WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

workshop










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘Jaques Wagner’

SARCÁSTICO

O DEM trocou o estilo brucutu do presidente José Carlos Aleluia pelo sarcasmo do vice-presidente Heraldo Rocha. O ex-deputado comentou matéria d´O Globo que mostra Jaques Wagner como o governador brasileiro que mais viajou ao exterior desde o início de 2011 (78 dias fora do país).

Para Heraldo, o mandatário baiano tem um projeto em mente: – Wagner quer virar personagem de Julio Verne…

JAC MOTORS TRANSFERE IMPORTAÇÕES PARA PORTO DE SALVADOR

Modelo agora tem a Bahia como porta de entrada (Foto Divulgação).

A JAC Motors escolheu a Bahia para instalar a primeira fábrica da montadora chinesa no Brasil e, a partir de hoje, também troca o Porto de Vitória pelo terminal de Salvador para a entrada dos carros importados da China.

Hoje serão desembarcados mil modelos J5 pelo porto da capital baiana. Um ato simbólico reunirá o governador Jaques Wagner e o presidente da JAC Motors Brasil, Sérgio Habib, além do secretário estadual de Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, às 14h.

Diretor da Jac, Marcos Donizetti da Silveira diz que o desembarque é o início das operações da montadora chinesa na Bahia. A fábrica tem previsão de inauguração para 2014. A unidade começará a ser construída em Camaçari, na Região Metropolitana, e terá capacidade de produzir 120 mil veículos por ano. O investimento é de R$ 900 milhões.

VAIAS AO COMPANHEIRO

Os professores da rede estadual de ensino adotaram as vaias como arma contra o governador Jaques Wagner. Aonde o mandatário baiano pisa os pés no interior do estado, a categoria prepara “homenagens”. Foi assim em Cicero Dantas e Ubaitaba e se repetiu em Eunápolis, no extremo-sul baiano, ontem, onde Wagner foi inaugurar presídio. Além das vaias, a palavra de ordem era “traidor”.

A categoria pede 22,22% de reajuste para todos os níveis do magistério. O governador diz que não há caixa para atender a reivindicação. A greve completou hoje 32 dias.

Protesto contra Wagner (Foto João Luz/Radar64).

“NO PROBLEM”?

Gabrielli, de branco, quer conversinha com o eleitor.

Ontem, a oposição caiu de “bença” no secretário estadual de Planejamento, José Sérgio Gabrielli, porque o mesmo anunciou um programete de rádio com o sugestivo nome de Encontro com Gabrielli. A escolha embute personalismo na coisa paga com dinheiro público.

Como se sabe, o ex-presidente da Petrobras é dos nomes petistas para a sucessão do governador Jaques Wagner. Os opositores se assanharam e prometeram recorrer ao Ministério Público estadual sob a acusação de propaganda eleitoral antecipada.

Mas há quem não veja no programa crime eleitoral algum. Caso do advogado e mestre em Direito Público pela Ufba, Tiago Ayres. Para ele, a iniciativa pode até figurar “como um meio de cumprimento do dever que tem o Poder Público de ser transparente”.

E diz mais: que não há como ver propaganda eleitoral antecipada. “Falar em propaganda eleitoral antecipada para uma candidatura que sequer existe, e, caso venha efetivamente a ocorrer, só se concretizará em 2014!? O que é isso? Propaganda eleitoral antecipada virtual, em perspectiva?”, questiona.

Pode ser, pode não ser, mas fica aqui um exemplo dentro do próprio governo: O programa semanal que vai ao ar com o “Galego” e mandatário baiano chama-se Conversa com o Governador e não Conversa com Wagner.

Ô turma afoita…

AZEVEDO COBRA DE WAGNER CONCLUSÃO DA UPA 24H E DO CENTRO DE CONVENÇÕES

Terreno onde deveria ser construída a UPA do Jaçanã.

O prefeito Capitão Azevedo (DEM) está cobrando do governador Jaques Wagner promessa feita em 2009 de conclusão das obras do Centro de Convenções e Teatro Municipal e inauguração da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro Jaçanã.

Aproximadamente R$ 10 milhões foram investidos no Centro de Convenções. As obras estão paralisadas desde novembro de 2008, momentos após a derrota do então governador Paulo Souto (DEM). A UPA do Jaçanã foi anunciada em julho de 2009 – no auge da epidemia de dengue em Itabuna – e deveria ter sido entregue no início de 2010. A obra nem bem começou e foi paralisada em maio do ano passado, com a rescisão de contrato com a construtora MPF.

Azevedo: "situação inaceitável".

O investimento para a UPA ser inaugurada é de aproximadamente R$ 3 milhões. A unidade funciona como um mini-hospital e tem capacidade para realizar até 300 atendimentos por dia.

O prefeito também cobra do governador Jaques Wagner que o município volte a gerir os recursos da média e alta complexidade. São aproximadamente R$ 80 milhões em recursos por ano.

Desde outubro de 2008 que estes recursos são geridos pelo governo baiano, já que Itabuna foi desabilitada. “Essa é uma situação inaceitável e eu tenho afirmado isso ao governador, desde o início do meu mandato”,

UBAITABA: PROFESSORES VAIAM JAQUES WAGNER

Após vaias, Wagner conversa com pacientes atendidas pelo Saúde em Movimento.

O governador Jaques Wagner foi recebido com apitaço e vaias por professores estaduais e alunos ao chegar a Ubaitaba, a 370 km de Salvador, no Sul do Estado. Manifestantes também entoavam trecho da música Vou festejar, da sambista carioca Beth Carvalho, em protesto contra o petista, nascido politicamente na base sindical. “Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, cantarolavam.

Apesar do aparato de segurança feito por homens do Gabinete Militar do Governador e da Polícia Militar da Bahia, Wagner tentou manter o bom humor ao passar pelos manifestantes à porta do Hospital São Vicente de Paula.

Cantando o trecho da música da sambista carioca, os manifestantes tentavam atrair a atenção do governador. Os professores reivindicam o aumento linear de 22,22% para todos os níveis do magistério estadual. O governador diz que o Estado não possui caixa para atender a reivindicação da categoria que entrou hoje no 28º dia de greve. A categoria também reclama do corte do salário de abril.

O governador veio acompanhar as ações do Programa Saúde em Movimento, da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), voltado para atender a demanda de municípios, principalmente em consultas oftalmológicas.

ITABUNA: TARIFA DE ÁGUA SERÁ REAJUSTADA

Briglia: reajuste de tarifa.

O presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Geraldo Briglia, antecipou que a tarifa de água em Itabuna poderá ter reajuste em torno de 10% neste ano. Segundo ele, os percentuais serão definidos após análise por parte do prefeito Capitão Azevedo (DEM).

Briglia foi entrevistado pelo jornalista Carlos Barbosa no programa Ronda Nacional. O dirigente afirmou que a empresa tem enfrentado dificuldades para honrar compromissos devido à alta inadimplência registrada entre janeiro e março deste ano.

Ainda na entrevista à Rádio Nacional, o presidente da Emasa diz que os maiores devedores da empresa são a Prefeitura de Itabuna, Governo do Estado e Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, cujo débito é de aproximadamente R$ 6 milhões.

Briglia também fez críticas ao governo baiano e à politização em torno do debate sobre a construção da Barragem do Rio Colônia. Considerada fundamental para resolver a falta de água em Itabuna, a obra de R$ 66 milhões foi anunciada pelo governador Jaques Wagner em dezembro de 2009, mas ainda não saiu do papel. O presidenta da Emasa ainda classificou de “oba-oba” a audiência pública em Itapé, mês passado.

R$ 80 MILHÕES NAS AÇÕES CONTRA A SECA

O governador Jaques Wagner anunciou a captação de R$ 80 milhões, nos ministérios das Cidades e do Desenvolvimento Agrário, para ações que visem minimizar os impactos da seca no semiárido baiano. O valor será aplicado na construção de 12 mil cisternas e 360 barreiros, além da aquisição de máquinas e equipamentos para construção e limpeza de barragens.

O anúncio foi feito no programa Conversa com o governador. Wagner diz que os efeitos da seca poderiam ser ainda piores se não fossem feitos os investimentos do Água para Todos, que levou água para mais de 1 milhão de pessoas no estado. A Bahia vive a pior seca dos últimos 47 anos, de acordo com o próprio governo. Clique aqui e ouça o programa.

WAGNER EM UBAITABA

O governador Jaques Wagner estará em Ubaitaba, nesta terça, 8, às 10h, onde participará das ações do programa Saúde em Movimento. No município sul-baiano, serão prestadas 5.500 consultas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e 1.500 consultas de alunos do Todos pela Alfabetização (TOPA) e realizadas 1.500 cirurgias de catarata.

CARMELITA DIZ QUE NÃO QUER TRANSFORMAR EM “PALANQUE” CRÍTICAS A WAGNER

Carmelita não quer mais comentar críticas.

As críticas de  Carmelita Ângela (PT) ao tratamento que o governador Jaques Wagner dispensou aos professores da rede estadual reverberaram em todo o estado. Na semana passada, a pré-candidata à prefeita de Ilhéus disse, na Câmara de Vereadores, que Wagner estava jogando no lixo o próprio passado de luta sindical ao não negociar com a categoria da qual ela faz parte.

As críticas provocaram uma corrida de jornais, sites e emissoras de rádio baianos em busca de entrevista com a petista. A professora, no entanto, decidiu não mais falar do assunto.

Ao PIMENTA, a pré-candidata explicou que não quer transformar a crítica feita no plenário da Câmara em “jogo de palavras contra o governo ou palanque eleitoral”.

Ainda por meio da assessoria, a pré-candidata relembrou seu passado e acentuou: “não se deve esperar covardia nos meus protestos nem omissão nos meus atos”.

Carmelita deu cutucada em alguns aliados do governador ao dizer que suas críticas foram feitas publicamente e  “não às escondidas como agem alguns outros aliados”. Disse evocando sua condição de petista e de apoiadora incondicional do governo Wagner.

A pré-candidata classificou o governo petista de “democrático” e acredita que as suas críticas foram recebidas com “equilíbrio”. Para ela, a Bahia não é mais governada pelo chicote (alusão ao período carlista), período em que, afirma a petista, “os aliados só exercitavam a capacidade de elogiar”.

WAGNER E A GREVE DOS PROFESSORES

Parece que a greve dos professores da rede estadual ganhará contornos semelhantes ao do primeiro mandato do governador Jaques Wagner, caso a categoria não arrede pé. Do lado governamental, o mandatário baiano diz que não há “caixa” para atender o pedido dos professores. A proposta é de 22,22% de reajuste, mas parcelado – os profissionais rejeitam. A greve entrará na quarta semana. Veja o que afirmou Wagner, conforme publica o site Trombone.

“Não existe hipótese alguma de aumentar o piso dos professores para a porcentagem que eles exigem. Se for dado este aumento, será uma despesa de R$ 500 milhões por ano. O salário dos professores está entre os melhores do país. Deve haver bom senso, pois, tenho de cumprir com o limite fiscal que é imposto. Peço aos professores que retornem às aulas, para não acontecer tantos prejuízos aos alunos”.

PASSE LIVRE PARA DEFICIENTES PASSA A VALER EM 120 DIAS

Wagner durante sanção da lei da gratuidade (Foto Manu Dias).

A lei que garante gratuidade para pessoas com deficiência passará a valer daqui a 120 dias, conforme sanção do governador Jaques Wagner. O prazo será necessário para que o governo regulamente o serviço nos modais metroviário, aquaviário, ferroviário e rodoviário em todo o estado.

A Lei 19.585 estabelece que deverão ser disponibilizados, pelo menos, dois assentos em cada ônibus intermunicipal para pessoas com deficiência. O cadastro usará como critérios a renda familiar e laudo médico expedido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Wagner diz a Ana Lúcia que pressão acelerou criação e aprovação da lei.

Conforme o governo baiano, existem aproximadamente 2,6 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência no estado. Uma das pessoas que lutaram pela criação da lei, a pedagoga e formanda em psicologia Ana Lúcia da Hora diz que, pelos critérios de renda, ela não será beneficiada, “mas valeu a luta por todos”.

Ana Lúcia foi uma das líderes do movimento que forçou o governo baiano e a Assembleia Legislativa a votar o passe livre para pessoas com deficiência. Após protestos em vias públicas e ônibus em Itabuna e Buerarema, Ana e membros da Associação de Cegos do Sul da Bahia conseguiram do governador Jaques Wagner e do presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, a garantia de criação da lei. Wagner citou, ontem, que foi a pressão dos sul-baianos que fez o projeto andar.

NEVILLE NO PRECIPÍCIO

Neville: precipício.

É tida como insustentável a situação de Neville Chamberlain na Valec, estatal responsável pelas ferrovias brasileiras. Neville caiu em desgraça após reportagem da revista Veja apontar irregularidades e relações suspeitas do executivo com empreiteiras. Dentre as grandes obras sob a responsabilidade do denunciado está a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), orçada em mais de R$ 4 bilhões.

Ainda segundo a revista Veja, um relatório do presidente da Valec, Castelo Branco, apontou o executivo “incompetente”. Próximo de precipício, Neville, conforme a publicação da editora Abril, teria recebido a ajuda de políticos de proa, como o governador Jaques Wagner. Ontem, em Jequié, no sudoeste baiano, o mandatário baiano negou que tenha intercedido, apesar de lembrar do histórico do segundo homem da Valec (relembre aqui).

WAGNER SOBRE NEVILLE CHAMBERLAIN: “MATÉRIA DA VEJA ESTÁ EIVADA DE MENTIRAS”

Em Jequié, Wagner rebate Veja (Foto Manu Dias).O governador Jaques Wagner disse em Jequié, há pouco, que a matéria da revista Veja apontando-o como um dos políticos que intercederam para salvar da degola Neville Chamberlain, superintendente da Ferrovia Oeste-Leste, é mentirosa.

Ele negou que tenha intercedido por Chamberlain. “Não fiz isso. A matéria da Veja está eivada de mentiras”, afirmou o governador baiano, que saiu em defesa do suspeito de irregularidades à frente do projeto Fiol. “Nevile é um técnico que está na área ferroviária há 25 anos”.

Na matéria da revista semanal da editora Abril, o executivo da Valec aparece em diagnóstico do presidente da Valec, José Eduardo Castello Branco, como incompetente, suspeito de irregularidades e próximo de empreiteiras.

Jaques Wagner também comentou sobre o andamento da licença ambiental do Porto Sul. Para ele, a determinação judicial para realização de audiências públicas em Itacaré e Uruçuca não atrasam o andamento do projeto. “[Se precisar] Elas vão ser feitas, mas não comprometem o andamento [do projeto]“.

MINISTRA DIZ QUE DESAPROPRIAÇÕES PROVOCAM LENTIDÃO EM OBRAS DA FIOL

Miriam Belchior observada por Wagner e Paulo Sérgio Passos (Foto Manu Dias).

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, reconheceu a lentidão nas obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) e numa tentativa de resposta à inquietação do presidente da Bamin, José Francisco Viveiros (veja aqui), disse que os três primeiros lotes da obra serão entregues até junho de 2014. O primeiro trecho da obra tem extensão de 537 quilômetros e ligará Ilhéus e Caetité, onde a Bamin possui mina de ferro.

Belchior afirmou que a lentidão se deve, em grande parte, ao ritmo das desapropriações de terrenos na trecho da obra. Ela, o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, o governador Jaques Wagner, o presidente da Bamin, José Francisco Viveiros, e representantes de consórcios da obra concluíram, há pouco, reunião de trabalho em Jequié, no sudoeste baiano.

A ministra afirmou que uma diretoria será criada exclusivamente para cuidar (e acelerar) as desapropriações. Outro ponto que está atravancando as obras é a compra de dormentes, questionada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e que teria preços bem além dos da Ferrovia Transnordestina. Uma proposta quanto a esta questão, conforme disse em coletiva, será apresentada até o dia 16 de abril.

Belchior e o grupo que participou da reunião trataram de afirmar que a reunião técnica de hoje não foi “um soluço”. Segunda ela, reuniões serão realizadas periodicamente “para acelerar o andamento das obras”.

“FOI A VITÓRIA DA DEMOCRACIA”, DIZ WAGNER SOBRE FIM DA GREVE DA PM

Jaques Wagner (Foto Lúcio Tavora).

Cerca de 50 dias após o fim da greve dos policiais militares baianos e da concessão de liberdade para alguns líderes do movimento, o governador da Bahia, Jaques Wagner, diz que venceu a Democracia. O artigo foi publicado na página de Opinião da edição dominical de um dos jornalões paulistas.

“Foi a vitória não do governo, mas da democracia. Ao final de 12 dias, às vésperas do Carnaval, a greve da Polícia Militar da Bahia terminou sem choques frontais entre as Forças Armadas e os integrantes de um movimento inconstitucional, amotinados na Assembleia Legislativa.Esse desfecho exprime a prática da política democrática, com firmeza de posicionamentos e, ao mesmo tempo, o exercício da autoridade”, diz na abertura do texto.

Para o governador, “os grevistas estavam confundindo liberdade de associação, que aponta o caminho para a solução dos seus problemas, com a liberdade de fazer greve, vetada, por força de lei, a policiais militares.”

Confira o artigo no link abaixo

“VOU TRABALHAR PARA SER GOVERNADOR”, AVISA NILO

Nilo confirma que está de olho na sucessão de Jaques Wagner (Bahia em Pauta).

O presidente da Assembleia Legislativa baiana, Marcelo Nilo (PDT), disse hoje em Itabuna que colocará seu nome na disputa pelo Palácio de Ondina em 2014. “Vou trabalhar para ser candidato a governador em 2014. Sei que o PT tem a preferência, mas não pode ter a exclusividade”, afirmou durante entrevista ao programa Orlando Cardoso, da Difusora AM.

Nilo, no entanto, fez a ressalva de que tem compromisso de apoiar a escolha do governador Jaques Wagner. “Tenho esse compromisso comigo mesmo”. O parlamentar também falou sobre realidade sul-baiana. Segundo ele, há um compromisso e o governador tem trabalhado para que a principal reivindicação regional, a duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna, saia o quanto antes.

Ele também prometeu colocar em votação a lei que estabelece passe livre intermunicipal para portadores de deficiência visual e acompanhante. “Tentamos o possível para votar em dezembro, mas o deputado Ronaldo Carletto  disse que se pedisse pra votar, [ele] pediria vista”. O presidente afirmou que o prazo final será este mês. “Se não [o empresariado] não chegar a um acordo, nós vamos para o voto no início de abril”.

À tarde, Marcelo Nilo comanda as sessões ordinária e extraordinária do parlamento estadual em Itabuna na terceira edição do projeto Assembleia Itinerante. A sessão começa às 14h, no Centro de Cultura Adonias Filho, no Jardim do Ó. A previsão do deputado é de que pelo menos 40 deputados estejam em Itabuna.

MERKEL E WAGNER DISCUTEM INVESTIMENTO ALEMÃO NA BAHIA

Merkel e Wagner falam de investimentos na área de tecnologia (Foto Roberto Stuckert Filho)

Jaques Wagner e a chanceler alemã, Angela Merkel, discutiram a ampliação de parceria tecnológica entre os governos da Bahia e Alemanha, hoje, durante visita à Feira Internacional das Tecnologias da Informação e das Comunicações (CeBIT 2012), que acontece em Hannover.

Wagner integra comitiva presidencial liderada por Dilma Rousseff e que tem a missão de atrair investimentos do país europeu para o país. No caso da Bahia, o maior interesse é por empresas alemãs que possam investir no Parque Tecnológico da Bahia. Conforme a assessoria do governador, nesta terça (6) estão agendadas reuniões com empresas como IBM, Huawei, Ericson e o Institiuto Fraunhofer.

SÓ COM GERALDO

Marco Wense

Da base situacionista, o PCdoB tem alguma chance com o PP de Roberto Barbosa se houver uma contrapartida na cidade de Ilhéus, com os comunistas apoiando a candidatura de Jabes Ribeiro ao Palácio do Paranaguá.

O deputado federal Geraldo Simões ainda acredita em uma composição entre petistas e comunistas na sucessão do prefeito Azevedo (DEM).

Geraldo tem motivos de sobra para ficar esperançoso. O tititi entre o PT e o PCdoB, com troca de farpas entre suas lideranças – a mais recente foi entre o parlamentar e Davidson Magalhães –, sempre existiu.

Na última eleição (2008), o ex-vereador Luis Sena foi o indicado para compor a chapa majoritária encabeçada pela petista e ex-primeira dama Juçara Feitosa.

Os comunistas juram por todos os santos que essa sucessão municipal é diferente, já que a opinião de que o PCdoB deve ter candidatura própria é avassaladora entre militantes e simpatizantes.

No PCdoB, no entanto, há também os pragmáticos, os que caminham pela estrada de que o partido só deve ter candidato se o cenário apontar uma possibilidade de vitória.

A viabilidade eleitoral, como condição imprescindível para a disputa do Centro Administrativo, só será alcançada com uma coligação envolvendo legendas da base aliada do governo Wagner e de oposição.

Da base situacionista, o PCdoB tem alguma chance com o PP de Roberto Barbosa se houver uma contrapartida na cidade de Ilhéus, com os comunistas apoiando a candidatura de Jabes Ribeiro ao Palácio do Paranaguá.

Do lado oposicionista, descartando aí o PSDB e, obviamente, o DEM do prefeito Azevedo, só o PMDB presidido pelo médico Renato Costa. Vale lembrar que o peemedebismo tem Leninha Alcântara como pré-candidata.

O trunfo do deputado Geraldo Simões é o governador Jaques Wagner. O parlamentar aposta em uma efetiva participação do chefe do Executivo no processo sucessório.

O problema é que o empenho pessoal de Wagner para que os partidos aliados fiquem com o candidato do PT, principalmente o PCdoB e o PDT, só com uma condição: que o candidato seja Geraldo Simões.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

WAGNER ACREDITA EM FIM DE GREVE ATÉ AMANHÃ

Nas entrevistas concedidas a duas emissoras de televisão ao meio-dia de hoje, o governador Jaques Wagner disse acreditar que a greve dos policiais militares chegue ao fim, no máximo, até amanhã.

O governo acenou com o pagamento da Gratificação de Atividade Policial (GAP), nível IV, a partir de novembro deste ano. Os grevistas, no entanto, exigem pagamento da GAP V, que representaria pouco mais de R$ 2 mil.

Wagner, no entanto, fala em pagamento da GAP V a partir de 2014. Segundo ele, o pagamento da gratificação representaria, de início, peso de R$ 170 milhões no orçamento estadual. E recorreu à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para afirmar que não teria como pagar a gratificação de nível V agora.

O movimento grevista e representantes do governo estão reunidos desde as 10h30min na capital baiana. Embora ainda não tivesse informações da reunião ocorrida nesta manhã de terça (7), o governador foi otimista. “Acredito que saíremos ainda hoje do movimento”. As negociações são mediadas pelo arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger, e pelo presidente da OAB baiana, Saul Quadros.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia