WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘Edson Dantas’

DE OLHO NA VICE

marco wense1Marco Wense

O objetivo do novo agrupamento político, com o vereador Ruy Machado, o radialista Roberto de Souza, o médico Edson Dantas e a professora Acácia Pinho, é indicar o vice de Geraldo Simões na sucessão de 2016.

O óbvio ululante é que todos eles, respectivamente do PTB, PR, PSB e PDT, são pré-candidatos para compor a chapa majoritária encabeçada pelo petista.

A posição do ex-prefeito de Itabuna nas pesquisas de intenção de votos, ocupando a dianteira, em empate técnico com o também ex-alcaide Fernando Gomes, oxigena a “nova” frente.

Machado, Souza, Dantas e Acácia vão disputar o cargo de vice-prefeito. O problema é que o candidatíssimo Geraldo Simões não quer nenhum deles como companheiro de chapa.

É evidente que Simões vai alimentar, até o limite do possível, que pode escolher no quarteto o seu vice. A “nova” frente já é chamada de “Frente dos Vices de Geraldo Simões”, abreviadamente FVGS.

Quando questionado sobre quem será o candidato a prefeito de Itabuna, o doutor Edson Dantas, que já foi edil, diz que “ainda não há esse tipo de discussão”.

Ora, ora, esse “tipo de discussão” nunca vai existir. O candidato é Geraldo Simões e ponto final. A possibilidade de o próprio Edson sair candidato é nula.

Edson Dantas, Acácia Pinho, Roberto de Souza e Ruy Machado sequer serão prefeituráveis, contrariando a máxima de que na política tudo é possível.

Vale lembrar que a atual comissão provisória do PDT, hoje sob o comando de Acácia Pinho, pode ser destituída a qualquer momento. O PDT vai ter candidatura própria.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

LIMINAR GARANTE CANDIDATURA DE EDSON

A respeito de nota publicada no PIMENTA, que põe em xeque a pré-candidatura a deputado estadual de Edson Dantas (leia aqui), a assessoria jurídica do  médico e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna afirma que ele está livre de embaraços para seguir com seu barco nas eleições que se aproximam.

Na verdade, Dantas se apoia em uma liminar obtida na 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, a qual suspendeu os efeitos do parecer prévio do TCM que rejeitou as contas do político em 2007, quando ele presidia o legislativo itabunense. O Estado interpôs agravo de instrumento para cassar a liminar, mas a 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia negou o recurso.

Edson Dantas, portanto, poderá ser candidato. A menos que a liminar venha a ser cassada ou uma decisão de mérito restabeleça os efeitos do parecer da corte de contas.

DEPENDE DE JABES

Edson Dantas diz que ida para o PP defende de Jabes.

Edson Dantas diz que ida para o PP depende de Jabes.

O ex-vereador e pré-candidato a deputado estadual Edson Dantas pode desembarcar no PP de Mário Negromonte. Ao PIMENTA, o médico disse que a sua saída do PSB só depende do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, que é o secretário-geral do PP baiano.

Edson, aliás, diz não temer eventuais traições no jogo com o prefeito da Terra de Gabriela. “Ele sempre cumpriu o que acordou comigo”, respondeu. Não mais se sentindo confortável no PSB, o médico não vê sinais de apoio do comando do partido em sua pretensão eleitoral e procura uma legenda que respalde o seu projeto.

Embora não cite nomes, Edson caiu na “malha fina” da direção do “Partido das Pombinhas” ao adotar posições contrárias ao comando local em 2012, quando decidiu apoiar Vane do Renascer em detrimento de Juçara Feitosa (PT) na disputa pela prefeitura local.

A sua aproximação com o PP, ressalta, também se deve às suas relações com o deputado federal Roberto Britto, de Jequié, com quem diz ter amarrado acordo em torno visando 2014.

PRETENSÕES POLÍTICAS

marcowenseMarco Wense

Já temos um bom número de pré-candidatos a deputado estadual. Todos querendo marcar posição e de olho na sucessão do prefeito Claudevane Leite (PRB).

Aposta bem quem diz que o pretenso candidato é um, digamos, aspirante de prefeiturável. Sonha diariamente com a cobiçada prefeitura de Itabuna.

É evidente que entre os “prefeituráveis” tem os que entram na disputa só para negociar a pré-candidatura. São conhecidos como prostitutas do processo eleitoral.

Não é o caso, por exemplo, citando apenas quatro nomes, da professora Acácia Pinho e dos médicos Renato Costa, Antonio Vieira e Edson Dantas, respectivamente pelo PDT, PMDB, DEM e PSB.

Cabe ao eleitor, além de votar em candidatos da região, principalmente com domicílio eleitoral em Itabuna, separar o joio do trigo, sob pena de enterrar de vez a tão lamentada falta de representatividade política.

A eleição de 2014 passa a ser uma espécie de teste para a sucessão municipal de 2016. Quem tiver uma votação bem abaixo do esperado fica automaticamente descartado.

O governo Vane será também um importante indicador. Um prefeito forte, disputando o segundo mandato, inibe os pretendentes. Os mais vistosos são os ex-alcaides Fernando Gomes e Geraldo Simões.

PS – Para alguns leitores, a discussão sobre a sucessão de Claudevane Leite é prematura e intempestiva. Para outros, não. O processo sucessório já começou.

VANE E O PODER

(Foto Pimenta)

(Foto Pimenta)

Confesso que torço – e muito – para que o prefeito Claudevane Leite faça um bom governo. E o motivo é um só: Itabuna não suporta mais uma administração desastrosa e irresponsável. Seria o caos.

O problema é que fica parecendo que o chefe do Executivo não está gostando do que faz. Fazer gostando, seja na vida pública ou privada, é imprescindível.

A prova maior da falta de apetite político do prefeito é a dúvida em relação a sua presença nos eventos. Se Vane vai comparecer ou vai mandar o vice Wenceslau representá-lo.

Força, Vane. Acreditamos em você. Que Deus te ilumine.

EDSON DANTAS REATA COM GERALDO E NÃO DESCARTA DOBRADINHA EM 2014

Geraldo e Edson costuram dobradinha em 2014 (Foto A Região/Arquivo).

Geraldo e Edson: dobradinha em 2014 (Foto A Região/Arquivo).

Dirigente regional do PSB e ex-vereador itabunense, o médico Edson Dantas faz costuras políticas no sul e no sudoeste da Bahia e acabou reatando, politicamente, com Geraldo Simões e não descarta fazer dobradinha em 2014 com o deputado federal.

O médico planeja disputar vaga na Assembleia Legislativa. “Não descarto nada. Estamos conversando com Geraldo”, disse ao PIMENTA, enfatizando não temer quebra de acordo por parte do deputado federal. “Vamos trabalhar com muita clareza”.

Edson foi secretário de Saúde de Itabuna no período de 2001 a 2002, no segundo mandato de prefeito de Geraldo. A saída foi conturbada e os dois estavam rompidos politicamente. Ano passado, Edson preferiu não seguir o PSB e apoiou o ex-colega de Câmara, Claudevane Leite. A quem estranha a mudança, ele afirma que o compromisso é formar bancada de deputados estaduais e federais para dar força ao sul da Bahia.

JEQUIÉ

Edson fecha acordo com Tânia Britto (Foto Divulgação).

Edson fecha acordo com Tânia Britto (Foto Divulgação).

Nas costuras com vistas a 2014, Edson fechou acordo com a prefeita de Jequié, Tânia Brito (PP), e o deputado federal Roberto Britto (PP), ex-esposo de Tânia. Britto e Edson são amigos desde os tempos do curso de medicina, o que, segundo o itabunense, reforça a “parceria política”.

O deputado estadual também afirmou a este blog que deverá ter o apoio do prefeito de Itabuna Claudevane Leite (PRB), que também tem compromissos com a deputada Ângela Sousa (PSD).

O médico e ex-vereador disse que as perspectivas são boas para 2014, pois reúne leque de apoios em aproximadamente 40 municípios, dentre eles, Buerarema, onde Guima Barreto deve apoiá-lo, caso Marcelo Nilo não dispute reeleição.

CÂMARA ANALISA CONTAS DE EDSON DANTAS

Ex-presidente do legislativo itabunense terá contas apreciadas a partir de hoje

A Câmara de Vereadores de Itabuna começa a analisar nesta segunda-feira, 12, nas Comissões Técnicas, as contas da gestão do ex-presidente da casa, Edson Dantas, referentes ao ano de 2008. A previsão é de que a discussão em plenário ocorra na quarta-feira, véspera do feriado prolongado.

Após a análise das contas de Edson Dantas, entra na fila a apreciação das contas do prefeito Capitão Azevedo (DEM), de 2009, que já tiveram parecer negativo do TCM em razão de graves irregularidades e vícios insanáveis, com destaque para o gasto de quase R$ 23 milhões sem licitação com a empresa Marquise, responsável pela limpeza da cidade.

O relator das contas é o vereador Adeládio Pezão (DEM), aliado de Azevedo, que já antecipou seu parecer favorável tanto no que diz respeito às contas do prefeito como às do ex-presidente do legislativo.

CÂMARA VOTA CONTAS DE EDSON DANTAS

Contas de Edson serão votadas no dia 8.

O vereador Milton Gramacho (PRTB) emitiu parecer pela aprovação das contas de Edson Dantas (PSB). A leitura do relatório ocorreu nesta quarta, 1º, na reabertura dos trabalhos legislativos em Itabuna.

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) opinou pela rejeição das contas do ex-vereador, relativas ao exercício de 2007, por apresentar irregularidades, a exemplo da admissão de pessoal sem concurso público, o não-recolhimento de multas e o não encaminhamento da prestação de contas anual no prazo determinado. A matéria voltará a ser discutida na próxima quarta-feira, dia 8.

OLHO NAS CONTAS DE GS

A Câmara de Vereadores publicou edital 002/2012 em que abre prazo de 30 dias para que contribuintes itabunenses tenham acesso às contas do exercício 2002 da Prefeitura de Itabuna. É o primeiro passo para que os vereadores votem as contas do ex-prefeito Geraldo Simões. O parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) foi pela aprovação das mesmas.

De lambuja, o presidente da Câmara, Ruy Machado (PRP), aproveitou para passar sabão nos ex-presidentes da Casa, no período de 2005 a 2010 (Edson Dantas e Clóvis Loiola), por não terem deliberado sobre as contas do ex-prefeito e atual deputado federal.

Para ter acesso às contas, o cidadão precisa protocolar pedido na Câmara. O atendimento será das 13h30min às 16h de segunda a quinta. Às sextas, das 9h às 12h.

A FRENTE INCOMODA

Marco Wense

Sucessão em Itabuna só com dois candidatos: Azevedo e Juçara Feitosa. Os outros prefeituráveis são patinhos feios.

A frente partidária formada pelo PDT, PRB, PSC, PCdoB e o PV, com o objetivo de quebrar o “ping-pong” eleitoral protagonizado por dois grupos políticos, começa a preocupar.

Querem que a disputa do cobiçado Centro Administrativo Firmino Alves fique restrita a dois nomes: o prefeito Azevedo e a ex-primeira dama Juçara Feitosa.

Sucessão em Itabuna só com dois partidos: o DEM e o PT. Os demais prefeituráveis, seja da frente, do PMDB, PP, PSDB ou de qualquer outra legenda, são patinhos feios. “Personas non gratas”.

O lado que busca a reeleição do Capitão quer uma coligação com o DEM-PSDB-PMDB-PTB-PR-PTN-PPS. O outro, capitaneado pelo deputado federal Geraldo Simões, sonha com o PT-PCdoB-PDT-PRB-PSC-PV-PSD-PSB-PP.

Os petistas apostam na interferência do governador Jaques Wagner no processo sucessório, enquadrando os partidos da base aliada no apoio a Juçara Feitosa.

Os demistas, com o diretório municipal sob a batuta da incansável Maria Alice, acreditam que os acordos envolvendo a sucessão soteropolitana podem beneficiar o prefeito Azevedo.

O DEM, com a desistência do deputado ACM Neto em sair candidato a prefeito de Salvador, apoiaria, em um eventual e provável segundo turno, o candidato do PMDB ou do PSDB.

Em troca, como contrapartida, o PMDB e o PSDB abririam mão de seus pré-candidatos em algumas cidades. Em Itabuna, por exemplo, os tucanos e peemedebistas apoiariam o segundo mandato de Azevedo.

No tocante ao PT, o governador Jaques Wagner não vai jogar o seu republicanismo na lata do lixo, desrespeitando a autonomia das legendas aliadas.

A junção do PDT, PCdoB, PRB, PSC e do PV, com os prefeituráveis Vane do Renascer, Acácia Pinho e Wenceslau Júnior, é legítima. O pai dessa união é a democracia.

A pré-candidata Acácia Pinho tem razão quando diz que “a frente não é de rancor e raiva. É uma opção para quem não quer a continuidade do atual governo e, muito menos, o retorno do PT”.

Os inimigos da democracia são os que, sorrateiramente, quase sempre na calada da noite, pregam o mandonismo como instrumento de pressão.

Os defensores de um posicionamento mais duro do governador Jaques Wagner, forçando uma coligação das legendas aliadas com o PT, são os verdadeiros patinhos feios e “personas non gratas” da sucessão municipal.

PSB VERSUS PSB

O PSB de Itabuna está rachado em relação ao apoio a Juçara Feitosa na sucessão do prefeito Azevedo, eleito pelo DEM depois de derrotar a própria petista com uma diferença de mais de 12 mil votos.

Aurélio Macedo e João Carlos, respectivamente presidente do diretório municipal e membro da estadual, querem o partido no palanque do PT, seguindo uma orientação, segundo eles, da senadora Lídice da Mata.

O médico Edson Dantas, por sua vez, diz que nada foi definido, já que a militância do PSB prefere a frente partidária formada pelo PDT, PCdoB, PSC, PRB e o PV.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PSB DÁ “PITO” EM EDSON DANTAS

Edson é contrário a aliança com o PT.

O médico e ex-vereador Edson Dantas posicionou-se publicamente contra uma aliança do PSB com o grupo do deputado federal Geraldo Simões (PT), sábado (14). Edson fez críticas ao deputado e à ex-candidata à prefeita, Juçara Feitosa, e disse que a legenda das pombinhas não fecharia com o grupo do casal petista em relação à sucessão 2012. Foi durante participação no programa Resenha da Cidade, na Rádio Jornal. A Executiva Municipal do partido desautorizou o médico.

“O partido ainda não tomou deliberação a esse respeito”, disse ao PIMENTA o presidente do PSB itabunense, professor Aurélio Macêdo. O presidente considerou a manifestação de Edson “imprópria”. “Embora não estivesse falando pelo partido, quando ele coloca essa ideia em público, parece uma posição do partido”, assinala.

Aurélio disse que o PSB trabalha, nesse momento, com a orientação da senadora Lídice da Mata, de “consolidar a comunhão possível” com a base aliada. “A orientação que temos praticado é nesse sentido.

As relações entre Edson Dantas e o grupo do deputado federal Geraldo Simões se desgastaram desde 2003, logo após o médico ser defenestrado do comando da Secretaria de Saúde de Itabuna. Em 2008, o PSB havia votado em peso pela renúncia da candidatura a prefeito em setembro, mas Edson, que era o nome naquele momento, manteve a candidatura até o fim, para não fechar com Juçara.

12 MIL VOTOS

Edson obteve pouco mais de 12 mil votos.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou a votação dos candidatos considerados “fichas sujas” que tiveram negados os seus respectivos registros de candidatura em todo o Brasil.

De acordo com o tribunal, o médico e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Edson Dantas (PSB), obteve 12.237 votos na corrida por uma vaga na Câmara Federal. Antes de ser julgado “ficha suja”, Edson previa ter algo como 40 mil votos.

O médico caiu na “malha” da Justiça Eleitoral ao ter contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) relativas ao período de 2007 e 2008, quando presidiu a Câmara de Vereadores.

EDSON INDEFERIDO

O Tribunal Regional Eleitoral rejeitou o recurso apresentado pelo candidato a deputado federal Edson Dantas (PSB). A corte havia indeferido o registro da candidatura e manteve esse posicionamento hoje, pela unanimidade dos votos dos desembargadores.

Ao que parece, a situação é irreversível.

EDSON ACREDITA EM REGISTRO DE CANDIDATURA E DIZ QUE ANDOU EM “MÁS COMPANHIAS”

Edson Dantas (PSB) disse estar convencido de que não terá dificuldades para obter o registro da sua candidatura a deputado federal. O nome do ex-presidente da Câmara de Itabuna consta na lista dos impugnados pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), por ter suas contas dos exercícios de 2007 e 2008 reprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), além de não ter apresentado comprovação de pagamento de multas.

Edson afirma que a reprovação se deu por fatores como o realinhamento de salário dos vereadores em 6%, quando o TCM entendeu que o percentual deveria ser de 4%. O “realinhamento à inflação” do período, disse, se deu por ato da Casa e não por determinação do presidente.

Segundo ele, não havia entendimento de que, além do pagamento de multa, teria de comprovar a quitação. O cochilo jurídico, porém, lhe rendeu dor de cabeça.

Ainda ontem, quando recebeu o apoio eleitoral do vereador Ricardo Bacelar, Edson também lamentou as más companhias do período em que foi presidente da Câmara. Perguntado pelo repórter Fábio Luciano, ele apenas disse que estas companhias eram “pessoas notoriamente tidas como aquelas com problemas com a corrupção, como o ex-prefeito Fernando Gomes”.

– É um exemplo de pessoa que tem 60 e tantos processos, por não prestar contas de dinheiro de convênio, fraude em licitação… Então, a má companhia não é algo bom. Estou citando apenas um exemplo, mas tem vários. Espero que a população compreenda, pois conhece o meu passado.

OS ESCOLHIDOS DE BACELAR

O vereador itabunense Ricardo Bacelar (PSB) programou encontro político para esta quarta-feira, 11, às 19 horas, no Príncipe Hotel. Uma das pautas é a prestação e contas de seu mandato.

Mas provavelmente o assunto principal será a apresentação dos candidatos escolhidos por Bacelar para a Câmara dos Deputados e a Assembleia Legislativa.

Na primeira ele vai de Edson Dantas, seu correligionário. Na segunda, a opção feita é por Wenceslau Júnior, do PCdoB.

PROCURADORIA ELEITORAL IMPUGNA 109 CANDIDATURAS

Geraldo e Edson Dantas estão na lista

109 das 990 candidaturas nas eleições baianas de 2010 foram impugnadas pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/BA) nesta terça-feira, 13. Da lista, constam nomes que tiveram contas rejeitadas enquanto gestores públicos ou apresentaram irregularidades em contas de campanhas anteriores. Outros pedidos de impugnação se devem a formalidades: alguns candidatos não apresentaram certidões, a exemplo das criminais.

Estão na relação de impugnadas as candidaturas do deputado federal Geraldo Simões (PT), do ex-deputado Benito Gama (PTB), o deputado estadual Isaac Cunha (PT), Saulo Pedrosa (PSDB), e o ex-prefeito de Senhor do Bonfim, Carlos Brasileiro (PT).

Da lista, ainda fazem parte Humberto Cedraz (PSDB), o ex-prefeito de Vitória da Conquista, José Raimundo Fontes (PT), e o ex-presidente da Câmara de Itabuna, Edson Dantas (PSB), o ex-prefeito de Itamaraju, Frei Dilson (PT), e o ex-deputado Coriolano Sales (PMDB).

Após a impugnação da PRE, os pedidos serão analisados pela Justiça Eleitoral, que será a instância que decidirá pelo registrou ou não das candidaturas.

Confira a lista completa

PSB EM POLVOROSA

Edson: entre a cruz e a espada.

Não convidem para a mesma mesa o médico e ex-presidente da Câmara de Itabuna, Edson Dantas, e a deputada federal e presidente do PSB, Lídice da Mata.

No último evento estadual do PSB, em Salvador, Edson levou à capital um vereador de Ubatã, que disse poucas e boas a Lídice, lembrando que a dirigente “pode até ser boa para (o PSB de) Salvador, mas é uma negação para o interior”.

A deputada e xerifona do partido na Bahia entendeu a “homenagem” como um recado indireto do ex-vereador em Itabuna e passou a lhe virar as costas.

Edson é pré-candidato a deputado federal e imagina ter algo como 70 mil votos e sair da disputa de 2010 “eleito da silva sauro”. Amigos mais realistas acreditam que, no dia D, na hora H, Lídice vai trabalhar contra o projeto, agindo em favor de Leonelli.

Há quem defenda que Edson caia fora não apenas da disputa, como também do PSB. O médico resiste às pressões. Até quando, ninguém sabe.

AZEVEDO BUSCA SUBSTITUTO PARA VIEIRA

Edson é convidado para substituir Vieira.

Edson é convidado para substituir Vieira.

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) parece ter chegado ao limite com o secretário Antônio Vieira. Há duas semanas o prefeito vem procurando um substituto para a Saúde. Dois nomes sondados até aqui foram os de Edson Dantas e Antônio Mangabeira.

Edson foi procurado por Azevedo em dois momentos. O último convite ocorreu na semana passada. Mas o médico e ex-presidente da Câmara de Itabuna fez questão de ressaltar o seu compromisso com o PSB e – ainda – a sua esperança em ser eleito deputado federal em 2010. Estes, à primeira vista, seriam “fatores impeditivos”.

Além destes pontos, outro grande entrave para a sua ida para o governo chama-se Carlos Burgos, secretário da Fazenda. “Ninguém anda com Burgos ali [na prefeitura]“, confidenciou Edson a um amigo dos tempos em que ele respondeu pela secretaria de Saúde, de janeiro de 2001 ao final de 2002.

EDSON DANTAS PERDE ESPAÇO NO PSB

Edson: fritura em fogo brando? (Foto A Região).

Edson: fritura em fogo brando? (Foto A Região).

Ao final do seu Congresso Municipal, nesse domingo (18), na Câmara Municipal de Itabuna, o Partido Socialista Brasileiro (PSB), já apresentava nova cara. Saiu Edson Dantas (1ª vice-presidência), entrou Ricardo Bacelar. A presidência continua com o professor Aurélio Macedo, agora mais afastado da influência de Edson.

O vereador Ricardo Bacelar deu entrevista defendendo a eleição de Edson Dantas a deputado federal, “como forma de fortalecer o partido na região”. Convenhamos que isso não é lá ‘uma defesa’ daquelas, firmes…

A verdade é que o médico Edson Dantas perdeu espaço dentro do PSB, após a eleição de 2008, para prefeito. Alguns dizem que a sua derrocada se deu depois que ele tirou o pé do acelerador na reta final, o que muitos companheiros identificaram como uma ajudinha à adversária Juçara Feitosa (PT).

Pura especulação, uma vez que as conversas esbarraram no que se convencionou chamar, numa linguagem mais comercial, de desacordo entre as partes.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia