WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias






:: ‘Emasa’

QUEIXA ATENDIDA

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) atendeu às queixas dos moradores das ruas Maranhão e Alagoas, no Jardim Vitória, e consertou a rede de esgoto que serve as duas vias. Como mostrado aqui (confira), a rede estourou e todo o esgoto estava sendo lançado diretamente na rua, provocando fedentina insuportável.

Equipes da empresa estiveram no local ainda ontem e fizeram os reparos. Agora, os moradores esperam que o piso da rua seja recuperado após os estragos causados pelo esgoto.

UM JARDIM NO ESGOTO

Esgoto estourou e corre pelo que resta de asfalta nas ruas Alagoas e Maranhão.

Esgoto estourou e corre pelo que resta de asfalto nas ruas Alagoas e Maranhão…

Os moradores das ruas Alagoas e Maranhão, no Jardim Vitória, já não sabem a quem recorrer para que a técnicos da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) deem o ar da graça e, claro, uma solução para a fedentina causada pela rede de esgoto, que estourou há mais de um mês.

Moradores já acionaram Emasa e Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), mas nada de solução até agora. Já há quem pense em recorrer, pessoalmente, ao prefeito. Ou ao bispo. Os mais radicais pensam em não pagar o IPTU 2013 se a solução não chegar a tempo…

Esgoto fétido transforma horas de sossego em pesadelo no Jardim Vitória.

… E transforma horas de sossego em pesadelo no Jardim Vitória.

PROTESTO CONTRA A EMASA

Moradores interditaram a 2ª Travessa dos Trovadores, no Santo Antônio, nesta manhã de segunda, 25, em protesto contra a Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). Eles reclamam que há um mês a água cai nas torneiras misturada com esgoto.

Os moradores acionaram a empresa, que enviou equipe ao local. Os operários, segundo as vítimas, apenas jogaram barro na tubulação. Por isso, o problema persiste. Como as ligações para a Emasa não são atendidas, os manifestantes decidiram interditar a rua que liga a Avenida Itajuípe ao Bairro Novo Horizonte.

ALÔ, EMASA…

Rua de Ferradas está interditada há quase um mês, segundo moradores.

Rua de Ferradas está interditada há vários dias (Foto do leitor).

Moradores da Rua José Alcântara, em Ferradas, pedem à direção da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) para que técnicos concluam serviço iniciado há quase um mês, segundo as “vítimas”. Equipes estiveram no local para reparar a rede de esgoto. Os operários foram embora e – até hoje – nada de terminar o trabalho. Ficou o buraco.

Os moradores reclamam dos riscos, principalmente a crianças. O buraco também impede a passagem de veículos e os moradores acabam ficando sem coleta de lixo. Quem possui veículo, não pode deixá-lo na garagem ou perto de casa, pois a rua está interditada.

MORADORES DA MANGABINHA RECLAMAM DA EMASA

Moradores da Rua Nossa Senhora das Graças aguardam há quase um mês o retorno de técnicos da Emasa para concluir conserto em uma rede de esgoto, aberta para desobstrução. Os técnicos estiveram na rua e deixaram o buraco. Quase 30 dias depois,  os moradores convivem com o odor desagradável e o risco de acidentes – e doenças.

“Os técnicos não voltaram mais. Já não conseguimos mais fazer nossas refeições nem dormir”, queixa-se uma das moradoras da Rua Nossa Senhora das Graças. As vítimas aguardam o retorno de equipe para concluir o serviço.

ATENÇÃO, EMASA!

esgoto

Moradores da Rua A, bairro Vila Anália, em Itabuna, reclamam de um rompimento na rede de esgoto, que faz os dejetos correrem pela via pública há pelo menos 40 dias. Sem suportar o mau cheiro, eles dizem já ter procurado a Emasa diversas vezes, mas nenhuma providência foi tomada.

Situação semelhante ocorre em outros bairros de Itabuna. Em um trecho da Rua João Timóteo, bairro Castália, o esgoto corre em frente às casas há quase dois meses. No domingo, 3, uma equipe da Emasa chegou a comparecer ao local com um caminhão limpa-fossa, mas saiu deixando o problema tal qual ele se encontrava.

AMANSANDO A BASE

A fim de conter focos de insatisfação, o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), e o presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, reuniram os funcionários desta na quarta-feira, 27, para uma conversa sobre problemas encontrados e perspectivas de melhorIas. Acima de tudo, o governo pediu confiança e uma dose de paciência à turma.

No campo das dificuldades, já bastante conhecidas, Campos lembrou o atraso de salários e inadimplência com servidores e INSS, deixados pela administração anterior. Ele classificou a antiga gestão como incompetente e disse que a Emasa foi encontrada em situação pré-falimentar.

Um “pacote de bondades”, ainda para futuro, foi anunciado pelo diretor administrativo, Geraldo Dantas, e pelo financeiro, Davi Pires. Segundo eles, a Emasa tem projetos para oferecer  aos funcionários plano de saúde, seguro de vida para quem trabalha em áreas de risco, plano de cargos e salários e participação nos lucros.

Se tudo virar realidade, será a melhor administração da história da Emasa.

A ÁGUA QUE SE PERDIA

Do site Itabuna Notícias

O sistema de abastecimento de água ficou suspenso por 12 horas nesta quinta-feira, dia 21, em razão da necessidade de reparos na Estação de Tratamento (ETA) da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa).

Até aí, tudo bem.

O incrível é que o problema surgiu em novembro de 2012 e gerava uma perda de água de 40 litros por segundo. Um senhor desperdício de recurso tão precioso.

Mas, finalmente, depois de quase quatro meses, vão consertar…

Leia mais

FEIRA SEM ÁGUA

Feirantes do São Caetano reclama da falta de água (Foto Arquivo).

Feirante do São Caetano reclama da falta de água (Foto Arquivo).

Feirantes do São Caetano cobram mais atenção da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). Segundo eles, há 20 dias que não cai uma gota de água nas torneiras que servem aos boxes de uma das maiores feiras livres de Itabuna.

E hoje, como a empresa já havia anunciado, o abastecimento será interrompido por 12 horas, para manutenção da Estação de Tratamento de Água (ETA).

EMASA SUSPENDE ABASTECIMENTO AMANHÃ

Estação de tratamento passará por manutenção nesta quinta, 21.

Estação de tratamento passará por manutenção nesta quinta, 21.

O abastecimento de água será suspenso por 12 horas nesta quinta-feira, 21, de acordo com comunicado da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa).

A empresa informa que a interrupção ocorrerá para que sejam realizados serviços de manutenção da Unidade de Tratamento de Água (ETA).

Segundo o comunicado da direção da empresa, a manutenção é necessária “para garantir a qualidade e constância nos serviços prestados pela Emasa”.

COMO ASSIM?

site emasa

(Clique para ampliar)

Alguém deve gostar muito de música na Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa).

Talvez isso explique o fato de o site da empresa estar abrigado no portal “Jovem Guarda” e, desta forma, não ter endereço próprio.

EMASA ABORRECE MORADORES DO SÃO ROQUE

Esgoto corre pela Rua Independência, enquanto jorra incompetência em setores da Emasa.

Na Rua Independência, jorra esgoto; já na Emasa, incompetência…

Os moradores da rua Independência, no bairro São Roque, há dias vem convivendo com a lama fétida que jorra da rede de esgoto e toma conta de boa parte da via. As vítimas relatam que várias ligações foram feitas para a Emasa, mas até o momento nenhuma solução.

A rede onde o esgoto estourou está localizada em frente a uma estação de tratamento da empresa. Como a fedentina já perdura por longas duas semanas e a Emasa não aparece nem apresenta solução, há morador que pensa em dar um GPS ao setor de saneamento.

A Rua Independência, aliás, é a mesma onde a gestão do ex-prefeito Capitão Azevedo (DEM) torrou R$ 1,2 milhão que deveriam ser investidos em saneamento e pavimentação asfáltica. Ou seja, o sofrimento é dobrado na rua de nome bonito e situação precária.

CAMPOS NA MIRA DA “TURMA DA BOQUINHA”

Campos é alvo da "Turma da Boquinha" (Foto Gabriel Oliveira).

Campos é alvo da “Turma da Boquinha” (Foto Gabriel Oliveira).

O presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, pode ficar por pouco tempo no cargo. Nada a ver com o seu desempenho à frente da presidência. Campos tem sido elogiado pelo choque de gestão para sanear a empresa.

E é justamente aí, no “choque de gestão”, que está o descontentamento da “Turma da Boquinha”.

Campos reduziu em quase 70% a quantidade de cargos comissionados na Emasa logo nos primeiros dias no cargo. Resta saber qual será o posicionamento do prefeito Claudevane Leite, pois os “gulosos” estão indóceis, vermelhos de raiva.

JARDIM VITÓRIA SEM ÁGUA

Os moradores da Rua Pará, no Jardim Vitória, estão há dez dias sem água e pedem “pelo amor de Deus” aos dirigentes da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) para que atendam aos apelos.

A moradora Marise Messias diz que foram protocolados mais de uma dezena de pedidos na empresa e sempre há a promessa de que uma equipe irá atender a localidade, mas até agora…

ENTREVISTA ADIADA

Não será mais nesta terça-feira, 15, a entrevista coletiva que o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), e o presidente da Emasa, Ricardo Campos, concederão para falar sobre o caos instalado na empresa e as medidas que deverão ser adotadas para assegurar qualidade aos seus serviços.

Por motivo de viagem do presidente, a conversa com a imprensa foi adiada para quarta-feira, dia 16, às 10 horas. O local está mantido: gabinete do prefeito.

O ASSUNTO É A EMASA

emasa 2

Itabuna tem uma deficiência histórica no serviço de abastecimento de água, não apenas relacionada à oferta, como também a uma rede de distribuição obsoleta e incapaz de atender bem à população, ainda que haja água suficiente. Outro problema gravíssimo é a falta de saneamento, pois, como se sabe, quase 90% dos dejetos vão sem tratamento para o Rio Cachoeira, um crime ambiental contra o qual não se ouvem protestos equivalentes à dimensão do estrago.

Junta-se aos problemas estruturais, uma sucessão de gestões ineficientes, que não apenas não souberam resolver as demandas, como ainda por cima as agravaram. Não é surpresa, portanto, o quadro identificado pelo novo presidente da Emasa, Ricardo Campos, que chegou à empresa sem encontrar sequer os produtos utilizados para purificar a água consumida pelos itabunenses. Há ainda um débito milionário a ser sanado, o que inclui os salários atrasados dos funcionários nos dois últimos meses de 2012, além do décimo terceiro.

Nesta terça-feira, dia 15, a fórmula para descascar esse abacaxi será apresentada pelo presidente da Emasa e pelo prefeito Vane do Renascer, em uma entrevista coletiva programada para as 10h da manhã, no gabinete do chefe do executivo. Na semana passada, Campos anunciou que fará uma auditoria e determinará a revisão de todos os contratos assinados nas últimas gestões (confira aqui).






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia