WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia






secom bahia








maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘cultura’

A ARTE ILHEENSE NO FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA

Os espetáculos Teodorico Majestade e o Inspetor Geral, do Teatro Popular de Ilhéus, vão participar do Festival de Teatro de Curitiba, Paraná. O evento acontece de 2 a 5 de abril.

O projeto foi aprovado pela Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, que irá liberar verba de R$ 18 mil, do Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural, para participação do TPI no festival paraneaense

A aprovação está na Portaria nº 17, de 27 de março, publicada na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União.

PAVILHÃO DE FEIRAS EM ILHÉUS CONTINUA NA PROMESSA

Centro de Convenções de Ilhéus, que não consegue sequer as obras emergenciais já autorizadas, espera pela construção de um pavilhão de feiras há mais de dez anos

Arquivado há mais de dez anos, o projeto do pavilhão de feiras do Centro de Convenções de Ilhéus voltou a ser assunto nesta sexta, 16, num encontro entre o empresário ilheense Hans Schaeppi e o secretário estadual do Turismo, Domingos Leonelli, em Salvador.

Na conversa, o titular da Setur ficou de consultar a Sucab (Superintendência de Construções Administrativas da Bahia) e analisar formas de viabilizar o projeto. Mas, pelo que se conhece da burocracia estadual, é bom os ilheenses esperarem sentados…

O Centro de Convenções de Ilhéus aguarda até hoje a execução de reparos considerados emergenciais. Os recursos estão autorizados há seis meses, mas ainda não se converteram nas obras tão urgentes. E olha que aí o negócio já passou da fase da tal análise de viabilidade, muitas vezes confundida com o velho e enervante “embromation”.

SAI SELEÇÃO DE CURTAS DO FECIBA

14 curtas-metragens foram selecionados para a mostra competitiva da segunda edição do Festival de Cinema Baiano (Feciba). O evento será realizado de 2 a 7 de abril no Teatro Municipal e na Fundação Cultural de Ilhéus. Dentre os filmes selecionados estão Nunca mais vou filmar, do cineasta e crítico Leandro Afonso Guimarães.

Os filmes foram selecionados dentre 35 curtas inscritos por cineastas de Salvador, Itabuna, Ilhéus, Gandu, Feira de Santana, Vitória da Conquista, São Félix, Palmeiras e Itajuípe. O vencedor da mostra competitiva pelo voto popular levará premiação de R$ 2 mil, além do troféu Feciba, produzido pelo artista plástico Goca Moreno. O júri técnico vai apontar o vencedor de melhor direção, melhor roteiro, melhor fotografia e melhor direção de arte.

Os ingressos para a segunda edição do festival já estão disponíveis. O passaporte para toda o evento custa R$ 20,00. Acesse o site do evento (http://www.feciba.com.br/). O festival é produzido pelo NuProArt e Panorâmica e conta com fomento do governo baiano. Abaixo, confira os curtas selecionados para a mostra competitiva:

A máquina, de Íris de Oliveira
A morte de DJ em Paris, de Igor Pena
Breve passeio, de Rafael Jardim
Boi bandido, de Ernesto Molinero
Corte seco, de Matheus Vianna
De pés descalços, de Sheylla Tomáz
Nunca mais vou filmar, de Leandro Afonso
Virou o jogo: A história de Pintadas, de Marcelo Villanova
O cadeado, de Leon Sampaio
O caso de Ester, de Susan Kalik e Thiago Gomes
Olho de boi, de Diego Lisboa
Peixe-boi, de Paula Gomes
Premonição, de Pedro Abib
Sala de milagres, de Cláudio Marques e Marília Hughes

CALDO DE POESIA

A FICC (Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania) promove hoje mais uma edição do Caldo Cultural, no Bar Lá em Casa. E como hoje é o Dia Nacional da Poesia, o evento será especial.

A programação começa às 19 horas, com acesso livre.

JANETE EM ILHÉUS

A atriz Thalita Carauta, que interpreta a Janete no humorístico Zorra Total, se apresenta hoje e amanhã (dias 3 e 4), no Teatro Municipal de Ilhéus. O espetáculo, intitulado “A Favela”, será exibido a partir das 20h30min, nos dois dias.

Trata-se de uma comédia stand up, que narra um dia típico de uma comunidade carente. No palco, Thalita interpreta quatro personagens: Clarete, uma vendedora de calcinhas e barraqueira; Dona Santinha, a pregadora suspeita; Fininho, o chefe da favela; e, é claro, Janete, uma radialista que dá dicas de sedução a pessoas que estão “encalhadas”. A direção do show é de Rodrigo Sant’Anna, parceiro de Thalita no Zorra, onde interpreta Valéria.

Os ingressos ainda podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, Stand do Karioca e Academia Tonus. Em Itabuna, eles estão disponíveis no Bicho Festeiro, no Shopping Jequitibá.

QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA?

Estreia logo mais em Ilhéus a peça “O Inspetor Geral – sai prefeito e entra o vice”, uma sátira política inspirada na obra do russo Nicolai Golgol, porém com uma pitada de cultura nordestina, com uma forte incursão na literatura de cordel.

Quem for ao espetáculo vai conhecer figuras como Gilton Munheca, Jorge Paraíba e Cacau das Treitas, que aprontam mil e uma artimanhas na cidade fictícia de Ilha Bela. Todos fazem parte do grupo que sucedeu outro personagem de sucesso do Teatro Popular de Ilhéus: Teodorico Majestade, inspirado em algum prefeito de triste memória.

Dadas as inevitáveis comparações entre os personagens da ficção e algumas figuras da realidade ilheense, havia hoje um burburinho no Palácio Paranaguá, sede do governo municipal, onde Ilha Bela pode de repente se materializar, transformando o risível em lamentável. Nos corredores e salas, tinha quem apontasse o desconforto de algum secretário com uma suposta semelhança indigesta, mas não faltava gente morrendo de vontade de assistir à peça, que já fez sucesso em palcos de São Paulo, mas só agora chega a Ilhéus.

Um servidor do quadro de comissionados, demonstrando admirável coragem, afirmou que não somente  irá assistir, como dará boas gargalhadas. Só pediu para não ser identificado no PIMENTA, pois se diz corajoso, mas não doido.

Quem quiser ver e rir muito (pra não chorar) com “O Inspetor Geral” deve logo comprar seu ingresso na bilheteria do Teatro Municipal de Ilhéus, onde a peça dirigida por Romualdo Lisboa será encenada hoje e amanhã, a partir das 21 horas, e no domingo, com início às 20h.

SUPERINTENDENTE DA SECULT “SOBROU”

Apontado como o responsável pela lambança do edital da Secretaria Estadual de Cultura (Secult), Adalberto Santos acabou exonerado do cargo de superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura. “Houve má-formulação da redação”, justificou-se em entrevista ao jornal A Tarde. Um novo edital para contratar representantes territoriais será anunciado pela Secult. Relembre a polêmica clicando aqui.

SE VOCÊ É FILIADO A PARTIDO (DA BASE?), A SECULT TEM UM CHAMADO PARA VOCÊ…

Ninguém pode reclamar de falta de transparência na Secretaria Estadual de Cultura da Bahia (Secult). Ela, sim, respeita a cultura viciada de indicação etc e tal para preencher seus cargos e optou por fazer isso sem nenhuma cerimônia. Ao anunciar edital para contratar nove representantes territoriais de cultura, a Pasta comandada por Albino Rubim estabelece os critérios de contratação.

Dentre os critérios, ser filiado a partido político (da base, né?) rende até 10 pontinhos para o candidato. A seleção será feita mediante análise de currículo (sem dispensar as referências – também conhecidas como QI) e entrevista.

O contratado embolsará R$ 1.980,00 por mês (remuneração mais gratificação) e deve ter nível superior. Há uma vaga para o Litoral Sul (região de Itabuna). Se você é filiado ou tem atividade partidária… Habilite-se. Confira o edital.

Edital não deixa dúvidas: se tem atividade em partido, leva uns pontinhos...

O INSPETOR GERAL CHEGA PARA O PÚBLICO ILHEENSE

A peça “O Inspetor Geral – sai o prefeito, entra o vice” será encenada no Teatro Municipal de Ilhéus nos próximos dias 24 e 25, a partir das 21 horas, e dia 26, a partir das 20 horas.

Na cidade, será a estreia do espetáculo do Teatro Popular de Ilhéus, mas fora de casa os “santos” já fizeram “milagre”. O Inspetor estreou em maio do ano passado em São Paulo, com patrocínio do Sesi (Serviço Social da Indústria) e foi indicado ao Prêmio Shell de Teatro. Neste primeiro semestre de 2012, a peça já tem agenda em Salvador e Curitiba.

Inspirado na obra de Nikolai Gogol, O Inspetor tem elementos de poesia e literatura de cordel, que servem para contar a história de Gilton Munheca, prefeito da fictícia cidade de Ilha Bela. Trata-se de uma sátira política, que dá sequência a outro sucesso do Teatro Popular de Ilhéus, a peça Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito.

A TERRA DO “JÁ TEVE”

Da Coluna da Tonet (Agora)

Obras de teatro estão abandonadas há anos

 Já teve I – Nada mais certo do que aquela máxima que circula por aí dando conta de que Itabuna é a terra do “já teve”. Já teve cinema (cinco – Itabuna/Marabá/Catalunha/Plaza/Oásis) e agora não tem nenhum. Só tem DVD pirata em cada esquina. Também já teve teatro (ABC/TEI – Teatro Estudantil Itabunense) e agora tem dois esqueletos: um próximo ao Hospital de Base e oiutro na Ação Fraternal.

Já teve II – Itabuna cresce, mas culturalmente continua atrasada em relação a outros centros. Itajuípe, por exemplo, que agora já tem até um memorial dedicado a um escritor, filho da terra, o Adonias Filho. A homenagem que se presta ao mais ilustre filho da terrinha, o escritor Jorge Amado, é um bairro que leva o seu nome, com fama de ser um dos locais com alto índice de criminalidade.

Que vergonha!

PARCEIRA DE VALÉRIA SE APRESENTA EM ILHÉUS

Conhecida pelo personagem Janete, que interpreta ao lado da Valéria do ator Rodrigo Sant’Anna, no programa Zorra Total, a comediante Thalita Carauta estará em Ilhéus para duas sessões do espetáculo “Favela”. As apresentações estão agendadas para os dias 3 e 4 de março, no Teatro Municipal.

Na comédia, que tem direção de Sant’Anna, Thalita interpreta quatro personagens: Clarete, uma barraqueira vendedora de calcinhas; Dona Santinha, uma pregadora suspeita; Fininho, o chefe da favela; e Janete, a radialista que dá dicas de sedução.

Essa será a primeira vez que Thalita se apresenta na Bahia. No ano passado, a comediante ganhou o prêmio Extra de melhor atriz.

 

O IMPOSTO DEVOROU O PRÊMIO

Ramon Vane (na foto ao lado de Rodrigo Santoro) ficou abismado com os impostos

 

No ano passado, Ramon Vane teve seu talento reconhecido no Festival de Cinema de Brasília, como melhor ator coadjuvante pela interpretação do personagem Prafrente Brasil no filme “O homem que não dormia”, de Edgard Navarro. Apesar da alegria com o prêmio, até hoje Vane se surpreende com a voracidade do Estado que, tal qual o homem do filme, também não dorme em serviço.

Para receber o valor do prêmio, de R$ 3 mil, o ator pagou R$ 150 à Prefeitura de sua cidade natal, Buerarema (emissão da Nota Fiscal Avulsa) e teve ainda mais 30% abatidos para bancar um imposto do Distrito Federal. Considerando o dispêndio de outros R$ 150,00 para obter documentos, restaram apenas R$ 1.800,00.

Abismado, Vane resume seu sentimento num desabafo: “que Brasil o nosso!”.

MOÇÃO DE APOIO A DIRETOR DO CCAF

Aldo Bastos tem tido muita dor de cabeça com os ataques de Antônio Naud

Jornalistas, artistas e até funcionários públicos assinam uma moção de apoio ao diretor do Centro de Cultura Adonias Filho, Aldo Bastos. O responsável pelo espaço cultural itabunense tem sido alvo de um bombardeio virtual promovido pelo escritor Antônio Naud Júnior, que durante algum tempo foi o vice-diretor do CCAF.

Naud acusa Bastos de cometer desvios na gestão do centro e de ter feito caixa 2 em favor da candidatura da petista Juçara Feitosa a prefeita em 2008.  O manifesto distribuído nesta quinta-feira, 2, por email, classifica as denúncias como “mentiras, calúnias e difamações” e, sem mencionar nomes, diz que o ataque parte de “pessoas covardes e sem escrúpulos, que usam o anonimato de emails e blogs para descarregar mágoas e frustrações”.

Os signatários do documento não rebatem categoricamente as acusações feitas por Naud, limitando-se a defender o diretor do CCAF. Já com relação ao escritor, o tratamento é duro, uma vez que o manifesto se refere a “pessoas frustradas, invejosas, de passado nebuloso e de índole ruim” como perfil e quem promove o “tiro ao Aldo”.

Entre outros, assinam a moção de apoio o músico Ary PB, o jornalista Marcel Leal, a presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, Sandra Ramalho, e a socialite Maria Fernanda Galvão.

O CENTENÁRIO DE JORGE

Site traz a programação do centenário de Jorge

As comemorações pelo centenário do escritor Jorge Amado vão acontecer no Brasil e outros países. Em Ilhéus, cenário de muitas das histórias de Jorge, haverá festa com atrações de peso nacional e a reinauguração do Quarteirão que leva o nome do autor, totalmente remodelado para funcionar como espaço cultural e shopping a céu aberto.

A Fundação Cultural de Ilhéus criou um site onde todos podem conferir os eventos que integram a programação. O endereço é www.centenariojorgeamado.com.br

CULTURA DA INADIMPLÊNCIA

Esta já é a terceira semana de paralisação do funcionamento da Biblioteca Pública de Ilhéus porque a Prefeitura deixou de fornecer o vale-transporte aos cinco servidores que atuam naquele local.

A propósito, o aluguel do imóvel que abriga a biblioteca também não é pago desde julho do ano passado e o dono da casa já ameaçou providenciar uma ordem de despejo.

DÁ GOSTO DE VER

A turma boa do Teatro Popular de Ilhéus não cansa de encher de orgulho o ilheense que entende o valor da cultura.

Somente neste janeiro, o TPI responde sozinho por três excelentes notícias: foi indicado para o principal prêmio do teatro brasileiro, o Shell; tem espetáculo selecionado para o Festival de Teatro de Curitiba e será um dos temas de uma série de documentários da Sesc TV.

Em 2011, o Teatro Popular brilhou em palcos cariocas e paulistas, obtendo destaque junto ao público e à crítica especializada. E continua com a agenda cheia de compromissos no sudeste este ano, com o espetáculo “O Inspetor Geral”.

GUERRA NA CULTURA ITABUNENSE

Aldo x Antônio Júnior: enredo que dá filme (Montagem Pimenta).

O coordenador do Centro de Cultura Adonias Filhos (CCAF), Aldo Bastos, disse que ingressará na justiça com ação por danos morais contra o jornalista e escritor Antonio Júnior, seu ex-auxiliar na gestão do CCAF.

Júnior acusa Aldo de promover Caixa 2 e até desviar dinheiro do centro de cultura para a campanha eleitoral da petista Juçara Feitosa em 2008. Diz o jornalista que Aldo criou Caixa 2 para bancar santinhos da então candidata e cafés da manhã da petista com os artistas locais.

O jornalista também acusa o coordenador do CCAF de fazer desaparecer R$ 4.800,00 em novembro do ano passado.

– Estou entrando com uma ação com queixa- crime contra ele. Ele terá de provar, responder por tudo isso. Ele terá de provar tudo e terá de me ressarcir por danos morais – retrucou Aldo Bastos.

O ator e diretor teatral recorre a adjetivos fortes para descrever o ex-auxiliar e o acusa de ter feito de tudo para lhe tomar o cargo na época em que estava no centro cultural administrado pelo governo baiano. “Ele queria ser o titular [o coordenador]. Pensava que ele era um cara íntegro, mas começou a aprontar”.

Ainda segundo Aldo Bastos, seu desafeto caiu porque “fez coisas terríveis [no Centro de Cultura]”.

– Eu tenho como provar tudo. Tenho provas contundentes contra ele – afirmou Aldo Bastos ao Pimenta em resposta a uma nota aqui publicada e ao que foi postado no blog pessoal do escritor e jornalista.

Aldo Bastos ainda afirma que Júnior foi expulso da Espanha devido a plágios e aponta algumas pessoas como testemunhas de quem é o escrito:

– Pergunte a Osmundinho Teixeira, pergunte a Ruy Póvoas, pergunte a Marcel Leal, pergunte ao pessoal da Espanha, de onde ele foi expulso, quem é Antônio Júnior. Mas eu não vou me rebaixar ao nível dele. Irei processá-lo.

SUBIU NO TELHADO, MAS…

Denúncias no Centro de Cultura Adonias Filho (CCAF) colocam em situação delicada seu diretor, Aldo Bastos. O ator e diretor teatral é acusado até mesmo da prática de caixa dois à frente do espaço cultural administrado pelo governo baiano.

Não bastassem as denúncias, quem precisa se apresentar naquele espaço ou até mesmo pretende fazer lançamentos de obra ali sofre quando não reza na cartilha do grupo político do deputado federal Geraldo Simões (PT). Pautas já definidas são remanejadas ou canceladas sem nenhuma explicação, conforme as vítimas.

Que é que é isso, companheiro?

ENCANTARTE NA LAVAGEM DO BECO

Egnaldo França, do Encantarte

O bloco afro Encantarte fará parte da tradicional Lavagem do Beco do Fuxico, no próximo dia 4 de fevereiro, em Itabuna. Na festa, o Encantarte terá como tema a “Saga de Guerreiros”, com performances de dança afro contemporânea e a ala da percurssão, formada por jovens do bairro Maria Pinheiro.

Quem desejar adquirir camisas para desfilar no bloco deve efetuar depósito de R$ 20,00 até o dia 13 de janeiro e entrar em contato com o diretor Egnaldo França (número 8807-0038). A conta é a de número 24.468-4, agência 3445-2, no Banco do Brasil.

O Projeto Encantarte existe desde o ano 2000 e promove um trabalho de valorização da auto-estima de crianças e adolescentes do bairro Maria Pinheiro, com atividades artístico-culturais e educacionais e divulgação da cultura afrobrasileira.

PUXADA DO MASTRO DE SÃO SEBASTIÃO

Puxada do mastro mobiliza nativos e turistas em Olivença (foto Mary Melgaço)

A estância hidromineral de Olivença, um dos locais mais procurados por turistas que visitam a cidade, estará entregue às tradições indígenas neste início de janeiro. A partir do dia 5, começam os preparativos para a Puxada do Mastro de São Sebastião, evento que terá seu ponto culminante no dia 8.

A puxada envolve rituais indígenas, apresentações de capoeira, cortejo das camponesas e participação do Bloco dos Mascarados. No dia 8, a festa começa às 5h30min da manhã, com a bênção dos puxadores em frente à Igreja de Nossa Senhora da Escada. Logo em seguida, os machadeiros e puxadores entram na Mata do Ipanema.

A puxada do mastro começa às 15 horas, na praia de Olivença, terminando na praça da matriz, às 18 horas. Nesse meio tempo, muita festa e manifestações culturais pelas ruas da estância hidromineral.










WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia