WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
rota






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘economia’

GIRAFFAS ABRE VAGAS EM ITABUNA E SALVADOR

A rede de fast food Giraffas abrirá 510 vagas em todo o país e parte delas será nas novas unidades de Salvador e Itabuna, na Bahia. A unidade de Itabuna funcionará na praça de alimentação do shopping center da cidade. As vagas são para atendente, encarregado e gerente. Os currículos para as lojas baianas deverão ser enviados para o email vagasdf@giraffas.com.

A rede exige para as vagas de gerência que os candidatos tenham, no mínimo, ensino médio completo. A preferência é por profissionais que tenham experiência em fast food, entretenimento ou refeições coletivas ou varejo. São exigidos conhecimento de informática e possuir dinamismo, organização e experiência com gerenciamento de equipes e estoques. Informações do Sport News.

JAC MOTORS LANÇA PEDRA FUNDAMENTAL DE UNIDADE NA BAHIA

Projeto da fábrica da JAC em Camaçari (BA) ocupará área de 5 milhões de metros quadrados.

A JAC Motors do Brasil fará lançamento da pedra fundamental da fábrica brasileira na próxima segunda, 26, às 14h, no Polo de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. A cerimônia contará com as presenças do presidente mundial da montadora, An Jin, e do presidente da JAC no Brasil, Sérgio Habib, além do governador Jaques Wagner e do ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).

O diretor de assuntos corporativos da JAC Brasil, Eduardo Pincigher, informou que a montadora chinesa investirá US$ 600 milhões na planta baiana, gerando 3,5 mil empregos diretos e outros 10 mil indiretos. A previsão é de que a fábrica seja inaugurada no final de 2014, segundo Pincigher.

A unidade baiana terá capacidade para produzir até 100 mil veículos por ano. Na área de 5 milhões de metros quadrados, serão construídos centros de capacitação profissional, de desenvolvimento de novas tecnologias e de estilo e desing, laboratórios de controle de emissão de poluentes e pista de testes.

PORTO SUL: GOVERNO ESPERA INICIAR OBRAS EM 2013

Wagner comemora autorização do Ibama para o porto em Ilhéus

A previsão do Governo da Bahia é de que as obras do Porto Sul, em Ilhéus, tenham início no ano que vem, a partir da emissão da Licença de Implantação. A primeira das três licenças, a Prévia, foi publicada no Diário Oficial da União no dia 17, após uma série de audiências públicas realizadas em sete municípios da região.

Para viabilizar o empreendimento, que tem parceria com a empresa Bahia Mineração (Bamin), o governo precisou readequar o projeto, alterando sua localização para reduzir o impacto ambiental. A primeira área definida para o porto foi a Ponta da Tulha, cinco quilômetros ao norte de onde ele será realmente construído, em Aritaguá. O governo e a empresa parceira terão que cumprir 39 condicionantes exigidas pelo Ibama.

As informações sobre a expectativa de início das obras foram transmitidas nesta segunda-feira, 19, durante entrevista coletiva concedida pelo governador Jaques Wagner em Salvador. Segundo ele, “o objetivo agora é realizar as condicionantes da Licença Prévia,  para obtermos a Licença de Implantação”.

O Porto Sul demandará investimentos de R$ 3,5 bilhões e a previsão é de que gere 2 mil empregos na fase de construção. Na operação, o número de empregos será em torno de 1,3 mil.

EM COLETIVA, WAGNER ABORDA PORTO SUL

O governador Jaques Wagner concede entrevista nesta segunda, 19, para falar da tão esperada licença prévia do projeto Porto Sul, estimado em R$ 3,5 bilhões. A coletiva está marcada para as 14h30min, na Governadoria.

O Porto Sul envolve investimentos públicos (governos federal e estadual) e da Bahia Mineração (Bamin). Foi Wagner quem anunciou, na semana passada, a emissão da licença prévia do projeto Porto Sul, que terá capacidade para exportar, anualmente, cerca de 66 milhões de toneladas de grãos e minérios. A previsão é de que o porto esteja pronto em 2016 e gere, aproximadamente, 2 mil empregos.

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) concedeu a licença após a realização de várias audiências e readequações do projeto original, inclusive com mudança do local de construção do porto. O investimento também contempla construção de aeroporto e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

TEM QUE DESENTERRAR A CABEÇA DE JEGUE

O programa Alerta Geral, da Rádio Santa Cruz AM de Ilhéus, destacou nesta sexta-feira, 16, uma nota triste e melancólica sobre aquela que deveria ser uma das principais atividades da economia local.

No ano do centenário de Jorge Amado, com direito a remake de Gabriela, o turismo em Ilhéus segue capengando e a última novidade é o fechamento do escritório da CVC na cidade. Era “morte anunciada”, prevista pelos empresários do setor, que continuam sem entender como uma cidade com tanto potencial não consegue fazer o setor turístico deslanchar.

Há alguns dias, um transatlântico fez parada no porto ilheense. Ao desembarcar, os viajantes encontraram o mesmo receptivo cansado de guerra e, na cidade, decepção com a sujeira, o descuido com o patrimônio histórico, a falta de uma estrutura organizada para receber o turista.

O ano de 2012, com a bênção amadiana, teria tudo para ser um divisor de águas para Ilhéus. Infelizmente, nada mudou.

BAHIA OBTÉM 90% DE VALORIZAÇÃO DA MARCA

Elton Serra | Ibahia F.C.

Na última quinta-feira, o conceituado site português Futebol Finance, que se dedica exclusivamente à divulgação de informações relacionadas à economia e às finanças do futebol no mundo, publicou um estudo que aponta os 17 clubes brasileiros com a marca mais valiosa em 2012. A dupla BaVi aparece na lista e apontam um relativo crescimento.

O Bahia é o segundo clube que mais apresentou valorização de sua marca em relação a 2011, perdendo apenas para o Vasco. O Tricolor saltou de R$ 28,5 milhões para R$ 55 milhões – um aumento de 93% no valor da marca. No ranking, o clube azul, vermelho e branco aparece em 15º, ultrapassando Vitória e Sport.

Uma posição depois, aparece o Vitória, que teve sua marca avaliada em 42,3 milhões de reais. O Rubro-negro valorizou sua marca em 16,1%, já que em 2011 obteve a cifra de R$ 40,8 milhões – ano passado, o clube ocupava justamente a posição atual do Bahia.

QUEDA DO ICMS TIRA R$ 270 MILHÕES DO ESTADO EM 2013

A Tarde

O governo do Estado estima perder, no próximo ano, R$ 270 milhões só com a queda do Imposto de Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) na energia elétrica, revelou, nesta segunda-feira, 5, o governador Jaques Wagner. Isso será reflexo do pacote de medidas do governo federal que visa reduzir a conta de energia para consumidores residenciais e empresariais a partir do próximo ano, para estimular investimentos da iniciativa privada no setor. O volume representa aproximadamente 1% do total de receitas do Estado no ano passado.
“O quadro está muito duro”, admitiu Wagner. Em setembro, o Palácio do Planalto anunciou os cortes em encargos embutidos na conta de luz e da renovação de contratos de concessão. Na ocasião, o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, estimou que a queda na tarifa de energia elétrica vai variar de 19,7% a 28% para as empresas e 16,2% para o residencial.

Leia mais

GOVERNO REGULAMENTA CADASTRO DE BONS PAGADORES

O Globo:

O governo federal publicou nesta quinta-feira a regulamentação do cadastro positivo, que permitirá às instituições financeiras e empresas consultar informações sobre cidadãos e pessoas jurídicas e oferecer melhores condições de crédito a bons pagadores.

O texto, que estava para ser publicado há quase um ano, é uma das grandes apostas da equipe econômica para reduzir a diferença entre os juros que os bancos pagam para captar recursos e o que cobram dos clientes, o chamado spread bancário.

– Esperamos um benefício para os consumidores, pois a empresa terá mais segurança na hora de conceder o crédito – disse o diretor de Programas da Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda, Esteves Colnago.

Leia mais

ITABUNA GERA 112 EMPREGOS EM SETEMBRO

Itabuna abriu 112 novas vagas de emprego com carteira assinada em setembro, conforme o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Comércio (45 novas vagas), serviços (38) e agropecuária (37) foram os maiores responsáveis pelo saldo positivo no mês passado.

Na sequência, vem a indústria de transformação, com abertura de 32 novos postos de trabalho. A construção civil cortou 35 vagas.

A indústria foi o setor que mais gerou empregos nos nove primeiros meses deste ano: 353 novos postos de trabalho. Apesar dos números negativos dos últimos meses, a construção civil registrou saldo de 303 empregos.

Já o comércio, ainda apresenta saldo negativo de 135 vagas. O município sul-baiano abriu 701 novas vagas no acumulado dos últimos nove meses.

MERCADO IMOBILIÁRIO NOVAMENTE AQUECIDO

O mercado imobiliário em Itabuna está novamente aquecido com três grandes lançamentos. Além do Eco Vilamaria, da CEM, no trecho Itabuna-Buerarema da BR-101, dois grandes empreendimentos estão sendo lançados: o Jardim das Hortênsias, em Itabuna, e um outro ao lado do Atacadão e já em território ilheense.

O Jardim das Hortências está sendo construído pela Módulo ao lado das futuras instalações do Maxxi Atacadão, na rodovia Ilhéus-Itabuna, vizinho à Churrascaria Los Pampas. A André Guimarães executa o projeto imobiliário ao lado do Atacadão em um investimento que oferecerá bairro planejado com infraestrutura e área de lazer com clube.

Dentre os novos projetos imobiliários, haverá oferta de imóveis de até R$ 2 milhões, conforme projeções do mercado.

PREFEITURA PARALISA OBRA DO CALÇADÃO E COMERCIANTES RECLAMAM DE PREJUÍZOS

Obras da Ruy Barbosa sofrem paralisação e causam prejuízos a lojistas (Foto Pimenta).

As obras do Calçadão Ruy Barbosa estão paralisadas e causam prejuízos de até 90% aos lojistas de uma das principais vias do comércio itabunense. As obras foram iniciadas em junho e apenas 30% estão concluídas. O calçadão reúne mais de 200 lojas.

Buracos e muita lama afugentam clientes e causam quedas constantes, principalmente de consumidores idosos. A obra é tocada pela Ema Engenharia, do empresário Ernani Santana, amigo do prefeito Capitão Azevedo (DEM), colega de partido do prefeito e candidato a vereador derrotado em 7 de outubro.

De acordo com comerciantes e vendedores, as obras foram interrompidas há, pelo menos, duas semanas. Michele Mota é funcionária de uma loja de modas e diz que a paralisação afetou ainda mais as vendas. “A loja parou”, resumiu. Comerciantes ouvidos confirmaram a grande queda nas vendas, mas temem conceder entrevista.

A obra é executada numa parceria da Prefeitura com a Câmara de Dirigentes Lojistas local. O município se comprometeu a passar R$ 180 mil à entidade, que se tornou responsável pela execução. À época, o governo argumentou que se a prefeitura fosse a executora da obra, não haveria tempo hábil para licitá-la devido a restrições do período eleitoral.

PRECATÓRIOS AFETAM CAIXA DE PREFEITURA

Situação financeira complicada a de Ilhéus. O município pagou apenas parte do funcionalismo na semana passada e, literalmente, passa a sacolinha para tentar quitar o restante. Hoje, a Secretaria da Fazenda informou que a Divisão de Tributos funcionará normalmente, embora haja indicativo de greve dos servidores. O supervisor de Tributos, Adriano Sales, diz que ocupantes de cargos de confiança e fiscais de tributos concordaram em continuar trabalhando mesmo se ocorrer a paralisação de outros setores.

Segundo Sales, “a medida possibilitará que a arrecadação dos tributos municipais sejam transferido para a conta salários do município, com a finalidade de garantir o pagamento da folha salarial dos servidores, conforme decreto editado pelo prefeito Newton Lima”. A transferência visa fazer frente ao sequestro de verbas determinado pelo Tribunal de Justiça da Bahia e pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT 5).

GUERRA FISCAL ADIA INVESTIMENTOS NA BA

Pelo menos dez grandes empreendimentos previstos para se instalar na Bahia estão suspensos por conta da proposta que tramita no Senado para por fim à Guerra Fiscal. Entre as empresas que suspenderam projeto de instalação no Estado estão as duas indústrias de bebidas, cujo investimento supera os R$ 500 milhões.

“Essa situação é vivida também por Pernambuco e o Ceará”, justifica o secretário da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, creditando a crise à posição de São Paulo, que tem recorrido à Justiça contestando incentivos fiscais dados por outras unidades da federação, inclusive a Bahia. “São Paulo canaliza hoje uma antipatia de todo o Nordeste pela intransigência em querer resolver as coisas do jeito que acha que é, esquecendo que no passado teve incentivo do proálcool”, enfatiza Correia.

Leia mais no site Gente&Mercado, da jornalista Sara Barnuevo.

IBOPE: BAIANOS DEVEM GASTAR R$ 62,4 BILHÕES EM PRODUTOS E SERVIÇOS

Os consumidores baianos vão gastar aproximadamente R$ 62,4 milhões na compra de produtos e serviços pessoais como materiais de construção, vestuário e alimentação, segundo pesquisa Pyxis Consumo, do Ibope Inteligência. Segundo o estudo, a média da renda familiar mensal na Bahia está em torno de R$ 2.100, valor abaixo da média nacional, que hoje é estimada em R$ 3.100.

A baixa renda detectada é resultado da maior presença das famílias baianas nas classes D e E (34% ou um milhão de domicílios) quando comparado o restante do País (21%). Apesar de mais numerosos, esses grupos geram apenas 5% da massa monetária salarial e são responsáveis por apenas 12,4% do total do consumo na Bahia.

Em contrapartida, a classe A, que representa apenas 1,5% dos domicílios, é responsável por gerar 20,5% da massa salarial baiana e a classe B, com 14,4% das residências, por 39,5%. Já no total do consumo efetuado no Estado, a classe C, que equivale à metade dos domicílios da Bahia, é a mais consumidora com 43,3% dos gastos, embora corresponda a apenas 35% da massa salarial baiana. Confira mais aqui.

ILHÉUS SUPERA ITABUNA EM GERAÇÃO DE NOVOS EMPREGOS

A turística Ilhéus fecha o mês de julho à frente de Itabuna em empregos (Foto José Nazal).

– DIFERENÇA É MAIOR QUANDO CONSIDERADOS ÚLTIMOS 12 MESES

Dados do Ministério do Trabalho e Emprego revelam que Ilhéus inverteu sequência histórica e gerou mais empregos do que Itabuna nos sete primeiros meses deste ano, embora a diferença seja pequena: 288 a 281.

A diferença aumenta quando considerados os últimos 12 meses. A economia da Terra de Gabriela abriu 948 vagas ante as 733 de Itabuna no mesmo período.

A ultrapassagem em 2012 pode ser atribuída aos resultados obtidos pelos dois municípios em julho, quando Itabuna cortou 58 postos de trabalho e Ilhéus seguiu tendência nacional ao abrir 69 novas vagas.

Comércio, serviços e indústria foram os setores que mais colaboraram para o fraco desempenho de Itabuna. Juntos, eliminaram 116 postos de trabalho.

Com abertura de 65 novas vagas, a construção civil ajudou a reduzir o estrago dos setores que fecharam o mês passado no vermelho.

ILHÉUS

Os números de julho da economia ilheense demonstram recuperação no setor agropecuário, que abriu 49 novos empregos, seguido da construção civil, com 47 novas postos de trabalho.

Comércio e serviços apresentaram resultados negativos. Cortes de 19 e 15 vagas, respectivamente. No acumulado dos últimos 12 meses, porém, comércio e serviços foram os setores com desempenho superior aos demais: 374 e 269 novos postos com carteira assinada.

Os números do Ministério do Trabalho e Emprego também revelam que a Bahia abriu 2.209 vagas em julho. Nos primeiros sete meses, foram 35.656 novos empregos. O Estado alcançou 42.319 novos postos de trabalho com carteira assinada.

JAC MOTORS: “PRESIDENTE DILMA PUBLICARÁ DECRETO”, AFIRMA WAGNER

O governador Jaques Wagner afirmou que não existem obstáculos para a publicação do decreto que concede incentivos nacionais à indústria automobilística e reduz, gradualmente, o desconto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), de 36,5% para 6,5%.

No final de semana, a JAC Motors chegou a anunciar a suspensão de novos projetos no Brasil devido ao IPI alto para importados e o dólar na barreira dos R$ 2,00. Durante o programa Conversa com o Governador, Wagner disse ter certeza que o decreto da redução de IPI, que beneficia a JAC Motors, sairá em agosto.

– Eu tenho certeza de que a presidenta Dilma [Rousseff], focada em desenvolver a nossa região, publicará esse decreto, e a gente vai ter mais uma empresa automobilística, aqui, na Bahia, em Camaçari.

Wagner disse que todos os incentivos possíveis por parte do Estado estão “acontecendo”. O governador também comemora a geração de 30.300 empregos com carteira assinada no primeiro semestre deste ano na Bahia. Confira o programa clicando aqui.

102 anos de um dos mais belos frutos do cacau

Helenilson Chaves

Cidade polo que é, Itabuna só tem a ganhar com a revitalização da lavoura cacaueira, outrora a principal fonte de receita de dezenas de municípios.

Itabuna completa 102 anos e é, certamente, um dos mais belos frutos gerados pelo cacau. Poucas pessoas se dão conta disso, mas Itabuna nasceu, como um lugarejo às margens do Rio Cachoeira, por conta da expansão das fronteiras da lavoura cacaueira e do vertiginoso crescimento econômico de Ilhéus.

Em poucos anos, o pequeno lugarejo chamado de Tabocas conseguiu a emancipação e se tornou Itabuna. 28 de julho de 1910, a data histórica da emancipação.

Lá se vão 102 anos. Pouco mais de um século em que, movida pela força do cacau e pelo espírito empreendedor de sua gente, Itabuna se transformou no principal pólo comercial, prestador de serviços, saúde, ensino superior e lazer do Sul da Bahia.

Foi o cacau a mola propulsora desse desenvolvimento e mesmo quando o produto mergulhou na mais profunda das crises, há duas décadas, Itabuna conseguiu se reerguer e hoje, a despeito da carência por serviços públicos, a cidade ainda é um exemplo de vitalidade.

Temos um comércio efervescente, um setor de serviços em expansão e as clínicas de excelência e faculdades que aqui se estabeleceram, aliadas à rede de lazer e entretenimento, mantiveram a economia aquecida.

Mas, é preciso dizer, Itabuna não pode e jamais poderá prescindir do cacau. Cidade polo que é, Itabuna só tem a ganhar com a revitalização da lavoura cacaueira, outrora a principal fonte de receita de dezenas de municípios.

A retomada da produção de cacau a níveis pré-vassoura de bruxa, em torno de 300 mil toneladas/ano, trará enormes impactos positivos a Itabuna, porque é aqui que as pessoas de cidades vizinhas compram e se utilizam do setor de serviços, lazer, saúde e educação.

O aumento da renda gerada pelo cacau será a mola mestra para a expansão econômica de Itabuna, aliada a empreendimentos importantes como o Porto Sul, a Ferrovia Oeste-Leste e o Gasoduto da Petrobras.

:: LEIA MAIS »

TRAGÉDIA INOMINÁVEL NAS TERRAS DO CACAU

Ricardo Ribeiro | ricardo.ribeiro10@gmail.com

É impossível assistir ao filme sem ficar permanentemente com um nó na garganta e um embrulho no estômago, além do sentimento de impotência diante da crueldade.

A dispersão da praga da vassoura-de-bruxa na região cacaueira não foi algo natural e isso ficou totalmente comprovado em inquérito conduzido pela Polícia Federal há alguns anos. As investigações não conseguiram apontar os autores, mas concluíram que a forma como a doença se instalou denuncia um “modus operandi” todo especial, um plano macabro e destruidor, um ato humano deliberado, como sugere o excelente e fundamentado documentário produzido por Dilson Araújo.

O filme traz uma série de depoimentos e documentos oficiais, além de histórias de perdas financeiras, familiares e humanas ocorridas nessas terras a partir do fim dos anos 80 do século passado. Foi o fim de uma era, e é impossível traduzir em palavras a tragédia que se deu nessa região, onde mais de 250 mil trabalhadores perderam seus empregos nas fazendas de cacau e o êxodo para as cidades chegou a 800 mil pessoas.

Pesquisadores ouvidos no documentário atestam que o inchaço das favelas e todos os problemas sociais que vieram a reboque, como a falta de infraestrutura e a violência, têm relação direta com a bruxa que assombrou a região. Suas consequências foram também ambientais, com a destruição do sistema da cabruca em 600 mil hectares de fazendas. Muitas áreas onde a Mata Atlântica permanecia intacta, em uma convivência produtiva e ecológica de mais de dois séculos, foram transformadas em pastagens e a madeira nativa foi alimentar as serrarias.

Tragédia. Crime. Holocausto. Genocídio. Qual a palavra certa para descrever o que se deu nessa região? O Nó apresenta várias, sem deixar de mostrar que os cacauicultores foram vítimas duas vezes. Uma quando a vassoura se instalou, com galhos amarrados diligentemente por mãos assassinas; a outra quando a Ceplac recomendou providências equivocadas, que levaram os produtores a assumir dívidas que lhes atormentam até hoje. Os bancos exigem que eles paguem pelo que não surtiu efeito e o governo não assume o ônus pela falha.

É impossível assistir ao filme sem ficar permanentemente com um nó na garganta e um embrulho no estômago, além do sentimento de impotência diante da crueldade. São histórias destruídas, vidas destroçadas, uma cultura secular que deixou de existir por obra e graça de alguma ideia psicótica. De quem? A polícia diz que não sabe.

Não por acaso, O Nó é narrado quase num sussurro, por uma voz que parece ser de alguém que fala em meio a um velório. O tom é triste, o filme fala de morte.

Ricardo Ribeiro é editor do Cenabahiana.

PORTO SUL ATRAI CHINESES E BRASILEIROS

Secretário Rui Costa e representantes de empresas brasileira e chinesas.

Três empresas anunciaram interesse em investir no Complexo Intermodal Porto Sul, a Rongxin Capital-Bahari Still, a Bohai Steel Group e a Bio Gold. As empresas atuam na área de mineração e estudam a viabilidade de construir siderúrgica numa área próxima ao porto, segundo o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa.

Os representantes das empresas estão de olho nas oportunidades criadas a partir da entrega das obras do Porto Sul, em Ilhéus, e do primeiro trecho da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). Ontem, houve rodada de conversação entre empresas e governo, em Salvador.

NOVO SHOPPING DE SALVADOR TERÁ CINEMA 4D

Após dois anos em construção, será aberto ao público na próxima sexta-feira, 13, o Shopping Bela Vista, que vai funcionar no bairro do Cabula. O empreendimento vai contar com 196 lojas, mas, no momento da inauguração, terá cerca de 120 lojas em funcionamento.

As instalações serão distribuidas em 4 pavimentos de loja, com mais de 3.000 vagas de estacionamento e 9 salas de cinema. O local vai abrigar também uma pista de kart, pista de boliche, além de um cinema 4DX, 100% digital, da rede Cinépolis, e lojas das grifes Le Lis Blanc, John John e Daslu.

Na noite desta quinta-feira, 12, um evento de inauguração, restrito para convidados, será realizado no local. O evento, que acontece a partir das 19h30, vai contar com a apresentação de Caetano Veloso e do Grupo de Metais do Neojibá (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia). Informações d´A Tarde.

ARRECADAÇÃO DE ITABUNA SOBE

Do A Região

A arrecadação de Itabuna com ICMS, IPVA e taxas atingiu R$ 75.442.648 em maio ante R$ 66.000.995,00 no mesmo período do ano passado.

Em maio, o ICMS do município foi de R$ 13.839.187. No acumulado do ano, o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços ultrapassou R$ 50 milhões.

De acordo com dados da Secretaria Estadual da Fazenda, Itabuna é o município com maior arrecadação de ICMS do sul da Bahia. Também é boa a arrecadação de Ilhéus, cujo imposto ficou em R$ 10.655.722 em maio.

No acumulado dos cinco primeiros meses, a arrecadação com o ICMS, IPVA e taxas ficou em R$ 53.814.000,00. No mesmo período do ano passado, a arrecadação de Ilhéus ficou em R$ 52.601.726.

 

BRASIL TEM 255 MILHÕES DE CELULARES

O Brasil fechou maio de 2012 com 254,95 milhões de linhas ativas na telefonia móvel e teledensidade de 129,93 acessos por 100 habitantes, de acordo com dados divulgados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Foram registradas 1,97 milhão novas habilitações, o que representa um crescimento de 0,78% em relação a abril de 2012. Os terminais 3G (banda larga móvel) totalizaram 56,39 milhões de acessos. Informações Adnews.

EQUAÇÃO INEXEQUÍVEL

Helenilson Chaves

Vamos deixar de lado as questões político-partidárias, os interesses pessoais e somar esforços para promover a imediata retomada da nossa região, que não pode prescindir de uma lavoura como o cacau.

Observando a economia nacional, está delineado para a Região Sul da Bahia, produtora de cacau, uma equação que, a depender de fatores externos, dificilmente escapará de um definhamento lento e inexorável.

Os insumos agrícolas são todos adquiridos em moeda forte, o real, o mesmo valendo para outros insumos como energia e, particularmente, a mão de obra, cujos salários são reajustados acima da inflação.

Tempos atrás, a desvalorização da moeda nacional trazia benefícios para a Região Cacaueira, pois a conversão do dólar resultava numa remuneração satisfatória para os produtores.

Com a valorização do real, nos encontramos diante de um dilema: compramos insumos a custos elevados, quando os preços pagos, em dólar, pelo cacau no mercado externo mal cobrem os custos de produção, inviabilizando qualquer iniciativa de se investir na recuperação da lavoura.

É necessário que se reverta esse quadro, que passa pela mudança na política cambial, pelo menos em relação ao cacau. Para isso, é fundamental a efetiva participação da comunidade regional, consciente da necessidade de repensar o modelo de comercialização do cacau.

Para isso, é preciso também que os políticos regionais demonstrem real interesse pela atividade econômica. Precisamos levar nossas reivindicações, através de uma Carta Aberta, à presidenta Dilma Rousseff, mostrando claramente a situação precária de uma região que, se não houver uma mudança de postura, caminha para desaparecimento de seu principal produto.

É visível o endividamento colossal dos produtores que, ao atender às recomendações governamentais na adoção de técnicas de manejo no combate à vassoura-de-bruxa, entraram numa situação pré-falimentar em função dos “pseudodébitos” cobrados pelos bancos oficiais.

São três milhões de habitantes sem um horizonte visível para resgatar a dignidade trazida pelos pioneiros que, com suor e trabalho árduo, construíram uma região que durante várias décadas, foi o sustentáculo da economia baiana, responsável por 10% do saldo da balança comercial brasileira.

Vamos deixar de lado as questões político-partidárias, os interesses pessoais e somar esforços para promover a imediata retomada da luta em defesa da nossa região, que não pode prescindir de uma lavoura como o cacau.

:: LEIA MAIS »

EXPANSÃO AUMENTOU EM 55% VOLUME DE VENDAS DE SHOPPING

O executivo do Grupo Chaves afirmou que a expansão do Jequitibá, no segundo semestre do ano passado, deu bons resultados. “O retorno foi fantástico. Houve aumento de 70% no fluxo de consumidores e de 55% nas vendas”, afirmou. O fluxo diário é de 30 mil pessoas (aproximadamente 900 mil por mês).

Manoel Neto também anunciou que o Grupo Chaves construirá três shoppings em municípios do interior baiano. Além do Jequitibá em Teixeira de Freitas, serão construídos shoppings em Barreiras e Alagoinhas. Os projetos mais avançados, afirmou, são os de Teixeira de Freitas e Alagoinhas. Cada um deles terá investimento de aproximadamente R$ 70 milhões.

O empresário também afirmou que o centro empresarial que está sendo construído pelo Grupo Brasileiro no estacionamento principal do shopping em Itabuna terá 15 andares. O Jequitibá Trade Center abrigará a superintendência regional da Caixa Econômica e oferecerá estacionamento no seu próprio espaço.

ESTAMOS REALMENTE PREPARADOS?

José Januário Félix Neto | netto_felix74@hotmail.com

A dicotomia partidária não pode ser transformada em dissonância administrativa de crescimento e planejamento para as soluções da desigualdade social que acomete o nosso município.

Itabuna é conhecida estadualmente pela sua capacidade em ser prestadora de bens e serviços, o seu comércio é forte, competitivo e inovador. Mas, ao longo dos anos a capacidade de investimento da prefeitura local para otimizar serviços essenciais e avançar  socialmente foi insuficiente devido a inércia municipal em promover políticas assistenciais para inclusão de jovens no mercado de trabalho.

A violência incessante, endêmica na região, educação básica com profissionais, educadores desestimulados, não há promoção de atividades sociais para inclusão de jovens que estejam em situação de risco, elevando mais ainda o índice de pessoas com idade entre dezoito e trinta anos sem formação escolar ou qualificação adequada para o novo mercado de trabalho e suas nuances, empurrando-os para atividades ilícitas.

Com o advento de três grandiosas obras em nossa região, sendo uma delas diretamente em nossa cidade, ficamos a mercê da sorte. A ferrovia Oeste-Leste (FIOL), com investimentos da ordem de R$ 7, 43 bilhões; o Porto Sul, que escoará grãos, minérios e combustíveis, interligando a região cacaueira ao oeste baiano – gerando recursos diretos e indiretos, e a implantação da Ufsba, que trará novos cursos de graduação superior, tecnologia e qualificação, será a mudança e exigibilidade de nova dinâmica em nossa cidade.

Não ficaremos restritos à mão de obra na construção civil ou a serviços de baixa complexidade. Seremos expostos nacionalmente, haverá uma forte mutação socioeconômica em Itabuna.

A fragilidade dos jovens em idade promissora para inclusão no mercado de trabalho demonstra a cumplicidade e negligência do poder público na degradação social. A falta de ação governamental em fomentar cursos destinados à profissionalização e qualificação do homem e retirá-lo do ostracismo irá retardar o crescimento da nossa cidade, trazendo sérios danos à sociedade grapiúna.

:: LEIA MAIS »

JEQUITIBÁ ANUNCIA NOVO CINEMA

Manoel Chaves Neto anunciará nesta terça, 12, a data de inauguração das prometidas – e esperadas – salas de cinema do Shopping Jequitibá. Será durante entrevista coletiva, às 10h30min, na sala de reuniões do Jequitibá.

O shopping ganhará seis salas de cinema com aproximadamente 70 lugares cada. Durante a coletiva, também será anunciada a empresa vencedora da disputa pela administração do cinema.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia