WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘DEM’

ALIJADO PELO DEM, PSDB APOSTARÁ FICHAS NA FRENTE PARTIDÁRIA EM ITABUNA

José Adervan: "DEM não tem compromisso conosco."

O presidente do diretório municipal do PSDB, José Adervan de Oliveira, disse na tarde desta sexta-feira ao PIMENTA que está encerrada a conversa com o Democratas visando a sucessão em Itabuna.

Os tucanos foram alijados da chapa majoritária do DEM, que preferiu fechar com o PMDB , tendo o médico Renato Costa como vice da chapa do prefeito Capitão José Nilton Azevedo, que concorre à reeleição.

Agora os tucanos apostam fichas na frente política que une PRB, PDT, PCdoB, PSC e PV. “O DEM não considerou o fato de o PSDB ter retirado a candidatura do deputado federal Antonio Imbasshy a prefeito de Salvador. Como fechou sua chapa com o PMDB em Itabuna, está mais do que claro que não tem compromissos conosco”, afirmou José Adervan ao PIMENTA.

O empresário disse que não guarda mágoas do Capitão Azevedo que continua sendo seu amigo. “A questão é meramente política e não há rompimentos. Pessoalmente, o prefeito continua gozando de minha amizade”, resumiu.

Na segunda-feira, 4, os tucanos se reúnem com o PRB do vereador Claudevane Leite, Vane do Renascer, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. As conversas também alcançarão o PDT da professora Acácia Pinho, o PCdoB do vereador Wenceslau Júnior e o PV do suplente de vereador Glaby Andrade, Glebão.

“O PSDB tem a oferecer tempo de TV (2min06seg), bons quadros políticos, ideias e programa de governo”, afirma  Adervan. O partido que defende discussão política ampla para facilitar o entendimento. Até indica o nome do arquiteto Ronald Kalid para vice.

Questionado se não estaria tarde demais para se juntar à frente política, o presidente do PSDB disse: “Só é tarde quando se morre. Enquanto há vida, há esperança”.

Para Adervan, Itabuna precisa ser reformulada e corrigir rumos visando o futuro. Ao concluir declarou não existir mais ameaça de intervenção da executiva estadual no diretório municipal, já que os temas foram discutidos com o presidente do PSDB, Sérgio Passos.

PMDB QUASE LÁ

O PMDB de Renato Costa e dos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima está praticamente fechado para ocupar a vice do prefeito Capitão Azevedo (DEM). E se ainda não fechou, conforme uma fonte da estadual peemedebista, é porque ainda não ficou definido com quem e se o PMDB vai coligar na proporcional.

O PSDB do deputado estadual Augusto Castro também quer a vice de Azevedo, mas a grita tem a ver, também, com a eleição proporcional. O partido quer sair sozinho, pois os líderes acreditam que assim têm chances de eleger mais de um vereador. Mas o DEM quer se coligar com os tucanos para formar uma bela bancada.

AUGUSTO: PSDB EXIGIRÁ A VICE DE AZEVEDO

Augusto: tucanato quer a vice de Azevedo.

O PSDB está praticamente fechado com o prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, pré-candidato à reeleição, mas não quer participar do “filme” como coadjuvante. Na manhã desta segunda-feira (28), o deputado estadual Augusto Castro (foto), falando em nome dos tucanos, declarou que o partido exigirá a posição de vice na chapa majoritária.

Até alguns dias atrás, a vice era apenas sugestão, mas agora se torna quase uma condição, embora a aliança com o DEM seja de qualquer forma a mais natural para o PSDB. Castro, no entanto, afirma que o partido tem status e estrutura para exigir um dos papéis principais na sucessão municipal.

“Temos um deputado estadual, uma vereadora, 40 pré-candidatos a vereador, diretório constituído, um jornal”, elenca o parlamentar, já incluindo no inventário a publicação do tucano José Adervan. O jornalista, que preside o PSDB em Itabuna, a princípio estava resistente à ideia de apoiar o DEM, mas está hoje em Salvador, onde teria conversas conciliatórias com o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior e com o presidente estadual do PSDB, Sérgio Passos. Leia mais no Cena Bahiana.

“NÃO SOU LARANJA”, DIZ PRÉ-CANDIDATO TUCANO

“Não sou laranja. A decisão partidária local é para valer”. O desabafo foi feito na tarde desta sexta-feira, 18, pelo arquiteto Ronald Kalid, candidato indicado pelo PSDB local à Prefeitura de Itabuna, em entrevista ao PIMENTA.

O pré-candidato tucano disse ser o único dos pré-candidatos a prefeito sem vinculação ou origem nos grupos políticos dos ex-prefeitos Fernando Gomes e Geraldo Simões. Os dois se alternam na Prefeitura há 20 anos. “Minha luta é contra o populismo de esquerda e de direita”, sentenciou Kalid.

Em reunião na noite de quinta-feira, o Diretório local do PSDB, decidiu por 17 votos favoráveis e um contrário, manter o arquiteto na disputa nas eleições de outubro. A decisão bate de frente com a imposição do Diretório Estadual do PSDB, que opinou por apoio ao candidato do DEM à reeleição, Capitão Azevedo.

O presidente estadual da legenda, o ex-deputado Sérgio Passos, chegou a mandar carta até com ameaça de dissolução do diretório, fato confirmado por Kalid. “Não sou laranja. Se a direção estadual quiser intervir, que o faça. Mas manteremos a posição do diretório”, concluiu.

STF JULGA IMPROCEDENTE AÇÃO DO DEM CONTRA O PROUNI

Por 7 a 1, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou improcedente nesta quinta-feira, 4, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra o Programa Universidade para Todos (ProUni). A ação foi proposta pelo Democratas (DEM), Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenem) e a Federação Nacional dos Auditores Fiscais da Previdência Social (Fenafisp).

Criado pelo governo federal, o Prouni garante bolsas para que alunos de baixa renda possam cursar o ensino superior em faculdades particulares. Em seu voto, o ministro Ayres Britto rechaçou os argumentos dos autores da ação contra o ProUni. Com ele, votaram os ministros Rosa Weber, Luiz Fux, Antônio Dias Toffoli, Cezar Peluso, Gilmar Mendes e Celso de Mello concordando em manter as regras da forma como estão.

O ministro Marco Aurélio Mello embora tenha seguido o voto, teve uma opinião divergente.  O ministro Ricardo Lewandowski não participou da sessão, e a ministra Cármen Lúcia se declarou impedida de participar do julgamento.

PSDB QUER VAGA DE PIÇARRA

Piçarra, agora no DEM, entra na mira do PSDB.

O PSDB recorrerá à Justiça para tentar tomar a vaga do ex-tucano Antônio Félix, o Piçarra. O suplente de vereador deveria assumir a vaga de Solon Pinheiro, que foi afastado do mandato por 90 dias, a pedido do Ministério Público estadual.

A alegação dos dirigentes do PSDB é que Piçarra deixou o partido sem justa causa. Hoje Piçarra está no DEM, assim como Solon Pinheiro, mas, ao contrário do suplente, o vereador afastado foi liberado pelo PSDB para filiar-se a outro partido. Para a direção tucana em Itabuna, a vaga pertence ao segundo suplente, Roque Almeida.

A pendenga envolvendo Piçarra é uma das desculpas da presidência da Câmara de Vereadores de Itabuna para não dar posse imediata aos suplentes dos seis vereadores afastados no dia 26, pela juíza substituta da 1ª Vara da Fazenda Pública, Rosineide Almeida.

A demora da presidência do legislativo é vista por advogados como descumprimento de ordem judicial. O entendimento é de que não cabe ao presidente da Câmara, Rui Machado (PRP), questionar, mas dar posse imediatamente. Além de descumprimento, a medida do presidente também é considerada manobra para dar tempo aos vereadores conseguir liminar de retorno.

AMBIENTE FAVORÁVEL PARA AZEVEDO

A decisão das direções local e estadual do PMDB de jogar o partido no colo do prefeito Capitão Azevedo (DEM) tem a ver com as recentes pesquisas. Inicialmente, Juvenal Maynart jogava para que o partido apoiasse Juçara Feitosa (PT), mas os números pintados nas sondagens do partido e de aliados não indicavam aquela quase certeza de vitória para a suplente de senadora.

Juvenal havia até amolecido os corações dos irmãos Lúcio e Geddel Vieira Lima, mas veio a conjuntura estadual e as benditas pesquisas. Daí, trataram de “matar” a pré-candidatura peemedebista da empresária Leninha Alcântara, em script conhecido pelo próprio ex-deputado Renato Costa e o também ex-deputado Capitão Fábio.

“Fuzilada” a empresária, abriu-se o caminho para a estratégia peemedebista. Lançar Renato Costa pré-candidato, algo apenas como jogo de cena, pois o médico, que já foi vice do ex-prefeito Fernando Gomes e aliado do também ex-prefeito Geraldo Simões, passou à condição de nome cotado para a vice de Azevedo.

O prefeito tem zilhões de motivos para comemorar. Não foi à toa que Lúcio Vieira Lima, ontem, tratou de “vender o peixe” do PMDB. Disse a Azevedo que o partido é bom para ser apoiado e para apoiar e dispõe de valiosos três minutos de televisão. E campanha eleitoral na TV, quando bem feita, tem força para mudar o jogo em Itabuna.

Azevedo, que não é besta, ri de orelha a orelha, principalmente agora no momento em que a Frente Partidária sofre o baque da denúncia contra o vereador Wenceslau Júnior e tira a legenda dos Vieira Lima da aba da petista Juçara Feitosa e da Frente integrada por PDT, PCdoB, PRB, PSC e PV.

Mais que isso, o candidato à reeleição já conta com apoios importantes, como o do PR, e deverá dispor do PSDB no seu arco de alianças. A tudo isso, acrescentemos o fato do prefeito ter a seu favor a máquina administrativa – e o governo estadual estar ausente de Itabuna (e região). O cenário é favorável, mas cabe lembrar 2000, quando tudo apontava para a reeleição de Fernando Gomes. A oposição venceu.

GEDDEL LANÇA RENATO, “VENDE” PMDB A AZEVEDO E CUTUCA ACM NETO

Renato, Lúcio, Geddel, Azevedo e Pedro Tavares na coletiva à imprensa (Foto Pimenta).

O ex-deputado Gedel Vieira Lima acredita que em dez dias o PMDB oficialize o ex-deputado estadual Renato Costa como candidato a prefeito de Itabuna ou sua aliança com o DEM. “Nos próximos dez dias tudo terá que estar resolvido para que haja lançamento oficial com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer”, afirmou na entrevista na Câmara de Vereadores de Itabuna.

O ex-ministro não deixou de desferir petardo contra o deputado federal ACM Neto, do mesmo partido do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo. Para Geddel, o lançamento da candidatura do DEM à prefeitura de Salvador foi um equívoco. “Vamos continuar dialogando para criar condições de alianças. Nada é impossível. Esse é o desafio da política”. O PMDB, disse, deve fortalecer suas lideranças e de partidos aliados no projeto para 2014.

APOIO E TEMPO DE TELEVISÃO

Um dos líderes do PMDB no estado, ao lado do irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Gedel disse que seu desejo é que o partido tivesse candidato, mas não descarta o diálogo com o DEM na composição da chapa. “Temos candidato honesto, político bem avaliado e de qualidades que é Renato Costa. Convido-os ao diálogo. O PMDB é importante para vencer e ajudar a vencer. Além disso, tem valiosos três minutos de tempo de TV”, disse.

Rui Machado, Azevedo e Geddel na chegada à Câmara de Itabuna (Foto Pimenta).

O deputado federal Lúcio Vieira Lima disse que os eleitores de Itabuna são felizes pela opção a prefeito que têm entre Renato Costa e Capitão Azevedo. “Vocês têm duas boas opções, mas é preciso evitar que a prefeitura caia nas mãos do PT, partido marcado pelo descaso com o funcionalismo público. É natural que o PMDB e o DEM sentem-se à mesa para conversar. Vocês devem ter juízo”, disse, se referindo ao ex-deputado e ao prefeito.

DESISTÊNCIA DE LENINHA

Os dirigentes da Executiva estadual do PMDB vieram a Itabuna para referendar a pré-candidatura de Renato Costa a prefeito, depois da renúncia da empresária Leninha Alcântara, que não compareceu ao evento. “Se houve renúncia, não foi por pressão da Executiva, mas por vontade própria”, respondeu Geddel quando questionado sobre a desistência, acrescentando que a direção estadual respeita as características da política nos municípios, não estando descartada nem mesmo eventuais alianças em nível municipal com candidaturas do PT.

CORRENDO POR FORA

Marco Wense

Uma possível inelegibilidade do prefeito José Nilton Azevedo, do Partido do Democratas (DEM), pode provocar o surgimento de  mais um pré-candidato no jogo sucessório.

O empresário José Orleans, que já foi vice-prefeito de Itabuna no então governo Fernando Gomes, não descarta a possibilidade de entrar na disputa pelo apoio do chefe do Executivo.

Quando questionado sobre o coronel Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB), Orleans lembra que é filiado ao DEM e conta com o aval de Fernando Gomes e dos fernandistas incrustados na prefeitura.

Do outro lado do rio, do nosso triste e moribundo Rio Cachoeira, a turma de Azevedo, acreditando em uma coligação com peemedebistas e tucanos, aposta todas as fichas na reeleição do democrata.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

SUCESSÃO EM ILHÉUS E ITABUNA, SOB A ÓTICA DO GOVERNO BAIANO

A Tribuna da Bahia traz hoje cenário eleitoral traçado nos principais municípios baianos, sob a ótica do Conselho Político do Governo Wagner. Pesquisas foram encomendadas pela gestão em 36 municípios, dentre eles Ilhéus e Itabuna.

Conforme as sondagens, o cenário traz Jabes Ribeiro (PP) em situação confortável na sucessão ilheense e o prefeito Newton Lima (PT) tem rejeição estratosférica. Ele apresenta como sua candidata a professora Carmelita Ângela, do PT. Na cidade, sinal amarelo para o governador Jaques Wagner, pois a avaliação positiva de seu governo é quase parelha com os percentuais de reprovação.

Já em Itabuna, a petista Juçara Feitosa aparece em vantagem na disputa com o prefeito Capitão Azevedo (DEM), que disputa reeleição, conforme a Tribuna. O texto completo com cenário estadual pode ser conferido no site do diário soteropolitano.

ITABUNA: TUCANO REAFIRMA CANDIDATURA A PREFEITO

Kalid: candidatura mantida.

O arquiteto Ronald Kalid reafirmou, no início da noite desta sexta-feira, 20, sua candidatura a prefeito de Itabuna com o apoio do diretório municipal do PSDB, que, segundo disse, é independente. O prefeiturável desdenha da posição do diretório estadual tucano, cujos caciques estaduais se inclinam para apoiar o atual prefeito Capitão Azevedo, como informado mais cedo pelo PIMENTA.

– Continuo com minha candidatura. Nada sei e não quero saber o que foi discutido pelo diretório estadual. Sempre digo que poder não se dá, poder se toma. O diretório municipal referenda a posição de candidatura própria a prefeito. Também se mantém contra a venda de apoio ao DEM – disse Kalid.

GEDDEL EM ITABUNA

O vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, Geddel Vieira Lima, um dos caciques do PMDB da Bahia, estará no dia 27 em Itabuna para encontro com correligionários. Entre eles a empresária Leninha Duarte, pré-candidata à Prefeitura local.

Um dos compromissos de Geddel será uma visita às obras do canal do Lavapés, na Avenida Amélia Amado. Foi o peemedebista quem liberou os recursos de R$ 12,8 milhões para o projeto, quando era ministro da Integração Nacional.

A visita será acompanhada pelo deputado estadual Augusto Castro (PSDB), que aposta na possibilidade de aliança entre PMDB e o DEM do Capitão Azevedo, que disputa a reeleição. Isto, logicamente, se a candidatura de Leninha não vingar…

DEM CHAMA MOVIMENTO ESTUDANTIL DE PELEGO

Movimento estudantil: antes perseguido, hoje (segundo o DEM) atrelado

Quando estava “por cima” na estrutura do poder, o DEM (antes conhecido como UDN, Arena, PDS e PFL) enfrentava a oposição de um movimento estudantil predominantemente ligado à esquerda. Hoje na oposição, a velha direita procura ocupar novos espaços e critica a estudantada pelo atrelamento ao governo.

Neste fim de semana, uma reunião da Juventude Democratas Bahia (JDEM-BA) discutiu a organização do grupo para aumentar sua influência no movimento estudantil. Coordenador da mobilização, o estudante Diego Castro afirmou que o movimento deve ser independente. “As entidades estudantis, para vergonha dos estudantes, hoje representam apenas braços do governo, deixando de lado a verdadeira luta de classe”, atacou o jovem democrata, entoando um discurso que tempos atrás se encaixaria perfeitamente na voz de um militante da União da Juventude Socialista.

Bruno Alves, o presidente da Juventude do DEM na Bahia, diz que o objetivo do movimento é lutar pela independência das entidades estudantis. “Somos partidários da liberdade”, enfatizou Alves, condenando os partidos que “usam a juventude para (atender) seus interesses políticos”.

Está aí uma retórica que não tem dono. Só muda de lado de acordo com o momento político.

GEDDEL IRONIZA PRESIDENTE DO PT

Geddel: "e PT com PSDB, pode?"

A articulação entre peemedebistas, tucanos e democratas em vários municípios da Bahia, visando às próximas eleições, tem sido questionada pelo presidente estadual do PT, Jonas Paulo. Para ele, o PMDB não pode ser ao mesmo tempo aliado no campo nacional e adversário dos petistas no Estado.

Em sua página no Twitter, Geddel Vieira Lima, do PMDB, ironizou os questionamentos de Jonas Paulo, lembrando que em Minas Gerais o PT e o PSDB estão juntos em 50 cidades.

Pergunta de Geddel: “será que o sociólogo presidente do PT da Bahia tem uma tese para isso?”.

O VERMELHINHO DA DIFUSORA

Tornou-se famoso em Itabuna o carro vermelho no qual o repórter Paulo Leonardo faz suas reportagens para a rádio Difusora AM, de tal forma que o veículo é chamado carinhosamente de “O vermelhinho da Difusora” e dá nome ao blog onde o Leonardo destaca o noticiário policial.

Porém, enquanto a viatura do repórter sempre foi vermelha, a rádio era toda azul, desde a identificação política histórica com o carlismo até a fachada, na qual a cor chamava atenção. Mas não chama mais.

Quem observou a mudança foi o blog Políticos do Sul da Bahia. Depois que a rádio Difusora foi adquirida por gente do deputado federal Geraldo Simões (PT), uma das primeiras providências foi tirar aquele azul com a cara do DEM e estampar uma faixa vermelha sobre um fundo branco, mais ao gosto dos novos donos.

E a rádio, para não perder a essência, muda de cor, mas segue a serviço do jogo político.

A DERROCADA DO DEM

Da Folha de S. Paulo

Protagonista do cenário político no passado, o DEM (extinto PFL) perdeu seus principais quadros e hoje tem uma representação reduzida no Congresso.

As denúncias contra o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que era um dos principais nomes do partido, reforçam a crise iniciada em 2007, com a morte de Antônio Carlos Magalhães e a mudança de PFL para Democratas.

A bancada no Senado tem cinco senadores, um deles suplente. Em 2006, o partido chegou a ser a maior bancada da Casa, com 18 senadores. Na Câmara, a situação não é diferente. São 27 deputados. Até o ano passado, antes da criação do PSD, eram 43.

Além disso, em pouco mais de um ano, o partido perdeu a Prefeitura de São Paulo e os governos de Santa Catarina e Distrito Federal. Sua única governadora hoje é Rosalba Ciarlini, no Rio Grande do Norte.

Clique aqui para ler mais (se for assinante da Folha ou UOL).

ELE MERECE A HOMENAGEM

Com o perdão do trocadilho, se manca, político mentiroso!

Charge de Simanca, publicada hoje em A Tarde

STF AUTORIZA QUEBRA DE SIGILO BANCÁRIO DE SENADOR DO DEM

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski determinou na tarde desta quinta-feira, a pedido da Procuradoria Geral da República, a quebra de sigilo bancário do senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

O pedido é referente a um período de aproximadamente dois anos, época em que ele foi flagrado em diversas ligações telefônicas com o empresário Carlos Augusto Soares, o Carlinhos Cachoeira, investigado por suspeita de contravenção. O empresário está preso preventivamente desde o dia 29 de fevereiro, em meio à Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que desmontou uma quadrilha que explorava máquinas caça-níqueis.

O senador aparece em conversas telefônicas, interceptadas com autorização judicial, com Cachoeira. Demóstenes admite que recebeu do empresário um telefone especial para conversas entre os dois. A investigação policial gravou cerca de 300 diálogos entre o senador e o empresário de jogos por pelo menos oito meses. Leia mais

PSD NA PLENÁRIA

O PSD da deputada Ângela Sousa diz que continua firme e forte na Plenária Unificada, grupo que já reuniu 12 partidos supostamente comprometidos a marchar juntos na sucessão municipal ilheense, mas já sofreu alguns desembarques. Na semana passada, chegaram a divulgar a saída do PSD da plenária, mas o partido logo desmentiu. Na verdade, foi uma mera troca de letras, pois quem de fato desligou-se do grupo foi o PSB. Também pediram o boné recentemente o PMN e o PDT.

Continuam na plenária, além do PSD, o DEM, o PCdoB e o PRB, um terço do número de legendas que havia no início e ainda com alguns percalços a enfrentar. Em seu blog, o Sarrafo, Guy Valério aponta algumas, como a dificuldade em manter unidos o evangélico PRB e o ateu PCdoB. Este blog acrescenta que os comunistas também não se afinam, pelo menos nos princípios, com os neoliberais do DEM.

Mas como esse negócio de princípios anda meio fora de moda entre os partidos…

MIRALVA MANDA RECADO A GS

Miralva, entre as professoras Ivone Miranda e Nina Rosa.

Na saída da sessão itinerante da Assembleia Legislativa, ontem (22) em Itabuna, a presidente do PT local, Miralva Moitinho, não se mostrava nem um pouco constrangida com as vaias sofridas pelo seu correligionário Geraldo Simões. O deputado federal foi, sem a menor dúvida, o maior alvo dos apupos da plateia numerosa que compareceu ao Centro de Cultura Adonias Filho.

Miralva, que antes era responsável por organizar a militância petista em Itabuna (fosse para aplaudir Geraldo Simões ou vaiar adversários, como Geddel Vieira Lima), não deixou de registrar que no tempo em que ela mobilizava a massa seria mais difícil o PT ser hostilizado como foi na sessão da AL.

Já do lado oposto, do DEM, a presidente do diretório local, Maria Alice Pereira, tem reconhecida habilidade para a mobilização. Tanto que se atribui a ela, que é a articuladora política do prefeito Capitão Azevedo, a organização da “homenagem” dedicada ao PT em Itabuna.

Um gaiato brincou com a situação: “como Geraldo já comprou a rádio Difusora e se tornou amigo de Fernando Gomes, a próxima medida deveria ser comprar o passe de Maria Alice”.

CACÁ PODE TER APOIO DO PSDB

Augusto e Cacá na Cinquentenário (Foto Pimenta).

O PSDB pode fechar apoio à pré-candidatura do peemedebista Cacá Colchões. Nesta semana, o empresário esteve em Itabuna e aproveitou a procissão de São José para conversas políticas. Uma delas foi com o deputado Augusto Castro.

Cacá falou do apoio do DEM à sua pré-candidatura. Augusto apenas quis saber se o deputado federal ACM Neto avalizava o apoio democrata ao empresário, no que Cacá Colchões disse que sim. A estrada está bem pavimentada. Pode ocorrer em Ilhéus o que parece improvável em Salvador, uma chapa PMDB-DEM-PSDB.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia