WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘dengue hemorrágica’

LACEN CONFIRMA DENGUE HEMORRÁGICA COMO CAUSA DA MORTE DE COSTUREIRA EM ILHÉUS

Mosquito Aedes aegypti é causador da dengue.

Mosquito Aedes aegypti é causador da dengue.

O Laboratório Central (Lacen), da Secretaria Estadual de Saúde, confirmou a dengue hemorrágica como causa da morte da costureira Elisângela da Cruz Pereira. É o primeiro óbito provocado pela doença em Ilhéus neste ano, oficialmente.

A costureira faleceu no dia 23 de fevereiro, após ser internada no Hospital Geral Luiz Viana Filho, como o Pimenta informou na segunda passada. A Secretaria de Saúde de Ilhéus ainda não informou quantos casos de dengue, chikungunya e zika foram registrados no município neste ano.

O município tem, pelo menos, mais uma morte suspeita por dengue hemorrágica. Ontem (2), um homem de 89 anos morreu no Hospital Geral Luiz Viana Filho e havia sido diagnosticado, clinicamente, como vítima da dengue hemorrágica. A causa será comprovada por meio de testes sorológicos.

EXAMES DETERMINARÃO CAUSA DA MORTE DE JOVEM COM SUSPEITA DE DENGUE

Rafael faleceu ontem (Foto Reprodução).

Rafael faleceu ontem (Foto Reprodução).

Amostras de sangue de Rafael Monteiro Esteves foram encaminhadas para o Laboratório Central (Lacen), da Secretaria Estadual de Saúde), para exames sorológicos.

O paciente anos faleceu ontem (11), após ser internado em estado grave no Hospital São Lucas. O Departamento de Vigilância Epidemiológica de Itabuna aguardará o resultado dos exames.

Ontem, o secretário de Saúde de Itabuna, Paulo Bicalho, afirmou ao Pimenta que o paciente apresentava outro problema de saúde.

Em nota, a Vigilância Epidemiológica informou que Rafael apresentou quadro de anemia ao ser avaliado no São Lucas, na quarta-feira, quando apresentava estado febril. Ele foi liberado, porém retornou ontem (11) pela manhã, já em estado gravíssimo, falecendo momentos depois.

NOTA DE PESAR

Rafael faleceu aos 23 anos de idade. Ele cursava Administração na Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC Itabuna). A instituição de ensino superior emitiu nota de pesar em que lamentou “o falecimento prematuro do jovem acadêmico”. Rafael se preparava para iniciar o 3º semestre do curso.

CRIANÇA MORRE COM SUSPEITA DE DENGUE HEMORRÁGICA

Itabuna registrou dois casos de dengue hemorrágica em 2014.

Itabuna registrou dois casos de dengue hemorrágica em 2014.

Uma criança de seis anos de idade faleceu nesta quinta-feira (29) com quadro clínico confirmado de dengue hemorrágica. A vítima residia na Rua Bela Vista, no Bairro Banco Raso, em Itabuna.

De acordo com as primeiras informações apuradas pelo PIMENTA, a pequena Yasmin apresentou os sintomas da doença no sábado (24). Por falta de vaga, acabou sendo internada em um hospital de Ilhéus, onde faleceu hoje pela manhã.

Itabuna teve neste ano mais de 707 casos de dengue. Este é o segundo da forma mais letal da doença, a hemorrágica. O primeiro ocorreu no início do ano. A paciente foi internada no Hospital de Base de Itabuna e sobreviveu.

Atualização às 18h54min – Há pouco, a Prefeitura de Itabuna emitiu nota em que confirma a suspeita de dengue grave. De acordo com a nota, foi feita uma busca-ativa na região onde a garota residia e foi encontrado um foco de mosquito. Amostra de sangue da criança foi coletada para exame no Laboratório Central (Lacen), em Salvador.

LACEN CONFIRMA MORTE POR DENGUE HEMORRÁGICA EM ITABUNA

Em primeira mão

O Laboratório Central (Lacen) confirmou que a morte de A.B., de 9 anos, moradora do Novo São Caetano, em Itabuna, foi causada por dengue hemorrágica. O resultado foi obtido por meio de testes sorológicos na capital baiana. A criança foi internada com os sintomas da doença transmitida pelo Aedes aegypti e faleceu em 23 de abril.

A.B. morreu no mês em que Itabuna registrou o maior número de casos da doença. De acordo com estatística do Departamento de Vigilância à Saúde, foram notificados 1.737 casos de dengue em abril em Itabuna. De 1º de janeiro a 30 de abril, foram 3.134 notificações.

A elevação do número de casos fez com que a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) declarasse, no final de março, que o município sul-baiano vive uma segunda epidemia de dengue em menos de quatro anos. A primeira ocorreu em 2009, quando foram registrados 15 mil casos da doença e 14 mortes.

FUMACÊ 100%

Desde janeiro, o município vive em estado de emergência por causa da doença. Autoridades em saúde de Itabuna exigem que a Sesab libere a aplicação de fumacê em todo o município. Atualmente, só é liberada a aplicação do inseticida em bairros específicos ou ao redor de casas de pacientes atingidos pelo vírus.

ITABUNA REGISTRA MORTE SUSPEITA POR DENGUE HEMORRÁGICA

Uma mulher de 47 anos faleceu com sintomas de dengue hemorrágica em Itabuna, confirmou a este blog uma fonte do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem), onde a vítima estava internada. C.C.S.F, de 47 anos, residia no bairro Parque Boa Vista. Ela estava internada em estado grave no hospital municipal.

A morte por dengue hemorrágica foi diagnosticada clinicamente pelo médico que atendeu a paciente. A confirmação laboratorial deve sair em até 15 dias. Caso se confirme, será a segunda morte por dengue hemorrágica na Bahia em 2012.

Esta é a primeira morte suspeita da forma mais grave da dengue em Itabuna, que enfrenta um dos maiores surtos epidêmicos da sua história. Somente nos primeiros 83 dias de 2011 foram registrados mais de mil notificações da doença, aumento de 1.171% em relação a igual período do ano passado.

O município encontra-se em Estado de Emergência por causa do surto epidêmico. Em 2009, 14 pessoas morreram em Itabuna devido à doença.

ITABUNA REGISTRA NOVOS CASOS DE DENGUE HEMORRÁGICA

A forma mais grave da dengue volta a assustar Itabuna. Nos últimos dias, foram registrados dois casos de pacientes com dengue hemorrágica no município: um na rua Castro Alves, São Caetano, e outro na 2ª travessa João Paes, na Nova Itabuna.

N.L.L e J.G.F.A. encontram-se internados em hospitais de Itabuna. Os dois casos foram identificados clinicamente e ainda dependem de exames laboratoriais de confirmação.

A dengue hemorrágica apresenta os mesmos sintomas da comum combinado a dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes, sangramento pelo nariz, bocas e gengivas e manchas vermelhas na pele. De acordo com técnicos em saúde, outros sintomas são a sede excessiva, sonolência, agitação e confusão mental.

Na semana passada, o Ministério da Saúde divulgou o Mapa da Dengue no Brasil. Itabuna apareceu com o sexto maior índice de infestação predial do mosquito da dengue em todo o país, com 8,8% de casas com presença de larvas do Aedes aegypti. De acordo com o ministério, o município corre risco de sofrer novo surto epidêmico neste verão.

ITABUNA REGISTRA CASO DE DENGUE HEMORRÁGICA

Itabuna registrou novo caso de dengue hemorrágica. A vítima é uma criança de oito anos, moradora da rua Q, bairro Vila Anália. B.R.A. está internada em estado grave no Hospital Manoel Novaes. A doença foi diagnosticada clinicamente pela equipe médica do hospital.

As preocupações de autoridades em saúde aumentaram com as chuvas dos últimos dez dias. O município, que registrou uma epidemia da doença em 2009, havia computado pouco mais de 70 casos clássicos da doença, mas cerca de 30 casos foram notificados nos últimos dias, segundo fonte do PIMENTA.

Nos últimos meses, o índice de infestação predial no município atingiu 14,72%, mais de 13 vezes o admitido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O percentual significa que 14 casas, num universo de 100, possuem focos do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti.

A população pode ajudar no combate à dengue ao tampar reservatórios d´água e não deixar água acumulada em vasos, tonéis e garrafas, por exemplo. O mosquito se reproduz em água parada, segundo especialistas.  A limpeza semanal de quintais também é medida considerada importante para impedir o avanço do mosquito transmissor da dengue.

ITABUNA TEM CASO SUSPEITO DE DENGUE HEMORRÁGICA

O verão nem começou e a dengue hemorrágica já assusta Itabuna. A Vigilância Epidemiológica investiga um caso suspeito de dengue hemorrágica, forma mais agressiva da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Uma criança residente na rua São Bento, no Pedro Jerônimo, apresentou quadro clínico da doença e foi internado no Cemepi (antigo Ipepi).

Nesta sexta-feira, 10, a Sétima Diretoria Regional de Saúde (7ª Dires) determinou a aplicação de fumacê em todo o quarteirão onde mora L.M.S. Material foi coletado e enviado ao Laboratório Central (Lacen), em Salvador, para exame que dirá se a criança foi mesmo vítima da doença.

Os cuidados estão sendo redobrados, pois um levantamento realizado em novembro mostrou que Itabuna corre risco de enfrentar uma nova epidemia de dengue neste verão. O LIRAa, levantamento realizado pela prefeitura e Ministério da Saúde, detectou que 9,3% das casas itabunenses têm focos de larvas do Aedes aegypti. O percentual é mais de oito vezes o aceitável por organismos internacionais de saúde.

ITABUNA TEM MORTE SUSPEITA POR DENGUE

A dengue volta a preocupar especialistas em Itabuna. Os casos vêm aumentando e o município campeão da doença no ano passado registrou uma morte por dengue, ontem.

Jorge Luís Salustiano dos Santos era morador da rua Nossa Senhora Aparecida, na Mangabinha. A morte foi provocada por dengue hemorrágica, de acordo com confirmação clínica. Jorge foi enterrado neste domingo, 12.

No ano passado, a doença atingiu cerca de 15 mil pessoas no município e matou nove. Técnicos alertam para outro perigo: o erro no diagnóstico. Médicos têm recebido pacientes e diagnosticado uma simples virose quando o caso é de dengue.

Num dos casos, a paciente foi mandada para casa, após o médico receitar um Tylenol (paracetamol). Voltou logo depois para o Hospital São Lucas, vomitando sangue e com sintomas típicos de dengue hemorrágica.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia