WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


Postos Universal - banners blogs vertical (2)

banner-site-150x300px

jamile_yamaha

sintesi17

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias


:: ‘feminicídio’

BRASIL É O QUINTO PAÍS DO MUNDO EM ASSASSINATO DE MULHERES

Brasil é o quinto em feminicídio em todo o mundo || AB

Brasil é o quinto em feminicídio em todo o mundo || AB

Apenas na última semana, foram registrados pelo menos cinco casos de mulheres assassinadas por seus companheiros ou ex-companheiros só em São Paulo. Dado alarmante que reflete a realidade do Brasil, país com a quinta maior taxa de feminicídio do mundo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres. O Mapa da Violência de 2015 aponta que, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. As mulheres negras são ainda mais violentadas. Apenas entre 2003 e 2013, houve aumento de 54% no registro de mortes, passando de 1.864 para 2.875 nesse período. Muitas vezes, são os próprios familiares (50,3%) ou parceiros/ex-parceiros (33,2%) os que cometem os assassinatos.

Com a Lei 13.140, aprovada em 2015, o feminicídio passou a constar no Código Penal como circunstância qualificadora do crime de homicídio. A regra também incluiu os assassinatos motivados pela condição de gênero da vítima no rol dos crimes hediondos, o que aumenta a pena de um terço (1/3) até a metade da imputada ao autor do crime. Para definir a motivação, considera-se que o crime deve envolver violência doméstica e familiar e menosprezo ou discriminação à condição de mulher. :: LEIA MAIS »

POLÍCIA PRENDE HOMEM QUE INCENDIOU CASA E TENTOU MATAR EX-MULHER EM ITAJU

Polícia prende homem que incendiou casa de ex-mulher || Foto Polícia Civil

Polícia prende homem que incendiou casa de ex-mulher || Foto Polícia Civil

Policiais militares e civis prenderam na noite de segunda-feira (7), no centro de Itaju do Colônia, o vaqueiro Neilton Paixão dos Santos, o “Quirica”, de 40 anos, que estava foragido desde o dia 17 de julho, quando incendiou a casa da ex-companheira, Nívea Rocha Silva. O homem também é acusado de tentar assassinar a ex-mulher.

O delegado de Itaju do Colônia, Miguel Cicerelli, afirmou ao PIMENTA que, mesmo separado da vítima há cinco anos, o acusado ainda não se conformou e, no mês passado, tentou assassinar a ex-companheira. “Quirica” não conseguiu esfaquear Nívea Rocha por causa da intervenção de vizinhos. Ele cumpre prisão preventiva.

O suspeito e a vítima tiveram um relacionamento de 8 anos e têm dois filhos. A mulher já convive com outra pessoa em Itaju do Colônia. O delegado Miguel Cicerelli disse que, caso seja condenado, o acusado pegará de 12 a 30 anos de prisão. Por enquanto, “Quirica” foi indiciado por violência doméstica e tentativa de feminicídio, quando o crime é praticado contra pessoa do sexo feminino.

HOMEM MATA ESPOSA A FACADAS EM ILHÉUS

Robson foi preso momentos após cometer o crime em Rio do Engenho || Foto PM-BA

Robson foi preso momentos após cometer o crime em Rio do Engenho || Foto PM-BA

Robson Figueiredo Oliveira foi preso, no final da tarde de ontem (31), por uma guarnição da Polícia Militar, após matar a própria esposa, Monique Brito de Souza. O crime ocorreu ontem à tarde, no Rio do Engenho, distrito de Ilhéus.

Monique foi morta a facadas. Conforme a polícia, moradores do distrito ainda socorreram a vítima. Ela foi levada numa lancha até a região central de Ilhéus, quando o Samu constatou o óbito da mulher.

Ao ser preso pela guarnição Peto 69 e levado para a delegacia de Polícia Civil, Robson confessou o crime, porém teria se negado a dizer o que o motivou a cometer a barbaridade.

EMPRESÁRIO É CONDENADO A 28 ANOS DE PRISÃO PELO ASSASSINATO DA ESPOSA

Kátia Cristina foi morta a tiros a mando do marido, segundo investigações.

Kátia Cristina foi morta a tiros a mando do marido, segundo investigações.


Edivan, de camisa clara, ouve sentença.

Edivan, de camisa clara, ouve sentença.

O empresário Edivan Ribeiro foi condenado a 28 anos de prisão, em regime fechado, pela morte da esposa, Kátia Cristina Lima, em 27 de dezembro de 2010. Edivan foi levado a júri nesta quinta (20), no Fórum de Camacan, no sul da Bahia.

Edivan foi condenado por homicídio triplamente qualificado. O juiz Felipe Renomato determinou o cumprimento imediato da pena. O empresário Edivan Ribeiro poderá recorrer, mas na prisão. O empresário será encaminhado para o Conjunto Penal de Itabuna.

A sentença foi ouvida atentamente pelos familiares e amigos de Kátia Cristina Lima. A cidade se mobilizou para acompanhar o julgamento. O crime comoveu a pequena cidade do sul da Bahia.

Ao proclamar a sentença, o juiz Felipe Remonato o julgou culpado por agir com “extrema covardia, insensibilidade e frieza”. E completou: “além de “premeditar o crime, demonstrou ser pessoa violenta e dissimulada”.

De acordo com as investigações, Edivan contratou pistoleiros para matar a mulher, porque não queria dividir a herança. Kátia planejava se separar dele ao descobrir que estava sendo traída.

O CRIME

Kátia foi morta na noite de 27 de dezembro de 2010. Ela acabara de participar do culto da igreja da qual era membro. Saiu do templo com dois dos três filhos e a própria mãe. Ao aproximar-se do veículo e tentar abrir a porta, acabou executada a tiros na frente dos filhos e da mãe dela.

Conforme as investigações, Reginaldo Amaral, o Regi, atirou contra a vítima, sendo condenado a 28 anos de prisão no julgamento em 2014. Ovídio Santos Sampaio acabou condenado a 30 anos por ser o contato de Edivan para a contratação do pistoleiro.

CAMACAN: JUSTIÇA MANTÉM JÚRI DE EMPRESÁRIO ACUSADO DA MORTE DE ESPOSA

Edivan é levado a júri pela morte de esposa || Fotomontagem Pimenta

Edivan é levado a júri pela morte de esposa || Fotomontagem Pimenta

A defesa de Edivan Ribeiro tentou adiar o julgamento do empresário, marcado para as 8h30min desta quinta (20), no fórum de Camacan, no sul da Bahia. O juiz Felipe Remonato negou o pedido. Edivan vai a júri sob a acusação de ser o mandante da execução da esposa, Kátia Cristina Lima, em dezembro de 2010.

Para pedir o adiamento do júri, a defesa alegou que o filho de um dos advogados do empresário seria submetido a cirurgia no dia do júri. O argumento não foi aceito pelo magistrado.

A esposa do empresário acabou morta, de acordo com a polícia, ao descobrir que estava sendo traída. A morte teria sido planejada para evitar a divisão de herança.

MORTA NA PORTA DA IGREJA

Kátia Cristina foi morta ao sair da igreja onde orava com dois dos três filhos e a mãe dela, em Camacan. Os pistoleiros Ovídio Santos Sampaio e Reginaldo Amaral, o Regi, foram condenados pela morte da empresária.

Conforme as investigações, Edvan pediu a Ovídio para contratar um homem para executar o crime. Regi foi o autor dos disparos. Os pistoleiros foram julgados em 2014. Ovídio pegou 30 anos de prisão e Regi 28 anos.

Familiares disseram ao PIMENTA que a cidade continua mobilizada para o julgamento, mesmo após ter sido adiado de junho para julho.

ACUSADO DE MATAR A ESPOSA É PRESO EM EUNÁPOLIS

Gildásio retornou a Eunápolis, onde foi preso ontem || Foto PC-BA

Gildásio foi preso em Eunápolis || Foto PC-BA

Procurado pelo assassinato da mulher, morta a tiros em fevereiro de 2016, em Eunápolis, no extremo-sul da Bahia, Gildásio dos Santos Lima, de 52 anos, foi preso, na segunda-feira (17), por investigadores da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin).

A prisão ocorreu na zona rural de Eunápolis, onde o homem estava escondido há dois dias. O coordenador regional, delegado Moisés Damasceno, informou que Gildásio matou Luciana do Carmo e em seguida fugiu da cidade.

Gildásio teria retornado a Eunápolis para visitar os filhos do casal e foi denunciado à polícia. Conduzido à delegacia, Gildásio teve o mandado de prisão cumprido e deverá ser encaminhado ao sistema prisional.

PRESO SUSPEITO DE MATAR PROFESSORA EM ALAGOINHAS

Rosângela foi morta a facadas e Edvan é o suspeito de crime.

Rosângela foi morta a facadas e Edvan é o suspeito de crime (Fotos Linkedin/PM-BA).

A Polícia Militar prendeu, na manhã deste sábado (29), o homem suspeito de matar a enfermeira e professora universitária Rosângela Gomes da Costa. Ela foi encontrada morta dentro de casa, há uma semana, em Alagoinhas. A enfermeira lecionava em uma faculdade e em um centro profissionalizante no município.

De acordo com a PM, Edvan Alves dos Santos foi preso em um trailer na BR-110, no entroncamento de Crisópolis com Olindina, segundo o site Acorda Cidade. Edvan acabou preso ao vender o celular da vítima a um receptador. O comprador foi o autor da denúncia que ajudou na identificação do suspeito. Ele reconheceu Edvan e ligou para a polícia.

PROFESSORA É MORTA A FACADAS EM ALAGOINHAS

Corpo da professora foi encontrado dentro da casa.

Corpo da professora foi encontrado dentro da casa.

O corpo de uma enfermeira e professora de uma faculdade de Alagoinhas (BA) foi encontrado dentro da casa da vítima, nesta sexta (21). Rosângela Gomes da Costa foi morta a facadas. De acordo com a polícia, o corpo estava amarrado a uma cama e sem roupa.

A suspeita é de que se trata de um crime passional. Vizinhos disseram à polícia terem ouvido discussão envolvendo a vítima e o homem. Ambos estavam dentro do imóvel onde ocorreu o crime. A enfermeira lecionava na Faculdade Santo Antônio, em Alagoinhas.

 

LEI DO FEMINICÍDIO SERÁ SANCIONADA HOJE

Dilma sanciona lei nesta segunda, 9 (Foto Fabio Pozzebom/ABr).

Dilma sanciona lei nesta hoje (Foto Fabio Pozzebom/ABr).

Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff anunciou que vai sancionar nesta segunda-feira (9), em cerimônia às 15h, no Palácio do Planalto, a Lei do Feminicídio. A assinatura ocorrerá antes de esgotar o prazo estabelecido após a aprovação pelo Congresso Nacional e encaminhamento para a Presidência da República, estabelecido pela Constituição em 15 dias úteis para sanção ou veto. O anúncio quanto à sanção ocorreu ontem (8) à noite, em pronunciamento feito em cadeia nacional de rádio e televisão, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.

“Quero anunciar um novo passo no fortalecimento da justiça, em favor de nós, mulheres brasileiras. Vou sancionar, amanhã, a Lei do Feminicídio que transforma em crime hediondo o assassinato de mulheres decorrente de violência doméstica ou de discriminação de gênero”, disse.

Dilma ressaltou que, com a aprovação, o crime passará a ter penas mais duras e que a medida “faz parte da política de tolerância zero em relação à violência contra a mulher brasileira”. O crime do feminicídio é aquele em que a mulher é assassinada por questões de gênero.

O Projeto de Lei 8.305/14, aprovado na última terça-feira (3) pela Câmara dos Deputados, depois de ter tramitado no Senado Federal, classifica o feminicídio como crime hediondo e modifica o Código Penal incluindo o crime entre os tipos de homicídio qualificado.

O texto prevê o aumento da pena em um terço se o assassinato acontecer durante a gestação ou nos três meses posteriores ao parto; se for contra adolescente menor de 14 anos ou contra uma pessoa acima de 60 anos ou, ainda, contra uma pessoa com deficiência. A pena é agravada também quando o crime for cometido na presença de descendente ou ascendente da vítima.

O projeto foi elaborado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher e estabelece que existem razões de gênero quando o crime envolver violência doméstica e familiar ou menosprezo e discriminação contra a condição de mulher.

Na justificativa do projeto, a CPMI destacou que, entre os anos 2000 e 2010, 43,7 mil mulheres foram mortas no Brasil, vítimas de homicídio. Mais de 40% delas foram assassinadas dentro de suas casas, muitas pelos companheiros ou ex-companheiros.

alba



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia