WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias






:: ‘Engie Brasil’

ENGIE BRASIL INVESTIRÁ R$ 1,6 BILHÃO EM NOVO COMPLEXO EÓLICO NA BAHIA

Complexo Campo Largo terá mais R$ 1,6 bi em investimentos || Foto João Wendel

A Engie vai investir R$ 1,6 bilhão na Bahia para a construção da segunda fase do Complexo Eólico Campo Largo, que é formado por 11 parques, com capacidade total produzir 361,2 MegaWatts (MW) de energia limpa, no município de Umburanas. O anúncio foi feito durante a assinatura de protocolo de intenções com o governo baiano. O novo empreendimento deve gerar cerca de 1 mil empregos quando atingir o pico das obras civis.

De acordo com Guilherme Ferrari, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Engie, as obras do complexo iniciaram neste mês de junho. “A entrada em operação comercial deve ser entre agosto e setembro de 2020, finalizando em março de 2021, já que os parques vão começando a operar em sequência”, explica.

Para Luiz Gugé, chefe de Gabinete e secretário em exercício da SDE, assinar protocolo com empresas de energias renováveis é estratégico para o estado. “Ficamos muito satisfeitos, pois a secretaria trata de forma muito cuidadosa toda cadeia, como regulamentação de terras e linhas de transmissão, fornecendo todo apoio à empresa. Estes parques eólicos não levam somente investimentos, mas também desenvolvimento sustentável e social para as regiões, em especial, o semiárido”, destaca.

PARQUE EÓLICO DA ENGIE ENTRA EM OPERAÇÃO EM UMBURANAS; INVESTIMENTO É DE R$ 1,8 BILHÃO

Parque Eólico da Engie no Estado da Bahia || Foto Divulgação

A Engie Brasil Energia anunciou, nesta quinta-feira (25), que o Conjunto Eólico Umburanas, localizado nos municípios baianos de Umburanas e Sento Sé, recebeu autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para entrar em operação comercial completa. A empresa investiu R$ 1,8 bilhão no empreendimento, formado por 18 parques eólicos.

Nos últimos 10 anos, mais de R$ 15 bilhões foram investidos no estado neste segmento e criados mais de 40 mil empregos diretos na fase de construção dos 157 parques que estão funcionamento. “Cada parque que entra em operação é uma conquista para Bahia, pois os bons ventos trouxeram desenvolvimento, emprego e renda, em especial para o nosso semiárido. No ranking dos cinco maiores municípios baianos, Sento Sé ocupa o primeiro lugar em geração de energia, com mais de 1.199 MW de capacidade instalada”, afirma o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão.

O Conjunto Eólico Umburanas possui 144 aerogeradores e acrescenta 360 MW à potência instalada total da companhia. No Brasil, se somados os outros empreendimentos do grupo, a Engie possui mais de 10 mil MW de potência instalada. “A geração eólica é a fonte de energia que mais cresceu no Brasil nos últimos anos. A Engie, como líder no setor privado de energia, tem acompanhado essa tendência. Concluímos o Conjunto Umburanas em tempo recorde, mostrando a eficiência da empresa na implantação de seus empreendimentos”, diz o diretor-presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini.

De acordo com a empresa, entre o início das obras civis, em novembro de 2017, e a entrada em operação comercial do primeiro parque, em janeiro de 2019, foram somente 13 meses. Em 2019, em apenas quatro meses, todos os 18 parques eólicos foram colocados em operação comercial, um feito inédito para a empresa.

Para o diretor de Geração da Engie Brasil Energia, José Luiz Laydner, os fatores decisivos para a eficiência e velocidade na execução das obras foram o comprometimento da equipe e o apoio irrestrito das demais áreas da empresa. “Temos um time forte, que faz a gestão de projetos em todos os seus aspectos, trabalhando com autonomia e de forma integrada”, destaca o diretor. :: LEIA MAIS »

CAMPO LARGO: OBRAS DE COMPLEXO EÓLICO DA ENGIE AVANÇAM NA BAHIA

Linhas de transmissão do Complexo Campo Largo começaram a ser implantadas

A Engie anunciou a conclusão das obras de concretagem dos blocos de fundação do Complexo Eólico Campo Largo, que está sendo construído nos municípios de Umburanas e Sento Sé. Mais de 45 mil metros cúbicos de concretos foram utilizados para construir as 121 bases previstas no projeto, um volume corresponde ao utilizado na construção do Burj Khalifa Bin Zayid, maior arranha céu de concreto do mundo.

“Estamos avançando nos trabalhos e este foi mais um marco alcançado com sucesso, bem antes do previsto, em relação ao cronograma e com a segurança garantida de todos os profissionais envolvidos, o que é mais importante”, destacou o gerente da obra, Murilo Boselli.

A próxima etapa do empreendimento, prevista para ser iniciada em janeiro de 2018, inclui a montagem e comissionamento dos aerogeradores. A obra do Complexo segue em andamento com a construção das linhas de alta e média tensão em outras frentes de serviço.

Engie avança em obras de complexo eólico na Bahia que terá investimento de R$ 1,7 bilhão

A implantação da Linha de Transmissão 230 kV, responsável por transportar a energia produzida no Complexo até a Subestação Ourolândia II está 50% concluída. Até o momento, 28% das 116 torres previstas no projeto foram montadas e as equipes continuam trabalhando nas escavações e concretagem das últimas fundações.

Na Subestação Campo Largo, estão em execução a construção da casa de comando e a preparação da área para implantação dos equipamentos responsáveis pela transformação, proteção e medição da energia gerada no Complexo. No local também estão sendo implantados os postes que vão receber os 85 km das redes de média tensão (34,5 kV), responsável por interligar os aerogeradores à Subestação Campo Largo.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia