WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





março 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

editorias






:: ‘Copa da Rússia’

FRANÇA E CROÁCIA SE ENFRENTAM NA FINALÍSSIMA DA COPA DA RÚSSIA 2018

França de Mbappé chega à final contra a Croácia como favorita || Foto Jason Cairduff/Reuters-Agência Brasil

Da Agência Brasil 

Depois de 24 dias e 63 partidas a Copa do Mundo 2018 terá hoje (14) o seu capítulo final no Estádio de Luzhniki, em Moscou, a partir das 12h (horário de Brasília). França e Croácia farão uma final inédita. Com seu ataque veloz e meio campo habilidoso, a França é favorita, como já era desde o início do Mundial.

No início de junho, no entanto, outras seleções também faziam parte do grupo daquelas com condições de chegar à decisão. Entre elas, Brasil, Espanha e Alemanha. Todas caíram precocemente, menos a França. Se o título for para os “Bleus”, terá passado pelos pés de Mbappé e Griezzman. Os dois atacantes têm se destacado na campanha do país neste mundial.

Eles ainda têm a companhia luxu

Croatas fazem final inédita de Copa do Mundo contra os franceses || Imagem Fifa

osa de um meio-campo talentoso e veloz, composto por Pogba, Matuidi e Kanté. Mesmo com toda essa qualidade, a França está focada em vencer, e não em inspirar o mundo com seu futebol. Na maioria dos jogos decisivos, os franceses têm deixado o adversário atacar e apostado nos contra-ataques em velocidade. Tem dado certo.

“ZEBRA” QUADRICULADA

E no grupo das favoritas não havia a Croácia. Mas o time do Leste Europeu tinha talento para ir longe na Copa. O meio-campo croata não é celebrado à toa: Modric e Rakitic são titulares no Real Madrid e Barcelona, respectivamente. O centroavante Mandzukic, autor do gol da classificação à final, joga na Juventus, melhor time da Itália na atualidade.

O técnico Zlatko Dalic ainda contou com uma boa Copa do atacante Perisic, do lateral direito Vrsaljko e dos zagueiros Lovren e Vida, além do seu goleiro. Subasic pegou quatro pênaltis, sendo fundamental para a sequência do time na Copa.

De um time como esse se esperava uma participação até as quartas de final, quando sairiam honrosamente. Mas a Croácia mostrou, além da qualidade no toque de bola no meio-campo, muita entrega e determinação nas partidas eliminatórias. Cada bola é disputada como se fosse a última, jogadores disputaram prorrogações seguidas, lesionados, mas nunca desistiam da vitória.

É inegável, no entanto, que a Croácia entra em campo mais cansada. Enquanto a França definiu sua classificação nas três partidas eliminatórias ainda no tempo normal, a Croácia jogou três prorrogações, totalizando 90 minutos a mais que os franceses. O técnico croata Zlatko Dalic sabe da condição física dos seus jogadores que, como se não bastasse, tiveram um dia a menos de descanso. A França fez a primeira semifinal e a Croácia só venceu a Inglaterra no dia seguinte.

“Os jogadores me dirão se estão prontos ou não. Sim, alguns não treinaram, mas não temos mais que treinar. Temos sim pequenos problemas, mas acredito que resolveremos todos hoje [sábado]”, disse Dalic, na coletiva de imprensa realizada ontem (14).

VANTAGEM FRANCESA EM DUELOS

França e Croácia já se enfrentaram quatro vezes, entre partidas oficiais e amistosos. Foram três vitórias da França e um empate. A Croácia jamais venceu os franceses. Mas Dalic mostrou não se importar com as estatísticas desfavoráveis e a condição de “azarão” nesta final.

“Estatísticas e recordes estão aqui para serem quebrados. Não importa quem é seu oponente na final. É nossa meta dar nosso melhor, o mundo inteiro estará assistindo a Croácia. Viemos para desfrutar do jogo e vencê-lo”, disse o treinador.

Do outro lado, a França não alimenta o favoritismo. O técnico Didier Deschamps prega respeito ao adversário e elogiou o trabalho de Dalic no comando da seleção. “Eu tenho realmente um grande respeito pelos jogadores da Croácia e pelo técnico Zlatko Dalic. Não podemos esquecer o que ele fez com um país tão pequeno”.

 

BELGAS PASSAM SUFOCO, MAS AVANÇAM E PEGAM O BRASIL NAS QUARTAS DE FINAL

Belgas comemoram classificação às quartas de final da Copa do Mundo || Imagem Fifa.com

O Brasil conheceu, há pouco, o seu adversário das quartas de final da Copa do Mundo 2018. Um contra-ataque fulminante no final do jogo contra o Japão garantiu a Bélgica na próxima fase da competição. E a vitória belga se deu em um jogo de segundo tempo eletrizante.

A Seleção Japonesa conseguiu não só abrir o placar como ampliá-lo para 2 a 0 ainda nos primeiros seis minutos da etapa final. Aos 2, Haraguchi fez o primeiro. Aos 6, Inui ampliou da entrada da grande área.

Um gol salvador marcado aos 23min por Vertonghen. Fellaini, de cabeça, empatou. Aos 48min, Chadli decretou o placar final, após cobrança de escanteio pelo Japão e contra-ataque certeiro dos belgas, que enfrentarão os brasileiros às 15h da próxima sexta.

MAIS CONFRONTOS

As duas últimas seleções que avançam às quartas de final serão definidas nesta terça (3). Às 11h, a Suécia enfrenta a Suíça. A outra partida será às 115h. Quem vencer de Colômbia e Inglaterra, pegará o classificado da primeira partida do dia.

QUE VENHA A BÉLGICA – OU O JAPÃO…

Brasil avança às quartas de final ao bater o México || Foto Lucas Figueiredo/CBF

Após bela atuação de Neymar e de Willian e 2 a 0 no placar, o Brasil mandou o México para casa, há pouco, e avança para as quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. Agora, a Seleção Brasileira espera o vencedor do confronto entre Bélgica e Japão. Europeus e orientais se enfrentam às 15h desta segunda-feira 2 de julho, Dia da Independência da Bahia. Quem passar, pegará o Brasil na sexta (6), às 15h.

O Brasil chega às quartas de final depois de um primeiro tempo tenso e um segundo tempo com o Brasil jogando bem ao seu estilo. Logo aos 5 minutos da etapa final, Neymar tocou para Willian, que cruzou rasteiro. E Neymar aproveitou para vazar a defesa mexicana. 1 a 0. Com atuação discreta de Coutinho, Tite colocou Roberto Firmino em campo. O jogador do Liverpool deixou o dele aos 43 minutos, após cruzamento de Neymar, o principal nome do jogo.

RÚSSIA E ARÁBIA SAUDITA ABREM COPA DO MUNDO NESTA QUINTA EM MOSCOU

Estádio de abertura da Copa 2018|| Foto Divulgação da Fifa

Começa nesta quinta-feira (14), às 12 horas (horário de Brasília), a 21ª edição da Copa do Mundo, com a partida entre as seleções da Rússia e Arábia Saudita.O jogo de abertura da competição esportiva será no Estádio Luzhniki, em Moscou. As duas equipes nunca se enfrentaram em Copa do Mundo.

Os gêmeos Anton e Alexei Miranchuk, que jogam  no meio campo, são os destaques dos donos da casa, que contam ainda com o lateral-direito Mário Fernandes, um brasileiro naturalizado russo. O time mais provável de hoje será: Akinfeev, Mário Fernandes, Granat, Ignashevich e Kudryashov, na defesa; Zobnin, Golovin, Zhirkov e Samedov, no meio de campo; e Miranchuk; Smolov, no ataque.

A Arábia Saudita disputa a sua quinta Copa do Mundo,já tendo participado das edições de 1994, 1998, 2002 e 2006. A equipe saudita conseguiu a classificação para a Copa da Rússia, disputando as eliminatórias asiáticas na mesma chave de Austrália e Japão.

:: LEIA MAIS »

MANCHESTER CITY E REAL MADRID LIDERAM LISTA DE CLUBES COM MAIS JOGADORES NA COPA 2018

Gabriel Jesus é do Manchester City e da Seleção Brasileira || Foto Lucas Figueiredo/CBF

O Manchester City da Inglaterra é o clube com o maior número de jogadores na Copa do Mundo da Rússia. Ao todo são 16 atletas distribuídos em oito seleções. São eles: Otamendi e Aguero (Argentina); Kompany e De Bruyne (Bélgica); Ederson, Danilo, Fernandinho e Gabriel Jesus (Brasil); Mendy (França); Guendogan (Alemanha); Bernardo Silva (Portugal), David Silva (Espanha) e Delph, Stones, Walker e Sterling (Inglaterra).

Depois do City, lidera a lista o Real Madrid da Espanha, com 15 jogadores. Em seguida vem o Barcelona, também da Espanha, com 14; Chelsea e Tothenham, da Inglaterra; e o Paris Saint Germain, da França, com 12 jogadores cada; Bayern Munich, da Alemanha, Juventus, da Itália, e Manchester United, da Inglaterra, com 11 jogadores cada.

Os 15 atletas do Real Madrid que estarão na Rússia são: Casemiro e Marcelo (Brasil), Navas (Costa Rica), Kovaciv e Modric (Croácia), Varane (França), Kroos (Alemanha), Hakimi (Marrocos), Cristiano Ronaldo (Portugal), Nacho, Asensio, Sergio Ramos, Isco, Carvajal e Lucas Vazques (Espanha).

Os dados da Federação Internacional de Futebol (Fifa) mostram ainda que 310 clubes estarão representados na Copa da Rússia, sendo cinco deles brasileiros. O Corinthians com 2 jogadores (Cássio e Fagner), o Grêmio com 1 (Geromel), o Flamengo, 2 jogadores, os peruanos Paolo Guerrero e Miguel Trauco; o Vasco com 1, o uruguaio Martin Silva; e o Cuzeiro com 1, o também uruguaio Giorgian De Arrascaeta.

O REI DA AMÉRICA QUER O MUNDO

DanielThameDaniel Thame | [email protected]

A Seleção Brasileira pratica, indiscutivelmente, o melhor futebol da América.

Classificou-se para a Copa da Rússia com quatro rodadas de antecedência e vem de inéditas 8 vitórias nas Eliminatórias, uma trajetória mágica que incluiu shows de bola contra Argentina (3×0), Uruguai (4×1) e Paraguai (3×0).

Mais do que os resultados expressivos, vem jogando um futebol que resgatou a paixão pela Seleção, fazendo inclusive com que o exigente torcedor paulista (de vaias memoráveis e atitudes incivilizadas como atirar bandeiras do Brasil no gramado do Morumbi num jogo horrendo contra a Colômbia), se rendesse ao time de Neymar e Cia.

titeAo time de `seu` Adenor, mais conhecido como Tite.

O que se viu na Arena Corinthians foi uma verdadeira lua de mel entre time e torcida, com direito a um “olê, olê, olê, Tite, Tite…” no final do jogo.

Consagrador.

O Brasil voltou o ser o Rei da América.

Ponto.

Parágrafo.

Como quase tudo nesse paraíso tropical bipolar (há controvérsias quanto ao paraíso) vai-se do inferno ao céu e vice-versa num piscar de olhos.

A Seleção, com praticamente os mesmos jogadores, era um quase-Ibis há menos de um ano atrás. Agora é o suprassumo do suprassumo do mundo da bola.

A maravilha da galáxia.

Neymar que era um craque mascarado e individualista, que pipocava na Seleção, agora já é melhor do que Messi e Cristiano Ronaldo juntos, um quase-Pelé.

E por aí vai…

Galvão Bueno puxa o coro da louvação, seguido pelos colegas da imprensa, numa unanimidade em que se ouvem poucas vozes sensatas.

E é preciso mesmo um pouco se sensatez.

Se é verdade que Tite fez da Seleção uma equipe respeitada, que pratica um futebol de primeiro nível, transformou Neymar num craque que joga para o time, letal e as vezes genial, não é menos verdade que a conquista do mundo em 2018 não é algo líquido e certo, como se a gente fosse lá pra Russia, tomasse umas vodcas, dançasse umas balalaicas na praça Vermelha, comprasse umas matrioskas pra agradar as filhas e a patroa, pegasse a taça e voltasse pra casa.

Seria ótimo se fosse assim, mas não é.

Falta combinar com os russos, como diria o saudoso Mané Garrincha. Agora literalmente.

O time está bem, Neymar joga cada dia melhor, Casemiro, Paulinho e Phillipe Coutinho tem se revelado gratas surpresas, mas é preciso manter o foco, saber que tem que evoluir sempre e não cair na tentação do `já ganhou`.

A história está repleta – e Tite sabe disso- de times e seleções que ganharam de véspera e na hora na oncinha beber água ficaram de bico seco.

Ou engoliram um 7×1 ainda não devidamente digerido.

Portanto, é de bom alvitre deixar a torcida e a mídia com os pés nas alturas e manter as chuteiras com pés no chão.

-0-0-0-

É PÊNALTI – A FIFA e seu espírito de Máfia. A punição a Lionel Messi é absolutamente desproporcional e pode custar a vaga da Argentina na Copa. Verdadeira vinditta contra Maradona e sua coragem de denunciar os ´santinhos` da entidade.

0-0-0-

É GOL – Tite para Presidente? Então tá! E Neymar, seria o quê? Ministro da Fazenda ou superintendente da Receita Federal?

Fora Temer (ops!), quem mais se candidata?

Daniel Thame é jornalista e editor do Blog do Thame.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia