WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba



bahiagas





novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘febre amarela’

VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AMARELA COMEÇA NA SEGUNDA EM OITO MUNICÍPIOS BAIANOS

Vacina será fracionada para moradores de oito municípios

Começa na próxima segunda-feira (19), em oito municípios baianos, a campanha de vacinação contra Febre Amarela. De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia, a meta é que pelo menos 95% da população de Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, Salvador, São Francisco do Conde e Vera Cruz seja imunizada até o dia 9 de março, quando acaba a campanha.

A estratégia adotada será a determinada pelo Ministério da Saúde, com uso de doses fracionadas. No dia próximo dia 24, acontece o Dia D da vacinação. A vacinação é destinada a pessoas a partir dos dois anos de idade, inclusive indígenas, desde que não apresentem condições clínicas especiais.

Quem já tomou a vacina ao longo da vida não terá necessidade de receber nova dose. A intenção é proteger o maior número de pessoas contra a Febre Amarela, em localidades com grande contingente populacional e que tem evidência de circulação do vírus e risco elevado de transmissão da doença.

:: LEIA MAIS »

HOMEM MORRE APÓS TOMAR VACINA CONTRA FEBRE AMARELA; É O TERCEIRO ÓBITO NA BAHIA

Homem morre dias após tomar vacina contra febre amarela

Um homem de 52 anos faleceu em Santo Estêvão, a 157 km de Salvador. A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde confirma que o paciente, que residia em Santo Estêvão, faleceu no último dia 22 (segunda-feira). O resultado do exame para detecção do vírus causador da febre amarela foi positivo.

O homem tomou a vacina contra a febre amarela no último dia 15, e três dias depois apresentou reações adversas à vacina. Ele foi então internado no hospital municipal, mas o estado de saúde se agravou e ele veio a óbito no último dia 22.

Um laudo divulgado hoje pelo Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Muniz (Lacen) confirmou que o paciente tinha a doença, segundo a Secretaria. No entanto, uma perícia realizada no corpo do homem atestou que o ele sofria de doença hepática.

A assessoria informou que este tipo de efemeridade pode deixar a imunidade baixa, o que permite a ação do vírus presente na vacina. Segundo o Ministério da Saúde, a chance de problemas deste tipo é de 0,4 casos a cada 100.000 doses da vacina administradas. Em condições de saúde normais, a baixa amostra do vírus contida na vacina não causa reações adversas.Leia mais no Correio 24h.

SOBE PARA 13 O NÚMERO DE MORTOS POR FEBRE AMARELA EM SÃO PAULO

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo atualizou hoje (9) para 13 o número de pessoas mortas por contrair febre amarela, no estado desde o ano passado. Desse total, três ocorreram na região metropolitana. No Hospital das Clínicas, uma mulher infectada pelo vírus permanece internada em estado grave.

De 2016 até agora foram registrados 29 casos autóctones de febre amarela silvestre confirmados no Estado e os casos que evoluíram para óbito ocorreram nos municípios de Américo Brasiliense, Amparo, Batatais, Monte Alegre do Sul, Santa Lúcia, São João da Boa Vista, Itatiba, Mairiporã e Nazaré Paulista. Houve ainda casos de transmissão sem morte nas cidades de Águas da Prata, Campinas, Santa Cruz do Rio Pardo, Tuiti, Mococa/Cassia dos Coqueiros, Jundiaí e Mairiporã.

Em comunicado a Secretaria destaca que não há casos de febre amarela urbana no Brasil desde 1942. A situação epidemiológica será discutida hoje em Brasília entre os secretários estaduais de Saúde e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, que deve anunciar medidas estratégicas de combate à doença, em entrevista coletiva, às 10h.

A nota informa ainda que as estratégias de ampliação da vacinação contra a febre amarela em São Paulo vai seguir critérios epidemiológicos, dando prioridade aos corredores ecológicos com intensificação na vacinação como vem ocorrendo desde 2016 a exemplo das medidas tomadas em 2017 nas zonas norte e sul da capital paulista e nas regiões de Alto Tietê, Osasco e Jundiaí.

Por recomendação da Organização Mundial da Saúde, a imunização ocorre com a aplicação de dose única, porém, não é indicada para gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (portadores de Lúpus, por exemplo). AB.

MINISTÉRIO DA SAÚDE LIBERA R$ 13,8 MILHÕES PARA VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AMARELA

O Ministério da Saúde liberou o repasse de R$ 13.830.085,91 para serem usados na intensificação da vacinação contra febre amarela pelos municípios afetados pela doença em cinco estados: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

A medida, que já tinha sido anunciada pelo Ministério da Saúde no início do mês, foi publicada, nesta sexta-feira (17) no Diário Oficial da União.

Segundo a pasta, o recurso foi definido a partir da estimativa da população a ser vacinada em cada um dos 256 municípios.

No sul da Bahia, Ilhéus e Itabuna estão na lista dos municípios baianos em que não há recomendação para vacinar contra a febre amarela. Confira lista onde há recomendação. Redação com Bem-Estar.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia