WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

editorias






:: ‘Fazenda Yrerê’

YRERÊ LANÇA NOVA LINHA DE CHOCOLATES FINOS NO SALÃO DE PARIS

Yrerê lança nova linha de produtos no Salon du Chcolat, em Paris || Foto Divulgação

Yrerê lança nova linha de produtos no Salon du Chcolat, em Paris || Foto Divulgação

A Fazenda Yrerê lançou nova linha chocolates e derivados do cacau (nibs e amêndoas caramelizadas) durante o Salão do Chocolate, em Paris, no último final de semana.

A nova linha da Yrerê conta agora com seis produtos, que vão de chocolates com 55% e 72% de cacau, em formatos de oitenta e trinta gramas e caixas de duzentos gramas de amêndoas de cacau caramelizadas com açúcar demerara orgânico e nibs de cacau.

Os produtos da Fazenda Yrerê são feitos com cacau colhidos na fazenda, elaborados no sistema cacau fino de pós-colheita e fabricados da Bahia Cacau. Além de produtora da chocolates e derivados, a Fazenda Yrerê trabalha também com turismo rural e está localizada na Rodovia Jorge Amado (BR-415), em Ilhéus, no sul da Bahia.

A participação da fazenda Yrerê no Salão do Chocolate em Paris, segundo Gerson Marques, é resultado da parceria da Associação dos Produtores de Chocolates do Sul da Bahia (Chocosul) com a Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia (SDR) e Federação da Indústria do Estado da Bahia (Fieb).

FAZENDA DE TURISMO RURAL INVESTE EM MARCA PRÓPRIA DE CHOCOLATE

Gerson e Dadá investem na própria marca de chocolate (Foto Maurício Maron/Agência Sebrae).

Gerson e Dadá investem na própria marca de chocolate (Foto Maurício Maron/Agência Sebrae).

Renata Smith | Agência Sebrae

O casal Gerson Marques e Dadá Galdino é proprietário da Fazenda Yrerê, na zona rural de Ilhéus, no sul da Bahia. Integrada ao projeto do Sebrae Indústria Setorial Ilhéus – Derivados de Cacau, a propriedade é um case de sucesso no segmento do Turismo Rural. Na sede, os visitantes, a maioria de estrangeiros, são recepcionados pelos donos e por trabalhadores rurais. Em três horas, conhecem a história e o funcionamento da fazenda, degustam pratos típicos, ouvem ‘causos’ locais dos antigos coronéis de cacau e ainda visitam o maior orquidário da região.

Neste mês, os empresários lançam um novo produto para agregar valor a sua produção de cacau e oferecer mais um atrativo aos turistas: uma marca própria de chocolates finos feitos com amêndoas selecionadas e teor de 54% e 70% de cacau puro. O chocolate será produzido em parceria com o Instituto Cabruca e as primeiras unidades serão em barras de 80g e bombons de 12g.

Gerson Marques destaca que os chocolates de origem do Sul da Bahia estão ganhando o reconhecimento mundial e se tornando um bom e lucrativo negócio. “Os turistas antes chegavam perguntado por novelas. Hoje, a procura é por chocolates e vamos tê-los em nossa linha de produtos”, afirma.

Esta nova fase dos negócios também conta com o apoio do Sebrae, segundo o empresário. “Teremos uma consultoria para desenvolvimento do produto, envolvendo aspectos administrativos, financeiros e de marketing para a evolução da marca”.

O gestor do projeto Derivados do Cacau, Eduardo Andrade, destaca ainda que os empresários da Yrerê “conhecem bem o potencial do turismo rural e vivenciam a parceria com o Sebrae de forma criativa”.

De acordo com Dadá Galdino, “a nossa proposta é oferecer aos visitantes uma experiência única, provocando e estimulando seus sentidos, através da visão, paladar, olfato e audição em uma viagem diferente, uma experiência que vale para a vida inteira”.

DERIVADOS DE CACAU

O projeto Indústria Setorial Ilhéus – Derivados de Cacau atende a 40 micro e pequenas empresas do Sul da Bahia com ações subsidiadas em até 80% para suporte de gestão, tecnologia e mercado. O planejamento até 2018 apresentará, entre outros resultados, uma receita acumulada de R$ 1,8 milhão envolvendo os pequenos negócios na região.

Os interessados em conhecer mais sobre o projeto podem procurar o ponto de atendimento do Sebrae em Ilhéus, na Praça José Marcelino, nº 100, Centro, ou pelo telefone (73) 3634-4068.

TRADE DISCUTE AÇÕES PARA FAZER DO TURISMO RURAL UM NEGÓCIO RENTÁVEL

Fazenda Yrerê (Foto Divulgação).

Fazenda Yrerê  é uma das apostas em turismo rural rentável (Foto Maurício Maron/Sebrae-BA).

O casal de empresários Gerson Marques e Dadá Galdino transformou a Fazenda Yrerê em um ponto de visitação na rodovia Jorge Amado, que liga Ilhéus a Itabuna, no sul da Bahia. Nos últimos quatro anos o local recebeu mais de três mil turistas para conhecer uma típica fazenda de cacau, saborear o chocolate gourmet da região e registrar, em fotos, o cenário rural sul-baiano.

Apesar do sucesso do negócio, com as paisagens preservadas da Mata Atlântica, a tradicional culinária e a saga da lavoura contada nos livros, ainda não é possível competir com as belas praias da região, cenário que é o principal atrativo para os turistas. “A principal marca da nossa economia é o cacau, mas menos de 2% dos turistas que ocupam a rede hoteleira de Ilhéus fazem turismo rural”, revela Gerson, com base em uma pesquisa de campo que realizou.

O assunto foi tema de um encontro realizado no dia 26 de janeiro com empresários do setor e técnicos do Sebrae, além de representantes dos governos municipais de Ilhéus, Canavieiras, Una e Ibirataia, no ponto de atendimento da entidade em Ilhéus. O objetivo é discutir as ações de uma estratégia que já está sendo montada pelo Sebrae para revitalizar o setor.

“Desenvolver equipamentos turísticos vinculados ao Turismo Rural pode ser o grande salto qualitativo que permitirá a ampliação da competitividade da Costa do Cacau”, assegura a gerente regional do Sebrae, Claudiana Figueiredo. Ela explica que a meta é transformar o que hoje é apenas um grande potencial em um negócio rentável de fato.

As ações estão previstas para acontecer durante três anos e incluem consultoria para elaboração de diagnóstico sobre o setor e a realização de um seminário motivacional, apresentando casos de sucesso do turismo rural em outras regiões do Brasil, ainda no primeiro semestre deste ano. “A ideia desses encontros é mostrar o que é possível fazer para ser ainda muito lucrativo, agregando novos valores às fazendas de cacau”, comemora Gerson Marques.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia