WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia





maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘Fernando Gomes’

ANUNCIAÇÕES

Da coluna Política, Gente, Poder (Diário Bahia):

ROBERTO BARBOSA, prefeiturável, tem declardo em reservados ambientes, em círculos públicos. Textualmente: “estou procurando, buscando uma articulação, promover alianças para ter o apoio de Geraldo Simões, Fernando Gomes, Ubaldo Dantas”. Roberto Barbosa está com febre acima de 40 graus, está delirando, está suando no cobertor, na cama. Precisa usar remédios.

DOIS FERNANDOS

Marco Wense

O cenário ideal, na opinião quase unânime dos correligionários mais próximos do ex-alcaide, seria uma disputa envolvendo o demista Azevedo (reeleição), o comunista Wenceslau Júnior e a petista Juçara Feitosa.

Os dois Fernandos do título acima, como protagonistas do comentário de hoje, são um só: o Fernando Gomes de Oliveira, ex-prefeito de Itabuna por quatro mandatos.

O primeiro Fernando é o que descarta qualquer possibilidade de se candidatar na eleição de 2012. É o Fernando que não quer saber de prefeitura.

É o Fernando Gomes que, quando o assunto é a sucessão do prefeito José Nilton Azevedo (DEM), vira as costas e diz: “Não sou candidato a nada”. Ou, então, a “porra nenhuma”, se alguém insistir.

O outro Fernando Gomes, o que ainda sonha com o quinto mandato, é o que espera a poeira assentar. É o Fernando pré-candidato a depender das circunstâncias políticas.

É o Fernando Gomes de olho no comportamento dos prefeituráveis e seus respectivos partidos. É o Fernando torcendo por um cenário político animador.

O cenário ideal, na opinião quase unânime dos correligionários mais próximos do ex-alcaide, seria uma disputa envolvendo o demista Azevedo (reeleição), o comunista Wenceslau Júnior e a petista Juçara Feitosa.

É bom lembrar que a validade da lei da Ficha Limpa para as eleições do ano que vem ainda está em discussão. Depois dessa “discussão”, vem outra discussão. E mais discussão.

O enraizado corporativismo do Congresso Nacional impede a efetivação de medidas moralizadoras. A impunidade, cada vez mais robusta e vitaminada, debocha de tudo e de todos.

ACÁCIA PINHO

A professora Acácia Pinho, presidente da comissão provisória do PDT de Itabuna, é candidatíssima à sucessão do prefeito José Nilton Azevedo.

“Vou crescer nas pesquisas de intenção de votos”, diz a confiante pré-candidata, que conta com o apoio do presidente estadual da legenda, o bom gaúcho Alexandre Brust.

Outras incontestes lideranças do PDT, como o senador João Durval e o deputado Marcelo Nilo, presidente da Assembleia Legislativa, estão animados com a pré-candidatura de Acácia.

O mais entusiasmado é o deputado federal Félix Mendonça Júnior: “Ela é competente. Tem vontade política. Vai ser a grande surpresa da sucessão do prefeito Azevedo”.

E por falar em Félix Mendonça, o parlamentar foi o único candidato a deputado federal votado em todos os municípios. A principal votação foi em Salvador, 11.415 votos.

Nos municípios de Catolândia, Cordeiros, Dom Basílio, Feira da Mata, Guajerú e Lafaiete Coutinho, o pedetista teve apenas dois votos.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

JÚRI DE MARCOS GOMES PODERÁ SER EM SALVADOR

O júri do “Caso do Vaqueiro” poderá ser realizado em Salvador, a depender de decisão da presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, Telma Brito. O Ministério Público estadual pediu o desaforamento do júri do caso, retirando-o da Comarca de Ibicaraí, para impedir possível influência política e econômica de Markson Monteiro de Oliveira, o Marcos Gomes.

Filho do ex-prefeito e ex-deputado federal Fernando Gomes, Marcos Gomes é acusado de matar o vaqueiro Alexandro Honorato em dois de dezembro de 2006, depois de torturar e mantê-lo em cárcere privado. Dias depois, o corpo foi encontrado numa cova rasa às margens da rodovia Potiraguá-Itapetinga, o que ainda rendeu indiciamento por ocultação de cadáver.

Gomes chegou a ser preso em 2009 pela Polícia Federal, em Salvador, mas foi solto por decisão do juiz de Ibicaraí, Antônio Carlos Rodrigues de Moraes. A liminar que garantia a liberdade do acusado foi revogada no ano passado pelo Tribunal de Justiça da Bahia,  mas Marcos Gomes continua solto. Informações d´A Região.

DRAGON – O CASAMENTO DO SÉCULO

COM FERNANDO, NÃO!

A propósito da polêmica união Geraldo Simões-Fernando Gomes, a pré-candidata Juçara Feitosa avisou ao marido e a colegas de partido que não há possibilidade de aliança com o ex-prefeito de Itabuna e antigo inimigo político.

Geraldo Simões botou panos quentes na história porque não quer melar, agora, seus negócios (políticos!) com o ex-inimigo.

O CASAMENTO DO ANO

Esse Gusmão é o cão…rs

 

POLITICAGEM DESCARADA

Manuela Berbert | manuelaberbert@yahoo.com.br

Gatos escaldados das urnas e donos de fortunas daqui, eles sabem que Azevedo tem grandes chances de reeleição.

Como se o passado não existisse, hoje a pauta dos blogs, jornais, rádios e esquinas da vida é a aliança dos ex-prefeitos de Itabuna, Fernando Gomes e Geraldo Simões. Não me interessa quem procurou quem, quem está tentando fazer essa aliança, ou coisa parecida. Eu só gostaria de acreditar na existência de uma finalidade digna para esse fato, mas não consigo.

Geraldo não quer arriscar, e prefere empurrar Juçara. Sabendo o quanto é difícil, vai fazer todas as alianças que puder. Já Fernando, que concedeu entrevistas a diversos veículos tempos atrás afirmando que estava encerrando sua carreira, agora ensaia voltar, tramando uma aliança com o seu maior inimigo político. Sinceramente, é preciso respirar fundo para ler esse tipo de notícia, ou escutar esse tipo de conversa.

Gatos escaldados das urnas e donos de fortunas daqui, eles sabem que Azevedo tem grandes chances de reeleição. O homem que conquistou a periferia com seus pulinhos na época da campanha, de casa em casa, fechou os olhos para o Centro da cidade e está reconstruindo bairros mais humildes. Não é o modelo de gestão mais adequado, mas é o que reelege. Nós sabemos disso, e eles também.

O que mais me incomoda é que, com essa aliança contra o capitão, os demais possíveis nomes vão ficando ao vento, se perdendo no tempo. A turma do PCdoB já não está mais tão coesa, Vane do Renascer sumiu da mídia, Leninha Alcântara não sabe para que lado vai, Roberto Minas Aço não emplaca etc. Perdoem-me se esqueci alguém já cotado para as eleições de 2012, mas a realidade é essa: os nomes vão surgindo e sendo engolidos por essa politicagem descarada…

Manuela Berbert é jornalista e articulista da Contudo.

DRAGON – FILME DE TERROR

A CORRUPÇÃO NO GOVERNO AZEVEDO

O deputado federal e ex-prefeito Geraldo Simões está reunido com correligionários no Hotel Tarik, na Beira-Rio, e tá batendo com gosto na gestão do Capitão Azevedo.

Certo é que o deputado tem em mãos um dossiê dos porões do governo democrata e, sem pestanejar, afirma que este é o governo mais corrupto da história de Itabuna. Para ele, perto de Azevedo, Fernando Gomes tende a virar santo neste quesito.

QUEM DIRIA, HEIN?

Marco Wense

Raimundo Vieira, sem dúvida o fernandista dos fernandistas, o fernandista-mor, é o grande responsável pelo namoro político entre os ex-prefeitos.

O ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes de Oliveira, que já governou a cidade por quatro vezes, é a “noiva” mais cobiçada da sucessão de 2012.

O ex-patinho feio da política tupiniquim pode até escolher o noivo que achar mais interessante e atraente. Tem três opções: 1) Um magrinho de nariz alongado. 2) Um moreno com cabelos brancos. 3) Um jovem comunista.

E por falar na inusitada aproximação entre GS e FG, o aposentado marinheiro Raimundo Vieira tem uma difícil missão: uma audiência de Fernando Gomes com o governador Jaques Wagner.

Raimundo Vieira, sem dúvida o fernandista dos fernandistas, o fernandista-mor, é o grande responsável pelo namoro político entre os ex-prefeitos.

UFESBA

O vereador Wenceslau Júnior, do PCdoB, tem razão quando diz que a luta por uma universidade federal no sul da Bahia vem desde os tempos da política estudantil.

É óbvio que o parlamentar se refere a então Fespi, hoje Universidade Estadual de Santa Cruz, quando o edil participava do movimento pelo ensino público.

É bom lembrar que a turma do Partido Democrático Trabalhista, o PDT do saudoso Leonel Brizola, autor da famosa frase “A educação é a prioridade das prioridades”, também marcou presença em todas as reivindicações.

Na época, este modesto comentarista político, até hoje filiado ao PDT – meu primeiro e único partido –, exercia o cargo de presidente do Diretório Acadêmico de Direito, o DA de Direito.

Marco Wense é articulista da Contudo.

GERALDO EXPLICARÁ (OU NÃO!) ALIANÇA COM FG

O deputado federal Geraldo Simões (PT) terá reunião com os colegas do diretório municipal neste domingo. Na pauta, dentre outros assuntos, explicará sua aliança com o ex-prefeito e ex-inimigo Fernando Gomes.

Geraldo, pelo que foi adiantado ao PIMENTA, irá negar a aliança política com Fernando. Dirá que apenas conversa com o ex-inimigo para que o estado não perca – de vez – a área e o investimento de R$ 3 milhões já feito na construção do Centro de Convenções e Teatro Municipal. Fernando deixa claro que, a qualquer momento, toma o terreno de volta se a obra completar os cinco anos paralisada.

Ainda na reunião, o comandante da nau petista itabunense terá de trabalhar pela reconciliação do professor Denelísio Nobre com a diretora da Direc  7, Miralva Moitinho. Antigo aliado da dirigente, Denelísio rompeu com Miralva por discordar dos métodos da presidente do PT.

Outro problema é que a professora meteu bola nas costas do companheiro de longas jornadas e vai investir pesado na candidatura do filho, Edmundo Moitinho, a uma vaga na Câmara. Ou seja, Denelísio, também pré-candidato a vereador,  sentiu-se traído.

AS “PESQUISAS” E OS PREFEITURÁVEIS

Marco Wense

Ninguém duvida que a primeira posição seja do PT, com o deputado Geraldo Simões ou Juçara Feitosa.

O disse-me-disse das pesquisas de intenção de voto, cada vez mais intenso na medida em que o ano eleitoral (2012) se aproxima, vai continuar.

Os boateiros de plantão, de todas as agremiações partidárias, a maioria remunerada pelos respectivos pré-candidatos a prefeito de Itabuna, não perdem tempo.

Todo fim de semana, começando na sexta-feira, tem, no mínimo, quatro pesquisas sobre a sucessão municipal: fulano na frente, beltrano logo atrás, cicrano em terceiro e deltrano como último colocado.

Não há nenhum problema com o fulano. Ninguém duvida que a primeira posição seja do PT, com o deputado Geraldo Simões ou Juçara Feitosa.

Outro ponto inquestionável é a diferença entre fulano e beltrano. Quando fulano é Geraldo Simões, beltrano fica mais distante. Quando é Juçara Feitosa, o segundo colocado fica mais perto.

O pessoal do prefeito Azevedo espalha que o chefe do Executivo é o beltrano. Discordando dos azevistas, a turma de Fernando Gomes diz que a segunda colocação é do ex-alcaide.

Os meninos do PCdoB, agora com o reforço do ex-petista e ex-geraldista Carlinhos Cardoso, apostam que um deles – Sena, Wenceslau ou Davidson Magalhães – é o beltrano.

Marilene Duarte (a Leninha da Autoescola), o vereador Claudevane Leite (o Vane do Renascer) e Roberto Barbosa (o Roberto Minas Aço) seriam os “deltranos” da sucessão municipal. Os últimos da fila.

Somente uma pesquisa séria, registrada na justiça eleitoral, realizada por uma empresa de reconhecida credibilidade, pode acabar com o disse-me-disse inerente ao processo político.

Marco Wense é articulista da Contudo.

O SECRETARIADO DE GERALDO

Oscar Licâncio, clone do Amigo da Onça.

A confirmação de que os antigos inimigos políticos Fernando Gomes (sem partido) e Geraldo Simões (PT) esqueceram as trocas de acusações do passado e agora travam papos intensos por telefone causou rebuliço na política local. Eleitores fiéis de Fernando e Geraldo reprovam a ideia de união visando 2012. Mas há quem se divirta com o que seria um futuro secretariado do petista Geraldo Simões, apoiado pelo fernandismo.

Veja o caso do leitor Oscar Licâncio. Provocador, ele escala quase todo o time que ocuparia, na visão dele, o governo do petista. Licâncio deixou em aberto algumas áreas, a exemplo das secretaria de Planejamento e da Educação. Seria para contemplar amigos que, antecipadamente, lhe revelaram desgosto por terem ficado fora da lista.

Licâncio traduz em palavras o humor cortante do Amigo da Onça. “Espero que todos entendam que esta lista é sinal de prestígio dos escolhidos dentro dos seus respectivos grupos”. Alguns foram cotados pelo conhecimento e/ou afinidade com a área. Outros, por pura maldade.

Secretária de Governo: Maria Alice Pereira
Secretária Particular: Maria Fernanda Galvão
Chefe de Gabinete: Paulo “Índio” Lima
Secretario de Finanças: Jesuíno Oliveira
Secretária de Ação Social: Juçara Feitosa
Secretário de Infraestrutura: Paulo Sérgio (Paulo Seboso)
Secretário de Saúde: José Henrique
Presidente da FICC: Vera Rabelo
Secretário de Agricultura: Marcelino Oliveira
Secretário de Esporte: Paulo Roberto Rezende (Paulão)
Secretário de Indústria e Comércio: Raimundo Vieira (Raimundo do Caixão)
Secretário de Comunicação: Eduardo Anunciação ou Maria Antonieta
Procurador-Geral: Carlos Burgos
Presidente da Fundação Marimbeta: Sandra Nilma (esposa de Cuma)
Presidente da FASI: João Marcos de Lima (Marcão)
Chefe da Guarda Municipal: Marcone Sarmento

EU QUERO É PAZ…

O projeto de “terceira via” maquinado pelo ex-prefeito Fernando Gomes para o secretário de Educação de Itabuna, Gustavo Lisboa, deu chabu. Ao contrário da impressão passada a assessores próximos momentos depois do almoço com Zé de Cuma, o secretário não quer nem saber de disputar a prefeitura… de Itabuna. No máximo, almejaria a prefeitura de sua terra natal e de familiares, Itajuípe.

E se o chefe político de ontem mantiver a pressão, ele larga tudo e pica a mula para fazer doutorado na “Zoropa”.

Ainda ao ex-prefeito – a quem atende sempre com respeito, deixou claro que pensar em disputar 2012 seria agir com deslealdade a quem hoje está na cadeira principal do centro administrativo Firmino Alves. Fernando entendeu. A versão é confirmada com quem esteve à mesa, no Palace Bistrô.

Na verdade, na verdade, Gustavo sabe que disputar a prefeitura exigiria participar de complexa operação da qual não estaria interessado em participar. E, segundo, conhece bem a realidade financeira dos cofres municipais e o que pode estourar ainda entre 2011 e as eleições vindouras.

FERNANDO CONFIRMA NEGOCIAÇÃO COM GERALDO

Foi durante entrevista a Paulo Lima, no programa Alô Cidade, da TVI, que o ex-prefeito Fernando Gomes confirmou o que todos já sabiam: ele está mesmo conversando, negociando com o ex-inimigo, o também ex-prefeito Geraldo Simões (PT).

Fernando disse ao jornalista, olhando para as lentes da verdade (e da desfaçatez) que um dos últimos papos com o agora amicíssimo Geraldo teve a ver com a conclusão do Teatro Municipal e Centro de Convenções.

Geraldo lhe perguntou se havia interesse por parte dele na conclusão da obra: – Disse que sim. Tenho um patrimônio [o terreno] meu lá.

Para quem duvida, é só recorrer à TVI.

COMO BONS AMIGOS

Para quem ainda duvida da possibilidade, aí vai uma informação: o deputado federal Geraldo Simões (PT) e o fazendeiro Fernando Gomes (sem partido), ambos ex-prefeitos de Itabuna e inimigos até passado recente, continuam conversando… e muito.

Neste domingo, 14, Gomes almoçava com um grupo de seguidores das antigas, quando toca o telefone. Era Geraldo. O bate-papo rolou durante uma boa meia-hora, segundo relato dos presentes, entre os quais se encontrava o comerciante do ramo funerário Raimundo Vieira, popularmente conhecido como “Raimundo Caixão”.

Após desligar o telefone, o ex-prefeito foi bombardeado com perguntas sobre o assunto tratado com o ex-desafeto, mas deixou todo mundo na curiosidade. Aliás, nem precisava falar: basta dizer que Gomes e Simões têm 2012 motivos para entabularem boas conversas nos próximos meses.

FG QUER GUSTAVO LISBOA COMO “TERCEIRA VIA”

O ex-prefeito Fernando Gomes chamou o secretário de Educação de Itabuna, Gustavo Lisboa, para um almoço no Palace Bistrô, hoje. Gustavo chegou às 13h30min ao hotel, esbaforido. Acabara de deixar uma reunião importante na prefeitura para atender ao antigo chefe.

Lisboa é grato a Fernando pela oportunidade que teve na secretaria em Itabuna, onde atuou com liberdade e ganhou expressão política a ponto de sempre ser lembrado como prefeiturável – e continuar no cargo depois da saída de FG.

E não foi outro o assunto do almoço: Fernando quer que Lisboa seja uma espécia de terceira via do processo eleitoral em 2012. E teria descortinado para o secretário um ambiente favorável. Além de ter o apoio do grupo fernandista, também viria para a disputa com o aval do ex-ministro e vice-presidente Pessoa Jurídica da Caixa Econômica, Geddel Vieira Lima. E pelo PMDB.

Lisboa, antes resistente, hoje encara de outra forma uma possível candidatura ao governo local. “Querem me botar aí pro ano que vem”, confidenciou a amigos mais próximos, logo após o almoço.

FERNANDO GOMES “RESSUSCITA”

Fernando Gomes, de Conquista: "vivíssimo".

Há pouco, o ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, concedeu entrevista à rádio Difusora para desmentir notícia falsa de que havia morrido nesta manhã de sexta (29). Na entrevista ao radialista Antônio Carlos, Fernando disse que estava viajando e chegou ontem à noite a Vitória da Conquista, onde mora desde que deixou a prefeitura, no dia 1º de janeiro de 2009. O ex-prefeito falou em “processar o irresponsável, vagabundo” que divulgou a notícia falsa em busca de audiência. “Vão ter que me aturar”

FG NÃO É FILIADO AO PMDB

Fernando: oficialmente sem partido.

Nome dos mais badalados da política local depois de apontado como morto politicamente, o ex-prefeito Fernando Gomes é tido e havido como um dos quadros do PMDB itabunense. Mas Fernando está sem partido desde maio do ano passado, quando saiu do DEM.

Até este final de semana, não havia nenhum registro oficial de filiação de “Zé de Cuma” ao PMDB. Não há registro no diretório local peemedebista e no cartório eleitoral em Itabuna, embora seja tratado até como presidente do honra do diretório local.

A informação é confirmada por um membro da Executiva Municipal. “Filiação? Nem de gaveta”, brinca a fonte peemedebista. E mais: o ex-prefeito, apesar de convidado, nunca participou de uma reunião sequer do diretório local.

PREFEITURÁVEIS, COLIGAÇÕES E PARTIDOS

Marco Wense

Qualquer análise, mesmo dentro de uma razoável lógica, é prematura.

Alguns leitores acharam, e com certa razão, que a última Coluna Wense ficou incompleta porque não fez nenhuma relação entre os pré-candidatos e o apoio dos partidos.

De início é bom dizer que ainda é cedo para comentar sobre as prováveis coligações em torno dos pretendentes ao cobiçado Centro Administrativo de Itabuna. Qualquer análise, mesmo dentro de uma razoável lógica, é prematura.

É evidente que teremos os “cabeças de chapa”. Ou seja, as legendas que vão encabeçar a majoritária: Juçara Feitosa pelo PT, o DEM com o prefeito Azevedo (reeleição) e o PCdoB com Davidson, Sena ou Wenceslau.

Vane do Renascer e Leninha Duarte, ainda partidariamente indefinidos, podem também assumir a condição de protagonistas do emaranhado jogo sucessório, respectivamente pelo PRB e PDT. Sem falar no PMDB de Fernando Gomes.

O deputado federal Geraldo Simões, obviamente o principal articulador da pré-candidatura de Juçara Feitosa, corre atrás do PP de Roberto Minas Aço. O PSB é considerado como certo. Como favas contadas.

O prefeito José Nilton Azevedo, que pretende quebrar o tabu da reeleição, já que nenhum chefe do Executivo conseguiu se reeleger, acredita em uma coligação DEM, PSDB, PR, PTB e PV.

Os meninos do PCdoB, de olho no horário eleitoral, trabalham para atrair o PMDB do médico Renato Costa, que pode ser o candidato a vice-prefeito na chapa comunista.

A única coisa certa é que o PT vai disputar a prefeitura de Itabuna na eleição de 2012, seja com a ex-primeira-dama Juçara Feitosa ou Geraldo Simões.

RONALD KALID

O jornalista José Adervan, presidente do diretório municipal do PSDB, defende candidatura própria na sucessão de 2012, contrariando o deputado tucano Augusto Castro, hoje aliado do prefeito Azevedo.

Adervan, também proprietário do jornal Agora, é um entusiasmado defensor da candidatura do arquiteto Ronald Kalid, ex-secretário de Viação e Obras do então governo Ubaldo Dantas.

O problema todo é que Kalid, sem dúvida um bom nome, não demonstra nenhum apetite pelo poder. Fica politicamente desnutrido. Política se faz querendo. Ronald Kalid não quer.

Marco Wense é articulista político e colunista da Contudo.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia