WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba








junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘DEM’

AÇÃO PARA ANULAR CONTRATO DO ESTADO COM JORGE PORTUGAL

Portugal: na mira do DEM.

O diretório estadual do DEM na Bahia entrou com ação para anular o contrato de R$ 1,59 milhão entre Governo do Estado e a empresa Abais Conteúdo Educativos e Produção Cultural Ltda, do professor e poeta Jorge Portugal. O contrato permite ao estado oferecer 384 aulões aos alunos do 3º ano do Ensino Médio.

O presidente do DEM, José Carlos Aleluia, diz que é “inaceitável” que o estado pague R$ 8,40 por hora/aula ao professor concursado e R$ 250,00 a um professor da iniciativa privada por meio de contrato sem licitação. “É um ato ilegal que desmoraliza e humilha os professores da rede estadual”. Os educadores da rede estadual estão em greve há 86 dias.

Portugal justificou o valor do contrato ao afirmar que os professores envolvidos nos “aulões” são “de ponta”. Em artigo, o professor considerou a reação aos valores do contrato “descompensada, cruel e absurda”.

JABES: “PTZINHO” VAI TOMAR SURRA DE VOTOS

Jabes-Convenção-PRB-foto2-PIMENTA.jpg

Jabes aproveita convenção em Itabuna para atacar o PT ilheense (Foto Pimenta).

O pré-candidato a prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, atacou o PT de Ilhéus durante convenção do PRB itabunense, nesta quarta, 27. Jabes chamou o partido da pré-candidata e adversária Professora Carmelita de “PTzinho” e disse que a legenda “vai tomar uma surra de votos” em Ilhéus.

Secretário-geral do PP na Bahia, o ex-prefeito de Ilhéus e pré-candidato discursou na convenção da Frente Partidária que homologa os nomes de Vane do Renascer (PRB) a prefeito e Wenceslau Junior (PCdoB) a vice (confira mais abaixo).

Para Jabes, a candidatura de Vane representa o novo na política de Itabuna. “Os dois do lado de lá (Capitão Azevedo e Juçara Feitosa) se preparem para perder, porque as pesquisas apontam que o povo quer o novo e o novo é Vane”, disse.

Quem também fez críticas aos candidatos do DEM e do PT foi o deputado federal Márcio Marinho (PRB-BA), que também é pré-candidato a prefeito de Salvador. “O prefeito não tem poder nem para organizar a Saúde e administrar essa cidade que está dando pena”, discursou.

LÍDERES DO DEM ELEGEM GOVERNO WAGNER E PT COMO ALVOS

Aleluia ataca governador e diz que Wagner traiu professores e policiais (Foto Pimenta).

Os discursos dos deputados estaduais e principais líderes políticos do DEM e de partidos aliados miraram o Governo do Estado e o PT como alvo. Os deputados Sandro Régis (PR) e ACM Neto (DEM) fizeram críticas ao governador Jaques Wagner por, segundo eles, abandonar Itabuna, município onde foi bem votado.

“O governador é um ingrato. O povo de Itabuna não merecia ter sido esquecido nestes cinco anos”, disse o presidente estadual do DEM, José Carlos Aleluia. “Aliás, o deputado federal do PT, Geraldo Simões é outro. Em vez de fazer negociata com emendas com o deputado João Bacelar, em Casa Nova, onde sempre é bem votado, deveria ter aplicado os R$ 3 milhões em beneficio de Itabuna”, complementou.

Aleluia foi ainda aplaudido quando disse que Wagner foi reeleito com os votos de professores e policiais e “traiu” as duas categorias. “O que se vê agora é o governador jogar a população contra as duas categorias de servidores públicos em campanha de mídia na TV contra as greves por melhores salários”, afirmou. “Wagner é um traidor”.

Por volta das 19h30min, as pessoas começaram a deixar a Usemi, onde se realizou a convenção para homologar a chapa à reeleição do Capitão Azevedo. Muitos convencionais se disseram cansados pela longa espera para o evento, inicialmente programado para as 15 horas.

CANDIDATURA DE AZEVEDO É HOMOLOGADA. FRENTE DEVE IR DE VANE E ACÁCIA

Azevedo tem candidatura homologada e Renato na vice.

O DEM promete grande festa para comemorar a grande aliança em torno do prefeito e candidato à reeleição, José Nilton Azevedo, nesta quinta-feira, 21, no Clube Usemi. A previsão é de que o prefeito consiga atrair apoio de, pelo menos, 11 legendas em sua tentativa de reeleição.

A convenção do DEM e de outros sete partidos começará nesta manhã, mas reunirá os “chefões” das legendas somente a partir das 15h. O vice de Azevedo já foi anunciado. Será o ex-vice prefeito e ex-deputado estadual Renato Costa (PMDB).

O comando da pré-campanha anunciou as presenças do deputado federal ACM Neto e do ex-governador Paulo Souto (ambos do DEM), o deputado federal e presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, e o irmão e vice-presidente Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, além do vice-presidente da República, o também peemedebista Michel Temer.

Azevedo anunciou que terá apoios de PMDB, PSDB, PTC, PTN, PMN, PSDC, PRTB e PSL. Outro partido com quem está negociando é o PR, do vereador Roberto de Souza. Ao PIMENTA, o vereador disse que somente não apoiará o prefeito se não conseguir uma boa coligação. Inicialmente, a coordenação de pré-campanha do prefeito queria ver o PR coligado com o DEM, o que foi rechaçado pelo comando do Partido Republicano.

VANE E ACÁCIA NA FRENTE

A Frente Partidária decidirá hoje a formação de chapa com a qual pretende derrubar favoritismos do prefeito Capitão Azevedo e da ex-candidata Juçara Feitosa (PT). Neste momento, líderes dos partidos da frente e os prefeituráveis Acácia Pinho (PDT), Vane do Renascer (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB) devem estar reunidos em Brasília para a escolha.

Devido a pressões, a chapa antes pensada como Vane prefeito e Wenceslau na vice poderá ser desfeita para evitar defecções. A formação final deverá ser Vane acompanhado de Acácia Pinho. Uma pesquisa feita pela Dataqualy ajudará na definição que ocorre longe dos olhos itabunenses.

CÂMARA APROVA CONTAS DE GERALDO POR 11 A 1

Geraldo: contas aprovadas.

Se vive inferno astral com as denúncias de negociata com emendas parlamentares, o petista Geraldo Simões, pelo menos, tem algo a comemorar. Por 11 votos a 1, a Câmara de Vereadores aprovou as contas do exercício 2002 do período em que ele foi prefeito de Itabuna, Geraldo Simões (PT). A votação foi encerrada há pouco.

Apenas o vereador Raimundo Pólvora (DEM) apresentou votou contra, justificando irregularidades elencadas no parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que acatou pedido de reconsideração do ex-gestor.

O único ausente da sessão que votou as contas do petista foi o vereador Solon Pinheiro (DEM), que sequer apresentou justificativa ou licença médica, conforme informações da Mesa Diretora.

JULGAMENTO POLÍTICO

Mesmo em conflito político com o PT, em razão das eleições desse ano, o vereador Wenceslau Júnior (PCdoB) disse que seus pares deveriam agir como julgadores isentos e imparciais e ter discernimento de homens públicos. “O julgamento aqui é político e assim sempre será”, rebateu o vereador Roberto de Souza (PR).

FRENTE DEFINE CANDIDATO ATÉ QUINTA. AZEVEDO OFICIALIZA CHAPA NO MESMO DIA

Magalhães anuncia o dia D, de definição.

A frente integrada por cinco partidos da base aliada do governo Wagner definirá candidato a prefeito de Itabuna na próxima quinta, 21, afirmou o comunista e presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, ao Política Livre.

A frente, segundo o também vice-presidente do PCdoB na Bahia, ganhou o apoio do PP e do PPS. Ao site soteropolitano, Davidson afirmou que o Conselho Político do Governo Wagner não estabeleceu consenso em torno da candidatura da petista Juçara Feitosa, o que faz descartar aliança com a “estrelinha”.

Para o comunista, o PT está desgastado em Itabuna e Juçara não seria nome para ganhar a eleição na disputa contra o DEM. O candidato da frente – e o vice – sairá dentre os seguintes nomes: Acácia Pinho (PDT), Vane do Renascer (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB). Pesquisas auxiliarão na escolha. Vane e Wenceslau são, até agora, os favoritos.

CONVENÇÃO DO DEM

Azevedo terá Renato Costa na vice.

A data escolhida pela Frente Partidária para anunciar o seu candidato é a mesma da convenção do DEM e de outros seis partidos que vão apoiar a reeleição do prefeito Capitão Azevedo. Ele terá como vice o médico Renato Costa (PMDB), ex-deputado que já foi vice-prefeito de Itabuna entre 1989 e 1992. A convenção será na Usemi, em frente à Vila Olímpica.

Segundo anunciou a presidente do DEM, Maria Alice Pereira, o evento contará com a participação dos deputados federais ACM Neto e Lúcio Vieira Lima e dos deputados estaduais Pedro Tavares (PMDB), Augusto Castro (PSDB) e Deraldo Damasceno (PSL). O ato também deve atrair, de acordo com Maria Alice, o presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia, e o ex-ministro Geddel Vieira Lima.

JUÇARA FEITOSA: “NOSSO ADVERSÁRIO É O DEM”

A suplente de senadora e petista Juçara Feitosa disputará a prefeitura de Itabuna pela segunda vez. A convenção que confirmará a candidatura ocorre no próximo dia 30.

Ela acredita que o atual modelo de administração em Itabuna “está esgotado” e defende que os partidos da base aliada se juntem à sua candidatura “pelo desenvolvimento da cidade”.

Juçara também crê que a alta aprovação popular da presidente Dilma Rousseff ajudará a quebrar resistência do itabunense em eleger uma mulher prefeita.

Nesta entrevista, a ex-secretária de Desenvolvimento Social desfere estocada no Capitão Azevedo (DEM). Para ele, o prefeito enganou o eleitor com promessa de “20 mil bolsas renda, carteiras de motorista gratuita, terra pra todo mundo e prefeitura móvel”

PIMENTA – A senhora teve 42 mil votos em 2008, mas perdeu a eleição para seu oponente por 12 mil fotos de frente. Por que manter sua candidatura?

JUÇARA FEITOSA – Itabuna e região estão recebendo grandes investimentos. É importante que o município esteja próximo dos governos federal e estadual, pois o modelo que administra a cidade, o DEM, está esgotado, sem criatividade e sem capacidade de gestão. Por isso, sou candidata.

Mas esse discurso de proximidade com os governos federal e estadual já não deu certo, não é? 

Os governos Dilma e Wagner são do PT e vão nos ajudar a colocar Itabuna no contexto do desenvolvimento. Estamos vivendo isso com o Brasil e queremos que seja assim também com a nossa cidade.

A presidente Dilma pode ajudar sua campanha?

A presidente Dilma se mostra grande gestora, faz excelente trabalho e é respeitada mundialmente por isso. O Brasil, após Lula e com Dilma, só tem boas notícias. Acredito que podemos fazer o mesmo com Itabuna. Ter boas notícias em vez de ser apontada como campeã da dengue, campeã da mortalidade infantil, campeã em índices de violência.

Como está a sua pré-campanha?

Tenho conciliado apoios e conversado com as pessoas. Tenho visto de perto as carências de famílias mais humildes de nossa cidade. Percebo o desejo de mudança para vida digna, de qualidade e compromisso com a saúde, infraestrutura dos bairros e o social.

A saúde é das áreas mais criticadas em Itabuna. O que fazer?

Defendo que é urgente reformular a política de saúde, aplicando além dos 15% exigidos pela Constituição, e reforçar os recursos federais e estaduais que vêm para o município. Reorganizar os hospitais e recuperar e melhorar as unidades básicas de saúde com mais cotas de exames, médicos, remédios, equipamentos. Defendo ainda criar centros especializados de saúde da mulher e da criança.

 

RECURSOS FEDERAIS: As obras começam, mas não terminam, ou fazem obra de qualidade duvidosa.

 

A senhora fala em afinidades do seu partido e de seu projeto com os governos estadual e federal. Mas a cidade tem tido muitas obras.

É verdade, mas são obras estruturantes previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, que não mede esforços em repassar recursos para cidades acima de 200 mil habitantes. Os projetos chegam, as ações são importantes, mas os recursos não são aplicados como deveriam pela prefeitura. As obras começam, mas não terminam ou se faz obra de qualidade duvidosa.

Um dos grandes debates nesta eleição será o avanço da criminalidade. Qual seria a solução para a violência?

É preciso ação firme no combate à violência que afeta crianças, jovens e toda a sociedade. O combate não pode ter somente repressão, mas políticas públicas inclusivas. Defendo a criação da Secretaria da Segurança Pública e Trânsito e ações coordenadas com o Ministério Público e polícias Civil e Militar, além de programas sociais para jovens de 15 a 29 anos, a faixa mais vulnerável, inserindo-os no grupo de população economicamente ativa da sociedade.

Como está o quadro de alianças para sustentação de sua candidatura a prefeita?

Já temos um número significativo de partidos, mas isso será definido até o dia 30 de junho, dia de nossa convenção.

As conversas com os partidos da base aliada do governo estão em que nível?

Estamos conversando com todos. O PT trabalha pela união e defesa do povo, independente das vaidades das lideranças. O nosso adversário é o DEM.

 

O VICE: Não definimos ainda. Será uma grande surpresa que iremos apresentar na nossa convenção.

 

Quem será o candidato a vice de sua chapa?

Não definimos ainda. Será uma grande surpresa que iremos apresentar na nossa convenção, no dia 30.

O PCdoB se mantém ressentido com o PT pelo episódio envolvendo o vereador Wenceslau Junior. Há diálogo com os comunistas?

Itabuna deve estar acima desses sentimentos. Caminhamos para fortalecer a cidade, que não pode perder tempo nem oportunidades.

A militância petista está animada com sua nova pré–candidatura?

A militância do partido está firme e confiante.

As eleitoras de Itabuna estão dispostas a mudar de opinião e votar na senhora?

A mulher tem papel importante na sociedade e sente mais as dificuldades dos serviços públicos de saúde, educação, infraestrutura, má-qualidade de vida e a violência. Tenho certeza que as mulheres de Itabuna responderão a esse chamamento.

A imagem da presidente Dilma pode contribuir para reforçar sua campanha nessa direção?

A presidenta Dilma será um dos nossos exemplos. Queremos convencer as mulheres que, mais próximos dos governos federal e estadual, poderemos realizar os investimentos na infraestrutura dos bairros, na saúde, na educação e na qualificação das pessoas.

 

ESTOCADA EM AZEVEDO: Não nos utilizaremos de mentiras nem falsas promessas, a exemplo de 20 mil bolsas renda, carteiras de motorista gratuita, terra pra todo mundo e prefeitura móvel…

 

Como a senhora acha que será a campanha no rádio e na TV?

Vamos fazer uma campanha de alto nível. Não nos utilizaremos de mentiras nem falsas promessas, a exemplo de 20 mil bolsas renda, carteiras de motorista gratuita, terra pra todo mundo e prefeitura móvel e de portas abertas… Itabuna não quer mais essa enganação. Mostraremos projetos concretos para provar a nossa real intenção em priorizar o cuidado com a cidade.

A senhora foi secretária municipal de Assistência Social como avalia o setor atualmente?

Quando dirigi a Assistência Social, fizemos ou trouxemos vários programas como Viva Maria, Grapiúna Cidadão, Alimenta Itabuna e Bolsa-Família. Muitos desses meninos conseguiram o primeiro emprego na Coelba, Banco do Brasil e na Prefeitura. Os projetos já não oferecem as mesmas oportunidades e caiu em qualidade. Poderia hoje estar atendendo a 30 mil famílias, mas não passa de 19 mil. Isso mostra a falta de prioridade e descaso com os mais humildes.

O Rio Cachoeira está morrendo. O que fazer para recuperá-lo?

A barragem do Rio Colônia é uma forma de recuperar o nosso Rio Cachoeira e irá melhorar o fornecimento de água e garantir abastecimento para mais de 50 anos. O Inema já concedeu a licença prévia e ajustes estão sendo feitos para que a licença definitiva saia. Além disso, o Governo Wagner está elaborando um plano diretor de saneamento básico em Itabuna que irá coletar e tratar 100% do esgoto.

As ações de saneamento que a senhora fala incluiria devolver o patrimônio, fundir a Emasa com a Embasa ou a privatização?

Está fora de cogitação a transferência da Emasa ao Estado ou à iniciativa privada. A empresa é municipal e precisa ser fortalecida e reestruturada para que continue cuidando das ações de saneamento. Pena que se tenha se transformado em cabide de emprego. A Emasa é essencial para continuar a atender a população carente com tarifas diferenciadas de água e esgoto e até isenções tarifárias.

TUCANO CRITICA “LEILÃO” NO DIRETÓRIO DE ITABUNA; JOSÉ ADERVAN REBATE

Tucanos ampliam guerra no diretório de Itabuna (Montagem Pimenta).

O tesoureiro do diretório municipal do PSDB, João Piton, abriu guerra contra o presidente do partido, José Adervan, e o deputado estadual Augusto Castro. Ao tentar esclarecer o conflito partidário dos últimos dias, Pithon disse ao PIMENTA que o diretório é soberano e não foi informado sobre as possíveis alianças.

Ele também afirma que não foi discutido com o presidente José Adervan a possibilidade de o partido não ter candidatura própria a prefeito. O diretório, disse Piton, também não foi convocado para definição da data de sua convenção, que deverá ocorrer, no máximo, até 30 de junho.

Para o ex-vereador, o PSDB tem responsabilidade com o futuro de Itabuna. Por isso, defende a candidatura de Ronald Kalid. “Mantemos a palavra de apoiá-lo em convenção municipal”, afirmou, apesar de o arquiteto e urbanista ter anunciado sua desistência em entrevista ao PIMENTA. Piton diz estar havendo um jogo de interesses. E arremata:

– Vejo aí um leilão dos 2min6seg [tempo de tevê] garantidos ao partido pela lei eleitoral. Até então, não sabemos se este leilão está sendo feito pelo senhor José Adervan ou pelo deputado Augusto Castro. O que dá para perceber é que existem diversos interesses e a maioria deles antagônicos aos do diretório – sustenta Pithon.

ADERVAN RESPONDE

Ouvido pelo PIMENTA, o presidente do diretório, José Adervan, diz que Piton não tem poderes de falar ou agir em nome da agremiação. “O regime é presidencialista”, cutucou. Para o líder tucano, “é preciso sentar e discutir o assunto sem murros na mesa e sem xingamentos ao telefone”.

Ele ainda esclareceu que o diretório do PSDB se reúne na terça-feira, 19. Na pauta, a homologação da data da convenção municipal, dia 28, e outros assuntos, incluindo o rumo a seguir.

ENFRENTAMENTO COM O DEM

Jonas Paulo: enfrentamento com o DEM.

Jonas Paulo, presidente estadual do PT, disse hoje que a eleição de Juçara Feitosa em Itabuna “é estratégica” e colocou o município como uma das prioridades absolutas do partido no Estado no enfrentamento com o DEM.

A declaração é mais um apelo aos partidos da base do governo baiano na tentativa de reforçar o arco de alianças. A candidatura petista local tem enfrentado resistências entre aliados históricos.

Dos aliados históricos, tem o apoio do PSB. E dos possíveis aliados de peso em relação ao tempo de tevê, contaria com o PSD, partido que luta ainda para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lhe dê o tempo de tevê de acordo com a bancada atual de deputados federais. A decisão favorável asseguraria ao PSD, pelo menos, 5 minutos diários de televisão. A decisão do TSE sai ainda hoje.

VANE RESPONDE A AZEVEDO: “ELE PEGOU PESADO. NÃO SOU DE ESPALHAR BOATOS”

O vereador e prefeiturável Claudevane Leite, o Vane do Renascer (PRB), disse ter estranhado as críticas feitas pelo prefeito Capitão Azevedo (DEM) a ele, acusando-o de disseminar boatos sobre não-candidatura e pesquisas eleitorais. “Ele pegou pesado. Não sou de espalhar boatos”.

Vane disse não ter preocupação com pré-candidatos. “Preocupo-me com a minha pré-candidatura”, disse ele, que integra uma frente com cinco partidos (PRB, PCdoB, PDT, PV e PSC).

Acompanhe o bate-papo ocorrido nesta nesta manhã de terça, 12.

PIMENTA – Como o senhor recebeu as críticas do prefeito?

CLAUDEVANE LEITE – Ele pegou pesado. Muitas vezes tenho sido atacado na rede e nunca me pronunciei, pois entendo que as pessoas têm liberdade de falar aquilo que elas pensam. Tenho o prefeito como pessoa educada, que respeita as pessoas. Estranhei muito essa atitude

A relação do senhor com o prefeito é ruim?

É uma relação de respeito. Não somos os melhores amigos, mas não somos inimigos. É uma relação cordial.

Mas o senhor espalhou ou não o boato das pesquisas e da pré-candidatura do prefeito?

Não estou trabalhando para que o prefeito não possa sair. Nada disso foi pronunciado por mim. Não me preocupo com meus adversários, com Azevedo ou com Juçara. Preocupo-me com a minha pré-candidatura.

E as pesquisas?

Pessoas de Salvador e de Itabuna comentaram comigo que eu havia crescido bastante. Mas basta conversar com vereadores e assessores da própria base dele para saber que não sou de espalhar boatos. Estranho essa maneira grosseira com a qual ele me tratou. Não vou para campanha para difamar ninguém.

E o senhor acredita que terá apoio da Frente se for o escolhido pelo critério pesquisa?

Sou homem de palavra e acredito que as pessoas tenham palavra. Terei apoio da frente. Agora, se eu for ou não candidato, não vou mudar meu estilo de ser. Nunca vai faltar, da minha parte, o respeito às pessoas.

RISCO DE INTERVENÇÃO NO PSDB

O PSDB abandonou o namoro com o DEM em Itabuna e evoluiu nas negociações com a Frente Partidária em Itabuna. Pela maioria do diretório tucano local, o partido não fecha com Capitão Azevedo.

De Salvador, o que se ouve é que poderá haver intervenção no diretório caso se confirme a união dos tucanos com a frente integrada por PCdoB, PDT, PRB, PSC e PV. O diretório estadual quer forçar união PSDB-DEM.

Azevedo, no entanto, correrá o risco de levar o PSDB vazio, sem apoio da maioria dos dirigentes municipais e de pré-candidatos a vereador, segundo afirmam tucanos que ameaçam revoada.

AZEVEDO VIRA PIT BULL NO FACEBOOK E CHAMA VANE DE MENTIROSO

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) esqueceu o estilo cordato de sempre para bater em um dos prováveis adversários na corrida eleitoral. No Facebook, Azevedo chamou Claudevane Leite (PRB) de mentiroso e o responsabilizou pelos “boatos” de que não será candidato à reeleição.

– Como pode uma pessoa que professa Jesus Cristo como salvador de sua alma estar alinhavado com a mentira?! Será que pode a mesma fonte jorrar água salitre e água doce?! – questionava Azevedo, que se mostra abismado com a suposta capacidade do adversário para “inventar, criar, mentir, caluniar”.

O prefeito diz que vê nos olhos de seus opositores “o desespero, medo de perder e a impotência diante dos fatos”. Azevedo ainda afirma, no Facebook, que Vane está em segundo nas pesquisas.

Azevedo usa conta no Facebook para atacar Vane do Renascer (Reprodução Pimenta).

NILO AMEAÇA DEIXAR PDT CASO PARTIDO FECHE COM O DEM

Nilo ameaça deixar o PDT caso o partido faça aliança com o DEM (Foto Bahia em Pauta).

O PDT pode sofrer uma baixa caso a legenda mantenha a disposição de marchar como vice na chapa do pré-candidato a prefeito de Salvador pelo DEM, deputado federal ACM Neto. Em entrevista nesta segunda-feira, 11, à rádio Tudo FM, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo (PDT), admitiu que poderá deixar o partido se, por acaso, a aliança política se confirme.

– Eu não vou aceitar, sob hipótese alguma, o PDT ser o vice de ACM Neto. Não que eu tenha nada contra ACM Neto. Pelo contrário, ele é um deputado de valor, um cidadão preparado, mas eu não vou jogar a minha história fora. Eu deixei o PSDB porque o partido passou a ser apêndice do carlismo na Bahia. Se o PDT passar a ser apêndice também do carlismo, eu não tenho outra saída a não ser deixar o PDT. Eu estou muito bem no partido e gosto de estar nele, mas o meu limite máximo é fazer uma aliança com o DEM.

O chefe municipal do PDT da capital, Marcos Medrado, estuda a possibilidade de indicar o vice na chapa liderada pelo democrata. Mas, para Marcelo Nilo só há duas hipóteses: O partido ter candidatura própria ou ser vice de alguém da base do governo.

GEDDEL ALFINETA WAGNER E DESCARTA ALIANÇA PMDB-PT NAS 35 MAIORES CIDADES

O ex-ministro Geddel Vieira Lima descartou aliança do PMDB com o PT nos 35 maiores colégios eleitorais da Bahia. Por ele, o diretório estadual peemedebista vetaria toda e qualquer aliança com os petistas no estado. “Fui voto vencido nesse tema”, revelou em entrevista concedida ao PIMENTA.

Geddel explica as razões de o PMDB optar por não aliar-se ao DEM de ACM Neto na capital baiana, mas fechar apoio eleitoral ao prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, de quem o ex-deputado Renato Costa deverá ser o vice. Deixa claro que o jogo em Salvador tem a ver com 2014.

Vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica, deputado federal por cinco legislaturas e vice-presidente do PMDB baiano, Geddel também aproveitou para desferir ataques contra o seu alvo político preferido na Bahia, o governador Jaques Wagner. Disse que  o petista sofre crise de autoridade. E provoca: “Wagner zonzo”.

Confira a entrevista.

PIMENTA – O PMDB brigou com o DEM na capital baiana e lançou Mário Kertész a prefeito. Como explicar a postura em Itabuna, onde o partido vai ter a vice na chapa de um democrata?

GEDDEL VIEIRA LIMA – O PMDB não brigou com o DEM na capital baiana. A eleição em Salvador é em dois turnos. É impossível pensar que um partido que disputou a eleição de governador em 2010 e que tem projeto para 2014, abra mão de tentar conquistar a capital com suas próprias bandeiras, projetos e programas. No segundo turno, se para ele não formos – e acredito muito no nosso candidato, conversaremos com outras forças de oposição.

E Itabuna?

Em Itabuna, a eleição tem um turno só. O PMDB local entendeu que o prefeito [Capitão] Azevedo fez um bom trabalho e seria o melhor posicionado para derrotar o PT. Ele incorporará nossas ideias e vamos à campanha. Nenhuma contradição, nenhuma briga. Cada município tem sua realidade.

O que pesou na aliança com o DEM em Itabuna, já que tanto o PT como a Frente Partidária também namoravam o PMDB?

Não tem acordo com o PT em cidades grandes, formadoras de opinião. Além disso, temos uma opinião muito clara sobre o estilo dos líderes do PT de Itabuna fazerem política. Nossa opinião é de absoluta rejeição. Não acreditamos que o PT possa trazer avanços políticos-administrativos para Itabuna.

Em eleição de dois turnos, você só não participa do primeiro se faltar absoluta condição política.

O principal entrave em Salvador seria o fato de o PMDB buscar alianças talvez projetando 2014?

Foi o desejo de, na capital do nosso estado, o PMDB buscar, de forma legítima, apresentar seu próprio projeto político-administrativo para a cidade. Em eleição de dois turnos, você só não participa do primeiro se faltar absoluta condição política.

O petista Jonas Paulo vê PT e PMDB fazendo alianças em, pelo menos, 35 municípios. Essa é a mesma visão do senhor?

Não sei em quantos, mas é verdade que em alguns pequenos municípios, a executiva estadual, depois de examinar as realidades locais, admitirá algumas coligações com o PT. Fui voto vencido nesse tema.

Como o senhor avalia o quadro político-eleitoral em 2012? Wagner e Dilma terão a mesma força eleitoral mostrada pelos dois governos em 2008?

O Wagner está muito desgastado. É greve para todo lado, uma imensa crise de autoridade. E as promessas não cumpridas? Cadê a barragem em Itabuna? E a duplicação da Ilhéus-Itabuna? Nada acontece no governo, só lero-lero. Esse é um governo manso. A Dilma, de olho em 2014, vai se meter pouco em 2012.

O partido do senhor trabalha com cenário adverso em 2012 quando comparado a 2008. Quantos prefeitos o partido espera eleger agora?

Certamente não repetiremos o desempenho de 2008. A realidade é outra. Não sei quantos prefeitos elegeremos. Ganharemos umas, perderemos outras… Mas vamos participar do maior número possível de disputas, renovando nossas lideranças, difundindo nossas ideias.

O governador, tentando desmistificar o conceito de que não tem autoridade, age autoritariamente. Wagner  zonzo.

A divisão nas oposições em Salvador não terá reflexo em 2014?

Unidade não é um fim em si mesmo. Precisamos construir um projeto comum da confiança de todos. 2012 é um ano, uma realidade. 2014 será outro momento, outra realidade.

Na opinião do senhor, por que o Estado vem enfrentando dificuldade na negociação com os professores?

Porque o governador, tentando desmistificar o conceito de que não tem autoridade, age autoritariamente. Wagner zonzo.

O PMDB assumiu o comando regional da Ceplac. Recentemente, o secretário estadual de Agricultura, Eduardo Salles, defendeu a transformação do órgão em Embrapa Cacau. Seria esta a saída?

A solução é investir na modernização da Ceplac, na motivação das pessoas, na tecnologia. O doutor Juvenal [Maynart] vem realizando um trabalho que nos orgulha. O ministro [da Agricultura, Mendes Ribeiro], o tem elogiado muito.

PR ESTÁ PRÓXIMO DE JUÇARA

Irmãos Pontes de Souza vão a aniversário. Fecham aliança?

Os irmãos Saulo e Roberto Pontes de Souza são os convidados especiais do aniversário do educador Adeum Sauer, neste sábado, 9. Não será um encontro para o tradicional “parabéns” e “apagar velinhas”. Terá algo mais.

Os irmãos receberam aviso de Salvador para que deem um jeitinho de selar acordo eleitoral com o PT da prefeiturável Juçara Feitosa e do seu consorte Geraldo Simões.

A ordem partiu do vice-presidente de Governo do Banco do Brasil, o ex-senador César Borges, presidente regional do PR.

O próprio deputado federal Geraldo Simões, aquele a quem um dia Borges direcionou o “Água e óleo não se misturam”, já havia antecipado a possibilidade de acordo entre PR e PT também em Itabuna.

Hoje o PR está no governo do prefeito Capitão Azevedo (DEM). Até há pouco mais de um mês, os republicanos marchariam com o prefeito, mas as negociações em Brasília e na Bahia levaram a uma mudança de rota também em Itabuna.

Roberto de Souza é vereador e tem a esposa à frente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), órgão ligado à Prefeitura de Itabuna e, por consequência, sob as ordens de Azevedo.

O prefeito poderá exonerar a presidente da Ficc, Sandra Ramalho, como também poderá fazer ouvido de mercador, afinal, precisa do voto de Roberto de Souza na Câmara. Fica com o voto nas contas e projetos e – possivelmente – perderá o tempo de TV (1min30s).

Fato é que, neste sábado, Roberto e Saulo – que também tem poderes no PSD – estarão no aniversário de Adeum para prosear com a turma do deputado.

A pulada de cerca está se configurando.

JOÃO SEM BRAÇO…

O deputado federal Lúcio Vieira Lima, comemorava há pouco, no Twitter, resultado de pesquisa de intenções de voto em Itabuna. E diz lá que recebeu o levantamento “hoje”. 

Na verdade, o comando peemedebista teve o relatório em mãos já na semana passada, dois dias antes de decidir a aliança com o Capitão Azevedo (DEM).

Foi exatamente a pesquisa que animou – demais – o PMDB e o fez ir para os braços do prefeito, colocando Renato na vice (pelo menos, temporariamente).

Em tempo: Existem várias razões para Lúcio comemorar o resultado. Uma delas está relacionada a uma pré-candidatura chamada por ele de “farofeira”.

PREFEITO TENTA ACALMAR PSDB; AUGUSTO DIZ QUE AZEVEDO FOI “INÁBIL”

Da coluna Tempo Presente, d’ A Tarde

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM), estava ontem na Assembleia conversando com o deputado Augusto Castro (PSDB).

Buscava auxílio para abortar a fuga dos tucanos, aliados de sempre, depois que ele fechou a chapa botando na vice Renato Costa, do PMDB, sem avisar ninguém. Insatisfeito, o PSDB ameaça fechar com o PCdoB.

Augusto prometeu ajudar, mas ressalvou:

– O PMDB foi ligeiro e o prefeito inábil.

SOCORRO JURÍDICO PARA AZEVEDO

Azevedo: em busca do antídoto.

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) recorreu a um dos principais escritórios de advocacia de Salvador para tentar salvar a candidatura à reeleição.

Internamente, é dado como líquido e certo que o nome de Azevedo é carta fora do baralho, mas se tentará remédio jurídico que garanta a manutenção de candidatura até após a “Hora H”, a da urna.

O advogado viria a Itabuna por esses dias, mas a viagem foi abortada por um problema de saúde, conforme fonte.

E por que Azevedo estaria fora do jogo? Porque ficou claro entendimento que o prefeito passou à condição de impedido por ter assumido a prefeitura em algumas ocasiões no período em que era vice.

Afora isso, outro ponto é a rejeição de contas por parte do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Permanece o entendimento de que, não sendo votadas – pelo menos as de 2009 – pela Câmara de Vereadores, prevalecerá o parecer do TCM. Ou seja, mais um motivo para impedir a candidatura azevedista.

São fortes grandes as movimentações entre democratas e aliados para fechar um nome substituto nas urnas. Não à toa, crescem as pressões para que Azevedo mude de vice, alijando o peemedebista Renato Costa, e busque aliados mais fiéis…

QUEM NÃO TEM COLÍRIO

Sócrates Santanasoulsocrates@gmail.com

Se tem um partido que representa bem a corrupção é o DEM. E não falo isso apenas como baiano, porque, como todos sabem, tem coisas que só se viu na Bahia de ACM.

O senador Demóstenes Torres continua sendo um parlamentar do DEM. Não é o apagar das luzes de uma CPMI que vai retirar do partido o estigma do contraventor goiano Carlinhos Cachoeira. Nem tão pouco, a expulsão de um filiado do alto escalão. Não adianta esparramar, ameaçar jogar merda no ventilador. É o DEM quem está metido nesta investigação até a cabeça, bem como, os cúmplices do DEM. Entre eles, o deputado federal ACM Neto.

A condição de líder do partido na Câmara Federal exige do herdeiro político do senador Antônio Carlos Magalhães mais explicações sobre o envolvimento do seu partido com o jogo do bicho. Afinal de contas, Demóstenes Torres era o líder do DEM no Senado Federal quando uma cachoeira de denúncias surgiu a partir de escutas telefônicas, que revelavam a ligação entre o senador do DEM e crimes de contrabando, exploração de jogos de azar, corrupção e lavagem de dinheiro. É inútil impor para a sociedade a ideia de moralidade.

Cada sinal ou gesto soa falso quando o personagem em foco é um membro do DEM. Ou seja: se tem um partido que representa bem a corrupção é o DEM. E não falo isso apenas como baiano, porque, como todos sabem, tem coisas que só se viu na Bahia de ACM.

Vão surgir ao longo das investigações da CPMI – que já começou antes mesmo da instalação oficial – denúncias contra figuras públicas, a exemplo do senador Aécio Neves (PSDB). Não é segredo para ninguém o conflito dentro do ninho tucano entre o paulista José Serra e o mineiro Aécio Neves.

A primeira notícia pública diz respeito à nomeação de Mônica Beatriz Silva Vieira para um cargo no governo de Minas Gerais, atendendo a um pedido do então líder do DEM no Senado Federal, Demóstenes Torres. Ela é parente do Carlinhos Cachoeira. Ao contrário de declarações recentes do ex-prefeito paulista, quem costumeiramente utiliza de métodos fascistas é o DEM e os seus cúmplices. Talvez, um dia, antes do DEM pendurar as botas, o ministro das privatizações possa filiar-se ao partido do neonazista, Jorge Bornhausen.

Talvez, a CPI em questão seja encarada como uma revanche do PT. É o partido que possui o maior número de assinaturas da CPMI, logo, o raciocínio lógico seria que o PT seja o maior interessado nas investigações.

Volta e meia vão aparecer suposições sobre a conduta dos petistas ao longo do inquérito, comparações que vão tentar desqualificar a atuação do partido, bem como, a acusação de politização de uma comissão essencialmente política. É o que é e o que será esta CPMI. Queiram ou não, apresentem ou não parecer paralelo no final da CPMI, a relatoria é do PT. E, se tem um partido que vai sentir em proporções nunca vista antes na história do Brasil cada denúncia e inquérito é o DEM. E não adianta usar óculos escuros.

Sócrates Santana é jornalista.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia