WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘Ibope’

“CONGELADO” NO IBOPE, JOSÉ RONALDO QUER AUDITORIA EM PESQUISA

José Ronaldo e DEM querem auditoria em pesquisa do Ibope || Foto Varela Notícias

Os novos números do Ibope/Rede Bahia surpreenderam os grupos do governador Rui Costa (PT) e do adversário José Ronaldo (DEM).

Apesar dos levantamentos internos, a campanha do petista não esperava números tão reais na pesquisa Ibope. Surpresa positiva.

Do outro lado, ranger de dentes.

Ao contrário de Rui Costa, Zé Ronaldo oscilou. Para baixo. De 8% para 7%, enquanto viu o adversário subir de 50% para 60%.

Por isso, Zé Ronaldo chamou outro Zé, o José Carlos Aleluia, para avisar que vai entrar com pedido de auditoria, na Justiça Eleitoral, contra a pesquisa do Ibope divulgada e contratada pela Rede Bahia, da família do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Fala Aleluia:

– Estamos vendo a insatisfação nos olhos da população em todos os municípios por onde passamos. Por isso, é muito estranho esse resultado.

Aleluia até recorre aos erros históricos do Ibope na Bahia. Segundo ele, por meio de nota, os números de pesquisas internas divergem dos apresentados pelo levantamento da Rede Bahia. E o Ibope, aponta Aleluia, “vem errando historicamente nas avaliações realizadas no estado da Bahia”.

OS NÚMEROS DO IBOPE: BOLSONARO TEM 22%; MARINA E CIRO, 12%; ALCKMIN, 9%; E HADDAD, 6%

O Ibope divulgou nesta quarta-feira (5) nova pesquisa de intenção de votos a candidato a presidente. De acordo com a pesquisa, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) tem 22% das intenções de voto. Empatados em segundo lugar aparecem Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) com 12% cada um. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 9% e Fernando Haddad (PT) tem 6% das intenções de votos.

Ainda segundo a pesquisa do Ibope, Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo) obtiveram 3% das intenções de voto cada um. Henrique Meirelles (PMDB) foi indicado por 2% dos eleitores. Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia Salgado (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) registraram 1% cada um. Cabo Daciolo (Patriota) e José Maria Eymael (DC) não atingiram 1%.

Dos entrevistados, 20% declararam a intenção de anular ou votar em branco; 7% disseram não saber ou preferiram não declarar.

A pesquisa foi contratada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela TV Globo. O levantamento ouviu 2.002 eleitores, em 142 municípios, entre os dias 1º e 3 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR‐05003/2018.

O questionário aplicado na pesquisa não incluiu o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Não foram divulgados resultados de intenção de voto espontânea, isto é sem apresentação dos nomes dos candidatos em cartela.

Na madrugada do dia 1º, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o registro da candidatura de Lula. “Diante disso, na manhã de sábado, antes da realização da pesquisa, e para estar de acordo com o julgamento e as determinações do TSE, o Ibope não pesquisou o cenário com Lula”, expôs o instituto em nota.

PESQUISA ANTERIOR

Na pesquisa anterior, divulgada no dia 20 de agosto, Jair Bolsonaro (PSL) tinha 18%. Marina Silva, candidata da Rede, 6% das intenções; Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB), com 5% cada um; Alvaro Dias (Podemos), 3%. Com 1% das intenções dos votos, apareciam Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) e José Maria Eymael (DC). Os candidatos Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) não atingiram 1%.

Naquele levantamento, a intenção de votos em branco e nulos era de 29%; e 9% declararam não saber ou não quiseram responder.

REJEIÇÃO

A pesquisa, divulgada hoje, também verificou a taxa de rejeição das candidaturas, quando o eleitor aponta em qual candidato não votaria. O resultado é: Bolsonaro com 44%; Marina, 26%; Haddad, 23%; Alckmin, 22%; Ciro, 20%; Meirelles, 14%; Cabo Daciolo, 14%; Eymael, 14%; Alvaro Dias, 13%; Boulos, 13%; Vera, 13%; Amoêdo, 12% e João Goulart Filho, 11%.

SEGUNDO TURNO

O Ibope ainda testou quatro cenários de disputa do segundo turno com a presença de Jair Bolsonaro e outro candidato.

Conforme o instituto, em eventual segundo turno, Ciro Gomes obteria 44% dos votos e Bolsonaro, 33% (branco/nulo: 19%; não sabe/não respondeu: 4%).

Se a disputa fosse com Alckmin, o tucano atingiria 41% e Bolsonaro 32% (branco/nulo: 23%; não sabe/não respondeu: 4%).

Se a concorrência fosse com a candidata da Rede, Marina teria 43% e Bolsonaro, 33% (branco/nulo: 20%; não sabe/não respondeu: 3%).

Na simulação com Haddad, a diferença fica dentro da margem de erro, o petista receberia 36% e Bolsonaro, 37% (branco/nulo: 22%; não sabe/não respondeu: 5%). Agência Brasil.

REPROVAÇÃO AO GOVERNO TEMER ATINGE 55%

Temer tem piora na avaliação pessoal e de governo.

Temer tem piora na avaliação pessoal e de governo (Reprodução SBT).

Encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a nova pesquisa Ibope revela crescimento de 9 pontos percentuais no universo de eleitores brasileiros que reprovam a gestão do peemedebista Michel Temer. A reprovação saltou de 46% (dezembro.16) para 55% (agora). Este percentual corresponde a quem considera o governo ruim ou péssimo.

Outros 10% consideram o governo ótimo ou bom, percentual abaixo do percentual de dezembro (13%). Os que consideram o governo regular caiu de 35% para 31% em março. 4% não souberam opinar.

79% NÃO CONFIAM EM TEMER

79% disseram não confiar no presidente Temer. Em dezembro, o percentual era 72%. Na outra ponta, apenas 17% confiam. A maior reprovação a Dilma Rousseff (PT) foi 70%.

Para 41% dos eleitores consultados, o Governo Temer é pior do que o de sua antecessora. A pesquisa foi feita de 16 a 19 de março. Ouviu 2.000 pessoas em 126 municípios, com margem de erro de dois pontos percentuais.

 

 

SALVADOR É CAPITAL QUE MAIS VÊ TV NO PAÍS

(1) TelevisaoPesquisa de audiência feita pelo Ibope e publicada pelo jornal A Tarde revela que Salvador é a cidade que mais vê TV no Brasil. A conclusão leva em conta apenas as 14 regiões metropolitanas pesquisas.

A média das cidades pesquisas é 42,8% dos aparelhos ligados. Salvador lidera. São 47,1% das TVs ligadas.

Dentre os canais abertos, a Globo registrou média de 22,2 pontos de audiência. A Recordo é a segunda colocada, com 8,2%. O SBT aparece com 7,9% na capital baiana. A audiência dos canais pagos somou 11,2%. Confira a íntegra.

IBOPE: GOVERNO DILMA TEM SÓ 9% DE APROVAÇÃO

Caiu de 12% para 9% a aprovação ao governo da presidente Dilma Rousseff, no período entre março e final de junho. O levantamento foi feito pelo Ibope, sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Outros 21% consideram o governo regular e 68% avaliam como ruim ou péssimo. O índice é próximo ao obtido pelo governo de José Sarney, em junho e julho de 1989, quando o hoje peemedebista obteve 7% de aprovação.

A pesquisa também aferiu a confiança da população na presidente Dilma. Atingiu 78% em junho ante 74% registrado em março. A pesquisa foi feita de 18 a 21 de junho, mas somente hoje foi divulgada. O Ibope informa ter ouvido 2.002 pessoas em 141 municípios.

A GUERRA DAS PESQUISAS

A guerra das pesquisas eleitorais à presidência da República teve apenas um instituto vencedor, o Datafolha. Foi quem mais se aproximou do resultado das urnas ontem.

O Datafolha cravou, na véspera do pleito, que a diferença para Dilma Rousseff seria de 4 pontos percentuais (52% a 48%).

O resultado ficou bem próximo, com diferença de 3,28 pontos percentuais  (51,64% a 48,36%).

Outros mais próximos foram os institutos MDA e Ibope. MDA dava pouco menos de um ponto de vantagem para Aécio Neves (a margem de erro era 2,2 pontos percentuais), enquanto Ibope dava 6 de vantagem para Dilma.

Vox Populi (com oito pontos de vantagem para Dilma) e Sensus (com 9,2 pontos de vantagem para Aécio) ficaram mais distantes do resultado.

DATAFOLHA: DILMA APARECE COM 52% E AÉCIO COM 48%

Saiu a nova pesquisa Datafolha. Dilma Rousseff oscilou de 53% para 52%. Aécio saiu de 47% para 48%. A pesquisa foi encomendada pela Folha de São Paulo e a TV Globo.

Ao contrário do Ibope, o Datafolha aponta situação de empate técnico no limite da margem de erro entre os presidenciáveis.

Nos votos totais, Dilma tem 47% e Aécio, 43%.Brancos e nulos somam 5%, igual percentual de indecisos.

O instituto ouviu 19.318 eleitores em 400 municípios nos dias 24 e 25 de outubro e tem margem de erro de dois pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01210/2014. Atualizado às 18h49min.

IBOPE: DILMA TEM 53% E AÉCIO, 47%

imageA pesquisa Ibope/Estadão revela que caiu de oito para seis pontos a diferença entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

O percentual de votos válidos revelou oscilação de Dilma de 54% para 53% e Aécio saindo de 46% para 47%. O levantamento ouviu 4 mil eleitores.

Dilma manteve 49%, enquanto Aécio saiu de 41% para 43%, nos votos totais.

O percentual de indecisos se manteve em 3%. O universo de brancos e nulos oscilou de 7% para 5%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo 01221/2014.

NO IBOPE, DILMA TEM 54% E AÉCIO, 46%

Assim como no Datafolha, Dilma cresce no Ibope (Foto Felipe Redondo/Band).

Assim como no Datafolha, Dilma cresce no Ibope (Foto Felipe Redondo/Band).

O Ibope também divulgou nesta tarde uma nova pesquisa sobre a disputa presidencial. Dilma Rousseff (PT) aparece com 54% dos votos válidos ante 46% de Aécio Neves (PSDB). A pesquisa foi feita no período de 20 a 22 de outubro com 3.010 eleitores de 203 municípios.

Na última feita por este instituto – na semana passada -, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.

Nos votos totais, Dilma tem 49% e Aécio, 41%. Brancos e nulos representam 7%. Já indecisos, 3%.

Na pesquisa espontânea, Dilma soma 47%, enquanto Aécio vai a 39%. Ambos ganham dois pontos quando na estimulada, que é quando o entrevistador informa os nomes dos candidatos.

Na pesquisa feita nos dias 7 e 8, Aécio aparecia com 46% e Dilma com 43%. Na semana passada, era 45% a 43%, com o tucano à frente.

REJEIÇÃO A AÉCIO CRESCE TAMBÉM NO IBOPE

A rejeição a Aécio atingi 42% (era 35%), enquanto a de Dilma manteve-se em 36% em relação ao levantamento anterior.

A pesquisa Ibope foi encomendada pelo jornal O Estado de São Paulo e a TV Globo. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 1168/2014.

NÚMEROS DA DISPUTA PRESIDENCIAL NOS ESTADOS

eleições 2014

A disputa ao governo estadual será definida apenas em segundo turno em 14 unidades da federação. O Ibope aferiu intenções de voto em cada um desses estados também para a presidência da República.

De acordo com os números divulgados, a maior vantagem percentual de Dilma Rousseff (PT) ocorre no Ceará (78% dos votos válidos ante 22% de Aécio Neves). O tucano impõe maior diferença no Distrito Federal (69% a 31%).

Importante notar que alguns dos estados possuem menos que 1%, cada um, do eleitorado nacional, a exemplo do Acre e Roraima. Dos relacionados, os que possuem maior peso são Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Ceará e Goiás.

Confira os cenários em levantamento pescado pelo blog no site do Ibope (percentual dos votos válidos).

Acre
Dilma – 35%
Aécio – 65%

Amapá
Dilma – 61%
Aécio – 39%

Amazonas
Dilma – 59%
Aécio – 41%

Ceará
Dilma – 78%
Aécio – 22%

Distrito Federal
Dilma – 31%
Aécio – 69%

Goiás
Dilma – 40%
Aécio – 60%

Mato Grosso do Sul
Dilma – 45%
Aécio – 55%

Pará
Dilma – 56%
Aécio – 44%

Paraíba
Dilma – 60%
Aécio – 40%

Rio de Janeiro
Dilma – 53%
Aécio – 47%

Rio Grande do Norte
Dilma – 65%
Aécio – 35%

Rio Grande do Sul
Dilma – 49%
Aécio – 51%

Roraima
Dilma – 38%
Aécio – 62%

SEGUNDO ROUND

Rui Costa e Souto tabelaram com Lídice e nanicos.

Rui Costa e Souto tabelaram com Lídice e nanicos.

Poucos são os políticos que apostam no encerramento da disputa ao Palácio de Ondina já no domingo (5). O sentimento é de segundo turno entre Paulo Souto (DEM) e Rui Costa (PT). E não é por causa da pesquisa Babesp (Datanilo), que não é levada a sério pelo democrata e recebeu ‘gracejo’ do petista (“estou melhor que o informado”).

Ainda falando desse sentimento de segundo round na disputa de 2014, os dois candidatos evitaram confronto direto no debate de ontem na TV Bahia de ACM “O” Neto. Quando tinham a chance de perguntar, tanto Souto como Rui procuravam Lídice da Mata (PSB) ou os representantes dos “nanicos” (Marcos Mendes-PSOL e Da Luz-PRTB).

Lídice gostou de ser acionada tantas vezes, pois ganhou evidência. Aos outros dois, conveniências. A subida de intenções de voto em Lídice significa garantia de novo round.

Por enquanto, apenas uma certeza: o favoritismo de Souto ficou no passado. Outra, bem relativa, é que a chave para assegurar a vitória no primeiro turno (ainda) está nas grandes.

Em tempo, a última pesquisa antes da eleição estadual será a do Ibope. A divulgação está prevista para o próximo sábado, no BA-TV (Rede Bahia). Não se espante, caro leitor, se houver um “senhor” ajuste nos números.

IBOPE/REDE BAHIA: SOUTO TEM 43%, RUI ATINGE 27% E LÍDICE TEM 7%

Rui atinge 27%, Souto oscila para 43% e Lídice vai a 7%.

Rui atinge 27%, Souto oscila para 43% e Lídice vai a 7%.

O Ibope divulgou nova pesquisa de intenções de voto na corrida ao governo baiano. Encomendado pela Rede Bahia, o levantamento traz Paulo Souto (DEM) com 43% das intenções de voto e Rui Costa (PT) com 27%.

Na última pesquisa, Souto estava com 46% e Rui com 24%.

Lídice da Mata (PSB) saiu de 6% para 7%. Marcos Mendes (PSOL) tem 1%, assim como Renata Mallet (PSOL). Da Luz (PRTB) não pontuou.

O percentual de brancos e nulos oscilou de 10% para 11% e o de indecisos se manteve em 11%.

A pesquisa também aferiu a rejeição aos candidatos, quesito liderado pelo democrata Paulo Souto, com 26%. Rui tem 23%, Lídice aparece com 22%, Da Luz tem 21%, Marcos Mendes tem 14%, e Renata Mallet, 15%.

SEGUNDO TURNO
O Ibope também testou cenário de segundo turno entre Paulo Souto e Rui Costa. Souto vai a 46% e Rui atinge 31%.

A pesquisa ouviu 1.512 eleitores no período de 21 a 23 de setembro e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo 00763/2014. A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais.

IBOPE TRAZ DILMA COM 36%, MARINA COM 30% E SUBIDA DE 4 PONTOS DE AÉCIO

Dilma perde 3 pontos, Marina um e Aécio ganha 4 em nova pesquisa Ibope.

Dilma perde 3 pontos, Marina um e Aécio ganha 4 em nova pesquisa Ibope.

Da Agência Brasil

Pesquisa Ibope divulgada ontem à noite mostra que a candidata Dilma Rousseff (PT) lidera com 36% das intenções de votos a disputa à presidência da República. A candidata pelo PSB, Marina Silva, aparece com 30% das intenções e Aécio Neves (PSDB) tem 19% das intenções. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo.

A pesquisa anterior, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope, mostrava Dilma com 39% das intenções de voto, seguida por Marina, com 31% e Aécio, com 15%.

Na pesquisa divulgada nesta terça-feira, o candidato Pastor Everaldo (PSC) marcou um 1% das intenções de voto estimuladas. Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV), Zé Maria (PSTU), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) têm juntos 1%. Votos nulos ou brancos somam 7% e os indecisos são 6%.

Em um possível segundo turno entre Marina e Dilma, Marina teria 43% dos votos e Dilma, 40%, o que configuraria um empate técnico devido à margem de erro da pesquisa, que é dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Brancos e nulos somariam 11% e 6% não sabem ou não responderam.

Em um segundo turno entre Dilma e Aécio, Dilma sairia vencedora com 44% contra 37% dos votos. Brancos e nulos, 12% e indecisos, 6%. Entre Marina e Aécio, Marina sairia vencedora com 48% dos votos contra 30%. Brancos ou nulos somariam 15% e não sabem ou não responderam, 8%.

A pesquisa também aferiu a rejeição aos candidatos. Dilma tem o maior índice, 32%; Aécio tem 19%, Pastor Everaldo, 17%; Marina, 14%; Levy Fidelix, 12%; Zé Maria, 12%; Eymael, 11%; Luciana Genro, 11%; Mauro Iasi, 10%; Rui Costa Pimenta, 10%; e Eduardo Jorge, 9%.

AVALIAÇÃO DO GOVERNO DILMA

A avaliação do governo Dilma foi considerada ótima ou boa por 37% dos entrevistados. Os que responderam regular somam 33%. Já os que consideram o governo ruim ou péssimo foram 28% e 1% não soube responder.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. O nível de confiança é 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00657/2014.

2006 E A ESPERANÇA PETISTA

As pesquisas de 2006 e 2014 do Ibope/Rede Bahia para aferir o cenário da corrida ao Palácio de Ondina foram feitas em datas próximas e tiveram resultados semelhantes, próximos. Tanta semelhança levou a campanha petista a desenvolver uma campanha em redes sociais com boa sacada. Agora é aguardar o final do final – se a história se repete (com um petista sendo eleito) ou se o final feliz será para o outro lado (com a eleição de Paulo Souto).

vacina petista

IBOPE X BABESP

Da Coluna Tempo Presente, d´A Tarde

Um conhecido e respeitado estatístico, ao fazer uma análise crítica dos relatórios das pesquisas feitas pelo Ibope e o Babesp, vaticinou: não se deve confiar em nenhum dos dois.

Ele diz que ambos cometem falhas que possibilitam a alteração dos percentuais.

Voltaremos ao assunto.

IBOPE/REDEBAHIA: RUI COSTA SALTA PARA 24%, SOUTO ATINGE 46% E LÍDICE TEM 6%

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

O Ibope divulgou há pouco a sua terceira pesquisa sobre a corrida ao Palácio de Ondina. Paulo Souto (DEM) lidera a disputa ao governo baiano, com 46%, seguido de Rui Costa (PT), com 24%. Lídice da Mata (PSB) tem 6%.

Desde o início do horário eleitoral, Rui Costa saltou de 8% para 24% e Souto saiu de 42% para 46%.

A pesquisa Ibope, encomendada pela Rede Bahia, revela queda nas intenções de voto de Lídice, no período: caiu de 11%, em julho, para 6% agora, apesar de ter sua imagem sempre colada a candidata a presidente Marina Silva.

Marcos Mendes (PSOL) aparece com 1%, Mallet (PSTU) não pontua e Da Luz (PRTB) tem 1%. Brancos e nulos somam 11% e o percentual de indecisos atinge 11%. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

REJEIÇÃO
A pesquisa também aferiu o índice de rejeição aos candidatos. Da Luz tem 24% de rejeição, seguido por Paulo Souto com 23%. Lídice aparece com 21% e Rui Costa com 20%. Renata Mallet tem 16% e Marcos Mendes é rejeitado por 15% do eleitorado baiano, segundo o Ibope.

SEGUNDO TURNO
A pesquisa também aferiu intenções de voto em um segundo turno entre Souto e Rui Costa. Souto aparece com 50% das intenções de voto e Rui teria 29%. O percentual de brancos e nulos atinge 12% e o de indecisos 9%.

O Ibope informa que ouviu 1.512 eleitores no período de 6 a 9 de setembro em 84 municípios. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 00581/2014. Atualizado às 23h.

O ‘SWELL’ MARINA

josé roberto toledoJosé Roberto de Toledo | Estadão.com

Mas é em momentos de insatisfação coletiva que personalidades disruptivas encontram a sua chance. A onda é de Marina, e os adversários não a enfrentarão de peito aberto.

Há data e hora marcados para todo mundo ficar sabendo o que a turma diferenciada já vislumbrou desde suas coberturas: a candidatura de Marina Silva (PSB) está surfando uma onda de opinião pública de proporções havaianas. Será nesta terça-feira, às 18h, quanto o Estadao.com divulgar a pesquisa Ibope que está em campo. O que ninguém sabe é quão longe a onda vai chegar.

Por força da legislação eleitoral, o eleitor indiferenciado só tem acesso às pesquisas registradas pelos institutos. A divulgação dos números de pesquisas não registradas e das sondagens telefônicas diárias é punível com multa alta pela Justiça eleitoral – para jornal, jornalista e instituto.

A lei provocou um oligopólio informativo dos mais excludentes. Uma quantidade anormal de pesquisas foi encomendada mas não divulgada desde a morte de Eduardo Campos e a assunção de Marina. Só candidatos, partidos e operadores do mercado financeiro já conhecem os resultados – e estão assombrados.

As mudanças são diárias e na mesma direção. Indicam uma tendência que vai além do impacto emocional provocado pela morte de Campos e de seus auxiliares. A tragédia foi o despertador do público para a eleição, mas não só. Também catalisou um sentimento difuso de insatisfação com a política, com a polarização PT x PSDB. Ambos correm risco de afogamento, mas os tucanos foram pegos primeiro, em local mais fundo.

O “swell” Marina tem origem na mesma tempestade que causou as turbulências de junho de 2013. Uma sensação coletiva de que é preciso mudar, mas não se sabe bem como nem o que. Ao se reconhecer no outro, a inquietude individual se espalha e se multiplica em muitas direções, com efeito potencialmente devastador quando chega à praia. A praia pode ser a urna.

Ou não. Em 2002, a onda Ciro Gomes quebrou antes do tempo e derrubou o presidenciável de sua prancha eleitoral. Dez anos depois, o fenômeno Celso Russomanno parecia irrefreável rumo à cadeira de prefeito paulistano, mas se desfez tão rapidamente quanto surgiu. Ambos se autoimolaram. O cearense destratou um ouvinte numa entrevista; o outro sinalizou que quem mora longe deveria pagar mais caro pelo transporte público.

Pelo histórico, Marina é também o pior inimigo de Marina. Saiu do governo Lula ao não conseguir fazer o que queria. Saiu do PT quando não viu o futuro que almejava para si. Saiu do PV ao não alcançar o controle que pretendia. Saiu do projeto da Rede sem criar um partido onde 32 outros conseguiram. Mal entrou no PSB, já provocou saídas. Não é exatamente uma agregadora.

Mas é em momentos de insatisfação coletiva que personalidades disruptivas encontram a sua chance. A onda é de Marina, e os adversários não a enfrentarão de peito aberto. Subirão onde der e, olimpicamente, torcerão para que faça espuma logo.

Dilma Rousseff (PT) tem mais chance de escapar à correnteza do que Aécio Neves (PSDB), mas não está a salvo. Ela se equilibra no saldo de popularidade que, segundo o Ibope, mantém em ao menos 15 estados, mas com grande variância: do pico de 51 pontos no Piauí a rasos 5 pontos em Santa Catarina.

O lugar mais difícil para a presidente se manter no seco é o Sudeste. A popularidade de Dilma está soçobrando nos maiores colégios eleitorais: tem saldo negativo de 19 pontos em São Paulo, de 11 no Rio de Janeiro e de 1 em Minas Gerais.

Pergunte aos acreanos. Lula diz que Marina foi candidata a presidente em 2010 porque não se reelegeria senadora no Acre. Presidenciável, ela acabou em 3º lugar no próprio Estado. José Serra teve lá o seu melhor desempenho no país. No Acre, seria eleito presidente no primeiro turno. Ninguém é governado há mais tempo por petistas do que os acreanos: 16 anos. Lá, Marina e PT têm mais em comum do que em qualquer outro lugar.

IPESPE APONTA SOUTO COM 47% E RUI, 14%. LÍDICE ATINGE 9%

Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Os candidatos Da Luz, Rui Costa, Renata Mallet, Marcos Mendes, Lídice da Mata e Paulo Souto.

Pesquisa Ipespe encomendada pelo site Bahia Notícias revela cenário em que o democrata Paulo Souto seria eleito no primeiro turno ao governo baiano. Ele aparece com 47%, enquanto Rui Costa, do PT, atinge 14%. A senadora Lídice da Mata, do PSB, tem 9%.

Da Luz (PRTB) soma 2% e Marcos Mendes (PSOL) e Renata Mallet (PSTU) atingem 1% cada um. O percentual de indecisos é 13%, igual percentual de brancos e nulos, segundo o Ipespe.

Na modalidade espontânea, Souto atinge 20% das intenções de voto e Rui vai a 7%. Lídice aparece com 3%. De acordo com a pesquisa do Ipespe, 55% dos entrevistados ainda não têm candidato. O percentual de brancos e nulos atinge 11% na espontânea.

O Ipespe informa ter consultado 1.800 eleitores em 75 municípios baianos. A margem de erro da pesquisa é de 2,6 pontos percentuais. O levantamento foi registrado sob o número BA-00009/2014.

IBOPE E BABESP

Nesta pesquisa, o democrata atinge o seu mais alto percentual de intenções de voto (47%). Nas duas pesquisas do Ibope, Souto atinge 42%. No levantamento da Babesp, fica com 40%. O Ibope dá Rui Costa (PT) com 8%, enquanto ele aparece com 16% na Babesp e agora com 14% no levantamento do Ipesp. Lídice variou de 13% (Babesp) a 9% (Ipesp). No Ibope, foi a 11%.

Confira os números da Babesp e Ibope sobre o cenário estadual.

IBOPE NA BA: DILMA TEM 48% E AÉCIO,15%

Corrida presidencial: Campos, Dilma e Aécio.

Corrida presidencial: Campos, Dilma e Aécio.

A pesquisa eleitoral do Ibope que aferiu as intenções de voto para o governo baiano também questionou o eleitor quanto à preferência na corrida presidencial. Na Bahia, Dilma Rousseff (PT) atinge 48% das intenções de voto. Aécio Neves (PSDB) alcança 15% e Eduardo Campos (PSB)  vai a 8%.

O Pastor Everaldo (PSC) pontua com 3%. Rui Pimenta (PCO) e Zé Maria (PSTU) atingem 1% cada um. Brancos e nulos atinge 13% e não sabe ou não respondeu, 11%.

Na pesquisa espontânea, quando o entrevistador não cita os nomes dos candidatos, Dilma atinge 36% na Bahia. Aécio vai a 9% e Campos fica com 5%.

Os percentuais de agora diferem dos apurados em maio passado, quando Dilma atingiu 50%, Aécio chegou a 12% e Campos tinha 7%. Pastor Everaldo somava 2%. Há dois meses, o percentual de brancos e nulos era 15% e indecisos (não sabe ou não respondeu), 13%.

IBOPE: SOUTO APARECE COM 42%. LÍDICE ATINGE 11% E RUI, 9%

Rui, Souto e Lídice (Fotomontagem A Tarde).

Rui, Souto e Lídice (Fotomontagem A Tarde).

A primeira pesquisa Ibope/Correio aponta ampla vantagem de Paulo Souto (DEM) a menos de um mês das convenções partidárias. Ele aparece com 42% das intenções de voto contra 11% de Lídice da Mata (PSB) e 9% de Rui Costa (PT). Da Luz (PRTB) atinge 2% e Marcos Mendes (PSOL) chega a 1%.

Brancos e nulos somam 19%. O percentual de indecisos atinge 16%.

O levantamento ouviu 1.008 baianos, no período de 15 a 19 deste mês, e foi registrado depois de feito, no dia 22. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00130/2014. A pesquisa foi encomendada pela Rede Bahia.

Souto atinge 13% na pesquisa espontânea. Rui Costa atinge 3%, menos que Wagner, 6%, que não pode mais ser candidato. Geddel Vieira Lima é pré-candidato ao Senado, mas é citado por 3% na modalidade espontânea para governador. Lídice atinge 1%. Espontaneamente, quase a metade dos eleitores (49%) ainda não sabe ou não quis informar em que votaria.

SENADO

A pesquisa para o Senado revela Geddel (PMDB) na frente. Ele tem 34%, enquanto Otto Alencar (PSD) aparece com 14%. Eliana Calmon (PSB) atinge 5%.  Hamilton Assis (PSOL) soma 2%.

BAHIA: IBOPE DIVULGA PESQUISA NA TERÇA

eleições 2014A primeira pesquisa eleitoral sobre a disputa ao Palácio de Ondina será divulgada na próxima terça-feira (27). Sairá defasada. A pesquisa foi feita pelo Ibope, de 15 a 19 de maio, sob encomenda da TV Bahia. O levantamento foi registrado três dias depois, na quinta (22).

Os números já são comentados no meio político e dariam ampla folga ao ex-governador Paulo Souto. Além dele, são incluídos na pesquisa os nomes de Rui Costa (PT), Lídice da Mata (PSB), Marcos Mendes (PSOL) e Da Luz (PTRB).

A pesquisa também vai aferir o humor do eleitorado baiano em relação às disputas pelo Senado Federal e presidência da República. Os nomes disponíveis ao Senado, na cartela, são os de Otto Alencar (PSD), Geddel Vieira Lima (PMDB), Eliana Calmon (PSB-Rede) e Hamilton Assis (PSOL).








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia