WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





novembro 2018
D S T Q Q S S
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

editorias






:: ‘geração de empregos’

OBRAS VÃO REPOSICIONAR SUL DA BAHIA COMO POLO DE DESENVOLVIMENTO, DIZ JOSIAS

Josias: obras reposicionam sul da Bahia || Foto Pimenta

Josias: obras reposicionam região || Foto Pimenta

Obras executadas pelo governo estadual vão reposicionar o sul da Bahia com atração de novos investimentos e geração de mais empregos no sul da Bahia, na opinião do secretário de Relações Institucionais (Serin), Josias Gomes. Deputado federal licenciado, ele cita obras como a ponte estaiada centro-Pontal, em Ilhéus, a Barragem do Colônia, o Hospital Regional da Costa do Cacau e a duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna, cuja ordem de serviço deverá ser assinada em 9 de outubro, segundo o governador Rui Costa.

– A Barragem Rio Colônia, que tantos prometeram e Rui Costa executou, vai reduzir o impacto das estiagens que têm atingido a região e garantir o abastecimento de água em Itabuna pelos próximos 50 anos – diz o titular da Serin, apontando o poder de atração de investimentos da obra para a região beneficiada, Itapé e Itabuna.

Josias ainda aponta a construção do Porto Sul e a conclusão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, “que estão sendo viabilizadas após gestões do governador Rui Costa junto a empresários chineses”. Para ele, o governo baiano toca “um volume de obras e ações que terão impactos positivos em vários setores da economia e que vão recolocar o sul da Bahia como um dos grandes polos de desenvolvimento do Estado”.

Rui Costa ao lado dos prefeitos Jadson Albano e Tonho de Anízio, de Coaraci e Itacaré, e Jerônimo Rodrigues, da SDR

Rui Costa ao lado dos prefeitos Jadson Albano e Tonho de Anízio, de Coaraci e Itacaré, e Jerônimo Rodrigues, da SDR, durante anúncio de obras em Itacaré, no sábado (23).

ITABUNA E ILHÉUS CORTAM MAIS DE 500 POSTOS DE TRABALHO EM 2017

Itabuna e Ilhéus fecharam 5 meses no vermelho na geração de empregos | Foto Cidadesnet

Itabuna e Ilhéus fecharam 5 meses no vermelho na geração de empregos || Foto Cidadesnet

As duas principais economias do sul da Bahia fecharam o acumulado de janeiro a maio deste ano com saldo negativo de empregos. Itabuna cortou 59 postos de trabalho. Ilhéus, outros 482, , aponta o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Os dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), do MTE, revelam que o setor de serviços em Itabuna abriu 197 novas vagas no período de janeiro a maio, mas outros tradicionais geradores de emprego foram em sentido contrário, a exemplo da indústria, do comércio e da construção civil.

A indústria de transformação encerrou o período com saldo negativo ao cortar 158 postos de trabalho (316 admissões ante 474 desligamentos). Foi seguido, a distância, pelo setor do comércio (corte de 42 postos) e pela construção civil (-35).

Quando considerado apenas maio, o município fica no zero a zero. Gerou 725 empregos, porém registrou 725 desligamentos. Serviços e administração pública geraram, respectivamente, 27 e 4 novos empregos. Apresentaram saldo negativo, dentre os principais setores, indústria (-21), construção civil (-7) e comércio (-2).

O PIMENTA fez cruzamento de dados dos últimos 12 meses. O acumulado de um ano revela saldo positivo neste período em Itabuna: 779 novas vagas. Fica no azul ao ser puxado pelo setor de serviços, que gerou 1.252 novos empregos, tendo como principal responsável a área de telemarketing.

Comércio de Ilhéus fechou período no negativo.

Comércio de Ilhéus fechou período no negativo.

ILHÉUS

Ilhéus fechou o período de janeiro a maio em situação ainda pior. Os principais cortes de postos de trabalho ocorreram na área de serviços (-176), construção civil (-151) e comércio (-148).

O setor agropecuário também apresentou saldo negativo, limando 79 postos de trabalho.

Apenas o setor de serviços de indústria de utilidade pública fechou bem: criou 94 novos postos de trabalho. O setor inclui serviços como transporte coletivo, água e luz, por exemplo.

Dos mais de 480 postos de trabalho cortados nos primeiros cinco meses do ano, 106 deles se deram em maio. Comércio e construção civil puxaram as demissões. Corte de 46 postos de trabalho cada um. O de serviços cortou 14. Já nos últimos 12 meses, o município ilheense fecha com saldo ainda mais negativo: -707 postos.

BAHIA E BRASIL

Os números de maio no país foram positivos, com a criação de 34.253. Na Bahia, também. O estado criou 2.966 novos empregos. Nos cinco primeiros meses do ano, geração de 6.203 novos postos de trabalho. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o saldo é negativo: -42.937, de acordo com o MTE.

MEIRELLES: BRASIL VOLTA A GERAR EMPREGO NO SEGUNDO SEMESTRE

Meirelles: geração de empregos no segundo semestre (foto Marcello Casal Jr./AB)

Meirelles: geração de empregos no segundo semestre (foto Marcello Casal Jr./AB)

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje (11) que o país vai voltar a gerar emprego, a partir do segundo semestre deste ano. Meirelles participa nesta manhã do programa Agora Brasil, no canal oficial NBR. Meirelles fala sobre a economia e as propostas de reforma previdenciária e trabalhista em tramitação no Congresso Nacional.

O ministro afirmou que nos últimos anos o governo gastou excessivamente e a dívida pública subiu “de forma descontrolada”. “É preciso esclarecer o fato de que nós herdamos a maior recessão da história do Brasil”, declarou. O ministro disse que o país ainda está “pagando o preço” dessa recessão econômica. “Os investimentos caíram e as empresas começaram a demitir e as pessoas pararam de consumir com medo de serem demitidas”, disse.

Mas, para o ministro, agora país já saiu do “fundo do poço”. “Já estamos crescendo porque o governo cortou as despesas, estamos fazendo as reformas necessárias”, acrescentou.

O ministro disse ainda que a confiança de empresários e consumidores melhorou, levando a maior produção e consumo. Com isso, Meirelles afirma que o emprego vai reagir no segundo semestre.

Quanto à Previdência, o ministro respondeu a questionamento sobre as dívidas das empresas. Segundo ele, a maior parte da dívida é de empresas insolventes ou falidas, o que torna difícil a recuperação. Ele acrescentou que o valor que pode efetivamente ser recuperado chega a R$ 150 bilhões. “Não cobre nem um ano de déficit da Previdência”, disse.

PEQUENOS NEGÓCIOS FECHAM TRIMESTRE COM SALDO POSITIVO DE EMPREGO

Afif destaca geração de empregos dos pequenos negócios (Foto Luiz Prado/Agência Luz).

Afif destaca geração de empregos dos pequenos negócios (Foto Luiz Prado/Agência Luz).


As micro e pequenas empresas apresentaram um saldo positivo de geração de empregos de 60,7 mil vagas no primeiro trimestre deste ano. Já as médias e grandes empresas, fecharam 138,8 mil postos de trabalho no mesmo período.

Os dados foram apurados pelo Sebrae com base nos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). “Apesar dos pequenos negócios terem apresentado um saldo negativo em março, o bom desempenho do começo do ano compensou essas demissões”, afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos. :: LEIA MAIS »

TEL ANUNCIA EXPANSÃO COM GERAÇÃO DE 3 MIL EMPREGOS EM ITABUNA

Grupo passa por avaliação técnica para contratação em nova unidade em Itabuna (Foto Pimenta).

Grupo participa de avaliação técnica para contratação em unidade em Itabuna (Foto Pimenta).

A Tel Centro de Contatos espera gerar até 3 mil empregos diretos em Itabuna, quando concluir a sua planta definitiva no Bairro Conceição. Nesta quinta (21), o presidente da Tel, Bartolomeu Brito, conferiu as instalações da segunda unidade provisória no município sul-baiano, na Avenida J.S. Pinheiro, no Centro Comercial.

Somente nesta unidade na J.S. Pinheiro, o contact center empregará 1,5 mil funcionários, de acordo com o diretor de Recursos Humanos da Tel, Rodrigo Neri. Atingirá total de 1,8 mil com os 300 já empregados em Itabuna desde agosto do ano passado. Avaliações técnicas já começaram para seleção dos novos funcionários.

As obras da planta definitiva, de acordo com Bartolomeu Brito, começarão até setembro. A empresa terá até o final do ano para concluir a obra. O terreno de 3 mil metros quadrados foi doado pelo município.

Os planos da empresa são ambiciosos. Quer se tornar a quinta maior no setor de contact center do país. “Já estamos chegando entre as cinco maiores”, disse Rodrigo Neri ao PIMENTA.

A Tel possui centrais de contatos em Itabuna, Feira de Santana, Lauro de Freitas, Madre de Deus e Salvador, na Bahia, além de São Paulo (SP), Brasília (DF) e Palmas (TO). Com a expansão em Itabuna, chegará a cerca de 14 mil funcionários, conforme Neri.

FORMAÇÃO SURPREENDE EXECUTIVOS

Bartolomeu Brito, da Tel, e o prefeito Vane em visita à unidade na J.S. Pinheiro (Foto Gabriel Oliveira).

Bartolomeu Brito, da Tel, e o prefeito Vane em visita à unidade na J.S. Pinheiro (Foto Gabriel Oliveira).

Neri disse que surpreendeu o nível de formação dos profissionais selecionados para trabalhar na empresa em Itabuna. “Temos pessoas com graduação em diversas áreas, pós, MBA e até doutorado”, disse.

Acompanhando a visita dos executivos da Tel, o prefeito Vane do Renascer brincou: “eu avisei que eles iriam se surpreender. Estamos numa região com várias faculdades”, observou.

Especialista na área de RH, Neri considera a área de call center a mais democrática (“inclusiva”) possível. “Temos pessoas do mais variado nível de formação, graduação em áreas diversas e que oferece possibilidade real de ascender, crescer na empresa”, afirma ele, que começou como operador de telemarketing na própria Tel há pouco mais de 12 anos. “É um mercado com muitas oportunidades de crescimento”, completa.

GERAÇÃO DE EMPREGOS

O prefeito Vane disse que a consolidação da filial da Tel em Itabuna é “ótima notícia” em momento de crise nacional e quando o país tem aproximadamente 12 milhões de desempregados. “É uma felicidade poder gerar mais de 3 mil empregos”, disse, incluindo os 300 indiretos que o negócio atrai, segundo o gerente nacional de RH da empresa.

Vane visitou as instalações da Tel na J. S. Pinheiro, onde funcionava filial da D&D Material de Construção, acompanhado de secretários municipais Gilvan Rodrigues (Comunicação), Cleide Oliveira (Governo), Marco Cerqueira (Fazenda), Oton Matos (Controladoria) e José Humberto Martins (Indústria e Comércio). Titular da Fazenda, Marco Cerqueira ressaltou o trabalho do município para atrair a Tel. Para isso, doou área (a antiga feira livre do Conceição).

CIDADES QUE MAIS GERAM EMPREGOS SÃO DO INTERIOR

Juazeiro é vice-campeã nacional em geração de empregos (Foto Google).

Juazeiro é vice-campeã nacional em geração de empregos (Foto Google).

Do Uol Economia

Em meio à perda de 573 mil vagas de trabalho no país em 2015, cidades pelo interior do país vão na contramão da crise e registram saldo de vagas com carteira assinada neste ano.

Com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, o UOL encontrou as ilhas do emprego no Brasil. Das 30 maiores geradoras, 29 são cidades do interior do país –apenas Goiânia (GO) foge à regra.  Nove estão no Estado de São Paulo.

Juntas, as 30 cidades geraram 63 mil novas vagas e vivem um momento à parte na economia. A atividade que mais se destacou entre esses municípios foi a agropecuária (dominante em 12 cidades). Em seguida, vêm indústria (oito cidades), serviços (cinco), construção civil (quatro) e administração pública (uma cidade).

Foram consideradas apenas as cidades com mais de 30 mil habitantes para fazer esse ranking.

O número de empregos gerados é o saldo, ou seja, o total de contratações menos o de demissões no período. Por exemplo, se em uma cidade foram contratadas 20 mil pessoas, mas outras 15 mil perderam seus empregos, o saldo é de 5.000, que é o número de vagas geradas (20.000 – 15.000 = 5.000).

Veja as dez cidades que mais geraram empregos neste ano (até agosto):

  1. Franca (SP) – 5.026
  2. Juazeiro (BA) – 4.268
  3. Pontal (SP) – 4.211
  4. Bebedouro (SP) – 3.569
  5. Cristalina (GO) – 3.511
  6. Petrolina (PE) – 3.141
  7. Matão (SP) – 2.888
  8. Arapiraca (AL) – 2.829
  9. Goianesia (GO) – 2.312
  10. Nova Serrana (MG) – 2.168

 

EMPRESA ESPERA GERAR ATÉ 3 MIL EMPREGOS

Vane e representantes da Tel assinam escritura de doação (Foto Pedro Augusto).

Vane e representantes da Tel assinam escritura de doação (Foto Pedro Augusto).

A Tel Telemática e Marketing pode inaugurar filial em Itabuna no final de abril e espera gerar até três mil empregos ao final do próximo ano. Ontem, representantes da empresa e o prefeito Claudevane Leite assinaram a escritura de doação de área onde será instalada a Tel Telemática, no espaço da antiga feira livre do Conceição.

Quando anunciou a sua instalação em Itabuna, a Tel Telemática previa a criação de 2,5 mil empregos em até um ano. Novos clientes permitirão gerar mais empregos em Itabuna. Serão investidos R$ 15 milhões na unidade em Itabuna, segundo Bartolomeu Brito, presidente da Telemática

ILHÉUS SURPREENDE E GERA 164 EMPREGOS EM OUTUBRO

carteiradetrabalhoEnquanto o Brasil apresentou resultado ruim (fechamento de 30.283 postos de trabalho), as duas maiores economias do sul da Bahia fecharam o mês passado no azul na geração de empregos. Ilhéus surpreendeu ao gerar 164 novos empregos, o melhor resultado no ano. Itabuna apresentou saldo positivo, mas bem menor: 27 novos postos de trabalho.

O resultado na Terra de Gabriela foi puxado pela construção civil, que abriu 157 novos empregos. O saldo foi positivo também no comércio (mais 37 novas vagas) e no setor de serviços (+31).

Itabuna teve bons resultados nos setores de serviços (58 novos empregos) e comércio (+49), mas desafinou na construção civil, com o fechamento de 41 postos de trabalho e indústria de transformação (-31).

No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, Itabuna supera Ilhéus na criação de novos empregos, com a abertura de 1.266 novos postos de trabalho ante 427 da cidade vizinha. A Bahia fechou outubro no vermelho. Eliminou 6.207 empregos, mas no ano o saldo é positivo (30.734 novos empregos).

CALL CENTER DEVE GERAR 1,6 MIL EMPREGOS EM ITABUNA

Call center promete 1,6 mil empregos (Foto ilustração).

Call center promete 1,6 mil empregos (Foto ilustração).

A Tel Telemática e Marketing implantará um call center em Itabuna com a promessa de gerar 1,6 mil empregos diretos e outros 300 indiretos. O termo de compromisso com o município será assinado nesta quarta (24).

A negociação da prefeitura com a Tel Telemática durou mais de nove meses e o município disputava a empresa com outras cidades como Vitória da Conquista.

O call center será instalado na antiga feira livre do Bairro Conceição, uma área de 4,9 mil metros quadrados. A empresa investirá R$ 9 milhões na estrutura que será instalada em Itabuna.

A assinatura do termo está marcada para as 10h, no Centro Administrativo Firmino Alves, de acordo com a assessoria do prefeito Claudevane Leite.

A empresa tem capital 100% brasileiro e atende empresas nas governamental, telefonia, seguros, automóveis, TVs abertas, operadoras de planos de saúde e cartões de crédito.Possui estrutura de atendimento na Bahia e em São Paulo.

ITABUNA GERA 309 NOVOS EMPREGOS EM JULHO

carteira(1)Itabuna surpreendeu em julho ao gerar 309 empregos com carteira assinada. A área de serviços abriu 178 novos postos de trabalho, seguido pelo setor da construção civil, com 133.

A indústria também fechou o mês com saldo positivo, de 27 novas vagas. A criação de novos empregos formais não foi melhor por causa do desempenho do comércio, que fechou 51.

O setor já eliminou 100 empregos somente nos 7 primeiros meses deste ano, de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego. Os dados revelam a criação de 814 empregos em Itabuna neste período.

Clique e leia a íntegra n´A Região.

GERAÇÃO DE EMPREGO TEM RESULTADO RUIM EM MARÇO

carteiradetrabalhoA geração de postos formais de trabalho em março de 2014 teve o pior resultado para o mês desde 1999, quando foram fechadas mais de 76 mil vagas com carteira assinada. No mês passado, foram criados 13.117 empregos, resultado da admissão de 1.767.969 trabalhadores e da demissão de 1.754.852.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), divulgado hoje (17).  No mesmo mês em 2013 e 2012, o saldo não ficou abaixo dos 110 mil novos postos.

De acordo com o ministro do Trabalho, Manoel Dias, o governo não está pessimista em relação ao resultado de março, pois, no acumulado dos três primeiros meses do ano – 344.984 postos criados – o saldo segue a mesma dinâmica observada em 2013, quando foram gerados 306.068 vagas no período. Para ele, o resultado de março não irá comprometer a expectativa de geração de empregos para o ano, que é encerrar 2014 com a criação de 1 milhão a 1,5 milhão de postos. Informações da Agência Brasil.

EMPREGO: ITABUNA E ILHÉUS COMEÇAM 2013 NO VERMELHO

2013 não tem sido bom para quem procura emprego na Bahia.

2013 não tem sido bom para quem procura emprego na Bahia.

Os dois principais municípios sul-baianos fecharam os primeiros meses de 2013 no vermelho na geração de empregos com carteira assinada. Os dados revelam que Itabuna eliminou 9 postos de trabalho no período.

O corte foi maior em Ilhéus: 209 vagas. Os números do emprego no Brasil em 2013 foram apresentados hoje, 20, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Comércio e Serviços cortaram 113 e 84 vagas, respectivamente, em Ilhéus. A indústria começou mal 2013. Eliminou 74 empregos, segundo o MTE.

O setor da construção civil mostrou recuperação ao gerar 60 novas vagas no período, o que amenizou os cortes em dois dos principais setores da economia ilheense.

Já em Itabuna, serviços e comércio apresentaram resultados positivos, embora tímidos. A área de serviços abriu 62 novas vagas e o comércio, 25. A indústria, porém, demitiu (318) mais que contratou (249), provocando saldo negativo: eliminação de 69 postos de trabalho.

Itabuna e Ilhéus não fogem muito à realidade estadual. Nos dois primeiros meses de 2013, a Bahia gerou saldo positivo de apenas 9 empregos. O setor com pior desempenho foi o comércio: menos 3.172 vagas.

FOTON MOTORS NA BAHIA

Wagner: atração de indústria.

O governador Jaques Wagner e representantes da Foton Motors assinam protocolo de intenções nesta sexta, às 13h30min, na Governadoria, visando à construção de unidade industrial em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.

A Foton é a maior fabricante de caminhões do mundo e planeja investir US$ 300 milhões na Bahia para produzir 30 mil veículos comerciais por ano. A previsão é de gerar mil empregos diretos e seis mil indiretos com a unidade em Camaçari, além de instalação de 130 revendas no país até 2017.

Além do governador, assinam o protocolo os secretários estaduais James Correia (Indústria, Comércio e Mineração) e Luiz Petitinga (Fazenda), os executivos da Foton Motors, Roberta Prado ferreira, Tony Wu, Gary Yang e Lu Shao Yi, além do consultor da empresa no Brasil e na China, Wladimir Pomar.

ITABUNA GERA 40 EMPREGOS EM JANEIRO

Itabuna gerou 40 novos empregos com carteira assinada em janeiro, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O saldo positivo, porém, está 42% abaixo do registrado em igual período do ano passado, quando foram abertas 70 novas vagas.

A queda ocorre, principalmente, no setor do comércio. Ao contrário de 2011, quando foram abertas 63 novas vagas, agora o setor cortou 87 vagas. A indústria abriu 108 novos postos de trabalho e a construção civil voltou a contratar e registrar saldo positivo de 47 vagas em janeiro.

Ilhéus teve saldo negativo quando computados todos os setores da economia. Corte de seis vagas. O comércio eliminou 76 vagas e a indústria, 16. Saldos positivos (diferença entre admissões e desligamentos) foram registrados em setores como serviços (40), agropecuária (38) e construção civil (6).

ITABUNA GERA 342 NOVOS EMPREGOS EM NOVEMBRO

Casas Bahia foi uma das redes que chegaram em Itabuna em 2011 (Foto Pimenta).

Os três principais setores da economia itabunense voltaram a contratar acima da média em novembro, revela o Ministério do Trabalho. Os números foram divulgados no final da manhã desta terça (20) e levam em conta apenas os empregos com carteira assinada.

Depois de “patinar” durante os dez primeiros meses no item geração de empregos, o setor de serviços abriu 156 novas vagas no mês passado. Os bons ventos sopraram também nos setores do comércio e indústria, que abriram 92 e 80 novas vagas, respectivamente.

O PIMENTA cruzou os dados das dez principais economias do estado e Itabuna apareceu em quarto lugar na geração de empregos em novembro, superando cidades como Feira de Santana (66 empregos) e Vitória da Conquista (-79).

À frente de Itabuna ficaram apenas Salvador (5.469 novos empregos), Camaçari (502 ) e Candeias (383). O trio tem em comum o fato de estar localizado na região metropolitana.

A boa notícia para a economia itabunense é a recuperação do comércio no acumulado do ano. Puxado pelos investimentos de mais de R$ 25 milhões no Shopping Jequitibá, o setor chega em novembro com saldo positivo de 415 vagas no ano e com a liderança na geração de empregos dentre todos os setores da economia local. Em 2010, eram apenas 24 novos empregos em igual período.

Os números do comércio são superiores ao da construção civil, que gerou 367 novos empregos no ano – mas em novembro abriu somente 7 novas vagas.

Se os números gerais da economia itabunense foram bons em novembro, o mesmo não se pode dizer do acumulado dos últimos 11 meses. A economia itabunense gerou somente 877 empregos em 2011, média de 79 empregos por mês.

ILHÉUS CORTA VAGAS

A economia ilheense fechou novembro no vermelho no quesito geração de empregos. Foram cepados 73 postos de trabalho com carteira assinada no mês passado, sendo este o resultado direto da abertura de 674 vagas ante 747 demissões. Serviços e indústria cortaram, juntas, 122 vagas. Comércio e construção civil amenizaram o mês ao abrirem 61 vagas.

ITABUNA GERA 159 EMPREGOS EM SETEMBRO

A economia itabunense surpreendeu em setembro ao registrar 159 novos empregos com carteira assinada, conforme o Ministério do Trabalho e Emprego. Os números foram divulgados nesta tarde de terça (18). O saldo positivo se deve à retomada de contratações nos setores de comércio e serviços, principais empregadores do município.

O setor de serviços abriu 98 novas vagas após meses de estagnação. O comércio gerou 83 novos postos de trabalho. O setor industrial surpreendeu negativamente: cortou 52 vagas. No ano, o município gerou 535 novos empregos, média de apenas 59 novas vagas por mês.

Ilhéus também fechou setembro com a geração de 47 novas vagas. O comércio (54) e a indústria (40) foram os principais responsáveis pelo saldo positivo. A economia ilheense gerou apenas 336 empregos em 2011, conforme o Ministério do Trabalho e Emprego.

BAHIA

O saldo baiano em setembro deste ano foi de apenas 3.025 empregos, sendo 80.036 novas vagas no ano. Comércio (30.554) e agropecuária (14.624) foram os que mais abriram novas vagas no ano.

ITABUNA REGISTRA ALTA DO DESEMPREGO

O desemprego avançou consideravelmente nos últimos sete meses em Itabuna, conforme os últimos números do Ministério do Trabalho e Emprego. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revela que o município sulbaiano cortou 258 empregos com carteira assinada entre 1º de janeiro e 31 de julho deste ano.

O resultado negativo pode ser atribuído ao setor de serviços, que cortou 302 vagas no período, seguido pela agropecuária (-77 empregos) indústria (-54) e comércio (-45). Em meio à aridez do período, a construção civil voltou a empregar forte em julho. No saldo dos primeiros sete meses, abriu 201 novas vagas.

Para obter o número de novas vagas, basta comparar a quantidade de empregos gerados e desligamentos (6.679 – 6.937 no ano). Em julho, foram gerados 932 empregos contra 946 demissões em Itabuna. Mesmo com às contratações das novas lojas instaladas no Shopping Jequitibá, o comércio abriu apenas 17 novas vagas em julho.

ILHÉUS

Ilhéus contrariou a tendência dos último meses ao abrir 65 vagas em julho e ter um saldo menor de corte de postos de trabalho no período (174 desligamentos). O vilão dos sete primeiros meses de 2011 no município ilheense foi o comércio: corte de 232 vagas. Porém, o mesmo setor foi que abriu novas vagas em julho: 101, segundo o Caged. Já em relação ao estado da Bahia, o cadastro aponta geração de 49.456 empregos nos sete primeiros meses do ano.

ITABUNA GERA SÓ 40 NOVOS EMPREGOS EM 2011

Em 2010, cidade criou 394 vagas em igual período

Saíram os novos números do emprego relativos a maio e aos cinco primeiros meses de 2011. Tanto Itabuna como Ilhéus não aparecem bem na fita. Itabuna gerou 40 novos empregos em cinco meses. A vizinha Ilhéus cortou 24 postos de trabalho no mesmo período. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (20) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Maio foi ruim para quem buscou uma colocação no mercado em Itabuna, período em que ocorreram 1.055 contratações ante 1.068 desligamentos, gerando corte de 13 vagas, conforme levantamento do PIMENTA no ministério.

A indústria cortou 121 empregos em maio e o setor de serviços, 22, no município. O resultado do quinto mês do ano não foi pior devido à recuperação do setor da construção civil, que contratou mais e abriu 92 novas vagas, e comércio, com 42 novas vagas.

Expansão de shopping (em perspectiva) é aposta para melhorar estoque de empregos em Itabuna.

A expectativa é de melhora do emprego em junho devido às contratações das 27 novas empresas do Jequitibá Plaza Shopping. Redes como a C&A estão encerrando período de treinamento e contratações. De acordo com a direção do shopping, poderão ser gerados até 500 novos empregos com a expansão e os investimentos de R$ 20 milhões do Grupo Chaves.

Já em Ilhéus, os números gerais apontam a abertura de 29 novas vagas com carteira assinada em maio. No acumulado de cinco meses, porém, a cidade registra corte de empregos. Indústria (34) e comércio (18) foram setores que apresentaram desempenho um pouco melhor. A agropecuária (-18) e a construção civil (-9) apresentaram-se como destaques negativos.

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, o Brasil criou 252.067 novos empregos em maio. A Bahia criou, no mês passado, 11.710 novos empregos com carteira assinada, atingindo 45.940 nos cinco primeiros meses do ano. A construção civil (2.751) e a agropecuária (4.132) foram puxaram os números positivos em maio.

ITABUNA GERA 70 EMPREGOS EM JANEIRO; ILHÉUS, SÓ 1

Os setores da indústria e do comércio foram os responsáveis pelo saldo positivo de empregos em Itabuna em janeiro. Os números foram divulgados nesta quinta (24) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A cidade criou 70 novos empregos com carteira assinada. Ilhéus, também no sul da Bahia, gerou somente um emprego no mesmo período. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do MTE, indica que a indústria em Itabuna abriu 63 vagas e o comércio veio em seguida com 51.

Os números também apontam uma forte redução nas contratações no setor da construção civil no município, que neste mês cortou três vagas ao contratar 74 pessoas, mas demitir 77.

Em Ilhéus, ocorreu o inverso: comércio e indústria cortaram 90 vagas. Já a construção civil abriu 26 novos postos com carteira assinada e o setor de serviços, mais 59.  Nos últimos 12 meses, a economia ilheense gerou 1.560 vagas formais ante 1.983 da itabunense.

BAHIA LIDERA EMPREGOS NO NE

A Bahia gerou 7. 438 empregos em janeiro, com destaque para os setores de serviços (2.852 novas vagas),  agropecuária (1.801), da indústria (995) e construção civil (820). Ainda de acordo com o Ministério do Trabalho, o Brasil teve o segundo melhor janeiro na série histórica do Caged ao gerar 152.091 novos empregos com carteira assinada.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia