WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom sao joao unime shopping jequitiba


junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

editorias


:: ‘Ilhéus’

RUI VISTORIA OBRAS DA NOVA PONTE DE ILHÉUS E RECEBE HOMENAGEM

Nova ponte de Ilhéus já tem cerca de 15% das obras executadas || Foto Divulgação

Nova ponte de Ilhéus já tem cerca de 15% das obras executadas || Foto Divulgação

Rui vistoria obra em Ilhéus

Rui vistoria obra em Ilhéus

O governador Rui Costa vistoria, nesta quarta (28), as obras de construção da primeira ponte estaiada da Bahia, em Ilhéus. A obra interligará o centro à zona sul ilheense, em um investimento de R$ 98 milhões. Nesta quarta, o município completará 483 anos de fundação.

Rui visita a obra, na região da Praia do Cristo, às 15h. A ponte, com cerca de 500 metros de extensão, está sendo construída pela OAS e a previsão é de que seja entregue em setembro de 2018.

Logo após a visita, o governador participará da cerimônia de entrega da Comenda São Jorge dos Ilhéus, no Teatro Municipal de Ilhéus, às 17h. Rui Costa será um dos homenageados com a entrega da mais alta honraria ilheense.

Ainda nesta quarta, Rui Costa participará da abertura da 107ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Estadual das Assembleias de Deus da Bahia. O evento está previsto para o início da noite.

COM EXPANSÃO, BANCO DO POVO ATENDERÁ MICROEMPREENDEDORES ILHEENSES

Sede do Banco do Povo, na Avenida do Cinquentenário, em Itabuna | Foto Divulgação

Banco do Povo, na Avenida do Cinquentenário, em Itabuna | Foto Divulgação

Primeira instituição comunitária de crédito da região cacaueira, o Banco do Povo anunciou expansão de suas atividades. A partir de julho, a instituição sem fins lucrativos também atenderá microempreendedores de Ilhéus. Quase 10% do volume de empréstimos em 2017 deverá ser destinado à clientela ilheense, de acordo com a diretora executiva do Banco do Povo, Ilana Queiroz.

Ilana: meta é conceder R$ 3 milhões em empréstimos.

Ilana: meta é emprestar até R$ 3 milhões no ano.

O Banco já atende, além de Itabuna, microempreendedores de Buerarema, Ibicaraí, Itapé, Floresta Azul, Itajuípe e Coaraci. “Diante da experiência acumulada pelo banco em 15 anos de existência, ampliamos agora o atendimento ao município de Ilhéus”, ressalta Ilana.

JUROS MAIS BAIXOS

Além da oferta de microcrédito, o banco também oferece orientação e, em parceria com o Sebrae, capacitação ao cliente. O empréstimo pode ser concedido a quem tem empresa constituída ou ainda é informal, seja vendedor de caldo de cana ou de pipoca, por exemplo, a baiana de acarajé.

Desde quando foi fundado, em julho de 2001, o Banco do Povo já efetuou mais de 13 mil operações de crédito e concedeu R$ 22 milhões em empréstimo. Segundo Ilana, 4 mil clientes foram atendidos pela instituição com a concessão de crédito e orientação. O crédito é oferecido com taxas de juros mais baixas. A instituição não tem fins lucrativos.

MICROCRÉDITO

O Banco do Povo oferece crédito a empreendedores formais e informais. O empréstimo vai de R$ 200,00 a R$ 10 mil para capital de giro ou fixo. De acordo com Ilana, a documentação necessária para obtenção do empréstimo inclui RG, CPF e comprovante de residência.

O atendimento em Ilhéus será feito por agendamento. A visita pode ser agendada pelo telefone 73-3612.2366 ou pelo WhatsApp (73-99988.6186). A sede do banco fica na Avenida do Cinquentenário, próximo à Praça Camacã, centro de Itabuna.

MISSÃO DO BANCO MUNDIAL E DE MOÇAMBIQUE VISITA BIOFÁBRICA

Missão do Banco Mundial e de Moçambique visita Biofábrica em Ilhéus || Foto Mariana Ferreira

Missão do Banco Mundial e de Moçambique visita Biofábrica || Foto Mariana Ferreira

Cerca de 20 servidores do governo de Moçambique, na África, e uma equipe do Banco Mundial visitaram o parque fabril do Instituto Biofábrica de Cacau (IBC), em Ilhéus. A missão, organizada em parceria com os governos Federal e da Bahia, apresentar ao governo moçambicano políticas públicas de desenvolvimento e redução da pobreza rural promovidas nos Territórios de Identidade Litoral Sul e Baixo-Sul da Bahia.

A diretora de Planificação e Cooperação no Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural de Moçambique., Yolanda Gonçalves, disse ter ficado impressionada com a estrutura da Biofábrica e a produção em grande escala. “Quando visitamos o laboratório, também ficamos impressionados com o rigor com que o trabalho é feito, porque requer muita pesquisa, muito conhecimento e técnicos qualificados. No nosso país, infelizmente, ainda não temos viveiros com essa dimensão, com esta escala. Esperamos poder levar essa experiência para o nosso país”.

A visita fez parte do Memorando de Entendimento Trilateral assinado entre os governos do Brasil e de Moçambique com o Banco Mundial para reforço da Cooperação Sul-Sul – articulação política e de intercâmbio econômico, científico, tecnológico e outras áreas entre países em desenvolvimento.

O Banco Mundial estimula iniciativas de cooperação, ressalta Fátima Amazonas, especialista sênior em Desenvolvimento Rural do Banco Mundial. “Essa missão inicia o processo para construção dessa cooperação de forma mais estratégica e planejada”, explicou. A Bahia foi escolhida, segundo ela, por causa do Bahia Produtiva, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, além de ter as condições que poderiam favorecer as visitas de campo e as reuniões que a equipe de Moçambique precisaria para o desenvolvimento dos trabalhos.

Diretor-geral do Instituto Biofábrica de Cacau, Lanns Almeida disse que a Biofábrica é aberta para visitas como esta e busca parcerias “que acrescentem no processo de desenvolvimento rural e econômico da Bahia”. “Estamos sempre em colaboração mútua com outras instituições de tecnologia e a missão de Moçambique reforça a imagem sustentável que a Bahia confere internacionalmente”. :: LEIA MAIS »

PÃO DE AÇÚCAR CONFIRMA ASSAÍ ATACADISTA EM ILHÉUS

Assaí Atacadista terá loja na Zona Sul de Ilhéus | Foto Divulgação

Assaí Atacadista terá loja na Zona Sul de Ilhéus | Foto Divulgação

– PREVISÃO É DE QUE GRUPO GERE ATÉ 300 EMPREGOS

O Grupo Pão de Açúcar confirmou uma loja do Assaí Atacadista em Ilhéus. O empreendimento será construído na zona sul do município e não mais na região limite dos municípios de Ilhéus e Itabuna, onde já estão instalados Atacadão, Makro e Maxxi. O anúncio oficial ocorrerá em solenidade marcada para a próxima quarta (28), às 17h, no Teatro Municipal de Ilhéus.

A loja funcionará numa área do Condomínio Cidadelle Praia, na Rodovia Ilhéus-Olivença (BA-001), conforme detalhes fornecidos pelo prefeito Mário Alexandre (Marão), após encontro com o presidente do grupo, Belmiro de Figueiredo Gomes e os diretores Armando Tadeu Boudoux (Expansão) e Karen Casalano (Projetos), na sede em Tatuapé, interior de São Paulo. O investimento anunciado é de R$ 40 milhões.

Segundo Mário Alexandre o investimento prevê a geração de 280 a 300 empregos diretos já na primeira etapa, dos quais apenas duas vagas serão ocupadas por colaboradores de fora da cidade. “Vamos priorizar a mão-de-obra local”, assegura Mário Alexandre.

A Rede Assaí possui 107 lojas espalhadas pelo Brasil, está presente em 16 estados e anualmente atende a 120 milhões de clientes, de acordo com o Grupo Pão de Açúcar. O Assaí possui 20 mil colaboradores.

Marão, ao centro, com diretores da Rede Assaí, do Grupo Pão de Açúcar | Foto Divulgação

Marão, ao centro, com diretores da Rede Assaí, do Grupo Pão de Açúcar | Foto Divulgação

ITABUNA E ILHÉUS CORTAM MAIS DE 500 POSTOS DE TRABALHO EM 2017

Itabuna e Ilhéus fecharam 5 meses no vermelho na geração de empregos | Foto Cidadesnet

Itabuna e Ilhéus fecharam 5 meses no vermelho na geração de empregos || Foto Cidadesnet

As duas principais economias do sul da Bahia fecharam o acumulado de janeiro a maio deste ano com saldo negativo de empregos. Itabuna cortou 59 postos de trabalho. Ilhéus, outros 482, , aponta o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Os dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), do MTE, revelam que o setor de serviços em Itabuna abriu 197 novas vagas no período de janeiro a maio, mas outros tradicionais geradores de emprego foram em sentido contrário, a exemplo da indústria, do comércio e da construção civil.

A indústria de transformação encerrou o período com saldo negativo ao cortar 158 postos de trabalho (316 admissões ante 474 desligamentos). Foi seguido, a distância, pelo setor do comércio (corte de 42 postos) e pela construção civil (-35).

Quando considerado apenas maio, o município fica no zero a zero. Gerou 725 empregos, porém registrou 725 desligamentos. Serviços e administração pública geraram, respectivamente, 27 e 4 novos empregos. Apresentaram saldo negativo, dentre os principais setores, indústria (-21), construção civil (-7) e comércio (-2).

O PIMENTA fez cruzamento de dados dos últimos 12 meses. O acumulado de um ano revela saldo positivo neste período em Itabuna: 779 novas vagas. Fica no azul ao ser puxado pelo setor de serviços, que gerou 1.252 novos empregos, tendo como principal responsável a área de telemarketing.

Comércio de Ilhéus fechou período no negativo.

Comércio de Ilhéus fechou período no negativo.

ILHÉUS

Ilhéus fechou o período de janeiro a maio em situação ainda pior. Os principais cortes de postos de trabalho ocorreram na área de serviços (-176), construção civil (-151) e comércio (-148).

O setor agropecuário também apresentou saldo negativo, limando 79 postos de trabalho.

Apenas o setor de serviços de indústria de utilidade pública fechou bem: criou 94 novos postos de trabalho. O setor inclui serviços como transporte coletivo, água e luz, por exemplo.

Dos mais de 480 postos de trabalho cortados nos primeiros cinco meses do ano, 106 deles se deram em maio. Comércio e construção civil puxaram as demissões. Corte de 46 postos de trabalho cada um. O de serviços cortou 14. Já nos últimos 12 meses, o município ilheense fecha com saldo ainda mais negativo: -707 postos.

BAHIA E BRASIL

Os números de maio no país foram positivos, com a criação de 34.253. Na Bahia, também. O estado criou 2.966 novos empregos. Nos cinco primeiros meses do ano, geração de 6.203 novos postos de trabalho. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o saldo é negativo: -42.937, de acordo com o MTE.

CORPO DE CACÁ DA ETESI É VELADO NO SAF

Cacá faleceu na noite deste sábado.

Cacá faleceu na noite deste sábado.

O corpo do empresário e ex-vereador Carlos Alberto França, Cacá da Etesi, será enterrado às 16 horas deste domingo (18), no Cemitério da Vitória, em Ilhéus. Cacá sofreu acidente na última quarta (14), na Rua Bento Berilo, em frente à residência da vítima, no centro da cidade.

O empresário estava internado em estado grave na UTI do Hospital de Ilhéus, onde faleceu, no início da noite de ontem (17). O corpo está sendo velado no SAF de Ilhéus, no Bairro da Conquista.

Nesta manhã, o prefeito Mário Alexandre e o vice-prefeito José Nazal emitiram nota pública em que lembram a história é o legado do empresário.

“Cacá, como era mais conhecido, deixa um legado de serviços prestados ao povo de Ilhéus e a imagem da sua alegria, sempre contagiante, que contribuiu na construção de uma legião de amigos que agora choram o seu falecimento. Cacá lutou bravamente pela vida”, assinalaram.

EMPRESÁRIO É ATROPELADO NO CENTRO DE ILHÉUS, ESTADO DE SAÚDE É GRAVE

Cacá foi atropelado por uma moto.

Cacá foi atropelado por uma moto.

O empresário e ex-vereador Carlos Alberto França, o Cacá da Etesi, foi atropelado na noite desta quarta-feira (14), por uma moto, na Rua Bento Berilo (Rua da Linha), no centro de Ilhéus.

Cacá sofreu fratura em uma das pernas e traumatismo craniano com o impacto da batida. Ex-vereador e empresário do ramo de extintores na cidade, ele chegou ao Hospital de Ilhéus em estado gravíssimo, informa o Ilhéus em Resumo.

Nos últimos dez dias, esse é o quarto caso de atropelamento por motocicletas na cidade. Em dois desses, as vítimas morreram. Atualizada às 10h40min.

PROMOÇÃO SORTEIA CARRO ZERO ENTRE CONSUMIDORES DE ILHÉUS E ITABUNA

Carro em sorteio nesta quarta (Foto ilustrativa).

Carro em sorteio nesta quarta (Foto ilustrativa).

De olho no aquecimento das vendas, uma rede de supermercados sul-baiano sorteia, nesta quarta (14), um veículo Renault Expression. O veículo será sorteado entre os consumidores que fazem compras nos hipermercados da rede em Ilhéus e Itabuna. O sorteio será às 17h, na filial do Itão em Ilhéus.

Neste ano, o Itão está sorteando três Renault Expression e 100 vales-compras no valor de R$ 500,00 cada um. A cada R$ 25,00 em compra, o cliente tem direito a um cupom da promoção.

O primeiro carro do 4º PromoItão sai hoje e os dois últimos serão sorteados em 20 de dezembro deste ano. Todos os cupons depositados nas lojas de Ilhéus e de Itabuna participam dos sorteios. De julho a novembro, serão sorteados 10 vales-compras a cada mês.

CASAL É ASSASSINADO EM FESTA NO BANCO DA VITÓRIA, EM ILHÉUS

Fabinho e Talita foram assassinados durante briga em festa (Reprodução).

Fabinho e Talita foram assassinados durante briga em festa (Reprodução).

Um casal de namorados foi brutalmente assassinado na madrugada desse domingo (11), quando participava de uma festa no Bar da Boa, no Bairro Banco da Vitória, em Ilhéus.

Segundo as investigações, houve um principio de discussão entre dois homens no evento. Ambos saíram da festa e continuaram a briga. Uma terceira pessoa surgiu e começou atirar em um dos homens, identificado como Fabinho. A jovem, na tentativa de evitar a morte do namorado, ficou como espécie de escudo, sendo também atingida pelos disparos.

Identificada apenas como Talita, a mulher de 21 anos e o namorado, Fabinho, de idade não revelada, ainda receberam os primeiros socorros do Samu no local do crime, porém não resistiram. O corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica em Ilhéus.

A polícia realizou diligências na localidade, mas ninguém foi preso. Mais duas mortes trágicas que entram na estatística policial e que serão investigadas pelo Núcleo de Homicídios de Ilhéus, comandado pela delegada Andréa Oliveira.  Informações do Fábio Roberto Notícias.

PORTO SUL E A MISSÃO CHINESA EM ILHÉUS

Panorâmica da área do Porto Sul (Foto José Nazal/Arquivo).

Panorâmica da área do Porto Sul (Foto José Nazal/Arquivo).

Uma nova missão chinesa, composta de investidores, desembarcará em Ilhéus, no dia 14 de julho. A missão virá conhecer e analisar o local já desapropriado para a construção do Porto Sul e a região do traçado final da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, a Fiol, na zona norte ilheense.

O Complexo Intermodal do Porto Sul terá investimento chinês, resultado de intensos contatos do governo baiano com os orientais. Já está definido que o Fundo Chinês para Investimento na América Latina (Clai-Fund) e a China Railway Engineering Group n.10 (Crec) vão construir porto e ferrovia, após acordos com o governo baiano e a Bahia Mineração (Bamin).

A missão chinesa, de acordo com fonte do PIMENTA, será acompanhada pelo vice-governador João Leão e o secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner. Não está descartada a vinda do governador Rui Costa. Em fevereiro, investidores chineses estiveram no sul da Bahia para ver o traçado da Fiol. Atualizado às 6h10min.

ALBAN, DA FIEB: “CRIAMOS AS CONDIÇÕES DE INTERIORIZAÇÃO DA INDÚSTRIA”

Ricardo Alban, presidente da Fieb (Foto Pimenta).

Alban, presidente da Fieb (Foto Pimenta).

Presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Ricardo Alban inaugurou na última sexta (2), na Rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415), a unidade integrada de ensino e capacitação profissional. O complexo reúne serviços IEL, Sesi e Senai, representando investimento superior a R$ 19 milhões.

Após a inauguração da unidade ilheense, Alban concedeu entrevista ao PIMENTA. Abordou o processo de interiorização da indústria na Bahia, investimentos em qualificação profissional e a necessidade das reformas previdenciária e trabalhista.

Para ele, não deve haver solução de continuidade na votação das reformas, apesar da crise política instalada em Brasília. Também aborda o embate ético que juntou grupos de empresários e políticos. Alban defende atitude proativa. Assim como o dirigente da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Robson Braga de Andrade, Alban separa a minoria dos empresários corruptos daquilo que representa o empreendedor brasileiro. Confira:

PIMENTA – O sr. defende que, apesar da crise política, não haja solução de continuidade na votação das reformas trabalhista e previdenciária. Por que o sr. considera as reformas imprescindíveis?

ALBAN – As reformas são necessárias para criar as condições macroeconômicas e o país volte a crescer. Não podemos conviver com legislação trabalhista de 50, 60 anos atrás. O mundo mudou, as relações de trabalho mudaram. O trabalhador hoje não é o mesmo de 60 anos atrás. Temos que modernizar. Eu não enxergo perdas de direitos [com as reformas], mas de buscar o negociado sobre o legislado. Óbvio que temos que ter certos controles.

PIMENTA – E a reforma previdenciária?

ALBAN – O governo anterior já mostrava essa necessidade [da reforma previdenciária]. O mundo inteiro já fez. A França já fez duas vezes, os Estados Unidos… Nós estamos em um mundo cada vez mais longevo. O mundo está ficando velho. Precisamos adequar a realidade de longevidade com a capacidade financeira de manter os programas de previdência.

______________

DEBATE ÉTICO – Existem empresários e empresários, políticos e políticos. Isso tudo faz parte de uma sociedade. O que não podemos é fazer com que uma realidade minoritária prevaleça sobre uma realidade total. Precisamos dar muito mais valor aos bons exemplos e atitudes positivas.

______________

PIMENTA – O presidente da CNI abordou o debate ético ao citar relacionamento entre o empresariado e os políticos. O que os empresários podem fazer para mudar estas práticas?

ALBAN – Nós já colaboramos. Logicamente, existem empresários e empresários, políticos e políticos. Isso tudo faz parte de uma sociedade. O que não podemos é fazer com que uma realidade minoritária prevaleça sobre uma realidade total. Precisamos dar muito mais valor aos bons exemplos e atitudes positivas do que ficar sempre valorizando os maus exemplos. Óbvio que precisamos corrigir, tomar as providências necessárias. Precisamos pensar proativamente. Precisamos consertar o presente, mas sem perder de vista o depois, o amanhã.

PIMENTA – As unidades integradas da Fieb são parte dessa filosofia?

ALBAN – Isso é um dever nosso. É uma prova inequívoca que o Sistema S dá resultado. Esses recursos [para construir unidades de ensino e capacitação] são das empresas, não são recursos tirados do trabalhador. Nós também somos responsáveis por criar as condições quer seja de educação, quer seja de profissionalização, quer seja de inovação e de sustentabilidade na área da indústria.

PIMENTA – Qual o impacto da Unidade Integrada ilheense para a indústria sul-baiana?

ALBAN – Com certeza, nosso objetivo é que as unidades integradas representem um processo de industrialização em todo o estado da Bahia. Estamos fazendo esse equipamento aqui, em Ilhéus, também em Vitória da Conquista, Luís Eduardo Magalhães, em Barreiras, Feira de Santana e, até o próximo ano, em Juazeiro. Criamos as condições de interiorização da indústria e, com isso, nós teremos uma Bahia mais igual, mais equitativa no processo industrial.

COSTA DO BRASIL É VULNERÁVEL A MUDANÇAS CLIMÁTICAS, APONTA RELATÓRIO

Mar avança sobre a parte norte de Ilhéus (Imagem Vídeo Play Digitais/Agravo).

Mar avança sobre a parte norte de Ilhéus (Imagem Vídeo Play Digitais/Agravo).


O nível do mar na costa brasileira tende a aumentar nas próximas décadas. No Brasil, contudo, onde mais de 60% da população vive em cidades costeiras, não há um estudo integrado da vulnerabilidade dos municípios litorâneos a este e a outros impactos decorrentes das mudanças climáticas, como o aumento da frequência e da intensidade de chuvas.

Um estudo desse gênero possibilitaria estimar os danos sociais, econômicos e ambientais e elaborar um plano de ação com o intuito de implementar medidas adaptativas.

As conclusões são do relatório especial do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC) sobre “Impacto, vulnerabilidade e adaptação das cidades costeiras brasileiras às mudanças climáticas”, lançado nesta segunda-feira (5) durante um evento no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

A publicação tem apoio da Fapesp e parte dos estudos nos quais se baseia são resultado do Projeto Metrópole e de outros projetos apoiados pela Fundação no âmbito do Programa Fapesp de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), financiado pela Fundação e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“A ideia do relatório foi mostrar o estado da arte sobre mudanças de clima e cidades costeiras, baseado em uma exaustiva revisão de publicações internacionais e nacionais sobre o tema, e também identificar lacunas no conhecimento para que os formuladores de políticas públicas e tomadores de decisão no Brasil possam propor e implementar medidas de adaptação”, disse José Marengo, coordenador-geral de pesquisa e desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e um dos autores e editores do relatório, à Agência Fapesp.

De acordo com dados do documento, entre 1901 e 2010 o nível médio do mar globalmente aumentou 19 centímetros – com variação entre 17 e 21 centímetros. Entre 1993 e 2010, a taxa de elevação correspondeu a mais de 3,2 milímetros (mm) por ano – com variação entre 2,8 e 3,6 mm por ano.

No Brasil também há uma tendência de aumento do nível do mar nas regiões costeiras com algum grau de incerteza porque não há registros históricos contínuos e confiáveis, ponderam os autores.

“Ainda não conseguimos detectar o aumento do nível do mar no Brasil por conta das poucas observações existentes e de estudos de modelagem para avaliar os impactos. Mas já identificamos por meio de estudos regionais diversas cidades de médio e grande porte que apresentam alta exposição à elevação do nível relativo do mar e já têm sofrido os impactos desse fenômeno, particularmente na forma de ressacas e inundações”, disse Marengo. :: LEIA MAIS »

ILHÉUS ATENDE ORDEM E VACINARÁ CONTRA GRIPE APENAS GRUPOS PRIORITÁRIOS

Vacinação contra o vírus Influenza limita-se a grupos prioritários.

Vacinação contra o vírus Influenza limita-se a grupos prioritários.

A Secretaria de Saúde de Ilhéus decidiu atender a determinação do Estado e só irá iniciar a vacinação geral contra a gripe após atingir a meta de imunizar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários. Ontem (5), a secretária Elizângela Oliveira chegou a anunciar a adesão à determinação do Ministério da Saúde, mas à tarde o município resolveu cumprir às orientações da Secretaria Estadual da Saúde.

A Bahia está com a meta de vacinação abaixo do previsto. Assim como acontece em todo o território nacional. Em Ilhéus, chegou-se a 58,2%, vacinando 24.055 pessoas do público-alvo inicial da campanha.

Deste total, foram 5.199 crianças (42,22%), 1.755 trabalhadores da saúde (58,33%), 740 Gestantes (38,85%), 217 Puérperas (69,33%) e 12.255 idosos (63,41%). Os dados não incluem os portadores de doenças crônicas, ainda não computados pelo Sistema DataSus.

PÚBLICO-ALVO

Para atingir a meta prevista inicialmente com apenas o público-alvo da campanha, Ilhéus ainda precisa vacinar 41.109 pessoas. São crianças de seis meses a quatro anos e 11 meses, mulheres de qualquer idade gestacional e puérperas no pós-parto até 45 dias.

ITABUNA É 42º NO ATLAS DA VIOLÊNCIA; ILHÉUS APARECE EM 58º

violênciaItabuna aparece em 42º lugar entre os municípios mais violentos do país, quando considerados apenas os municípios com 100 mil ou mais habitantes. O Atlas da Violência 2017 baseia-se em dados de 2015. Chegou-se a tava de 61,9 mortes violentas para cada universo de 100 mil habitantes. Ilhéus ficou em 58º lugar, com 58,8 mortes violentas por 100 mil habitantes.

Altamira (PA) lidera o ranking nacional, com 107 mortes violentas por 100 mil habitantes. Baiano, Lauro de Freitas figura em 2º, com 97,7 mortes violentas por 100 mil habitantes. Para o ranking, o Atlas da Violência considera também as mortes violentas de causas indeterminadas. Para o Ipea, o “causas indeterminadas” pode ser uma forma que estruturas de segurança utilizam para mascarar o número verdadeiro de homicídio.

Além de Lauro de Freitas, mais três municípios baianos figuram entre os dez com maior média de mortes violentas do país. Simões Filho é o quinto, com 92,3; Teixeira de Freitas aparece em sétimo, com 88,1; e Porto Seguro figura em nono lugar, com 86 mortes violentas por 100 mil habitantes.

O PIMENTA destacou os demais municípios baianos que aparecem no Atlas (somente aqueles acima de 100 mil habitantes). Confira:

14º Barreiras – 78 mortes violentas por 100 mil habitantes
15º Camaçari – 77,7 mortes violentas por 100 mil habitantes
18º Alagoinhas – 75,7 mortes violentas por 100 mil habitantes
19º Eunápolis – 75,1 mortes violentas por 100 mil habitantes
30º Feira de Santana – 68,5 mortes violentas por 100 mil habitantes
47º Paulo Afonso – 60,4 mortes violentas por 100 mil habitantes
49º Jequié – 60,1 mortes violentas por 100 mil habitantes
53º Juazeiro – 59,5 mortes violentas por 100 mil habitantes
55º Salvador – 59,3 mortes violentas por 100 mil habitantes
64º Vitória da Conquista – 56,5 mortes violentas por 100 mil habitantes
102º Santo Antônio de Jesus – 48,3 mortes violentas por 100 mil habitantes

O Atlas da Violência foi produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

ZÉ DELMO CONTA CAUSOS E COISAS DE ILHÉUS NO TEATRO MUNICIPAL

Zé Delmo conta causos e coisas da história de Ilhéus.

Zé Delmo conta causos e coisas da história de Ilhéus.

O ator grapiúna José Delmo apresenta, de segunda a sexta-feira, todas as manhãs e tardes, o espetáculo “Aqui e agora, contação de histórias sobre causos e coisas de Ilhéus”, no palco do Teatro Municipal. Um dos objetivos deste novo projeto idealizado pela prefeitura é tornar o espaço do Municipal mais intimista e próximo dos visitantes, além de valorizar o artista e tudo que ele representa para a cultura de Ilhéus e do sul da Bahia.

Para o gestor de Cultura Pawlo Cidade, Zé Delmo é uma lenda viva da arte cênica da região, considerado um decano do teatro. “Suas histórias irão alegrar e satisfazer os turistas que visitam um dos mais conceituados teatros do interior da Bahia, o de Ilhéus”. Pawlo Cidade destacou ainda que a secretaria municipal de Cultura abriu espaço do teatro para ele falar sobre coisas e causos relacionados aos coronéis do cacau.

SOBRE JOSÉ DELMO

Natural de Buerarema, mas nascido no município de Belmonte, José Delmo tem na ponta da língua boa parte da sua obra. Além de poeta, ator e artista plástico, ainda é licenciado em desenho e artes plásticas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Enquanto estudava em Salvador buscou também trilhar os caminhos do teatro. Estreou como ator profissional em 1977, na peça “A função do casamento”, escrita por Haydil Linhares, no Teatro do Pelourinho (Sesc). José Delmo fez parte de movimentos culturais no sul da Bahia. Fundou ao lado de outros artistas grapiúnas, a exemplo de Ramon Vane, José Araripe, Gal Macuco, José Henrique e Marcelo Ganem, o Grupo de Arte Macuco e as Feiras de Arte de Buerarema.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia