WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

editorias






:: ‘Geraldo Pedrassoli’

UMA ERRATA MAIS QUE SUSPEITA

A errata, publicada 45 dias depois...

A prefeitura de Itabuna fez publicar na edição do Diário Oficial de ontem uma errata na licitação para fornecimento de fitas para medir nível de glicemia em pacientes que sofrem de diabetes.

A licitação, no valor de R$ 456 mil, foi “vencida” pela Instrumedi Instrumentos Médicos Hospitalares, conforme a edição do Diário Oficial de 08 de julho deste ano. Pois é. A errata somente foi publicada 45 dias depois. Assinada pela pregoeira Janice Borges dos Santos, quem aparece como vencedora desta vez é a Nasbran Com. de Material Hospitalar Ltda.

A errata foi  publicada menos de cinco dias depois da edição d´A Região denunciar que a Instrumedi andava papando quase todas as licitações na prefeitura de Itabuna e esta empresa ter ligações com o secretário da Fazenda, Geraldo Pedrassoli. De acordo com o jornal, a Instrumedi pertence a Célio Andrade Neto, pai de um dos genros do secretário, o senhor Leonardo Andrade Neto, exonerado do governo no dia 25 de julho.

Acreditemos que a errata publicada somente agora não passa de “simples coincidência”…

GOVERNO RECONHECE ARROCHO E PROMETE REVER CÓDIGO TRIBUTÁRIO

Empresários colocaram Pedrassoli - 1º à direita - "na parede" (Foto Pimenta).

O novo Código Tributário Municipal nem bem entrou em vigor e voltará à Câmara para ser reformulado. A decisão foi tomada após a grita geral do empresariado contra o aumento de até 6.000% do alvará de licença (Taxa de Funcionamento e Fiscalização-TFF).

O novo secretário da Fazenda, Geraldo Pedrassoli, disse que um anteprojeto de lei será enviado à Câmara para que sejam corrigidas as distorções. “Ocorreram realmente algumas distorções”, reconheceu em entrevista ao PIMENTA.

Ontem, Pedrassoli e os também secretários Carlos Leahy (Indústria e Comércio) e Maurício Athayde (Administração e Planejamento) enfrentaram a fúria do empresariado local em uma reunião no auditório lotado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

A promessa é de rever, caso a caso, as distorções para este ano enquanto o Código passa por reformulações, medida que desagrada porque abre a oportunidade de não dar tratamento isonômico às empresas. Pedrassoli ressalta a necessidade de atualização dos valores cobrados até 2010. O secretário ressaltou que o código era defasado.

Já sabedora das dificuldades que enfrentaria, a prefeitura não aplicará as mudanças no IPTU em 2011, efetuando apenas a correção de 5,63%. Uma comissão com seis membros e representantes do empresariado fará um estudo sobre os principais pontos do Código que devem ser modificados para evitar distorções.

O presidente da CDL, Jorge Braga, disse que o “Código Tributário foi aprovado de uma maneira constrangedora”, mas acredita que a prefeitura cumprirá a palavra e aceite as revisões propostas.  A disposição do empresariado é recorrer à Justiça caso o prefeito Capitão Azevedo (DEM) não cumpra a palavra.

O COMEÇO DE TUDO

A prefeitura de Itabuna enviou o novo Código Tributário à Câmara no segundo semestre de 2009. O prefeito mobilizou secretários e a sua bancada para vê-lo aprovado em regime de urgência. Houve protesto de empresários e da bancada de oposição e o projeto de lei ficou para 2010.

Já entre setembro e outubro do ano passado, o prefeito Capitão Azevedo mobilizou a sua bancada e aprovou o Código Tributário sem acatar as emendas da oposição e as sugeridas pela Associação Comercial, Sindicontasul, CDL e Sindicom e comerciários. O governo acionou o rolo compressor e… Deu no que deu.

SUCESSÃO

Marco Wense

A sucessão municipal de 2012 já começou. As duas maiores dúvidas são em relação ao prefeito Azevedo e ao nome do PT. O democrata (DEM) é candidato à reeleição? Juçara Feitosa ou Geraldo Simões?

Os partidos sabem que para ter assento na mesa das negociações, com uma candidatura a vice-prefeito ou reivindicando secretarias em troca do apoio, é preciso ter grupo político forte.

O PT, DEM e o PMDB, respectivamente com Geraldo Simões, José Azevedo e Fernando Gomes, são os protagonistas do jogo sucessório. Tem também o PCdoB de Davidson Magalhães, Luís Sena e do vereador Wenceslau.

O PDT, agora com a comissão provisória presidida pelo ex-vereador Carlito do Sarinha, tem na retaguarda os deputados coronel Santana (estadual) e Félix Mendonça Júnior (federal).

O Partido da Social Democracia Brasileira, o PSDB do jornalista José Adervan, ainda triste com a derrota de José Serra, tem o deputado estadual Augusto Castro.

Pode acontecer um partido sair da condição de coadjuvante para a de protagonista, basta lançar um candidato – um bom candidato – que não tenha nenhum vínculo político com o geraldismo, fernandismo e o azevismo.

ALÔ, ALÔ!

– Alô, Fernando, aqui é Azevedo!

Assim que foi eleito prefeito de Itabuna, o Capitão Azevedo ligou para Fernando Gomes e pediu sua opinião sobre a composição do secretariado.

“Só recomendo a permanência de dois: Geraldo Pedrassolli (Fazenda) e Gustavo Lisboa (Educação)”, disse o então melancólico chefe do Centro Administrativo Firmino Alves.

DESCASO NA MARIMBETA

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itabuna está fazendo acusações gravíssimas contra a diretoria da Fundação Marimbeta.  A entidade denuncia que três servidores contraíram tuberculose após contato com uma aluna do Sítio Dois, do bairro Fonseca, e não tiveram a assistência devida.

A reclamação é que a Marimbeta só encaminhou os servidores para realizar exames dias depois que eles tiveram contato com a menina doente, depois de muita pressão. O pior: a Fundação teria se negado a pagar os exames e os funcionários tiveram que meter a mão no bolso.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia