WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  

editorias






:: ‘execuções’

BANDO INVADE CASA E EXECUTA HOMEM NO BANCO RASO

Sandoval foi executado dentro de casa, na madrugada

Um homem foi executado com mais de 40 tiros em Itabuna. O crime ocorreu na madrugada desta quarta-feira (28), no Bairro Banco Raso. Um bando chegou  à residência da vítima em três carros.

Identificando-se como supostos policiais, conforme relatos, os integrantes do bando cortaram cadeado e invadiram a casa de Sandoval Rodrigues Ferreira, de 38 anos, executado com dezenas de tiros na cabeça, informa o Verdinho. O assassinato seria mais um ligado ao crime organizado.

Sandoval estava dormindo, quando os atiradores invadiram a casa, localizada na Rua Beira Rio. A suspeita e de que o homem estivesse fazendo parte de uma facção criminosa de Itabuna. No momento da execução, a esposa, a sogra e filha de seis anos de Sandoval estavam no imóvel.

Com a execução de Sandoval, o município atinge 15 homicídios em 28 dias, média superior a um assassinato a cada 48 horas. A maioria dos crimes tem relação com o crime organizado no município, segundo investigações da polícia.

CASO MARIELLE: CRIMES CONTINUAM SEM SOLUÇÃO 6 MESES DEPOIS

Marielle foi morta a tiros no centro do Rio de Janeiro, além do motorista dela || Reprodução

Da Agência Brasil

O assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), 38 anos, e do motorista Anderson Pedro Gomes, 39 anos, completa hoje (14) seis meses. O crime ainda aguarda solução. As autoridades federais afirmam que até o fim deste ano as respostas virão.

Para a viúva de Marielle, Mônica Benício, parentes, amigos e ativistas, a vereadora e o motorista foram executados. Independentemente das investigações, eles preservam as bandeiras de Marielle e suas propostas em defesa de ações para a inclusão das mulheres, negros e do público LGBT.

Nos últimos meses, a Câmara Municipal do Rio aprovou vários projetos de autoria da vereadora, conhecida pela militância em defesa das minorias e direitos humanos. Em agosto, Marinete Alves, mãe de Marielle, esteve com o papa Francisco. Ela disse ter falado sobre a filha para o papa que afirmou que gostaria de tê-la conhecido.

CAMPANHA

Após seis meses da morte da vereadora e do motorista, a Anistia Internacional lança hoje a campanha na internet Quem Matou Marielle Franco?. Uma tela de LED 360º de 5 metros, instalada em um caminhão, passará mensagens em frente a instituições públicas e da Justiça criminal no Rio.

O caminhão percorrerá o Parque do Flamengo, que costuma ter movimento intenso. Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional Brasil, e parentes de Marielle Franco, são aguardados ao longo do dia hoje no local.
No site, a Anistia Internacional pede que as pessoas apóiem uma petição de urgência das investigações do assassinato, a responsabilização dos envolvidos, proteção das testemunhas e garantias de que haverá o julgamento do caso.

O documento é destinado ao ministro da Justiça, Torquato Jardim, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, general Richard Fernandez Nunes, o chefe da da Polícia Civil do estado, Rivaldo Barbosa, o procurador-geral do Ministério Público (do Rio), Eduardo Gussem, à procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Macedo Duprat, e ao general Walter Souza Braga Netto, responsável pela intervenção federal na segurança no Rio.

CASO

Marielle Franco foi assassinada com quatro tiros na cabeça e seu motorista Anderson Gomes, atingido por três balas. Eles estavam saindo de um evento político-cultural, no bairro de Estácio, no centro do Rio de Janeiro, quando foram mortos, em 14 de março deste ano.

Câmeras de segurança flagraram os carros e os suspeitos. Porém, as investigações ainda não foram concluídas. Em agosto, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, reconheceu que “agentes do Estado” e “políticos” estão envolvidos no crime. Também admitiu dificuldades nas apurações.

Em julho, a Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro chegou a prender dois suspeitos. Segundo a polícia, os dois integravam o bando de Orlando Oliveira Araújo, conhecido como Orlando de Curicica, miliciano que está preso na penitenciária federal de Mossoró.

GEISEL AUTORIZOU EXECUÇÕES DE OPOSITORES DURANTE A DITADURA, SEGUNDO A CIA

Ditador Geisel mandou executar opositores no Brasil || Reprodução Diário Causa Operária

Documento tornado público pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos mostra que o ex-presidente Ernesto Geisel (1974-1979) autorizou que o Centro de Inteligência do Exército (CIE) continuasse a política de execuções sumárias contra opositores da ditadura militar no Brasil adotadas durante o governo de Emílio Garrastazu Médici, mas que limitasse as execuções aos mais “perigosos subversivos”.

O memorando de 11 de abril de 1974, assinado pelo então diretor da CIA (serviço de inteligência dos EUA) Willian Colby e endereçado ao então secretário de Estado Henry Kissinger, afirma que o presidente Geisel disse ao chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) à época, João Baptista Figueiredo, que se tornou presidente entre 1979 e 1985, que as execuções deveriam continuar.

Segundo o documento, Geisel e Figueiredo concordaram que quando o CIE detivesse alguém que poderia cair na categoria de subversivo perigoso, o chefe do Centro de Inteligência do Exército deveria consultar o general Figueiredo que, por sua vez, deveria dar sua aprovação antes da execução. De acordo com o texto, Figueiredo insistiu na continuidade das execuções e Geisel fez comentários sobre os aspectos potencialmente prejudiciais da questão e pediu para refletir sobre o assunto no final de semana, antes de tomar uma decisão.

A publicação perdeu o sigilo em dezembro de 2015, mas o documento ganhou publicidade nesta quinta-feira por meio do professor Matias Spektor, coordenador do Centro de Relações Internacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Nas redes sociais, onde divulgou o documento, o professor disse que “este é o documento mais perturbador que já li em 20 anos de pesquisa: Recém-empossado, Geisel autoriza a continuação da política de assassinatos do regime, mas exige ao Centro de Informações do Exército a autorização prévia do próprio Palácio do Planalto”. :: LEIA MAIS »

CONSELHO NACIONAL ACOMPANHARÁ INVESTIGAÇÕES SOBRE MORTE DE MARIELLE FRANCO

Marielle foi morta a tiros no centro do Rio de Janeiro || Reprodução

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) enviou hoje (16) representantes ao Rio de Janeiro para acompanhar as investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Pedro Gomes. O crime ocorreu na última quarta-feira (14) e gerou uma onda de indignação e repúdio entre a população, instituições e entidades da sociedade civil.

Participam da comitiva, considerada missão emergencial, a presidente do CNDH, Fabiana Severo, o vice-presidente, Darci Frigo, e a conselheira Sandra Carvalho, representante da Justiça Global.

No período da manhã, os conselheiros devem se reunir com entidades da sociedade civil e familiares das vítimas, para prestar acolhimento e ouvir demandas que possam ser encaminhadas, informa a Agência Brasil.

Durante a tarde, o grupo vai encontrar membros do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, às 13h, e da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, às 15h. Também é possível que ocorra uma reunião com representantes da Polícia Civil, o que ainda não foi confirmado.

A Delegacia de Homicídios da Capital investiga os dois assassinatos e também a tentativa de assassinato de uma assessora de Marielle, que estava no carro e sobreviveu aos disparos.

O chefe da Polícia Civil, delegado Rivaldo Barbosa, considerou o crime bárbaro, gravíssimo e um atentado contra a democracia.

TRÊS MORTOS A TIROS NA NOITE DE SÃO JOÃO EM ITABUNA

Ninho foi executado na praça do São Pedro || Foto OS News

Ninho foi executado na praça do São Pedro || Foto OS News

Itabuna atingiu 70 homicídios em menos de seis meses em 2017 com os três assassinatos registrados nesta noite de São João (24). Os crimes ocorreram em um intervalo de menos de duas horas, de acordo com a Polícia Militar.

Às 19h33min, homens chegaram em um veículo preto, na Praça do São Pedro, e executaram Jonatas Bezerra Calixto, conhecido como Ninho Cão, de 20 anos. Os homens se aproximaram da vítima e efetuaram os disparos. O Samu foi acionado, mas Ninho faleceu ainda no local. Ele tinha várias passagens pela polícia.

O segundo homicídio ocorreu a poucos quilômetros dali, no Sarinha Alcântara. Railto Santos Dutra Neto, também de 20 anos, acabou sendo baleado por homens que estavam em um Renault Duster, segundo testemunhas narraram a policiais militares. Levado para o Hospital de Base, a vítima não resistiu aos ferimentos.

No outro extremo da cidade, no Condomínio Jubiabá, em Nova Ferradas, Davidson de Jesus Santana, de 25 anos, foi executado a tiros. De acordo com o comando da Polícia Militar, o crime ocorreu às 21h03min. Não há informações se os crimes estão relacionados.

ITACARÉ: CHACINA DEIXA 4 PESSOAS MORTAS

Casa onde ocorreu chacina nesta madrugada de quinta (Reprodução TV Santa Cruz).

Casa onde ocorreu chacina nesta madrugada de quinta (Reprodução TV Santa Cruz).

Quatro pessoas foram executadas e os corpos carbonizados nesta madrugada de quinta-feira (9) no Bairro Ladeira Grande, em Itacaré, no sul da Bahia.

José Orlando dos Santos, Renildo Neres dos Santos, José Valter Santos do Rosário e uma quarta vítima, identificada apenas como Romário, receberam tiros na cabeça. Os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) em Ilhéus.

As execuções ocorreram dentro de uma casa, incendiada em seguida pelos executores. A polícia ainda não descobriu a autoria dos crimes nem prendeu os executores.

ITABUNA DE VOLTA À ROTINA

violênciaItabuna interrompeu trégua de oito dias sem homicídios, ontem, quando dois jovens foram assassinados. O primeiro deles, José Anderson Santos Nascimento, 24, levou 15 tiros momentos. O crime ocorreu no Bairro Fernando Gomes. A outra vítima chamava-se Wadson Nascimento da Silva Júnior. O adolescente, de 17 anos, foi executado a tiros na Rua Santa Luzia, no São Pedro.

Pelo menos um dos crimes levanta suspeitas quanto à eficácia da Operação Libertad. José Anderson Santos Nascimento, Vanzinho, acabou sendo executado momentos depois de deixar o Conjunto Penal de Itabuna. Ou Vanzinho foi visto por adversários já fora do conjunto ou as ordens para matar continuam sendo dadas de dentro do presídio.

JOVEM É EXECUTADO NO CENTRO DE COARACI

Um homem identificado até agora como Jão, de 25 anos, foi assassinado no centro de Coaraci no início desta tarde de sexta (19), por dois homens. Jão trabalhava nas obras de reforma de uma loja de material de construção na rua Primeiro de Maio. De acordo com a polícia, o homem levou, pelo menos, cinco tiros.

Jão não teve como correr dos bandidos e morreu no local. Ele tinha várias passagens pela polícia, por tráfico de drogas, segundo apurou o blog Entre Aspas. Suspeita-se que o crime esteja relacionado à dívida com traficantes. A polícia técnica se dirige ao local para fazer o levantamento cadavérico.

ITABUNA REGISTRA 9 ASSASSINATOS EM 5 DIAS; MULHERES SÃO EXECUTADAS

O ano nem bem começou e Itabuna já registra nove assassinatos, quatro deles ocorridos em menos de 48 horas. Na segunda-feira, 03, Raul Alvino dos Santos, foi morto a socos e pauladas. Ele residia no bairro de Zizo. Os três últimos assassinatos tiveram como vítimas mulheres que possuíam alguma ligação com o tráfico ou usuários de drogas. Os nomes de duas das vítimas são Ivanilda Bonfim Barreto (relembre aqui), Luana Santos e Tamires Oliveira Santos.

O corpo de Ivanilda foi encontrado no quilômetro 27,5 da BR-415 (Semi-Anel Rodoviário) na noite de segunda. Luana e Tamires foram executadas na região do Serrado, entre os municípios de Itabuna e Buerarema. O crime ocorreu entre ontem à noite e esta madrugada.

POLÍCIA IDENTIFICA CORPOS ENCONTRADOS NA ILHÉUS-ITABUNA

A polícia técnica identificou os corpos encontrados na tarde de domingo, 30, em uma estrada de acesso ao quilômetro 24 da rodovia Ilhéus-Itabuna (relembre aqui). De acordo com o Xilindro Web, as vítimas de tiros de escopeta são o trabalhador rural Odegildo Conceição Santos, 41 anos, e o carregador Franz Gil Silva, 29, moradores dos bairros Santo Antônio e São Lourenço, em Itabuna.

Os corpos foram encontrados no quilômetro 24 da rodovia, a menos de um quilômetro da base do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR). A delegacia Lícia Vieira, de Ilhéus, suspeita que as mortes tenham ligação com o tráfico de drogas. Na mochila que carregava Odegildo Conceição, a polícia encontrou um cachimbo geralmente utilizado para fumar crack.

HOMENS SÃO EXECUTADOS EM ACESSO À ILHÉUS-ITABUNA

Polícia localizou os corpos após ligações (Foto Pimenta).

Dois corpos masculinos foram encontrados a cerca de setecentos metros do quilômetro 24 da rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415), próximo da entrada de Itabuna.

A delegada Lícia Vieira suspeita que as execuções estejam ligadas ao tráfico de drogas. Uma das vítimas, um homem negro, aparentando cerca de 30 anos, carregava na mochila um cachimbo, geralmente usado para consumir crack.

Ele foi executado com um tiro de arma calibre 12, disparado contra a nuca. A outra vítima, moreno claro, foi executada com tiro  no rosto. Pelo estado dos corpos, suspeita-se que as execuções ocorreram entre sexta-feira à noite e ontem pela manhã.

A perícia encontrou sandálias e boné, supostamente de uma das vítimas, dentro de uma propriedade rural cercada, a poucos metros de onde foram encontrados os corpos.

FORA EDÉSIO

O PSB baiano comunicou neste final de tarde o desligamento de Edésio Lima da comissão executiva da legenda, da qual era secretário-geral. Edésio é acusado de ser o mandante de quatro execuções em Porto Seguro, em 2009. A comunicação de desligamento do PSB ocorre após o Tribunal de Justiça da Bahia negar-lhe habeas corpus.

A justiça de Porto Seguro havia decretado a prisão preventiva dele e de outros cinco envolvidos nas mortes dos professores Álvaro Henrique e Elisney Pereira e de dois traficantes, um deles motorista de Edésio. O político era secretário de Governo e Comunicação de Porto Seguro até a terça-feira da semana passada, dia 2. Para confirir a íntegra da nota do partido, clique no “leia mais”.

:: LEIA MAIS »

SECRETÁRIO E PMs SÃO ACUSADOS DE QUATRO MORTES EM PORTO SEGURO

Edésio: cerco se fecha (Foto: Imprensa Livre).

Nova denúncia do Ministério Público estadual aponta o secretário exonerado de Governo e Comunicação de Porto Seguro, Edésio Lima, como mandante de mais duas mortes relacionadas ao caso dos professores Elisney Pereira e Álvaro Henrique, sindicalistas assassinados em setembro do ano passado.

De acordo com os promotores públicos Dioneles Santana Rocha e Darriele Fernandes Aleixo, tanto Edésio como três policiais e dois pistoleiros são responsáveis pelas execuções (“queima de arquivo”) de Antônio Marcos Carvalho, vulgo ‘Pequeno’, e do “pistoleiro” Rodrigo Santos Ramos, o “Terceiro”.

“Pequeno” era motorista de Edésio e acabou morto em 6 dezembro do ano passado. No dia 12 daquele mês, “Terceiro” foi assassinado por dois pistoleiros contratados por Edésio e os policiais militares Sandoval dos Santos, Geraldo de Almeida e Joilson Barbosa. Dos envolvidos ou testemunhas ligadas ao caso, o traficante Itamar Pereira dos Santos sobreviveu a um atentado. Levou 12 tiros, mas sobreviveu.

Confira tudo no site do Ministério Público






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia