WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘eleições 2014’

RUI VOTA E DIZ CONFIAR EM VITÓRIA NO 1º TURNO

Com a criança no colo, Rui Costa posa para fotos após votação.

Com a criança no colo, Rui Costa posa para fotos após votação (Foto Vaner Casaes).

Rui Costa, candidato a governador da coligação Pra Bahia Mudar Mais, votou pouco antes das 11hs, no Colégio Duque de Caxias, na Liberdade, bairro onde nasceu e com o qual tem profundas ligações. O petista estava acompanhado da família, do candidato a vice-governador, João Leão, além de correligionários e candidatos a cargos no Legislativo.

Antes de chegar ao local da votação, Rui passou pela rua onde nasceu e declarou que manteve seu título numa seção na Liberdade porque sempre foi uma grande emoção retornar ao bairro.

– Confesso que passa um filme na cabeça neste momento até porque a emoção é maior e diferente – acrescentou, explicando que isto ocorria porque desta vez o voto era dele próprio e dos companheiros do projeto político liderado na Bahia pelo governador Jaques Wagner e nacionalmente pela presidente Dilma e pelo ex-presidente Lula.

Rui reiterou sua confiança em vencer a eleição já neste primeiro turno, “pois o povo baiano já demonstrou, nas ruas e praças de todas as mais de 300 cidades que visitamos nesta campanha, que não deseja a volta ao passado do atraso, das estradas esburacadas e de um governo que não olhava para os interesses reais da população”.

Em relação às pesquisas, o candidato observou que nunca duvidou de sua posição positiva junto ao povo da Bahia e que os números revelados ainda estão abaixo do que viu em todos os municípios ao longo da campanha eleitoral.

GEDDEL VOTA E SE DIZ OTIMISTA

Candidato ao Senado, Geddel se diz otimista.

Candidato ao Senado, Geddel se diz otimista.

O ex-ministro e candidato ao Senado pelo PMDB, Geddel Vieira Lima, se disse otimista e afirma contar “com a sabedoria popular” para ser eleito. Geddel votou no Colégio Antônio Vieira, em Salvador.

O peemedebista esteve  acompanhado do candidato ao governo, Paulo Souto (DEM), e do prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM). Ambos elogiaram o peemedebista.

IBOPE: RUI EMPATA COM SOUTO EM 36%

Lídice, Marcos Mendes, Souto, Mallet, Da Luz e Rui (Google).

Lídice, Marcos Mendes, Souto, Mallet, Da Luz e Rui (Google).

Pesquisa Ibope divulgada há pouco revela disputa empatada entre Paulo Souto (DEM) e Rui Costa (PT) em 36%. O levantamento foi encomendado pela Rede Bahia.

Lídice da Mata (PSB) aparece com 4%. Renata Mallet (PSTU) e Marcos Mendes (PSOL) obtiveram 1% cada um. Da Luz (PRTB) que tinha 1%, não pontuou desta vez. Brancos e nulos são de 10% e os indecisos 12%.

Quando computados apenas os votos válidos, Rui Costa e Paulo Souto aparecem com 46% das intenções de voto. Lídice com 5%. A simulação de segundo turno mostra outro empate entre Rui e Souto: 39%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, no período de 1 a 4 de outubro, e está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número BA-00031/2014. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Atualizado às 22h10min

RUI COSTA VISITA MAIS DE 300 CIDADES E VOLTA A FALAR EM VITÓRIA NO 1º TURNO

Rui, ao centro, acompanhado de Otto Alencar em carreata em Lauro de Freitas.

Rui, ao centro, acompanhado de Otto Alencar em carreata em Lauro de Freitas.

Rui Costa (PT) diz que percorreu mais de 300 dos 417 municípios baianos na busca do voto na eleição a governador. Ele liderou carreata hoje pela manhã (4) em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, e disse estar confiante em sua vitória no primeiro turno.

– Com uma recepção tão calorosa, nós só podemos sair daqui com a nossa confiança redobrada em uma vitória já neste primeiro turno – disse ao final da carreata no município.

No compromisso de hoje, a chapa majoritária estava completa, com Otto Alencar (senador) e João Leão (vice) ao lado do candidato petista. A chuva deu ainda mais um “tempero” à atividade. “A chuva não atrapalhou em nada, pelo contrário. É sol, é chuva, é o calor humano que importa e a vitória amanhã, no dia 5”, diz, entusiasmado.

Na mesma toada, Otto Alencar, candidato ao Senado, dizia, enquanto cumprimentava a todos: “Vamos ganhar a eleição em toda a Bahia”. Centenas de carros acompanharam Rui, Otto e Leão, desde a Praia de Ipitanga até o bairro Vida Nova.

DATAFOLHA: DILMA TEM 46%, AÉCIO ATINGE 26% E MARINA SOMA 24%

Dilma, Marina e Aécio.

Dilma, Marina e Aécio.

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (4) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto válidos na corrida para a Presidência da República:

– Dilma Rousseff (PT): 44%
– Aécio Neves (PSDB): 26%
– Marina Silva (PSB): 24%
– Luciana Genro (PSOL): 2%
– Pastor Everaldo (PSC): 1%
– Eduardo Jorge (PV): 1%
– Levy Fidelix (PRTB): 1%
– Zé Maria (PSTU): 0%
– Rui Costa Pimenta (PCO): 0%
– Eymael (PSDC): 0%
– Mauro Iasi (PCB): 0%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo.

SEGUNDO TURNO

O levantamento divulgado neste sábado indica que, em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, a candidata do PT tem 49% das intenções de voto e a do PSB, 39% dos votos totais. Na sexta, Dilma tinha 48% e Marina, 41%.

Na simulação de segundo turno entre Dilma e Aécio, a petista vence por 48% a 42% (48% a 41% no levantamento anterior).

O Datafolha ouviu 18.116 eleitores nos dias 3 e 4 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01037/2014. Do G1

RUI COSTA CITA PROPOSTAS E CRÊ EM VITÓRIA NO DOMINGO

Robinson Almeida, Otto Alencar e Rui Costa caminham em Cajazeiras.

Robinson Almeida, Otto Alencar e Rui Costa caminham em Cajazeiras.

O candidato Rui Costa (PT) acredita que vencerá a eleição ao governo baiano no próximo domingo (5). Após participar de atos em Barreiras e Camaçari nos dois últimos dias, hoje o candidato concentrou as suas atividades em Salvador. Pela manhã, fez caminhada no Bonfim e, à tarde, em Cajazeiras.

A visita à Igreja do Senhor do Bonfim, disse ele, renovou as energias. “Nasci na Liberdade, vivi minha infância e adolescência aqui na Cidade Baixa. É uma emoção especial vir à Igreja do Senhor do Bonfim. É uma energia diferente. A gente chega aqui e sai com energia renovada. Com certeza, com muita fé em Deus, vamos poder ajudar muitos baianos a viver melhor”.

Já em Cajazeiras, o deputado e ex-secretário da Casa Civil fez grande caminhada e falou de obras de infraestrutura urbana e habitação, transformando aquela região de Salvador em bairros com infraestrutura. “Para isso, quero implantar o programa Bairro da Gente”. O petista novamente concentrará as ações de rua na capital baiana, além de Lauro de Freitas, a partir das 8h, e no subúrbio ferroviário, às 16h.

SOUTO FALA EM VITÓRIA NO 1º TURNO

Souto acena para eleitores durante carreata no oeste do estado.

Souto, de boné, acena para eleitores durante carreata no oeste do estado.

O candidato do DEM ao governo da Bahia, Paulo Souto, disse crer em sua vitória no primeiro turno. “Senti o desejo de mudança do povo da Bahia. É isso que me enche de confiança na vitória neste domingo”. Hoje, Souto fez uma maratona que incluiu sete municípios, dentre eles Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Itiúba.

Souto prometeu descentralizar a sua administração. Em Barreiras, comprometeu-se a criar a Unidade de Administração do Oeste, caso eleito, além de retomar a construção da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Barreiras e ampliação dos serviços do hospital regional do município.

NA RETA FINAL, A AGENDA DOS CANDIDATOS AO GOVERNO BAIANO

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Panfletagem, caminhadas e carreatas são as estratégias dos candidatos ao governo baiano para conquistar o voto do indeciso nesta reta final. Lídice da Mata (PSB) participa de atos em Porto Seguro e Teixeira de Freitas e tem bate-papo, às 18h, com internautas no Facebook.

Paulo Souto (DEM)  fará carreata em vários municípios hoje. Nesta manhã, passa por Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. À tarde, a agenda prevê mais carreatas em Jacobina, Capim Grosso, Ponto Novo e Filadélfia, além de Itiúba.

Rui Costa concentra suas atividades em Salvador nesta sexta. Abriu a agenda com a caminhada de Fé, no Bonfim. Na sequência, mais caminhada, agora na Baixa dos Sapateiros. Encerra as atividades de rua à tarde, às 14h, em Cajazeiras.

Renata Mallet (PSTU) participa de atividades de apoio à greve dos bancários. Hoje, Marcos Mendes (PSOL) faz corpo a corpo em Itabuna e se reúne com lideranças. Da Luz (PRTB) participa de atos em Candeias e Feira de Santana.

IBOPE: DILMA ATINGE 40%, MARINA VAI A 24% E AÉCIO MANTÉM 19%

Dilma atinge 40%, Marina oscila para 24% e Aécio mantém 19% no ibope.

Dilma atinge 40%, Marina oscila para 24% e Aécio mantém 19% no Ibope (Montagem ABr).

Pesquisa Ibope divulgada hoje (2), a três dias das eleições, mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 40% das intenções de votos; Marina Silva, do PSB, com 24%,  e Aécio Neves, do PSDB, com 19%. A pesquisa foi encomendada pela Rede Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo. Na pesquisa anterior, divulgada no dia 30, Dilma tinha 39%, Marina, 25%, e Aécio, 19% da preferência dos entrevistados.

Esta é a penúltima pesquisa Ibope antes das eleições, a última será divulgada sábado (4).

Na pesquisa que saiu nesta quinta-feira, os candidatos do PSC, Pastor Everaldo, e do PSOL, Luciana Genro, tiveram, cada um, 1% das intenções de voto. Eduardo Jorge, do PV; Zé Maria, do  PSTU; Eymael, do PSDC; Levy Fidelix, do PRTB; Mauro Iasi, do PCB; e Rui Costa Pimenta, do PCO, juntos, ficaram com 1%. Votos nulos ou brancos somaram 8% e os indecisos, 7%.

Em relação aos votos válidos, se forem excluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, Dilma teria 47% dos votos, Marina, 28%, Aécio, 22%, Luciana Genro, 1%, e Pastor Everaldo, 1%. Os demais teriam menos de 1%.

Este é o mesmo procedimento usado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer a disputa no primeiro turno, o candidato precisa de 50% mais um dos votos válidos.

Na simulação de segundo turno entre Marina e Dilma, Dilma venceria com 43% dos votos e Marina ficaria com 36%. Brancos e nulos somariam 12% e 8% não sabem ou não responderam.

Em um segundo turno entre Dilma e Aécio, Dilma sairia vencedora com 46% contra 33% para Aécio. Brancos e nulos, 12%, e indecisos, 9%. Entre Marina e Aécio, Marina venceria com 38% dos votos contra 33% de Aécio. Brancos ou nulos somariam 18% e não sabem ou não responderam, 11%.

Quanto à rejeição aos candidatos, Dilma tem o maior índice, 29%; Aécio, 20%; Marina, 18%; Pastor Everaldo, 13%; Levy Fidelix, 13%; Eymael, 10%; Luciana Genro, 10%; Zé Maria, 9%; Mauro Iasi, 8%; Rui Costa Pimenta, 8%; e Eduardo Jorge, 7%.

A avaliação do governo Dilma foi considerada ótima ou boa por 39% dos entrevistados. Os que responderam regular somam 33% e os que consideram o governo ruim ou péssimo, 26%. Dois por cento não souberam responder.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 205 municípios entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro. O nível de confiança da pesquisa é 95%, com margem de erro de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00942/2014. Da Agência Brasil.

DATAFOLHA: DILMA MANTÉM 40%, MARINA OSCILA PARA 24% E AÉCIO VAI A 21%

Dilma, Marina e Aécio.

Dilma, Marina e Aécio.

Da Agência Brasil

Pesquisa Datafolha divulgada hoje (2) mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 40% das intenções de votos. Marina Silva, do PSB, aparece com 24%, e Aécio Neves, do PSDB, com 21%. Dada a margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, os dois últimos candidatos entram em empate técnico.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo. Na pesquisa anterior, apresentada dia 30, Dilma tinha 40%, Marina, 25%, e Aécio, 20%.

Na pesquisa divulgada nesta quinta-feira, os candidatos do PSC, Pastor Everaldo, do PSOL, Luciana Genro, e do PV, Eduardo Jorge, marcaram, cada um, 1% cada das intenções de voto. Zé Maria, do PSTU; Eymael, do PSDC; Levy Fidelix, do PRTB; Mauro Iasi, do PCB; e Rui Costa Pimenta, do PCO, têm juntos 1%. Votos nulos ou brancos somam 5% e os indecisos são também 5%.

Em relação aos votos válidos, se forem excluídos os brancos e nulos e os eleitores que se declaram indecisos, Dilma teria 45% dos votos, Marina, 27%, Aécio, 24%. Luciana Genro, Pastor Everaldo e Eduardo Jorge, teriam, cada um, 1%. Os demais candidatos teriam menos de 1%.

Este é o procedimento usado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer a disputa no primeiro turno, um candidato precisa de 50% mais um dos votos válidos.

Na simulação de segundo turno entre Marina e Dilma, Dilma venceria com 48% dos votos e Marina teria 41%. Na semana passada, Dilma tinha 49% e Marina, 41%.

Em um segundo turno entre Dilma e Aécio, Dilma sairia vencedora com 48% contra 41% dos votos. As porcentagens anteriores eram, respectivamente, 50% e 41%.

Quanto à rejeição aos candidatos, Dilma tem o maior índice: 32%. Marina tem 25%; Pastor Everaldo, 22%; Levy Fidelix, 22%; Aécio, 21%; Zé Maria, 18%; Eymael, 16%; Luciana Genro, 16%; Rui Costa Pimenta, 15%; Eduardo Jorge, 14%; e Mauro Iasi, 14%.

A avaliação do governo Dilma foi considerada ótima ou boa por 39% dos entrevistados. Os que responderam regular somam 36%. Já os que consideram o governo ruim ou péssimo foram 23%. Dois por cento não souberam responder.

O Datafolha ouviu 12.022 eleitores em 433 municípios do país nos dias 1º e 2 de outubro. O nível de confiança é 95%. Com margem de erro de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00933/2014.

CONTA DE CHEGADA

Panorama Político, Ilimar Franco/O Globo

O PT e o PSDB estão apostando na máquina na reta final da campanha. Tucanos e petistas acreditam que milhares de candidatos e prefeitos, com os números 45 ou 13, farão a diferença. O PT vai com tudo para tentar vencer no primeiro turno. “Mas não vamos admitir isso em público”, avisa um dirigente petista. O PSDB vai em busca de superar Marina. Um tucano ironiza: “A ‘nova política’ não faz boca de urna”. As pesquisas telefônicas, de Dilma e de Aécio, mostram ambos em viés de alta e Marina no de baixa. Nas duas campanhas, o discurso é o mesmo. A meta é subir três pontos percentuais. Dilma para vencer no primeiro turno. Aécio para ir ao segundo turno.

“COLADOS” NA HORA DO VOTO

Geddel, Souto e Neto votam pela manhã, em Salvador. Vice não acompanha trio (Foto Valter Pontes).

Geddel, Souto e Neto votam em Salvador. Vice não acompanha trio (Foto Valter Pontes).

O candidato a governador da Bahia pelo DEM, Paulo Souto, votará acompanhado do seu candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB), e do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), segundo divulgou a assessoria da campanha há pouco.

Souto votará às 9h, na Escola Pedro Calmon, no Jardim Armação. Às 10h, Geddel vota no Colégio Antônio Vieira (Garcia). O último a votar será o prefeito, às 11h, na Faculdade de Administração da Ufba, no Vale do Canela.

A assessoria, porém não informou o roteiro do vice na chapa de Souto, Joaci Góes (PSDB), no dia da eleição.

DEBATE DE BAIXO NÍVEL

Comentário do jornalista Bob Fernandes (TV Gazeta) relativo ao debate com os presidenciáveis, domingo (28), na Rede Record.

PAULO SOUTO E RUI COSTA EMPATAM EM PESQUISA BABESP

Rui empata com Souto, enquanto Lídice oscila para 6,16%.

Rui empata com Souto, enquanto Lídice oscila para 6,16%.

A nova pesquisa do Instituto Babesp revela empate entre os dois principais candidatos na corrida ao Palácio de Ondina. Paulo Souto (DEM) oscilou de 37% para 35,05%, enquanto Rui Costa (PT) cresceu sete pontos percentuais, saltando de 27%  para 34,15%.

A pesquisa traz ainda Lídice da Mata (PSB) com 6,16% das intenções de voto. Renata Mallet (PSTU) atinge 0,55%, Da Luz (PRTB) vai a 0,5% e Marcos Mendes (PSOL) fica com 0,35%.

De acordo com a pesquisa, o percentual de indecisos atinge 14,52%. O índice de brancos e nulos fica em 8,71%.

RUI À FRENTE COM “PADRINHOS”
A pesquisa mostra Rui Costa com 37,76% das intenções de voto quando apresentado com o apoio do ex-presidente Lula, Dilma Rousseff e Jaques Wagner.

Paulo Souto cai para 32,65% quando associado a Aécio Neves (PSDB) e ACM Neto (DEM).

Lídice ganha pouco quando associada à presidenciável Marina Silva (PSB): 6,76%. Mallet cai a 0,4% quando apresentada com Zé Maria.

Da Luz fica com 0,35% com Levy Fidélix. Marcos Mendes tem 0,25% com o apoio da presidenciável Luciana Genro, também do PSOL.

Neste cenário, o percentual de branco e nulo vai a 9,01% e o de indecisos, 12,77%.

SEGUNDO TURNO
A pesquisa mostra Rui numericamente à frente de Souto na disputa em eventual segundo turno: 40% a 37%.

A pesquisa foi feita no período de 24 a 29 de setembro com 2 mil eleitores em 85 municípios baianos. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) sob o protocolo 00028/2014.

A CULPA É DE MARINA

marco wense1Marco Wense

A culpa pelo desmoronamento nas pesquisas, com a possibilidade de uma vitória de Dilma no primeiro turno, é exclusiva de Marina. O conflito entre as duas Marinas tende a ficar cada vez mais assustador.

Correligionários da candidata Marina Silva (PSB) estão atribuindo a queda da ex-petista nas pesquisas de intenções de voto aos ataques que vem sofrendo no horário eleitoral de TV.

Levantamento da UFRJ, feito pelo Laboratório de Comunicação Política e Opinião Pública, diz que o tucano Aécio Neves foi quem mais atacou os adversários, investindo 32% do seu tempo. Marina usou 18% e Dilma 10%.

Portanto, o mais agressivo é o candidato do PSDB. Mas fica parecendo que é candidata do PT que mais ataca os concorrentes, como insinuam os jornais escancaradamente de oposição.

Marina despencou porque não é mais a verdadeira Marina. É a Marina versus Marina. Uma Marina que diz uma coisa hoje e outra amanhã. Uma Marina confusa e cheia de contradições, que prega a “nova política” e corre atrás da “velha política”.

Uma Marina que pontuava em primeiro lugar em Santa Catarina e caiu para a terceira posição depois que subiu no palanque da tradicional família Bornhausen, cujo patriarca (o ex-senador Jorge Bornhausen) foi governador biônico na ditadura militar e fundador do PFL.

Com o fim da comoção social em torno da morte de Eduardo Campos, os marqueteiros da ambientalista usam o instrumento da vitimização para mexer no emocional do eleitor.

A postura física de Marina e sua história de vida ajudam no esforço de torná-la vítima de tudo, como se a ex-ministra de Lula estivesse recebendo, digamos, o batismo nas artes da política.

A culpa pelo desmoronamento nas pesquisas, com a possibilidade de uma vitória de Dilma no primeiro turno, é exclusiva de Marina. O conflito entre as duas Marinas tende a ficar cada vez mais assustador.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

CNT/MDA: DILMA AMPLIA VANTAGEM E VENCE MARINA POR 47,7% A 38,7% NO 2º TURNO

Dilma, Marina e Aécio.

Dilma, Marina e Aécio.

Pesquisa MDA divulgada nesta segunda-feira, o mostra que a presidente Dilma Rousseff ampliou a vantagem que tinha em relação a Marina Silva no primeiro turno da corrida ao Palácio do Planalto. Dilma subiu de 36% para 40,4% das intenções de voto. Marina oscilou de 27,4% a 25,2%, no limite da margem de erro na comparação para a sondagem divulgada no dia 23 de setembro. O candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou de 17,6% para 19,8%, também no limite da margem de erro (2,2 pontos porcentuais).

No principal cenário de disputa para segundo turno, Dilma venceria Marina por nove pontos de vantagem. A petista tem 47,7% contra 38,7% da candidata do PSB. No levantamento anterior, Dilma tinha 42% e Marina, 41%, em situação de empate técnico.

Na disputa entre Dilma e Aécio, a presidente também ampliou a diferença e se reelegeria com 49,1% contra 36,8% do tucano. A petista tinha 45,5% contra 36,5% do tucano.

Segundo a CNT, foram entrevistados 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades federativas das cinco regiões do País, nos dias 27 e 28 de setembro. A margem da pesquisa de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-00992/2014.

Leia mais n´A Tarde

CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA ENTROU NA PAUTA DA CAMPANHA

GabrielGabriel Nascimento | gabrielnasciment.eagle@hotmail.com

A polarização entre Dilma e Marina se propõe importante. Nunca uma eleição contrapôs tão claramente candidatos a presidente em prol de minorias tão historicamente marginalizadas pelo silêncio

Essas eleições presidenciais vão entrar para a história como um marco para o movimento LGBTTS. Isso porque, pela primeira vez, a criminalização da homofobia entra na pauta eleitoral. Criando um efeito de polarização entre Dilma e Marina, o tema merece mais destaque do que o detalhe que ele está representando no atual período eleitoral.

O que a comunidade gay está assistindo é o movimento inequívoco de grupos de direitos humanos sendo, pouco a pouco, ouvidos em sentido programático pela sociedade brasileira, embora a ampla maioria dos meios de comunicação em massa sejam eles concentrados por um poder machista, racista e homofóbico, encenado em nosso país pela grande imprensa.

A polarização começou pela escolha conservadora de Marina em mudar o programa de governo por causa do sacerdote de sua igreja, o declarado homofóbico Pastor Silas Malafaia. Em segundo lugar, pela declaração da presidenta Dilma Rousseff, após debate promovido pelo SBT e Folha, dizendo que a homofobia deve ser criminalizada. Ao dizer isso, passou na frente do PT e de boa parte da esquerda que, após longos anos de comportamento estratégico e pragmático, não conseguiu fazer essa pauta avançar. Aquele foi o dia em que Dilma conseguiu estabelecer uma saudável polarização para o debate político. O fato de Marina se posicionar mais à direita nesse aspecto fez com que a declaração de Dilma fosse fundamental.

Porém, mesmo que defenda a criminalização da homofobia, a presidenta Dilma, caso reeleita, não terá um congresso ao seu favor. As pesquisas de intenção de voto têm demonstrado que a próxima composição do congresso nacional pode ser ainda mais conservadora. A tendência da bancada evangélica aumentar é muito grande e os direitos humanos têm sido a grande moeda de troca da bancada governista no Congresso Nacional. Um exemplo foi a permanência de Marco Feliciano na Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara após longo ciclo de manifestações.

:: LEIA MAIS »








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia