WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘Gilberto Kassab’

GRUPO DE TRABALHO DEFINE FLUXO DE RECURSOS DO “PACÃO” EM ITABUNA

Wenceslau, Kassab e Davidson discutiram o Pacão de Itabuna.

Wenceslau, Kassab e Davidson discutiram o Pacão de Itabuna.

O ministro Gilberto Kassab (Cidades) assegurou ontem (16) um fluxo de recursos para a retomada das obras de urbanismo em sete bairros da zona oeste de Itabuna, o chamado Pacão. O ministro e presidente nacional do PSD concedeu audiência ao deputado federal Davidson Magalhães e ao vice-prefeito de Itabuna, Wenceslau Júnior. Ambos foram ao encontro com o ministro com um representante da Papini Empreendimentos e Construções, que toca as obras.

– Criamos um grupo de trabalho para que possamos definir, com clareza, o que vai ser feito e quando será feito, no campo do saneamento, da mobilidade, da habilitação, compromissos que a gente quer ajudar a honrar nos próximos três anos – disse o ministro das Cidades.

Segundo Davidson, a obra traz tranquilidade quanto à continuidade das obras do Pacão. Desde o final de dezembro passado, as obras sofreram paralisação com férias dos trabalhadores e, na sequência, falta de repasse do governo federal. A obra está estimada em mais de R$ 32 milhões. Esta foi a segunda audiência, neste mês, com o ministro das Cidades para tratar do Pacão. No início do mês, Kassab já havia assegurado a continuidade da obra ao prefeito Claudevane Leite.

BRT EM FEIRA

O governador Rui Costa e o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, assinam ordem de serviço, às 10h desta segunda-feira (29), em Feira de Santana, para dar início às obras do BRT (Bus Rapid Transit) ou Transporte Rápido por Ônibus, no município.
 
O BRT é um sistema de transporte coletivo de passageiros que proporciona mobilidade urbana rápida e confortável, com prioridade de ultrapassagem. A cerimônia de assinatura da ordem de serviço será realizada no bairro Sítio Novo.

CHUVAS: RUI PEDE URGÊNCIA EM LIBERAÇÃO DE VERBAS PARA SALVADOR

ACM Neto, Rui e Kassab em audiência nesta quarta (Foto Bruno Peres/MC).

ACM Neto, Rui e Kassab em audiência nesta quarta (Foto Bruno Peres/MC).

O governador Rui Costa, acompanhado do prefeito de Salvador, ACM Neto, apresentou mais um pedido urgente ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, em reunião nesta quarta-feira (20), em Brasília. Diante das chuvas que atingem a cidade de Salvador há semanas, foram solicitadas obras de contenção emergencial de encostas em 36 áreas, por parte do Estado, e a construção de moradias seguras para cerca de 5 mil famílias, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida. As chuvas na capital baiana resultaram em 20 mortes desde abril. A última ocorreu nesta quarta (20).

O governo baiano e a prefeitura têm identificado locais onde serão construídas essas casas. Hoje, as famílias estão em locais de risco ou foram encaminhadas para o aluguel social. As cinco mil unidades do Minha Casa, Minha Vida estão divididas entre pleitos do Estado e da Prefeitura.

Rui Costa alertou sobre a necessidade de garantir e propiciar um lugar adequado para que esses pais possam viver com seus filhos. “Temos que levar essas pessoas para um lugar seguro. As famílias precisam da garantia de um bom lugar para morar”, disse o governador ao ministro.

Kassab respondeu, prontamente, que o trabalho conjunto entre governo federal, Estado e Prefeitura vai seguir com urgência.  Ele reafirmou que este compromisso é de todos e que a presidente Dilma Rousseff acompanha a situação desde os primeiros deslizamentos. “Recebi ligações da presidente Dilma e do vice-presidente, Michel Temer, antes dessa agenda e posso assegurá-los que existe a determinação para este apoio”.

De acordo com o prefeito ACM Neto, o pedido é resultado de levantamentos sobre as principais áreas de riscos e os imóveis que precisarão ser evacuados. Também foi realizado um mapeamento das famílias que precisarão ser contempladas com as novas residências.

RUI E MINISTRO ENTREGAM CASA A 325 FAMÍLIAS EM ITABELA

Cerca de 1.300 pessoas, com renda de até três salários mínimos, serão beneficiadas com a entrega, nesta quinta-feira (7), de mais um empreendimento do Programa Minha Casa, Minha Vida no município de Itabela, no extremo-sul da Bahia.

A inauguração do Residencial Jardim Paquetá acontecerá às 10h e contará com a presença do governador Rui Costa e do ministro das Cidades, Gilberto Kassab. Com investimento de R$ 29 milhões, dos governos federal e estadual, o residencial possui 325 unidades tipo casa sobreposta, com área privativa de 40,58 m² divididos em dois quartos, sala, cozinha, banheiro social, área de serviço e piso cerâmico em todos os ambientes.

As unidades estão avaliadas em R$ 57 mil, sendo que nove delas foram adaptadas para portadores de necessidades especiais, com área maior, além de portas e janelas adaptadas. O empreendimento conta ainda com um equipamento de lazer composto por quiosque, campo de futebol, centro comunitário e parque infantil.

VISITA A ESCOLA

Ainda no município, Rui Costa visita, às 11h, o Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães, localizado no centro da cidade e que atende cerca de mil alunos do Ensino Médio. Às 11h30, o governador vai ao Colégio Municipal Luis Eduardo Magalhães, na Rua São José do Panorama, seguindo o objetivo de estabelecer uma maior aproximação com a comunidade escolar, que inclui gestores, professores, estudantes e pais de alunos.

RUI E KASSAB ENTREGAM CASAS EM MUCURI

Costa entreta moradias em Mucuri (Foto Mateus Pereira).

Costa entrega moradias em Mucuri (Foto Mateus Pereira).

O governador Rui Costa e o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, entregam hoje, às 16 horas, em Mucuri, no extremo-sul baiano, 400 moradias do programa Minha Casa, Minha Vida. As casas foram construídas na Avenida Coca Cola, estrada 698, Fazenda Califórnia.

O Loteamento Brisas do Mar tem 400 casas e recebeu investimento de R$ 22,8 milhões. Os imóveis têm dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes.

De acordo com o governo estadual, a Bahia é líder nacional na execução do Minha Casa, Minha Vida. São cerca de 95 mil casas já entregues aos baianos e 190 mil unidades contratadas.

DENATRAN ADIA POR 90 DIAS OBRIGATORIEDADE DE NOVO EXTINTOR

extintor abcO ministro das Cidades, Gilberto Kassab, em acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), decidiu adiar por 90 dias a obrigatoriedade do uso do extintor de incêndio veicular com carga ABC. O adiamento será contado após a publicação de uma nova resolução, mas o órgão informou que já não multará quem dirigir sem o equipamento.

Mais cedo, o Denatran anunciou que não pretendia ampliar o prazo para troca do equipamento e que seguiria a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que tornou obrigatório o uso desse tipo de extintor desde 1º de janeiro. A decisão, contudo, foi alterada na noite de ontem (5).

Com isso, motoristas que reclamavam da dificuldade de encontrar o extintor terão mais tempo para equipar o carro e se preparar para não infringir a lei. Após os 90 dias de prorrogação, os condutores que não cumprirem a determinação podem ter de pagar R$ 127,69 de multa e ainda perder 5 pontos na carteira de habilitação.

Segundo o Denatran, a medida garante maior segurança aos motoristas e passageiros. Isso porque os extintores com carga ABC são mais modernos e têm capacidade de combater princípios de incêndio em materiais sólidos, líquidos inflamáveis e equipamentos energizados.

Eles substituem o extintor BC, que apaga incêndio em materiais elétricos energizados, como bateria de carro e fiação elétrica, e também nos combustíveis líquidos (óleo, gasolina e álcool), materiais também recomendados para o extintor do tipo ABC.

A recomendação vale para carros que tenham dez anos ou mais, pois, desde 2005, os veículos produzidos no Brasil já saem de fábrica com o extintor recomendado.

NUVEM DE POEIRA

sócrates santanaSócrates Santana | soulsocrates@gmail.com

É como narra o escritor José Saramago no antológico O evangelho segundo Jesus Cristo sobre o maniqueísmo cristão: “Este bem que eu sou não existiria sem esse mal que tu és”.

A metáfora – nuvem de poeira – do governador Jaques Wagner levanta do subterrâneo da política, crônicas de uma guerra particular entre tucanos e petistas. A verborragia de dos dois ex-presidentes, FHC e Lula, reaparece de maneira extenuante com o paulatino crescimento de novas forças e alianças de poder no Brasil. A ascensão do PSD de Gilberto Kassab, bem como o despontar do PSB de Eduardo Campos e o prelúdio de uma rebelião peemedebista orquestrada de dentro do Palácio da Alvorada, reposiciona os mísseis de petistas e tucanos contra si.

A dicotomia entre PSDB e PT vem sendo corroída ao longo dos anos. O próprio jogo sucessório, a repetição dos discursos e a assustadora convergência de interesses entre personagens antes inconciliáveis, a exemplo de ACM e FHC, Paulo Maluf e Lula, diminuiu a distinção ética entre os dois partidos pelo próprio curso da história de quem governa e de quem faz oposição. Ora, é obvio que as diferenças continuam vivas, mas, o esforço argumentativo para estabelecer o antagonismo entre ambos vem sendo o grande desafio das agências de publicidade.

Apesar do freqüente enfoque negativo da opinião publicada, ainda resta aos petistas à vantagem de quem dirige o país. De quem pode cartear, impor regras e criar artifícios para enfraquecer o principal oponente, mas, nunca eliminá-lo. É como narra o escritor José Saramago no antológico O evangelho segundo Jesus Cristo sobre o maniqueísmo cristão: “Este bem que eu sou não existiria sem esse mal que tu és”.

O outro lado da moeda, obviamente, é tucano. Com a permissividade petista, Aécio Neves é inflado a lançar candidatura à presidência. É evidente que os efeitos colaterais são inevitáveis. O arsenal do PSDB vem acompanhado de uma avalanche de ataques e, inclusive, demarcações de projetos e interesses, a exemplo do embate sobre a redução das taxas de energia elétrica no país.

Enclausurados no ninho paulista por uma década, o PSDB insurge de um empoeirado cômodo carioca. O mistério dos bastidores é assistido pela alta cúpula do PT, sem perder de vista a articulação movediça de aliados, cada vez menos confiáveis, cada vez mais arredios. A guerra fria entre PT e PSDB, portanto, interessa a ambos os lados.

OS DESAFIOS DO GOVERNO DILMA

Davidson Magalhães 

A relação entre o hegemonismo petista e a frente política gera tensão permanente em torno da máquina administrativa, cujo desaguadouro quase sempre é o Congresso Nacional.

O primeiro ano do governo Dilma ficou marcado pela afirmação da presidenta. Vencendo as desconfianças de alguns setores e contrariando a expectativa da oposição, em 2011 o governo encerrou, com a ampla aprovação da opinião pública, conseguindo inclusive superar os melhores índices alcançados pelo presidente Lula.

No campo político, a oposição desnorteada viu surgir o PSD, do prefeito Kassab, que estendeu à adesão de líderes antes abrigados nas siglas oposicionistas, ao governo no âmbito federal e nos estados. Abriu-se, inclusive, uma perspectiva de isolamento dos tucanos em São Paulo.

O crescimento econômico mesmo baixo contrastava com uma Europa em crise, EUA em marcha lenta e um Japão estagnado. Ultrapassamos o PIB da economia do Reino Unido, passando a ser a 6ª economia do planeta. Estávamos nadando de braçada. O mundo em crise e nós em um céu de brigadeiro.

Mal começou o ano de 2012 e a outra face da realidade bateu a nossa porta. O IBGE divulgou o resultado do PIB de 2011, crescimento de 2,7%, mostrando forte desaceleração em relação ao crescimento de 7,5% registrado em 2010. A participação do setor industrial no PIB recuou para 14,6% ante 16,2% em 2010.

Apesar da diversificação do nosso parque industrial, o peso relativo da indústria no PIB recuou aos níveis de 1956. Diferentemente da China, onde a indústria representa 43,1% do PIB, da Coréia com 30,4% e de 20,8% da Alemanha. No momento atual, um em quatro produtos industrializados consumidos no Brasil é importado, segundo a Fiesp. Em 2003 essa relação era de um para dez. Esses dados revelam um movimento de desindustrialização.

O desequilíbrio comercial somado à valorização cambial, com o real na posição de uma das moedas que mais se valorizaram no mundo, – só nos dois primeiros meses deste ano o real teve a valorização de 11% a maior entre todas as demais – além da adoção das maiores taxas de juros da economia global e a redução dos preços de commodities em 12,7%, ao longo dos últimos 12 meses, compõe um quadro de relevantes restrições à economia nacional.

No campo político, o inicio de 2012 trouxe novos episódios de antigos problemas. Na Câmara Federal, 53 dos 76 deputados do PMDB divulgaram manifesto de insatisfação com o atual governo. A presidenta Dilma sofreu a primeira derrota no Congresso, o senado rejeitou por 36 votos contra 31 a recondução de Bernardo Figueiredo, pessoa muito ligada à presidenta, ao cargo de diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres. Estes acontecimentos, demonstram o descontentamento e instabilidade da base governista, que pode colocar em risco a votação de importantes projetos e leis, a exemplo do novo Código Florestal.

Aos problemas no Congresso Nacional se somaram o lançamento da candidatura de José Serra à prefeitura de São Paulo, com um significativo potencial de reaglutinação dos setores conservadores tendo como expoente na sua articulação o “errático” Kassab, e a intensificação dos atritos e conflitos na base de sustentação do governo face às disputas locais, principalmente nos grandes municípios.

:: LEIA MAIS »

MAIOR QUE ACM (NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA)

Da Época

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), é um dos maiores beneficiários da criação do PSD. Com migração de deputados do DEM para o partido presidido pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, a oposição no Legislativo baiano ficou reduzida a 10 deputados. Até mesmo o falecido senador (e três vezes governador) Antônio Carlos Magalhães no auge do poder e em período pouco democrático enfrentou entre 16 e 23 parlamentares. Wagner quer apreveitar esta adesão para amarrar o apoio dos aliados à pré-candidatura do presidente da Petrobrás, Sergio Gabrieli, ao governo do estado em 2014.

TRE BAIANO JULGA REGISTRO DO PSD

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) baiano começou a julgar neste momento o pedido de registro do diretório estadual do PSD, do vice-governador Otto Alencar. A Bahia pode ser o 14º estado brasileiro a reconhecer a sigla criada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que ainda carece de aprovação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O partido poderá ter uma bancada de 11 deputados estaduais e cinco federais na Bahia, além do vice-governador e presidente da sigla. A batalha tem sido contra o tempo, já que expira no dia 7 de outubro o prazo de filiação para quem pretende disputar eleições municipais de 2012.

PSD OBTÉM REGISTRO EM NOVE ESTADOS

Da Agência Brasil

O PSD conseguiu o registro em nove Estados e cumpriu assim um dos requisitos para ser oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como um partido político. Nesta quinta-feira, os tribunais regionais eleitorais (TREs) de Rio de Janeiro, Mato Grosso e Acre deferiram o registro. Pelo Twitter, o prefeito de São Paulo e criador da sigla, Gilberto Kassab, deu “parabéns a todos que participaram do processo de formação desse novo partido, o Partido Social Democrático”.

Em sessão plenária, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) acolheu o pedido de registro do diretório regional da nova sigla, que reúne cerca de 32 mil assinaturas no Estado. O colegiado rejeitou pedidos de impugnação encaminhados pelo PTB, que acusava a existência de duplicidade da legenda, e pelo DEM, que alegava fraude na formação dos diretórios. Agora, além do Rio, o PSD pode funcionar em Tocantins, Rio Grande do Norte, Piauí, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Acre e Paraná.

“BOA IDEIA”: KASSAB REJEITA NÚMERO DE PINGA PARA O PSD

Fundador do PSD (Partido Social Democrático), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse nesta quinta-feira que não vai adotar o número 51 para a legenda por estar “muito associado” a conhecida marca de aguardente.

O número é um dos poucos ainda disponíveis para novos partidos e chegou a ser cogitado por entusiastas da legenda por ser de fácil memorização. “51 é uma marca muito famosa”, disse.

O prefeito disse ainda que não tem um número de sua preferência. Um dos discutidos é o 30. “Existem alguns disponíveis. O 30 é um desses números, mas o momento da escolha do número é o momento quando concluir esse processo. O número 41 também não está disponível”, disse.

Kassab evitou comentar a debandada de seis vereadores tucanos de São Paulo. A maioria deles deve seguir para a nova sigla. “Eu não participo desse movimento. É questão interna do PSDB”, disse. Informações da Folha.

LANÇAMENTO NACIONAL DO PSD SERÁ NA QUARTA, 13

Otto e Kassab, durante lançamento do PSD na Bahia (Foto Valor Online).

Presente nos quatro maiores colégios eleitorais, o PSD realiza nesta quarta-feira (13), em Brasília, o seu primeiro evento político com caráter nacional. Nas últimas semanas, o partido capitalizado pelo prefeito paulistano Gilberto Kassab ganhou adesões em todo o País. Em 20 das 27 unidades da Federação já existem conversas avançadas para formação da sigla nos respectivos Estados.

O passo mais importante para a criação do partido foi dado com a definição de coordenadores em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia. Respectivamente, primeiro, segundo, terceiro e quatro maiores colégios eleitorais do País. Dos quatro, só no Rio o PSD ainda não foi lançado. Isso deve ocorrer no mês que vem.

Em Minas, o partido será coordenado oficialmente pelo empresário Paulo Simão. Ele contará com a ajuda dos deputados Geraldo Thadeu (PPS) e Walter Tosta (PMN), além do ex-deputado Roberto Brant (DEM). Na Bahia, o PSD terá como maior articulador o vice-governador Otto Alencar (PP). Em São Paulo, além de Kassab, o partido tem como coordenador o vice-governador paulista Afif Domingos (DEM).

Leia mais no Último Segundo

 

AUGUSTO CASTRO FICA NO PSDB

O tucano Augusto Castro negou que esteja partindo para abrigar-se no PSD de Otto Alencar e Gilberto Kassab. “Sou tucano e assim pretendo permanecer”, rebateu, reafirmando ainda a sua condição de vice-líder do bloco PSDB/PR na Assembleia Legislativa baiana. No último final de semana, eram fortes os rumores de deserção tucana (reveja aqui).

O parlamentar lembra do seu “excelente relacionamento” com o deputado federal Félix Jr., que estaria fazendo a ponte entre Augusto e o PSD. O tucano diz que Félix não fez nenhum convite para ingresso no novo partido. “Ele sabe do meu compromisso com o PSDB e do meu interesse em contribuir para que ele se torne um partido ainda mais forte em nosso estado”.

JEAN FABRÍCIO DIZ QUE FICA NO PC DO B

Jean Fabrício fica no PCdoB (Foto Blog do Paulo Nunes).

O deputado estadual Jean Fabrício garantiu a este Pimenta na Muqueca que permanecerá no PCdoB. Fabrício se disse triste e consternado com a “súbita decisão” do deputado federal Edson Pimenta em deixar o partido (confira aqui e aqui). Pimenta foi um dos grandes apoiadores da campanha de Fabrício à Assembleia Legislativa em 2010. O parlmentar estadual fez juras de amor à legenda.

O presidente do PCdoB de Vitória da Conquista, Antônio Marcos Oliveira, disse que Fabrício continuará nas fileiras do PCdoB. Antônio Marcos tece loas ao deputado mais votado do PCdoB, “fruto da melhor tradição comunista, liderança incontestável do partido no município e  também na Bahia, que tem e terá todo apoio do PCdoB nas batalhas de hoje e nas lutas que o futuro nos reserva”.

Fabrício e o presidente do PCdoB conquistense lembram a trajetória quase secular do partido e reforçam que a legenda “já passou por diversas crises e muitas deserções, mas sempre foi maior que os indivíduos e suas ideias permanecem firmes”.

A possibilidade de Fabrício deixar a legenda decorre das suas ligações com o ex-comunista Edson Pimenta. Ontem, o deputado federal oficializou a sua saída do PCdoB e o ingresso no PSD, partido que está sendo fundado neste domingo (20), em Salvador.

Pimenta alegou falta de apoio do partido na sua caminhada em 2010, quando foi eleito deputado federal. Internamente, os motivos da saída seriam outros. O parlamentar teria “mudado o foco” desde quando chegou à Câmara dos Deputados, onde passou a apoiar a bancada ruralista, bem diferente da origem de defesa dos trabalhdores rurais.

Confira:

CÚPULA DO PCdoB SE MOBILIZA PARA EVITAR SAÍDA DE EDSON PIMENTA
PCdoB JOGA A TOLHA; PIMENTA JANTA COM KASSAB E OTTO

PC DO B JOGA A TOLHA; PIMENTA JANTA COM KASSAB E OTTO

É dada como irreversível a saída do deputado federal Edson Pimenta, do PCdoB. Nesta noite, o parlamentar janta com o vice-governador Otto Alencar e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, em Salvador. Amanhã, ocorrerá, oficialmente, o lançamento do Partido Social Democrata (PSD), legenda que será o destino de Edson Pimenta.

A saída de Pimenta foi lamentada por figuras importantes do PCdoB, como o suplente de deputado estadual e presidente da legenda em Itabuna, Wenceslau Júnior. O deputado federal estava filiado ao partido desde 1986 e detém o comando da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag-BA).

Como este blog informou mais cedo (reveja aqui), a movimentação da cúpula comunista foi intensa durante todo o sábado para tentar reverter a saída. Pimenta foi enfático em dizer que sai por considerar que o partido não lhe deu o apoio necessário no ano passado. A direção do PCdoB ainda tem a esperança de que as dificuldades na criação do PSD acabem por manter Pimenta onde esteve nos últimos 25 anos.

CÚPULA DO PC DO B SE MOBILIZA PARA EVITAR SAÍDA DE EDSON PIMENTA

Em primeira mão

Pimenta pode ir para o PSD, de Kassab e Otto Alencar.

Há uma intensa movimentação de bastidores no PCdoB baiano para evitar a saída do deputado federal Edson Pimenta. O parlamentar, que obteve 85.458 votos e retornou à Assembleia Estadual em 2007 com a maior votação entre os nomes do campo progressista, há tempos se queixa do tratamento dispensado pela direção do PCdoB.

O deputado é um dos cinco parlamentares federais que ingressariam no PSD, partido que será lançado na Bahia neste domingo, 20, pelo vice-governador Otto Alencar e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

A insatisfação se cristalizou em 2010 quando Pimenta concorreu a uma vaga à Câmara Federal. Foi eleito, mas alega que o PCdoB o deixou não. Na leitura de Edson Pimenta, o partido priorizou os nomes de Alice Portugal e Daniel Almeida.

Jean: "sondado".

A preocupação da cúpula do PCdoB estadual aumenta quando leva em conta que Pimenta não apenas conseguiu a eleição a deputado federal, mas também tem entre os seus aliados prefeitos eleitos pela sigla e, também, pelo menos um deputado estadual, Jean Fabrício, de Vitória da Conquista.

O sábado tem sido mais do que movimentado para Daniel Almeida, Alice Portugal, Davidson Magalhães e outros nomes da cúpula comunista. Estes, disparam vários telefonemas para as bases a fim de evitar a saída do parlamentar e estancar qualquer outro movimento de comunistas menos “ideológicos”.

KASSAB ‘KASSADO’: JUSTIÇA ELEITORAL CONDENA PREFEITO DE SP

Da Folha Online:

Cassado, o prefeito Kassab (DEM) promete recorrer da sentença

A Justiça Eleitoral condenou o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), à perda do mandato pelo suposto recebimento de doações ilegais na campanha de 2008.

A decisão deve ser publicada no “Diário Oficial” na próxima terça-feira, é o que informa a reportagem de Flávio Ferreira e Fernando Barros de Mello, publicada na edição deste domingo da Folha de S.Paulo, que já está nas bancas.

Em nota, a defesa do prefeito diz que as contas “foram analisadas e aprovadas sem ressalvas pela Justiça Eleitoral” e que a tese da sentença já foi vencida no TSE. Os advogados vão recorrer.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia