WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘Dilma’

PESQUISA IBOPE TRAZ DILMA COM 40%. AÉCIO VAI A 20% E CAMPOS ATINGE 11%

Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos.

Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos.

O Ibope divulgou pesquisa nesta quinta (22) em que a presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT) aparecem com 40% das intenções de voto. O tucano Aécio Neves soma 20% e Eduardo Campos (PSB) atinge 11%.

A pesquisa ainda traz Everaldo Pereira (PSC) com 3%. Eduardo Jorge (PV) e José Maria (PSTU) têm 1% cada um.

A pesquisa mostra que Dilma recuperou três pontos percentuais (tinha 37% e foi a 40) em relação ao levantamento de 17 de abril, mas Aécio e Campos cresceram mais. O tucano saiu de 14% para 20% e Campos saltou de 6% para 11%.

O percentual dos que pretendem votar em branco ou nulo atinge 14% e o de indecisos, 10%. A pesquisa foi feita em 140 municípios, no período de 15 a 19 de maio. Foram ouvidos 2.002 eleitores, segundo o Ibope. A margem de erro é de dois pontos percentuais. BR-00120/2014 é o número de registro do levantamento.

PTB FECHA APOIO A DILMA

O PTB fechou nesta quarta (21) apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, garantindo à petista em torno de 45 segundos no horário eleitoral gratuito. Outro partido fechado com Dilma é o PSD.

Baseando-se no arco de alianças, calcula-se que a petista tenha mais da metade do horário eleitoral neste ano. Aécio Neves (PSDB) ficaria com um terço deste tempo. Eduardo Campos (PSB/Rede) teria, nos cálculos do momento, pouco mais de 2 minutos.

DATAFOLHA CONFIRMA TENDÊNCIA DE 2º TURNO NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL

Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos.

Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos.

A pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta (9) confirma tendência de segundo turno na eleição presidencial. Feito na quarta e ontem (7 e 8), o levantamento traz Dilma Rousseff, do PT, com 37% das intenções de voto, seguida por Aécio Neves, do PSDB, com 20%, e Eduardo Campos, do PSB, com 11%. O quarto colocado é o Pastor Everaldo, do PSC, com 3%.

Na pesquisa anterior, em abril, Dilma aparecia com 38%, Aécio alcançava 16% e Campos atingia 10%, enquanto Everaldo chegava a 2%.

No cenário da pesquisa atual, os adversários de Dilma, juntando os “nanicos”, somam 38% contra 37% da presidente, embora a diferença esteja dentro da margem de erro (2 pontos percentuais). O instituto ouviu 2.844 eleitores em 174 municípios.

Dilma bateria Aécio e Campos em um segundo turno. Contra o pessebista, seria 49% a 32%. A margem é menor contra o tucano: 47% a 36%. Atualizado às 9h30min.

DILMA CONSIDERA “NORMAL” O “VOLTA LULA”

Para Dilma, movimenta pelo retorno de Lula é "normal".

Para Dilma, movimenta pelo retorno de Lula é “normal”.

Da Agência Brasil

Em entrevista  hoje (30) a rádios de Salvador, a presidenta Dilma Rousseff considerou “normal” o manifesto “Volta Lula”, anunciado na última segunda-feira (28) pelo líder do PR na Câmara, deputado Bernardo Vasconcellos (MG). Para Dilma, em ano eleitoral é possível ocorrer fatos “concebíveis” e “até inconcebíveis”.

“[O volta Lula] é uma situação normal. Gostaria que, quando eu for candidata, eu tenha o apoio da minha própria base. Mas não havendo esse apoio, vamos tocar em frente. Sempre por trás das coisas existem outras explicações. Daqui até o final do ano, tenho uma atividade importantíssima para fazer, que não posso me desligar”, explicou a presidenta.

Na última segunda-feira, o líder do PR, leu um manifesto, assinado por 20 dos 32 deputados da bancada, em que pedem que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja candidato à Presidência da República. De acordo com o líder do PR, Lula é o único capaz de conduzir o país “neste momento de crise econômica”.

Em resposta ao radialista Mário Kertész, da rádio Metrópole, Dilma ressaltou que gosta de sua função. “Eu gosto [de ser presidenta], sabe por quê? Porque vamos fechar este ano com mais 750 mil cisternas construídas no Semiárido. Com as cisternas construídas no governo do ex-presidente Lula e no meu, vamos chegar a 1,1 milhão de unidade. Isso me faz gostar muito de ser presidenta”, destacou. Dilma citou também números do Pronatec e do Programa Minha Casa, Minha Vida para justificar o gosto de ser presidenta.

DILMA INAUGURA CIDADE DIGITAL EM ITABUNA

Dilma vem a Itabuna dia 29.

Dilma vem a Itabuna dia 29.

A presidente Dilma Rousseff estará em Itabuna no próximo dia 29, possivelmente para a inauguração do Projeto Cidade Digital. De acordo com informações do governo municipal, 95% da rede já está instalada.

Além de Itabuna, outros municípios serão beneficiados com internet gratuita. No município sul-baiano, estão sendo implantados 18,5 quilômetros de fibras óticas para garantir acesso à internet de alta velocidade.

A vinda da presidente foi noticiada na edição de hoje da Coluna Esplanada, do jornalista Leandro Mazzini (confira aqui), embora não cite o motivo da visita. Mazzini também fala da intervenção federal na Bahia para que a greve dos policiais militares chegasse ao fim, ontem à tarde (17).

Será a primeira visita de Dilma a Itabuna desde que se tornou presidente. A última ocorreu em março de 2010, quando veio ao Sul da Bahia como ministra e, junto com o então presidente Lula, inaugurou o Gasoduto de Integração Sudeste-Nordeste (Gasene).

ATOR DIZ QUE LULA ABANDONOU JOSÉ DIRCEU

José de Abreu diz que Dirceu cumpre pena de forma injusta (Foto Divulgação).

José de Abreu diz que Dirceu cumpre pena de forma injusta (Foto Divulgação).

Da Redação

O ator José de Abreu disse que a situação do ex-ministro José Dirceu, condenado no processo do Mensalão, é “péssima, a pior possível”. O ator que interpretou Ernest em Joia Rara (Globo) iniciou campanha no Twitter e pede que o ex-presidente Lula saia em defesa do ex-ministro.

Tuitada de Abreu convocando Lula e presidente (Reprodução Pimenta).

Tuitada de Abreu convocando Lula e presidente (Reprodução Pimenta).

Ao lembrar da condenação de Dirceu em regime semiaberto e que o ex-ministro cumpre pena em regime fechado há cinco meses, Abreu afirma que Dirceu está “literalmente abandonado”.

– Temos que EXIGIR de LULA uma postura condizente com o que Dirceu significou para ele – escreveu o ator em seu perfil no microblog.

José de Abreu vai além e questiona: “Como confiar num líder [Lula] que abandona seu companheiro numa prisão injusta? Lula tem que se manifestar urgentemente!”.

O ex-ministro José Dirceu, da Casa Civil, foi preso no final do ano passado, após condenação no Supremo Tribunal Federal. O líder do PT foi condenado na Ação Penal 470 a cumprir pena em regime semiaberto.

O ELEITOR PUNE. E JÁ ESTÁ MANDANDO SEUS RECADOS

Bob Fernandes

Dilma cai 6 pontos no Datafolha, de 44% para 38%. Governo e oposição podem ler isso como deve ser lido, ou optar pelo autoengano.

Aécio Neves (PSDB-MG) e Eduardo Campos (PSB-PE) têm o que comemorar. Por ora, no quintal da vizinha. Dilma caiu, mas segue com folga na dianteira. Aécio e Campos, estacionados, com 16% e 10%.

Já o governismo pode culpar os institutos de pesquisa, ou render-se aos fatos. Forjado também por boatos, mas ancorado em fatos reais, fato é que há um clima de pessimismo, de insatisfação, no ar.

Inútil culpar apenas a oposição, a mídia, e boatos tornados fatos. Basta ouvir o que se diz no próprio governismo; e o que não se diz, o silêncio dos que deveriam comunicar, falar pelo governo.

A CPI da Petrobras, se vier, nasce de erros do governo. Se vier solteira, será palanque devastador para a oposição. E confissão de fracasso na política de alianças: uma maioria que se transmuta em minoria.

:: LEIA MAIS »

“AGRONEGÓCIO EXPULSA MÃO DE OBRA E COLOCA EM SEU LUGAR MÁQUINA E VENENO”, DIZ STÉDILE

Stédile5O líder nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, 60, esteve em Salvador no último final de semana, onde participou de uma plenária sobre o Plebiscito por uma Constituinte Exclusiva. Stédile é graduado em economia pela PUC do Rio Grande do Sul e pós-graduado pela Universidade Nacional Autônoma do México.

Nesta entrevista, ele fala também sobre a Reforma Agrária nos governos FHC, Lula e Dilma e diz que o agronegócio utiliza veneno que está o provocando câncer. Stédile também vê o Congresso Nacional dominado pelas bancadas ruralista e do empresariado e faz uma avaliação sobre as próximas eleições.  Confira a entrevista concedida a Marival Guedes, especialmente para o Pimenta.

BLOG PIMENTA – Vamos começar fazendo uma comparação entre os mandatos de Fernando Henrique, Lula e de Dilma sobre a Reforma Agrária.

JOÃO PEDRO STÉDILE – No Brasil, a rigor, nunca tivemos Reforma Agrária no que ela representa, que é um programa de governo que leve a democratização do acesso à terra a todos. FHC abriu as portas para as grandes empresas internacionais, mas teve um azar: o agronegócio, na sua ganância de tomar conta das terras, cometeu dois grandes massacres que deixaram a população indignada. Teve aquela nossa grande marcha à Brasília que fez com que FHC se obrigasse a um programa de assentamentos que foi até razoável, mas foi fruto dos massacres em Carajás e no Paraná.

PIMENTA – Com Lula, houve uma grande expectativa…

STÉDILE – Nós tínhamos esperança de que o governo Lula pudesse acelerar, mas, infelizmente, ele seguiu apenas a política de assentamentos. Então, onde havia pressão política, houve desapropriações. Nós mantivemos, digamos assim, o mesmo ritmo do governo FHC.

______________

A reforma agrária praticamente parada. E esta é a nossa bronca com relação ao Governo Dilma.

______________

PIMENTA – E estes três anos e três meses do governo Dilma?

STÉDILE – Agora, está praticamente parada. E esta é a nossa bronca com relação ao governo Dilma, porque não avançou na Reforma Agrária.

PIMENTA – Quais os motivos?

STÉDILE – A resposta simplista seria que falta vontade política do governo, mas não é bem assim. A nossa avaliação é de que a correlação de forças na luta de classe na agricultura piorou no governo Dilma. Piorou em função da crise do capitalismo internacional, houve uma avalanche de capital internacional que veio se proteger no Brasil. Investiram em usinas, hidrelétricas, praticamente desnacionalizaram todo o setor canavieiro e compraram muita terra. Isso representa a força do capital que chega lá no interior, compra terra, controla o comércio etc.

______________

O cacau tem o comércio cada vez mais concentrado nas mãos da Dreyfus, Nesttlé e da Cargil. Isso foi de pouco tempo pra cá.

______________

PIMENTA – Pode citar um exemplo?

STÉDILE – O cacau tem o comércio cada vez mais concentrado nas mãos da Dreyfus, Nesttlé e da Cargil. Isso foi de pouco tempo pra cá. A segunda explicação é que, dentro do governo Dilma, há uma presença maior do agronegócio.  Terceira mudança: o Congresso no governo Dilma é mais ruralista. Aquilo que no governo tava parado – e nos ajudava -, o agronegócio avançou pelo Congresso fazendo chantagem. Esta bancada fazia as mudanças, como foi o episódio do Código Florestal, e impunha ao governo como uma derrota. Estas três circunstâncias levaram o governo Dilma a recuar com relação à Reforma Agrária.

PIMENTA  – O que o MST reivindica a curto, médio e longo prazos?

STÉDILE – De curto prazo, a Carta e a pauta que entregamos na audiência durante nosso congresso, em 13 de fevereiro passado, quando sinalizamos para a presidenta: olha, nós entendemos a correlação de forças, que não depende de vontades pessoais. Mas, ao seu alcance, estão, imediatamente, antes de terminar o governo, algumas medidas concretas de emergência.

______________

Nós temos 100 mil famílias acampadas, inclusive algumas ao longo das rodovias em Itabuna, Ilhéus e outros municípios do sul da Bahia.

______________

PIMENTA – E quais seriam?

STÉDILE – Nós temos 100 mil famílias acampadas, inclusive algumas ao longo das rodovias em Itabuna, Ilhéus e outros municípios do sul da Bahia. É um absurdo que nós tenhamos acampamentos com oito anos, pessoas morando debaixo de lona preta. Segunda medida, aqui para Nordeste, nós descobrimos que dentro dos perímetros irrigados, já com tudo pronto, o governo botou água, gastou milhões de reais, existem 80 mil lotes vagos, porque, na política burra do Dnocs e da Codevasf, eles fazem primeiro o perímetro irrigado e depois fazem o edital de licitação em que só o pequeno empresário do sul vem aqui. No caso da Bahia, a região de Juazeiro. E, depois, abandonam.

PIMENTA – Quais as razões para esse abandono?

STÉDILE – Porque eles criam uma ilusão: “vou plantar manga, abacaxi e vou bamburrar de dinheiro.” O mercado mundial de frutas já tá tomado. Não é chegar assim: vou exportar manga pra Europa e vou ganhar dinheiro. Não há mais mercado pra fruta na Europa, nem sequer da uva. Ao contrário, toda a produção do perímetro irrigado no Nordeste, hoje vai para o mercado nacional, porque aumentou a renda do brasileiro. Então, é melhor vender no Brasil que no exterior.

PIMENTA – O que foi feito com estes lotes?

STÉDILE – Estão vagos. Tem 80 mil lotes vagos, tudo pronto com água passando. E nós falamos pra Dilma: pelo amor de Deus, bote sem-terra nestes lotes. Não precisa gastar nada, nem desapropriação, pra eles produzirem alimentos.

______________

A Polícia Federal, nos últimos 12 anos, identificou 566 fazendas onde havia trabalho escravo. Ora, a Constituição é clara: não cumpriu a função social, desapropria. É só ter coragem.

______________

PIMENTA – A questão do trabalho escravo também consta na carta. Qual a reivindicação?

STÉDILE – A Polícia Federal, nos últimos 12 anos, identificou 566 fazendas onde havia trabalho escravo. Ora, a Constituição é clara: não cumpriu a função social, desapropria. Não interessa se é produtiva ou improdutiva. É um crime hediondo, primeiro motivo absoluto, o cara que pratica trabalho escravo tem que ter [a área] desapropriada. Então, é só ter coragem e pegar os processos e somente aí já teríamos 566 fazendas.

PIMENTA – Quais as ações do MST a partir de agora?

STÉDILE – Nós temos três inimigos do pobre do campo: o primeiro é o latifúndio atrasado, que ainda é improdutivo ou que paga mal aos trabalhadores e que agride a natureza. O segundo é o agronegócio, que é moderno, mas não gera riqueza para o povo brasileiro. E o terceiro é este sistema geral, mundial, que transformou o Brasil numa economia de exportação de matéria-prima, apenas. E não fica nenhuma riqueza aqui.

______________

Cargil, Dreyfus e Nestlé controlam as exportações. Elas que ficam com o lucro da riqueza do cacau, não o produtor. Este fica com uma pequena margem.

______________

PIMENTA – Quem controla as exportações?

STÉDILE – O agronegócio aumenta cada vez mais as exportações, mas Cargil, Dreyfus e Nestlé controlam as exportações. Elas que ficam com o lucro da riqueza do cacau, não o produtor. Este fica com uma pequena margem. Então, se queremos que o cacau seja um produto orgânico para produzir chocolate para o povo brasileiro, temos que derrotar este sistema destas empresas transnacionais. São nossas inimigas.

Para ler a íntegra, clique no link a seguir: :: LEIA MAIS »

DILMA CRITICA “JULGAMENTOS APRESSADOS” SOBRE A ECONOMIA BRASILEIRA

dilmaApesar do rebaixamento da nota do Brasil pela agência Standard & Poor’s, o país tem compromisso com o controle da inflação e a diminuição da dívida pública, disse hoje (29) a presidente Dilma Rousseff. Em evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), na Bahia, ela ressaltou que a economia do país continua com bons fundamentos, mas tem o desafio de melhorar os serviços públicos e aumentar a produtividade.

Sem se referir diretamente à decisão da agência de classificação de risco, Dilma declarou que os números mostram que a economia brasileira continua sólida. “Não nos abalaremos com julgamentos apressados, com conclusões precipitadas que a realidade desmentirá. Todos sabemos que, em economia, a realidade sempre se impõe”, disse.

A presidente lembrou que, nos últimos dez anos, a inflação tem ficado dentro da meta. Segundo ela, a dívida líquida do setor público, atualmente em 33,7% do Produto Interno Bruto (PIB), encerrará o ano em queda e o país tem reservas de quase US$ 380 bilhões, que fornecem lastro para lidar com qualquer volatilidade internacional.

Dilma destacou ainda que o país acumula investimentos estrangeiros diretos de US$ 65 bilhões nos últimos 12 meses e que o programa de concessões de rodovias, aeroportos e portos e os leilões de energia elétrica, petróleo e gás trarão investimentos de US$ 80 bilhões para o Brasil nos próximos cinco anos. Informações da Agência Brasil.

IBOPE/ESTADÃO: DILMA MANTÉM 43%, AÉCIO VAI A 15% E CAMPOS APARECE COM 7%

Dilma mantém 43% das intenções de voto.

Dilma mantém 43% das intenções de voto.

Do Estadão

A primeira pesquisa Ibope deste ano revela um quadro de estabilidade: Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, tem 43% das intenções de voto, o mesmo índice que foi registrado em novembro de 2013, data do levantamento anterior. O tucano Aécio Neves oscilou um ponto porcentual para cima, de 14% para 15%, e Eduardo Campos (PSB) se manteve com 7%.

Em outro cenário analisado pelo Ibope, em que os nomes de cinco “nanicos” são incluídos na lista apresentada aos entrevistados, Dilma, Aécio e Campos aparecem, respectivamente, com 40%, 13% e 6%.

Somados, os demais candidatos ficam com 4%. Ou seja, mesmo assim, a representante do PT tem mais eleitores que a soma dos adversários (40% a 23%) – condição necessária para vencer no primeiro turno.

SEGUNDO TURNO

Em um eventual segundo turno, Dilma também seria vitoriosa. Contra Aécio, sua vantagem seria de 27 pontos porcentuais (47% a 20%). Em uma disputa direta com Campos, a distância chegaria a 31 pontos (47% a 16%).

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 140 municípios. As entrevistas foram realizadas entre os dias 13 e 17 de março. A margem de erro do levantamento é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 31/2014.

Confira a íntegra aqui

EX-PRESIDENTE DESAUTORIZA O “VOLTA LULA”

lula620Do Blog do Josias

Num instante em que um grupo de petistas reúne coragem e argumentos para pedir-lhe que substitua Dilma Rousseff na urna eletrônica de 2014, Lula decidiu agir em sentido inverso. Em privado, voltou a desautorizar o coro do ‘volta, Lula’. Reafirmou seu apoio à presidente. Mencionou duas razões: 1) ela “tem direito de pleitear” a reeleição; 2) ela “tem todas as condições de ser reeleita.”

Lula se irritou com a retomada do assunto. No relato de um petista que diz ter testemunhado a irritação, o padrinho de Dilma ele classifica a pregação em favor do seu retorno como “uma burrice”. Para ele, em vez de perder tempo com tais “tolices”, o PT deveria se unir para ajudar Dilma a prevalecer no primeiro turno.

Na visão de Lula, os cultores do passado tendem a silenciar quando ele começar a percorrer o país pedindo votos para Dilma. Algo que planeja iniciar até o final de março.

GEDDEL É EXONERADO DA CAIXA

Daniel Lima | Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff assinou decreto, publicado hoje (27) no Diário Oficial da União, com a exoneração de Geddel Vieira Lima da vice-presidência da Caixa Econômica Federal. Pelo Twitter, ele pediu à presidenta Dilma Rousseff que agilizasse sua demissão do banco estatal. ‘Cara presidenta Dilma, por gentileza, determine publicação de minha exoneração da função que ocupo, e cujo pedido já se encontra nas mãos de Vossa Excelência”, publicou no microblog (confira aqui).

Em postagem anterior, Geddel chegou a dizer que tinha apelado ao presidente da Câmara para ajudar na sua saída do governo: “Acabo de fazer novo e dramático apelo, agora ao presidente da Câmara, para que agilize a publicação da minha exoneração. O que está havendo?”

Geddel Vieira Lima é filiado ao PMDB e foi eleito deputado federal cinco vezes consecutivas. Entre 2007 e 2010, foi ministro da Integração Nacional, durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

PELO TWITTER, GEDDEL COBRA EXONERAÇÃO DA CAIXA

Pelo Twitter, Geddel cobra exoneração por parte de Dilma (Reprodução Pimenta).

Pelo Twitter, Geddel cobra exoneração por parte de Dilma (Reprodução Pimenta).

O ex-deputado federal e pré-candidato ao governo baiano Geddel Vieira Lima usou a sua conta no microblog Twitter para cobrar a sua exoneração do cargo de vice-presidente Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal.

Geddel assumiu o cargo em março de 2011, mas há quase um ano entrou em rota de colisão com a presidente Dilma Rousseff e faz oposição ao governo petista na Bahia.

No Twitter, Geddel publicou: “Cara Presidenta Dilma, por gentileza, determine publicação minha exoneração”. Segundo ele, o pedido de exoneração do cargo na Caixa foi apresentado em setembro.

O peemedebista não explicita, no microblog, se está recebendo salário sem trabalhar. Geddel é um dos nomes da oposição na disputa ao Palácio de Ondina em 2014. Outros pré-candidatos são o ex-governador Paulo Souto (DEM), João Gualberto (PSDB), ex-prefeito de Mata de São João, e a senadora Lídice da Mata (PSB). O nome mais forte é o de Souto. O governo escolheu Rui Costa, secretário da Casa Civil, para a sucessão de Jaques Wagner.

DILMA VAI MEXER NO TIME

Dilma lidera sucessão 2014, segundo Vox Populi.

Da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (11) que fará substituições no primeiro escalão do governo no início do ano. As mudanças na sua equipe ocorrerão na medida em que ministros decidam deixar o governo para concorrer às eleições de 2014. A declaração foi feita em rápida entrevista aos repórteres que a acompanham na visita oficial ao Peru.

Ao ser perguntada se, na virada do ano, haveria a possibilidade de alguns ministros deixarem o governo, a presidenta respondeu que é “muito possível”. Ela negou que pretenda substituir os ministros demissionários, no último ano de mandato, por seus respectivos secretários executivos. “Eu vou fazer substituições”, disse Dilma encerrando a entrevista.

A visita oficial de Dilma Rousseff ao Peru marca os dez anos da aliança estratégica entre os dois países. Na ocasião também haverá o Foro Empresarial Brasil-Peru, que reunirá 400 empresários dos dois países, debaterá o comércio bilateral que alcançou US$ 2,9 bilhões entre janeiro e setembro deste ano, um aumento de 8,8% em relação ao mesmo período de 2012.

DILMA BATE CAMPOS E AÉCIO EM PESQUISA DA CNT/MDA. MARINA TIRA FOLGA

Dilma lidera intenções de voto e venceria no primeiro turno.

Dilma lidera intenções de voto e venceria no 1º turno.

Feita de 31 de outubro a 4 de novembro, a pesquisa CNT/MDA traz a presidente Dilma Rousseff reeleita em primeiro turno numa disputa contra Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). A petista alcança 43,5% das intenções de voto contra 19,3% de Aécio e 9,5% de Eduardo Campos.

A folga da presidente e candidata à reeleição cai consideravelmente quando Marina Silva, do PSB, entra na disputa, substituindo Eduardo Campos. Dilma atinge 40,6%, enquanto Marina alcança 22,6% e Aécio crava 16,5%.

Embora os percentuais de Marina e Aécio somados (39,1%) sejam inferiores ao de Dilma (40,6%), a diferença está dentro da margem de erro da pesquisa (2,2 pontos percentuais, segundo o instituto).

A pesquisa ouviu 2.005 eleitores em 135 municípios de 21 estados, segundo a MDA.

ESPONTÂNEA

A presidente Dilma também lidera a pesquisa na modalidade espontânea, quando o eleitor diz em quem pretende votar sem que nomes sejam apresentados pelo instituto. A petista chega a 18,9% das intenções de voto ante 7,% do ex-presidente Lula, 6,7% de Aécio e 5,6% de Marina. Campos atinge 2,2%.

GOVERNO COMEMORA DEZ ANOS DO BOLSA FAMÍLIA

Da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff e vários ministros participam hoje (30) de cerimônia em comemoração aos dez anos do Bolsa Família. Será às 11h no Museu da República.

Vários ministros participam da solenidade, entre eles Guido Mantega, da Fazenda, Alexandre Padilha, da Saúde, e Tereza Campello, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Também estarão presentes parlamentares e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Hoje, 13,8 milhões de famílias recebem o Bolsa Família, o que representa  50 milhões de pessoas.  Com o programa, 36 milhões de brasileiros saíram da linha de pobreza extrema.

Como parte das comemorações, será lançado às 16h, também no Museu da República, o livro Programa Bolsa Família – Uma Década de Inclusão e Cidadania. A iniciativa é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Ministério do Desenvolvimento Social. O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos e presidente do Ipea, Marcelo Neri, e a ministra Tereza Campello apresentam a obra. Os artigos reunidos na publicação traçam um panorama da evolução do programa, resgatam as principais contribuições do Bolsa Família para as políticas de assistência social e apresentam dados sobre seu impacto nos indicadores de saúde, educação e proteção social e na redução da pobreza.

TEIXEIRA DE FREITAS OBTÉM R$ 222 MILHÕES NO PAC 2

Dilma cumprimenta Bosco pela maior captação de recursos na Bahia (Foto Divulgação).

Dilma cumprimenta Bosco pela maior captação de recursos na Bahia (Foto Divulgação).

Teixeira de Freitas foi o município baiano que mais teve projetos aprovados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), anunciado ontem pela presidente Dilma Rousseff. Dos R$ 900 milhões para a Bahia, o município do Extremo-Sul abocanhou R$ 222 milhões.

O prefeito João Bosco (PT) foi cumprimentado, pessoalmente, pela presidente Dilma Rousseff pela posição conquistada por Teixeira de Freitas. Passada a festa, caberá ao município prepara as licitações. E ao cidadão, fiscalizar a aplicação dos recursos.

MAIS BENEFICIADOS

Além de Teixeira, outros 12 municípios foram beneficiados com recursos na área de saneamento básico. São eles Eunápolis, Ilhéus, Irecê, Itaberaba, Jacobina, Luís Eduardo Magalhães, Paulo Afonso, Salvador,  Senhor do Bonfim, Valença e Vitória da Conquista.

SEGUNDA ETAPA DO MAIS MÉDICOS ATENDE PRINCIPALMENTE A BAHIA

Programa busca assegurar médicos para áreas carentes e mais distantes (Foto ABr).

Bahia receberá 282 médicos nesta etapa (Foto ABr).

A Bahia é o estado que receberá o maior número de profissionais na segunda etapa do programa Mais Médicos. Serão 282 médicos distribuídos em 109 municípios. A informação foi divulgada pelo secretário estadual de Saúde, Jorge Solla, após a cerimônia de sanção da Medida Provisória (MP) do programa, nesta terça-feira (22), pela presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). “Na Bahia, o programa Mais Médicos é um sucesso e esta segunda etapa marcará mais avanços na saúde em todo o estado”, afirmou o secretário.

Sábado (26), chega o primeiro grupo para a segunda etapa do programa na Bahia. Segunda-feira (28) começa a semana de trabalho que vai durar cinco dias, com cursos para os profissionais. Segundo o secretário, o Mais Médicos vai permitir que a maioria da população baiana seja assistida. Nacionalmente, a presidente Dilma informou que, com o programa, 46 milhões de brasileiros serão atendidos com qualidade.

Lançado em julho, o programa foi aprovado pelo Congresso Nacional com objetivo de levar profissionais da saúde a áreas desassistidas no país. Os profissionais do Mais Médicos recebem bolsa de R$ 10 mil mensais, paga pelo Ministério da Saúde. Os municípios ficam responsáveis por dar alimentação e moradia aos participantes. Em 2014, o governo pretende ter 13 mil médicos no Brasil participando do programa.

QUEM NÃO É VISTO…

Rui Costa: cada vez mais candidato

Há uma máxima em política segundo a qual “quem não é visto não é lembrado”. Ontem (15), na assinatura do contrato das obras do metrô de Salvador pela presidenta Dilma Rousseff e o governador Jaques Wagner, modificaram o ditado, já que as ausências de pré-candidatos petistas ao governo acabaram chamando atenção.

De acordo com sites da capital, o senador Walter Pinheiro e o secretário estadual de Planejamento José Sérgio Gabrielli não deram as caras na cerimônia. O ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, apareceu, mas não ficou até o final.

Quem “passeou” livre, leve e solto foi o secretário da Casa Civil, Rui Costa, aquele que as bolsas de apostas têm como o nome da preferência do governador Jaques Wagner, embora este negue, sem convencer, ter predileções.

Na real, os pré-candidatos que não foram vistos ontem podem ter sido lembrados. Mas é  pouco provável que, no próximo dia 15 de novembro (data marcada para a definição) um deles seja escolhido para a disputa.

DILMA ENTREGA 1.740 MORADIAS EM CONQUISTA

(Foto Haroldo Abrantes).

(Foto Haroldo Abrantes).

A presidente Dilma Rousseff entregou hoje 1.740 moradias em quatro condomínios residenciais em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, nesta terça (15), acompanhado do prefeito Guilherme Menezes e do governador Jaques Wagner. Dilma afirmou em Vitória da Conquista que a meta é entregar 2,7 milhões de moradias do Minha Casa, Minha Vida em todo o país.

Nesta tarde, compromisso da presidente é em Salvador, onde assina convênio para conclusão do (interminável) metrô da capital baiana. Os compromissos oficiais da presidente na Bahia são parte da estratégia de reeleição e após setores da esquerda definirem por aliança de dois presidenciáveis (Marina Silva e Eduardo Campos), ambos ex-ministros da “Era Lula”.

DILMA ASSINA CONTRATO DO METRÔ DE SALVADOR E ENTREGA CASAS EM CONQUISTA

Wagner e Dilma assinam contrato de obra do metrô. Previsão é de que primeiro trecho esteja operando em junho do ano que vem (foto Alberto Coutinho/Secom)

Wagner e Dilma assinam contrato de obra do metrô. Previsão é de que primeiro trecho esteja operando em junho do ano que vem (foto Alberto Coutinho/Secom)

A presidenta Dilma Rousseff e o governador da Bahia, Jaques Wagner, participam nesta terça-feira, 15, em Salvador, da assinatura do contrato de concessão do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. No mesmo dia, os dois entregam 1.740 residências do programa “Minha Casa, Minha Vida” em Vitória da Conquista.

A cerimônia em Salvador será realizada às 9h30, no Gran Hotel Stella Maris. O contrato de Parceria Público-Privada (PPP), a ser assinado com a Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR), prevê a conclusão da Linha 1 e implantação da Linha 2 do metrô. De acordo com os prazos estabelecidos na concessão, o trecho da estação Lapa até a estação Retiro entrará em funcionamento em junho de 2014; já a operação comercial no trecho Lapa – Pirajá está prevista para começar em janeiro de 2014. A concessão terá duração de 30 anos.

A CCR venceu o leilão do metrô em agosto, com proposta que prevê contrapartida anual de R$ 127,6 milhões do Estado. O valor representa um deságio de 5,05% em relação ao teto do edital, que era de R$ 136 milhões.

Conquista – A entrega de apartamentos em Conquista está programada para as 11h30, no bairro Senhoria Cairo. Serão entregues os residenciais Jequitibá, com 500 unidades, Ipê (366), Pau Brasil (374) e Acácia (500). De acordo com o governo baiano, o empreendimento do “Minha Casa, Minha Vida” beneficiará 7 mil pessoas.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia