WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
alba





fevereiro 2019
D S T Q Q S S
« jan    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  

editorias






:: ‘Ilhéus’

PRÉ-VESTIBULAR UNIVERSIDADE PARA TODOS ENCERRA INSCRIÇÃO NESTA QUARTA

Inscrição no Universidade Para Todos se encerra nesta quarta|| Foto Divulgação

A Secretaria da Educação da Bahia encerra, nesta quarta-feira (23), as inscrições para o processo seletivo para o curso pré-vestibular do Programa Universidade para Todos (UPT). Estão sendo destinadas 14 mil vagas, das quais 650 para estudantes dos municípios do sul da Bahia. Somente para Itabuna e Ilhéus são 200 oportunidades.

A inscrição é gratuita e pode ser feita no endereço www.educacao.ba.gov.br. As aulas serão coordenadas pelas universidades estaduais e realizadas de 5 de junho a 14 de dezembro. No ato da inscrição o candidato deverá fazer opção para um único município, local de funcionamento e turno que deseja cursar.

RELAÇÃO DE CONVOCADOS

A relação dos candidatos selecionados será disponibilizada no dia 30 de maio, no endereço www.educacao.ba.gov.br/universidadeparatodos, nos sites das universidades estaduais e afixada nos locais em que funcionarão as turmas do curso. Os contemplados deverão se matricular de 5 a 8 de junho, no local e turno que optaram para cursar.

A matrícula somente poderá ser realizada pelo próprio candidato, assistido ou representado pelo pai, mãe ou responsável, se menor de 18 anos, ou por representante munido de procuração com firma reconhecida em cartório.

EX-HIPPIE EM ILHÉUS SE TORNA DONO DE REDE DE LOJAS QUE FATURA R$ 10 MILHÕES

Ex-hippie em Ilhéus se torna dono de rede de lojas|| Foto Paula Souza

Trabalhar muito e não temer novos desafios. Foi assim que sempre pensou João José Azevedo, o Coco, que começou como empreendedor aos 16 anos. Na época, o então hippie produzia suas próprias bijuterias e miçangas para vender nas praias de Ilhéus. Hoje, 40 anos depois, o homem é dono da rede franquias de joias e semijoias ArtCoco, que no ano passado faturou R$ 10 milhões.

O empresário conta que tudo começou em 1978, quando decidiu ser dono do próprio negócio no  sul da Bahia. Ele saía todos os dias para vender bijuterias nas praias de Ilhéus e retonava para casa sem uma única peça. O sucesso das vendas fez com que o homem decidisse abrir um quiosque em um mercado de artesanato da cidade.

Onde tudo começou em Ilhéus, no sul da Bahia|| Foto Arquivo Pessoal

Mas não ficou só nisso. Coco queria ir mais longe e, 10 anos depois de inaugurar o quiosque em Ilhéus, decidiu expandir seus negócios. Ele escolheu Vitória da Conquista, no sudosete da Bahia, para abrir a sua primeira loja física. Atualmente, o empresário é dono de uma rede de lojas que conta com 16 unidades em cidades baianas como Barreiras, Teixeira de Freitas, Itabuna, Conquista, Eunápolis, Guanambi, Nova Viçosa e Porto Seguro. Leia mais sobre essa história aqui.

NAZAL: “PARA MIM, ACABOU. ESTOU VENDO O GOVERNO DE MÁRIO DEGRINGOLAR”

Nazal diz que casamento político com Marão acabou e vê governo “degringolar”

José Nazal Pacheco Soub, 62 anos, era, até o dia 30 de abril, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus. Pediu exoneração ao final da tarde daquela segunda-feira, véspera do 1º de Maio, Dia do Trabalhador. Passou a ser, a partir dali, apenas vice-prefeito. Ou, como diz, “figura decorativa”.

O casamento político com o prefeito Mário Alexandre (Marão) acabaria dois dias depois. O prefeito tentou dissuadi-lo. Ouviu de Nazal uma espécie de “Ou Bento ou eu”. Bento Lima vem a ser o secretário de Administração de Ilhéus. Mandachuva do governo, como define Nazal. Marão não topou abrir mão de Bento.

Nazal faz críticas e autocríticas. Para ele, o Governo Marão está degringolando (palavras dele) e a hora é da “cidade acordar” e a gestão ter pessoas comprometidas com Ilhéus. Aponta desvios éticos e afrontas ao erário.

O vice-prefeito acredita que Marão governa sem compartilhar poder. E, mais que isso, sem comparecer ao próprio gabinete. Pior, diz que o prefeito passou mais de 8 meses sem reunir o secretariado. Também não acredita que o governo melhore. Diz ter batido de frente com mandachuvas do governo – secretários Bento Lima, Alisson Mendonça e Alcides Kruschewsky.

Membro da Rede, o vice-prefeito fez autocrítica: enxerga-se como intransigente com várias coisas. Na tarde da última quinta-feira (17), Nazal concedeu a seguinte entrevista ao blog:

PIMENTA – Começando do começo, como é que surge a aliança com Marão?

JOSÉ NAZAL PACHECO SOUB – Lançamos pré-candidatura para discutir os problemas de Ilhéus. Para mim, era muito mais importante governar do que ganhar. Ficamos em um grupo menor. Terminou não dando certo, mas tivemos uma relação boa [em uma aliança inicial de 7 legendas]. Na última semana para convenções, Mário ficou sozinho. De 7 partidos daquele grupo, ficaram 5. Depois, um. Rachou tudo. Foi quando houve proposta de [Emílio] Gusmão e Hélio Ricardo: Por que não junta com Nazal? Aí, marcamos uma conversa, no dia 30 de julho, 10 da manhã. Conversamos. Lá, eu disse: se a gente fechar um acordo, a minha proposta é só uma. É Ilhéus, é por Ilhéus. Não sabíamos se iríamos ganhar ou não. Dia 31, convenção do PSD, sentamos novamente. No outro dia, ele vira pra mim e diz: Essa noite eu dormi. Os acordos que eu tentei fazer, todo mundo trabalhou na faixa de 50%, dividindo loteando o governo.

PIMENTA – E contigo?

NAZAL – Eu disse: minha proposta é por Ilhéus. Agora, tem uma condição. Se sair da linha, eu grito. Ganhamos a eleição sem dívida política nenhuma. Eram cinco partidos. Um grande e os nanicos: O PSD, PTdoB, PTB, PSL e a Rede.

PIMENTA – Você impôs condições, Marão aceitou. Pelo que aconteceu no governo, você se sentiu usado?

NAZAL – Não me senti, pois não me subjuguei. Não concordei, um abraço. Muitos dizem você foi importante para a eleição de Mário. Talvez não tenha essa dimensão. Eu era pré-candidato, tinha 2%, sem estrutura e densidade eleitoral. Mas algo mudou quando tornei-me vice. Mas não me senti usado. A discussão, o discurso eram um. Mas, eepois, a prática… Mas o meu permaneceu o mesmo. O que eu não aceitava, eu dizia. Coisa que não aceitei, eu sempre bati de frente.

PIMENTA – Com o prefeito?

NAZAL – Com Mário e com algumas pessoas do governo que são mandachuvas: Bento Lima (secretário de Administração), Alisson Mendonça (Governo, e agora na Seplandes) e Alcides Kruschewsky (Comunicação). Com Alcides, menos, para não ser injusto. Com Alisson, forte… Eu não entrei para disputar o poder, mas para compartilhá-lo. Essa é a diferença. Eu dizia com Alisson: ‘o meu compromisso é muito maior que o seu. Você é secretário. Eu sou secretário e vice-prefeito’. Eu botei meu nome. Meu nome estava na tela [da urna]. O de Mário foi para a tela, o meu foi para tela. Eu não queria ser um vice decorativo como agora vou ficar.

______________

Tem pessoas que chegaram no governo, não conhecem nada, fazem um bocado de porcaria, não botam a cara na tela…

PIMENTA – E qual é o sentimento?

NAZAL – Poderia ter contribuído até mais, mas ele [o prefeito] não quis. A Marão, eu disse: você toma decisões que eu não concordo. Como você quer que eu concorde, se eu não fui, sequer, ouvido? Tem pessoas que chegaram no governo, não conhecem nada, fazem um bocado de porcaria, não botam a cara na tela…

PIMENTA – Que tipo de porcaria?

NAZAL – Tem várias coisas. [O prefeito] pegou um cara de Maraú para a Odontologia que fez horrores na área. Eu concordo, tem que botar o pessoal para trabalhar, mas você não tem o direito de dar grito, assediar. Eu disse, Mário, você não trata ninguém mal, eu não trato ninguém mal. Aí vem um cara de fora, em nome da gente, para tratar os funcionários mal? Não dá. Não sou xenófobo. Pode ser de fora, mas tem que ter compromisso com Ilhéus.

PIMENTA – Após o pedido de exoneração, o prefeito não tentou mantê-lo na Seplandes?

NAZAL – Eu disse ao prefeito… A condição para eu ficar, é você tirar Bento e um bocado de gente. Ele: então me dê nomes. Ele não tiraria.

PIMENTA – A decisão foi apenas de sair só da secretaria ou o casamento, realmente, acabou?

NAZAL – Para mim, acabou. Mário é uma pessoa que eu gosto, não há nada de pessoal, não sou de ofensas, de xingar. Agora, quando quebra a confiança, quando quebra a proposta… Eu estou vendo o governo degringolar. Eu ando na rua, eu vou para a padaria, feira, ando de chinelo na rua, ando de calção, vou para fila de banco pagar minhas contas… Eu não mudei minha forma de viver. E espero não mudar. O poder é tão efêmero. Eu não fiz campanha e nos elegemos para pensar, imediatamente, em reeleição. Para mim, reeleição é consequência, tem que acontecer de forma natural. Meu compromisso é com Ilhéus, em primeiro lugar. Então, para mim, acabou.

______________

Mário está governando só com Bento. Disse isso a ele. Eu não fiz campanha para uma pessoa governar sozinha.

PIMENTA – Você falou em quebra de confiança. O que minou essa confiança?

NAZAL – Sempre fiz críticas aos governos dos quais participei. Eu me afastei politicamente de Jabes em julho de 2006. Eu disse, Jabes você errou quando governou sozinho com Isac Albagli, John Ribeiro, com núcleo fechado, que acha que não erra, que acha que é infalível. Isso é ruim. Depois, veio Newton Lima e governou discutindo tudo. Tudo era na mesa. Foi reeleito com mais de 60% dos votos válidos de Ilhéus, algo que não irá se repetir por muitos anos. E aí, Jabes voltou para o governo [em 2013] e repete-se situação que você fecha o governo para decidir com poucos. Aí vem Mário e está governando só com Bento. Disse isso a ele. Eu não fiz campanha para uma pessoa governar sozinha. Fiz campanha para governar discutindo dentro do governo e com o povo. Então, não vou recuar no meu modo de pensar. Agora, a decisão foi minha por um único motivo. Eu levei 75 dias para Mário me receber esse ano.

PIMENTA – Quantas reuniões como secretário?

NAZAL – Apenas duas em todo o governo. É uma crítica que eu tenho com Mário. Por exemplo: ele não tem rotina para despachar. Todo governo deve ter. Se ele está te atendendo, chega outro secretário e entra na conversa. Então, não pode ser assim. Não é que seja sigilo, segredo, mas tem coisas que exigem foco. Eu fiz uma crítica a ele, de frente. Você não está indo ao gabinete, que está às moscas. Eu vou lá todo dia.

PIMENTA – Nem vai à rua?

NAZAL – Ele despacha em casa. Está errado.

PIMENTA – O que distancia o prefeito do próprio gabinete?

NAZAL – Decisão pessoal dele. Eu não tenho dificuldade de dizer não. Se posso dar um sim, será um prazer imenso. Se não, será com dor forte, mas terei que dizer não posso. Governar é tomar decisões. E não ter decisão é pior que protelar. Eu disse a ele: Jabes entrava pelos fundos, mas ia ao gabinete, mas você nem isso.

PIMENTA – Dá para administrar uma cidade como Ilhéus, assim, desta forma?

NAZAL – Não dá. Diversas vezes, e abertamente, propus fazer o seguinte: nós dois vamos entrar em um carro, ir a posto de saúde, escola, unidade administrativa para ver como as coisas estão acontecendo. Vamos chegar em uma escola na hora da merenda para ver como está a merenda. Vamos chegar em um posto às cinco horas da tarde, para ver se tem alguém lá, que o horário é até as 18h. Não tem ninguém em nenhum posto. A gente perdeu, agora, do meu ponto de vista, o apoio que estava tendo do governo do estado na área da Saúde.

PIMENTA – Por quê?

NAZAL – As coisas não estão acontecendo. Não vamos ter mais o apoio que estávamos tendo do Estado e que, inclusive, causou ciúmes em políticos do passado. Tínhamos um apoio muito forte, mas hoje está meio frio.

________________

Meu amigo, tá faltando copinho para fazer exame de tuberculose. Copinho que custa centavos.

______________

PIMENTA – Esse novo comportamento do estado se dá por causa do prefeito ou de quem comanda a Pasta?

NAZAL – O prefeito é quem governa, mas vem também da pasta. Algumas coisas melhoraram. É inegável. O atendimento na pediatria… Mas não está ainda bom. Eu não concordo com governo que vive de releases. Tem que viver com ações concretas. Hoje (quinta), de manhã, recebi solicitação que não vou poder ajudar. Meu amigo, tá faltando copinho para fazer exame de tuberculose. Copinho que custa centavos. Cheguei no Ilhéus II, e uma senhora me disse que comprou fita – R$ 5,80 – para o posto de saúde marcar a consulta dela. Tenho que ficar com vergonha. A Prefeitura de Uruçuca está com 4 escolas dentro de Ilhéus. E Uruçuca construiu uma escola dentro de Ilhéus, em Banco Central, ano passado. Eu reclamei, reclamei e nada foi feito. Reclamei até ontem (15), meia-noite. Pode ser que tenha sido feito hoje. Construída.. Isso é improbidade administrativa. Na revisão do limite, a pessoa pode dizer que quer ser de Uruçuca. Ninguém toma providência. Não é a defesa intransigente, mas a gente tem que tomar conta do nosso chão.

PIMENTA – O governo tem tempo para mudar, melhorar?

NAZAL – Todo mundo, na hora que quer mudar, muda. Mas tem que querer. Se não houver vontade… Eu acho difícil acontecer [mudança]. Eu vi pesquisa com recortes pontuais. Disse na cara, não acredito. Pesquisa eu acredito vendo-a completa, quem fez… Pode ser Ibope, Datafolha… Vendo pedacinho, não acredito. A pesquisa verdadeira é a do dia a dia. Vai na feira, pergunte. Vai…

PIMENTA – O prefeito sempre foi visto como acessível, afável. O que provocou essa mudança, esse distanciamento do gabinete?

NAZAL – Não vejo ninguém melhor que Mário para fazer esse corpo-a-corpo, mas ele está deixando a desejar. Tem coisas que não justificam. O atendimento ao público… Infelizmente, a maioria vai fazer pedido pessoal, mas há quem peça coletivamente, de forma plural. Então, tem que ter atenção. Vou dar exemplo. Inema, no interior, ele não tinha ninguém na campanha. Eu abri conversa e o grupo nos deu votação expressiva. O grupo não foi atendido em nada. Eram pedidos coletivos. Foram atendidos por mim, Alcides, Alisson. Mas ele, nada.

PIMENTA – O governo reage da melhor forma às críticas de opositores?

NAZAL – Sabe a história do avestruz, do enterrar a cabeça pra não ver… Eu não sou o prefeito. Prefeito é Mário. A minha rede social quem responde sou eu. Se acho que é pertinente a reclamação, dou a devida resposta. Ontem, fiz uma observação ao governador [Rui Costa]. Fui ver uma reclamação quanto à obra de esgoto na zona sul. De fato, está uma porcaria. Mostrei ao governador e avisei à Embasa. Ele respondeu meia hora depois, dizendo que tomaria providência. É um problema sério. São R$ 52 milhões investidos, uma grande obra. Ilhéus vai chegar a 92% de esgoto tratado.

PIMENTA – E na sua Pasta, o Planejamento? 

NAZAL – Briguei no governo e não consegui dar conta do Plano Municipal de Saneamento Básico. Nós precisamos fazer. Se não fosse prorrogado o prazo para 2019, ficaríamos sem receber dinheiro nenhum, nem de emenda nem de nada, por falta do plano. Ninguém no governo dá importância. Fizemos um convênio com a UFSB, e espero que continue, de levantamento arbóreo, isso é importante para a população viver, ar mais limpo, respirar melhor, fizemos um trabalho para a Bacia do Iguape, que é um problema grave d´água. Espero que deem continuidade. Uma série de coisa que a gente encaminhou, mas paciência.

PIMENTA – Sua secretaria foi boicotada?

NAZAL – A dificuldade que tínhamos era com pessoal. Por meio de parceria com o Ministério Público, conseguimos fazer algum tipo de capacitação. Agora mesmo foi curso de poda de árvore, por uma semana… Temos condições péssimas de trabalho, de estrutura. Tínhamos uma pessoa para fazer todo o licenciamento ambiental de Ilhéus. Ficamos um ano com só uma pessoa. É, humanamente, impossível dar conta com uma só pessoa. Claro que não dá conta. Aí foram chamados mais 4, mas somente no final do ano passado.

______________

Tem empresas grandes que estão enganchadas porque têm passivo ambiental pesado e pedem para dar jeitinho.

PIMENTA – Havia queixa quanto à concessão das licenças ambientais.

NAZAL – Fomos duros na concessão de licenciamento, construção em áreas de proteção, construção irregular. No dia que se dava uma notificação, havia dez pedidos políticos para dar um jeitinho. Tem um prédio que estava sendo construído na zona sul e foi embargado porque estava sem licença, alvará, sem nada. Ainda veio pedido para ter paciência com um negócio desse… Tem empresas grandes que estão enganchadas porque têm passivo ambiental pesado e pedem para dar jeitinho.

PIMENTA – O governo ficou aquém do pensado?

NAZAL – Muito. Por exemplo, transparência de todos os atos. É uma obrigação legal. Mas temos que fazer mais que a obrigação. O que é isso? É contratar bem, saber se o serviço está sendo bem feito. Deficiência no serviço de transporte escolar, na merenda, na atenção básica de saúde… Agora, como vice-prefeito, vou ter condição de enxergar mais…

PIMENTA – A secretaria conseguiu desempenhar o papel, de planejar, discutir a cidade?

NAZAL – Conseguiu. Tem vários projetos prontos. Nunca é um trabalho sozinho. A gente teve discussão muito forte sobre a mobilidade urbana, resultando em projeto que se for implantado terá grande impacto. Temos projeto para fazer escola na área social do Clube do Pontal… Está bacana. O Clube tem projeto de doar terreno para o município, mas nunca consegui apresentá-lo ao prefeito. Temos a mudança do projeto de transporte coletivo, de diametral para radial, com o usuário podendo usar ônibus por 2 horas pagando só uma passagem. O transporte público é deficiente em Ilhéus. Por isso, temos o avanço do transporte clandestino. Precisamos discutir a questão da água. O prefeito perdeu uma ligação da cidade de Sobral, Ceará. Vinham propor implantar em Ilhéus um sistema de educação que é modelo no Brasil e no mundo. Sabe onde está sendo implantado? Em Vitória da Conquista. O prefeito Herzem está entusiasmado, encantado.

PIMENTA – E qual seria o custo?

NAZAL – O operacional, o normal. Ele [Marão] nem ouviu, não houve interesse. Falei com a secretária… Então, essas coisas… A cidade precisa acordar. Incomodou tanto eu me separar, politicamente, do governo que tá saindo um bocado de meme dizendo Nazal, Mário e a deputada. Tem culpa. Mas eu sei de onde está partindo… Nesta semana, fizeram uma reunião grande para entrar nessa linha do desgaste de Mário.

____________

Quem governar diferente, está governando certo. Agora, eu não fiz campanha em 2016, andei por Ilhéus, para fazer um governo como está sendo feito.

 

PIMENTA – Sinaliza preocupação com 2020. Você será candidato a prefeito?

NAZAL – Em 2006, eu dizia que seria candidato a prefeito de Ilhéus não para ganhar, mas para puxar temas, discutir Ilhéus, que queria ser diferente. Fui secretário de Uruçuca no Governo de Fernanda Silva [2013-2016]. Na primeira reunião em dezembro de 2012, no Barravento, ela queria ouvir cada um. Eu não tinha tanta intimidade. Disse, prefeita eu só tenho uma sugestão para a senhora. Faça diferente. E ela, como é que governa diferente? Respondi: governe certo. Quem governar diferente, está governando certo. Agora, eu não fiz campanha em 2016, andei por Ilhéus, para fazer um governo como está sendo feito.

PIMENTA – E como está sendo feito?

NAZAL – Principalmente com o erário. Fui contra fazer o carnaval desde o primeiro ano. Adoro carnaval, mas só faz festa quem tem dinheiro sobrando. Um milhão e duzentos que gastou no carnaval consertava quantos postos de saúde, quantas escolas? A Escola de Tibina tem mais de cinco anos que está sem teto. Fui à secretária [de Educação] Eliane Oliveira. E ela respondeu que foi a primeira que pediu para consertar. E mostrou: aqui a prova. Quem mudou a prioridade? Não sei, mas foi a primeira escola. Tem oito meses que não fazia reunião de secretário. Fez na terça (15). Como governa dessa forma? Que unidade tem esse governo? Até para discutir, até para brigar… Um não sabe o que o outro está fazendo… O plano de iluminação da Soares Lopes quem fez foi a Administração. A Secretaria de Serviços Urbanos, na época era Jorge Cunha, não sabia de nada. Alcides levantou uma questão, e tinha razão. O projeto da Avenida era um e o da ponte, feito pelo Estado, era outro. Não se comunicou. Ontem, o pessoal da obra da Ponte me pediu que enviasse a referência do poste [de iluminação pública] para planejar igual. Coloquei em contato com Hermano Fahning para fazer.

PIMENTA – O projeto é bom?

NAZAL – É bom. Vou dar exemplo… Marão estava viajando e eu entrei em contato com o governador para falar do projeto. Governador, queremos fazer um estacionamento aqui. Ele respondeu, façam um projeto bonito… Até agora, não foi levado ao governador. Não é um projeto caro. Fiz pedido ao prefeito na minha carta. Aquelas pedras da construção da ponte serão retiradas, está no contrato. devem ser jogadas em área licenciada ambientalmente. A licença indica que se jogue na Sapetinga, no São Miguel e São Domingos. No São Domingos, o SIT (Governo do Estado) está fazendo a licença. Na Sapetinga e no São Miguel, a prefeitura terá que fazer. Ninguém fez. Será que vão querer fazer de qualquer jeito? Tem que ter responsabilidade. Civil, inclusive. A gente não tem em Ilhéus uma cascalheira licenciada. Como é que se faz manutenção de estradadas? Ilhéus não se tem uma sequer. O governo não discute. Acha que é besteira isso? Quem está no campo, sofre. O lavrador, o agricultor, quem precisa usar o ônibus. Em Uruçuca, teve aquele acidente com morte da estudante. Em Ilhéus, tem veículos rodando naquelas condições. Mas como dá manutenção se não tem cascalheira licenciada?

PIMENTA – Começamos falando do casamento… Em casamento, ambos têm responsabilidade, se na união ou na separação. Que autocrítica você faz?

NAZAL – Faço todo dia, todo dia, todo dia. A minha talvez seja a de ser intransigente com algumas coisas, com as coisas que têm de ser feitas da forma certa. Há coisas que você possa achar um caminho. Mas sou intransigente com o interesse público estar acima do privado.

PIMENTA – O privado se sobrepõe ao público com grande incidência em Ilhéus?

NAZAL – Em todo governo. A pessoa chega com o projeto, tudo bacana. Aí o sujeito chega e a gente pergunta das desvantagens. Ah, não tem. Como? Só tem vantagem? Mas é preciso ter coragem para enfrentar isso.

______________

O prefeito deu declaração de que a usina vai funcionar [essa semana]. Se funcionar, vai ser de forma irregular.

 

PIMENTA – Falando ainda das causas do rompimento, os atritos com secretários pesaram na decisão?

NAZAL –Atrito teve, mas não a ponto de criar trauma. O mais melindroso foi a coragem que a gente teve de fechar a usina, estando a usina irregular. Como é que nós, como governantes, exigimos que esteja correto e libera a usina? Município tem que fazer correto. Não é favor fazer o correto. Agora, para resolver o problema da usina, a gente escolheu algumas áreas. Mas a decisão de Bento, do prefeito, foi desapropriar a área onde a usina está, sem observar o valor venal da área, que é alto. O prefeito deu declaração de que a usina vai funcionar [essa semana]. Se funcionar, vai ser de forma irregular. E eu não sei se a empresa já devolveu todos os equipamentos, porque havia equipamento do município sendo usado em Itacaré. Até seis meses atrás, estava lá.

PIMENTA – Você se arrepende da aliança com Marão?

NAZAL – Não. Valeu a pena. Não é a posição pessoal de ser vice-prefeito. Isso é passageiro. Passa tão rápido. Vou me dedicar agora a um trabalho em função do Censo de 2020. Vou trabalhar sozinho. Depois, apresento. Até ao prefeito. É pelo município, por Ilhéus. Marina me disse uma coisa, meu filho, você fez um contrato com o povo. Eu vou me dedicar. Onde sou chamado e onde for chamado, eu vou.

PIMENTA – Já é o plano para 2020?

NAZAL – Pode até ser, mas eu sempre fui. Eu atendo telefone sem olhar quem está ligando. Devolvo todas as ligações que fazem para mim. Eu não sei se estarei vivo amanhã. Não sei se chego em casa hoje. Eu gostaria de ver o governo mudar, mesmo não estando nas decisões, mas pelo bem da cidade.

PIMENTA – Com as mexidas feitas na equipe, dá para mudar?

NAZAL – Só o tempo para dizer. Sem se reunir, sem interação entre as pastas, saber o que o outro está fazendo, ajudar o outro, não tem mudança.

PIMENTA – Dá para a equipe jogar bem com o técnico a distância?

NAZAL – Não. Mário tem que ter rotina de prefeito, não lê um processo para despachar. Tem coisas que você tem que saber, entender o que está fazendo. Tem coisas que a gente precisa não apenas conhecer, tem que saber daquela coisa lá. Agora, repito, tem que ter compromisso com a cidade. Eu moro na mesma casa há 62 anos. Não pretendo sair. Quero olhar para as pessoas. Está faltando amar as pessoas verdadeiramente. Trabalhei com vários prefeitos. Não encontrei um top. Tem que pensar no coletivo. Não gostou, mas quantos mil gostaram? É fazer o que tem que ser feito, mas não com interesse em ser reeleito. Ele dizia eu vou ser o prefeito top. Prefeito, não foi top.

CONFIRA 48 VAGAS DE EMPREGO EM ITABUNA E EM ILHÉUS, NESTA 2ª

Confira todas as oportunidades de emprego intermediadas pelo SineBahia hoje

Segunda-feira (21) com várias oportunidades de emprego com carteira assinada nos dois maiores municípios do sul da Bahia. São 34 vagas em Itabuna e 14 em Ilhéus, todas intermediadas pelo SineBahia.

Os interessados devem procurar a unidade do SineBahia. Em Ilhéus, o serviço funciona na Rua Eustáquio Bastos, centro, no SAC, próximo à Praça Cairu e vizinho à Justiça Federal. O atendimento lá vai até as 15h30min. Já a unidade de Itabuna, atende no andar superior do Shopping Jequitibá, também nas dependências do SAC. O atendimento encerra-se às 18h.

O interessado deve comparecer com carteiras de Trabalho e de Identidade, CPF e comprovantes de residência e escolaridade, além de laudo médico se for pessoa com deficiência física. Clique no “leia mais” ao lado e confira todas as vagas oferecidas hoje. :: LEIA MAIS »

CASAL É ENTERRADO EM COVA RASA EM ILHÉUS; EMPRESÁRIO É O PRINCIPAL SUSPEITO

Casal é morto e enterrado em cova rasa em Ilhéus

Um casal foi executado e enterrado no cemitério de Aritaguá, em Ilhéus, às margens da BA-001, Rodovia Ilhéus-Itacaré, na noite desta sexta-feira (18). Policiais militares chegaram ao local, após denúncias anônimas, e encontraram criminosos enterrando as vítimas em uma cova rasa. Os criminosos conseguiram fugir pelo mato, mas deixaram um carro para trás, informa o Blog Agravo.  

Na mesma noite, compareceu ao plantão policial um amigo informando que, também na sexta-feira (18), o casal Andres Aluan Rey e Diana Paola Zuluaga, amigos seus, de nacionalidade colombiana, saíram de sua residência em uma moto Honda CG, vermelha, placa OKR-1186, com destino a um lava jato no Malhado, em Ilhéus.

Segundo este amigo, o casal iria encontrar uma pessoa de prenome Magno, de quem receberia um pagamento, mas até aquele momento não se tinha nenhuma notícia sobre o paradeiro do casal. E, afirmou, os telefones de ambos estariam fora de área.

A Polícia Civil foi acionada juntamente com o Departamento de Polícia Técnica (DPT), realizando a perícia no local, no veículo e, após o levantamento cadavérico, identificaram o casal de colombianos como sendo as vítimas.

Ao puxar a documentação do veículo MMC/ASX, marca Mitsubishi, placa OZM-5151, que foi abandonado no local do crime, a polícia chegou ao endereço na rua do Cano, bairro do Malhado. Quem reside no local é o pai do homem citado pela amigo do casal, como Magno. No local foi recolhida uma conta de água com o nome do suspeito, Magno Rodrigues.

Principal suspeito, Magno Rodrigues é comerciante, proprietário de uma distribuidora de bebida na zona norte de Ilhéus. A delegada  Andrea Oliveira, que comanda as investigações, informou que as equipes de policiais já estão nas ruas buscando os homicidas e que o casal de colombianos emprestava dinheiro a juros. A delegada não quis dar mais detalhes para não atrapalhar as investigações em curso.

MAGAL DEFINE APOIO À REELEIÇÃO DE BEBETO

Magal, de verde, apoiará reeleição de Bebeto

O ex-vereador de Ilhéus, Fábio Magal, selou o apoio à reeleição do deputado federal Bebeto Galvão (PSB), conforme anúncio feito nesta quinta (17). É apoio significativo para Bebeto no município sul-baiano. Magal foi o vereador mais votado de Ilhéus na eleição de 2012 e, mesmo não tendo conseguido a reeleição em 2016, mantém um forte grupo aliado no município e dá continuidade ao trabalho social que o notabilizou em toda a cidade.

Segundo o ex-vereador, a adesão ao projeto Bebeto se deu como reconhecimento ao trabalho que o deputado faz em prol do município. “Bebeto já destinou mais de R$ 10 milhões em emendas a Ilhéus, demonstrando a seriedade com que trata as demandas de nossa gente. Além disso, todos os integrantes de nosso grupo referendaram essa decisão, o que me deixa muito confortável”, finalizou Magal, que decidiu pelo apoio a Sérgio Gomes (PR) para o parlamento estadual.

PREFEITO DECRETA LUTO OFICIAL PELA MORTE DE HANS SCHAEPPI

Hans Schaeppi faleceu ontem, em Salvador

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, decretou luto oficial de três dias em virtude do falecimento do empresário Hans Tosta Schaeeppi, 90 anos, ocorrido na madrugada de ontem (17), em Salvador. O corpo de Schaeppi será enterrado às 11h desta quinta (17), na capital baiana.

No Decreto 045, o prefeito considera os relevantes serviços prestados ao Município de Ilhéus e a importância de suas atividades empresariais e profissionais desenvolvidas na cidade.

Hans Schaeeppi era engenheiro, jornalista, escritor e empresário, considerado um dos maiores empreendedores no município na contemporaneidade, tendo sido responsável pela construção dos Edifícios Santa Clara e Kauffman, além de um pioneiro investidor para o desenvolvimento do turismo local.

Ele também era proprietário do Ilhéus Praia Hotel e do Pontal Praia Hotel e da primeira fábrica de chocolate no Distrito Industrial de Ilhéus, Chocolate Caseiro Ilhéus.

PRÉ-VESTIBULAR GRATUITO ABRE INSCRIÇÕES COM 650 VAGAS PARA O SUL DA BAHIA

Inscrições começam nesta quarta-feira (16)

A Secretaria da Educação da Bahia abre nesta quarta-feira (16) as inscrições para o curso pré-vestibular do Programa Universidade para Todos, que oferece 14 mil vagas para o segundo semestre. A inscrição é gratuita e pode ser feita até o dia 23 deste mês. As aulas serão realizadas de 5 de junho a 14 de dezembro.

No ato da inscrição, o candidato precisa optar por um único município, local de funcionamento e turno que deseja cursar, bem como preencher integralmente o formulário de inscrição.A relação oficial dos candidatos selecionados será disponibilizada no dia 30 de maio, no endereço www.educacao.ba.gov.br/universidadeparatodos, nos sites das universidades estaduais e afixada nos locais em que funcionarão as turmas do curso.

Para o sul da Bahia, são 650 vagas para os municípios de Itabuna (100), Ilhéus(100), Almadina (40), Camacan (50), Canavieiras (50), Coaraci(40), Floresta Azul (40), Gandu (100), Ibicaraí (40), Itapé (40) e Itacaré (50). Serão ofertadas as disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia.

:: LEIA MAIS »

ILHÉUS ADERE AO APLICATIVO 100% TÁXI

Aplicativo entra em operação na próxima semana em Ilhéus

A partir da segunda quinzena de maio, os ilheenses vão contar com novo aplicativo de transporte particular. O 100% Táxi vai oferecer, nos primeiros 30 dias de operação, descontos de 20% no valor de cada corrida, segundo o Sindicato dos Taxistas de Ilhéus. O lançamento será no próximo dia 15, às 8h, na sede do SindiTáxi, na Rua Siridião Durval, no Malhado, próximo ao supermercado Itão.

Já disponível para celulares Android, no Google Play, o 100% Táxi oferece corridas mais em conta, navegação facilitada pelo aplicativo e dá estimativa do valor da corrida ao cliente, que pode conferir dados do motorista e do veículo, conferindo mais segurança às viagens.

De acordo com o presidente do SindiTáxi, Jailson Nascimento, a iniciativa coloca a cidade em um outro patamar de mobilidade urbana por meio de aplicativos. “É um serviço que já está presente em outros estados e vem dando resultados muito bons, principalmente por aliar a tecnologia à tradição do táxi, que conta com motoristas experientes, veículos adequados, preço justo e conforto”.

Responsável pela estratégia de mídia do 100% Táxi, o executivo Robson Hamil, da Genesis Comunicação e Marketing, destaca que o trabalho de divulgação do aplicativo busca associar a praticidade do meio virtual com a segurança que o serviço de táxi oferece à população, sem deixar de lado o custo-benefício para o passageiro.

PROJETO SOCIAL DO MPT-BA FORMA A PRIMEIRA TURMA DE JOVENS EM ILHÉUS

Procurador destaca parceria para viabilidade de projeto social

O Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA), em parceria com outros órgãos, entrega nesta quinta-feira (10) certificados de conclusão de curso profissionalizante para 40 adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Ilhéus. Os menores são da primeira turma do Projeto Jovem Social. Os contemplados são jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, que durante cinco meses receberam capacitação profissional, apoio financeiro, psicológico e social.

Os adolescentes participaram de aulas diárias, com quatro horas de duração, de fotografia, informática, ética, artesanato, corte de cabelo e escova, produção de cosméticos. Os participantes do curso receberam bolsa de R$400, condicionada à frequência às aulas. O dinheiro usado para o pagamento foi obtido em ações movidas pelo MPT-BA. Os alunos também tiveram acompanhamento semanal de psicólogo, além de beneficiados com transporte e lanche

o procurador do MPT-BA Ilan Fonseca, um dos autores da iniciativa, destaca a importância dos parceiros para viabilidade do projeto social. O Projeto Jovem Social é desenvolvido em parceria do Ministério Público do Estado da Bahia, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Ilhéus, Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee), além de entidades como a Associação Padre Paulo Tonucci e o Abrigo Feminino.

SINEBAHIA OFERECE 27 VAGAS DE EMPREGO E DE ESTÁGIO EM ILHÉUS E EM ITABUNA

SineBahhia divulga vagas de emprego e de estágio em Itabuna e Ilhéus para hoje

A quarta-feira (9) começa com a oferta de 25 vagas de emprego e outras duas de estágio em Ilhéus e em Itabuna. As oportunidades têm a intermediação das unidades do SineBahia nos dois municípios.

São cinco vagas de emprego e uma de estágio em Ilhéus. A unidade do SineBahia funciona na Rua Eustáquio Bastos, no SAC, próximo à Praça Cairu e à Justiça Federal. O atendimento é feito até as 15h30min.

Já em Itabuna, são 20 vagas de emprego e uma de estágio nesta quarta. Os interessados devem se dirigir à unidade, situada no Shopping Jequitibá, na Avenida Aziz Maron (Beira-Rio). A unidade atende até as 18h.

Para o cadastramento, o SineBahia exige carteiras de Trabalho e de Identidade, CPF e comprovantes de escolaridade e de residência. Para vagas reservadas a pessoas com deficiência, também é necessária a apresentação de laudo médico.

Confira as vagas no “leia mais”. :: LEIA MAIS »

MARÃO COBRA DO INEMA CELERIDADE NAS LICENÇAS PARA O CIDADELLE E O ASSAÍ

Obras do Assaí têm quase um ano de atraso por causa do Estado || Foto Divulgação

Marão durante audiência no CAB, em Salvador

Quase um ano depois, o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) ainda não liberou as licenças ambientais para construção de dois empreendimentos privados na zona sul de Ilhéus, o Cidadelle Praia e o Assaí Atacadista. Hoje (8), o prefeito Mário Alexandre (Marão) cobrou celeridade na análise das licenças ao secretário estadual de Meio Ambiente, Geraldo Reis, e à diretora do Inema, Márcia Telles.

Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado com o Ministério Público Estadual (MP-BA), segundo o prefeito, permitindo a continuidade do projeto do Cidadelle. “São mais de 500 condôminos que precisam efetivar seus investimentos. Isso é muito importante para proporcionar mais emprego e renda para nossa cidade”, disse Marão durante audiência da qual participou, também, a deputada estadual Ângela Sousa.

Já o Assaí, afirma o prefeito, “está aguardando apenas a liberação do Inema para a execução da obra”. Somente com o atacadão, a estimativa é de investimentos em torno de R$ 40 milhões e geração de até 300 empregos. O Assaí Atacadista foi anunciado pelo Grupo Pão de Açúcar em junho do ano passado. O Inema é criticado por atrasar as duas obras.

O projeto de instalação de uma filial do Assaí em Ilhéus está sendo acompanhado pelo secretário de Planejamento e vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, segundo Marão. Assim que liberada a licença por parte do Inema, estima-se que as obra sejam concluídas em prazo de 80 a 90 dias.

BAIANASYSTEM DEFINE NOVA DATA DE SHOW EM ILHÉUS

Banda fez anúncio em rede social

Uma das maiores revelações do cenário musical brasileiro dos últimos anos, a Banda BaianaSystem divulgou a nova data do show em Ilhéus. O anúncio foi feito por meio de redes sociais. Após ter adiado o show previsto para 21 de abril, a apresentação agora é anunciada para 2 de junho, na Concha Acústica, na Avenida Soares Lopes.

Houve reação ao anúncio. “Só acredito quando estiver no palco”, disse uma fã, que lembrou dois cancelamentos de shows no sul da Bahia, um em Itabuna e outro em Ilhéus. Outra, também no Instagram, comentou: “só acredito vendo”. Na sequência, houve quem mostrasse desencanto… “Cansei de ilusões”.

Para a BaianaSystem, agora é tocar ou tocar na Terra de Gabriela e de milhares de fãs. Por enquanto, bora de clip. Na tela, Alfazema, parceria com Nação Zumbi.

DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO CONTRA PREFEITOS PODEM SER FEITAS PELA INTERNET

TCM passa a receber denúncias pela internet

Moradores de Itabuna, Ilhéus, Canavieiras, Camacan, Porto Seguro, Eunápolis, Teixeira de Freitas, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Salvador, Camaçari e outros 406 municípios da Bahia ganharam mais um canal para denunciar irregularidades com dinheiro público. O Tribunal de Contas Municípios passou disponibilizar em seu site uma ferramenta tecnológica que permite a apresentação de denúncias à corte sobre desvios ou malversação de dinheiro público.

Segundo o diretor de tecnologia do TCM, Pedro Vieira, que fez a apresentação da nova ferramenta, agora, tão logo seja apresentada a denúncia por meio eletrônico, o cidadão receberá, automaticamente, no e-mail que irá cadastrar, um código que permitirá o acompanhamento on-line do processo para apuração dos fatos denunciados, que será instaurado no âmbito do tribunal. As denúncias podem ser feitas por meio do endereço www.tcm.ba.gov.br.

A denúncia pode ser feita somente quando a matéria for de competência do TCM-BA e denunciado estar sujeito à jurisdição da Corte de Contas. A denúncia deve ser acompanhada de indícios ou elementos de prova do ilícito e deve ser redigida em linguagem clara e objetiva. O denunciante de informar seu nome completo, sua qualificação, endereço, cópia de seu documento de identidade e do seu CPF, – ou de documentos correspondentes, quando se tratar de pessoa jurídica.

É recomendável ainda sugerir a qual ou a quais exercícios financeiros referem-se os fatos, irregularidades ou ilegalidades denunciadas.

ILHÉUS POSSUI MAIS DE 310 MIL CARTÕES DO SUS IRREGULARES

Ilhéus tem mais cartões do sus que moradores

Cada pessoa tem direito a apenas a um cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) para ter acesso aos serviços oferecidos pela rede pública de saúde. Mas, em Ilhéus, o número de usuários que informa na Central de Regulação morar no município é quase três vezes superior ao de habitantes. Ilhéus conta com 176 mil moradores, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mas na Central de Regulação existem, por enquanto, 488 mil cartões emitidos com endereçamento do município. De acordo com o responsável pela Central, Fábio Mantena, a diferença nos números ocorre por causa de irregularidade cometida por populares no momento de emissão do cartão. Pessoas que moram fora têm conseguido comprovante de amigos ou parentes para se cadastrar, o que configura fraude.

Fábio Mantena explica que, apesar dos 488 mil cadastrados na Central de Regulação, o município só recebe recursos para o atendimento público de saúde para a população estimada pelo IBGE. “Isso significa que, ao ajudar alguém de outro município, o ilheense está limitando o seu próprio direito”, lamenta Mantena.

:: LEIA MAIS »

MORRE O MÉDICO ÁLVARO SIMÕES

O médico Álvaro Simões faleceu por volta das 9h10min desta segunda-feira (7), na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São José, em Ilhéus, vítima de câncer.

Nascido em Salvador, Álvaro cresceu em Ilhéus, onde foi vereador e médico, integrando, inclusive o Samu 192. Estava com 63 anos.

De acordo com nota, o corpo do médico e ex-vereador de Ilhéus será velado a partir das 12h30min no SAF, na Conquista, em Ilhéus.

O enterro está previsto para as 17h de hoje, no Cemitério de Nossa Senhora, no Alto da Piedade.

A família de Álvaro Simões ressaltou, em nota, a luta do médico pela vida, além da dedicação ao semelhante, seja na profissão de médico ou no exercício do mandato de vereador.

PESAR

O prefeito Mário Alexandre e o vice-prefeito José Nazal emitiram nota de pesar pela morte do médico Álvaro Simões. “Nesse momento de imensa dor, externamos o sentimento de solidariedade aos seus familiares e amigos”. Marão e Nazal também ressaltaram que o médico e ex-vereador “atuou sempre com dedicação na Secretaria Municipal de Saúde, tendo prestado inúmeros serviços à comunidade ilheense e regional”

MARÃO FICA NA VONTADE

Marão, por enquanto, fica na vontade e sob pressão eleitoral || Foto Clodoaldo Ribeiro

O pedido de exoneração de José Nazal, da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus, deixou o prefeito Mário Alexandre de calças curtas. Marão planejava fazer uma reforma administrativa. Ao ex-secretário de Planejamento e vice-prefeito, dizia, seria permitido escolher a posição no time.

De acordo com pessoa próxima ao prefeito, ele desejava mudar, ao menos, quatro secretários. E tudo obedecendo à lógica eleitoral da reeleição da mãe dele, a deputada estadual Ângela Sousa (PSD).

Marão desejava fazer mudanças na Saúde. Desejava, pois não pode desagradar o senador Otto Alencar, chefe do PSD da Bahia e dono da indicação da secretária. Deseja o PT no governo entregando a secretaria da Cultura. Os petistas não topam. Preferem ficar fora, pelo menos, neste momento.

Marão desejava deslocar Alcides Kruschewsky para o Turismo, substituindo-o na Comunicação pelo comunicador Hélio Ricardo, que comandou a campanha do prefeito e também possui bom trânsito no meio. Enfrenta resistências. Marão tenta, depois de 16 meses, um renascimento do governo. Por enquanto, fica na vontade.

PRAZO PARA INSCRIÇÃO EM PROCESSO SELETIVO DO DETRAN-BA SE ENCERRA NESTA SEGUNDA

Segunda é o último dia para inscrições.

Encerra-se nesta segunda-feira (7), o prazo de inscrição no processo que selecionará técnicos de nível médio para o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA). São ofertadas 47 vagas em 18 cidades do estado.Para sul da Bahia, as oportunidades são para as unidades de Itabuna (2) e Ilhéus (2).

Para se inscrever, o candidato deve acessar o site da Secretaria de Administração do Estado (Saeb), e preencher um formulário. A seleção será feita por avaliação curricular. Os aprovados irão atuar em jornadas de trabalho de 40 horas semanais, em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). O salário é de R$ 1.629,74.

O prazo da validade do processo seletivo é de dois anos e pode ser prorrogado por igual período. Além de Itabuna e Ilhéus, as vagas são para as unidades de Salvador (21), Alagoinhas (1), Camaçari (2), Catu (2), Feira de Santana (4), (2), Irecê (1), Itaberaba (2), Juazeiro (1), Miguel Calmon (1), Morro do Chapéu (1), Paulo Afonso (1), Porto Seguro (1), Riachão do Jacuípe (1), Santo Amaro (1), Vitoria da Conquista (2) e Cachoeira (1).






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia