WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

workshop










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘Geraldo Simões’

COMUNISTAS ERRAM NA DOSE E OUVEM ELOGIOS A GERALDO

Geraldo (de pé) era o alvo das vais de sindicalistas e comissionados ligados ao PCdoB (Foto Pimenta).

Geraldo era o alvo das vais de sindicalistas e comissionados ligados ao PCdoB (Foto Pimenta).

Comunistas ligados a sindicatos e ocupantes de cargos comissionados na Prefeitura de Itabuna erraram na dose, hoje, contra o deputado Geraldo Simões. Foi durante a solenidade que oficializou o retorno da Gestão Plena da Saúde, no Sest-Senat.

O grupo formado por aproximadamente 10 pessoas vaiou o deputado quando este foi convidado para compor a mesa do evento e no momento em que discursava. Em vez do revide, o petista preferiu a diplomacia, elogiando o prefeito itabunense:

– Itabuna fica devendo o retorno da Plena ao prefeito Claudevane Leite. Quero agradecer a [Jorge Solla] e parabenizar o prefeito Vane – disse Geraldo, que ganhou aplausos do auditório.

O grupo de comunistas não desistiu da estratégia nem mesmo com o secretário estadual de Saúde, Jorge Solla. Primeiro, o secretário afirmou que ali não era espaço para vaias. E, ressalvando que homem público é suscetível a vaia e ele corria esse risco, fez elogios a Geraldo:

– A melhor gestão da Saúde de Itabuna foi a de Geraldo. Pode ser que me vaiem, mas, no passado, não há registro de outra [gestão] – afirmou, enfatizando que torcia para que o município tenha, na saúde, gestores ainda melhores.

Para completar, mencionou o diretor do Hospital de Base de Itabuna, Paulo Bicalho. E completou lembrando que o colega “fez parte da grande equipe de Geraldo Simões na saúde”. Mais aplausos. E a sensação de que os comunistas erraram na dose no evento que contava com o comunista e pré-candidato Davidson Magalhães.

O evento também foi de desagravo ao ex-secretário da Saúde de Itabuna, Renan Araújo. O comunista de quatro costados foi um dos nomes mais aplaudidos durante a solenidade. Solla também fez o desagravo, lembrando do esforço de Renan para que Itabuna retomasse a, como disse ele, “Dona Plena”.

DE OLHO EM 2014, FILHO DE GERALDO DEIXA O PT, MAS RECHAÇA “PROJETO FAMILIAR”

tiago-feitosaO empresário Thiago Feitosa, filho do deputado Geraldo Simões, aceitou convite do ex-prefeito João Henrique, de Salvador, filiando-se ao PSL.

Deixou o PT. Pela nova legenda, pode concorrer ao cargo de deputado estadual.

Com 31 anos, Feitosa fala de política, rebate que sua ida para o PSL seja a consolidação do projeto familiar de obtenção de mandatos na política e também fala do passado, quando acabou respondendo a processo sob acusação de ter participado de confusão em apartamento de um produtor rural. O caso deu polícia e foi parar na Justiça. Thiago fala em exageros típicos de período eleitoral por parte da imprensa e diz estar pronto. Confira abaixo:

BLOG PIMENTA – Por que essa opção de deixar o PT e ingressar no PSL?

THIAGO FEITOSA – Sempre acompanhei a carreira política da minha família. Sou apaixonado pelo PT e seus quadros, como Lula, Wagner, Dilma e Geraldo. Quando a segunda suplente de senadora [Juçara Feitosa] disputou as últimas eleições em Itabuna [2008 e 2012], diziam que se tratava de projeto familiar. Então, recebi convite do ex-prefeito João Henrique e do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, e do estadual, Toninho, para engrossar as fileiras do PSL.

PIMENTA – Mas aí continua o projeto familiar. Só muda o partido, não acha?

THIAGO – Mas não foi Geraldo quem me convidou nem estou com candidatura lançada. Fui convidado pelos dirigentes do PSL e busco nova compreensão de partido. E essa palavra independência tem batido em meu ouvido. É uma vontade minha, um espaço onde tivesse altivez e voz. Eu reuni minha família – pais e esposa – e optei por ser independente politicamente.

______________

Meu projeto não é individual, é no plural, só não é familiar.

______________

PIMENTA – Fora do PT?

THIAGO – Continuo dizendo que minha bandeira é outra, mas o sangue é vermelho. É a decisão mais importante de minha vida, aos 31 anos de idade. Espero ter acertado. Conto com muitos companheiros. Consultei diversos na região, ouvi minha turma. As pessoas entenderam que seria uma oportunidade. Meu projeto não é individual, é no plural, só não é familiar.

PIMENTA – Dá para superar as questões do passado, superar esta imagem?

THIAGO – Todos me conhecem. A política na região é muito acirrada. Confundem sigla, bandeira e ideologia partidária com família. Já sofri muito em Itabuna, como meu pai, por discriminação, antes por ser petista. Antes, ser do PT era feio, hoje que a gente governa a Bahia e o Brasil… Precisou de Geraldo Simões para mudar. E tinha aquela imprensa que não contribui com a região nem com o Brasil. Fica difamando as pessoas em vez de discutir projetos. Essa coisa de imagem acho que já foi superada. Sou pai de família, empresário. E podem perguntar: sou bom filho, bom marido, bom pai e bom amigo.

PIMENTA – E como ficou o processo de 2008?

THIAGO – O processo já passou o prazo. Quem tem todo o relatório são meus advogados.

— Clique em “leia mais”, abaixo, para conferir a íntegra da entrevista.

:: LEIA MAIS »

CONFLITO NO SUL DA BAHIA: AUDIÊNCIA REÚNE 400 AGRICULTORES E 8 DEPUTADOS

Poucos deputados compareceram à audiência até agora.

Poucos deputados compareceram à audiência até agora.

A audiência pública na Assembleia Legislativa baiana, para tratar dos conflitos fundiários nos municípios de Buerarema, Ilhéus e Una, começou há quase uma hora e reúne, até o momento, apenas 7 dos 63 deputados estaduais. São eles Ângela Sousa, Augusto Castro, Yulo Oiticica, Timóteo Brito, João Carlos Bacelar, Rosemberg Pinto e Pedro Tavares. Por enquanto, dos deputados federais que tinham se comprometido a partir da audiência, apenas Geraldo Simões compareceu.

O conflito envolve pequenos produtores e índios tupinambás. Os tupinambás reivindicam uma área superior a 47 mil hectares, que abrange os três municípios sul-baianos. Além da baixa presença de deputados estaduais, a audiência não tem representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai), Justiça Federal nem do Ministério Público Federal. Na mesa do evento, os produtores são representados por Luiz Uaquim.

De acordo com a assessoria, todos os órgãos foram convidados. Os tupinambás também não enviaram representantes. A audiência conta com aproximadamente 400 pequenos agricultores. A depender do resultado da audiência, eles podem realizar manifestação logo após o compromisso no legislativo estadual, segundo fontes do PIMENTA. O evento começou com 40 minutos de atraso.

SOLLA X GERALDO

Não convidem para a mesma mesa o secretário estadual de Saúde, Jorge Solla, e o deputado federal Geraldo Simões (PT). Os dois trombaram no ar, na Rádio Difusora, no último sábado (27).

Solla era entrevistado em uma solenidade no Hospital de Base de Itabuna, quando afirmou que R$ 1,5 milhão para a saúde de Itabuna foram obtidos via emenda de bancada.

Geraldo concedia entrevista ao programa Resenha da Cidade e cortou o secretário. Segundo o parlamentar, os recursos foram obtidos por meio de inclusão de uma emenda de sua autoria. Solla tentou dizer que não. Geraldo passou a expor os bastidores da negociação pela emenda em favor do Base.

O secretário teve que ceder.

 

“NÃO É NA PORRADA QUE VAMOS CONSTRUIR UM BRASIL MELHOR”, DIZ WAGNER

Wagner assina protocolos de intenções no sudoeste baiano (Foto Pimenta).

Wagner assina protocolos de intenções no sudoeste baiano (Foto Pimenta).

O governador Jaques Wagner disse hoje (19), em Itororó, no sudoeste da Bahia, que os protestos no país são bem-vindos, mas fez críticas aos atos de vandalismo. “Aqueles que vão à rua para depredar, assaltar, seguramente, não vão construir o Brasil que a gente quer”.

Na sequência, emendou: – Não é no braço, na porrada e na desordem que nós vamos construir um Brasil e uma Bahia melhores. A juventude que levanta a voz por mais saúde, educação e mais transporte público terá sempre o meu apreço, da Dilma [Rousseff] e do [ex-presidente] Lula.

Wagner lembrou do passado do PT (“o partido foi fundado reclamando daquilo que estava errado”) para apoiar as manifestações por mais saúde, mais educação e mais empregos, seguindo com uma espécie de mea culpa. “Fizemos muito em 10 anos e meio de governos do PT, mas é claro que não fizemos tudo”.

No início da tarde de hoje, Wagner, prefeitos e empresários assinaram protocolos de intenções para instalação de três indústrias no centro-sul do Estado. São elas a Lia Line (Itororó),  Ella Indústria e Confecções (Itapetinga) e Mastic Indústria e Comércio de Artefatos Plásticos (Firmino Alves). A previsão é de que as fábricas comecem a operar em janeiro e gerem 1,3 mil empregos.

O ato foi realizado na área industrial de Itororó e teve a participação de aproximadamente 800 pessoas. O evento atraiu prefeitos regionais, como Lenildo Santana, presidente da Associação de Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste (Amurc), Lero Cunha (Firmino Alves), José Carlos Moura (Itapetinga) e Marco Brito (Itororó), deputados Rosemberg Pinto, Marcelo Nilo, Sérgio Brito e Geraldo Simões, e secretários estaduais.

POLICIAMENTO REFORÇADO

Cerca de 60 policiais e dez viaturas da PM e das Cipes Cacaueira e do Sudoeste foram acionadas (Foto Pimenta).

Chamou a atenção o forte aparato policial. Foram mais de 60 policiais militares, parte deles das companhias especializadas Cipe-Cacaueira e Cipe-Sudoeste. O Pimenta apurou que o reforço no policiamento foi preventivo diante da possibilidade de protestos de estudantes e moradores das áreas ribeirinhas do Rio Catolé. Quando Wagner iniciou o discurso, parte do público cobrou apoio para reabertura do matadouro municipal.

COMENTÁRIO DE ZELÃO SOBRE MIRALVA

Miralva trata de apoio do PT ao governo.

As negociações em torno do possível ingresso da presidente do PT de Itabuna, Miralva Moitinho, no governo Vane, foi tratada em comentário feito pelo leitor Zelão aqui no Pimenta. Para o assíduo comentarista, o convite do prefeito Claudevane Leite à mandatária local de seu antigo partido ocorreu tardiamente.

Explica Zelão: foi tardio “porque está a expirar o mandato dela à frente do diretório municipal do PT, para o qual não deverá ser reconduzida, por já não mais atender aos caprichos do ‘glorioso’ deputado Geraldo Simões”.

O comentarista dá a entender que, sem o comando da legenda, a ida de Miralva para o governo perde completamente o sentido. “Nem mesmo os três vereadores eleitos pela coligação (dois do PT e um do PTdoB) devem seguir Miralva”, frisa.

Acerca do apoio do deputado federal Josias Gomes, que adviria da adesão miralvista, o intrépido Zelão argumenta que seria trocar “seis por meia dúzia”, numa comparação com Geraldo Simões (um detalhe que contrapõe este argumento em particular é que Geraldo não apoia a gestão municipal).

GERALDO DIZ QUE CHUVA IMPEDIU VIAGEM A BRASÍLIA PARA VOTAR PEC 37

O deputado federal Geraldo Simões disse ter comemorado a reprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) que tiraria do Ministério Público o poder de investigação criminal, a PEC 37. O parlamentar justificou, por meio de sua assessoria, a ausência do plenário ontem (25). A PEC foi reprovada pelo plenário, ontem à noite (relembre aqui).

Segundo ele, a viagem para Brasília não ocorreu porque os voos no aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, ontem, foram cancelados, “inclusive o de número 6327, da Avianca, que era o meu”.

Geraldo completou: “apenas lamentei não poder estar presente à votação. Mas essas foram duas grandes vitórias do povo brasileiros”, afirmou, acrescentando a decisão de fixar percentual de 75% dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde. Além de Geraldo, outros cinco deputados baianos não compareceram ao plenário. Por enquanto, apenas o parlamentar itabunense justificou ausência.

ONDE ESTAVAM GERALDO, PIMENTA E ARGÔLO?

Geraldo, Argôlo e Pimenta estavam ausente do plenário ontem (Fotomontagem Pimenta).

Geraldo, Argôlo e Pimenta estavam ausente do plenário ontem (Fotomontagem Pimenta).

Ontem à noite, a Câmara dos Deputados derrubou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37, a chamada “PEC da Impunidade”. Conferindo a lista, seis deputados baianos deixaram de votar.

Pelo menos três dos que não votaram possuem ligações com o sul da Bahia, principalmente Itabuna. São eles Geraldo Simões (PT), Edson Pimenta (PSD) e Luiz Argôlo (PP). A PEC 37, que restringiria às polícias civil e federal, acabou rejeitada (relembre aqui).

Clique no leia mais e confira como os deputados baianos votaram.

:: LEIA MAIS »

ITABUNA REASSUME COMANDO ÚNICO NO DIA 5

O deputado federal Geraldo Simões publicou em seu perfil no Facebook que o Governo do Estado oficializará no próximo dia 5 de julho a volta da gestão plena da saúde para Itabuna. Na postagem, o parlamentar lembra que o retorno do comando único representará um ingresso de recursos de R$ 110 milhões por ano para o município.

“Com isso, acreditamos que o sistema de saúde pública em Itabuna terá uma melhoria sensível”, avalia Simões. Ele disse que virá à cidade no dia 5, em companhia do secretário da Saúde da Bahia, Jorge Solla, para o ato que vai confirmar a devolução do comando único.

Segundo o deputado, na ocasião também serão entregues móveis e equipamentos ao Hospital de Base, obtidos por meio da liberação de R$ 2 milhões junto ao Ministério da Saúde.

PUBLICITÁRIO ACIONA GERALDO E JUÇARA NA JUSTIÇA PARA RECEBER DÍVIDA DE CAMPANHA

Juçara e Geraldo.

Juçara e Geraldo.

O jornalista e publicitário Barbosa Filho (Barbosinha), da Ação Propaganda, recorreu à Justiça para tentar receber dívida de R$ 230 mil da ex-candidata a prefeita de Itabuna Juçara Feitosa (PT).

No ano passado, Barbosinha alugou estúdio de sua emissora a cabo e contratou profissionais para a campanha de Juçara, que disputou a prefeitura de Itabuna pela segunda vez.

Barbosinha contou ao PIMENTA que acionou a ex-candidata e o esposo dela, o deputado federal Geraldo Simões. O publicitário recebeu cheques como garantia de pagamento das dívidas de campanha. Bateram fofo.

Ao recorrer à Justiça, duas surpresas. Numa, o juiz não aceitou que a ação corresse com as custas processuais sendo pagas ao final. “O pedido se justificava pelo valor da ação”, disse Barbosinha. Além da dívida acumulada, o publicitário terá de pagar as custas para dar sequência ao processo.

A outra surpresa foi quando da decisão judicial de penhora dos bens da ex-candidata. À ordem dada pelo juiz, a resposta da oficial: não havia bem algum a ser penhorado. Barbosinha comentou da dívida pela primeira vez ao tentar recebê-la do casal e não conseguir e não obter sucesso pela via judicial.

WAGNER E O AFAGO EM GERALDO

O governador Jaques Wagner e o deputado federal Geraldo Simões são bicudos que não se beijam. Mas, deixando de lado rusgas que remontam a 2008, o mandatário baiano derramou-se em elogios ao parlamentar, como registrou O Trombone, lembrando da luta do petista pela aprovação do projeto de lei da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), no sábado em Coaraci:

– Muita gente vai aparecer, querendo dizer que fez isso ou aquilo, mas esse projeto da Universidade Federal só andou e foi aprovado por causa do esforço do deputado Geraldo Simões.

Wagner espera que a sanção do projeto da Ufesba ocorra no mesmo dia em que a presidente Dilma Rousseff oficializará o 2 de Julho, data máxima da Bahia, como data comemorativa nacional.

DEPUTADO QUE DEFENDE FUSÃO DA CEPLAC COM A EMBRAPA REBATE GERALDO

Felix defende fusão Ceplac-Embrapa.

Felix defende fusão Ceplac-Embrapa.

O deputado federal Félix Mendonça Jr (PDT) rebateu o colega Geraldo Simões (PT) e disse que a Embrapa trabalha com culturas como o café. Geraldo discorda da proposta de Félix de fundir a Ceplac com a Embrapa, criando a Embrapa-Cacau.

Hoje, o pedetista festejou resultados de pesquisa que com variedade de café mais resistente à seca. “A transformação da Ceplac em Embrapa Cacau é urgente”, disse Félix.

O parlamentar, que preside a Frente em Defesa da Lavoura Cacaueira, destacou notícia de que a Embrapa conseguiu aplicar o gene CAHB12, encontrado no café, em culturas como cana-de-açúcar, soja e algodão, fazendo-os resistir por até 45 dias sem água.

GERALDO, FÉLIX E A CEPLAC

geraldo15O deputado federal Geraldo Simões disse ao Política Livre ser contra a proposta do colega Félix Júnior, que vê na transformação da Ceplac em Embrapa-Cacau uma solução para parte dos problemas da lavoura.

Repetindo argumentos aqui expostos pelo PIMENTA nas primeiras horas desta sexta, Geraldo disse que a Embrapa não possui experiência com culturas permanentes, a exemplo do cacau, e poderia, no máximo, oferecer pesquisa.

– Ao contrário da Ceplac, que trabalha com culturas permanentes relacionadas ao cacau, pesquisa e expansão rural. Temos expertise no assunto. A Embrapa trabalha com cultura temporária e não conseguiu ir além de Cruz das Alma – disse.

Geraldo diz reconhecer em Félix autoridade para discutir o assunto cacau, mas a fusão Ceplac-Embrapa é um equívoco. Para ele, deve-se pensar em mais orçamento e concurso público para fortalecer a Ceplac.

CONSTRAN VENCE LICITAÇÃO DA NOVA PONTE DE ILHÉUS

Geraldo Simões 3O deputado federal Geraldo Simões (PT) anunciou, por meio do Facebook, no início da noite desta terça, 23, que a Construtora Constran, de São Paulo, foi a vencedora da licitação da nova ponte que ligará o centro de Ilhéus à zona sul da cidade e aos municípios de Una e Canavieiras.

A obra custará R$ 165 milhões. O governador Jaques Wagner poderá até falar, amanhã, 24, na obra, mas ainda há prazo para que outras participantes do certame entrem com recurso. 

CCJ DO SENADO APROVA CRIAÇÃO DA UFESBA

Pinheiro (centro) e Geraldo Simões em votação do projeto na CCJ, há pouco.

Pinheiro (centro) e Geraldo Simões em votação do projeto na CCJ, há pouco.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal acaba de aprovar o projeto de lei de criação da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). O projeto também será votado, ainda hoje, na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado.

O projeto teve como relator na CCJ o senador baiano Walter Pinheiro (PT). A Comissão de Educação é presidida pela senadora Lídice da Mata (PSB).

O deputado federal Geraldo Simões (PT-BA) agradeceu o empenho de Lídice e Pinheiro e espera que a tramitação do projeto no Senado seja concluída ainda neste mês, seguindo para sanção da presidente Dilma Rousseff.

PRETENSÕES POLÍTICAS

marcowenseMarco Wense

Já temos um bom número de pré-candidatos a deputado estadual. Todos querendo marcar posição e de olho na sucessão do prefeito Claudevane Leite (PRB).

Aposta bem quem diz que o pretenso candidato é um, digamos, aspirante de prefeiturável. Sonha diariamente com a cobiçada prefeitura de Itabuna.

É evidente que entre os “prefeituráveis” tem os que entram na disputa só para negociar a pré-candidatura. São conhecidos como prostitutas do processo eleitoral.

Não é o caso, por exemplo, citando apenas quatro nomes, da professora Acácia Pinho e dos médicos Renato Costa, Antonio Vieira e Edson Dantas, respectivamente pelo PDT, PMDB, DEM e PSB.

Cabe ao eleitor, além de votar em candidatos da região, principalmente com domicílio eleitoral em Itabuna, separar o joio do trigo, sob pena de enterrar de vez a tão lamentada falta de representatividade política.

A eleição de 2014 passa a ser uma espécie de teste para a sucessão municipal de 2016. Quem tiver uma votação bem abaixo do esperado fica automaticamente descartado.

O governo Vane será também um importante indicador. Um prefeito forte, disputando o segundo mandato, inibe os pretendentes. Os mais vistosos são os ex-alcaides Fernando Gomes e Geraldo Simões.

PS – Para alguns leitores, a discussão sobre a sucessão de Claudevane Leite é prematura e intempestiva. Para outros, não. O processo sucessório já começou.

VANE E O PODER

(Foto Pimenta)

(Foto Pimenta)

Confesso que torço – e muito – para que o prefeito Claudevane Leite faça um bom governo. E o motivo é um só: Itabuna não suporta mais uma administração desastrosa e irresponsável. Seria o caos.

O problema é que fica parecendo que o chefe do Executivo não está gostando do que faz. Fazer gostando, seja na vida pública ou privada, é imprescindível.

A prova maior da falta de apetite político do prefeito é a dúvida em relação a sua presença nos eventos. Se Vane vai comparecer ou vai mandar o vice Wenceslau representá-lo.

Força, Vane. Acreditamos em você. Que Deus te ilumine.

EDSON DANTAS REATA COM GERALDO E NÃO DESCARTA DOBRADINHA EM 2014

Geraldo e Edson costuram dobradinha em 2014 (Foto A Região/Arquivo).

Geraldo e Edson: dobradinha em 2014 (Foto A Região/Arquivo).

Dirigente regional do PSB e ex-vereador itabunense, o médico Edson Dantas faz costuras políticas no sul e no sudoeste da Bahia e acabou reatando, politicamente, com Geraldo Simões e não descarta fazer dobradinha em 2014 com o deputado federal.

O médico planeja disputar vaga na Assembleia Legislativa. “Não descarto nada. Estamos conversando com Geraldo”, disse ao PIMENTA, enfatizando não temer quebra de acordo por parte do deputado federal. “Vamos trabalhar com muita clareza”.

Edson foi secretário de Saúde de Itabuna no período de 2001 a 2002, no segundo mandato de prefeito de Geraldo. A saída foi conturbada e os dois estavam rompidos politicamente. Ano passado, Edson preferiu não seguir o PSB e apoiou o ex-colega de Câmara, Claudevane Leite. A quem estranha a mudança, ele afirma que o compromisso é formar bancada de deputados estaduais e federais para dar força ao sul da Bahia.

JEQUIÉ

Edson fecha acordo com Tânia Britto (Foto Divulgação).

Edson fecha acordo com Tânia Britto (Foto Divulgação).

Nas costuras com vistas a 2014, Edson fechou acordo com a prefeita de Jequié, Tânia Brito (PP), e o deputado federal Roberto Britto (PP), ex-esposo de Tânia. Britto e Edson são amigos desde os tempos do curso de medicina, o que, segundo o itabunense, reforça a “parceria política”.

O deputado estadual também afirmou a este blog que deverá ter o apoio do prefeito de Itabuna Claudevane Leite (PRB), que também tem compromissos com a deputada Ângela Sousa (PSD).

O médico e ex-vereador disse que as perspectivas são boas para 2014, pois reúne leque de apoios em aproximadamente 40 municípios, dentre eles, Buerarema, onde Guima Barreto deve apoiá-lo, caso Marcelo Nilo não dispute reeleição.

SÓ NA ALEGRIA

marcowenseMarco Wense

Quem faz política no governo Vane é o PCdoB. Faz política com pragmatismo, disciplina e perseverança. O próximo passo é a eleição de Davidson Magalhães para deputado federal. Outras metas virão.

O prefeito Claudevane Leite precisa formar um grupo político de sua inteira confiança, sob pena de ficar “amarrado” ao Partido Comunista do Brasil, o PCdoB.

Não vai também entrar no jogo da oposição, ávida por um rompimento entre o prefeito e o vice Wenceslau Júnior. A possibilidade de uma cisão é remota.

Como é remota – e não inexistente ou impossível –, o pega-pega pode acontecer. Quem sabe em 2015 ou no ano eleitoral de 2016. A torcida é para que o racha aconteça já, agora em 2013.

Quem são os oposicionistas ansiosos por um Vane versus PCdoB? A resposta é mais que óbvia: os petistas de Geraldo Simões, os demistas de Azevedo e alguns tucanos ligados ao prefeiturável Augusto Castro.

Todo chefe de Executivo tem o seu staff político, que funciona como uma capa protetora. Os ex-Fernando Gomes, Geraldo Simões e Azevedo tinham suas armaduras.

E mais: quem faz política no governo Vane é o PCdoB. Faz política com pragmatismo, disciplina e perseverança. O próximo passo é a eleição de Davidson Magalhães para deputado federal. Outras metas virão.

Hoje, o PCdoB é fiel a Vane. Amanhã, é uma grande incógnita. O apoio da legenda comunista vai depender da avaliação do governo pela opinião pública.

Não existe nenhum compromisso do PCdoB com o segundo mandato do prefeito Vane (reeleição). Outro caminho na sucessão municipal de 2016 não é descartado.

O casamento entre Claudevane Leite e o PCdoB pode até ser duradouro. Mesmo sem a promessa de fidelidade na alegria e na tristeza.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

OTTO NO SENADO

Otto discurs ao lado de Lenildo, Rosemberg e Geraldo (Foto André  Oliveira).

Otto discurs ao lado de Lenildo, Rosemberg e Geraldo (Foto André Oliveira).

O vice-governador Otto Alencar é nome visto como certo na chapa majoritária governista em 2014. O que não está definido é se será candidato ao Senado ou à sucessão do governador Jaques Wagner.

Pelos discursos, ontem, durante passagem de Otto pelo município de Ibicaraí, o destino do vice-governador está “definido”: a disputa por uma vaga no Senado Federal. Otto esteve por lá para inaugurações de obras de pavimentação asfáltica e iluminação rodoviária.

O prefeito Lenildo Santana e os deputados Rosemberg Pinto (PT), Ângela Sousa (PSD) e Geraldo Simões (PT) trataram Otto como “senador”, numa alusão a 2014.

Otto tem se mostrado fiel a Wagner e entende que a sua vaga na majoritária está garantida. E reagiu bem aos discursos sugestivos que o apontam na (disputa à) vaga ao Senado.

CCJ DA CÂMARA APROVA CRIAÇÃO DA UFESBA

Audiência na CCJ aprovou criação da Ufesba. Projeto de lei vai ao Senado (Foto Divulgação).

Audiência na CCJ aprovou criação da Ufesba. Projeto de lei vai ao Senado (Foto Divulgação).

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou nesta tarde, 12, o projeto de lei que cria a Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), estabelecendo Itabuna como sede e campi em Porto Seguro e Teixeira de Freitas.

Relator do PL da Ufesba, o deputado federal Geraldo Simões (PT/BA) disse que, encerrada a tramitação na Câmara dos Deputados, agora o projeto segue para o Senado Federal e, depois, vai à sanção da presidente Dilma Rousseff.

Por meio de sua assessoria, Geraldo disse que fará rápida tramitação no Senado. “Para isso, já fiz contato com o líder do Governo no Senado, o senador Walter Pinheiro”, afirmou, acrescentando que a aprovação dentro do prazo na Câmara o faz acreditar, ainda, no início das atividades da Ufesba em 2014.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia