WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘IGC’

UFBA E UESC SÃO AS MELHORES UNIVERSIDADES DA BAHIA, APONTA MEC

Uesc é a melhor entre as universidades estaduais pelo IGC, do MEC

As universidades Federal da Bahia (UFBA) e Estadual de Santa Cruz (Uesc) são as melhores instituições de ensino superior pelo Índice Geral de Cursos (IGC), aferido pelo Ministério da Educação.  Na escala que vai de 1 a 5, UFBA e Uesc obtiveram nota 4, consideradas excelentes de acordo com os critérios do MEC.

As notas foram divulgadas nesta terça-feira (18) e levam em conta os dados de 2017. Com índice contínuo 3,7518, a UFBA ficou em 20º entre as universidades. A Uesc obteve índice 3,3926, situando-se em 48ª colocação. A Uesc, que possui campus na Rodovia Ilhéus-Itabuna, teve 24 cursos de graduação avaliados.

Em 89º lugar, vem a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), com índice contínuo 3,1152. A Universidade Salvador, privada, aparece em 101º lugar, com índice 3,0504. Em 112ª posição, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), com 3,0047. Todas elas têm conceito 4.

Quando também consideradas as faculdades, quem lidera no Estado é a Faculdade Nobre de Feira de Santana (FAN), privada, com conceito 4.

 ______________

NENHUMA UNIVERSIDADE BAIANA OBTÉM CONCEITO MÁXIMO NO IGC DO MEC

A sul-baiana Uesc teve bom desempenho no IGC do MEC ao obter conceito 4.

O Ministério da Educação divulgou o índice que mede a qualidade do ensino superior no País, o IGC (Índice Geral de Cursos). Nenhuma universidade baiana conseguiu atingir o conceito máximo, 5, mas quatro delas estão obtiveram conceito 4, considerado bom.

São elas as universidades federais da Bahia (Ufba) e do Recôncavo Baiano (UFRB) e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), além da Unime, que é privada. A FTC de Itabuna obteve conceito 3, considerado satisfatório pelo MEC. A escala vai de 1 a 5.

Foram avaliados  8.665 cursos em todo o País. Os índices são obtidos por meio de avaliações de estrutura e formação do corpo docente e a média dos alunos dos semestres iniciais e dos finais.

De acordo com análise do ministro da Pasta, Aloizio Mercadante, “houve evolução na qualidade da educação superior brasileira nos últimos anos”.

OS DADOS DO IGC DO MEC

Os dados utilizados pelo Pimenta para a nota Uesc e Ufba entre as melhores foi obtido a partir do site do Ministério da Educação (MEC). A planilha leva em conta dos dados do triênio 2006-2007-2008 e pode ser conferida aqui. Eles levam em conta os dados dos cursos de gradução e pós-graduação. A informação abaixo, que gera o link para os dados, foi extraída a partir do site do MEC:

“O IGC de cada instituição de ensino superior do Brasil foi apresentado pela primeira vez em 2008, a partir da dos resultados do CPC 2007, compreendendo todos os cursos das instituições avaliados pelo Enade dentro do triênio 2005-2006-2007. O IGC 2008, divulgado hoje, atualiza as informações de cada instituição, dentro do triênio 2006-2007-2008.”

ÍNDICE PÕE UFBA E UESC ENTRE AS MELHORES

A Uesc, junto com a Ufba, obteve a melhor nota entre as universidades públicas na Bahia.

A Uesc, junto com a Ufba, obteve a melhor nota entre as universidades públicas na Bahia.

A Uesc e a Ufba foram as universidades públicas baianas que obtiveram os melhores conceitos no Índice Geral de Cursos do Ministério da Educação (MEC), divulgado nesta segunda-feira, 31. Numa escala que vai de 1 a 5, ambas alcançaram nota 4.

Apenas 6% das instituições de ensino superior avaliadas em todo o país obtiveram média 4. E somente 1% delas atingiu nota máxima (IGC 5).

A Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus, foi a que se saiu melhor entre as estaduais. Quanto às federais, enquanto a Ufba obteve nota 4, a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (Ufrb) atingiu nota 2. A média entre as faculdades privadas no sul da Bahia foi 2.

O Índice Geral de Cursos (IGC) é obtido a partir da nota dos alunos de graduação no Exame Nacional de Desempenho de Estudante (Enade), além de análise de corpo docente, programa pedagógico, infraestrutura e qualidade dos cursos de pós-graduação.

Ao final desta noite, docentes da Uesc avaliavam o índice como positivo para a realidade da estrutura de ensino superior na Bahia. O ponto negativo é a fuga de professores com níveis de mestrado e doutorado das universidades estaduais.

A Uesc é uma das vítimas desse processo. Os docentes saem em busca de melhores salários nas federais. Em geral, ficam apenas os que estão atrelados a projetos de pesquisa. Na Uesc, o resultado é atingido tendo que superar a falta de sincronia do magnífico reitor, Joaquim Viajando Bastos.

Abaixo, as notas das universidades públicas baianas:

Universidade Estadual da Bahia (Uneb) – 3

Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) – 3

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) – 3

Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) – 4

Universidade Federal da Bahia (Ufba) – 4

Universidade Federal do Recôncavo Baiano – 2






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia