WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘Glebão’

COMISSÃO DO PV APOIA VANE E ISOLA GLEBÃO

Comissão do PV isola Glebão e ratifica apoio a prefeito (Foto Divulgação).

Comissão do PV isola Glebão e ratifica apoio a prefeito (Foto Divulgação).

Do Bahia24horas

O vereador Glebão (PV) perdeu de vez o controle de seu partido em Itabuna. No Carnaval, o engenheiro Alfredo Melo fez uma articulação que alçou o advogado e arquiteto José Barbosa à presidência do diretório municipal do PV. O grupo também é composto pelo secretário de Esportes do município, Evans Maxwel.

O secretário foi indicado por Glebão após a vitória do prefeito Claudevane Leite em 2012, mas depois os correligionários romperam. Maxwel se manteve no governo por um compromisso pessoal do chefe do executivo, porém a relação com o padrinho ficou trincada.

Agora, o novo comando do PV opera para fortalecer o partido como integrante do governo e isolar Glebão. O prefeito até se comprometeu a ouvir mais a legenda sobre “as definições da administração e encaminhamentos políticos”.

O compartilhamento de definições sinaliza para o apoio do Partido Verde à reeleição do prefeito. Mas o que parece bastante remota é a possibilidade de Glebão pedir votos para reconduzir Claudevane Leite ao poder.

Leia mais

CÂMARA DISCUTE REABERTURA DE AEROPORTO

Glebão e Nadson propõem análise de proposta.

Glebão e Nadson propõem análise de proposta.

Os vereadores Nadson Monteiro e Glaby Carvalho (Glebão) anunciaram sessão especial para discutir a reabertura do Aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho. O terminal itabunense está desativado há quase uma década e a intenção é discutir a sua viabilidade.

A sessão especial deverá ocorrer após o fim do recesso legislativo, em agosto. Na avaliação do empresário Eduardo Fontes, a reabertura do aeroporto impulsionaria a aviação regional.

Eduardo enfatiza que o Tertuliano Guedes de Pinho possui boa pista, localização geográfica privilegiada e poderá receber aviões de grande e médio portes, além de aviões cargueiros e UTI aérea.

CONFUSÃO ENTRE OS “RICARDOS”

O vereador Glebão (PV) conduzia a sessão das comissões técnicas nesta terça-feira, 4, na Câmara de Vereadores de Itabuna, quando a casa estava alvoroçada com a notícia de que o Tribunal de Justiça determinara o retorno dos titulares (como se sabe, os 13 foram afastados em outubro, por determinação judicial).

Um lapso do representante do PV deu o tom do momento. Ao passar a palavra para o presidente da Comissão de Legislação, Ricardo Xavier (PMDB), Glebão o chamou de Ricardo Bacelar, que ainda se encontra fora do mandato.

A confusão não deixou de virar motivo de piadas na sessão.

GLEBÃO EXPLICA PROPOSTA

O vereador Glaby Carvalho de Andrade, o Glebão (PV) procurou o PIMENTA para explicar sua proposta de alterar o turno das sessões da Câmara de Itabuna, da parte da tarde para a noite. A sugestão foi assunto de postagem aqui no blog e gerou diversos comentários de leitores, a maioria opinando que o vereador deve condicionar seus horários aos compromissos legislativos, e não o contrário.

Para Glebão, houve interpretação equivocada de suas intenções. O vereador esclarece que seu objetivo, ao propor as sessões à noite, não está focado em conveniência ou comodidade, mas em transparência. A ideia seria permitir que um maior número de pessoas pudesse acompanhar as sessões, tanto plenárias como das comissões técnicas, já que à tarde uma grande parte dos cidadãos e cidadãs está no trabalho.

O vereador explica ainda que tem outra proposta para ampliar o conhecimento da população acerca das ações do legislativo: seria a transmissão das sessões, via rádio e internet.

SALÁRIO NA CONTA

Glebão quer mudar horário das sessões

Os 13 suplentes que assumiram o lugar dos titulares na Câmara de Vereadores de Itabuna participaram somente de uma sessão – a que elegeu a Mesa Diretora -, mas não deixaram de fazer jus ao pagamento parcial dos salários de outubro. De acordo com o repórter Fábio Luciano (Rádio Jornal AM), o valor correspondente a um terço do subsídio foi disponibilizado na sexta-feira, 19.

Por falar em sessão, a Câmara só realiza duas por semana: na terça, a das comissões técnicas; e na quarta, as plenárias. Ambas normalmente com início às 14 horas.

O vereador Glebão (PV) acha o horário inconveniente e apresentou proposta para que as sessões sejam realizadas à noite, a fim de não comprometer outros afazeres dos edis.

ITABUNA: SUPLENTES SÓ ASSUMEM APÓS DEFINIÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL

Piçarra, Júnior Brandão, Neide de Carlito, Glebão, Nadson Monteiro e Rosivaldo assumem.

A presidência da Câmara de Itabuna fará consulta à Justiça Eleitoral na próxima quarta-feira, 2, para saber quais dos suplentes devem tomar posse em lugar dos seis vereadores afastados na última quinta, 26, pela juíza Rosineide Almeida. Os suplentes que assumem em lugar dos afastados por envolvimento no Caso dos Créditos Consignados na Câmara (confira abaixo).

Embora vista como manobra do presidente da Casa, Rui Machado (PRP), a consulta expõe questionamento relacionado a dois dos suplentes, Antônio Félix Nascimento, o Piçarra, que trocou o PSDB pelo DEM, e Neide de Carlito, que deixou o PMN e abrigou-se no PTN. Ambos poderiam, conforme entendimento, estar impedidos de assumir. A legislação, no entanto, deixa claro que o mandato é do suplente diplomado. A presidência do legislativo quer conferir a ordem cronológica da diplomação em 2008.

AFASTADOS E SUPLENTES

Na quinta-feira, 26, atendendo ao pedido do Ministério Público estadual, a juíza substituta da 1ª Vara da Fazenda Pública, Rosineide Almeida de Andrade, determinou o afastamento temporário pelo prazo de 90 dias dos vereadores Clóvis Loiola (PSDC), Raimundo Pólvora (DEM), Ricardo Bacelar (PSC), Roberto de Souza (PR), Solon Pinheiro (DEM) e Wenceslau Júnior (PCdoB) do exercício do mandato.

Segundo a decisão da magistrada, a medida visa salvaguardar a instrução processual. Eles são investigados por envolvimento no esquema de fraude na obtenção de empréstimos consignados na Câmara.

Com o afastamento dos vereadores titulares, tomam posse os suplentes Maria Neide Oliveira, a Neide de Carlito (hoje no PTN), Júnior Brandão (hoje no PT), Antônio Félix Nascimento, o Piçarra (DEM), e Rosivaldo Pinheiro (PCdoB). A decisão mantém Glaby Andrade, o Glebão (PV), e Nadson Monteiro (PPS), suplentes que assumiram em janeiro passado, com o afastamento dos vereadores Clóvis Loiola e Ricardo Bacelar em outro processo.

“LOIOLAGATE”: SUPLENTES TOMAM POSSE

Brandão, Glebão e Nadson: vereadores por 90 dias.

Numa cerimônia de pouco mais de dez minutos, a Mesa Diretora da Câmara empossou os suplentes Glaby Carvalho de Andrade, o Glebão (PV), Júnior Brandão (PT) e Nadson Monteiro (PPS). Eles assumem mandato por 90 dias em lugar dos vereadores Ricardo Bacelar (PSC), Roberto de Souza (PR) e Clóvis Loiola (PSDC).

Os três vereadores foram afastados do cargo pelo juiz da 2ª Vara Cível e da Fazenda Pública, Gustavo Silva Pequeno, ao atender a pedido do Ministério Público estadual, que investiga desvios de aproximadamente R$ 564 mil destinados a pagamento de publicidade e divulgação de atos institucionais da Câmara de Vereadores.

De acordo com investigações do MP, o dinheiro foi desviado para o bolso de vereadores. O maior beneficiário dos desvios da verba de publicidade, conforme depoimento do ex-assessor Eduardo Freire, foi o ex-presidente Clóvis Loiola. Depoimento do publicitário Rui Barbosa também incrimina o ex-primeiro secretário Roberto de Souza, que diz ser alvo de “denúncias infundadas“.

Além de serem afastados, os vereadores, ex-assessores e o empresário Rui Barbosa, da Mozaico Fábrica de Resultados, tiveram os bens bloqueados pelo juiz Gustavo Pequeno. O magistrado ainda analisa pedido do promotor Inocêncio Carvalho, que solicitou a quebra dos sigilos bancário e fiscal dos envolvidos nos desvios.

VAL SE DESFILIA DO PV

Radialista desembarca do Partido Verde após longa disputa com Alfredo Melo

O polêmico radialista Val Cabral, de Itabuna, não pertence mais às fileiras do Partido Verde. Ele entregou pedido de desfiliação nesta segunda-feira, 19, ao presidente do diretório municipal da sigla, Glaby Carvalho de Andrade, conhecido como “Glebão”.

Segundo Alfredo Melo, também do PV e arqui-inimigo do radialista, Val Cabral teria pedido desfiliação porque sabia que seria expulso. Melo afirma que o diretório estadual intimou o comunicador a explicar algumas atitudes recentes que ofenderiam a “cartilha verde”.

“Ele se antecipou, mas vamos defender que o processo continue para que esse rapaz seja considerado persona non grata no PV”, cutucou Alfredo Melo, que foi alvo de duras críticas do radialista no período em que presidiu a Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa).

HBLEM INCHA (AINDA MAIS) A FOLHA

Surgem novas evidências de uso político do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem), de Itabuna. Apesar de alegar profunda crise devido ao repasse mensal de apenas R$ 1,95 milhão, a unidade de saúde vem ampliando o número de funcionários não-concursados e com salários acima da média do mercado.

Em troca de apoio político do PV ao prefeito Capitão Azevedo, o presidente dos verdes, Glaby Carvalho De Andrade, o Glebão, assumiu a coordenação de atendimento ambulatorial do Hospital de Base. Uma sinecura mensal de R$ 3 mil.

Detalhe: o cargo foi criado exatamente para acomodá-lo. Antes, a função era exercida por uma servidora concursada do próprio Hblem. Mais que acomodação e bom salário, Glebão terá a chance de fazer política, pois a coordenação define marcação de consultas, por exemplo.

Como já dito aqui, a folha de pagamento do Hospital de Base saltou de R$ 570 mil para R$ 816 mil em menos de um ano (2010-2011), embora os servidores tenham recebido reajuste de apenas 6% na última campanha salarial (o que significaria acréscimo de R$ 34,2mil à folha).

O que diria a nova gestora, Gilnay Santana?

FILIADO INCENDIÁRIO TOCA FOGO NO PV DA BAHIA

Val Cabral: "não há nada mais gratificante para mim do que ser cutucado com vara curta"

O polêmico radialista Val Cabral ficou indignado depois que a executiva estadual do PV, seu partido, entregou a comissão provisória de Itabuna ao ex-candidato a deputado estadual “Glebão”. Ex-homem forte no PV local, o comunicador se sentiu traído e disparou sua famosa metralhadora giratória contra os dirigentes da legenda.

Ao presidente Ivanilson Gomes, Cabral dedicou adjetivos “elogiosos” como pústula, cínico, traidor e canalha, e afirmou que ele “mantém o partido sob seus interesses mesquinhos, personalistas e inconfessáveis”.

Os ataques estão contidos em um email, que Cabral enviou para diversos membros do PV da Bahia. Sobrou até para o ex-deputado federal Edson Duarte, que o radialista chamou de “submisso”. Cabral disse que foi traído, pois escolheram a nova comissão provisória do PV sem levar em conta a importância dele como militante verde (agora verde de raiva).

A birra tem a ver com o fato de Glebão, o novo manda-chuva no PV de Itabuna, ser ligado ao presidente da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa), Alfredo Melo, ex-presidente do PV itabunense e inimigo de Val Cabral (recentemente, os dois trocaram sopapos dentro do banheiro da União dos Servidores Públicos Municipais de Itabuna – Usemi).

Melo já tentou expulsar Cabral do PV e afirma que voltará a pedir a exclusão do radialista dos quadros do partido. O radialista, por sua vez, usando os bordões que costuma repetir no rádio, reclama de ter sido tratado como “verme do germe do estrume do cavalo do bandido”.

Mesmo em tão difícil situação, Cabral ameaça reagir e promete comparecer a todos os eventos do PV, tornando-se uma pedra no sapato dos dirigentes. “Compraram uma briga desnecessária. E não há nada mais gratificante para mim que ser cutucado com vara curta”, admite o briguento radialista.

É guerra!








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia