WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Jaques Wagner’

MAIOR QUE ACM (NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA)

Da Época

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), é um dos maiores beneficiários da criação do PSD. Com migração de deputados do DEM para o partido presidido pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, a oposição no Legislativo baiano ficou reduzida a 10 deputados. Até mesmo o falecido senador (e três vezes governador) Antônio Carlos Magalhães no auge do poder e em período pouco democrático enfrentou entre 16 e 23 parlamentares. Wagner quer apreveitar esta adesão para amarrar o apoio dos aliados à pré-candidatura do presidente da Petrobrás, Sergio Gabrieli, ao governo do estado em 2014.

“NÓS VAMOS GANHAR A ELEIÇÃO COM O APOIO DO PT”, DIZ DAVIDSON

Magalhães diz que esta é a vez do PCdoB e quer apoio do PT.

O presidente da Bahiagás, o prefeiturável Davidson Magalhães (PCdoB), negou ao PIMENTA que a composição da chapa majoritária tenha sido o assunto da reunião com o deputado Geraldo Simões. De acordo com ele, o papo foi para discutir o fim dos ataques entre PT e PCdoB por causa da disputa de nomes a vereador. Mas… ressalta ter sido este o passo inicial para um diálogo visando à composição da chapa a prefeito.

Davidson reafirma a intenção comunista de manter a candidatura a prefeito até o fim. O partido tem dois nomes no páreo: o do próprio dirigente e o do vereador Wenceslau Júnior.

Segundo o cururu, tanto o governador Jaques Wagner como o PT sabem do projeto comunista em Itabuna. “Não está posta, em nenhum momento, a retirada de candidatura a prefeito. A nossa decisão política foi tomada e estamos conversando com todos os partidos da base”.

O dirigente da Bahiagás e do PCdoB baiano insiste na teoria de que há um esgotamento de nomes no PT e prega que o partido da estrelinha apoie o PCdoB em 2012. “Com o apoio do PT, com o papel destacado de Geraldo, nós vamos aglutinar e tenho certeza que vamos ganhar a eleição”, acredita, lembrando da dobradinha das legendas em 2004 e 2008 com os cururus no papel de vice.

O comunista diz que as pesquisas apontam, além do esgotamento petista, a necessidade de um novo modelo de gestão. E faz críticas ao jeito “improvisado” de governar, implantado pelo prefeito Capitão Azevedo (DEM). Para Davidson, a cidade precisa de um governo antenado com as mudanças que acontecerão no sul da Bahia a partir dos projetos de grande impacto executados pelos governos baiano e federal, a exemplo da Ferrovia Oeste-Leste e do Porto Sul.

HORÁRIO DE VERÃO: SINDICATO DIZ QUE DECISÃO DE WAGNER PREJUDICA TRABALHADORES

O diretor do Sindicato dos Comerciários de Itabuna, Jairo Araújo, acredita que o governador baiano, Jaques Wagner, agiu de forma “unilateral e danosa para os trabalhadores” ao anunciar a adesão da Bahia ao horário de verão. O governador ouviu apenas o empresariado, ressalta.

No entendimento de Jairo, os trabalhadores vão chegar mais cedo e sair mais tarde do serviço com esta adesão, principalmente os comerciários, sem receber por isso. “Nenhuma loja vai querer fechar em plena luz do dia, e os comerciários serão obrigados a trabalhar até as 20 horas”, afirma.

A extrapolação da jornada de trabalho sem o devido pagamento das horas extras é “prática recorrente entre os lojistas da cidade”, conforme Jairo, que também denuncia: “Há lojas que até hoje não pagaram as horas extras do período especial de Natal de 2010!”.

Jairo também cita que a Bahia economizará apenas 1% de energia elétrica com a adesão ao horário de verão. Ele belisca o governador ao afirmar que a decisão foi infeliz e sujeita o trabalhador ainda mais à insegurança, principalmente em Itabuna.

“Os empresários baianos soltam fogos com a atitude antidemocrática do governador Jaques Wagner”. Araújo ainda acredita que a decisão pode ser revertida com a mobilização tanto do sindicato como de entidades, como a CTB.

BAHIA TERÁ HORÁRIO DE VERÃO

O governador Jaques Wagner confirmou nesta manhã de segunda-feira (3) que a Bahia vai aderir ao horário de verão na temporada 2011-2012. Há oito anos que o estado estava de fora da mudança. Desta vez, o governador cedeu às pressões do empresariado baiano que até providenciou estudo para confirmar as vantagens do estado com a adesão ao horário de verão.

O estudo sinalizou principalmente para desvantagens em relação a horários bancários, de voos e programações nacionais de emissoras de televisão. O levantamento ainda apontou que o sol nasce 45 a 47 minutos mais cedo a partir de 16 de outubro, quando começa a valer a mudança de horário e os baianos também terão de adiantar o relógio em uma hora. O horário de verão vai até o dia 26 de fevereiro de 2012.

E você, amado leitor, aprova a mudança?

WAGNER SE DIZ A FAVOR DO HORÁRIO DE VERÃO

Depois de relutar, o governador Jaques Wagner disse ontem que é favorável à inclusão da Bahia no horário de verão, embora não tenha definido pelo retorno. Para ele, estar fora do horário de verão cria uma confusão, principalmente no que se refere a horários bancários e de voos. “Pra mim, tem que ser decreto único [para todo o Brasil]”.

A decisão se a Bahia será ou não incluída na mudança sairá até o dia 21 de outubro, segundo promessa do próprio mandatário baiano. No Brasil, o horário de verão 2011/2012 começa a valer cinco dias antes, 16 de outubro.

WAGNER CRITICA ELEVAÇÃO DE IPI PARA CARROS IMPORTADOS

O governador baiano Jaques Wagner fez críticas indiretas à decisão do governo brasileiro de aumentar em 30 pontos percentuais a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis importados. Para ele, o aumento do imposto não poderia valer para todos, apesar de considerar positiva a defesa da indústria nacional.

Segundo o petista, empresas asiáticas que desejam se instalar no país deveria ter “vantagem competitiva” e o aumento travou a negociação de uma dessas montadoras com o governo baiano.

Wagner criticou exatamente a forma abrupta como a União anunciou o aumento. Conforme a Agência Estado, o petista não revelou o nome da montadora com a qual estaria negociando para instalar-se na Bahia.

E ITABUNA, QUANDO TERÁ?

O governador Jaques Wagner inaugura três bases Comunitárias de Segurança (as UPPs baianas) no Complexo Nordeste de Amaralina, em Salvador, durante solenidade nesta terça, às 9h. Com estas três, o governo atingirá cinco bases comunitárias entregues em 2011… Todas na capital baiana.

Não custa lembrar que, conforme aqui já abordado pelo blog, Itabuna tem número de homicídios por 100 mil habitantes maior que a capital baiana. O governo estadual prometeu instalar uma Base Comunitária de Segurança em Itabuna, no bairro Monte Cristo, região da Califórnia. Mas, os fatos e ações mostram, a prioridade é Salvador.

Incrível, mas o estado que parece não enxergar a escalada da violência no município sulbaiano sabe que programas especiais dão ou podem dar bons resultado no combate à violência.

Um exemplo: A região à margem direita do Cachoeira conseguiu reduzir em 36% o número de homicídios no comparativo entre janeiro-agosto de 2010 com janeiro-agosto de 2011. Já residindo em Vitória da Conquista, o coronel Inácio Lira dizia ao PIMENTA que a freada dos homicídios na área do São Caetano se devia a ações do programa Ronda no Bairro, que estimulava a integração entre as polícias civil e militar e a interação da PM com a comunidade.

Se o Ronda no Bairro ainda é piloto, porque não priorizar a instalação da Base Comunitária no Monte Cristo? Vai ficar para 2012? Não dá para ter foco apenas na capital – ainda mais quando os números de outras localidades são mais preocupantes.

BA: FÁBRICA DO BOTICÁRIO PODE GERAR 700 EMPREGOS

Assinatura de incentivos para fábrica (Foto Rafael Martins).

O Boticário anunciou investimentos de R$ 355 milhões na construção da primeira fábrica do grupo na região Nordeste. A unidade industrial e centro de distribuição serão construídos em Camaçari, na Bahia. As obras começam em 2012 e vão gerar mil empregos.

Quando a unidade estiver operando, em 2013, terá capacidade para produzir 330 milhões de unidades de produtos da área de perfumaria e cosméticos. A central de distribuição terá capacidade para distribuir 417 milhões de itens de perfumaria, maquiagem e cuidados pessoais, conforme a empresa. Serão 700 empregos diretos e 100 indiretos.

No evento realizado ontem em Salvador, o presidente do Grupo Boticário, Artur Grynbaum, elencou a localização privilegiada e a mão de obra qualificada para instalar O Boticário na Bahia.

– Nossa escolha foi feita com base em estudos logísticos realizados pela Diretoria de Operações. Além disso, a Bahia oferece pessoas qualificadas para o ramo de cosmético, o que favorece bastante a instalação em solo baiano.

O governador Jaques Wagner disse que a geração de empregos está entre as prioridades de governo e a fábrica d´O Boticário dará sua contribuição nesse sentido.

ACM, A TROPA DE WAGNER E O “OSSO”

ACM não viveu para ver surgir o novo cabeça-brança, de origem petista.

A Folha neste final de semana joga luz sobre como anda o animal político Jaques Wagner neste início de segundo governo. Se existem críticas claras à gestão, quando o assunto é concentração de poderes, o petista mostra que é bom de prosa. O Galego terá o apoio de 49 dos 63 deputados estaduais com a criação do PSD, feito que nem ACM conseguiu na sua última gestão, entre 1990-1994, quando teve o apoio de 44 dos 63 parlamentares. Ou, no auge com César Borges (47 dizendo amém).

Como estes parlamentares foram seduzidos pelo “Cabeça Branca” dos tempos contemporâneos? Ele mesmo, o novo Cabeça Branca, responde:

– Não me pediram absolutamente nada que não sejam obras dentro do programa de investimentos do governo.

Ex-aliado, o peemedebista Geddel Vieira Lima retruca:

– É a velha chantagem que, na Bahia, o PT está usando. É como se o governo fosse retaliar quem não estiver junto. Estão migrando em troca de benesses.

A matéria da Folha rapidinho virou um dos principais assuntos da política baiana. O leão-de-chácara democrata, José Carlos Aleluia, tratou de estabelecer, na visão dele, as diferenças – “legados” – entre carlismo e petismo:

– Quem chamava o senador Antonio Carlos de ‘Cabeça Branca’ era o povo baiano, que reconhecia nele um verdadeiro defensor da Bahia. Não cabe a Wagner este reconhecimento popular. A alardeada supremacia política do atual governador é resultado de um inescrupuloso fisiologismo e não de realizações.

Aí veio o pitbull petista, o deputado federal Amaury Teixeira, e largou na parede o “legado carlista”: “Nenhuma nova universidade, nenhum novo IF, estradas esburacadas, saúde arrasada”. Realmente [a diferença] tá no legado. [ACM deixou] maior índice de analfabetismo e todos seus aliados e familiares muitos ricos”.

AS CARTAS DE GERALDO

Marco Wense

Todos os problemas serão resolvidos com a retirada da pré-candidatura de Juçara Feitosa.

Uma eleição polarizada entre o PT e o DEM, com o prefeito Azevedo buscando seu segundo mandato, começa a tomar contornos cada vez mais nítidos.

O PT versus DEM, disputando a cobiçada prefeitura de Itabuna, só seria abalado com uma candidatura cercada por uma forte coligação e um verdadeiro sentimento de mudança.

O nome do ex-prefeito Ubaldo Dantas é o que mais se encaixa nesse movimento que busca uma alternativa fora do petismo e do demismo. A chamada “terceira via”.

Sem o PMDB do ex-ministro Geddel, com o tempo que dispõe no horário eleitoral, fica inviável qualquer tentativa de mudar o rumo da sucessão municipal.

A empolgação do PCdoB com o lançamento de candidato próprio vai diminuindo dia após dia. O jornalista Eduardo Anunciação diria que é coisa de “priscas eras”.

As principais cartas do emaranhado jogo sucessório, consideradas como curingas, estão nas mãos do deputado Geraldo Simões e do prefeito José Nilton Azevedo.

A carta curinga do azevismo é a estrutura da máquina municipal direcionada para quebrar o tabu da reeleição, já que nenhum chefe do Executivo conseguiu o segundo mandato consecutivo.

É bom lembrar que na sucessão de 2004, o então prefeito e candidato Geraldo Simões, mesmo entusiasmado com a vinda do SAMU e do asfalto da Petrobras, terminou derrotado por Fernando Gomes.

Geraldo Simões, além do discurso da parceria com os governos federal e estadual, ambos sob a batuta do PT, com Dilma Rousseff e Jaques Wagner, tem a primeira posição nas pesquisas eleitorais.

Esse favoritismo apontado pelas consultas de intenção de voto, seja com o próprio Geraldo ou Juçara Feitosa, é fator desestimulante para outras pretensas candidaturas.

Um bom exemplo é o do vereador Vane do Renascer: se não alcançar dez pontos no prazo estabelecido pelo comando estadual do PRB não será candidato a prefeito.

:: LEIA MAIS »

GOVERNO OBTÉM 39 VOTOS E CONSEGUE APROVAR MUDANÇAS NO PLANSERV

O governo baiano usou o rolo-compressor e conseguiu aprovar limites no uso do plano de saúde dos servidores estaduais, o Planserv. A votação foi tensa e somente terminou nas últimas horas desta quarta (31) na Assembleia Legislativa.

Por 39 votos a 20, fica estabelecido limite de 12 consultas médicas por ano, bem como de consulta pré-natal, 24 consultas pediátricas e máximo de 10 atendimentos emergenciais. Os limites também alcançam exames simples (30). Com a mudança para plano co-participativo, acima desse limite, o usuário terá que pagar valores entre R$ 6,00 a R$ 10,00, não ultrapassando R$ 30,00.

O governo conseguiu impor as mudanças praticamente como queria, mas enfrentará ações judiciais da oposição, que alega inconstitucionalidade no projeto.

Os servidores estaduais prometem uma sequência de protestos contra o governo e até mesmo ações de boicote à prova da Stock Car, a principal competição automobilística do país. A corrida será neste domingo (4) em Salvador.

QUEM DIRIA, HEIN?

Marco Wense

Raimundo Vieira, sem dúvida o fernandista dos fernandistas, o fernandista-mor, é o grande responsável pelo namoro político entre os ex-prefeitos.

O ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes de Oliveira, que já governou a cidade por quatro vezes, é a “noiva” mais cobiçada da sucessão de 2012.

O ex-patinho feio da política tupiniquim pode até escolher o noivo que achar mais interessante e atraente. Tem três opções: 1) Um magrinho de nariz alongado. 2) Um moreno com cabelos brancos. 3) Um jovem comunista.

E por falar na inusitada aproximação entre GS e FG, o aposentado marinheiro Raimundo Vieira tem uma difícil missão: uma audiência de Fernando Gomes com o governador Jaques Wagner.

Raimundo Vieira, sem dúvida o fernandista dos fernandistas, o fernandista-mor, é o grande responsável pelo namoro político entre os ex-prefeitos.

UFESBA

O vereador Wenceslau Júnior, do PCdoB, tem razão quando diz que a luta por uma universidade federal no sul da Bahia vem desde os tempos da política estudantil.

É óbvio que o parlamentar se refere a então Fespi, hoje Universidade Estadual de Santa Cruz, quando o edil participava do movimento pelo ensino público.

É bom lembrar que a turma do Partido Democrático Trabalhista, o PDT do saudoso Leonel Brizola, autor da famosa frase “A educação é a prioridade das prioridades”, também marcou presença em todas as reivindicações.

Na época, este modesto comentarista político, até hoje filiado ao PDT – meu primeiro e único partido –, exercia o cargo de presidente do Diretório Acadêmico de Direito, o DA de Direito.

Marco Wense é articulista da Contudo.

SEDE DA UFSULBA SERÁ EM ITABUNA, DIZ WAGNER

Wagner: sede da Ufsulba em Itabuna.

A edição desta semana do programa Conversa com o Governador antecipa que a sede administrativa (reitoria) da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsulba ou Unisulba) será mesmo em Itabuna.

De acordo com o governo baiano, a universidade federal do “Oeste terá sede em Barreiras e campi em Luís Eduardo Magalhães e Bom Jesus da Lapa e, a segunda [Ufsulba], com sede em Itabuna e campi em Porto Seguro e Teixeira de Freitas”.

No programa, Wagner ressalta a expansão do ensino superior federal no estado. “Dilma está fazendo justiça com a Bahia, que tinha um número de escolas de nível superior do governo federal, muito aquém do que a nossa população precisa e muito aquém do que a Bahia merece”.

A presidente Dilma Rousseff anunciará as quatro novas universidades federais brasileiras, duas delas na Bahia. Nos bastidores, políticos baianos davam como certo a sede da Ufsulba em Itabuna devido ao forte apoio da bancada federal. Mas não se posicionaram temendo “puxão de orelha” da presidente.

MIL PESSOAS VÃO ÀS RUAS CONTRA VIOLÊNCIA. E COBRAM DE WAGNER

Perrone em foto de arquivo pessoal.

Cerca de mil pessoas participaram de protesto contra a violência em Salvador neste domingo. A manifestação acabou na entrada do Palácio de Ondina, residência oficial do governador Jaques Wagner (PT).

Os participantes cobraram a presença do petista, aos gritos de “Governador, cadê você?”. De acordo com o site Bahia Notícias, como o governador não deu as caras, os manifestantes mudaram o grito para “Governador, cadê você? Eu vim aqui para não morrer”.

A maioria dos manifestantes é ligada ao músico Paulo César Perrone, da banda Estakazero, baleado em Salvador no dia 19 de julho (relembre). O músico continua internado em coma induzido em um hospital da capital baiana. Os tiros foram disparados por dois homens numa moto, no Caminho das Árvores.

Imagens colhidas pela polícia mostram que o músico estava sendo perseguido por dois homens momentos antes de entrar numa agência do Bradesco. A perseguição culminou com a tragédia.

WAGNER: SOLUÇÃO PARA O HOSPITAL DE BASE SÓ DEPENDE DE AZEVEDO

Wagner fala em gestão estadual no Hblem (Foto Manu Dias).

O governador Jaques Wagner voltou a defender a estadualização do Hospital de Base em discurso feito, nesta tarde, no auditório da FTC-Itabuna.

Diante da falta de condições financeiras da prefeitura em gerir o maior hospital público do sul da Bahia, sugeriu Wagner, a saída seria a estadualização. “Estou disposto a assumir o hospital”. Dirigindo-se ao prefeito Capitão Azevedo, completou: “Agora só depende do senhor”.

O prefeito discursou antes de Wagner e aproveitou para cobrar solução para a crise do Hblem. O governador passou a bola:

– Isso [aceitar a estadualização] é uma coisa que depende do senhor e não de mim.

Já na coletiva à imprensa, Wagner disse que não estava impondo nada, mas via na estadualização a saída para a crise do hospital.

A proposta de gerenciamento do Hblem pelo estado é rejeitada pelo prefeito Capitão Azevedo, para quem a crise da unidade de saúde não é de gestão, mas falta de recursos.

O hospital tem aproximadamente 600 funcionários e recebe, mensalmente, R$ 1,95 milhão do SUS e do Governo do Estado. A prefeitura deixou de fazer o repasse mensal de R$ 300 mil desde 2010. Outra saída em discussão é a gestão compartilhada do Hblem, entre estado e município. O sucateamento da estrutura do hospital e a falta de recursos provoca cerca de 20 mortes evitáveis, por mês, na unidade de saúde.

O governador inaugurou há pouco o Sest/Senast, uma obra da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Foi o último compromisso da agenda pública do petista em Itabuna, onde também assinou convênios na área de educação, inaugurou a base da Bahiagás e anunciou a liberação de edital para reconstrução da BR-415, trecho Itabuna-Ibicaraí.

É UMA LENTIDÃO…

Enquanto em Ibirataia o governador Jaques Wagner assinará ordens de serviço para recuperação das BAs-250 e 120, num total de 59,5 quilômetros, em Itabuna a prosa será diferente. Ele vem ao município, amanhã, para lançar edital de licitação para recuperar 28,9 quilômetros da BR-415, trecho Itabuna-Ibicaraí.

Na prática, na vera e em bom português, quer dizer que a obra deve começar apenas em 2012. E olhe que a promessa de reconstrução da rodovia foi feita há dois anos.

Acelera, Wagner…

GERALDO NO FRONT

Juçara e Geraldo: Wagner quer o deputado.

Fonte petista (graduada) revela ser praticamente zero a chance do PT ir para a disputa de 2012 novamente com Juçara Feitosa. Será mesmo o deputado federal Geraldo Simões, salvo acidente de (ou no) percurso.

“Jaques Wagner não admite outro nome do PT [que não seja Geraldo] e dessa vez não vai deixar correr solto”. Claro, trata-se de uma referência a 2008, quando Geraldo peitou Jaques Wagner e lançou a esposa na disputa. Perdeu. Wagner foi informado que o PC do B não marchará com o PT se o nome da “estrelinha” for Juçara.

Lançado na disputa, Geraldo terá antes como missão reatar relações com o PCdoB local e tentar nova reaproximação. Os comunistas andam pês da vida com o deputado e prefeito de Itabuna por dois mandatos (1993-1996 e 2001-2004). Acreditam que está na hora de GS perder, digamos, o orgulho.

AZEVEDO E A REELEIÇÃO

Marco Wense

Geraldo aposta na interferência do governador Wagner, unindo os partidos em torno da candidatura de Juçara.

A reeleição do prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, eleito pelo DEM, ex-Partido da Frente Liberal (PFL), continua complicada, mas não tão difícil como parecia ser.

Pessoas bem próximas do chefe do Executivo, como também adversários políticos, alguns até prefeituráveis, já admitem que o governo demista, quando comparado ao que era antes, teve uma razoável melhora.

Os azevistas, principalmente os mais eufóricos, acham que a posição de primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto é só uma questão de tempo.

O outro lado, o da oposição, tendo na linha de frente o Partido dos Trabalhadores (PT), acredita que tudo não passa de um oba-oba da assessoria de comunicação do alcaide.

Enveredando para o lado eminentemente político, o racha na oposição, especificamente entre o PT e o PCdoB, é outro ponto que alimenta a confiança do azevismo na reeleição.

O deputado Geraldo Simões aposta na interferência do governador Jaques Wagner. Para o ex-prefeito, Wagner vai unir todos os partidos da base aliada em torno da candidatura da ex-primeira dama Juçara Feitosa.

Situacionistas e oposicionistas fazem o que é inerente ao processo político. Ou seja, espalham otimismo. Uma coisa é certa: o prefeito Azevedo não é mais, como diziam alguns petistas, “cachorro morto”.

O “já ganhou”, menosprezando e subestimando o adversário, é o pior caminho para chegar ao poder.

AZEVEDO, SANTANA E CASTRO

Mais cedo ou mais tarde, o prefeito de Itabuna vai ter que encarar, olho no olho, os deputados estaduais Augusto Castro (PSDB) e o coronel Santana (PTN).

Perguntar para os senhores parlamentares, que têm cargos importantes no governo, se eles vão ou não apoiar sua reeleição, sob pena de ter uma desagradável surpresa na sucessão municipal.

Augusto Castro, além das críticas que faz ao governo demista, diz que “a cidade anseia por renovação política”. O coronel Santana, por sua vez, pede respeito aos correligionários mais próximos do chefe do Executivo.

Se o prefeito estivesse em uma posição confortável nas pesquisas eleitorais, não necessariamente na frente de Juçara Feitosa, os deputados estariam se engalfinhando para indicar o candidato a vice na chapa majoritária.

Castro e Santana, que vêm fazendo um bom trabalho na Assembleia Legislativa, só querem usufruir das coisas boas que acontecem no governo.

Marco Wense é articulista da revista Contudo.

ENFIM, WAGNER ANUNCIARÁ RECUPERAÇÃO DA BR-415

Wagner e Lenildo: apelo antigo pela BR-415.

O governador Jaques Wagner vem ao sul da Bahia, no próximo dia 28, para anunciar o início das obras de reconstrução dos 42 quilômetros do trecho Itabuna-Ibicaraí da BR-415, segundo anuncia o prefeito Lenildo Santana, de Ibicaraí. O trecho é dos mais movimentados da rodovia que, além de escoar a produção de vários municípios do centro-sul do estado, serve de ligação com o sudoeste baiano.

Há dois anos Wagner inaugurou um dos trechos da rodovia (Ibicaraí-Floresta Azul), quando ouviu insistentes apelos de Lenildo pela recuperação dos outros 42 quilômetros da rodovia. O apelo foi reforçado por outros prefeitos regionais e pelos deputados Geraldo Simões (federal) e Rosemberg Pinto (estadual), ambos do PT.

De acordo com Lenildo, Wagner vem à região para assinar a ordem de serviço para a obra. A rodovia tem uma média de tráfego de cerca de 2 mil veículos por dia. O trecho que será reconstruído apresenta verdadeiras crateras, numa ameaça à segurança e à vida de quem circula pelas rodovias.

O prefeito de Ibicaraí considera a obra essencial para a economia local e aponta benefícios tanto para a agropecuária como para o turismo rodoviário na Costa do Cacau. O anúncio da recuperação da estada será feito em Itabuna, não à toa, no mesmo dia em que a cidade completará 101 anos.

GEDDEL VOLTA AOS TREINOS…

Via Twitter, o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, avisa que voltará aos treinos de “tiro ao Wagner”:

– Tô aqui gravando comerciais do PMDB. Vamos levar à TV crítica qualificada sobre deficiência dessa gestão [que] atrasa [o desenvolvimento] da Bahia – diz, no microblog.

Os comerciais do peemedebê vão ao ar nos próximos dias.

DONA CANÔ CHAMOU…

Dona Canô e Lula conversam ao lado de Wagner e a primeira-dama (Foto Manu Dias).

A filha mais ilustre de Santo Amaro da Purificação, Dona Canô, recebeu nesta quarta (20) a visita do ex-presidente Lula, acompanhado do governador Jaques Wagner  e da primeira-dama baiana, Fátima Mendonça.

Wagner “bisbilhotou” a conversa de Canô e Lula e, “fuxiqueiro”, passou à frente que um dos pedidos da mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia entregou ao ex-presidente um projeto de despoluição do rio Subaé, contaminado por mercúrio e que sofre com os dejetos lançados sem nenhum tratamento.

E nada de papo sobre os arranca-rabos entre Lula e Caê

PROPAGANDA ENGANOSA?

Magela e Solla: mal na foto.

Soou estranho o conteúdo da entrevista do secretário Geraldo Magela neste final de semana, quando atacou diretamente a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) e acusou um suposto boicote do titular da Pasta, Jorge Solla, ao município de Itabuna.

O porquê da estranheza: há mais de seis meses Magela assumiu a secretaria apontado (e vendido) como a panaceia para todos os males que afligia a saúde itabunense. Dentre os fatores levados em conta para que o homem assumisse o posto estava o fato de “ser amicíssimo e contar com ótimo trânsito na Sesab”.

O que teria mudado nesse curto espaço de tempo? Estaria mesmo a Sesab, e o seu titular Jorge Solla, promovendo boicote ao sistema de saúde pública de Itabuna?








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia