festival chocolate cacau
buriti
camara itabuna
abril 2015
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  




:: ‘Itabuna’

TIMES ITABUNENSES DESAFINAM NA SÉRIE B

Itabuna e Grapiúna se enfrentam no próximo domingo (3), no Estádio Luiz Viana Filho, pela terceira rodada da Série B do Baianão 2015. As duas equipes itabunenses não estão em situação confortável na competição, principalmente após os resultados de ontem.

O Grapiúna perdeu os dois jogos disputados até aqui (2 a 1 para o Juazeiro, em casa, e 1 a 0 para o Atlético em Alagoinhas), enquanto o Itabuna só sabe o que é empate (1 a 1 contra o Jequié e 1 a 1 contra o Ypiranga, ontem, no Itabunão).

Para não se complicar de vez no campeonato por pontos corridos, o Grapiúna, lanterninha da competição, precisa vencer o Itabuna. O Azulino está em sexto lugar, com 2 pontos. O líder é o Fluminense de Feira, com 6 pontos. Com um jogo a menos, o Juazeiro está na segunda colocação. Soma 3 pontos, assim como o Atlético, porém com maior número de gols marcados.

Os dois times que ascendem à Série A do Baianão de 2016 serão conhecidos após oito jogos. A competição é por pontos corridos. Sobem os dois melhores da fase classificatória. As duas equipes melhores equipes disputam o título do certame.

Por enquanto, a orquestra itabunense está desafinada.

VÂNDALOS DESTRÓEM LIXEIRAS E JOGAM NO RIO

Lixeira é lançada no leito do Rio Cachoeira em Itabuna (Foto Gabriel Oliveira).

Lixeira é lançada no leito do Rio Cachoeira em Itabuna (Foto Gabriel Oliveira).

Várias lixeiras instaladas há pouco mais de um mês ao longo da Beira-Rio, em Itabuna, foram destruídas por vândalos. A destruição começou logo após as lixeiras serem instaladas. Pelo menos duas foram lançadas pelos autores do vandalismo no leito do Rio Cachoeira.

As lixeiras foram instaladas na Beira-Rio logo após uma campanha anônima cobrar coletores nas avenidas Aziz Maron e Mário Padre. Como se vê, não faltava apenas lixeira…

Em tempo: a prefeitura prometeu hoje uma ação mais constante para punir os vândalos. Alguns deles, além das lixeiras, também destróem a rede de iluminação pública a fim de fazer dinheiro com a fiação ao longo da avenida. Ainda no ano passado, partes das vias às margens do Cachoeira ficam às escuras porque ladrões destruíram a rede à procura de cabos de fibra ótica da rede pública de internet.

MORADORES DO VILA ZARA CRITICAM COELBA

Energia elétrica Vila ZaraUm serviço de manutenção na rede de energia elétrica deixou os moradores do Vila Zara, em Itabuna, por quase cinco horas neste domingo (26). A manutenção na rede começou por volta das 10h30min e terminou às 15h10min, de acordo com as vítimas.

Os moradores reconhecem a necessidade de melhorias na rede, mas a bronca contra a Coelba é por outro motivo: falta de aviso. Sem saber que não o fornecimento de energia seria suspenso, não puderam se precaver.

Fica o alerta para a companhia de eletricidade. Se houve aviso, poucos da Vila Zara souberam. A crítica foi geral, assim como os “elogios” à empresa.

ESCOLA DE TRÂNSITO ENTREGA CARTEIRAS DE HABILITAÇÃO

Diretora da Emtran, Edlane Brandão (à esq), aluna da autoescola municipal (Foto Settran).

Diretora da Emtran, Edlane Brandão (à esq), entrega carteira a nova motorista (Foto Settran).

Os alunos das duas primeiras turmas da Escola Municipal de Trânsito de Itabuna (Emtran) receberam ontem (23) carteira de habilitação. As turmas foram iniciadas em 2014.

A entrega das carteiras de motorista ocorreu em solenidade no auditório da escola, no Aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, no Bairro Lomanto, da qual participaram autoridades, como o prefeito Claudevane Leite, vice-prefeito Wenceslau Júnior, e a diretora da Escola de Trânsito, Edlane Brandão.

A Emtran iniciou na quarta (22) as aulas teóricas para novas turmas.

RODOVIÁRIOS ENTRAM EM GREVE E ITABUNA FICA SEM ÔNIBUS

Ônibus ficaram retidos nas garagens (Foto Pimenta/Arquivo).

Ônibus ficaram retidos nas garagens (Foto Pimenta/Arquivo).

Os rodoviários que trabalham no transporte urbano de Itabuna decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, hoje (24), após rejeitar contraproposta de reajuste salarial apresentada pelas empresas Viação São Miguel e Expresso Rio Cachoeira. A assembleia foi realizada nesta manhã.

As empresas ofereceram reajuste de 7,5% no salário e 8% no tíquete refeição. Os rodoviários cobram 16% de reajuste salarial e 20% no tíquete refeição, além de plano de saúde. “A paralisação é por tempo indeterminado”, disse ao PIMENTA o primeiro secretário do Sindicato dos Rodoviários de Itabuna e Região (Sindirod), Ulisses dos Santos.

O sistema de transporte coletivo de Itabuna é operado por duas empresas e tem cerca de 700 funcionários. “Já estávamos na quinta rodada de negociações”, observa Ulisses. Empresas e Secretaria de Transporte e Trânsito de Itabuna (Settran) ainda não se pronunciaram sobre a paralisação.

MANHÃ CHUVOSA E SEM ÔNIBUS

O itabunense que precisa do transporte público amanheceu a sexta sem ônibus e debaixo de chuva. Os rodoviários pararam logo cedo para decidir, em assembleia, os rumos do movimento. Como a proposta de reajuste foi rejeitada, a greve foi iniciada logo após a decisão.

Os rodoviários ainda decidirão se haverá paralisação no transporte intermunicipal. Uma segunda rodada de negociações está prevista para a próxima segunda (27), às 10h, em Itabuna. No sul da Bahia, base do Sindirod, são aproximadamente 3,5 mil rodoviários.

ITABUNA E ILHÉUS LIDERAM RANKING DA DENGUE

Coleta de sangue para detectar tipo do vírus (Foto Alfredo Filho/Divulgação).

Coleta de sangue para detectar dengue (Foto Alfredo Filho).

Itabuna continua na liderança dos casos de dengue na Bahia. O município já tem 4.368 casos suspeitos da doença, de acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Itana Miranda. Os dados se referem a atendimentos prestados até as 16 horas de hoje.

Ilhéus aparece em segundo lugar, com 3.624 notificações, de acordo com boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).

Jequié, no sudoeste baiano, aparece em terceiro, com 1.608, seguido de Salvador, com 880.

Ibicaraí tem 592 notificações; Jeremoabo, 569; e Buerarema, 460. Em todo o estado, são 20.813 casos, segundo a Sesab.

O ranking dos campeões de dengue é completado por Simões Filho (406), Macaúbas (398) e Feira de Santana (396).

MAGARY LORD NO 1º DE MAIO

1º de maioA festa do trabalhador em Itabuna, no 1º de maio, terá show com o cantor baiano Magary Lord. O evento será realizado pela regional sul da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) no Clube da Usemi, às 13 horas.

O evento em homenagem ao Dia do Trabalhador terá entrada franca, mas será exigido convite e doação de um quilo de alimento não perecível, que será doado ao Albergue Bezerra de Menezes e ao Núcleo Cuidar.

 

HOMEM É MORTO A PAULADAS EM ITABUNA

Um cearense de 23 anos foi agredido a pauladas e pedradas até morrer, ontem à noite, no Bairro Odilon, próximo ao Posto Flecha, em Itabuna. Adailton Silva Vieira, natural de Barros (CE), teria sido perseguido e morto por mais de uma pessoa, segundo a polícia.

Os autores do homicídio ainda não foram identificados, segundo o comandante do 15º Batalhão da PM, Daniel Riccio Teixeira. Há suspeita de que a morte esteja relacionada a drogas.

Adailton trabalhava como auxiliar de vendas de tapetes e redes do Ceará. Era o primeiro dia do jovem em Itabuna.

FUMACÊ “THE FLASH” COMPROMETE CONTROLE DA DENGUE EM ITABUNA

Veículo do fumacê precisa rodar a 10 km/h para ter eficácia (Foto Vinícius Borges/ARQUIVO).

Veículo do fumacê precisa rodar a 10 km/h para ter eficácia (Foto Vinícius Borges/ARQUIVO).

Ou Itabuna revê suas técnicas de controle da dengue ou o fumacê que está sendo aplicado nos bairros nos últimos dias terá pouco ou efeito algum. Este blog acompanhou a aplicação do inseticida na região central da cidade, ontem à noite, e ficou assustado com a rapidez do veículo – em torno de 30 a 40 km/h.

As técnicas ensinam que esta velocidade média deve ser em torno de 10 km/h, permitindo maior eficácia no combate ao mosquito Aedes aegypti. Com a velocidade empregada pelo veículo – por volta das 19h, no Alto Mirante, dificilmente se alcança o bloqueio esperado da dengue.

Este blog consultou dois especialistas em controle da dengue. “Se a velocidade do veículo estiver acima de 10 km/h, o trabalho fica comprometido, pois há um menor número de partículas, menor quantidade do produto no espaço, é ineficaz”.

RISCO DE FOCO DE DENGUE

Moradores do Loteamento Santo Antônio, Bairro Jaçanã, em Itabuna, denunciam o que pode servir como criadouro de larvas de mosquito da dengue. Uma empresa está construindo dez imóveis e deixou ao relento – e destampados, vários tanques d’água. Eis algumas imagens captadas neste domingo (19):
IMG-20150419-WA0042
IMG-20150419-WA0046

SÉRIE B: ITABUNA EMPATA; GRAPIÚNA PERDE

O Itabuna empatou em 1 a 1 contra o Jequié, hoje, no Estádio Waldomiro Borges, na casa do adversário. O Azulino abriu o placar, mas permitiu o empate, encerrando a primeira rodada da Série B na quarta colocação.

Melhor sorte não teve o Grapiúna. Embora jogando em casa, levou 2 a 1 do Juazeiro, no Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão), em seu retorno a uma competição oficial em oito anos. O Grapiúna está em sétimo.

PRÓXIMA RODADA

O Itabuna jogará contra o Ypiranga, no próximo domingo (26), às 16 horas, no Estádio Luiz Viana Filho. No mesmo horário e dia, o Grapiúna jogará contra o Atlético de Alagoinhas, no Estádio Antônio Carneiro.

CRIME NA JURACY MAGALHÃES

Baleado na Juracy Magalhães foto divulgaçãoMoradores e transeuntes da Juracy Magalhães, no Fátima, em Itabuna, ficaram assustados com o tiroteio ocorrido por volta das 17h40min deste domingo na avenida. Um homem (acima) foi baleado quando passavam em frente à Igreja Nossa Senhora de Fátima.

Atualização às 10h40min – O homem foi identificado como Alexandre Souza Morais, de 31 anos, morador da Mangabinha, em Itabuna. Ele tentou assaltar um posto de combustível, sendo baleado na perna. De acordo com a polícia militar, o autor dos disparo não foi identificado.

GRAPIÚNA E ITABUNA ESTREIAM NA SÉRIE B

O Grapiúna Atlético Clube retorna aos gramados depois de quase dez anos sem participar de competições oficiais. O time itabunense enfrentará o Juazeiro, às 16 horas deste domingo (19), no Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão).

O Grapiúna está de olho em uma das vagas da Divisão de Acesso do Baiano de Futebol em 2016. O clube prevê gastos de R$ 45 mil por mês para a disputa por uma das vagas. O time disputou um amistoso na preparação para o certame. Perdeu por 3 a 0 para o Colo-Colo, em Ilhéus.

ITABUNA

Itabuna terá dois times na Divisão de Acesso em 2015. O Dragão do Sul também está na parada por uma das vagas na elite do Baianão 2016. Treinado por Ionay da Luz, o Itabuna disputa o campeonato com patrocínio do Cidadelle e das Lojas Buriti.

A estreia na Divisão de Acesso será contra o Jequié, no Estádio Waldomiro Borges, às 15 horas deste domingo. O time escalado para este domingo não foi anunciado pelo treinador Da Luz. Assim como o Grapiúna, Azulino disputou único amistoso na pré-temporada. Perdeu por 2 a 1 para o Tigre Ilheense, no Estádio Mário Pessoa.

CICLO DE REFLEXÕES NOS 7 ANOS DA ALIANÇA

Igreja completa sete anos de fundação (Foto Reprodução).

Igreja completa sete anos de fundação (Foto Reprodução).ala

A Igreja Evangélica Aliança do Jardim Vitória, em Itabuna, encerra neste domingo (19) as comemorações pelos sete anos de fundação. A data está sendo festejada com ciclo de reflexões tendo à frente o pastor Chico Malaquias, preletor nacional e internacional da Associação de Homens de Negócio do Evangelho Pleno (Adhonep).

De acordo com o pastor titular da Aliança, Jorge Oliveira, a programação com o tema “Jesus no centro de tudo” tem como foco o fortalecimento dos vínculos familiares. O pastor Chico Malaquias, da Igreja Getsêmani, de Belo Horizonte, ministrará o seu testemunho de cura e superação para a família itabunense.

“A nossa visão é resgatar, libertar, curar e promover a salvação para uma vida abundante em Cristo, por meio dos ensinamentos de Jesus. E, nesses sete anos de fundação temos a alegria de poder contemplar a maior conquistar: a restauração de muitas famílias”, diz Jorge Oliveira.

A programação deste domingo terá palestras às 9h e às 18h. A Igreja Aliança está localizada na Rua Paraná, nº 59, Jardim Vitória, em Itabuna

FESTIVAL DE ELÉTRICOS E ILUMINAÇÃO

SE LIGUE NAS DICAS DO PISIT!

Informe Publicitário

SELEÇÃO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO DA UFSB OFERECE ATÉ R$ 5,1 MIL DE SALÁRIO

UFSB oferece 10 vagas para professor substituto (Foto Gabriel Oliveira).

UFSB oferece 10 vagas para professor substituto (Foto Gabriel Oliveira).

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) abriu processo seletivo para contratação de 10 professores substitutos para os campi de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. A remuneração varia de R$ 2.982,30 (graduação) a R$ 5.143,41 (doutorado).

CONFIRA EDITAL COMPLETO

As inscrições começam na próxima segunda (20) e serão encerradas na sexta (24), somente pelo site http://www.ufsb.edu.br/concurso-docentes. A taxa foi fixada em R$ 100,00. Os pedidos de isenção devem ser feitos de hoje (17) até a próxima segunda (20).

De acordo com o edital, as vagas são para professores com graduação ou especialização em qualquer área do conhecimento para lecionar nas áreas de Ciências e Tecnologias da Computação, Matemática e Língua Inglesa. A jornada é de 40 horas semanais.

De acordo com a universidade, a seleção constará de prova escrita (3 de maio) e prova didática (9 e 10 de maio). A primeira etapa terá provas em Salvador, Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Já a última etapa, será apenas em Itabuna, no campus Jorge Amado (Ferradas).

MPT ACIONA A PENALTY E PEDE INDENIZAÇÃO DE R$ 100 MILHÕES POR DANOS MORAIS

Parte da fachada da Penalty, acionada pelo MPT.

Parte da fachada da Penalty, acionada pelo MPT.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) na Bahia está processando a empresa de artigos esportivos Penalty (Cambuci S/A), fábrica com filiais nos municípios de Itabuna e Itajuípe, no sul da Bahia, por descumprimento de normas de saúde e segurança do trabalho. Segundo a ação civil pública, que corre na 3ª Vara do Trabalho de Itabuna, a empresa vem cometendo diversas irregularidades no meio ambiente de trabalho ao longo de nove anos de inspeções e fiscalizações realizadas em suas unidades. A ação é resultado do trabalho de investigação realizado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em parceria com o MPT. O pedido de indenização por danos morais coletivos é de R$100 milhões.

Durante audiência realizada na última sexta-feira, 10, foi proposta uma conciliação, mas a empresa manteve seu posicionamento e não houve acordo. Agora, o procurador espera que o Poder Judiciário acate seus pedidos na ação e obrigue a Penalty a cumprir seus deveres legais, além de impor o ressarcimento à sociedade pelos danos causados.

“Estamos confiantes de que a Justiça será feita nesse caso e afirmamos que o valor da indenização se justifica tanto pela magnitude do grupo econômico responsável, quanto pela reiteração contumaz das infrações cometidas além da natureza pedagógica da penalidade imposta”, conclui Ilan Fonseca.

As irregularidades detectadas nos inquéritos instaurados pelo MPT e que estão relatadas na ação são diversas. Além de expor diariamente seus funcionários a riscos criados pelo sistema de produção adotado, a fabricante de artigos da Penalty apresenta graves problemas com maquinário, instalações elétricas, condições de higiene, entre outros fatores que deixaram de ser corrigidos pela empresa. Atualmente a fábrica possui quatro procedimentos instaurados no MPT, mas já chegou a ter 29, nos quais se verificou a necessidade de medidas extremas como a interdição e paralisação de um grande número de máquinas e equipamentos.

De acordo com o procurador do trabalho Ilan Fonseca, autor da ação, “a empresa está há quase 20 anos em resistência obstinada ao descumprimento de suas obrigações legais, pois mesmo tendo assinado termos de ajustamento de conduta junto ao MPT não foi capaz de modificar sua postura perante seus funcionários e a sociedade em geral”.

Entre outubro de 2000 e agosto de 2014 foram realizadas 33 fiscalizações do trabalho nos estabelecimentos da região, que resultaram em comprovação de 181 infrações à legislação trabalhista e às normas de saúde e segurança do trabalho na unidade de Itabuna, além de outras 113 na unidade de Itajuípe.

:: LEIA MAIS »

VOCÊ É TODO MUNDO

Karoline VitalKaroline Vital | karolinevital@gmail.com

A água fugiu das torneiras de Itabuna e o racionamento entrou para a rotina. O rio Cachoeira, cada vez com menos volume, exibe suas pedras, consequência de uma consciência rasa e uma visão míope, que não consegue ver além da resolução de problemas imediatos.

“Check-check-check-check”, é o barulho que a minha vizinha faz com a vassoura, enquanto lava a calçada. “Como sou asseada, vou deixar meu passeio um brinco”, deve pensar minha vizinha. “Vai dar até para lamber o chão”, deve imaginar, orgulhosa de seu espírito asséptico. Essa tarefa diária é cumprida com devoção. É praticamente uma beata da lavagem de calçadas. Se fosse com vassoura e balde, menos mal. Mas ela usa a mangueira, que pode gerar um gasto de até 250 litros.

A mulher executa sua tarefa admirando sem pressa as ondas formadas pela pressão do jato ao bater no chão; o arco-íris formado pela luz solar atravessando as gotículas do precioso líquido que brota da mangueira; o rastro de água e sabão que vai seguindo rua abaixo, como um delgado e perfumado rio. Depois de jogar água e sabão, capricha na fricção da vassoura, jogando ainda mais água para enxaguar e mandar toda sujeira embora, junto com sua consciência ambiental.

Bem que eu poderia dar um toque a minha vizinha, falar sobre os perigos do desperdício, como ela poderia economizar, reaproveitando a água usada na lavagem de roupas, que já vem com sabão e trocando a mangueira pelo balde. Mas a minha timidez e o medo de arrumar encrenca com quem pode tirar o meu sono literalmente, não me atrai. Contorço-me por dentro, bufo e sento na frente do computador para desabafar escrevendo esse texto.

Quando era só no distante sertão nordestino ou na exótica África , rendendo matérias jornalísticas e documentários comoventes, marejando os olhos dos espectadores por um minuto, a falta de água era quase ficção científica. Ouvi muito na minha infância que, em 50 anos, o mundo viveria uma grande estiagem e a água doce seria artigo de luxo. Mas não é que essa era resolveu chegar mais cedo?

A falta d’água só consternou o Brasil quando atingiu o seu umbigo, que é para onde todos olham. Depois que o desenvolvido Sudeste passou a conviver com a realidade dos sertanejos e africanos, soaram o alarme, buscaram culpados, investiram em campanhas educativas, sobretaxaram os perdulários domésticos.

Como escreveu Carlinhos Brown e Marisa Monte cantou, Segue o Seco. A água fugiu das torneiras de Itabuna e o racionamento entrou para a rotina. O rio Cachoeira, cada vez com menos volume, exibe suas pedras, consequência de uma consciência rasa e uma visão míope, que não consegue ver além da resolução de problemas imediatos.

Chove cada vez menos, enquanto não paramos de gastar cada vez mais. Desmatamos, poluímos, desperdiçamos. A conta chegou para pagarmos caro e não há dinheiro que resolva. Falo na primeira pessoa do plural porque ninguém pode ser excluído desta responsabilidade. Bem diferente de quando eu pedia a minha mãe para comprar o brinquedo ou a roupa da moda e ouvia como resposta: “Você não é todo mundo”. Porém, quando se trata do uso de um bem coletivo, eu sou todo mundo. Afinal, ainda não aprendi a fabricar e nem tratar minha própria água.

Karoline Vital é jornalista.