WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Geraldo Simões’

CHARGE – EFEITO ORLOFF

O ALVO AGORA É HELENILSON

O deputado federal Geraldo Simões não para de (tentar) acumular inimigos. Tem obtido muito sucesso na missão. A vítima do momento é o empresário Helenilson Chaves, diretor-presidente do Grupo Chaves.

Geraldo ficou enciumado com a proximidade de Helenilson com Vane do Renascer (PRB), prefeito eleito de Itabuna, e o vice-prefeito Wenceslau Júnior (PCdoB).

BATALHA JURÍDICA PARA SALVAR OS VOTOS DE CANDIDATOS DO PSD

O presidente do PSD de Itabuna, Delson Mesquita, foi a Salvador para tentar resolver a pendenga eleitoral envolvendo os candidatos a vereador do partido. Delson disse ao PIMENTA que o deputado federal Geraldo Simões (PT) trabalhou para tirar o PSD da coligação de Vane do Renascer (PRB) e acabou prejudicando os candidatos, cujos votos foram computados como inválidos.

Geraldo e a coligação da candidata do PT, Juçara Feitosa,  não tomaram as providências adequadas no campo jurídico e acabaram por tirar do páreo candidatos competitivos como Solange da Saúde. Edson Pimenta, que foi o avalista do “cavalo-de-pau” eleitoral em Itabuna, disse que acionará a assessoria jurídica do diretório baiano para resolver a situação dos candidatos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Solange: prejudicada.

Os candidatos a vereador também foram prejudicados na campanha no rádio e na televisão. Solange da Saúde, por exemplo, somente apareceu no programa de TV uma vez, apesar do partido dispor de 1min59s de tempo de televisão. E foi de olho no tempo na propaganda eleitoral na televisão que Geraldo moveu a direção estadual do PSD e o governador Jaques Wagner a trabalhar para que o partido estivesse na coligação de Juçara, mesmo contra a vontade do diretório e da ampla maioria dos candidatos a vereador.

INADIMPLENTE

O deputado federal Geraldo Simões (PT) é acusado de aplicar calote de até R$ 900 mil em auxiliares de campanha, informa o Blog do Ricky. O parlamentar teria emitido cheques sem fundos de sua conta pessoal para pagamento de compromissos de campanha da esposa, Juçara Feitosa (PT).

Um canal de TV a cabo e agência de propaganda estariam no rol dos atingidos pelos cheques voadores, além de 28 colaboradores envolvidos na produção dos programas de rádio e televisão da candidata.

MENOS, DEPUTADO

O deputado federal Geraldo Simões (PT) tem realmente uma imaginação riquíssima, para usar um eufemismo. Falando há pouco no programa Show do Jota Silva (Rádio Jornal AM), ele calculou que desde 2009 o Governo Federal já contemplou Itabuna com recursos da ordem de R$ 150 milhões.

O jornalista Joel Filho indagou quanto desse montante resultou da interferência direta do parlamentar petista. E Simões respondeu de bate-pronto:  ”R$ 70 milhões”.

Ou seja, quase metade de tudo o que Itabuna teria captado foi por obra e generosidade do deputado adversário do atual prefeito.

Com essa, Azevedo deveria substituir a estátua de Jorge Amado, na entrada de Ferradas, por uma do nobre parlamentar. Ele merece.

Do Cena Bahiana

A FÁBRICA DE SUCO

O deputado Geraldo Simões anunciou, ontem, a vinda da fábrica de sucos Del Valle em Itabuna. De fato, os contatos com o município já começaram, mas a assessoria da Secretaria Estadual de Indústria, Comércio e Mineração (SICM) informou ao PIMENTA que não há -até agora – assinatura de protocolo de intenções ou encaminhamento neste sentido. A fábrica pode ser instalada em Itabuna ou na Região Nordeste da Bahia. O investimento é de R$ 500 milhões.

GERALDO DESCARTA RENÚNCIA DE JUÇARA E ATACA O EX-COMPANHEIRO VANE

Do Cena Bahiana

Geraldo: ataques contra ex-coligado.

Quem acredita na possibilidade de desistência da petista Juçara Feitosa para apoiar Vane do Renascer (PRB) na sucessão municipal itabunense, pode esquecer. Primeiro, porque Vane já declarou que não aceitaria e segundo porque o cacique-mor do petismo local, o deputado federal Geraldo Simões, não “alisa” quando se refere ao ex-correligionário (Vane se desfiliou do PT no ano passado).

Nesta manhã, em entrevista ao programa Show do Jota Silva, na Rádio Jornal de Itabuna, Simões foi questionado pelo jornalista Joel Filho se estaria arrependido por não ter apoiado Vane no início das discussões sobre o processo sucessório. O deputado bateu abaixo da linha da cintura, afirmando que se tivesse se aliado ao candidato do PRB estaria hoje envergonhado, em função “do comportamento dele na Câmara de Vereadores”.

A referência de Simões é ao caso das diárias, que levou o Ministério Público (MP) a pedir o afastamento de todos os vereadores, inclusive os companheiros de chapa Vane e Wenceslau Júnior (PCdoB). A ação do MP levou à decretação de indisponibilidade dos bens de todos os acusados até o montante suficiente para cobrir as despesas com as diárias supostamente indevidas.

Sobre a candidatura de sua mulher, Juçara Feitosa, Simões declarou que “está bem, obrigado” e assegurou que as pesquisas de consumo interno têm deixado os petistas animados. Teorizando sobre a política local, o deputado declarou que é a partir da próxima semana que a disputa esquenta de vez. “Vai sair faísca”, disse ele.

Confira o Cena Bahiana

GERALDO, O MASCATE DE EMENDAS

Briga de deputado e radialista foi parar no horário eleitoral.

Proibido de chamar o deputado federal Geraldo Simões de “cabeça de pitu”, o radialista e candidato a vereador Val Cabral (PMDB) apareceu novamente no horário político fazendo “homenagens” ao parlamentar petista.

Além de falar da decisão judicial que o proibiu de chamar GS de “cabeça de crustáceo”, Cabral deu nova denominação ao ex-prefeito de Itabuna: “mascate de emendas”.

Tudo a ver com a denúncia d´O Globo de que Geraldo negociou R$ 3 milhões em emendas com o deputado federal e empreiteiro João Carlos Bacelar (PR).

GERALDO RECORRERÁ DE DECISÃO QUE SUSPENDEU DIREITOS POLÍTICOS, DIZ ADVOGADO

Geraldo vai recorrer de decisão.

Sidney Neves, advogado de defesa do deputado Geraldo Simões (PT), disse que o parlamentar vai recorrer de decisão em primeira instância que suspende os direitos políticos por cinco anos e impõe multa de R$ 4 mil ao petista (confira aqui).

Neves afirmou ao PIMENTA que a ação é referente a ajuda de custo para a realização de formatura de estudantes de Biologia da Uesc em 2004, sendo R$ 3.500,00 para Sílvio Rodrigues das Virgens, representante da banda Bicho de Seda, e R$ 500,00 para o serviço de sonorização prestado por Jáfia Ferreira Costa.

– O Ministério Público entendeu que a realização da despesa feria o princípio da impessoalidade e ajuizou a ação que culminou com a presente decisão – diz o advogado do parlamentar.

A ação foi movida em 2006 pelos promotores públicos Márcio Fahel e Cássio Marcelo de Melo Santos. Segundo Sidney Neves, a promotoria não requereu a suspensão dos direitos políticos. Na ação de improbidade, sustenta o advogado, o pedido é pelo ressarcimento integral do dinheiro e multa equivalente ao dobro do valor destinado à formatura, além de proibição de contratar com serviço público por cinco anos.

COMPLICOU-SE

Sentença da lavra do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública em Itabuna, Eros Cavalcanti, complica a vida do deputado federal Geraldo Simões.

O magistrado condenou Geraldo a ressarcir os cofres públicos em R$ 4 mil e ainda aplicou multa de igual valor. Pior: suspendeu os direitos políticos do parlamentar por cinco anos.

O caso se refere a ação civil de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual.

INADIMPLENTE

Chiadeira geral entre candidatos a vereador na coligação da petista Juçara Feitosa. Partidos estão cobrando do esposo de Juçara, Geraldo Simões, o cumprimento de acordos para esta largada de campanha. Chamou a atenção de observadores a ausência de PTdoB e PHS do ato de inauguração do comitê central de.Juçara, na última sexta, 27.

Há ameaça de debandada geral. O PTdoB, por exemplo, recorreu ao deputado Augusto Castro para garantir material de campanha. Candidatos repetem que, mais uma vez, Geraldo se confirma como “inadimplente da palavra”, expressão cunhada pelo ex-aliado Renato Costa. Do lado do petista, o que se ouve é que não há dinheiro…

BAIXA NA RÁDIO DIFUSORA

O jogo político dentro da Rádio Difusora, recentemente comprada pelo grupo do deputado federal Geraldo Simões, provocou baixa importante nesta semana. Desta vez, foi na área comercial. A funcionária tinha vários anos de empresa e era considerada o cérebro da emissora.

Contactada pelo PIMENTA, a profissional confirmou o pedido de demissão, mas preferiu não ver seu nome citado nem falar das razões de ter pedido desligamento da emissora. Respeitamos.

Certo é que cresce cada vez mais o nível de insatisfação na emissora. A avaliação interna é de que a rádio vem sendo usada exclusivamente para promover Geraldo e a esposa, Juçara Feitosa, abandonando o dever de informar.

Imagine se não fosse concessão pública…

QUAL FOI A RESPOSTA DE DILMA?

Ontem, deputados federais do PT tiveram jantar com a presidente Dilma Rousseff. O itabunense Geraldo Simões participou do convescote. A assessoria do parlamentar informou que Geraldo fez convite à presidente para que ela visite Itabuna e dê aquela forcinha na campanha da petista Juçara Feitosa.

Somente duas pessoas sabem qual foi a resposta da presidente: ela própria e o deputado.

Por falar em Geraldo, hoje a Comissão de Ética da Câmara dos Deputados sorteará o relator do caso da venda de emendas entre deputados baianos (relembre aqui). O deputado itabunense será investigado sob a acusação de ter negociado com João Bacelar uma emenda de R$ 3 milhões para Casa Nova (BA). GS negou a venda.

LISTA DE FICHAS-SUJAS DO TCM TRAZ AZEVEDO, MOACIR LEITE, GERALDO E FERNANDO GOMES

Ex-prefeitos Geraldo Simões e Fernando Gomes e prefeito Azevedo estão na lista dos fichas-sujas do TCM (Fotomontagem Pimenta).

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) liberou, finalmente, a lista dos políticos fichas-sujas na Bahia. A relação traz 915 nomes com contas rejeitadas no período de 2004 a 2010. De Itabuna, os principais nomes são os do prefeito Capitão Azevedo (DEM) e dos ex-prefeitos Geraldo Simões (PT) e Fernando Gomes (PMDB).

Azevedo figura na lista por ter as contas de 2009 e 2010 rejeitadas e constar uma representação criminal ao Ministério Público estadual contra ele. Geraldo teve contas rejeitadas em 2004 pelo TCM, mas foram aprovadas pela Câmara de Vereadores. Fernando Gomes teve todas as contas do último mandato (2005, 2006, 2007 e 2008) rejeitadas pelo tribunal.

CONFIRA LISTA COMPLETA AQUI

O tribunal informou que alguns gestores com contas rejeitadas no período de 2004 a 2011 conseguiram liminar judicial para excluir os respectivos nomes da lista, dentre eles está o ex-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, que disputa o quarto mandato na Terra de Gabriela. Ele alega que suas contas, embora rejeitadas pelo TCM, foram aprovadas pela Câmara de Vereadores.

Confira alguns dos nomes do sul da Bahia que constam da lista:

Adailton Ramos Magalhães (Dai da Caixa), ex-prefeito de Ubatã
Agilson Muniz (sem partido), ex-prefeito de Ubatã
Adriano Clementino (PMDB), prefeito de Barro Preto
Alexandre Almeida (PMDB), prefeito de Ubaitaba
Alfredo Melo (PV), ex-presidente da Emasa-Itabuna
Alisson Mendonça (PT), vereador de Ilhéus
Antônio Costa, o Professor Costinha (sem partido), ex-presidente do Hblem
Antônio José do Prado, prefeito de Pau Brasil.
Antônio Mário Damasceno (PCdoB), prefeito de Itacaré
Capitão Azevedo (DEM), prefeito de Itabuna
Carlos Amilton Pereira, o Garrafão, ex-prefeito de Floresta Azul
Clóvis Loiola (PSDC), vereador e ex-presidente da Câmara de Itabuna
Dejair Birschner (PP), prefeito de Una
Dilson Argolo, o Dika (PTdoB), ex-prefeito de Uruçuca
Domingos Marques, Domingão (PSDB), prefeito de Aurelino Leal
Edvaldo Lima, o Galego (DEM), ex-prefeito de Itaju do Colônia
Edson Dantas (PSB), ex-presidente da Câmara de Itabuna
Geraldo Simões (PT), ex-prefeito de Itabuna e deputado federal
Isaías Mendes, ex-presidente da Emasa-Itabuna
Jailson Nascimento (PMN), vereador e ex-presidente da Câmara de Ilhéus
Jarbas Barbosa (PSB), ex-prefeito de Itacaré
Jeová Nunes (PT), prefeito de São José da Vitória
Joaquim Gally Galvão, o Gima (PR), ex-prefeito de Coaraci
José Bispo dos Santos, o Zé Pretinho (PDT), ex-prefeito de Una
José Mendonça (PP), vereador e ex-prefeito de Ipiaú
Maria José da Gama, ex-presidente da Fundação Marimbeta
Marcos Dantas (PP), prefeito de Itajuípe
Mardes Monteiro (PT), prefeito de Buerarema
Moacir Leite Júnior (PP), prefeito de Uruçuca
Newton Lima (PT), prefeito de Ilhéus
Orlando Filho (PRTB), ex-prefeito de Buerarema
Pedro Jackson Brandão, Pedrão (PSB), ex-prefeito de Itapé

VENDA DE EMENDAS NO BOM DIA BAHIA

O deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) será um dos entrevistados do programa Bom Dia Bahia, da Rádio Nacional, neste sábado, 30, das 8h às 8h30min.

O deputado fluminense vai falar do pedido que protocolou para que três colegas de parlamento sejam investigados por venda de emendas ao Orçamento Geral da União (OGU).

Geraldo Simões (PT-BA), João Carlos Bacelar (PR-BA) e Marcos Medrado (PDT-BA), segundo denúncia d´O Globo, participavam de esquema que beneficiava bases eleitorais de Bacelar. A venda das emendas ocorria em troca de dinheiro para campanhas eleitorais.

A VOLTA DO CIPÓ DE AROEIRA

Cláudio Rodrigues | claudiorodrigues10@yahoo.com.br

As acusações contra Simões pelo TCU são de fazer inveja ao também deputado, ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, Paulo Salim Maluf.

Nos últimos meses, uma grande nuvem negra anda pairando sobre a cabeça do deputado federal e ex-prefeito de Itabuna Geraldo Simões. É como se todas as maldades que o político realizou com aliados e não-aliados estivesse sob o efeito bumerangue.

As últimas vitimas das maldades de Simões, ao menos que eu tenha conhecimento, foram a professora Miralva Moitinho, atual presidente do PT itabunense e ex-diretora da Direc 7 – que sofreu fritura até ser exonerada e teve a sua gestão à frente do órgão investigada por uma sindicância, e o jornalista Ricardo Ribeiro.

Profissional exemplar e de um caráter ímpar, Ricardo prestava serviços para uma empresa privada de mineração e foi sumariamente demito a pedido do “todo poderoso” deputado. Isso, porque o mesmo não gostou do que o rapaz escreveu em um site de notícias.

Depois dessas maldades, Geraldo começou a viver seu inferno astral. Um “grupo” ligado ao parlamentar adquiriu a rádio Difusora, líder isolada da programação AM e que era de propriedade do ex-prefeito Fernando Gomes, até então adversário quase mortal do parlamentar, pela “bagatela” de R$ 3,5 milhões, segundo a imprensa local.

Depois da troca de comando, o Ibope da emissora despencou e nem mesmo a competência do diretor de programação J. Pimentel conseguiu frear a queda, e o que era para ser uma poderosa arma de campanha e política, não vai passar de mais um bem patrimonial para o “grupo” do deputado.

Sua esposa e pré-candidata a prefeita da cidade, amarga uma rejeição do tamanho do Alto da Lua, e até o momento não conseguiu atrair nenhum partido de expressão e muito menos um nome de peso para a composição de vice-prefeito. Pelo visto, vai disputar com o candidato do PCB, Pedro Heliodoro, quem vai ficar com a lanterna na mão.

Como diz o ditado, “urubu quando está de azar, o de cima suja o de baixo”. O deputado teve seu nome citado em gravações de conversas entre familiares do também parlamentar João Carlos Barcelar, sobre venda de emendas parlamentares do Orçamento da União.

O fato ganhou repercussão nacional e o deputado deve ser investigado pelo Conselho de Ética da Câmara Federal. Como inferno pouco é bobagem, o nobre deputado consta na Lista dos Políticos Fichas Sujas, que foi divulgada semana passada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). As acusações contra Simões pelo TCU são de fazer inveja ao também deputado, ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, Paulo Salim Maluf.

Como cantou Vandré nos tempos da Ditadura, “madeira de dar em doido vai descer até quebrar. É a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar”.

Cláudio Rodrigues é empresário.

PTB ANUNCIA ADESÃO À CHAPA DE AZEVEDO

Rui confirma preferência do PTB pelo prefeito Azevedo (Foto Pimenta).

Os líderes do PTB de Itabuna vão anunciar a adesão partidária à chapa do prefeito Capitão Azevedo (DEM), candidato à reeleição, tendo como candidato a vice o médico Renato Costa (PMDB).  O partido trabalhista vai lançar 11 candidatos a vereador em aliança com o PRTB.

A chapa proporcional, contudo, deve ter a adesão de mais dois partidos mantidos em sigilo, segundo o vereador e presidente da Câmara Municipal, Rui Machado. A participação no grupo político do prefeito Azevedo foi apontado pelo vereador ao PIMENTA como um dos fatores determinantes para a aliança política de seu partido com o DEM nas eleições deste ano.

Machado disse ter amizade pessoal com o deputado federal Geraldo Simões (PT-BA), mas realçou que na política cada sigla deve lutar pelos seus interesses. “Pessoalmente, tenho admiração por Geraldo. Mas estou agindo politicamente na busca de preservar o espaço político do PTB e de seu quadro político”, afirmou Rui.

LEVA APENAS O TEMPO DE RÁDIO E TV

Del Gally: “levado a pulso”.

O verbo trair vem sendo conjugado em todos os tempos e modos possíveis nestes últimos dias de fechamento de coligações partidárias em Itabuna. Veja o caso do PTdoB. O partido foi para os braços da pré-candidata Juçara Feitosa (PT) não sem antes fazer juras de amor – e de votos! – ao prefeito Capitão Azevedo (DEM).

Ou seja, vai para Juçara em busca de coligação que garanta, pelo menos, um eleito. O PTdoB fechará coligação proporcional (vereador) com PHS, PRP e PSD. Um dos pré-candidatos que foram para a petista, mas com o “coração” em Azevedo, chama-se “Del Gally”.

– A situação verdadeira é que nós não fomos para lá [para Juçara]. Nós fomos carregados, a pulso, a trancos e barrancos – disse o pré-candidato ao PIMENTA.

Ele cita, porém, que foi entre os partidos da aliança petista que o PTdoB conseguiu a melhor coligação proporcional. Antes da conversa com o PT, ontem, os 18 pré-candidatos do PTdoB conversaram com Azevedo, no sábado, 23, quando foram “liberados” para buscar a melhor coligação.

É como diria aquele deputado de “Casa Nova”, para coligar não se precisa de beijo na boca…

LISTA DE FICHAS-SUJAS DO TCU TEM GERALDO, FERNANDO E SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO

Geraldo, Vita, Fernando e Valderico são estrelas da lista do TCU (Montagem Pimenta).

O Tribunal de Contas da União (TCU) encaminhou hoje à Justiça Eleitoral a lista de gestores que tiveram contas julgadas irregulares nos últimos anos. O período de trânsito em julgado abrange desde 7 de outubro de 2004 ao próximo dia 7 de outubro.

A lista consiste na relação de pessoas físicas que tiveram contas julgadas irregulares por decisão válida contra a qual não caiba mais recurso. As informações subsidiam a declaração de inelegibilidade, feita pela Justiça Eleitoral.

O período considerado para a elaboração da lista são os oito anos anteriores à realização de cada eleição. Apesar de ter publicado no seu site, por volta das 18h20min, o TCU preferiu indicar um link para a página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde pode ser consultada.

A lista dos fichas-sujas tem nomes regionais como os ex-prefeitos de Itabuna, Fernando Gomes Oliveira e o atual deputado federal Geraldo Simões, além do atual secretário de Planejamento, FernandoVita.

A LISTA SUL-BAIANA

A lista é extensa, mas dela pode se destacar: Almenísio Braga Lopes, ex-prefeito de Ubatã, sete contas; Antonio Carlos Farias Nunes, ex-prefeito de Gandu, cinco contas; o pré-candidato Sérgio Costa da Silva, ex-prefeito de Barro Preto, duas contas; e Dilson Argolo, ex-prefeito de Uruçuca, duas contas.

Outros nomes são Dilson Batista Santiago, ex-prefeito de Itamaraju, uma conta; Durval José de Santana, ex-prefeito de Pau Brasil; Edineu Oliveira dos Santos, ex-prefeito de Itororó, quatro contas; Henrique Oliveira, ex-prefeito de Ibicaraí, seis contas; e Valderico Reis, ex-prefeito de Ilhéus.

De Porto Seguro, José Ubaldino Alves Pinto e o filho, José Ubaldino Alves Pinto Júnior. A lista também tem Paulo Ernesto Ribeiro da Silva, Paulo Dapé, ex-prefeito de Eunápolis, nove contas; Paulo Martinho, ex-prefeito de Itajuípe, uma conta; Roberto Setúbal, ex-prefeito de Itacaré, uma conta; Ruiverson Lemos Barcelos, ex-prefeito de Ibirapitanga, nove contas; Urbano José dos Santos, ex-prefeito de Itapé, uma conta; e Zairo Jacques Pinto Loureiro, prefeito de Canavieiras.

CÂMARA APROVA CONTAS DE GERALDO POR 11 A 1

Geraldo: contas aprovadas.

Se vive inferno astral com as denúncias de negociata com emendas parlamentares, o petista Geraldo Simões, pelo menos, tem algo a comemorar. Por 11 votos a 1, a Câmara de Vereadores aprovou as contas do exercício 2002 do período em que ele foi prefeito de Itabuna, Geraldo Simões (PT). A votação foi encerrada há pouco.

Apenas o vereador Raimundo Pólvora (DEM) apresentou votou contra, justificando irregularidades elencadas no parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que acatou pedido de reconsideração do ex-gestor.

O único ausente da sessão que votou as contas do petista foi o vereador Solon Pinheiro (DEM), que sequer apresentou justificativa ou licença médica, conforme informações da Mesa Diretora.

JULGAMENTO POLÍTICO

Mesmo em conflito político com o PT, em razão das eleições desse ano, o vereador Wenceslau Júnior (PCdoB) disse que seus pares deveriam agir como julgadores isentos e imparciais e ter discernimento de homens públicos. “O julgamento aqui é político e assim sempre será”, rebateu o vereador Roberto de Souza (PR).

DEPUTADO NEGA VENDA DE EMENDA E AFIRMA QUE CANCELOU VERBA

O deputado federal Geraldo Simões tenta amenizar os estragos sofridos com reportagem d´O Globo de hoje que o aponta como envolvido em negociatas com emendas orçamentárias.

Por meio de sua assessoria, o parlamentar – criticado por destinar poucos recursos a Itabuna – disse que a emenda de R$ 3 milhões para Casa Nova, citada na reportagem, foi suspensa em dezembro de 2011.

Segundo o parlamentar, a decisão de corte foi dele próprio já que, dos R$ 13 milhões em emendas, o governo federal acenou com a liberação de apenas R$ 9 milhões. Ele cita que teve direito a R$ 50 milhões em emendas. “Por que só cancelaria esta?”.

Queimado com o episódio, o parlamentar afirma ter destinado recursos para outros locais, além de Casa Nova, onde não teve boa votação. Diz que faz parte de estratégia para ampliar a base eleitoral.

Nos bastidores, o parlamentar acusa perseguição das Organizações Globo por ter sido dos mais ativos nos ataques ao conglomerado da Família Marinho, que é contrária ao Porto Sul. Os ataques mais veementes ocorreram na série de audiências públicas em fins de maio e início de junho.

Pode ser, pode não ser. Contra ele pesam as gravações de uma ressentida ex-esposa de empresário e parlamentar – no caso, João Bacelar (PR). Isabela Suarez detona o esquema do ex-marido em conversas com a ex-cunhada Lílian Bacelar, algoz do deputado republicano.

Confira mais clicando aqui.

BOMBA NA POLÍTICA ITABUNENSE

A edição de hoje d´O Globo traz uma bomba que estoura no colo do deputado federal Geraldo Simões (PT). O deputado sul-baiano é citado em gravações da ex-esposa do também deputado federal João Bacelar (PR-BA), Isabela Suarez, com a cunhada Lílian. E o diálogo aponta que Geraldo vendia emendas parlamentares à construtora de João Bacelar.

Diálogo entre Isabela e Lílian:

— Desse cara do PT, com certeza ele (Bacelar) compra emenda. O nome dele é Geraldo alguma coisa. Federal da Bahia. Se procurar, na hora você vai achar: Geraldo. Com certeza, com certeza. Eles operavam com o filho dele — disse a empresária.

Geraldo negou a acusação:

— Isso eu ouço falar desde que era menino, mas fique certo que não é meu caso.

Outros deputados são citados como ativos no esquema, a exemplo de Marcos Medrado e o ex-deputado Fernando de Fabinho. Confira reportagem no link








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia