WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia




alba










novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

editorias






:: ‘Instituto Biofábrica de Cacau’

BIOFÁBRICA: MELHORIAS EM LABORATÓRIO DE MICROPROPAGAÇÃO GARANTEM AMBIENTE 100% ESTÉRIL

Laboratório de micropropagação vegetal agora é 100% estéril || Foto Mariana Ferreira

Considerado um dos maiores da América Latina, o Laboratório de Micropropagação Vegetal da Biofábrica de Cacau, no sul da Bahia, passa por constantes melhorias em sua estrutura. Agora, o ambiente, que antes era 85% estéril, passou a ser 100% livre de contaminação por fungos e bactérias com a troca de pré-filtros e câmaras de fluxo laminar. O investimento foi feito em parceria com o Governo da Bahia e custou R$ 70 mil.

Na sala de pressão positiva foi feita a troca de 12 pré-filtros para aprimorar a medição de cada equipamento, aumentando a retenção de micropartículas. De acordo com o coordenador do laboratório, Hepitágoras Gonçalves, a mudança permite anular o nível de perdas de mudas por contaminação, antes registrado em 15%.

Os pré-filtros são responsáveis por filtrar o ar do ambiente externo, reduzindo sua quantidade para 30%. “Esse percentual que adentra o laboratório circula 44 vezes por hora – limite seguro de utilização do mesmo ar, sendo renovado a cada hora”, explica o coordenador.

Ainda segundo Hepitágoras, também foi feita renovação de 13 câmaras de fluxo laminar, que asseguram o padrão de fluxo de ar que se movimenta em sentido unidirecional, numa velocidade constante – composição necessária para manter o ambiente 100% estéril, similar a uma unidade hospitalar. “Com a validação, estamos tornando o ambiente ainda mais eficiente e reduzindo a contaminação na produção”, conclui o coordenador do laboratório.

MISSÃO DO BANCO MUNDIAL E DE MOÇAMBIQUE VISITA BIOFÁBRICA

Missão do Banco Mundial e de Moçambique visita Biofábrica em Ilhéus || Foto Mariana Ferreira

Missão do Banco Mundial e de Moçambique visita Biofábrica || Foto Mariana Ferreira

Cerca de 20 servidores do governo de Moçambique, na África, e uma equipe do Banco Mundial visitaram o parque fabril do Instituto Biofábrica de Cacau (IBC), em Ilhéus. A missão, organizada em parceria com os governos Federal e da Bahia, apresentar ao governo moçambicano políticas públicas de desenvolvimento e redução da pobreza rural promovidas nos Territórios de Identidade Litoral Sul e Baixo-Sul da Bahia.

A diretora de Planificação e Cooperação no Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural de Moçambique., Yolanda Gonçalves, disse ter ficado impressionada com a estrutura da Biofábrica e a produção em grande escala. “Quando visitamos o laboratório, também ficamos impressionados com o rigor com que o trabalho é feito, porque requer muita pesquisa, muito conhecimento e técnicos qualificados. No nosso país, infelizmente, ainda não temos viveiros com essa dimensão, com esta escala. Esperamos poder levar essa experiência para o nosso país”.

A visita fez parte do Memorando de Entendimento Trilateral assinado entre os governos do Brasil e de Moçambique com o Banco Mundial para reforço da Cooperação Sul-Sul – articulação política e de intercâmbio econômico, científico, tecnológico e outras áreas entre países em desenvolvimento.

O Banco Mundial estimula iniciativas de cooperação, ressalta Fátima Amazonas, especialista sênior em Desenvolvimento Rural do Banco Mundial. “Essa missão inicia o processo para construção dessa cooperação de forma mais estratégica e planejada”, explicou. A Bahia foi escolhida, segundo ela, por causa do Bahia Produtiva, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, além de ter as condições que poderiam favorecer as visitas de campo e as reuniões que a equipe de Moçambique precisaria para o desenvolvimento dos trabalhos.

Diretor-geral do Instituto Biofábrica de Cacau, Lanns Almeida disse que a Biofábrica é aberta para visitas como esta e busca parcerias “que acrescentem no processo de desenvolvimento rural e econômico da Bahia”. “Estamos sempre em colaboração mútua com outras instituições de tecnologia e a missão de Moçambique reforça a imagem sustentável que a Bahia confere internacionalmente”. :: LEIA MAIS »

LEÃO PROMETE REFORÇO PARA BIOFÁBRICA FUNCIONAR “NO MÁXIMO DA CAPACIDADE”

Lanns Almeida, à esquerda, mostra a João Leão muda produzida na Biofábrica (Foto Mariana Fereira).

Lanns Almeida, à esquerda, mostra a João Leão muda produzida na Biofábrica.

O vice-governador João Leão visitou as instalações do Instituto Biofábrica de Cacau (IBC), em Banco do Pedro, Ilhéus, para conhecer o processo de produção implantado em 2016. Segundo ele, o estado irá “organizar ainda mais” a participação na Biofábrica. João Leão citou a Agenda de Desenvolvimento Territorial nos Territórios de Identidade da Bahia.

“Por ele, nós vamos fazer um trabalho com a Biofábrica, com o Sebrae e as universidades, de dar condições ao homem do campo, principalmente aquele mais pobre, o pequeno produtor. Então, nós temos todo interesse que a Biofábrica passe a funcionar no máximo da sua capacidade”, disse. A visita de Leão também foi acompanhada pelos secretários estaduais Vítor Bonfim (Agricultura) e José Vivaldo Mendonça (Ciências, Tecnologia e Inovação).

PRODUÇÃO

A Biofábrica produz aproximadamente 490 mil mudas de cacaueiros, bananeiras, abacaxizeiros, goiabeiras, açaizeiros, entre outras fruteiras, além de mandioqueiras, essências florestais e orquídeas. Parte dessas mudas é micropropagada em laboratório. Os cacaueiros, que são multiplicados por enxertia ou enraizamento com as novas tecnologias implantadas no IBC alcançaram o inédito índice de até 95% de sobrevivência.

“Fizemos uma visita para que o vice-governador, João Leão, pudesse conhecer de perto a estrutura da Biofábrica e o que já foi feito pela nova gestão nesses últimos 14 meses. A Secretaria de Agricultura tem feito uma participação com o instituto, a partir da direção de Lanns Almeida, e a parte de estruturação física já foi iniciada”, disse Vítor Bonfim

Novas tecnologias foram implantadas na Biofábrica, diz Bonfim, com aumento da produção, melhora significativa da resistência das mudas e diminuição do número de perdas. “Isso nos orgulha”, declarou o secretário Vítor Bonfim. De acordo com ele, o objetivo do estado é que o instituto atinja sua capacidade máxima de produção.

“BIOFÁBRICA DA BAHIA”

“Nós sabemos que é preciso, sobretudo, a regularidade nos repasses para que a Biofábrica possa funcionar em sua capacidade plena, quase quadruplicando a sua produção atual. Então, nós esperamos que, a partir dessa visita do nosso vice-governador, o governo do estado melhore a participação nessa interface com a Biofábrica e possamos trazer investidores externos, principalmente na agroindustrialização, e, a partir daí, a Biofábrica se tornar a Biofábrica da Bahia”, completou.

O secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vivaldo Mendonça, disse que a visita de Leão busca mostrar todo o potencial da região e integrar a Biofábrica como instrumento de desenvolvimento. “Isso, naturalmente, envolve a estruturação das condições de execução orçamentária, ampliação da capacidade técnica instalada e, sobretudo, o reconhecimento da Biofábrica como patrimônio do estado da Bahia e vai ser integrado ao desenvolvimento”, disse.

O diretor da Biofábrica, Lanns Almeida, ressaltou que o vice-governador e os secretários estaduais puderam ver, de perto, os avanços obtidos desde 2016. “Com o aumento do índice de sobrevivência das nossas mudas, as tecnologias que implantamos e o retorno positivo que temos dado aos produtores e agricultores familiares, temos a certeza de que a tendência é contribuirmos para elevar o nível de desenvolvimento socioeconômico da região sul da Bahia e do estado como um todo”, avaliou o diretor-geral da Biofábica, Lanns Almeida.

BIOFÁBRICA LANÇA CAMPANHA DE INCENTIVO AO PLANTIO DE CACAUEIRO

Biofábrica incentivará a plantação de cacaueiro.

Biofábrica incentivará a plantação de cacaueiro.

O Instituto Biofábrica de Cacau (IBC) deu início a uma série de ações da campanha Cacau: Fruto do Bem”. Durante maio, a campanha promoverá o plantio de cacaueiros em espaços públicos de Ilhéus e Itabuna, como escolas e áreas abertas.

Ao longo da última semana, em alusão ao Dia do Cacau, no domingo (26), a Biofábrica realizou diversas atividades, entre elas, uma audiência pública da Frente Parlamentar Ambientalista, presidida pelo deputado Marcelino Galo (PT), no parque fabril do instituto, em Banco do Pedro, Ilhéus. O evento, que ocorreu no dia 24, contou com as presenças de diversas autoridades.

“Aqui mostramos o impacto direto que a Biofábrica promove na reestruturação da base produtiva, principalmente do estado da Bahia. Ela é um equipamento público do estado e temos a certeza de que essa e outras ações são importantes para chamar a atenção para a representatividade da Biofábrica”, ressalta o diretor-geral do IBC, Lanns Almeida.

:: LEIA MAIS »

BIOFÁBRICA PROMOVE EXTENSÃO RURAL EM MG

Equipe da Biofábrica e produtores fizeram visita de campo a propriedades mineiras.

Equipe da Biofábrica e produtores fizeram visita de campo a propriedades mineiras.

O Instituto Biofábrica de Cacau promoveu extensão rural, no município de Bandeira, no Vale Jequitinhonha, Minas Gerais, na última semana. O evento foi promovido em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) do Estado de Minas e a Prefeitura de Bandeira, tendo como público alvo produtores rurais também das cidades de Almenara, Jequitinhonha e comunidades do entorno.

Produtores rurais e a associação quilombola Marobá dos Teixeira, de Almenara, receberam capacitação em recuperação de áreas afetadas por doenças do cacau, preservação ambiental e tratos culturais, com o objetivo de mudar sua cultura extrativista. Além de palestra, a equipe da Biofábrica promoveu visita de campo a quatro propriedades. :: LEIA MAIS »

TEIA DOS POVOS, DO SUL DA BAHIA, PARTICIPA DA 29ª FENAGRO

Espaço da Teia dos Povos, na Fenagro, recebe visita de Rui Costa.

Espaço da Teia dos Povos, na Fenagro, recebe visita de Rui Costa.

A Teia dos Povos da Bahia está participando da 29ª edição da Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), que começou neste domingo (27), em Salvador. A feira está expondo mais de 3 mil animais, além de máquinas agrícolas, artesanato, frutas, queijos e chocolates finos, como o do Assentamento Terra Vista, do município de Arataca, sul do estado.

“Trazemos um pouco do sul da Bahia, da Teia dos Povos e do Assentamento Terra Vista para a Fenagro, a maior feira do Norte e Nordeste do agronegócio. Soma-se ao nosso calendário de grandes eventos nos quais estamos propagando nosso produto, que é um chocolate fino que tem mais de 50% de teor de cacau”, diz Joelson Ferreira, líder do assentamento e da Teia dos Povos. O chocolate Terra Vista é produzido em Arataca desde 2005.

A abertura da Fenagro contou com a presença do governador Rui Costa. A programação segue até o próximo domingo (4), também com ambientes para o entretenimento infantil. O evento deve movimentar mais de R$ 100 milhões em leilões e rodadas de negócios.

O Instituto Biofábrica de Cacau, por meio das secretarias estaduais de Agricultura e de Desenvolvimento Rural, também participa da feira do agronegócio. Segundo o diretor-geral da Biofábrica, Lanns Almeida, a participação reforça a importância de material genético de alta qualidade agronômica para fortalecer a produção agrícola.

LIBÂNIO NA CEPLAC

Após definida a transição na Ceplac, governo e iniciativa privada tendem pelo nome de Durval Libânio para a direção do órgão federal. Libânio é da Câmara Setorial do Cacau e participou da atual gestão do Instituto Biofábrica de Cacau. Nos bastidores, comenta-se que o escolhido tem um padrinho forte, a Odebrecht.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia