WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘economia’

DILMA: “USAR A CRISE PARA CHEGAR AO PODER É VERSÃO MODERNA DO GOLPE”

Dilma considera golpe caminho tomado pela oposição (Foto Wilson Dias/Agência Brasil).

Dilma considera golpe caminho tomado pela oposição (Foto Wilson Dias/Agência Brasil).

A presidente Dilma Rousseff disse hoje (16) que querer usar a crise econômica que o país atravessa como instrumento para chegar ao poder é “uma versão moderna do golpe”. Segundo Dilma, vários países passaram por crises nos últimos anos e, em nenhum, a “ruptura democrática” foi proposta como solução.

“Em todos esses países que passaram por dificuldades, você não viu nenhum país propondo a ruptura democrática como forma de saída da crise. Esse método que é querer utilizar a crise como um mecanismo para chegar ao poder é uma versão moderna do golpe”, comparou Dilma, em entrevista para a Rádio Comercial AM, de Presidente Prudente, antes de viajar para um compromisso na cidade do interior paulista.

Dilma disse que há pessoas “que não se conformam” com o fato de o Brasil ser uma democracia sólida, baseada na legitimidade do voto popular. “Essas pessoas geralmente torcem para o quanto pior, melhor. E aí é em todas as áreas, quanto pior, melhor na economia, quanto pior, melhor na área política; todas elas esperando uma oportunidade para pescar em águas turvas”.

Para a presidente, o Brasil “tem uma solidez institucional” e voltou a pedir união das forças políticas para fazer o país voltar a crescer. “O que temos de fazer é o seguinte, nos unirmos, todos juntos o mais rapidamente, independente das nossas posições e interesses pessoais ou partidários, e tomarmos o partido do Brasil, o partido que leva à mudança da nossa situação”.

Dilma considera “fundamental muita calma nesta hora, muita tranquilidade e a certeza que eu posso garantir: o governo trabalha diuturnamente, incansavelmente para garantir a estabilidade econômica e política do país.”

Standard&Poor’s

Na entrevista, Dilma comentou o rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela agência de classificação de riscos Standard&Poor’s, mas disse que a economia brasileira não tem problemas de crédito internacional nem dificuldades para atrair investimento estrangeiros.

:: LEIA MAIS »

PRODUÇÃO INDUSTRIAL BAIANA TEM ALTA DE 5,2% EM JULHO

Indústria registra alta em julho, mas queda no acumulado de 2015 na Bahia.

Indústria registra alta em julho, mas queda no acumulado de 2015 na Bahia.

A produção industrial na Bahia teve alta de 5,2% no comparativo de junho para julho, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o segundo melhor desempenho no mês, superado apenas pelo Rio Grande do Sul, que registrou alta de 6,8%.  Também tiveram alta em igual período Pernambuco (3,3%), Goiás (0,6%) e Pará (0,4%).

No entanto, houve queda na média nacional. Recuou de 1,5%. As maiores quedas foram registras no Paraná (-6,3%) e Ceará (-5,2%), além de Santa Catarina (-2,4%) e São Paulo (-1,8%).

Também houve redução na produção industrial no Amazonas (-1,5%), Espírito Santo (-1,4%), em Minas Gerais (-1,3%) e no Rio de Janeiro (-0,9%).

Comparando-se julho deste ano com o mesmo período do ano passado, 11 dos 15 locais tiveram queda na produção, com destaque para Amazonas (-18,2%) e Ceará (-13,7%). Foram registradas altas em quatro locais, sendo a maior delas no Pará (6,8%).

A Bahia conseguiu registrar alta, mas tímida: 0,4%. Porém, no acumulado dos últimos 12 meses, o recuo é de 4,1%. Quando comparados os sete primeiros meses do ano, essa queda é ainda maior: -7,2%.

HOTÉIS DE ITACARÉ ESPERAM 90% DE OCUPAÇÃO NO FERIADO DA INDEPENDÊNCIA

Vista aérea de Itacaré, no sul da Bahia (Foto Mário Nogueira/Ascom).

Vista aérea de Itacaré, no sul da Bahia (Foto Mário Nogueira/Ascom).

A rede hoteleira em Itacaré espera fechar o Feriadão da Independência (Sete de Setembro) com recorde de 90% de ocupação. Tanta expectativa em tempos de maré baixa se explica. É que, segundo o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Itacaré, o percentual de reservas para o feriadão passou de 90%.

O segundo principal destino turístico da Costa do Cacau (perde apenas para Ilhéus) tem 4.861 leitos, conforme dados da Secretaria de Turismo de Itacaré.

Conforme o titular da pasta, André Reis, apesar da crise econômica, a expectativa é de lucro até 30% superior ao registrado em 2014.

Os principais emissores de turistas para Itacaré são os estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Brasília.

ESTADOS AUMENTAM ARRECADAÇÃO, MAS GASTAM MAIS E SE ENDIVIDAM, DIZ LEVY

Joaquim Levy aponta endividamento dos estados (Foto Valter Campanato/Agência Brasil).

Joaquim Levy aponta endividamento dos estados (Foto Valter Campanato/Agência Brasil).

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse ontem (1°) que os estados tiveram aumento de arrecadação, mas aumentaram gastos com pessoal e endividamento nos últimos quatro anos. Segundo Levy, a situação também é motivo das dificuldades financeiras do Rio Grande do Sul, cujos recursos foram bloqueados em razão do não pagamento da dívida com a União. Levy participa de audiência pública na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

De acordo com dados apresentados pelo ministro, entre 2011 e 2014, a arrecadação de receitas próprias pelos estados cresceu 47%. Além disso, foram contraídas novas dívidas. Enquanto isso, segundo o ministro, o estoque da dívida da União teve crescimento nominal de cerca de 10%, que ele considera próximo da estabilidade. “Em compensação, os estados começaram a ter uma série de outras dívidas. Houve criação de dívidas da ordem de R$ 100 bilhões [entre 2011 e 2014]”.

Joaquim Levy disse também que, apesar do aumento do investimento no período, a relação entre investimento e Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas do país) dos estados, caiu. Na prática, disse, isso significa que os recursos não contribuíram para o crescimento econômico.

De acordo com Levy, isso ocorreu porque boa parte dos valores captados pelos estados foi usada no pagamento de folha de pessoal. “[Houve] aumento de receita, [mas] aumento de despesas maior do que de receitas. Um maior endividamento e enfraquecimento fiscal. Há estados em que [o fenômeno] foi mais forte e em outros menos”, afirmou o ministro. Ele reconheceu que a União também enfrenta problemas.

:: LEIA MAIS »

VENDAS SOBEM 4,97% NOS SUPERMERCADOS EM JULHO

As vendas do setor de supermercados subiram 4,97% em valores reais em julho na comparação com junho e caíram 1,32% na comparação com julho do ano passado. No acumulado do ano, houve queda de 0,20%, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), divulgado hoje (31), na capital paulista.

A cesta de 35 produtos de largo uso analisada pela Abras registrou elevação de 0,82%, com o preço passando de R$ 411,03 em junho para R$ 414,40 em julho. Os itens que apresentaram maiores elevações nos preços foram queijo muçarela (5,22%), massa sêmola espaguete (4,84%) e farinha de mandioca (4,72%). No sentido contrário, aparecem tomate (-4,62%), arroz (-2,45%) e margarina cremosa (-2,07%).

Apresentaram elevação no valor da cesta as regiões Nordeste, com mais 1,53% e valor de R$ 357,91; Sudeste, mais 1,30% e custo de R$ 398,01; Centro-Oeste, com aumento de 0,80% e valor de R$ 393,23; e Sul, com alta de 0,79% e preço de R$ 452,23. Na Região Norte, houve queda de 0,15% e o preço ficou em R$ 462,63. Informações da Agência Brasil.

MERCADO PROJETA QUEDA DE 2,26% DA ECONOMIA BRASILEIRA

Analistas e investidores do mercado financeiro estimam que a economia do país caia 2,26% este ano, segundo o boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central. De acordo com a publicação, a produção industrial brasileira cairá 5,57%.

Haverá, segundo as estimativas, queda de 9,29% para 9,28% da inflação baseada no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), na comparação com os dados do último boletim Os preços administrados, monitorados pelo governo, terão um aumento de 15,20%

A estimativa para a dívida líquida do setor público em percentual do PIB foi elevada de 36,15% para 36,20%, na comparação com o boletim da semana passada. A expectativa para a taxa básica de juros foi mantida em 14,25% até o fim do ano. Também foi mantida a expectativa do dólar no valor de R$ 3,50 para o mesmo período.

Para o setor externo, na avaliação do mercado financeiro, o déficit em conta corrente ficará em US$ 76,5 bilhões. O saldo da balança comercial atingirá US$ 8 bilhões e os investimentos estrangeiros diretos, US$ 65 bilhões. Com informações da Agência Brasil.

“JAMAIS COGITO RENUNCIAR”, AFIRMA DILMA

A presidente Dilma Rousseff disse hoje em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT, que o Brasil vive uma tentativa “artificial” de golpe. Ao ser questionada sobre renúncia, foi enfática: “Jamais cogito renunciar”.

Dilma lembrou ter sido “legitimamente eleita” e até citou Carlos Lacerda ao relembrar pensamento de que, se eleita, não tomaria posse, se tomasse, não governadoria, e se governasse, seria destituído. Ainda na entrevista, Dilma diz que o passado de golpe não coaduna com os novos tempos, apesar de ainda existir uma cultura do golpe no país.

Confira íntegra da entrevista no vídeo abaixo:

DRAWBACK (DO CACAU) DE NOVO

Coluna Tempo Presente, d´A Tarde

Já sofrido com as consequências biológicas, econômicas e políticas da vassoura de bruxa, os cacauicultores baianos, que a duras penas vêm conseguindo se reerguer, têm um novo inimigo, a importação.

Quando houve a quebradeira geral, a produtividade despencou e a indústria apelou para o drawback, modelo de importação previsto na lei pelo qual quem importa produtos para processar aqui e depois exportar, ganha isenção de tributos.

Ocorre que agora a cacauicultura voltou a obter níveis de produtividade que não justifica mais as quantidades importadas. Resultado: a indústria vem usando o drawback para minar o preço interno, deságio em torno de U$ 700 na cotação da bolsa, puxando o preço interno para baixo, o que dá ao produtor uma perda em torno de R$ 30 por arroba.

A insatisfação é generalizada. Esta semana, os produtores fizeram uma reunião em Gandu e programam outras em Itajuípe e Camacã. Eles se acham politicamente desamparados e vão à luta por si.

Em setembro chega ao porto de Ilhéus nova importação de Gana. A ideia é travar o porto. Vai dar rolo.

TAXA SELIC SOBE PARA 14,25%

jurosPela sétima vez seguida, o Banco Central (BC) reajustou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentou hoje (29) a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, para 14,25% ao ano. Na reunião anterior, no início de junho, a taxa também tinha sido reajustada em 0,5 ponto.

Com o reajuste, a Selic retorna ao nível de outubro de 2006, quando também estava em 14,25% ao ano. A taxa é o principal instrumento do BC para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Em comunicado, o Copom indicou que os juros básicos devem ficar inalterados daqui para a frente. “O comitê entende que a manutenção desse patamar da taxa básica de juros, por período suficientemente prolongado, é necessária para a convergência da inflação para a meta no final de 2016”, destacou o texto.

Oficialmente, o Conselho Monetário Nacional estabelece meta de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. No entanto, ao anunciar a nova meta de esforço fiscal, na semana passada, o governo estimou que o IPCA encerre o ano em 9%.

:: LEIA MAIS »

INADIMPLÊNCIA AUMENTA 4,52% EM JUNHO

inadimplenciaA quantidade de consumidores com contas a pagar em junho de 2015 aumentou 4,52%, na comparação com junho de 2014. Os dados foram divulgados hoje (14) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Os números indicam que a variação ficou próxima da estabilidade, com queda de 0,03% em relação a maio de 2015, quando o índice chegou a 4,79%.

Segundo o SPC Brasil, em junho deste ano 56,5 milhões de consumidores constavam de cadastros de devedores inadimplentes. O número representa 39,8% da população brasileira entre 18 e 95 anos.

No período, o número de dívidas em atraso aumentou 5,75%, na comparação com o mesmo mês de 2014. A variação entre maio e junho de 2015 foi de queda de 0,86%. Para a economista chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, cresceu o volume de dívidas por devedor. “Hoje, um único brasileiro inadimplente tem, em média 2,12 dívidas em atraso.”

De acordo com a CNDL, além da piora na confiança do consumidor, a aceleração da inflação e o aumento nas taxas de juros prejudicaram a capacidade de pagamento do brasileiro. Em relação a junho de 2014, os maiores registros de altas são de dívidas com até 90 dias de atraso (8,47%) e de 3 a 5 anos de atraso (15,76%).

Os destaques são para os setores de água e luz, com crescimento de 15,61% no ano, e de bancos, com 9,55% dívidas a mais que em junho de 2014. O setor de bancos segue como credor de 48,4% das dívidas cadastradas.

Marcela Kawauti explicou que a maioria das pessoas acredita que as dívidas mais antigas são impagáveis por causa dos juros. “O que há são dívidas negociáveis. A negociação é sempre a melhor saída e sempre dá para negociar. O ideal é a educação financeira preventiva. Temos de, se ajustar antes do problema ficar mais sério”, concluiu. Com informações da Agência Brasil.

BURITI DÁ A RECEITA PARA VENDER BEM EM TEMPOS DE CRISE ECONÔMICA

Diretores, parceiros e funcionários no encerramento de campanha (Foto Viviane Cabral).

Diretores, parceiros e funcionários no encerramento de campanha (Foto Viviane Cabral).

Enquanto alguns lamentam os tempos de crise, há quem não exatamente venda lenços, mas esteja comemorando “aumento expressivo” nas vendas. Para isso, nada de reinventar a roda, mas buscar saídas. É o caso da rede de Lojas Buriti, do segmento da construção. Especializada em acabamento, a loja encerrou ontem (4) promoção que alavancou as vendas nas unidades em Ilhéus e Itabuna.

Fala Marcel Ribeiro, diretor financeiro da empresa:

– Tivemos um crescimento bastante expressivo (nas vendas), que vai na contramão do atual cenário econômico do país. O importante é criar ações que tenham impactos positivos na região e que gerem resultados para a empresa – ensina.

Para o período, a Buriti criou uma campanha promocional atraiu consumidores não apenas de Itabuna e Ilhéus. Na relação de ganhadores dos prêmios, estão clientes de Ubaitaba, Itajuípe, Santa Cruz da Vitória e Una. A entrega dos prêmios ocorrerá nesta semana.

A empresa desenvolveu calendário de atividades promocionais. Mauro Ribeiro, diretor comercial das Lojas Buriti, afirma que o grupo tem “investido na profissionalização da gestão empresarial, com o foco nas áreas de gerenciamento de pessoas, no planejamento estratégico e no atendimento aos clientes”.

RUI VISITA FESTIVAL DO CHOCOLATE EM ILHÉUS

Festival atrai grande público todos os anos.

Festival atrai grande público todos os anos.

Rui visita festival (Foto Mateus Pereira).

Rui visitará festival no sábado (Foto Mateus Pereira).

O governador Rui Costa participará do Festival Internacional do Chocolate e Cacau, no sábado (13), em Ilhéus. A visita ao evento internacional foi confirmada nesta quinta (11) pela organização do festival. Rui chegará ao final da tarde do sábado.

O Festival Internacional do Chocolate e Cacau começa nesta quinta (11), no Centro de Convenções de Ilhéus, na Avenida Soares Lopes. O evento reúne as cadeias produtivas do cacau e do chocolate e costuma atrair média de 25 mil visitantes nos quatro dias.

O evento deste ano terá novidades como uma máquina norte-americana que possibilita a fabricação de chocolate artesanal. Outro destaque é oficina de design de embalagem. Além de gastronomia e negócios, há espaço para a arte com músicos sul-baianos.

Toda a programação dos quatro dias pode ser conferida no site do evento. Esta é a sétima edição do festival promovido pela MVU Eventos, Biofábrica de Cacau, Associação de Turismo de Ilhéus (Atil) e Sindicato Rural de Camacan e tem apoio do PIMENTA.

BARBOSA DIZ ACREDITAR EM RECUPERAÇÃO DO INVESTIMENTO EM 2016

Ministro acredita em recuperação do investimento em 2016.

Ministro acredita em recuperação do investimento em 2016 (Foto José Cruz/Agência Brasil).

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, disse hoje (1º), em São Paulo, que a recuperação da taxa de investimento do país deve começar em 2016. De acordo com o ministro, a taxa subiu de 17% do Produto Interno Bruto (PIB), soma dos bens e serviços produzidos em um país), nos anos de 2003 e 2004, para 20,5%, no período de 2009 e 2010. Segundo ele, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) contribuiu para esse crescimento.

“[A taxa de investimento] caiu abaixo de 20% de novo este ano. Com as ações que estamos adotando, esperamos que [a taxa] comece a se recuperar a partir de 2016 e retorne a 20% em 2017. Com o plano de concessões, a gente espera até que seja mais rápido”, declarou. O ministro participou hoje, na capital paulista, de um evento na Fundação Getulio Vargas (FGV), onde falou sobre o ajuste fiscal.

Segundo Nelson Barbosa, a taxa de investimento caiu em 2015 por conta das incertezas do cenário internacional. Explicou que, além de ações de incentivo como a nova rodada de concessões – prevista para ser anunciada semana que vem -, as medidas de ajuste fiscal e controle da inflação contribuirão para retomada do investimento. “Com maior previsibilidade na política econômica, as pessoas terão mais confiança”, acrescentou.

O ministro disse ainda que o governo tem tomado “várias iniciativas para aumentar o investimento em educação”, mesmo com o contingenciamento anunciado no último dia 22, que bloqueou R$ 9,423 bilhões do Ministério da Educação.

:: LEIA MAIS »

ECONOMIA BRASILEIRA RECUA 0,2% NO PRIMEIRO TRIMESTRE

Economia BrasilA economia brasileira recuou 0,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com trimestre anterior (outubro, novembro e dezembro de 2014). No trimestre anterior, a economia cresceu 0,3%. Nos três primeiros meses do ano, o Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, ficou em R$ 1,4 trilhão.

Segundo dados das Contas Nacionais Trimestrais, divulgadas hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB do primeiro trimestre deste ano caiu 1,6% em relação ao mesmo período do ano passado, a maior queda desde o segundo trimestre de 2009 (-2,3%). Em 12 meses, o PIB acumula queda de 0,9%.

A queda de 0,2% na passagem do quarto trimestre de 2014 para o primeiro trimestre deste ano foi puxada principalmente pelo setor de serviços, que recuou 0,7%. A indústria também caiu (-0,3%). A agropecuária, por outro lado, teve crescimento de 4,7% no período.

Sob a ótica da demanda, houve queda no consumo das famílias (-1,5%), investimentos (-1,3%) e consumo do governo (-1,3%). As exportações cresceram 5,7%. Houve alta também nas importações (1,2%). Informações da Agência Brasil.

BAHIA DISPUTA NEGÓCIOS DA CHINA

Governador Rui Costa é entrevistado por Edmundo Filho (Foto Carla Ornelas).

Governador Rui Costa é entrevistado por Edmundo Filho (Foto Carla Ornelas).

A Bahia quer levar um (grande) naco dos mais de R$ 50 bilhões em investimentos que os chineses planejam fazer nas áreas de infraestrutura, agronegócio e mineração em solo brasileiro. Ontem, o governador Rui Costa recebeu uma missão de investidores chineses. O encontro ocorreu no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Aos orientais, segundo informa, apresentou projetos como a Ponte Salvador-Itaparica e o Complexo Intermodal Porto Sul, além de oportunidades na construção (e exploração) de aeroportos.

Os chineses já sinalizaram com investimentos na agropecuária na região oeste do Estado. O foco dos chineses neste setor da economia é na obtenção de matéria-prima. Também na mesma região, os orientais projetam investimentos em minérios, segundo Rui. A vinda da missão chinesa à Bahia está entre os assuntos do Digaí, Governador desta semana. Ouça o programa:

NESTLÉ NEGA FECHAMENTO DE UNIDADE EM ITABUNA

A Nestlé enviou nota à redação em que nega o fechamento da unidade de leite em Itabuna. “A planta prossegue em atividade”, informa. O fechamento da secagem foi ventilado pelo deputado estadual Eduardo Salles (PP), ex-secretário de Agricultura da Bahia.

A multinacional de alimentos diz não ter plano de encerrar a operação no sul da Bahia, “onde está presente há mais de 35 anos”. De acordo com o deputado baiano, a Nestlé encerraria as operações em Itabuna e transferiria a produção de leite em pó para outro estado. Confira a íntegra da nota enviada ao PIMENTA.

A Nestlé Brasil esclarece que não tem planos de encerrar a operação de sua unidade em Itabuna (BA), onde está presente há mais de 35 anos, e que a planta prossegue em atividade.

É importante ressaltar que o Estado da Bahia vem recebendo investimentos consistentes nos últimos anos. Em virtude de sua relevância nos negócios da companhia, além da fábrica de Itabuna, o estado abriga desde 2007 uma moderna unidade multiprodutos em Feira de Santana, responsável pelo abastecimento da região Nordeste.

A empresa informa ainda que mantém um relacionamento próximo com os produtores de leite do Estado, buscando sempre contribuir para o desenvolvimento da bacia leiteira, dentro do conceito de Criação de Valor Compartilhado, que visa gerar valor para todas as comunidades onde a empresa está presente.

MERCADO PROJETA INFLAÇÃO A 8,25%

Analistas e investidores do mercado financeiro preveem que a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), feche o ano em 8,25%. A estimativa está no boletim Focus divulgado semanalmente pelo Banco Central. Para o Produto Interno Bruto (PIB) – soma das riquezas produzidas no país –, a perspectiva permanece pessimista, com queda de 1,1% e diminuição na produção industrial de 2,5%.

Para o câmbio, a projeção até o fim do ano é que o dólar chegue a R$ 3,20, e a taxa básica de juros fique em 13,25% ao ano. Houve leve elevação na estimativa para os preços administrados, aqueles monitorados pelo governo como luz e combustíveis, que passou de 13% para 13,1%, em 2015. A expectativa para a dívida líquida do setor público em proporção ao PIB foi mantida em 38%.

Nas contas externas, a expectativa para o déficit em conta-corrente aumentou de US$ 77 bilhões para US$ 78 bilhões, com o saldo da balança comercial em US$ 4,17 bilhões. Os investimentos estrangeiros diretos estão estimados em US$ 57 bilhões, de acordo com o boletim Focus. Da Agência Brasil.

TURISMO BAIANO MOVIMENTA R$ 185 MILHÕES COM FERIADO DE TIRADENTES

turismoCom o feriado de Tiradentes (21 de abril), a Bahia terá movimentação de R$ 185 milhões. Segundo levantamento, mais de 124 mil viagens terão como destino cidades do estado, representando a maior movimentação financeira da região Nordeste e a terceira maior do país nos seis feriados previstos para este ano.

A Bahia deve atrair 124 mil viajantes e registrar uma movimentação econômica extra de R$ 185 milhões, de acordo com projeção feita pelo Ministério do Turismo. “As viagens domésticas representam cerca de 90% da economia da indústria de viagens e turismo no país. Os feriados são uma oportunidade para o setor gerar negócios, empregos e renda para as cidades”, disse José Francisco Lopes, diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo.

O impacto econômico dos seis feriados nacionais na Bahia será de R$ 1,237 bilhão. As folgas prolongadas do calendário de 2015 vão motivar 830,1 mil viagens para o estado, com destaque para o feriado de 12 de outubro, que deverá registrar a maior movimentação financeira (R$ 228 milhões) e de viagens (153 mil).
:: LEIA MAIS »

ECONOMIA DE ILHÉUS “DEPRIMIU”, DIZ ALISSON

O vereador Alisson Mendonça fez críticas à condução da área de desenvolvimento econômico de Ilhéus. O vereador reuniu fotografias de dezenas de lojas fechadas na Avenida Itabuna, uma das principais artérias comerciais do município sul-baiano. Sem fazer menção à crise econômica nacional, Alisson constata:

– A cidade “deprimiu”. São mais de 30 pontos comerciais na Avenida Itabuna.

Casas comerciais que fecharam nos últimos meses, segundo Alisson (Reprodução Facebook).

Casas comerciais que fecharam nos últimos meses, segundo Alisson (Reprodução Facebook).

GOVERNO VAI ABRIR CAPITAL DA CAIXA SEGUROS

Da Agência Brasil

caixaeconômicaO ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e a presidenta da Caixa, Miriam Belchior, anunciaram hoje (8) que o governo vai iniciar estudos para a abertura de capital da Caixa Seguros. A medida não atinge as demais atividades da Caixa, que continuará um banco 100% público, de acordo com os ministros. “Se pudermos, vamos fazer ainda este ano. A intenção está estabelecida”, disse Levy.

A Caixa Seguros já tem sócios privados. Os estudos terão como parâmetro a abertura, em 2013, do capital do BB Seguridade (empresa do Banco do Brasil responsável por investimentos em seguros).

Segundo Miriam, a operação será importante para a expansão de negócios do banco na área de seguros. “Temos um potencial de nos posicionar bem nesse setor.”

De acordo com o ministro Levy, ainda não há estimativas sobre quanto o negócio pode render aos cofres do governo e esses não poderão ser contabilizados para reforçar o superávit primário. “A receita de qualquer venda de ativos não gera [superávit] primário, nunca gerou, não gerará nesse caso”, explicou.

Além do impacto nas contas públicas, o ministro também defende a abertura de capital da Caixa Seguros como a oportunidade para criar um instrumento de poupança destinado aos pequenos investidores. “A oferta pública dá a oportunidade de criar um instrumento de poupança, pulveriza o capital”.

Levy argumentou ainda que a expansão do mercado de seguros tem impacto na qualidade de vida das pessoas, que terão mais acesso aos produtos. “A gente tem que aproveitar isso [abertura de capital] para ser um instrumento não só de oportunidade de poupança, de criação de riquezas na própria Caixa, mas também de qualidade de vida das pessoas.”

MÓDULO E CAIXA ASSINAM CONTRATO DE CONSTRUÇÃO DO JARDIM DAS HORTÊNSIAS

Executivos da Módulo e da Caixa assinam contrato do Jardim das Hortênsias.

Executivos da Módulo e da Caixa assinam contrato do Jardim das Hortênsias.

As obras de construção do primeiro condomínio clube residencial de casas do sul da Bahia, o Jardim das Hortênsias, entram em novo ritmo, após a assinatura de contrato entre a Construtora Módulo e a Caixa Econômica Federal. O condomínio está localizado no quilômetro 24 da Rodovia Ilhéus-Itabuna, a menos de dois quilômetros do centro de Itabuna e próximo a três grandes redes de supermercados (Maxxi, Makro e Atacadão).

De acordo com Mário Pimentel, da Construtora Módulo, 70% das unidades da primeira etapa do Jardim das Hortênsias já foram comercializadas. O contrato para a construção do condomínio foi assinado na superintendência regional da Caixa em Itabuna. “Com o contrato, há a certeza de recursos para a plena execução da obra e os clientes têm, ainda, mais uma garantia com o seguro término de obra”, disse.

Outro ganho proporcionado, destaca Pimentel, é a agilidade no cronograma físico da obra, além de garantir aos compradores a data de entrega do empreendimento. O prazo de entrega dos imóveis é dezembro de 2016, conforme o contrato com a instituição financeira.

Salão de festas, espaço gourmet e piscinas em perspectiva.

Salão de festas, espaço gourmet e piscinas em perspectiva.

PIONEIRISMO

O Jardim das Hortênsias é projeto pioneiro no sul da Bahia. O condomínio clube residencial terá 20 mil metros quadrados de área verde e 20 opções de lazer e está dividido em duas etapas. A primeira tem 132 unidades. “O Jardim das Hortênsias é projeto único que contempla entrega de condomínio clube, de casas com dois pavimentos, com segurança e muitos itens de lazer, com baixo custo”, destaca.

O pioneirismo do conceito de condomínio clube de casas no sul da Bahia representa a ousadia da Construtora Módulo. “No mercado, existem outros empreendimentos que apenas contemplam venda de lotes urbanizados ou condomínios verticalizados”, acrescenta o diretor da Módulo. A construtora tem 25 anos, consolidou-se no mercado e possui, hoje, mais de 3.500 imóveis em construção ou em fase de entrega somente no sul da Bahia.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia