WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba








junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Fernando Gomes’

TOM RIBEIRO OUVE RUI COSTA E NÃO DESCARTA CANDIDATURA A PREFEITO DE ITABUNA

Tom Ribeiro: conselhos de Rui Costa e estímulo de possíveis eleitores

Líder de audiência na faixa das 12h às 14h na televisão local, o apresentador e jornalista Tom Ribeiro disse analisar com carinho a possibilidade de concorrer à Prefeitura de Itabuna em 2020. “Agora é a fase dos pré a pré-candidatos”, brinca, falando dos balões de ensaio. Ao PIMENTA, ponderou que seu grupo tem nome já posto, o do líder comunitário Lourival Vieira, do PRB.

Provocado, lembrou de bate-papo com o governador Rui Costa, na Governadoria, há duas semanas, e do que vem sentindo nas ruas, particularmente na visita feita às obras do Teatro Municipal, ontem (12), quando foi ovacionado pelos operários.

– Eu fiquei surpreso com [a aclamação dos] operários, o pessoal que está trabalhando lá no teatro. Cumprimentavam como se eu fosse o prefeito, diziam que eu deveria sair candidato. Sou muito de ficar em casa. E tem sido assim, quando saio (pedido para que dispute a prefeitura). Essa é uma decisão que não depende apenas de mim. Temos grupo e precisamos avaliar conjuntura – disse ele.

O apresentador do Balanço Geral (TV Cabrália/Rede Record) foi a Salvador, há cerca de 20 dias, entrevistar o governador Rui Costa. Enquanto a equipe da emissora preparava a estrutura para a entrevista, houve inversão de papéis. Com faro político, Rui jogou como entrevistador. “E aí, vai sair?”, perguntou a um Tom que ficou entre surpreso e paralisado.

E do principal mandatário baiano, recebeu conselhos e estímulo para a disputa de 2020.

O conselho: faça caravana [pelos bairros], ouça pessoas que entendem da máquina pública, conheça de perto a situação da Prefeitura e vá em frente.

E, ainda de Rui, ouviu algo que o deixou surpreso: “você é filho de Itabuna, tem visão ampla das coisas, fala da sua terra com brilho nos olhos. Conheça o sistema. Tá difícil [gerir a coisa pública]. Mas se tem sonho, execute”…

As palavras de Rui, governador reeleito com mais de 75% dos votos em 2018, acenderam a chama no apresentador que chegou a ter o nome ventilado para a disputa em 2016, mas preferiu continuar ajudando a comunidade em outro posto, o de apresentador do Balanço Geral.

– O carinho das pessoas é enorme – exulta, para completar falando do carinho por onde passa.

Jornalista, radialista, apresentador de televisão e estudante de Direito na FTC, Tom afirma que o momento é de serenidade, de ouvir as pessoas, ouvir seu grupo político. “Não tenho vaidade e peço orientação a Deus, sempre, sobre qual melhor caminho a trilhar”, disse ele.

Ao PIMENTA, Tom ainda falou não só da aclamação nas ruas, mas também do assédio de partidos, alguns da base aliada. E lembrou ter ouvido de ex-prefeitos conselho para que não deixe a chance passar em 2020.

Lá em 2016, Vane do Renascer foi dos nomes que estimularam a candidatura de Tom. A conversa em Brasília flui, mas o PRB baiano tratou de botar água no chopp. O momento era interessante, porém não muito diferente de 2020, pelo menos, a julgar a partir da fotografia de junho de 2019, quando a cidade lamenta mais uma gestão municipal com muito mais desacertos que êxitos.

FERNANDO ADMITE QUE PASSAGEM DE ÔNIBUS EM ITABUNA DEVE AUMENTAR PARA R$ 3,50

O prefeito admitiu o aumento na coletiva para anunciar a festa de São Pedro|| Foto Waldir Gomes

O prefeito Fernando Gomes admitiu, nesta segunda-feira (10), que o preço da passagem de ônibus em Itabuna será reajustado. Ao responder perguntas da jornalista Celina Santos, do Diário Bahia, o gestor municipal afirmou que faz três anos que os veículos estão rodando a R$ 3,00.

Fernando Gomes também citou três municípios baianos onde a tarifa no transporte coletivo custa mais caro que em Itabuna.Ele apontou Vitória da Conquista (R$ 3,80), Ilhéus  (R$ 3,80) e  Feira de Santana (R$ 4,00). Na verdade, em Feira a tarifa é R$ 3,95. Além do congelamento da tarifa, o prefeito reclamou da grande quantidade de gratuidade, que chega a 360 mil por mês, segundo ele.

GREVE

Os rodoviários de Itabuna estão em greve desde o dia 3 deste mês. Os trabalhadores querem reajuste salarial de 5% e aumento de 9% no tíquete alimentação. As empresas alegam que não têm dinheiro para atender as revindicações e cobram reajuste da tarifa pelo município.Os ônibus estão sem circular.

Na tarde desta segunda-feira (10), os representantes das duas empresas que operam o transporte coletivo e do Sindicato dos Rodoviários de Itabuna participaram de uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-5), em Salvador, mas não houve acordo. Na próxima  quinta-feira (13) trabalhadores e empresários têm mais uma audiência.Desta vez será na sede da Justiça do Trabalho, em Itabuna.

PREFEITO DE ITABUNA CANCELA VALE TRANSPORTE DOS SERVIDORES, DENUNCIA SINDSERV

Fernando Gomes cancela vale transporte aos servidores, segundo sindicato

A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv), Wilmaci Oliveira, informou que o prefeito Fernando Gomes comunicou ao Departamento de Recursos Humanos o cancelamento do fornecimento de vale transporte ao funcionalismo.

Segundo Wilmaci, o governo alega que o Estatuto, aprovado a toque de caixa pela Câmara de Vereadores, não prevê a obrigatoriedade do fornecimento dos vale transporte por parte da prefeitura. A decisão atinge os 5 mil servidores do município.

– Com o salário um pouco maior que o mínimo, os servidores e servidoras passarão a pagar para trabalhar – protestou Wilmaci.

Wilmaci, em pé, denuncia cancelamento dos vales transportes em Itabuna

Na opinião da presidentea do Sindserv, só resta à categoria se rebelar contra mais esta marretada do governo FG. “Não há nenhuma possibilidade de aceitarmos mais esta marretada na cabeça”, alertou. Uma nova assembleia será realizada no dia 13 de junho (quinta-feira), às 15h, no Auditório do Sindicato dos Comerciários, quando a categoria decidirá como proceder diante de mais este golpe do governo Fernando Gomes.

REORDENAMENTO PRA INGLÊS VER

A Prefeitura de Itabuna decidiu expulsar barracas e bancas de jornais do centro e bairros. Alegava a necessidade de reordenamento do comércio. A ação afetou cerca de 200 pessoas.

Nesta terça (4), leitor do site encaminhou para o nosso WhatsApp um belo exemplo deste reordenamento. Salgadinhos são vendidos em uma van, estacionada no sentido contramão.

Agora, o curioso é que bem em frente a este ponto onde aparece a unidade móvel de salgadinhos, funcionou, por mais de 30 anos, uma banca de jornais e revista. O negócio de três décadas acabou expulso dali a pretexto de um reordenamento do comércio.

Atualização às 09h02min (05/06)- Representante da empresa de salgados e membro da família disse ao site que a unidade móvel recebeu autorização verbal do prefeito Fernando Gomes para estacionar no local em que aparece na foto acima. “Foi tudo autorizado pelo prefeito. Se não tivéssemos autorização, teria fiscalização, Sesttran (Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito) em cima”.

Ainda de acordo com a empresa, o prefeito esteve na Praça Adami, quando verificou as condições anteriores do local em que a van estava estacionada e determinou que fosse para a posição atual, para a segurança dos clientes. A representação informa que a empresa de lanches emprega 15 pessoas e sempre teve alvará por 37 anos consecutivos.

“Temos alvará de funcionamento e tudo que é preciso para uma empresa funcionar”, afirma, ressaltando que a empresa não financia políticos nem é amiga do poder. Antes, o negócio funcionava em uma barraca em frente ao Fórum Ruy Barbosa. Atualizada às 9h42min.

CÍNICOS E MENTIROSOS

Marco Wense

 

Os oportunistas de plantão só andam atrás de informações sobre pesquisas de intenções de voto. Querem saber qual o pré-candidato a prefeito que está na frente, se fulano, beltrano ou sicrano. O que estiver na dianteira terá seu apoio.

 

Os pré-candidatos a prefeito de Itabuna, com o aval da direção executiva do seu partido, deveriam estabelecer alguns critérios para barrar os vereáveis espertalhões.

Sem nenhum exagero e qualquer intenção sensacionalista, tem até os que paqueram um prefeiturável pela manhã, namoram outro no período vespertino e flertam com o terceiro na calada da noite.

Os mais espertos conseguem enganar, simultaneamente, três postulantes ao cobiçado Centro Administrativo Firmino Alves. Juram por todos os santos e orixás que são merecedores de confiança, fiéis e companheiros para todos os momentos, que vão ficar do lado do prefeiturável até o fim do processo eleitoral.

Os oportunistas de plantão só andam atrás de informações sobre pesquisas de intenções de voto. Querem saber qual o pré-candidato a prefeito que está na frente, se fulano, beltrano ou sicrano. O que estiver na dianteira terá seu apoio.

Conheço alguns, mas não vou dar nomes aos “bois”. Mais cedo ou mais tarde, vão terminar como as “vacas” da sucessão do prefeito Fernando Gomes.

Um bom critério, sendo o primeiro passo, seria firmar um limite de tempo para os que querem verear pelo partido do pré-candidato a prefeito. Se até tal prazo não tomar uma decisão, que procure outro grupo político.

Adotam o maquiavelismo como orientação indispensável. São bons atores e figuras desprovidos de personalidade. Caráter é sinônimo de babaquice e infantilidade política.

Os cínicos, espertalhões e mentirosos não podem e não merecem triunfar. São personas non gratas, legítimos representantes da banda podre da política.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

FERNANDO GOMES E O JORNALISMO POLÍTICO

Marco Wense

 

 

Nos bastidores do fernandismo, a opinião quase unânime é que Fernando só sai candidato com o endosso e aval do governador Rui Costa (PT), hoje seu aliado.

 

A incerteza sobre a candidatura do prefeito Fernando Gomes, na disputa eleitoral de 2020, aumenta a presença do “se” na análise política.

Todo comentário em relação ao processo sucessório, enquanto perdurar essa dúvida, se Fernando vai ou não atrás do sexto mandato como alcaide de Itabuna, fica inconsistente.

A declaração do próprio Fernando, de que não será candidato, não é levada a sério. Em 2016, quando morava em Vitória da Conquista, falou a mesma coisa. Chamaram ele e deu no que deu: prefeito de Itabuna por cinco mandatos.

Agora, toda a análise política tem que ser precedida pelo “se”. Ou seja, se Fernando sair candidato, o cenário é outro, muda completamente, da água para o vinho, como diz a inquestionável sabedoria popular.

Em que pese a preocupante rejeição apontada nas pesquisas, ainda é considerado um adversário difícil, que não pode ser subestimado e nem tratado com desdém.

Nos bastidores do fernandismo, a opinião quase unânime é que Fernando só sai candidato com o endosso e aval do governador Rui Costa (PT), hoje seu aliado.

O secretário de Administração, Dinailson Oliveira, mais conhecido como Son Gomes, continua trabalhando para se viabilizar eleitoralmente. Pelo empenho, parece que tem privilegiadas informações de que o tio está fora da disputa.

Correligionários mais próximos do médico Antônio Mangabeira, prefeiturável do PDT, torcem para que Fernando saia candidato. Acham que com FG no pleito, o nome de Mangabeira fortalece, passa a ser o verdadeiro representante do antifernandismo.

Pois é. Enquanto a incerteza sobre a candidatura de Fernando Gomes permanecer, a análise política fica na dependência do “se”.

P.S.: Fernando Gomes ainda continua sem legenda. O PSD, com a filiação do ex-tucano Augusto Castro, já está descartado. O PP tem como prefeiturável Eric Ettinger Júnior, provedor da Santa Casa de Misericórdia. Resta agora o PR. Se Eric aceitar ser o vice de Fernando, a possibilidade do prefeito ir para o PP aumenta.

Marco Wense é articulista político.

JUSTIÇA ANULA DECRETO E MANDA FERNANDO GOMES PAGAR GRATIFICAÇÕES AOS AGENTES

Justiça devolve gratificações para agente de trânsito

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Itabuna, Ulysses Maynard Salgado,   suspendeu, nesta sexta-feira (10), por meio de liminar, o Decreto Municipal 13.204/19 que retirou o pagamento da gratificação de produção dos agentes de fiscalização e de trânsito. O magistrado determinou multa diária de R$ 5 mil, caso ocorra o descumprimento da medida judicial.

Na decisão, o juiz destaca que “a análise do conjunto dos atos normativos sobre a matéria em questão não deixa dúvida acerca do direito à percepção da gratificação de produção a uma série de Servidores públicos municipais, enquadrados no grupo operacional fisco; nele integrando os agentes de trânsito, com destaque para o art. 27, da Lei Municipal 2.042/07,já reconhecido nos pareceres da Procuradoria Jurídica do Município”.

O magistrado observa ainda que “ademais, aquela gratificação representa um incentivo ao trabalho desempenhado pelo servidor que trabalhou para atendimento das metas traçadas para sua função.  Não podendo tal gratificação impactar negativamente na remuneração do servidor, até porque seu caráter punitivo exigiria o regular processo administrativo com direito à ampla defesa e ao contraditório”.

ARBITRARIEDADE

A decisão judicial atende a uma ação movida pelos advogados do Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna, que apontaram uma série de ilegalidades e arbitrariedades no decreto assinado pelo prefeito Fernando Gomes e pelo secretário de Segurança, Transporte e Trânsito (Sesttran), Gilberto Santana. “O decreto estabelecia várias situações absurdas e discriminatórias”, denuncia Davi Pedreira, um dos advogados do Sindicato dos Servidores.

A decisão judicial determina que seja restabelecido o pagamento da gratificação aos agentes de fiscalização e de trânsito de Itabuna. “Foi estabelecida uma verdadeira justiça. O judiciário de Itabuna está dando um basta nas arbitrariedades do prefeito Fernando Gomes e do coronel Santana, que têm sido algozes dos servidores públicos municipais”, avalia  Pedreira. Os outros advogados do Sindicato são Alberto Evangelista, Alberto Ferreira e Everton Neto.

PREFEITURA DE ITABUNA ANUNCIA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO PARA 2020

“Dorinho” coordenará conferências do Orçamento Participativo || Foto Waldyr Gomes

A Prefeitura de Itabuna vai adotar o Orçamento Participativo pela primeira vez em governos de Fernando Gomes. O Departamento de Planejamento Econômico será o responsável pela organização das sugestões apresentadas durante as conferências públicas nos bairros. A primeira delas será em 15 de maio, no auditório da FTC, às 14h, na Praça José Bastos, Centro. O Orçamento Participativo foi lançado em Itabuna na década de 90, na gestão de Geraldo Simões, que voltou a governar Itabuna no período de 2001 a 2004.

O diretor do Departamento de Planejamento Econômico da Prefeitura de Itabuna, Heleodório Nunes Filho (Dorinho), diz que com o Orçamento Participativo o cidadão pode ajudar a definir as prioridades do município na utilização de recursos em 2020. “Durante as conferências do Orçamento Participativo, todos têm a oportunidade de decidir as prioridades de investimentos em obras e serviços a serem realizados nos bairros da cidade”, explica Dorinho.

Após a primeira conferência, na próxima quarta (15), na FTC, as próximas serão feitas na Urbis IV e no Jardim Primavera. No dia 22, a conferência na Urbis IV será no Centro de Artes e Esportes Unificado (CEU). Já no dia 29, ocorre a do Jardim Primavera, no Caic Jorge Amado, próximo à Igreja Católica. Todos começarão sempre às 14h, conforme Dorinho.

REABERTURA DE AEROPORTO TEM VOO INAUGURAL E PROTESTO DE MORADORES: “VAI CAIR!”

Fernando, com secretários, reabre aeroporto de Itabuna || Foto Hélio Bocão

A reabertura do Aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, de Itabuna, na manhã desta quarta-feira (8), teve forte policiamento e protesto de moradores do entorno do aeródromo. O prefeito Fernando Gomes acompanhou as operações deste primeiro dia.

Enquanto uma pequena aeronave taxiava na pista do terminal, os moradores, exibindo bandeira do Brasil, gritavam “vai cair, vai cair!”. Policiais militares das Rondas Especiais (Rondesp) se deslocaram para a área onde os moradores protestavam, numa das margens do terminal. Os manifestantes se queixam do bloqueio de acesso às suas residências após a reabertura do aeroporto. Na segunda (6), eles interditaram a BR-101 pedindo alternativas para chegar às suas casas, após a entrada em operação do terminal.

O aeródromo estava fechado desde a década de 90. O prefeito Fernando Gomes comemorava o cumprimento de uma de suas promessas de campanha.

Veja também

FERNANDO DIZ QUE ITABUNA PERDEU A HAVAN PORQUE NÃO TINHA AEROPORTO ABERTO

A BASE ALIADA E O PDT DE MANGABEIRA

Marco Wense

 

 

Como o governador petista Rui Costa é aliado do alcaide Fernando Gomes, os partidos da base de sustentação política ficam com receio de magoar o chefe do Palácio de Ondina. Alguns até temem um puxão de orelha.

 

Das legendas que integram a base aliada do governador Rui Costa, só o PDT, sob o comando do médico Antônio Mangabeira, faz oposição declarada ao governo Fernando Gomes, ainda sem partido depois que rompeu com ACM Neto (DEM).

PCdoB de Davidson Magalhães, PSB de Renato Costa, PR, PP, PSD e outras legendas de menor expressão, estão silenciosas em relação a gestão municipal. Os senhores dirigentes fogem da crítica como o diabo da cruz.

Como o PCdoB tem seu representante na Câmara de Vereadores, o edil Jairo Araújo, que faz oposição ao governismo municipal, termina amenizando o cruzar dos braços e a inércia do comunismo tupiniquim.

O PSB fica sem saber o que fazer, já que tem figuras importantes do partido no primeiro escalão do governo estadual, hoje aliado de Fernando Gomes, que em priscas eras era um ferrenho inimigo do petismo.

Mais cedo ou mais tarde, o eleitorado vai querer saber qual é a posição dos comunistas e socialistas no tocante ao governo FG. O limite para o atucanismo, obviamente ao modo PSDB, tem um prazo. Ou seja, não se consegue ficar em cima do muro por muito tempo.

Essa indefinição, que atinge quase todas as agremiações partidárias de Itabuna, é que faz Mangabeira crescer nas pesquisas de intenções de voto, ficando em uma situação confortável em relação ao segundo colocado.

Queiram ou não, o PDT é, pelo menos até agora, o único partido de oposição escancarada ao governo Fernando Gomes, sem fazer arrodeios e sem adotar a política do assopra pelo dia e morde pela noite.

Como o governador petista Rui Costa é aliado do alcaide Fernando Gomes, os partidos da base de sustentação política ficam com receio de magoar o chefe do Palácio de Ondina. Alguns até temem um puxão de orelha.

O prefeiturável Antônio Mangabeira, que em duas eleições – prefeito e deputado federal – obteve 20 mil votos em Itabuna, com essa escassez de oposição a FG, só faz ficar cada vez mais favorito na sucessão de 2020.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

DECISÃO DE FERNANDO SUSPENDE PROJETO ESPORTIVO QUE ATENDEU 5 MIL PESSOAS

Conjunto profissional do Tênis de mesa foi retirado do Ciso, ontem

O projeto que já atendeu cerca de 5 mil pessoas com aulas de tênis de mesa no Colégio Ciso, em Itabuna, sofreu um duro golpe, ontem (29). Por decisão da Secretaria de Educação de Itabuna, as seis mesas profissionais utilizadas no projeto foram retiradas do colégio. O projeto social contemplava alunos do Ciso e de colégios da rede pública, além de pais ou responsáveis pelos alunos. Somente neste ano, o projeto deveria beneficiaria 600 pessoas, segundo estimativa do coordenador e técnico da Seleção de Tênis de mesa de Itabuna, Marcos Júnior.

De acordo com Júnior, houve uma tentativa de negociação com o município para cessão das mesas, porém a surpresa veio na manhã de segunda (29), quando o conjunto esportivo foi levado do colégio. O tênis de mesa de Itabuna, afirma, conta com mais de 200 títulos estaduais e nacionais no período do projeto, inaugurado há cerca de 10 anos.

O tênis de mesa não fazia parte dos Jogos do Ciso e dos Jogos Estudantis de Itabuna. A modalidade foi incluída nestas competições a partir do projeto, na década passada. A retirada do conjunto de mesa ocorre agora devido ao fim do convênio da Secretaria de Educação de Itabuna com o colégio, um dos mais tradicionais do município.

– Fico profundamente triste por ver tamanha falta de bom senso de uma gestão que não tem amor pelas pessoas. Dizem lutar pela educação, mas fecham escolas. Dizem lutar pela saúde, mas fecham postos médicos e, por fim, acabam com o esporte da cidade – lamenta o treinador e coordenador do projeto.

A Secretaria de Educação de Itabuna informou ao próprio Marcos Júnior que as mesas serão redistribuídas em três escolas da rede municipal. Para ele, dificilmente o projeto terá o retorno obtido até aqui, por falta de profissionais especialistas na modalidade.

OUTRO LADO

Nilmecy afirma que mesas foram retiradas por não haver documento ou acordo com o Ciso ou a Associação


A secretária de Educação de Itabuna, Nilmecy Gonçalves, disse que “não há absolutamente nada, nenhum documento, acordo ou projeto que regulamente a utilização desse patrimônio [as mesas profissionais] nem pelo Ciso nem pela Associação de Tênis de Mesa de Itabuna”.

A secretária não informou, porém se há disposição em firmar convênio na área de esporte com o colégio ou a associação. O rompimento do convênio ocorreu de forma unilateral, pelo município, quando o vereador Júnior Brandão, um dos coordenadores do Ciso, votou contra o projeto que muda o regime jurídico dos servidores municipais.

Ainda segundo a secretária, o município desenvolverá ações voltadas ao tênis de mesa no ano letivo de 2019, que deverá começar em maio. O município informou a existência de Assessoria de Esporte e Lazer para comandar o projeto. O município não dispõe de especialista ou técnico em tênis de mesa, de acordo com Marcos Júnior, daí a preocupação com a atitude da Secretaria.

APÓS DERROTA, FG RETIRA PROJETO DO “TRENZINHO DA ALEGRIA” NO HOSPITAL DE BASE

Parecer de Babá Cearense levou prefeito a pedir retirada de projeto || Foto Gabriel Oliveira

O prefeito Fernando Gomes pediu nesta quarta (24) a retirada da proposta que criaria dois cargos na Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (FASI) e praticamente dobraria o salário do diretor administrativo financeiro da instituição. Por maioria de votos, o Legislativo aceitou a solicitação de retirada.

Segundo o Regimento Interno, “se a matéria já estiver incluída na Ordem do Dia, caberá ao Plenário a decisão sobre o requerimento”. Na segunda-feira (22), as Comissões Técnicas opinaram pela rejeição do projeto de lei, seguindo parecer do relator Babá Cearense (relembre aqui).

O pedido de retirada, na visão da base oposicionista, ocorreu pelo receio do Governo em ser derrotado em Plenário. Vereador da base aliada, Antônio Cavalcante (MDB) declarou que é “nobre” a atitude [do Executivo] de “reconhecer o erro”.

“BELEZA, BELEZA, BELEZA”: ROBERTO DE SOUZA RETORNA AO RÁDIO NESTE SÁBADO

Roberto de Souza retorna neste sábado (6), a partir das 10h, na Nacional

Afastado dos microfones desde o final de 2018, o radialista Roberto de Souza volta a comandar o Resenha da Cidade, na Rádio Nacional de Itabuna (AM 870), neste sábado (6), a partir das 10h. O retorno ocorre após cerca de quatro meses de tratamento de saúde.

O Guerreiro, como está sendo chamado pelos amigos, terá o prefeito Fernando Gomes e o secretário da Administração de Itabuna, Dinailson Oliveira (Son Gomes), como entrevistados neste sábado.

FERNANDO QUER ACELERAR CONCESSÃO DA EMASA

Fernando quer acelerar processo de concessão da Emasa

O prefeito Fernando Gomes e o presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Jader Guedes, estão em Salvador. A dupla tem um dedo de prosa com o sobrinho e ex-presidente da OAB baiana, Dinailton Oliveira, num dos shoppings mais movimentados da capital baiana, nesta quarta (3).

Após receber estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) na semana passada (relembre aqui), Fernando quer apressar o passo e encaminhar a concessão da Emasa, um desejo pessoal de mais de 20 anos. Ficou entusiasmado, também, com a defesa que o governador Rui Costa fez da necessidade de parcerias público-privadas (PPPs) na área de saneamento.

A preocupação em fazer a concessão da Emasa também tem a ver com o tempo que terá para fechar o mandato, pois 2020 está próximo e a privatização da empresa é tema difícil de ser digerido em período eleitoral.

“CONTINUAREI NA OPOSIÇÃO”, AFIRMA BABÁ CEARENSE

Babá diz que permanece na oposição ao prefeito e critica desmandos

A formação de um bloco de oposição apenas com os vereadores Jairo Araújo (PCdoB), Charliane Sousa e Chicão, ambos do PTB, deu força a boato de que o vereador Babá Cearense teria mudado para a base do prefeito Fernando Gomes. Pelas redes sociais, Babá reagiu:

– Nosso trabalho tem incomodado muita gente. Prova disso é que estão espalhando que eu deixei a oposição e fui pra base do prefeito Fernando Gomes. Mentira!!! – escreveu.

Babá fez sucesso na primeira tentativa de chegar à Câmara de Itabuna em 2012 dizendo que a cidade precisava de carinho, de babá. Não foi eleito, mas o trocadilho ressoou em 2016, quando acabou conquistando vaga no legislativo. Ainda hoje, bradou que continuará na oposição ao prefeito Fernando Gomes, acusado de desmandos e contra quem fez várias denúncias:

– Continuarei na oposição, fazendo meu trabalho de fiscalização e cobrança do Executivo, denunciando os desmandos e irregularidades e votando a favor dos projetos que entender que vão beneficiar a população. Itabuna não merece tanto descaso e incompetência e irresponsabilidade.

GERALDO SIMÕES E AS URNAS

Marco Wense

 

No mais, esperar o desenrolar dos fatos. São eles que vão provocar novos comentários e tornar os rumos da sucessão municipal mais transparente e menos nebuloso.

 

Como irá se comportar o ex-prefeito Geraldo Simões caso não seja candidato na sucessão municipal de 2020? Uma interessante pergunta, já que o próprio Geraldo ainda não sabe como responder. Seu futuro político é uma grande incógnita.

Se for um postulante ao comando do centro administrativo Firmino Alves, tudo bem. O ex-gestor de Itabuna, por duas vezes, tem todo direito de tentar novamente ser a autoridade máxima do município.

E se “minha pedinha”, como é carinhosamente chamado, ficar de fora da disputa? Vai apoiar o prefeiturável do governador Rui Costa, que tende a ser o mesmo do prefeito Fernando Gomes, subindo no mesmo palanque?

É bom lembrar que Geraldo Simões ao ser questionado sobre a aliança entre Rui e Fernando, disse que era “casamento de cobra com jacaré”.

Acho que não, principalmente em decorrência desse tratamento dado pela cúpula estadual do PT com o aval do chefe do Palácio de Ondina. O ex-alcaide sequer tem seu nome lembrado para ocupar um merecido espaço na reforma administrativa, obviamente no primeiro escalão.

Geraldo, que fundou o PT em Itabuna, que foi duas vezes prefeito da cidade, deputado federal e estadual, não pode ser isolado como se fosse um “João ninguém”, um político sem nenhuma história. Geraldo é merecedor de uma atenção maior.

Na hipótese de ficar de fora da disputa e continuar sendo defenestrado pelo governo estadual, resta a Geraldo quatro caminhos: 1) fazer corpo mole na campanha do candidato de Rui Costa e Fernando Gomes, 2) se afastar do processo sucessório, 3) apoiar outro prefeiturável; e 4) sair candidato por outro partido.

A possibilidade de mudar de partido já não é assunto proibido no staff petista municipal. Em conversas reservadas, alguns correligionários já discutem até qual a legenda mais viável.

Não sei qual é o sentimento que toma conta de Geraldo Simões diante desse desprezo, cada vez mais escancarado, sem nenhuma preocupação em deixá-lo, politicamente falando, na sarjeta, no ostracismo.

E como fica o diretório municipal diante da pretensão do deputado federal Josias Gomes, ex-secretário de Relações Institucionais do governo Rui Costa, de ser o candidato da legenda a prefeito de Itabuna? :: LEIA MAIS »

FERNANDO, MANGABEIRA, JOSIAS E A DISPUTA DE 2020

Marco Wense

 

É bom lembrar que na última vez que falou sobre a sucessão de 2020, no programa de Roberto de Souza, Rádio Nacional, Josias não descartou a possibilidade de sair candidato a prefeito de Itabuna. Transferiria seu domicílio eleitoral de Ilhéus para a irmã e vizinha cidade.

 

Um, dois, três… De quinze pré-candidatos, somente cinco ou seis vão até o fim disputando a sucessão de Fernando Gomes, prefeito de Itabuna por cinco vezes.

Dificilmente teremos outro político para superar essa marca de ter governado Itabuna em cinco oportunidades, sendo sempre derrotado quando tentava o segundo mandato consecutivo.

Com efeito, nenhum alcaide conseguiu quebrar o tabu de permanecer no cargo pelo instituto da reeleição. O eleitorado itabunense não gosta de reeleger o chefe do Executivo.

O substituto de Fernando, que será conhecido em outubro de 2020, vai sair do grupo do governador Rui Costa ou de Mangabeira, sem dúvida o nome da oposição com mais chances de derrotar o candidato do governismo, seja municipal ou estadual.

O candidato do governador será também o de Fernando Gomes e vice-versa. Não teremos dois postulantes ao Centro Administrativo Firmino Alves dessa aliança. A tendência é pela escolha de um petista.

Nos bastidores, principalmente do Palácio de Ondina, o que se comenta é que Josias Gomes, ex-secretário de Relações Institucionais, seria o nome indicado pela cúpula do PT com o aval de Rui Costa e o ok de Fernando Gomes.

É bom lembrar que na última vez que falou sobre a sucessão de 2020, no programa de Roberto de Souza, Rádio Nacional, Josias não descartou a possibilidade de sair candidato a prefeito de Itabuna. Transferiria seu domicílio eleitoral de Ilhéus para a irmã e vizinha cidade.

Do outro lado, o grupo de Mangabeira com Augusto Castro e todos que querem uma mudança na política de Itabuna, um ponto final no fernandismo, que não pode ser subestimado, continua enraizado e respirando sem ajuda de aparelhos.

Se a eleição fosse hoje, o prefeito de Itabuna seria o médico Antônio Mangabeira, do Partido Democrático Trabalhista (PDT).

O que chama atenção na sucessão de 2020, é a pretensão de se candidatar dos ex-prefeitos Geraldo Simões, Claudevane Leite e Capitão Azevedo. Os dois primeiros ligados ao PT. O militar a ACM Neto, gestor soteropolitano, presidente nacional do DEM e candidatíssimo ao governo da Bahia no pleito de 2022.

No mais, esperar o desenrolar dos acontecimentos para um comentário mais firme, consistente e com pouca especulação.

Vale ressaltar que especular, dentro de uma certa lógica e racionalidade, é inerente ao jornalismo político. Do contrário, a análise ficaria condicionada ao surgimento do fato, que poderia acontecer até mesmo na véspera do dia da eleição. Portanto, a projeção do que pode vim pela frente é perfeitamente aceitável.

Lá na frente teremos o fernandismo e o petismo de mãos dadas para fazer o sucessor de Fernando Gomes, ilustre integrante do Movimento dos Sem Partido, o MSP.

Marco Wense é articulista e colunista do Diário Bahia.

FERNANDO EXPULSA AGÊNCIA DO BB DA PREFEITURA

Na Caixa, Fernando anuncia vingança contra o BB || Foto Vanusa de Jesus/Diário Bahia

O prefeito Fernando Gomes disse ter dado prazo de 60 dias para que o Banco do Brasil desocupe imóvel no Centro Administrativo Firmino Alves e também anunciou que vai tirar contas do Município existentes no BB, informou o Diário Bahia.

As medidas são resposta do gestor contra decisão da gerência local em dezembro, quando a instituição financeira se negou a cumprir decisão de primeira instância que liberava dinheiro bloqueado para pagamento de dívida do município com a Previdência Social.

Banco do Brasil terá 60 dias para sair do prédio da Prefeitura, segundo Fernando

O prédio onde hoje a prefeitura está instalada pertencia ao Banco do Brasil. No local, funcionava um centro de dados do BB, o Cesec, até a década de 90, quando foi adquirido pelo município em negociação feita por Fernando.

Curiosamente, o anúncio da vingança de Fernando foi feito durante a inauguração das novas instalações da agência Itabuna da Caixa Econômica Federal. A agência antes funcionava na Praça Camacã e começa a atender na Avenida do Cinquentenário, a cerca de 300 metros do Jardim do Ó.

O novo endereço, com 4 andares, foi inaugurado nesta segunda com as presenças do superintendente regional da Caixa, Marcus Vinícius Nascimento, e do ex-prefeito José Oduque Teixeira.

CONSELHO APROVA AUMENTO DE PASSAGEM DE ÔNIBUS PARA R$ 3,80 EM ITABUNA

Passagem de ônibus pode custar R$ 3,80 no próximo mês

O  Conselho Municipal de Transporte de Itabuna (CMTI) aprovou, durante reunião na segunda-feira (3), reajuste de R$ 0,80 no preço da passagem de ônibus urbanos. O aumento deve ser concedido a partir do próximo mês. Com isso, o valor da tarifa para o usuário do transporte coletivo no município do sul da Bahia deverá passar de R$ 3 para 3,80, mesmo valor cobrado em localidades maiores como Feira de Santana e Vitória da Conquista.

O aumento na passagem no município de cerca de 220 mil habitantes foi autorizado menos de 20 dias depois da posse do presidente da CMTI, Eduardo Cardoso, que também é presidente do Sindicato dos Taxistas de Itabuna. Aprovação do reajuste ocorreu com votos favoráveis de 13 dos 17 membros da entidade. Cardoso defendeu o reajuste e alegou que foram aprovadas medidas compensatórias para os estudantes, com a extensão do direito a meia passagem para todos eles.

O taxista alegou ainda que o reajuste não será de R$ 0,80, mas de R$ 0,30 porque,  segundo ele, a tarifa custa R$ 3,50, valor que não estaria sendo cobrado por causa de uma liminar da Justiça. Na verdade, no passado, o CMTI aprovou reajuste de R$, 2,85 para R$ 3,50, mas o governo municipal autorizou aumento para R$ 3,30, que foi contestado pela população.

O aumento gerou revolta nos usuários que se queixam da falta de qualidade do serviço prestado pelas duas empresas de ônibus que atuam no município sul-baiano. Ainda não há decisão judicial definitiva sobre o aumento aprovado pelo CMTI e autorizado pelo prefeito Fernando Gomes em fevereiro do ano passado.

:: LEIA MAIS »








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia