WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

editorias






:: ‘homicídios’

EX-DETENTO ASSASSINADO NA FRENTE DO FILHO

Mais um homicídio em Itabuna. Desta vez a vítima é um ex-detento que foi assassinado no início da noite de ontem, no bairro Maria Pinheiro. Carlos Andrade Lima de Jesus, que morava no bairro Daniel Gomes, levou nove tiros quando visitava o filho, na casa da ex-mulher. Os tiros atingiram a barriga e o braço. O assassinato ocorreu na frente do filho. Do Agora-Online.

GERALDO DIZ QUE ESTÁ IMPRESSIONADO COM O “CINISMO” DE AZEVEDO

Geraldo mira prefeito Azevedo.

O deputado federal Geraldo Simões (PT) disse ao PIMENTA que está “impressionado com o cinismo” do prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (DEM). E explica: “ele empurra para os outros a culpa por todos os problemas do município”.

O parlamentar federal falava sobre a reação do governo municipal à reportagem da revista Veja. Geraldo lamentou a postura do prefeito ao tentar atribuir ao governo estadual a culpa pela liderança nacional em mortalidade infantil, conforme revelou a revista Veja.

O petista lembrou que na gestão de Azevedo Itabuna é “bicampeã brasileira de infestação de dengue” e enfrentou a maior epidemia da doença, em 2009, quando 14 pessoas morreram, além de ser apontada como a mais perigosa para jovens e a vice-líder em homicídios no país.

“PREFEITO FUJÃO”

Para Geraldo, em vez de “fugir dos problemas”, Azevedo tem que enfrentá-los e buscar soluções. “O itabunense não suporta mais conviver nessa situação. Em vez de atacar o governador, ele deveria estabelecer parcerias, mas para isso precisa governar, coisa que não faz”.

E completa:

– A gente não sabe se o prefeito é o soldado Pinheiro, a secretária Joelma [Reis] ou se é  [a articuladora política] Maria Alice [Pereira], porque Azevedo não assume nada. Não podemos ter prefeito fujão.

Itabuna perdeu a gestão plena da saúde, lembra Geraldo, porque havia desvio de recursos na gestão em que ele Azevedo vice-prefeito e preferiu se omitir. “Além disso, violência não se reduz só com policiamentos, mas com programas sociais que inexistem em Itabuna”.

Leia também:
AZEVEDO PÕE A CULPA NO ESTADO POR LIDERANÇA
NACIONAL EM MORTALIDADE INFANTIL

UMA VERGONHA PARA ITABUNA: MUNICÍPIO É CAMPEÃO EM MORTALIDADE INFANTIL E 2º EM HOMICÍDIOS

Itabuna aparece como campeã em mortalidade infantil (clique na foto para ampliar).

A edição desta semana da revista Veja não doura a pílula. Com base em estatísticas oficiais, traça um panorama dos municípios brasileiros acima de 200 mil habitantes. Nele, Itabuna faz feio. Muito feio! O município é apontado como o campeão de mortalidade infantil e o vice-campeão em homicídios.

O raio-x contempla áreas como saúde, educação, tecnologia, urbanismo, renda, turismo, saneamento e criminalidade. Neste mesmo panorama traçado pela revista, há exemplos na Bahia de como fazer: Camaçari é a vice-líder nacional em geração de empregos. Mas também existem municípios com educação básica muito ruins (Vitória da Conquista é 1º e Feira de Santana, 3º).

Gráfico mostra vice-liderança em homicídios no País.

Itabuna, na área materno-infantil, é comparada pela revista a uma cidade medieval. A revista lembra que o município sulbaiano não possui leito de UTI público e os disponíveis (sete) estão na rede privada. A maternidade Esther Gomes é apontada como insalubre:

– Os retratos dos partos realizados na maternidade Esther Gomes (Mãe Pobre) parecem ter saído das obscuras xilogravuras do artista suíço Jost Amman, da Idade Média. Tais condições podem ter causado a morte de Maria Lohane, ocorrida algumas horas depois de ter nascido, por asfixia. Sua mãe, Maria Regina de Oliveira, não se conforme em não contar com um hospital devidamente equipado para emergências.

O município, lembra a publicação da editora Abril, “tem a maior taxa de mortalidade infantil entre as 106 cidades pesquisadas. Foram 29,4 mortes em cada 1.000 nascidos”. E lembra que, embora precária, Itabuna recebe pacientes de 121 municípios próximos. No crime, a cidade apareceu com taxa de 113,8 mortes por 100 mil habitantes, batida apenas por Marabá (PA), com 125. Vitória da Conquista é a segunda neste item.

ITABUNA REGISTRA 4 MORTES NO FINAL DE SEMANA

O domingo ainda não acabou mas Itabuna registra um dos finais de semana mais violentos de 2011. Desde a tarde da última sexta-feira (16) ocorreram quatro homicídios. O primeiro teve como vítima o estudante Gileard Trindade da Cruz Sampaio, no bairro São Lourenço, no início da tarde de sexta (reveja aqui).

O segundo homicídio foi registrado em um bar no Jorge Amado, ontem à noite, quando o idoso Valdemir da Silva, 73, matou Aldo Oliveira, 24, a golpes de faca. Os dois teriam discutido. O jovem agrediu Valdemir, que vingou-se desferindo vários facadas no algoz.

Os outros dois assassinatos ocorreram neste domingo. Pela manhã, um trabalhador rural, nu, foi encontrado morto na Volta da Cobra. A vítima foi identificada como Joelson dos Santos Batista, 34.

No início desta tarde de domingo, a quarta morte violenta: Davi Oliveira estava na calçada da rua Castro Alves, quando um homem apareceu deflagrando vários tiros contra ele. A polícia não descobriu qual a motivação do crime.

Leia ainda
TRAFICANTE MATA TRÊS PESSOAS EM ITACARÉ

ITABUNA: 633 MORTES EM 4 ANOS E MEIO

Há mais de seis anos Itabuna é apontada sempre entre as cidades mais violentas do Brasil. A edição deste final de semana d´A Região fez um levantamento da carnificina na cidade dona do maior PIB do sul da Bahia: nos últimos quatro anos e meio, Itabuna registrou 633 mortes, 69 delas registradas entre janeiro e 8 de julho deste ano.

A publicação cita que o período mais violento foi o ano de 2009, quando foram ceifadas 161 vidas. Um alento é que, como já informamos aqui na quarta-feira (6), os números decaíram com a intensificação de operações policiais e a chegada do program Ronda no Bairro, a partir do segundo semestre do ano passado (confira aqui).

O programa, no entanto, ainda é considerado piloto e cobre apenas 18 bairros situados à margem direita do Rio Cachoeira (região do São Caetano). Do outro lado do rio, ocorre a maioria dos assassinatos deste ano. É a região que deverá receber em 2012 a primeira Base Comunitária de Segurança, a versão baiana das UPPs cariocas. A base será construída no Monte Cristo.

ITABUNA: MENOS HOMICÍDIOS EM 2011

Levantamento do site Radar Notícias junto à polícia civil indica uma redução do número de homicídios em Itabuna, neste primeiro semestre, na comparação com o mesmo período de 2010.

Pelos números oficiais, houve 67 assassinatos no município até o dia 30 de junho. No ano passado, até esta data a polícia já havia contabilizado 100 ocorrências de crime contra a vida.

O delegado Moisés Damasceno, titular da 6ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Corpin) atribui à redução às operações de combate ao tráfico de drogas e à prisão de bandidos perigosos.

VINTE CIDADES BAIANAS CONCENTRAM 80% DOS HOMICÍDIOS

Do Correio

Autoridades lançam programa Pacto pela Vida (Foto Manu Dias).

De todos os homicídios que acontecem na Bahia, 80% são registrados em apenas 20 dos 417 municípios baianos. Estes e outros dados foram citados nesta segunda-feira (6) durante o lançamento oficial do Programa Pacto Pela Vida, do governo do estado, no Centro de Convenções. O programa visa diminuir a violência, especialmente os homicídios, em toda Bahia.

Os dados são da pesquisa “Mapa da Violência 2011”, divulgada este ano pelo Instituto Sangari, e serviram de base para a criação do Pacto. A pesquisa é a mesma que apontou que Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, é a segunda cidade mais violenta do país. Itabuna é a campeão em homicídios na faixa dos 15 aos 24 anos na Bahia.

As cidades que concentram a violência no estado são Salvador, Feira de Santana, Camaçari, Itabuna, Lauro de Freitas, Vitória da Conquista, Simões Filho, Juazeiro, Dias D’Ávila, Porto Seguro Eunápolis, Barreiras, Candeias, Ilhéus, Paulo Afonso, Valença, Jequié, Casa Nova, Alagoinhas e Itaparica.

Durante o lançamento, também foi destacada a violência contra a mulher – a Bahia é o estado do Nordeste que mais registra agressão contra a mulher, com 30% dos casos. Em Salvador, são 25 queixas do tipo por dia.

O Pacto pela vida prevê mais investimentos na prevenção e combate à violência. Entre as ações, estão previstas a compra de 500 novas viaturas, contratação de 150 policiais civis, concurso para a polícia técnica e a convocação de policiais militares aprovados no último concurso.

SSP DIVULGA NOMES DE POLICIAIS PRESOS NA OPERAÇÃO ESFINGE

A Secretaria da Segurança Pública da Bahia divulgou no final da tarde desta terça-feira, 31, um balanço parcial da operação Esfinge, que apurou crimes cometidos por policiais civis e militares de Camacan. Segundo a SSP, a quadrilha era comandada pelo delegado titular do município, Jackson Silva, preso na operação.

O major José Silvério de Almeida Neto, que comandava a PM em Camacan, também participaria do bando que, de acordo com as investigações, estaria envolvido com homicídios, tráfico de drogas, extorsão, peculato e receptação de carga roubada.

Outros presos na operação em Camacan foram os investigadores Carlos Jorge Silva Góes, Clévisson José Alves Rocha, Lailson Monteiro Lobo, Paulo César de Oliveira, Thales Santos Carvalho e João Oliveira Larcher (aposentado). Além deles, as escrivãs Carla Cristina Brito Félix e Tatiane Ribeiro Tanajura, o sargento PM Lauro Antônio Oliveira Ferraz e os soldados Lúcio Lima Viana e Matheus Ferraz Costa fazem parte da lista de policiais suspeitos de integrar a quadrilha e também foram detidos.

Os irmãos Edvan e José Ivan Ribeiro Santana, e José Siqueira Silva, todos empresários no município, foram igualmente alvo de mandados de prisão.

Leia mais:

CAMACAN FICA COM APENAS DOIS POLICIAIS CIVIS APÓS “OPERAÇÃO ESFINGE”

19 PRESOS NA OPERAÇÃO ESFINGE

OPERAÇÃO PRENDE POLICIAIS NO SUL DA BAHIA

61 HOMICÍDIOS EM 2011

Subiu para 61 o número de assassinatos em Itabuna neste ano. Nos últimos três dias foram três execuções, sendo que a última delas ocorreu na manhã desta terça, no bairro Vila Anália, na periferia.

De acordo com a polícia, o ajudante de pedreiro Bruno Soares Nascimento, de 25 anos, foi assassinado por três homens quando chegava ao trabalho. O jovem morava no bairro Maria Pinheiro e deixou um filho de dois meses.

A polícia suspeita que a morte de Bruno esteja relacionada à disputa entre bandidos de facções rivais. Ele tinha passagem pela polícia e andava armado com uma peixeira porque, segundo os familiares, estava sendo ameaçado por traficantes. Informações do A Região Online.

JOVEM É EXECUTADO COM 23 TIROS EM ITABUNA

O final de semana em Itabuna registrou um homicídio que deixou chocada a comunidade de Itamaracá, zona rural do município. Samuel Ferreira de Melo, 22 anos, foi executado com 23 tiros.

Samuel visitava a vila frequentemente, mas acabou morto de forma bárbara neste domingo. De acordo com o SportNews, o jovem morava no Santa Inês e tinha relações com o tráfico de drogas.

O corpo do jovem foi levado para o Departamento de Polícia Técnica de Itabuna (DPT) e liberado para sepultamento. Com este crime, a cidade atingiu a triste marca de 49 homicídios.

Atualizado às 23h

GAROTO É ASSASSINADO EM ITABUNA

Um garoto de 14 anos é a mais nova vítima da violência em Itabuna. Pedro Davi Santana sofreu vários tiros na cabeça e morreu no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem). O crime ocorreu ontem à noite, no bairro Novo Lomanto Júnior.

Davi morava há pouco tempo em Itabuna e era tido como menino simples e sem envolvimento com drogas. Os executores invadiram a casa onde ele morava para assassiná-lo. A cidade registra 59 homicídios em menos de quatro meses.

 

FERIADÃO REGISTRA 3 ASSASSINATOS EM ITABUNA

Itabuna registrou três mortes violentas e já atinge a marca de 58 homicídios em 2011. Os assassinatos ocorreram na Sexta-Feira Santa e ontem à noite. Na sexta, foram executados Rafael Rodrigues Santos, 21, apontado como líder do tráfico no Zizo, e Danilo Batista dos Santos, 18, baleado e morto próximo ao Conjunto Penal, no bairro Nova Ferradas.

Ontem à noite, por volta das 22h, um traficante apenas conhecido como Galego foi morto a tiros. O crime aconteceu no Jardim Grapiúna, também conhecido como Favela do Bode. As mortes de Rafael e Galego estariam relacionadas ao tráfico e a de Danilo seriam disputa entre gangues rivais, de acordo com a polícia.

CAI O NÚMERO DE HOMICÍDIOS NA BAHIA

Dados da Secretaria da Segurança Pública, divulgados pelo site Bahia Notícias, indicam uma redução de 13% no número de homicídios dolosos cometidos no Estado no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2009.

De janeiro a março, a SSP contabilizou 1.175 assassinatos, 176 a menos que nos três primeiros meses de 2010.

A redução é atribuída à mudança operada na cúpula da polícia baiana, com a chegada do delegado federal Maurício Barbosa ao comando da Secretaria da Segurança Pública.

De 2009 para 2010, havia sido registrado um crescimento de 19% do número de homicídios, considerando os dados do primeiro trimestre.

UMA TRISTE MARCA

Anota a edição online d´A Região que Itabuna atingiu, na última quarta-feira (3o), a triste marca de 42 mortes violentas apenas em 2011. E, como na maioria dos casos, a vítima foi um jovem de 22 anos, assassinado com quatro tiros a queima roupa, na Vila Vital Teixeira.

De acordo com a polícia, entre 70% e 80% dos assassinatos ocorridos guardam alguma relação com o tráfico de drogas.

9 HOMICÍDIOS EM 3 DIAS EM ILHÉUS

O município de Ilhéus, no sul da Bahia, teve um final de semana sangrento com o registro de nove mortes, informa o repórter Raimundo Jackson, do Blog do Gusmão.

Os assassinatos ocorreram entre a noite de sexta-feira (18) e as 4h desta segunda (21). Foi o período mais violento da cidade neste ano. Três das vítimas eram mulheres.

As vítimas foram assassinadas em bairros localizados na periferia do município. Os nomes das vítimas são Erpo Teles dos Santos, Joyce Vasconcelos Santos, Rosilda Ferreira dos Santos, Roberto Francisco dos Santos, Lenivaldo Sena, Emerson Paulino dos Santos, Benvinda Menezes da Silva e Djavan Neves da Silva, além de um homem conhecido como Marquinhos.

A polícia prendeu pelo menos um dos acusados de assassinato. Nadson Paulo dos Santos, 22, foi preso ainda no Teotônio Vilela, momentos depois de matar a marisqueira Benvinda Menezes da Silva (veja aqui).

NÚMERO DE HOMICÍDIOS CAI 42,1% EM CONQUISTA

O Blog do Gusmão, de Ilhéus, revela que o número de homicídios em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, caiu 42,1% nos dois primeiros meses deste ano em comparação com igual período de 2010.

Foram 38 assassinatos no ano passado ante 22 registrados em 2011. A cidade implementou o “Pacto pela Vida” e a população tem colaborado nas denúncias contra o tráfico de drogas (responsável por 80% dos homicídios, conforme a polícia local).

Como bem assinala o blog, fica o exemplo para as cidades de Ilhéus e Itabuna, esta última considerada a 13ª mais violenta do país, segundo dados do Instituto Sangari e Ministério da Justiça. Itabuna, com 204 mil habitantes, registrou 33 homicídios nos dois primeiros meses deste ano, o que corresponde a mais de uma morte a cada dois dias, na média.Vitória da Conquista tem 306.374 habitantes, segundo o IBGE.

Os números itabunenses foram ainda mais alarmantes em janeiro. A cidade estava há oito dias sem registro de assassinato, mas, no último domingo, dois homens foram assassinados – um deles tinha 17 anos e possuía ligação com o tráfico de drogas comprovada.

Confira mais no blog (clique aqui).

ITABUNA SOBE DE 11ª PARA 3ª MAIS VIOLENTA DO BRASIL PARA JOVENS

– Cidade é a 13ª mais violenta do país
se consideradas todas as faixas etárias

– Salvador aparece na 21ª posição no ranking da morte

 

Itabuna está entre as campeãs da violência, mas Estado vira as costas!!!

Em primeira mão

No intervalo de apenas um ano, Itabuna saltou de 11ª para 3ª cidade mais violenta do Brasil quando considerado o número de homicídios entre jovens na faixa de 15 a 24 anos em 2008 (confira o resultado do estudo de 2007). É o que revela o mais novo Mapa da Violência feito pelo pesquisador Júlio Jacobo, Instituto Sangari e Ministério da Justiça.

Conforme o estudo, o município registrou 92 assassinatos em que as vítimas eram jovens na faixa etária de 15 e 24 anos de idade. Maceió (AL) lidera o ranking de mortes violentas nessa faixa etária, seguido pela capixaba Serra.

O mapa da violência também traz em destaque no ranking as baianas Simões Filho (5ª posição), Lauro de Freitas (9ª), Porto Seguro (14ª), Salvador (21ª) e Eunápolis (22ª). Ilhéus aparece na 61ª colocação na relação das mais violentas para jovens de 15 a 24 anos.

A posição de Itabuna no ranking “melhora” quando comparados os dados envolvendo todas as faixas etárias. Neste caso, a cidade situa-se como a 13ª mais violenta do país. Simões Filho, na região metropolitana de Salvador, é a 2ª mais violenta do Brasil, conforme o estudo.

Lauro de Freitas aparece na 16ª colocação, seguida por Porto Seguro (17ª).  Eunápolis aparece na 24ª posição. Itabuna, Porto e Eunápolis estão situadas na região sul da Bahia. Simões Filho e Lauro de Freitas, na região metropolitana.

O pesquisador Júlio Jacobo, autor do estudo, diz que ocorre uma desconcentração da violência das regiões mais ricas do país para o Nordeste. Segundo ele, o nordeste enfrenta uma maré positiva de geração de emprego e renda, mas sem a estrutura de segurança pública.

Confira ainda: ITABUNA SUPERA MÉDIA DE HOMICÍDIOS DE SALVADOR

ITABUNA REGISTRA 2 HOMICÍDIOS NESTA MANHÃ

A terça-feira começa agitada em Itabuna com o registro de dois homicídios. Um homem levou quatro tiro,s no início da manhã, na estrada do Serrado. A polícia ainda não conseguiu identificar a vítima.

Há pouco, por volta das 11h30min, Isaías Lima da Silva, vulgo “Mudo”, foi assassinado com um tiro na nuca. O crime ocorreu na rua São Francisco. “Mudo” tinha várias passagens pelo Complexo Policial pela prática de assaltos e arrombamentos. Só em 2011, ocorreram 30 assassinatos no município.

TRÊS MORTES EM FINAL DE SEMANA VIOLENTO

Itabuna atinge 12 homicídios em 2011

Os moradores da Bananeira, bairro periférico de Itabuna, assistiram a mais uma onda de violência nesta madrugada. Cinco homens fortemente armados e a pé invadiram um bar e começaram a atirar. Duas pessoas morreram na hora: Wellington Vieira de Araújo, 20, morador no bairro Odilon, e Rodrigo Mota Santos, 16 anos, que residia no Santa Clara.

Wellington, mesmo alvejado, correu dos atiradores, mas foi alcançado, sendo espancando e morto com vários tiros na cabeça. Uma mulher que também estava no bar foi atingida por disparos e levada para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem). Não há informação se a vítima corre risco de morrer.

Wellington era aluno da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e a polícia acredita que ele foi morto por engano. Foram três tiros, que atingiram a vítima no rosto e no peito. A motivação e os autores dos disparos são desconhecidos.

A terceira morte ocorreu há pouco, no bairro São Lourenço. O traficante Aelson Anunciação, 23, tombou em tiroteio com rivais da Mangabinha, conforme a polícia. A vítima correu quase um quilômetro, mas foi abatida já no viaduto de acesso ao Hospital de Base, na BR-101. Os executores estavam numa moto e acertaram, pelo menos, sete tiros em Aelson.

VIOLÊNCIA: CIDADES SUL-BAIANAS REGISTRAM NOVE HOMICÍDIOS NO FIM DE SEMANA DO ANO NOVO

Os votos de paz não alcançaram muitos moradores de cidades sul-baianas nesta virada de ano. Nada menos que nove homicídios foram registrados do dia 31 de dezembro até a manhã deste domingo, 2.

Três assassinatos aconteceram em Itabuna. Rafael Silva Araújo, de 17 anos, foi encontrado morto no bairro Nova Califórnia, com perfurações de bala nas costas e na cabeça. Emerson Santos Silva, da mesma idade, chegou a ser levado para o Hospital de Base, após ter sido baleado, mas não resistiu aos ferimentos.

Já na manhã deste domingo, foi encontrado na avenida Pedro Jorge, também em Itabuna, o corpo de um homem moreno, aparentando idade de 30 a 35 anos. A vítima, que trajava camisa e bermuda azuis, foi levada para o Departamento de Polícia Técnica. Segundo o perito Carlos Libório, o homem foi alvejado por três tiros a queima-roupa.

Em Ilhéus, dois homicídios ocorreram no dia 31, nas imediações da Praça Dom Eduardo, e a polícia ainda não tem a identificação das vítimas. Na zona norte da cidade, mataram a tiros Gilson Ramos de Jesus, de 24 anos. Outro corpo sem identificação foi encontrado na região do Serrado, comunidade da zona rural ilheense.

A violência também deixou sua marca na virada do ano em Arataca, onde  o trabalhador rural Waldec Silva Santos foi brutalmente assassinado. Informações que chegaram ao PIMENTA dão conta de que a vítima teve a cabeça decepada. Já em Itajuípe, foi morto a tiros o vendedor Alexandre Oliveira Araújo, de 28 anos.

Em todos esses casos, a autoria e a motivação dos crimes é desconhecida pela polícia.

EDÉSIO LIMA VAI A JÚRI POPULAR

Acusado de matar os professores Elisney Pereira e Álvaro Henrique, em setembro de 2009, o ex-secretário de Governo de Porto Seguro, Edésio Lima, será levado a júri popular. A decisão é do juiz Roberto Freitas Júnior, da Vara Crime de Porto.

Elisney e Álvaro eram dirigentes do Sindicato dos Professores e, na época em que ocorreu o crime, lideravam uma campanha salarial da categoria, além de denunciar desmandos do governo municipal na área da educação. Eles foram mortos em uma emboscada na comunidade de Roça do Povo e Edésio Lima foi acusado de ser o mandante do crime.

O ex-secretário chegou a ser preso em Salvador, mas se encontra em liberdade desde o dia 28 de outubro. Três policiais militares que teriam participado dos homicídios ainda estavam encarcerados, mas responderão ao processo em liberdade.

ITABUNA REGISTRA 161 HOMICÍDIOS EM 2010

Corpo de José Denisson, estudante morto na porta do Ciso (Foto Pimenta).

EXCLUSIVO

Itabuna atingiu nesta noite a marca de 161 assassinatos em 2010, dos quais 61 cometidos neste semestre, segundo estatística da Polícia Civil.

Mais de 70% das mortes têm ligação com o tráfico de drogas, como a ocorrida há pouco com a execução de Antônio Souza dos Santos, o Gordo, 35 anos (confira no post abaixo). Nesta noite, foram dois assassinatos. O segundo ocorreu no loteamento Gegéu Rocha, na região do São Caetano.

A maioria das vítimas é jovem e está a serviço do tráfico ou é usuária de drogas. Parte delas é aliciada e até executada na porta da escola, como foi o caso de José Denisson da Silva Neto, assassinado no passeio do Ciso, em maio deste ano.

A cidade registrou um total de 100 mortes entre 1º de janeiro e 30 de junho deste ano, obrigando as polícias civil e militar a trabalhar com maior integração.

Além das operações conjuntas, o trabalho preventivo e o policiamento em pontos críticos ajudaram a amenizar a escalada da violência. A Operação Nazireu e o programa Ronda nos Bairros, lançado neste semestre, são apontados como responsáveis pela redução dos homicídios.

De 1º de julho até esta noite (12 de dezembro), a Polícia Civil registrou exatos 61 homicídios em Itabuna. O número ainda é alto. Com os 161 homicídios até aqui, dá uma média anual de mais de 80 assassinatos a cada grupo de 100 mil habitantes. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Itabuna tem 204.710 moradores.

SECRETÁRIO RECONHECE QUE NÚMERO DE HOMICÍDIOS EM ITABUNA “É PREOCUPANTE”

Estado aposta em programa para reduzir homicídios

Nunes aponta redução de homicídios em Itabuna (Foto Fábio Roberto/Pimenta).

O secretário de Segurança Pública da Bahia, César Nunes, definiu como “preocupante” o número de homicídios em Itabuna neste ano. Até ontem, foram registrados 110 homicídios no município. César Nunes acredita, no entanto, numa queda com as ações implementadas em julho e o lançamento do programa de policiamento ostensivo Ronda nos Bairros, hoje.

César Nunes está em Itabuna para o lançamento do programa que já existe em Salvador e Feira de Santana e atenderá, inicialmente, a 18 dos bairros mais violentos do município sul-baiano. Neste momento, ele se desloca para uma das áreas mais violentas da cidade, a região do Pedro Jerônimo.

O secretário disse que, conforme as estatísticas, houve queda da taxa de homicídio entre junho e julho. “É preocupante [a escalada da violência], mas em julho tivemos uma redução de 50% do número de homicídios em relação a junho”. Ele acredita que “o Ronda nos Bairros vai diminuir ainda mais” a quantidade de assassinatos.

Conforme estudos divulgado pelo Instituto Sangari e também pelo Ministério da Justiça, o município é um dos mais violentos do país e primeiro em falta perspectiva para jovens de 15 a 29 anos. Segundo estatísticas da polícia civil, cerca de 80% dos homicídios estão relacionados ao tráfico de drogas.

Nunes afirmou que as comunidades atendidas pelo Ronda nos Bairros terá “policiamento massivo, ostensivo, e a população será informada do número de telefone da viatura para chamados nas localidades”. Cinco viaturas e cinco motocicletas serão destinadas exclusivamente para o programa em Itabuna. “A resposta vai ser mais rápida [no combate ao crime]“.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia