setembro 2014
D S T Q Q S S
« ago    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  



:: ‘emprego’

ITABUNA: CONSTRUÇÃO CIVIL PUXA DESEMPREGO EM OUTUBRO

Operários da FM Construtora fazem fila para negociar recebimento de FGTS (Foto Pimenta).

A construção civil foi o setor da economia que mais gerou empregos em Itabuna neste ano, mas em outubro seguiu na mão contrária e registrou corte de 128 vagas. É o que revela o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego.

A queda na geração de emprego no setor em outubro pode ser explicada pela falência das construtoras Verti e FM, que tocavam três grandes obras em Itabuna. Somente a FM mandou para a rua 600 operários entre setembro e o início deste mês. De janeiro a outubro, a construção civil gerou 360 empregos ante 295 do comércio, segundo colocado.

Mas não foi apenas a construção civil que cortou vagas em outubro. A indústria ceifou 42 postos de trabalho e o setor de serviços, 48. A salvação foi o comércio, com a abertura de 73 vagas no mês passado. O saldo no mês foi negativo: 1.004 contratações com carteira assinada contra 1.127 demissões. Ou seja, corte de 123 vagas.

ILHÉUS NO “AZUL”

Diferentemente de Itabuna, Ilhéus caminhou em mar calmo ao abrir 172 novas vagas, resultado de 786 contratações ante 614 demissões. A indústria puxou a fila ao abrir 76 novos postos de trabalho, seguido pelo comércio (40), agropecuária (21), construção civil (18) e serviços (12).

Ilhéus também gerou mais empregos que Itabuna em 2011: 538 contra 491. A diferença é maior quando considerados os últimos 12 meses. A economia ilheense abriu 769 vagas ante 712, da itabunense.

Após demitir 40 jornalistas, Folha publica matérias de freelancers

Silvana Chaves, do Comunique-se:

Com 10% menos de funcionários em sua equipe, a Folha de São Paulo e a Folha.com têm veiculado desde segunda-feira (14) grande volume de matérias assinadas por freelancers.

No momento em que este texto era fechado, a Folha.com, por exemplo, contava com aproximadamente 23 matérias assinadas por escritores autônomos, sendo uma do dia 14 e outra do dia 15; 11 textos no dia 16 e dez nesta quinta-feira (17). Entre o dia 1° e o dia 13 de novembro, não havia nenhuma matéria assinada por colaboradores publicada no site.

A maioria dos conteúdos se concentrava nas editorias de ‘Cotidiano’ e ‘Ilustrada’, as mais atingidas pelas dispensas da última sexta-feira (11).

Leia texto completo.

QUALIFICAÇÃO EM ITACARÉ

A Secretaria de Desenvolvimento Social de Itacaré recebe, até o próximo dia 25, inscrições para cursos gratuitos de cabeleireiro e manicure, gesseiro, recepcionista de hotel e camareira. A capacitação faz parte do programa “Na Trilha do Emprego”, que a Prefeitura  realiza em parceria com a Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

São oferecidas 110 vagas e as inscrições podem ser feitas de segunda a sexta, das 8 às 14 horas, na Secretaria de Desenvolvimento Social, que funciona em frente ao Clube Municipal do Pirajá. No distrito de Taboquinhas, as inscrições devem ser feitas no Centro Administrativo, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Para participar do programa, é necessário ter de 16 a 29 anos e estar cursando ou ter concluído o ensino médio na rede pública. Outras exigências são estar em situação de desemprego involuntário e ter cadastro no Bolsa Família.

ITABUNA GERA 8 NOVOS EMPREGOS EM AGOSTO

Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que Itabuna gerou apenas oito novos empregos com carteira assinada em agosto. Setores importantes na geração de emprego na cidade apresentaram resultados decepcionantes.

A construção civil abriu apenas sete novos postos de trabalho. O comércio cortou 19 postos de trabalho e o setor de serviços eliminou 12 vagas. Áreas como agropecuária e indústria inverteram tendência e saíram do vermelho em agosto. O saldo de novos empregos nos oito primeiros meses de 2011 em Itabuna é baixo: apenas 331 novas vagas. Nos últimos 12 meses, o saldo é de 1.124.

Ilhéus contratou mais que Itabuna no mês passado. Gerou 49 novos empregos puxado pelo setor de industrial, que abriu 87 novas vagas, e o comércio, 23. Duas áreas de peso cortaram vagas: serviços (-24) e construção civil (-19). Outro número negativo veio da agropecuária, que eliminou18 vagas. A cidade abriu 208 novas vagas em 2011 e 879 em 12 meses.

BAHIA

Os números no estado revelam que a Bahia criou 7.143 empregos com carteira assinada em agosto, puxado pelos municípios de Salvador  (4.118), Feira de Santana (751) e Juazeiro (245). Cidades como Vitória da Conquista (-15) e Camaçari (-17) foram destaques negativos.

SAC OFERECE 45 VAGAS E SALÁRIO DE ATÉ R$ 985

- Oito vagas são para Itabuna e Ilhéus

O governo baiano fará seleção pública para preencher 45 vagas para assistente administrativo no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), das quais 3 são para Ilhéus e 5 para a unidade de Itabuna. O salário é de R$ 551,25 para jornada de 30 horas semanais, que poderá chegar a R$ 985,69 se ampliada para 40h.

Chama a atenção o prazo curto para entrega de currículos na Secretaria de Administração do Estado (Saeb), em Salvador: amanhã e quarta (dias 9 e 10 de agosto). Exige-se que o candidato tenha nível médio concluído.

Além das unidades de Itabuna e Ilhéus, ainda no sul da Bahia são oferecidas vagas em Eunápolis (1), Porto Seguro (3) e Teixeira de Freitas (3). Já em Vitória da Conquista, no sudoeste, são sete vagas. A seleção consta de entrega e análise de currículo, seguidas por uma entrevista, conforme o edital do processo seletivo simplicado 001/2011.

Os currículos devem ser enviados pelos Correios para a Saeb, na 2ª Avenida, número 200, térreo, Centro Administrativo da Bahia (CAB), Salvador, CEP 41745-003, com aviso de recebimento (AR). Quem reside em Salvador pode entregar pessoalmente no endereço.

DESEMPREGO AVANÇA EM ITABUNA E ILHÉUS

- Itabuna gera 78 novos empregos em 6 meses

- Ilhéus corta 25 vagas no primeiro semestre

A maré não está para peixe nas duas maiores cidades do sul da Bahia quando o assunto é emprego. Números fresquinhos do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, revelam que Itabuna cortou 36 vagas com carteira assinada em junho, período no qual Ilhéus deu cartão vermelho para 44 trabalhadores.

O mês foi negativo em Itabuna por causa dos setores da indústria de transformação (corte de 108 vagas no mês) e serviços (39).

A construção civil abriu 61 novas vagas e o comércio, outras 52. Os dois setores impediram resultado ainda mais negativo para o período.

Ilhéus cortou 76 empregos no setor de comércio e 18 na área da indústria de transformação. Os setores de serviços (23), agropecuária (20) e construção civil (7) aliviaram as perdas do período. No semestre, Itabuna gerou apenas 78 empregos, enquanto Ilhéus cortou 25 vagas em igual período (janeiro a junho).

BAHIA CRIOU 11,7 MIL EMPREGOS EM JUNHO

Ainda de acordo com o Caged, a Bahia gerou 11.767 novos empregos no mês passado. O estado criou 60.472 vagas nos seis primeiros meses do ano. O resultado da Bahia, quando comparados com os de Ilhéus e Itabuna, mostram que estamos longe da desconcentração econômica tão propalada pelas últimas gestões estaduais, de César Borges, passando por Paulo Souto a Jaques Wagner.

MAIS DE 18 MIL VAGAS EM CONCURSOS

Do G1:

Pelo menos 95 concursos públicos em todo o país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (27) e reúnem 18.537 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade.

Só a Prefeitura de Salvador oferece 3.457 vagas. Os salários chegam a R$ 21.766.16 no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro e Espírito Santo).

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva, ou seja, os aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Leia mais

LE BISCUIT INVESTE R$ 1,9 MILHÃO EM LOJA DE ITABUNA

A feirense Le Biscuit possui 14 lojas no Nordeste (Foto Diógenes Menezes).

A Le Biscuit investiu R$ 1,9 milhão para abrir a 15ª loja do grupo e a primeira em Itabuna, segundo o diretor presidente, Álvaro Sant´Anna. A filial itabunense será inaugurada na próxima quinta (30) e ocupará 850 metros quadrados da nova área do Jequitibá Plaza Shopping.

A Le Biscuit terá mix de 60 mil produtos que vão de armarinho e brinquedos a decoração, utilidades para o lar, festa e papelaria e vai gerar 45 empregos em Itabuna. A diretora comercial e de marketing da empresa feirense, Vanessa Morgan, destaca a variedade de produtos da Le Biscuit. “Os clientes terão a oportunidade de encontrar variedade de produtos com preços para todos os bolsos”.

ITABUNA GERA SÓ 40 NOVOS EMPREGOS EM 2011

Em 2010, cidade criou 394 vagas em igual período

Saíram os novos números do emprego relativos a maio e aos cinco primeiros meses de 2011. Tanto Itabuna como Ilhéus não aparecem bem na fita. Itabuna gerou 40 novos empregos em cinco meses. A vizinha Ilhéus cortou 24 postos de trabalho no mesmo período. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (20) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Maio foi ruim para quem buscou uma colocação no mercado em Itabuna, período em que ocorreram 1.055 contratações ante 1.068 desligamentos, gerando corte de 13 vagas, conforme levantamento do PIMENTA no ministério.

A indústria cortou 121 empregos em maio e o setor de serviços, 22, no município. O resultado do quinto mês do ano não foi pior devido à recuperação do setor da construção civil, que contratou mais e abriu 92 novas vagas, e comércio, com 42 novas vagas.

Expansão de shopping (em perspectiva) é aposta para melhorar estoque de empregos em Itabuna.

A expectativa é de melhora do emprego em junho devido às contratações das 27 novas empresas do Jequitibá Plaza Shopping. Redes como a C&A estão encerrando período de treinamento e contratações. De acordo com a direção do shopping, poderão ser gerados até 500 novos empregos com a expansão e os investimentos de R$ 20 milhões do Grupo Chaves.

Já em Ilhéus, os números gerais apontam a abertura de 29 novas vagas com carteira assinada em maio. No acumulado de cinco meses, porém, a cidade registra corte de empregos. Indústria (34) e comércio (18) foram setores que apresentaram desempenho um pouco melhor. A agropecuária (-18) e a construção civil (-9) apresentaram-se como destaques negativos.

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, o Brasil criou 252.067 novos empregos em maio. A Bahia criou, no mês passado, 11.710 novos empregos com carteira assinada, atingindo 45.940 nos cinco primeiros meses do ano. A construção civil (2.751) e a agropecuária (4.132) foram puxaram os números positivos em maio.

JUNTAS, ILHÉUS E ITABUNA GERAM SÓ 86 EMPREGOS EM ABRIL

Ilhéus e Itabuna registraram uma melhora na geração de empregos com carteira assinada em abril em relação a março, mas as duas cidades criaram, juntas, apenas 86 empregos no mês passado. É o que revela o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego.

De acordo com o ministério, Itabuna criou 39 novas vagas em abril. Os resultados foram melhores nos setores industrial e da construção civil, que registraram a criação de 97 e 17 novas vagas, respectivamente.

Ainda em Itabuna, os resultados negativos ocorreram em dois setores considerados vitais para a economia local: comércio e serviços. O primeiro cortou 14 vagas e o segundo, ainda mais: 47. Outro dado negativo veio da agropecuária, que eliminou 12 postos de trabaho.

A vizinha Ilhéus criou 47 empregos em abril. O resultado positivo é creditado a três setores de grande peso na economia da cidade turística e que abriga o polo de informática.

A indústria abriu 19 vagas, a construção civil outras 22 e o setor de serviços mostrou recuperação ao gerar 35 novos empregos. A agropecuária eliminou três vagas e o comércio cortou 28 postos com carteira assinada.

A economia ilheense, no entanto, registra um saldo negativo na geração de empregos nos quatro primeiros meses deste ano: – 71 empregos. Em Itabuna, o saldo também foi negativo, mas menor (-37 empregos).

Para obter o número de novos empregos gerados, basta conferir a quantidade de contratações e a de desligamentos. Neste ano, a economia itabunense contratou 4.040 pessoas com carteira assinada, mas registrou 4.077 demissões. Ou seja, corte de 37 empregos.

ITAPETINGA

O setor calçadista é quem mais emprega no município de Itapetinga, no centro-sul baiano. E, conforme o Caged, o setor industrial demitiu 409 trabalhadores em abril. O município abriga a unidade da Azaléia Nordeste, que pressiona o governo estadual em busca de incentivos e sofre grande concorrência do calçado chinês. Nos quatro primeiros meses de 2011, já foram cortados 1.256 empregos no setor industrial em Itapetinga.

O PIMENTA também apurou, no Caged, os números da Bahia. O estado gerou 10.623 empregos em abril. O setor de serviços registrou 4.065 novos empregos, seguido pela construção civil (2.831) e agropecuária (1.303).

O comércio abriu somente 882 novas vagas e a indústria, 1.065. No total, o estado gerou 30.474 empregos entre 1º de janeiro e 30 de abril deste ano.

MINA DE TALENTOS: SAI RESULTADO DE SELEÇÃO

A Bahia Mineraçao e o Senai divulgaram nesta sexta-feira, 25, o resultado da seleção para as primeiras vagas do curso de Técnicas Administrativas do programa de capacitação profissional Mina de Talentos. A lista de selecionados pode ser conferida AQUI.

O programa está na primeira etapa, na qual serão treinadas gratuitamente 742 pessoas para as áreas de marcenaria, carpintaria, auxiliar civil, além de técnicas administrativas. Nesta fase inicial, haverá centros de formação nas cidades de Ilhéus, Caetité e Guanambi.

Na região sudoeste, também serão oferecidos inicialmente cursos de operador de motoniveladora e operador de escavadeira.

O resultado publicado hoje se refere apenas aos pré-selecionados para o curso de técnicas administrativas, que ainda passarão por uma entrevista programada para este domingo nos mesmos locais onde ocorreram as inscrições. O horário está indicado na lista de aprovados.

Ao longo dos próximos três anos, a Bamin pretende capacitar 6.500 pessoas, em áreas relacionadas às etapas de construção e operação da mina em Caetité e do terminal portuário em Ilhéus. De acordo com o Senai, o Mina de Talentos já pode ser considerado o maior programa de qualificação profissional tocado pela iniciativa privada na Bahia nos últimos dez anos.

ETAPA INICIAL DO MINA DE TALENTOS TERÁ 4 CURSOS

Candidatos se inscrevem em Ilhéus (foto Taironny Maia)

A primeira fase do programa de qualificação profissional Mina de Talentos, desenvolvido em parceria da Bahia Mineração com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), irá oferecer em Ilhéus vagas para cursos de carpintaria, auxiliar civil, técnicas administrativas e marcenaria. Segundo a Bamin, as incrições para outros cursos vão acontecer nas etapas posteriores do programa.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o dia 24 no Centro Estadual de Educação Profissional (antigo Colégio Estadual), no bairro do Malhado.  É necessário apresentar RG, CPF e os seguintes comprovantes: quitação do serviço millitar, escolaridade e residência.

Há também postos de inscrição nas cidades de Caetité e Guanambi, no sudoeste baiano, onde fica a jazida de minério de ferro da Bamin. Com o Mina de Talentos, a empresa pretende formar um total de 6.500 pessoas, produzindo mão-de-obra que poderá ser requisitada para atuar no projeto Pedra de Ferro.

ITABUNA E ILHÉUS REGISTRAM DESEMPREGO EM DEZEMBRO, REVELA MINISTÉRIO

Embora tenham terminado 2010 com um estoque positivo de empregos, os dois maiores municípios do sul da Bahia fecharam dezembro no vermelho. Itabuna cortou 38 postos de trabalho e Ilhéus foi além ao eliminar 206 empregos com carteira assinada. Os dados foram levantados pelo PIMENTA no Ministério do Trabalho e Emprego.

Setores que ditam o ritmo da economia itabunense decepcionaram em dezembro. O comércio gerou apenas 41 vagas com carteira assinada e o setor de serviços, 3. Pior resultado foi obtido pela construção civil: corte de 27 postos de trabalho.

Os números resultam da subtração admissões-demissões. A construção civil, por exemplo, contratou 71 pessoas, mas mandou embora 98, daí o saldo negativo de 27 empregos no mês passado. O setor da agropecuária puxou os dados finais para baixo: contratou 33 e demitiu 73, gerando saldo negativo de 40 postos.

O cenário negativo de dezembro é compensado pelo cenário geral de 2010. No período de 1º de janeiro a 31 de dezembro, Itabuna gerou 2.025 novos empregos.

Os setores que mais abriram novas vagas em todo o ano de 2010 foram, pela ordem, construção civil (746) e indústria (618). Apesar da cidade ser reconhecida como polo regional de comércio e prestação de serviços, os dois setores abriram apenas 347 e 259 vagas, respectivamente.

ILHÉUS DECEPCIONA

Atacadão contratou cerca de 300 funcionários ano passado (Foto Pimenta).

O município de Ilhéus conseguiu, por muito tempo, situar-se bem à frente do vizinho na geração de empregos em 2010. Até o final do primeiro semestre, gerava até mais que o triplo de empregos, mas perdeu ritmo no segundo semestre. Acabou fechando o ano com estoque positivo de 1.714 novos postos de trabalho, superado por Itabuna.

(A vantagem de Itabuna, no entanto, pode ter ocorrido devido a mudanças metodológicas do próprio Ministério do Trabalho e Emprego, pois em novembro Itabuna apresentava saldo de 1.100 novos empregos, ante 1.487 de Ilhéus. Só o Ministério do Trabalho para explicar a diferença.)

Impulsionado pelas inaugurações das lojas Atacadão-Carrefour e Makro, o comércio ilheense gerou 603 novas vagas e liderou a geração de empregos por setor no município no ano que passou. A indústria veio em seguida com 582 novas vagas. O setor de serviços abriu 379 novos postos de trabalho com carteira assinada.

Apesar destes números gerais de 2010, a economia ilheense fechou dezembro de forma decepcionante. A indústria cortou 50 vagas e o setor de serviços “cepou” mais que o dobro: 104 postos de trabalho. A construção civil cortou 31 empregos e o comércio perdeu fôlego e “limou” seis vagas.

ILHÉUS E ITABUNA GERAM 492 EMPREGOS EM NOVEMBRO

Ilhéus gerou mais empregos com carteira assinada do que Itabuna em novembro, de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O município sul-baiano abriu 313 novas vagas de trabalho e Itabuna, 179.

Quem puxou os bons números em Ilhéus foram os setores do comércio (144 novas vagas), serviços (113) e indústria (90). A cidade, no entanto, registra queda no emprego na construção civil. Em novembro, o setor cortou 38 postos de trabalho, resultado da admissão de 12 trabalhadores e demissão de outros 50.

O comércio itabunense também contratou mais no mês passado: abriu 110 vagas. Foi seguido pela indústria de transformação – 81 novas vagas. A construção civil, apesar do boom imobiliário, criou apenas cinco novos postos de trabalho.

No acumulado do ano, Itabuna abriu 1.100 novas oportunidades, ante 1.487 de Ilhéus. De acordo com o MTE, a Bahia gerou 10.681 vagas e foi o quinto estado brasileiro em número de novas vagas.

TORITAMA, DESEMPREGO ZERO

Cleisse, Cosme, Amara, Wedja, Daniel, Jae Ho Lee, Natália, Priscila, Eriky, Paulo, Niedja são novos moradores de Toritama, no agreste setentrional, a 173 quilômetros do Recife.

Atraídos pelo mercado de trabalho local, eles são microempresários, vendedores e prestadores de serviços que engrossam o contingente de pessoas responsáveis por um dado constatado na última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): município com menor território do Estado – 34,6 quilômetros quadrados -, Toritama teve o maior aumento populacional no período de 2000 a 2010.

De 21.800 habitantes, em 2000, pulou para 35.631, em 2010 – um aumento de 63,4%.

O pleno emprego explica a migração de mão de obra de outros municípios de Pernambuco e de outros Estados brasileiros para a cidade batizada de “capital do jeans”. Responsável por 16% da produção de jeans do País, Toritama possui, de acordo com a prefeitura, 2.500 fábricas de confecção – a maioria doméstica – que geram 25 mil empregos diretos e produzem cerca de 60 milhões de peças em jeans por ano.

O Produto Interno Bruto (PIB) não é expressivo em termos absolutos (R$122,9 milhões em 2007), mas de 1999 a 2007 foi o município do agreste que mais subiu no ranking estadual – escalou 25 posições, saindo do 79.º lugar em 1999 para o 54.º em 2007.

O município é fonte de emprego em um raio de até 150 quilômetros, o que também o faz ter uma população flutuante – formada por pessoas que diariamente se deslocam de municípios vizinhos para trabalhar em Toritama – pelo menos duas vezes maior que sua população fixa, segundo estimativa do secretário municipal de Indústria e Comércio, Niéliton Martins.

“O desemprego aqui é zero”, assegura o prefeito Flávio de Souza Lima (DEM), entusiasmado com o início da concretização de um de seus sonhos, o projeto Rua do Jeans, que engloba a construção de três ruas cobertas no entorno do Parque das Feiras. Situado à margem da BR-104, o parque abriga cerca de 700 boxes e lojas e funciona como uma vitrine do que é fabricado e comercializado no município.

Leia na íntegra

ITABUNA E ILHÉUS GERAM 347 EMPREGOS EM SETEMBRO

Itabuna conseguiu reverter tendência e criou 174 novos empregos com carteira assinada em setembro, período em que Ilhéus gerou outros 173 postos de trabalho.

Os números foram levantados pelo Pimenta no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério do Trabalho e Emprego.

A recuperação de Itabuna se dá porque a construção civil voltou a contratar, assim como os setores da indústria e de serviços.

A indústria apresentou saldo positivo de 97 novas vagas, a construção civil outras 74 e o setor de serviços gerou 68 oportunidades com carteira assinada

O destaque negativo em Itabuna foi o comércio. O setor cortou 87 empregos, no que é considerado um dos piores resultados dos nove primeiros meses de 2010. Quando a análise é sobre o acumulado do ano, o comércio cortou 129 empregos. Detalhe: o setor emprega em torno de 8 mil pessoas e é um dos mais fortes da economia itabunense.

De janeiro a setembro, a economia itabunense gerou 677 novos empregos. Já em um ano, o saldo é de 723 novas vagas (sendo 11.463 admissões e 10.740 desligamentos ou demissões).

ILHÉUS

Ilhéus gera mais empregos no acumulado de 2010

Ilhéus gerou 143 empregos em setembro, conforme a consulta do Pimenta no Caged-MTE. Os grandes responsáveis pelo bom resultado foram os setores do serviços, indústria e comércio, respectivamente.

O setor de serviços abriu 72 novas vagas, a indústria criou 61 e o comércio, 47. A construção civil em Ilhéus foi em ritmo contrário ao apurado no país e na cidade vizinha ao cortar 18 vagas.

Entre janeiro e setembro, a economia ilheense criou mais empregos que a itabunense. Foram 1.103 novas vagas com carteira assinada, enquanto Itabuna criou 677.

A diferença é ainda maior em favor da “Terra de Gabi” no acumulado dos últimos 12 meses: 1.742 vagas contra 723 em Itabuna.

EUNÁPOLIS GERA MAIS EMPREGOS

Município do extremo-sul baiano, Eunápolis gerou mais empregos do que Ilhéus e Itabuna no mês passado, segundo o Caged. Foram 243 novos empregos. “Culpa” da construção civil, que gerou saldo positivo de 165 novos empregos. Confira os melhores desempenhos em setembro:

1º Salvador – 2.392 empregos
2º Feira de Santana – 1.227 empregos
3º Lauro de Freitas – 1.187 empregos
4º Vit. da Conquista – 338 empregos
5º Juazeiro – 328 empregos
6º Simões Filho – 317 empregos
7º Alagoinhas – 284 empregos
9º Camaçari – 284 empregos
10º Eunápolis – 243 empregos
11º S. Ant. de Jesus – 243 empregos
12º Porto Seguro – 176 empregos
13º Itabuna – 174 empregos
14º Ilhéus – 173 empregos

INSTITUTO OFERECE VAGA DE ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

O Instituto Cabruca está selecionando profissional para vaga de assistente administrativo. O salário é de R$ 765,00 (um salario mínimo e meio) mais vale-alimentação de  R$ 200,00, por mês, com carteira assinada.

O interessado deve enviar currículo para o email cabruca@cabruca.org.br até o próximo dia 23. Como requisito, o instituto exige formação em nível médio na área de administração ou contabilidade.

O resultado da primeira fase da seleção será divulgado no dia 25, quando serão conhecidos os três candidatos pré-aprovados para entrevista na sede do instituto, às 9 horas do dia 26. Confira o edital aqui.

AGOSTO DO DESEMPREGO EM ITABUNA. JÁ EM ILHÉUS…

O mês que passou não foi dos melhores para quem procurou emprego com carteira assinada em Itabuna, segundo os últimos números divulgados ao final desta manhã pelo Ministério do Trabalho. Ao contrário do país, a cidade demitiu mais que empregou, cortando 10 vagas quando analisados todos os setores da economia.

O baque foi mais sentido no comércio, um dos que mais empregam no município. Em números absolutos, o setor admitiu 264 trabalhadores e demitiu 358. Corte de 95 postos de trabalho. É o pior saldo do ano.

Serviços e indústria registram números melhores, mas juntos abriram apenas 60 novas vagas no período. A área de construção civil também revela desaquecimento: abertura de 10 vagas com carteira assinada.

Em 2010, Itabuna gerou apenas 503 novos empregos, conforme o Ministério do Trabalho. Se computados os últimos 12 meses, foram abertos (só) 718 novos postos de trabalho.

EM ILHÉUS, É DIFERENTE

Como comparativo, a vizinha Ilhéus gerou 930 empregos neste ano e 1.781 nos últimos 12 meses. Na terra de Gabriela, agosto ficou no azul com a abertura de 96 novas vagas. Indústria e serviços geraram 115 empregos, juntos.

O saldo de agosto em Ilhéus não foi melhor por conta dos cortes no comércio (-21 vagas) e na construção civil (-20). A cidade reverte tendência histórica de gerar menos emprego que a vizinha Itabuna quando computados apenas os dados de um ano e de janeiro a agosto.

BRASIL BATE RECORDE DE EMPREGOS; ITABUNA GERA SÓ 99 VAGAS

Os números do emprego em junho revelam que Ilhéus abriu mais vagas de trabalho do que Itabuna no mês em que o Brasil atingiu marca histórica. De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o país gerou 1.473.320 novos empregos no primeiro semestre de 2010. É a melhor marca brasileira em um semestre dentro da série histórica medida pelo ministério.

Enquanto isso, Ilhéus abriu 102 novos empregos em junho, ante Itabuna 99. No acumulado dos seis primeiros meses de 2010, Ilhéus abriu 759 novos postos de trabalho. Já Itabuna, 493.

Os setores que mais geraram novas oportunidades em Ilhéus foram os de indústria (338) e comércio (216 vagas). Em Itabuna, foram a construção civil (319 vagas) e a indústria (253). Em compensação, o setor de serviços eliminou 165 empregos com carteira assinada.

JORNADA É EXTENSA NO ATACADÃO

Movida pela novidade, a população regional comparece em massa ao Atacadão Carrefour, empresa recém-inaugurada na rodovia Ilhéus – Itabuna. A quantidade de gente é tamanha, que a espera nas filas pode facilmente passar de uma hora, o que tem feito muitos clientes “alugar” as cadeiras plásticas expostas à venda, para suportar o castigo sem ficar com as pernas em frangalhos.

A propósito, a rotina é dura para os funcionários da empresa. Embora o mercadão feche às 21 horas, alguns caixas só encerram o movimento a 1 hora da madrugada. Há empregados que só vão para casa por volta das 3 horas, depois de deixar as prateleiras organizadas.

É dureza!

FARINHA POUCA…

Newton: mais farinha no pirão ilheense.

Em tempo de pirão ‘ralo’, o prefeito ilheense Newton Lima não quis dar sopa ao azar. Exigiu da Makro que a maioria dos empregos gerados pela unidade seja destinada ao trabalhador da Terra de Gabriela.

A precaução tem lá seus motivos: a loja fica a pouco mais de cinco quilômetros do centro de Itabuna. E a 24 quilômetros de Ilhéus. Ou seja, sairia mais barato empregar mão de obra itabunense. O empreendimento está em solo ilheense, às margens da rodovia que liga os dois municípios.

Em tempo: a contratação de funcionários para trabalhar no supermercado já começou. Os candidatos devem ser dirigir à sede do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, para cadastramento.

UESC REALIZA CONCURSO

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) realizará concurso para analista e técnico universitário. As inscrições estão abertas até as 15h59min desta sexta-feira (07), exlusivamente pelo site www.uesc.br.

O concurso será constituído de provas de conhecimentos gerais (Língua Portuguesa e Informática), prova de conhecimentos específicos e, para os que pleitearem o cargo de analista universitário, também prova de títulos.

Para a função de analista, a Uesc não tem vagas abertas e irá somente criar um cadastro de reserva. Já para técnico universítário, há 51 vagas a serem preenchidas.

O edital número 55, com todas as regras do concurso, pode ser encontrado no site da universidade.