WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘Jackson Rezende’

“CABIDE DE EMPREGO”: TCM PUNE EX-PREFEITO DE ITAPÉ

De novo, Jackson caiu na malha do TCM.

De novo, Jackson caiu na malha do TCM.

O ex-prefeito Jackson Rezende (PP), de Itapé, foi punido novamente pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) pelas peripécias enquanto governou o pequeno município sul-baiano. Agora, levou multa de R$ 3 mil por contratação ilegal de servidores. Segundo o relator do processo, conselheiro Paolo Marconi, Rezende fez contratações sem concurso público ou lei autorizativa em 2011.

Com a cumplicidade de vereadores, segundo o relatório de Marconi, “o ex-prefeito se valeu de sucessivas autorizações para contratar pessoas para prestação de serviços públicos considerados essenciais, ao arrepio da Constituição”.

As contratações ocorriam “sem as mínimas exigências legais e constitucionais para a prática de atos dessa natureza”. Entre 2010 e 2011, foram contratados 190 servidores sem seleção nem concurso público. O ex-prefeito reconhece que “fez contratações de pessoal também sem o respaldo legal, via decreto excecutivo, no período de janeiro a março/2011”.

TCM PUNE EX-PREFEITO DE ITAPÉ

jackson rezendeDo Trombone

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) considerou procedente denúncia contra o ex-prefeito de Itapé, Jackson Rezende (PP), pelo não encaminhamento de processos de pagamento à Inspetoria Regional de Controle Externo, totalizando R$ 154.718,42, com recursos próprios, no exercício de 2010.

A relatoria solicitou o encaminhamento de representação ao Ministério Público Estadual, determinou a devolução aos cofres municipais da importância de R$ 154.718,42 e imputou multa no valor de R$ 10 mil ao ex-prefeito, que ainda pode recorrer da decisão.

Segundo o TCM, mesmo convocado a prestar esclarecimentos, Jackson Rezende não apresentou nenhuma justificativa para o fato, sendo o termo de ocorrência relatado e julgado a revelia.

AS PERIPÉCIAS DE JACKSON REZENDE

Os resultados preliminares de auditoria feita na Prefeitura de Itapé constataram que somente em dezembro, o ex-prefeito Jackson Rezende fez uma farra com o dinheiro público. Conseguiu “torrar” R$ 190 mil com o pagamento com combustíveis em posto de Itabuna.

Fazendo uma média de R$ 3,00 por litro, foram abastecidos em dezembro 63.000 litros, em uma média de oito quilômetros por litro, o que daria para rodar 504.000 quilômetros, o que espantou o sucessor e ex-aliado, Pedro Jackson Brandão (Pedrão).

Leia mais n´O Trombone

TJ-BA MANTÉM PEDRÃO NA DISPUTA EM ITAPÉ

O desembargador Eserval Rocha, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), julgou o mérito de liminar favorável ao ex-prefeito de Itapé, Pedro Jackson Brandão, Pedrão (PSB), nesta segunda, 10. A liminar permite que Pedrão continue na disputa eleitoral no município sul-baiano, o que significou derrota judicial para o ex-aliado, Jackson Rezende (PP).

O ex-prefeito recorreu à Justiça para conseguir remédio jurídico que o mantivesse na corrida pela prefeitura. Conseguiu, mas Jackson recorreu. “Ele fez de tudo para me derrubar, mas não conseguiu”, disse Pedrão, que buscou o advogado Álvaro Ferreira para a sua defesa na peleja com o ex-aliado.

Agora, a outra batalha é no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). A previsão é de que o seu caso seja julgado ainda nesta semana. Pedrão teve as contas de 2008 julgadas pela Câmara de Vereadores, mas acusa o legislativo de não ter permitido ampla defesa no processo

UMA CENA GROTESCA EM ITAPÉ

Animais mortos arrastados por uma caçamba em Itapé (Foto Políticos do Sul da Bahia).

A imagem chocante acima foi publicada no Blog Políticos do Sul da Bahia. Registrada em Itapé, caçamba utilizada na coleta de lixo no município arrasta dois jegues mortos pela zona urbana. De acordo com a publicação, a cena lamentável foi registrada na semana passada.

O que dirá o prefeito Jackson Rezende (PP)?

PREFEITURA CALOTEIRA TIRA PM DE IMÓVEL EM ITAPÉ

Credor cobra prefeito de Itapé, Jackson Rezende, publicamente (Foto Luiz Conceição/Pimenta).

Credor decidiu usar fachada de imóvel para cobrar prefeito de Itapé, Jackson Rezende. De acordo com o escrito, são sete meses de aluguel em atraso. O município assumiu responsabilidade de custeava as despesas com a locação. “A polícia militar saiu deste imóvel porque a prefeitura não pagou o aluguel”, tascou o proprietário.

NÃO TEVE SALÁRIO, MAS TERÁ TROCO

Informações que chegam da vizinha Itapé dão conta de que a virada do ano por lá foi tenebrosa para os servidores públicos municipais. Tirando o pessoal da educação, os demais funcionários simplesmente passaram para janeiro de 2012 sem receber o salário de dezembro de 2011.

Servidores dizem que o prefeito Jackson Rezende (PP) foi curtir seu recesso na praia, esquecendo-se dos barnabés.

Os prejudicados afirmam que não é um final de ano para esquecer. É para lembrar na hora do voto em outubro.

VAI TER QUE ENGOLIR

O advogado Carlos Sodré (PV) é pré-candidato a prefeito de Itapé. Enveredando pelo caminho da literatura, acaba de escrever livro sobre a cidade onde nasceu. O lançamento da obra será amanhã, 28, em comemoração ao cinquentenário da cidade.

Conta o blog Políticos do Sul da Bahia que o prefeito Jackson Rezende (PP) não queria permitir a cerimônia político-literária que reunirá os ex-governadores João Durval e Roberto Santos e o jornalista e escritor Sebastião Nery.

Jackson, famoso pelo jeito rude, tentava impedir que fosse armada a estrutura para o palanque do evento. “Piau Bicudo”, como também é conhecido Carlos Sodré, acionou seus contatos – e o palanque já está prontinho para o evento de amanhã. A dúvida é se a cerimônia ocorrerá de forma tranquila.

“MÁ-COMPANHIA” GERA EXONERAÇÃO EM ITAPÉ

O prefeito de Itapé, Jackson Rezende, e o ex-gestor do município, Pedro Jackson Brandão (Pedrão), já foram aliados, mas hoje vivem em pé de guerra. Rezende foi eleito com o apoio de Pedrão, mas desde que tomou posse não dá colher de chá ao padrinho.

A situação entre os dois políticos da cidade vizinha a Itabuna é tão feia, que o secretário da Agricultura do município, José Niella Filho, acaba de ser exonerado por uma razão bem curiosa. Um dos filhos de Niella foi visto em companhia de Pedrão, o que deixou Rezende bastante insatisfeito.

Nem o fato de estar se recuperando de uma cirurgia cardíaca poupou o agora ex-secretário da famigerada “tábua de graxa”.

“BOM DIA” É SENHA PARA DEMISSÃO EM ITAPÉ

.

Jackson (à esq.) despachou Pedrão (Montagem: Pimenta).

O prefeito Jackson Rezende (PP), de Itapé, virou motivo de chacota em todo o estado com a revelação de que ele teria proibido que os funcionários municipais cumprimentassem o ex-prefeito Pedro Jackson Brandão, o Pedrão, segundo contam os sites Políticos do Sul da Bahia e Bahia Notícias.

Fato é que desde quando tomou posse o prefeito adotou medidas para comprovar a sua autoridade no governo. Apesar de aceitar a participação do ex- no seu governo, Rezende emitia sinais de que estava a fim de endurecer contra o seu criador político.

Como se sabe, Pedrão içou o ex-amigo ao cargo. Impedido de assumir a prefeitura após ser reeleito com quase 70% dos votos em outubro de 2008, Pedrão apoiou o atual prefeito, que venceuu a disputa em março do ano passado. Pedrão talvez não esperasse tão forte golpe. Vai doer no bolso do grupo.

O INFERNO E O CÉU DE PEDRÃO

.

Cassado, Pedrão foi substituído por Rezende (à esq.).

Pedro Jackson Brandão, o Pedrão (PMDB), disputou a reeleição a prefeito de Itapé em 2008. Teve mais de 60% dos votos, mas a Justiça Eleitoral cassou-lhe o registro de candidatura porque o excelentíssimo figurou na lista dos “fichas-sujas” do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pedrão era acusado de não prestar contas de um convênio com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), relativo a ações de combate à dengue. Suas contas foram julgadas irregulares pelo TCU em 31 de julho de 2007.

Nesta semana, revertério. Quarta-feira, 3, o plenário do mesmo tribunal o absolveu das acusações. Suas contas foram julgadas regulares pela unanimidade dos ministro da mais alta corte de contas do país (9×0).

O bom da história (pra ele, claro!) é que está livre para concorrer a qualquer eleição já em 2010. A parte ruim fica mais do que clara: ele não pôde assumir o segundo mandato consecutivo em Itapé. Hoje, o prefeito da cidade é o ex-vice e já não mais tão aliado Jackson Rezende (PP), eleito em pleito complementar em março do ano passado. Confira o acórdão clicando no “leia mais” abaixo.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia