WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba








novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘Hospital Manoel Novaes’

MATERNIDADE FECHA E ATENDIMENTO SERÁ FEITO PELO NOVAES E UPA A PARTIR DO DIA 14

Secretário estadual confirmou retomada de serviços no Novaes

O atendimento obstétrico e pediátrico será restabelecido em Itabuna após uma intervenção da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) na rede assistencial da região. A decisão foi tomada na noite desta terça-feira (8) durante uma reunião entre o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e representantes da prefeitura de Itabuna, da Santa Casa de Misericórdia, Hospital de Base e Fundação Fernando Gomes. A direção da Santa Casa confirmou a reabertura para casos de ginecologia e obstetrícia (partos) em reunião com médicos e provedoria nesta manhã de quarta (9).

Com a decisão de fechamento da Maternidade Ester Gomes (Mãe Pobre), confirmada pelo conselheiro Sérgio Gomes, presente à reunião, os atendimentos de obstetrícia e ginecologia daquela unidade serão transferidos integralmente para o Hospital Manoel Novaes, pertencente à Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Já os atendimentos pediátricos serão absorvidos, a partir da próxima segunda-feira (14), pela UPA municipal, que será equipada e terá os profissionais contratados ao longo dos próximos dias.

Uma novidade para a população de Itabuna será os dois novos Pronto Atendimentos Pediátricos que serão inaugurados pela Prefeitura nos bairros de São Caetano e de Nova Itabuna. As Unidades Básicas de Saúde daquelas localidades serão transformadas em Unidades Mistas e passarão a contar com pediatras de segunda a sábado das 7h às 19h e estarão aptas a pequenos atendimentos de urgência, como nebulização e reidratação oral.

O novo desenho da rede materno-infantil de Itabuna só foi possível graças à intervenção do secretário estadual, que convocou todos os envolvidos para uma reunião emergencial na sede da Secretaria da Saúde do Estado, em Salvador. Vilas-Boas já havia alinhado desde o último dia 18 de setembro uma solução com representantes da Santa Casa e da Prefeitura de Itabuna e batido o martelo com o prefeito Fernando Gomes.

Porém, a decisão da Maternidade Ester Gomes de fechar as portas para o atendimento obrigou a se buscar um novo arranjo da rede. “Estou confiante que o novo desenho que acordamos aqui resultará no fortalecimento da rede de atendimento à urgência materno-infantil de Itabuna e região”, afirmou Vilas-Boas.

HOSPITAL MANOEL NOVAES VOLTARÁ A ATENDER PELO SUS SEM RESTRIÇÕES, DIZ SECRETÁRIO

Rui diz que atendimento pediátrico será normalizado || Foto Pimenta

Atendimento no Manoel Novaes será normalizado

O governador Rui Costa e o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, asseguraram que o atendimento pediátrico no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, não terá mais as restrições impostas pelo município em agosto. A garantia foi dada durante a inauguração da Policlínica Regional de Saúde, em Itabuna, hoje (20).

Desde o mês passado, partos e atendimentos de baixa e média complexidade na área pediátrica têm sido feitos apenas na Maternidade Ester Gomes (Mãe Pobre), por decisão da Secretaria de Saúde de Itabuna. Apenas os de alta complexidade eram direcionados, pela Central de Regulação, para o Hospital Manoel Novaes. Essa restrição cairá, de acordo com Rui e Fábio Vilas Boas.

Durante a coletiva, Rui Costa enfatizou que alguns municípios – caso de Itabuna – têm a gestão plena da Saúde e autonomia para agir, porém o governo estadual, via Sesab, está dialogando em busca de soluções. “O secretário Fábio Vilas-Boas fez reunião com toda a rede hospitalar da região [para tratar dos atendimento]”, disse em resposta a pergunta do blog.

REUNIÃO COM A REDE HOSPITALAR

O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas Boas, disse que, durante a reunião, ficou decidido que o atendimento na rede hospitalar será normalizado. “Nós fizemos uma reunião ontem com todos os diretores de hospitais e com o secretário de Saúde de Itabuna, Uildson Nascimento. E chegamos a um entendimento que vai viabilizar o retorno ao funcionamento normal da rede”, disse ele ao PIMENTA.

Governador e secretário inauguraram, nesta manhã de sexta, a 13ª Policlínica Regional de Saúde do Estado. A nova policlínica atenderá pacientes do SUS de 29 municípios do sul e centro-sul da Bahia em Itabuna.

Veja também

RUI SE NEGA A FALAR SOBRE LULA E POLÍTICA NA INAUGURAÇÃO DE POLICLÍNICA EM ITABUNA


———–

FACULDADE DE ILHÉUS FAZ PRIMEIRA CIRURGIA DE PACIENTE COM FISSURA LABIOPALATINA

O anestesista Paulo de Tarso, as estudantes Larissa Emily e Iana Midlej, e o professor David Moreira

O curso de Odontologia da Faculdade de Ilhéus realizou a primeira cirurgia resultante do projeto de atendimento a pacientes com fissura labiopalatina, serviço pioneiro na região sul e extremo-sul da Bahia. O procedimento ocorreu no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, que mantém convênio com a instituição de ensino superior.

A primeira paciente foi K.A.S.O, de 2 anos, de Itajuípe, submetida a uma palatoplastia realizada pelo cirurgião-dentista bucomaxilofacial David Moreira, acompanhado pelo anestesista Paulo de Tarso. O projeto conta a colaboração gerencial das estudantes do 8º semestre do curso de Odontologia Larissa Emily e Iana Midlej, sob a orientação e supervisão do professor David Moreira.

Segundo o coordenador do curso, Fábio Silveira, o principal objetivo do projeto é restabelecer não só a estética, mas a autoestima dos pacientes, além de corrigir problemas na fala ou na ingestão de alimentos que possam causar algum constrangimento. Silveira informa ainda que o projeto abrange municípios como Ilhéus, Itabuna, Camacan, Canavieiras, Itajuípe, Itororó, Uruçuca e Itacaré, entre outros.

Fissura labiopalatina atinge uma em cada 550 crianças

De acordo com o professor David Moreira, coordenador do projeto, este é um momento mágico do curso de Odontologia. “Foi a realização de um sonho, pois esse serviço na Bahia é realizado pela UFBA (Universidade Federal da Bahia) e agora também pela Faculdade de Ilhéus. Gostaria de dividir com todos essa realização e o momento de enorme satisfação para nosso curso”, comemorou o professor juntamente com os alunos.

O Projeto de Extensão Fissurados, aprovado pelo Núcleo de Iniciação Cientifica Pesquisa e Extensão (NICPEX) da Faculdade de Ilhéus, em 2018, promove atendimento especializado odontológico, e cirúrgico, a adultos e crianças com fissuras labiopalatinas, e mantém ações conveniadas com hospitais de Ilhéus e de Itabuna.

Ele acrescenta que há mais três cirurgias agendadas para este mês e adiantou que, a partir de agora, será intensificado o processo de interdisciplinaridade com os cursos da área de saúde – Nutrição, Enfermagem e Psicologia – a fim de aprimorar a necessária assistência a esses pacientes.

A fissura labial é a separação do lábio superior em duas partes, algo que atinge um em cada 550 bebês no Brasil. Tal como a fissura palatina, a fissura labial é causada pela junção inadequada dos dois lados da face quando o bebê ainda está no útero. Embora ninguém saiba ao certo o porquê desta deficiência, ela tende a ser hereditária. A fissura palatina ocorre quando há uma abertura direta entre o palato, ou céu da boca, e a base do nariz.

Os pacientes que procuram esse tipo de cirurgia devem manter contato com a Clínica de Odontologia da Faculdade de Ilhéus, pelo telefone (73) 3201.1720, para agendamento. O atendimento acontece às sextas-feiras, pela manhã, das 8h às 11h30min, quando é feito o exame clínico, pedidos de exames complementares e procedimentos odontológicos necessários para a realização das cirurgias, que são totalmente gratuitas.

AGRAVAMENTO DA CRISE NA SAÚDE DE ITABUNA

Raimundo Santana

 

 

Os serviços ofertados na UPA foram reduzidos – para diminuir custos – e o Hospital São Lucas e o Cemepi (pediátrico) fecharam, mas esses valores não foram alocados em novos serviços. Ainda assim, com a “sobra” a Secretaria de Saúde de Itabuna não consegue pagar com regularidade os prestadores em funcionamento, apesar de receber rigorosamente do Fundo Nacional de Saúde

 

 

A população de Itabuna, que tem sofrido sucessivas perdas de oferta de serviços de saúde nos últimos tempos, irá se deparar com mais um risco de desassistência. No dia 31 de julho de 2019, encerra-se o contrato de prestação de serviços de saúde entre o Hospital Manoel Novaes (Santa Casa de Misericórdia) e o poder público municipal.

A Santa Casa tem debatido nas suas instâncias internas. Inclusive, apresentou os números do balanço financeiro da instituição no Conselho Municipal de Saúde, em reunião que contou com a presença do Secretário Municipal de Saúde. Durante a reunião, o consenso entre os presentes foi de que a situação da Instituição é preocupante.

O Hospital Manoel Novaes, unidade materno-infantil cujo atendimento é 90% SUS, referenciada na realização de partos de alto risco, está entre as três unidades hospitalares que realizam cirurgias pediátricas no Estado – as outras são Hospital Martagão Gesteira, em Salvador, e Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana. O Manoel Novaes é uma das duas instituições hospitalares que realizam atendimentos em oncologia pediátrica no estado. Nessa especialidade, o hospital itabunense atende a pacientes de mais de 300 municípios do Estado da Bahia.

Na apresentação, a Santa Casa informou um déficit operacional mensal de R$ 1 milhão e 457 mil, que, segundo a mesma, vem sendo debatido com a SESAB e com a Secretaria Municipal de Saúde, sem, contudo, receber dos entes públicos garantias de um encaminhamento que sane tal dificuldade até o momento. O coordenador administrativo da Santa Casa de Itabuna, André Wermann, afirmou que não será possível manter a instituição nesse nível de endividamento contínuo, sob pena de inviabilizá-la.

A politica de saúde em Itabuna precisa passar por um debate importante de financiamento e viabilidade de manutenção dos serviços de saúde em funcionamento, necessariamente envolvendo SESAB e Secretaria Municipal de Saúde. É importante registrar que os valores mensais de repasses da MAC (média e alta complexidade) para Itabuna são insuficientes – cerca de 8 milhões e 400 mil reais.

Por sua vez, os serviços ofertados na UPA foram reduzidos, para reduzir custos, o Hospital São Lucas e o Cemepi (pediátrico) fecharam e esses valores não foram alocados em novos serviços. Ainda assim, com a “sobra” a Secretaria de Saúde de Itabuna não consegue pagar com regularidade os prestadores em funcionamento, apesar de receber rigorosamente em dia do Fundo Nacional de Saúde, por volta do dia 12 de cada mês, o que agrava e muito a situação dos prestadores. Isso é inexplicável.

Se não quisermos passar pela destruição total do sistema de saúde em nosso município, precisamos também de uma atuação contundente do Conselho Municipal de Saúde, do Ministério Público Estadual (MP-BA) e da Vara da Fazenda Pública para que esses abusos de poder praticados pelas autoridades politicas sejam coibidos. Assim, asseguramos a assistência e proteção aos usuários dos serviços de saúde.

Raimundo Santana é dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesir).

SOBRE O FECHAMENTO DO CEMEPI

Raimundo Santana | jrsantana13@gmail.com

 

O Sintesi requereu ao Ministério Público Estadual que promova uma mediação com o Município de Itabuna e a direção do CEMEPI, com vistas a tentar encontrar uma saída negociada em que os mais afetados não sejam os usuários do SUS, sobretudo os mais carentes.

 

Há uma guerra de versões sobre o fechamento do CEMEPI. A direção da unidade hospitalar alega que os recursos pagos pelo Município de Itabuna são insuficientes para manter a instituição, que funciona com 100% SUS com portas abertas, com pronto-socorro funcionando 24 horas. Afirma que só está em funcionamento, ainda, por causa do repasse mensal de um subsídio de R$ 100.000,00 que as duas gestões municipais anteriores faziam – e levantou o repasse ideal para abrir uma negociação, que já se arrasta, faz bom tempo, sem encaminhamento concreto.

Por sua vez, o secretário de Saúde, Isaac Nery, alega que já paga além do faturado pelo hospital e a direção da unidade hospitalar foi inflexível e precipitada no processo, não deixando margem para negociação que viabilize a manutenção do funcionamento do hospital. O secretário prometeu buscar uma alternativa com outro prestador que propicie a manutenção dos leitos que eram utilizados pelo CEMEPI. O hospital fazia cerca de 470 consultas/mês e cerca de 100 internamentos/mês.

Na verdade, o que está em jogo é a manutenção ou não de uma importante parcela do atendimento pediátrico em Itabuna e região com o fechamento de uma unidade hospitalar com 50 anos de serviços prestados, que emprega diretamente 46 funcionários.

Quando se fala em buscar alternativa de internamento para absorver essa demanda, não é tão simples assim. A Maternidade Ester Gomes encontra-se à beira da falência, com cerca de 7 meses de salários atrasados deixados pela gestão anterior e cerca de 3 meses de salários atrasados da atual gestão, problema com pagamento de folha médica, etc.

Já o hospital Manoel Novaes tem um papel importante no atendimento de pediatria, atendendo SUS e convênios de Itabuna e região, com uma considerável sobrecarga. A UPA chegou a ser um alento no atendimento de pediatria em nossa cidade, contudo o Município renegociou o contrato com o instituto que administra a unidade alterando de R$ 900 mil para R$ 500 mil o contrato e reduzindo os serviços. Porém, já no pagamento da primeira fatura, quitou-se apenas R$ 350 mil. Como ato final, os médicos pediram demissão coletiva.

O financiamento da SUS deveria ser tripartite (União, Estado e Município). Todavia, o gestor municipal não leva esse fato em consideração. Essa inobservância está transformando Itabuna e demais cidades da região em cemitérios de hospitais.

A partir dessa realidade, o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna (Sintesi) requereu ao Ministério Público Estadual que promova uma mediação com o Município de Itabuna e a direção do CEMEPI, com vistas a tentar encontrar uma saída negociada em que os mais afetados não sejam os usuários do SUS, sobretudo os mais carentes.

Raimundo Santana é dirigente do Sintesi.

PROGRAMA RODA DE CONVERSA ORIENTA GESTANTES EM ITABUNA

Roda de conversa atende moradores de Itabuna

Implantado há pouco mais de um ano no Hospital Manoel Novaes, o programa Roda de Conversa já beneficiou centenas de mães em Itabuna. Elas recebem orientações sobre os momentos do pré-parto, parto e pós-parto, durante encontros realizados sempre nas quarta-feiras, às 8h. A cada semana, o programa atende moradores de um dos bairros da cidade.

A enfermeira obstetra Renata Marques explica que, durante as rodas de conversa, as mães são apresentadas aos instrumentos que irão auxiliá-las no parto de livre escolha. “Levamos as bolas, banquetas e orientamos as mães sobre o uso deles no momento do pré-parto. Elas aprendem a fazer os exercícios e são instruídas sobre o que levar para a maternidade”.

O momento é também de estreitamento de laços entre as gestantes, a unidade básica de saúde e o Hospital Manoel Novaes. “Quando passam pelas rodas de conversas, as mães chegam mais tranquilas ao hospital e sabem que serão devidamente assistidas”, disse a enfermeira.

PARTICIPAÇÃO DOS COMPANHEIROS

Além de aprender sobre diferentes tipos de parto, um momento importante durante o desenvolvimento do projeto é a participação dos pais dos bebês. “Nas rodas as mães aprendem sobre os tipos de parto, sobre a classificação de risco e como devem se comportar em cada etapa”.

A enfermeira obstetra Cristina Vieira, observa que “as mães se sentem protegidas quando recebem o apoio de seus companheiros, então, sempre falamos de como esse momento é importante para o casal e para o bebê. Os pais são levados a refletir sobre o a importância de seu papel e como ele pode ajudar a companheira também no momento do parto, pois acreditam ser um momento apenas da mulher”. :: LEIA MAIS »

CAMPANHA ESTIMULA DOAÇÃO DE LEITE MATERNO

Doação de leite materno é estimulada || Foto Valter Campanato/Agência Brasil

O Ministério da Saúde, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano e o Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano, lançou nesta sexta (18), em São Paulo, a campanha nacional Doe Leite Materno, Ajude quem Espera por Você.

O objetivo é incentivar mães que amamentam a serem doadoras, ajudando a ampliar o volume de leite humano coletado e distribuído a recém-nascidos prematuros e de baixo peso. Com o leite materno, o bebê fica protegido de infecções e diarreias, além de se desenvolver melhor, diminuindo o tempo de internação.

A iniciativa celebra o Dia Mundial de Doação de Leite Humano, a ser comemorado neste sábado (19). A madrinha da campanha é a atriz Sheron Menezzes.
“Estaremos com a campanha na mídia até o mês que vem, mas essa é uma campanha para durar o ano inteiro e até mais. As crianças nascem, as mães amamentam, e é muito provável que, no início, haja uma sobra de leite. A mãe pode ter muito mais leite do que o filho precisa. Estamos trabalhando com essa visão, a de compartilhar e salvar vidas. Temos cerca de 330 mil crianças que nascem prematuramente no brasil, por ano, e com necessidade de leite e a mãe, às vezes, ainda não tem leite para amamentar”, disse o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

“Temos que ampliar isso [a doação de leite materno], porque salva vidas, protege os recém-nascidos e, principalmente, os que nascem prematuramente”, ressaltou Occhi, no lançamento do programa.

Segundo o ministro, qualquer quantidade doada aos bancos de leite é válida. “Qualquer miligrama é importante. Se vocês entrarem no site do Ministério da Saúde, vão encontrar os locais de coleta em todo o Brasil. Qualquer mulher que esteja amamentando pode tirar seu leite em um frasco e levá-lo para doar. Guarde na geladeira ou no freezer e leve para o local de coleta, que isso será muito bem-vindo”, disse o ministro. Dependendo do tamanho do bebê prematuro, 1 ml de leite humano pode ser suficiente para nutri-lo.

O leite materno coletado nos bancos passa por controle de qualidade antes de ser distribuído, de acordo com o Ministério da Saúde.

Entre os anos de 2009 e 2017, o Banco de Leite Humano do Brasil já beneficiou dois milhões de recém-nascidos. No ano passado, o volume coletado em todo o país atingiu 212 mil litros, beneficiando 198 mil bebês prematuros. Apesar disso, o número de doações no país ainda é baixo em relação à demanda, atingindo, aproximadamente, 60% do público a que se destina.

Hospital de Itabuna mantém banco de leite materno

DOAÇÕES

Para ser doadora de leite materno, a mãe precisa ser saudável, estar amamentando, produzindo leite em excesso e não fazer uso de nenhum medicamento que impeça a doação. No sul da Bahia, a doadora pode entrar em contato com o Banco de Aleitamento Materno do Hospital Manoel Novaes. O telefone para contato é o 73 3214.4346.

Para doar, basta que a mãe compareça a um banco de leite, onde vai receber as orientações necessárias. As interessadas devem preencher um cadastro e apresentar exames laboratoriais de sorologia realizados nos últimos seis meses. Alguns bancos oferecem serviços de busca em domicílio e kits [como gorros, máscaras e frascos de armazenamento] para garantir a qualidade do alimento doado. Redação com Agência Brasil.

NÓS ESTAMOS PRONTOS PARA OS PRÓXIMOS CEM ANOS!

Eric Júnior

 

Recentemente, assistindo a uma palestra da gerente regional do Sebrae, Claudiana Figueiredo, uma frase me chamou atenção: “Somos as pessoas que esperamos”. Faço destas as minhas palavras, afirmando que não é preciso aguardar quem mude a nossa realidade, mas sim fazer acontecer.

 

 

Há quase dois anos à frente da Provedoria da Santa Casa de Itabuna, posso dizer, hoje, que os corredores dos hospitais Calixto Midlej Filho, Manoel Novaes e São Lucas deixaram de ser apenas o meu local de trabalho, e se tornaram umas das maiores escolas que já tive na vida. A cada dia, um aprendizado, tanto com pacientes e acompanhantes como com colaboradores. A cada avanço, a cada conquista, a certeza de estarmos no caminho correto. Todos nós, juntos, tentando acertar diariamente.

Em outubro fomos contemplados como a melhor Santa Casa do Interior do Estado na premiação conhecida como o Oscar da Saúde na Bahia, o Benchmarking Saúde. Em uma noite de premiação na capital, representei os 1.800 funcionários e agradeci imensamente pelo reconhecimento à nossa instituição centenária, tão importante para a região pela referência em atendimento e serviços, e por ser a segunda maior empregadora de Itabuna.

Para minha surpresa, este reconhecimento não parou por aí. A Câmara De Vereadores Municipal, na semana seguinte, nos concedeu, pela primeira vez na história de uma instituição com cem anos, Moção de Aplausos (aprovada por unanimidade), numa iniciativa do vereador Júnior Brandão.

Recentemente, assistindo a uma palestra da gerente regional do Sebrae, Claudiana Figueiredo, uma frase me chamou atenção: “Somos as pessoas que esperamos”. Faço destas as minhas palavras, afirmando que não é preciso aguardar quem mude a nossa realidade, mas sim fazer acontecer. E é com este pensamento que encerro o meu agradecimento, inicialmente aos representantes dos demais hospitais da Bahia, que nos concederam o Troféu Ouro; à Câmara Municipal de Itabuna, pela inesquecível Moção de Aplausos; e aos colaboradores da Santa Casa de Itabuna, pela caminhada. Que venham os próximos cem anos!

Eric Júnior é provedor da Santa Casa de Itabuna.

UMA HISTÓRIA CONSTRUÍDA A MUITAS MÃOS

ericjrEric Ettinger Júnior

 

 

Não menos simbólico é a concretização deste sonho exatamente no ano que completamos 100 anos de fundação.

 

 

Itabuna completa 107 anos e a inauguração da UTI Pediátrica do Hospital Manoel Novaes neste 28 de julho reforça a minha convicção que a história da Santa Casa de Misericórdia se confunde com a própria história da cidade.

Nesta data, eu, que sou filho de Itabuna, nascido no Novaes, fico ainda mais orgulhoso de, ao lado do Governo Estadual e do Governo Municipal, entregar este presente: uma UTI que já nasce com o legado de ter sido construída a muitas mãos.

A Unidade é fruto do olhar empreendedor dos gestores da Santa Casa, do zelo pela saúde pública, das mãos solidárias do GACC e Instituto Ronald McDonald, do amor ao próximo do cidadão grapiúna. Não menos simbólico é a concretização deste sonho exatamente no ano que completamos 100 anos de fundação.

E, assim, junto aos meus colegas de Provedoria, a todo Corpo Clínico e de técnicos profissionais da instituição, seguimos com a missão de preparar a Santa Casa para os próximos 100 anos, mantendo foco em Itabuna, sempre.

Eric Ettinger Junior é provedor da Santa Casa de Itabuna.

“McDIA FELIZ” TERÁ RENDA REVERTIDA PARA CONSTRUÇÃO DE CTI PEDIÁTRICO DO NOVAES

Campanha terá renda revertida para construção de CTI Pediátrico.

Campanha terá renda revertida para construção de CTI Pediátrico.

A renda obtida com a campanha McDia Feliz 2015 nas lojas McDonalds de Itabuna, Porto Seguro e Vitoria da Conquista será revertida para a construção do Centro de Terapia Intensiva Pediátrico (CTI Pediátrico) do Hospital Manoel Novaes, em Itabuna. O anúncio foi feito pelo Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC) do sul da Bahia.

O McDia Feliz desta ano será em 29 de agosto. A promessa do McDonalds é reverter a renda com toda a venda de BigMacs nesta data para a causa. As campanhas recentes tiveram renda revertida para a construção e mobiliário da Unidade de Oncohematologia Pediátrica, situado no Hospital Manoel Novaes, serviço entregue no início de julho e em pleno funcionamento.

“A CTI Pediátrica não irá atender somente crianças com câncer, pelo contrário, será para todas as crianças que precisarem de tratamento intensivo, assistência que na maior parte das vezes é determinante para salvar vidas”, diz a médica oncopediatra Tereza Cristina Cardoso.

Hoje, a Bahia conta com CTIs pediátricos apenas em Feira de Santana e Salvador. “Certamente, a construção desta unidade em Itabuna garantirá atendimento referenciado para as regiões Sul, Sudoeste e Extremo Sul da Bahia”, acrescentou a médica.

McDIA FELIZ

Para colaborar, pessoas físicas ou empresas podem adquirir antecipadamente tickets Big Mac, além de camisetas e canetas promocionais, vendidos na Administração do GACC e com os voluntários. “Temos experiências muito positivas com empresas que compram os tickets e doam para creches e escolas públicas, já que, no dia 29, vivemos também um dia intenso de lazer nos pontos onde estão instalados os restaurantes filiados à campanha”, afirma Tereza Cristina.

FUNCIONÁRIOS ENTRAM EM GREVE E MATERNIDADE SUSPENDE NOVOS PARTOS

Greve na maternidade começou nesta manhã de segunda-feira (Foto Divulgação).

Greve na maternidade começou nesta manhã de segunda-feira (Foto Divulgação).

Os mais de setenta funcionários da Maternidade da Mãe Pobre, em Itabuna, entraram em greve nesta segunda-feira, por tempo indeterminado. Eles reclamam o pagamento do salário de abril e 30% restante do décimo terceiro salário de 2014.

A direção da maternidade suspendeu a realização de partos devido à greve e reclama de atraso no repasse de verbas por parte da Secretaria de Saúde de Itabuna. O estabelecimento faz média de 400 partos por mês.

As gestantes que se dirigem a unidade médica para trabalho de parto estão sendo orientadas a procurar o Hospital Manoel Novaes, de acordo com João Evangelista, do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi). Apenas a maternidade e o Manoel Novaes realizam parto no município.

FUNCIONÁRIOS DE HOSPITAIS DE ITABUNA E DE PORTO SEGURO ENTRAM EM GREVE

Funcionários do LEM, de Porto, em greve desde as primeiras horas de hoje (Foto Sintesi).

Funcionários do LEM, de Porto, em greve desde as primeiras horas de hoje (Foto Sintesi).

Funcionários dos três hospitais mantidos pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna e do Hospital Luís Eduardo Magalhães, de Porto Seguro, entraram em greve hoje (22) por tempo indeterminado.

Os trabalhadores da Santa Casa (hospitais Calixto Midlej Filho, Manoel Novaes e São Lucas) cobram o pagamento do décimo terceiro salário. Já os funcionários do hospital de Porto cobram, além do décimo, o salário de novembro.

A provedoria da Santa Casa de Itabuna emitiu nota em que estabelece como condição para quitar o 13º salário o repasse de novembro. O hospital de Porto Seguro é estadual, mas administrado pela Monte Tabor. A empresa alega atraso no repasse de novembro.

Raimundo Santana, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi), disse que há expectativa de pagamento dos salários dos funcionários do hospital de Porto amanhã (23), prazo previsto pelo governo federal para repasse do dinheiro. O hospital é de referência para toda a região de Porto Seguro e tem cerca de 500 funcionários.

Por enquanto, não há previsão de pagamento do 13º salário para os mais de 1,8 mil funcionários da Santa Casa de Itabuna. “Há boato de que o dinheiro já chegou [na conta do] município”, disse o  vice-presidente do Sintesi, João Evangelista.

A gestão da média e alta complexidade em Itabuna é municipalizada. A Secretaria de Saúde municipal ainda não se pronunciou quanto ao repasse e plano de assistência durante a greve na Santa Casa. A instituição é mantenedora do Manoel Novaes, hospital pediátrico de referência para todo o sul da Bahia.

A provedoria da Santa Casa disse que está priorizando, durante a greve, “a assistência aos pacientes internados” e os serviços de pronto-socorro do Manoel Novaes e do São Lucas estão fechados.

Ainda em nota, a provedoria diz que “sobre  a  quitação do 13º  salário  dos  funcionários,  débito  informado como motivação da greve, a Santa Casa de Misericórdia de Itabuna informa que aguarda o repasse dos recursos referentes à competência de novembro de  2014 pelo Gestor Municipal do SUS para que se execute o referido pagamento.”

ESPERA DEMORADA

A espera no pronto-atendimento no Calixto Midlej Filho está levando, em média, três horas. Quem procura por assistência no hospital da Santa Casa, é logo informado da previsão de atendimento. O pronto-atendimento do Calixto Midlej atende apenas pacientes particulares ou de planos de saúde privados.

A alternativa para quem busca atendimento de pronto-socorro neste período em Itabuna será apenas o Hospital de Base. As equipes deverão ser reforçadas para atendimento à demanda.

FILME DOS HORRORES

claudio_rodriguesCláudio Rodrigues | aclaudiors@gmail.com

Omissão de socorro é crime, mas, na maioria dos casos, os profissionais de saúde são tão vítimas do sistema quanto nós pacientes.

Arleane Oliveira dos Santos é uma brasileira que, como todo cidadão e cidadã, espera que nosso País nos devolva aquilo que nos é de direito, que temos direito por pagar a maior carga tributária do mundo. A jovem Arleane foi protagonista, na madrugada de domingo para segunda-feira, de um momento que podemos batizar de “Filme dos Horrores”, como noticiado aqui no Pimenta.

Em trabalho de parto a mãe saiu peregrinando pelas maternidades de Itabuna em busca de atendimento médico para dar à luz. Na Fundação Ester Gomes (Maternidade da Mãe Pobre), recebeu o primeiro não. Buscou o Hospital Manoel Novaes, entidade filantrópica mantida com recursos públicos, a exemplo da Ester Gomes.

O Hospital Manoel Novaes serviu de local para cenas que chocariam o mais malvado dos malvados. Arleane teve mais uma vez negado o atendimento e sentido fortes dores, após duas horas de apelo e muita humilhação pedindo por atendimento a parturiente, teve a bolsa estourada e entrou em trabalho de parto na recepção do hospital, que é tido como referência e tem o título de “Hospital Amigo da Criança”, concedido pelo Unicef.

Como descrito por William Oliveira, que estava no local e filmou toda a cena, os momentos que seguiram após a bolsa se romper faz jus ao título desse artigo. “Uma paciente ouvindo os gritos de socorro saiu da enfermaria sendo que esta estava com uma criança de mais ou menos quatro meses, deixou sua filha com um desconhecido e começou a tentar puxar a criança que estava nascendo, saiu o tórax, mãos, ombro, e a criança estava se mexendo mesmo com a mãe não tendo quase força, porém pelo motivo do parto espontâneo ter acontecido primeiro pelos pés e não na forma corriqueira, quando chegou a parte da cabeça o canal vaginal se fechou e a criança morreu estrangulada, todos viram o corpo da criança se debatendo por cerca de uns três minutos”, narrou Willian.

As cenas desse filme que não têm nada de ficção tiveram a participação de uma enfermeira que negou o atendimento, alegando que a médica de plantão Luciana Leite estava realizando outro parto e no hospital não havia mais vagas. Omissão de socorro é crime, mas, na maioria dos casos, os profissionais de saúde são tão vítimas do sistema quanto nós pacientes.

A maior responsabilidade por sermos obrigados a ver e viver cenas como essas é dos nossos governantes: prefeitos, governadores e presidente ou presidenta. São de vereadores, deputados e senadores, que se elegem prometendo representar os interesses do povo e, na mais pura das verdades, apenas e tão somente defendem os seus próprios interesses e fazem da política uma profissão, uma empresa que passa de pai para filho. Sendo que muitos até desviam os recursos da saúde para suas próprias contas ou para “contas dos laranjas”.

O pior de tudo é saber que essas cenas voltarão a repetir, podem até mudar os diretores ou gestores, mas o roteiro é o mesmo. E, como todo filme de terror, esse também tem continuação.

Cláudio Rodrigues é jornalista e empresário.

BEBÊ PREMATURO MORRE POR FALTA DE ATENDIMENTO NO MANOEL NOVAES

Um vídeo no Facebook revela o descaso de um hospital filantrópico de Itabuna, o Manoel Novaes, no atendimento a uma mulher em trabalho de parto. O caso ocorreu no final da noite domingo e início da madrugada de ontem (9), quando Arleiane Oliveira dos Santos, clamou por atendimento na recepção do hospital, após ter sido negado atendimento também na Maternidade da Mãe Pobre (Esther Gomes). Um internauta que estava com a esposa no hospital filmou as cenas e postou no Facebook.

De acordo com as testemunhas, uma enfermeira orientou a amiga de Arleiane a procurar outro hospital, pois a médica de plantão, Luciana Leite, estava fazendo um parto e os leitos estavam ocupados. A enfermeira é acusada de não prestar “qualquer tipo de atendimento” à vítima.

Confira o vídeo

“Neste mesmo tempo, outra paciente que estava grávida e se comoveu com a situação, conseguiu passar pelo vigilante que fica guardando a porta (ela que não quis revelar o nome), relatou a todos presente na recepção que tinha ido falar com a enfermeira que se possível pagaria um atendimento particular para a Arleiane, pois temia que a criança nascesse antes que ela chegar em casa. A enfermeira expulsou a mulher do interior do hospital ( enfermaria), e de uma forma muito grossa assediou moralmente o vigilante reclamando que ele estava deixando qualquer pessoa entrar na área da enfermaria”, relatou o internauta William Oliveira.

Após mais de duas horas de gritos, clamor por atendimento, a bolsa da jovem estourou. Segundo William, que gravou a tudo, houve grande correria e mais de 30 pessoas que estavam na recepção pediam para que Arleiane fosse atendida. O trabalho de parto começou dezessete minutos, após o estouro da bolsa, quando se podia ver os pés e joelhos do bebê prematuro.

– Uma paciente ouvindo os gritos de socorro saiu da enfermaria sendo que esta estava com uma criança de mais ou menos quatro meses, deixou sua filha com um desconhecido e começou a tentar puxar a criança que estava nascendo, saiu o tórax, mãos, ombro, e a criança esta se mexendo mesmo com a mãe não tendo quase força, porem pelo motivo do parto espontâneo ter acontecido primeiro pelos pés e não na forma corriqueira, quando chegou a parte da cabeça o canal vaginal se fechou e a criança morreu estrangulada, todos viram o corpo da criança se debatendo por cerca de uns três minutos.

Uma enfermeira, relata o internauta, saiu para atender a mãe à 1h47min de ontem. “Vendo que ela não teria nada mais o que fazer, tirou o pano e cobriu a criança que estava ainda pendurada pela vagina da mãe”.

A médica de plantão, segundo as testemunhas, teria corrido para prestar atendimento, quando foi informada que a paciente era a mesma a quem ela disse havia dispensado. Arleiane foi atendida já às 2h07min, levada para a enfermaria do hospital em uma maca, conforme o relato.

FUNCIONÁRIOS DEFLAGRAM GREVE NA SANTA CASA CONTRA ATRASO DE SALÁRIO

Greve será deflagrada nesta quarta (16).

Greve será deflagrada nesta quarta (16).

Os funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna anunciaram greve a partir da próxima quarta (16) em protesto contra o atraso de salário. A decisão foi tomada em assembleia realizada no auditório do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi).

Ainda durante a assembleia, os funcionários decidiram que somente o pagamento do salário até amanhã (15) suspenderá a greve. A Santa Casa é mantenedora dos hospitais São Lucas, Manoel Novaes e Calixto Midlej Filho e tem, aproximadamente, 1,8 mil funcionários.

A provedoria reclama de atraso nos repasses por serviços prestados ao SUS. A dívida da prefeitura de Itabuna com a Santa Casa chegaria aos R$ 6 milhões.

EMOCIONADO, DAVIDSON AGRADECE HOMENAGEM A CONCEIÇÃO BENIGNO

Maria Luiza e Davidson, à direita, participam de homenagens à médica.

Maria Luiza e Davidson, à direita, participam de homenagens à médica.

O presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, emocionou-se, ontem, 16, com a homenagem prestada pelo município de Itabuna à médica Conceição Benigno, que dá nome ao Centro de Referência em Doenças de Anemia Falciforme de Itabuna (Cerdofi), reinaugurado na terça.

– Esse é um momento de resgate, de reconhecimento ao trabalho realizado pela doutora Conceição, que sempre se preocupou com a saúde pública, especialmente com as crianças. Somos muito gratos por essa homenagem – agradeceu Davidson, esposo de Conceição, acompanhado da filha, Maria Luiza.

Médica pediátrica, Conceição Benigno foi das responsáveis pelo título de Hospital Amigo da Criança, concedido pelo Unicef ao Manoel Novaes, presidiu a Fundação de Assistência à Saúde de Itabuna (Fasi), em 2003, e compôs a equipe de Jorge Solla na Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).

Solla reconheceu “a contribuição importante” de Conceição “à saúde em Itabuna e na Bahia”. Já o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, ressaltou a dedicação profissional de Conceição e a contribuição da médica à saúde pública no município e, também, no Estado.

BANDIDOS INVADEM HOSPITAL E TENTAM ROUBAR CAIXA ELETRÔNICO

Bandidos tentaram arrancar caixa eletrônico Manoel Novaes, mas desistiram (Foto Oziel Aragão/PSdaBahia).

Bandidos tentaram arrancar caixa eletrônico Manoel Novaes, mas desistiram (Foto Oziel Aragão/PSdaBahia).

Do Portal Sul da Bahia

Homens armados tentaram roubar um caixa eletrônico, na madrugada desta terça-feira (12), das dependências do Hospital Pediátrico Manoel Novaes, em Itabuna.

Segundo informações, os assaltantes fortemente armados, deram ordens aos funcionários para ajudar a colocar o equipamento em cima de um veículo Fiat Fiorino, com placa IFG 4251 de Guanambi, mas eles desistiram e  fugiram, deixando metade do caixa no chão e a outra parte no bagageiro do utilitário.

O pânico tomou conta da unidade hospitalar em Itabuna, pois os seguranças que trabalham na localidade são para portaria e jamais iriam imaginar que bandidos pudessem articular levar um caixa eletrônico de um hospital, informou uma fonte que trabalha naquela unidade de saúde.

BEBÊ É TRANSFERIDO PARA HOSPITAL EM FEIRA

A assessoria do Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, informou que o recém-nascido A.S.B, “Kadu”, foi transferido, ontem, para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana (entenda aqui). O recém-nascido necessitava de vaga em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) pediátrica e não neonatal, como divulgado. O Manoel Novaes dispunha de vaga em UTI neonatal.

“O Hospital Manoel Novaes aproveita para informar que todas as ações assistenciais e administrativas realizadas foram tomadas com base em protocolos médicos e resoluções gerenciais da regulação do Sistema Único de Saúde. Informamos ainda que, durante o tempo de internamento da RN, a família permaneceu recebendo total assistência e orientação por parte da equipe médica e de técnicos assistenciais desta Unidade Hospitalar”, diz a nota.

CRIANÇA É SUBMETIDA A CIRURGIA APÓS PROTESTO E ESPERA DE SETE DIAS

Térsio em protesto em frente ao hospital (Foto Pimenta).

O pequeno Matheus Oliveira, 6 anos, finalmente foi submetido a cirurgia nesta manhã de terça, 9, após uma semana internado no Hospital Manoel Novaes, em Itabuna (relembre aqui).

A criança sofreu uma queda e fraturou o braço esquerdo. “Foi uma semana de muito sofrimento”, resumiu o psicólogo Térsio Estrela, pai de Matheus.

A criança foi internada no dia 2 com a indicação de cirurgia ortopédica de urgência. O procedimento cirúrgico foi feito nesta manhã. “O médico [Alberto Bichara] nos informou que foi um sucesso”, disse Térsio ao PIMENTA.

Ontem, o psicólogo acorrentou-se no hospital e somente encerrou o protesto com o início da cirurgia do filho. “Foi tudo legal e só estamos esperando Matheus acordar”, disse, emocionado.

A cirurgia dependia de liberação do plano de saúde estatal Planserv, o que ocorreu somente ontem.

PSICÓLOGO FAZ PROTESTO EM HOSPITAL POR CIRURGIA DE URGÊNCIA DO FILHO DE 6 ANOS

Acorrentado, psicólogo protesta por filho de 6 anos que teve braço fraturado (Foto Pimenta).

O psicólogo Térsio Estrela decidiu acorrentar-se na entrada do Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, para que a instituição e o plano de saúde Planserv liberem a cirurgia ortopédica de Matheus Estrela, 6 anos. A criança está internada desde o dia 2 no hospital, após ter fraturado o braço esquerdo ao cair de um brinquedo na escola.

Térsio promete encerrar o protesto quando o filho for submetido à cirurgia. “Essa é condição única. Meu filho está sofrendo muito”, disse, emocionado. Após a queda, Matheus foi levado para uma clínica ortopédica e, logo após, encaminhado ao Manoel Novaes.

O médico Alberto Lucas Bichara determinou que a cirurgia fosse feita imediatamente, na terça 2. Apesar do pedido de urgência, a criança aguarda faz uma semana. “Propus que se fizesse a cirurgia pelo SUS, mas a direção do hospital disse que não poderia porque o procedimento foi iniciado pelo Planserv”, reclama.

A cirurgia foi autorizada pelo plano de saúde somente hoje à tarde, 8, horas após Térsio iniciar o protesto.  Ainda hoje pela manhã, a direção do hospital sugeriu ao pai da criança que fosse feito um cheque-caução ou depósito de R$ 5 mil para garantir a cirurgia imediatamente.

Térsio diz que Matheus é criança ativa e praticante de capoeira. ”É capoeirista, gosta de montar bicicleta, patinar”, diz, deixando claro o temor de que a demora na cirurgia resulte em calcificação da área fraturada.

OUTRO LADO

A assessoria de comunicação da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, mantenedora do hospital pediátrico Manoel Novaes, informou que a cirurgia foi marcada para as 7h desta terça, 9.

A assessoria não confirma a exigência de cheque-caução ou transferência para realizar o procedimento particular. A cirurgia não foi feita antes, conforme a assessoria, por problemas na documentação enviada ao Planserv.

MORRE A MÉDICA CONCEIÇÃO BENIGNO

Conceição Benigno e o esposo, Davidson Magalhães.

Notícia triste nesta noite. A médica pediatra Maria Conceição Benigno faleceu nesta noite em Salvador. As causas da morte ainda não foram divulgadas.

Ex-candidata a vice-prefeita de Itabuna em 2004 e esposa do presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, Conceição estava residindo na capital baiana há mais de quatro anos. Atualmente, trabalhava na Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), em Salvador.

Conceição foi dos médicos que mais batalharam para que o Hospital Manoel Novaes conquistasse o título de Hospital Amigo da Criança, concedido pela Fundo das Nações Unidas para Infância e Adolescência (Unicef), na década de 90.

Davidson Magalhães recebeu a notícia da morte da esposa quando ainda estava no sul da Bahia, onde participou de atividade de campanha em Itabuna. Conceição deixa dois filhos.

HOSPITAL PEDIÁTRICO… SEM PEDIATRA

Pais de crianças e adolescentes se revoltaram nesta manhã de sábado (21) ao buscar atendimento no Hospital Manoel Novaes. Por algumas horas, o hospital ficou sem médico pediatra.

Anderson Lima tem uma filha de três anos e a levou ao hospital após constatar que a criança apresentava febre alta. “O porteiro e a recepcionista foram logo informando que não tinha pediatra”, afirma Anderson. “De nada adianta ter plano de saúde”, indigna-se. A criança conseguiu atendimento no Ipepi (Cemepi).

O PIMENTA entrou em contato com o hospital. A primeira informação dada por funcionários era de que somente haveria médico pediatra no pronto-atendimento a partir das 19h. A equipe do blog foi até o hospital. Funcionários confirmaram que por duas horas o Novaes ficou sem pediatra, mas que o atendimento havia sido normalizado.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia