WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia






secom bahia








maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘cultura’

TROVADOR COM OLHO GRANDE NA ILHA DO URUBU

Agulhão Filho (lembra dele?) acha  um absurdo trocar voto por dinheiro, como fazem alguns incautos. “É preciso não perder de vista o mercado imobiliário, ainda muito rentável”, diz o esculhambador regional. E manda a quem possa estar interessado no seu voto o que ele cinicamente chama “profissão de fé democrática e pragmática”:

Sou pobre, não sou banqueiro,
porém não durmo de touca,
quero meu pirão primeiro,
se acaso a farinha é pouca…
Recebo feijão, andu
(cuidado com o obsceno!),
toucinho, arroz e angu,
mas meu sonho é um terreno
na Ilha do Urubu!…

AGULHÃO MORREU, VIVA AGULHÃO!

O trovador Agulhão Afiado morreu, não se sabe bem se dores de amores ou outros malefícios do mundo, mas não seja por isso: seu rebento (epa!)  Agulhão Filho pleiteia (em versos, é claro) a vaga aberta no Pimenta. Note-se que, se não fosse a exceção dos cartórios,  seria a primeira vez que se tenta um emprego como herança.

Eis o requerimento: 

Eu me chamo Agulhão Filho,
filho daquele Agulhão,
que não me deixou seu brilho,
mas deixou a… intenção!
Rimo o riso, a fé, a dor,               
rimo troiano com grego,
rimo bicho, fruta e flor,
paz, amor e  aconchego,
rimo não importa a cor,
preto, amarelo, galego…
sou caboco rimador,
que está procurando emprego!       

MAIS UMA QUE PASSA ‘BATIDA’

Não parece mesmo ser o forte do governo Azevedo esse negócio de conferências. Já foi assim com a da Educação. Amanhã, entre as 7h30min e 18h30min, será realizada a primeira Conferência Municipal de Cultura de Itabuna. O evento é promovido pela própria prefeitura, através da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC). Mas pouca gente ficou sabendo.

A conferência será realizada no Centro de Cultura Adonias Filho. Vai abordar memória, diversidade e cidadania no fazer cultural, além de propor estratégias para a sustentabilidade da cultura local, através de debates entre artistas e gestores. Espera-se que pelo menos os artistas estejam cientes do evento…

Só pra ilustrar: Ilhéus, mesmo com os seus problemas, se vende como berço cultural. Vai sediar a Conferência Estadual, até o final do ano, o que mattou muita gente de inveja há pouco tempo. Cegos pelo ciúme, gestores itabunenses apenas criticaram a escolha de Ilhéus. Hoje se vê que não havia tanta incoerência assim da Fundac ao direcionar a Ilhéus o evento máximo da cultura baiana. Fica a lição.

O CONVERSADOR

Um comunicólogo ilheense – que se declara ex-gay e decidiu ingressar em um partido da moda – entrou em contato com a nossa redação e afirma discordar de post abaixo que considera o povo da Terra de Gabriela um conservador por natureza.

Segundo ele, a cidade que abriga um evento polêmico como o de hoje e ostenta, na praça J.J. Seabra, uma estátua de Sapho, não merece tal conceito.

A cidade, diz, tanto não é conservadora que “Dona Branca era negra, o Diário da Tarde saía pela manhã; o Jornal da Manhã, circulava à tarde, o Exército é no mar e a Marinha, em terra firme”.

Pois bem. A questão é de posição de duas letrinhas. Onde se lê conservador, leia-se conversador, então.

IMPROVISO, OXENTE!

“Meios de comunicação e sexo” foi o tema do Improviso, Oxente desta quarta-feira (23). Promovida na Casa dos Artistas de Ilhéus, a programação trouxe a assistente social Suede Mayne para o centro da roda de debates mais antenada da Terra da Gabriela.

Já nesta quinta (24), a partir das 19 horas, será exibido na Casa o filme brasileiro “Cidade de Deus”, que retrata a marginalização em uma comunidade carioca. Logo após, haverá um bate-papo com o advogado Sânzio Peixoto. O evento tem entrada franca.

SINFÔNICA NA PRAÇA

Ângelo Rafael foi o regente convidado para a apresentação da Orquestra Sinfônica em Ilhéus (Fotos Luiz Fernandes).

Ângelo Rafael foi o regente convidado para a apresentação da Orquestra (Fotos Luiz Fernandes).

O ilheense pôde curtir um programa diferente na noite desta sexta-feira, 18. Milhares foram à praça Dom Eduardo – a praça da Catedral de São Sebastião – para assistir à apresentação da Orquestra Sinfônica da Ufba, como parte do programa Concertos Populares.

O concerto emocionou quem foi à praça para ouvir música de qualidade. Regidos pelo maestro Ângelo Rafael, 48 músicos que deram um show para ouvidos atentos que lotaram a praça conhecida por abrigar endereços famosos, como a Catedral de São Sebastião e o Vesúvio.

.

SINFÔNICA DA UFBA SE APRESENTA EM ILHÉUS

Orquestra Sinfônica da Ufba se apresenta na sexta, em Ilhéus (Foto Lucas Hirata)

Orquestra Sinfônica da Ufba se apresenta na sexta, 18, em Ilhéus (Foto Lucas Hirata)

A Orquestra Sinfônica da Ufba se apresenta na próxima sexta-feira (18), às 20h, na praça Dom Eduardo, em frente à Catedral de São Sebastião, em Ilhéus. O evento integra o projeto Concertos Populares. A orquestra vem com 49 músicos, sendo 22 da sua formação original, 18 bolsistas e nove convidados, regidos pelo maestro Angelo Rafael Fonseca. O concerto tem patrocínio da Coelba, através da Lei Rouanet. A apresentação será ao ar livre e com entrada franca.

PATRICK SWAYZE, DO FILME “GHOST”, MORRE DE CÂNCER

O ator norte-americano Patrick Swayze morreu hoje, aos 57 anos, após longa batalha com um câncer de pâncreas diagnosticado pela primeira vez em 2008. Uma porta-voz anunciou que a família estava ao lado dele. O ator se tornou mais conhecido mundialmente como protagonista do filme “Ghost, do outro lado da vida”, de 1990.

“Patrick Swayze nos deixou pacificamente hoje com a família ao seu lado, depois de enfrentar os desafios de sua doença nos últimos 20 meses”, dizia o comunicado divulgado nesta segunda à tarde pela relações públicas do ator, Annett Wolf.

Quando foi diagnosticado o câncer, Swayze continuou trabalhando. Escreveu suas memórias em parceria com a mulher e gravou “The Beast”, série dramática produzida pela A&E para a qual ele havia feito o piloto. Quando foram ao ar nos EUA, no início do ano, os 13 episódios da primeira temporada atraíram respeitáveis 1,3 milhões de espectadores. Mas a emissora decidiu não assinar uma segunda temporada. As informações são do site UOL.

Confira trecho do filme Ghost, do outro lado da vida.

MANUAL QUE FUNCIONA – EM ANIMAÇÃO

70-mm

Leandro Afonso | leandroaguimaraes@hotmail.com

três e meia

.

Tentar descrever o que fica de Up – Altas Aventuras (Up – EUA, 2009), de Pete Docter (co-direção de Bob Peterson) é cair em potencialmente irritantes frases de auto-ajuda. O que, se por um lado é sintomático ao explicitar a (suposta) superficialidade do filme, também é injusto, pois ele é muito mais que um resumo de preguiçosos e otimistas lugares-comuns.

Up é, e parece feliz com isto, um filme com perguntas e respostas prontas – certas ou não, independente de sua complexidade –, mas seu grande mérito está no desenvolvimento não só de sua potencialidade como de uma certa exclusividade audiovisual. Aqui, o mundo e as coisas são possíveis e palpáveis não (apenas) no cinema, e sim, mais especificamente, na animação.

Terminada a sessão, o sentimento agridoce do viver a vida e passar o tempo é enxugado em uma esperada alegria final recomendada a produtos com público alvo tão grande. O que deixa claro que ele segue medidas seguras, mas de uma empresa autoraWall-E, Procurando Nemo, Ratatouille, Toy Story são também filhos da Pixar. Que, infelizmente, não faz parte da regra importada, de um nível um bem mais baixo – mas, felizmente, fala por bem por ela, como exceção.

Filme: Up – Altas Aventuras (Up – EUA, 2009)

Direção: Pete Docter (co-direção de Bob Peterson)

Elenco (vozes de): Edward Asner, Christopher Plummer, Jordan Nagai.

Duração: 96 minutos

8mm

Gran Torino

Não deixa de ser curioso um filme, à priori, para crianças, falar de velhice. Que, em boa parte do tempo, me lembrou o muito-muito bom Gran Torino (2008), de Clint Eastwood. Mas isto talvez não tenha nada além do óbvio superficial e seja apenas viagem de quem está de mudança e não pensou em nada de muito diferente para colocar aqui…

Filmes da semana:

1. Barfly (1987), de Barbet Schroeder (***1/2)

2. Via Crucis (2008), de Monique Alves (curta) (**1/2)

3. A Ilha dos Prazeres Proibidos (1979), de Carlos Reichenbach (***)

4. Whity (1971), de Rainer Werner Fassbinder (***)

5. A Profecia (1976), de Richard Donner (***)

6. Up – Altas Aventuras (2009), de Pete Docter (co-direção de Bob Peterson) (cinema) (***1/2)

7. Os Amores de uma Loira (1965), de Milos Forman (***)

8. Sobre Meninos e Lobos (2003), de Clint Eastwood (****1/2)

Leandro Afonso é comunicólogo, blogueiro e diretor do documentário “Do goleiro ao ponta esquerda”

www.ohomemsemnome.blogspot.com

CINEMA DE QUALIDADE NA CASA DOS ARTISTAS

.

O Cineclube Équio Reis apresenta, hoje, na Casa dos Artistas de Ilhéus, a produção nacional Anjos do Sol. O filme conta a história de uma menina de 12 anos que é levada a se prostituir após ser vendida pela família a um recrutador de prostitutas.

Depois de sofrer inúmeros abusos em um prstíbulo na Amazônia e conseguir voltar para o Rio de Janeiro, ela descobre que a prostituição não saiu de sua vida.

A projeção começa às 19 horas, com entrada franca, na Casa dos Artistas.










WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia