WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba








outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘José Carlos Trindade’

“SOS TRINDADE”

Trindade no "SOS".

Trindade no “SOS”.

O ex-secretário Plínio Adry era dos mais criticados do Governo Vane. José Carlos Trindade (Assistência Social) e  José Humberto Martins (Indústria e Comércio) e Marcos Monteiro (Desenvolvimento Urbano) completavam a lista. Nos últimos dias, o governo opera um “SOS Trindade”, dando-lhe visibilidade a fim de diminuir as críticas ao seu trabalho.

Seguindo essa estratégia, Trindade – nome do Bispo Marinho no Governo Vane – foi dos primeiros a anunciar apoio a Rui Costa ao governo baiano, acompanhando o prefeito Vane, numa operação para manter-se no cargo.

TRINDADE NA MARCA DO PÊNALTI

Trindade: na marca do pênalti.

Itabuna quase perde R$ 150 mil do Programa Nacional de Acesso Ensino Técnio e Emprego (Pronatec). O município deveria abrir 400 vagas para cursos profissionalizantes. Não abriu.

Para evitar a perda, o prefeito Claudevane Leite transferiu, da Secretaria da Assistência Social para a Agricultura e Meio Ambiente, a coordenação do processo de abertura das turmas para cursos voltados a áreas como costura.

A mudança ocorreu durante reunião de Vane com o seu secretariado.

O prefeito disse ter sido chamado a atenção pelo IFBA do risco de perda da verba, que era disputada por várias outras prefeituras regionais.

Após relatar o puxão de orelha, Vane disse que não passaria mais por uma “vergonha dessas”. E mandou recado direto para o secretário da Assistência Social, José Carlos Trindade. “Da próxima vez, eu exonero”.

E TRINDADE TENTA, MAS NÃO EXPLICA…

trindadeO secretário de Assistência Social, José Carlos Trindade, tentou explicar as denúncias do PIMENTA sobre a distribuição de arroz – a maior parte estava estragada – e a concessão de cesta básica e passagens a uma pessoa falecida há quatro anos.

Quanto às doações à falecida, ele disse desconhecer e informa que abriu sindicância para apurar o fato. Ah, bom! O caso é conhecido até pelo prefeito Claudevane Leite. O governo apenas teme que cópias dos processos sejam tornadas públicas. O pós-carnaval trará surpresas…

E o arroz doado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)? O secretário afirma que o produto foi realmente doado para o Restaurante Popular, mas em quantidade acima da necessária. Ele afirma que o prazo de validade é março. Bem, a data de vários lotes é 28 de fevereiro.

Trindade, ainda em nota elaborada pela Assessoria de Comunicação, informa que o produto era armazenado em condições sanitárias adequadas. Digamos que sim, mas nem isso impediu que boa parte estragasse, conforme relatos de funcionários da secretaria e de dirigentes de entidades.

A distribuição do produto fora da embalagem, segundo Trindade, se deve ao fato de que “o produto acabou sendo comercializado nas embalagens originais da entidade doadora” em outras ocasiões. Como assim? O arroz pode ser vendido, mas desde que não seja na embalagem que indica a sua origem? As doações não estão sendo feitas a quem precisa? Quais são as entidades e associações beneficiadas?

MULHER MORTA “RECEBE” PASSAGENS E CESTAS BÁSICAS EM ITABUNA

trindadeNão é novidade que o prefeito Claudevane Leite não nutre simpatia pelo secretário de Desenvolvimento Social, José Carlos Trindade. Atura o homem por imposição do deputado federal Bispo Marinho, também do PRB. Mas o prefeito itabunense já não suporta o monte de, digamos, atrapalhadas de Trindade.

Dentre tantas outras, uma trouxe preocupação ao governo: a doação de passagens e cestas básicas a uma aposentada sem a devida investigação social. Mas não é isso que tira o sono de Vane – e do próprio Trindade.

O detalhe mais importante é que a aposentada que aparece como tendo recebido o benefício no ano passado faleceu, veja só!, em 2008. Há um corre-corre, um jogo para esconder documentos…

Trindade está por um fio. Só não deixou a pasta porque o Bispo Marinho já avisou: se tirar Trindade, o ex-vereador Reginaldo Silva deverá ser o secretário. Como Vane não se bate com Reginaldo…

OPOSIÇÃO AO PCdoB

marco wense1Marco Wense

A tendência, com a proximidade do pleito de 2014, é de um acirramento cada vez mais intenso entre o PCdoB e o PRB, com cada qual defendendo seus candidatos.

De início é bom dizer que a oposição ao Partido Comunista do Brasil, o velho e aguerrido PCdoB, tem duas vertentes: dentro do governo Vane e fora dele.

Do lado externo, os petistas comandam o oposicionismo com o deputado federal Geraldo Simões na linha de frente. O alvo principal é Davidson Magalhães, presidente da Bahiagás.

Aqui em Itabuna, o PT e o PCdoB se juntaram em várias sucessões municipais, mas tudo em nome da sobrevivência política, como aliados pragmáticos e circunstanciais.

O relacionamento PT e PCdoB sempre foi marcado por muito cinismo, tapeação, desconfiança e sabedoria de ambos os lados. O pega-pega vem do movimento estudantil.

Em priscas eras, como diria o saudoso jornalista Eduardo Anunciação, enfrentei o PT e o PCdoB na eleição para o Diretório Central dos Estudantes, o DCE da então FESPI, hoje Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

Sob pena de perderem o comando do DCE para o PDT, comunistas e petistas se uniram contra minha candidatura. Derrotado, continuei na luta. O troco veio depois: fui eleito presidente do DA de Direito.

Internamente, o PCdoB tem o PRB, legenda do prefeito Claudevane Leite, na sua cola. O secretário de Assistência Social, José Carlos Trindade, com o aval silencioso do bispo Márcio Marinho, é o adversário-mor.

O conceituado blog Pimenta não é de inventar nada. Trindade disse mesmo que Davidson Magalhães não teria cinco mil votos em Itabuna para deputado federal. Continua dizendo, agora mais precavido.

A tendência, com a proximidade do pleito de 2014, é de um acirramento cada vez mais intenso entre o PCdoB e o PRB, com cada qual defendendo seus candidatos.

Em relação ao Parlamento estadual, tudo com bolinhas azuis. Ângela Sousa (PSD-reeleição) já tem o explícito e empolgado apoio do prefeito Vane. O céu é de brigadeiro.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

TRINDADE NEGA…

trindadeJosé Carlos Trindade, secretário de Assistência Social de Itabuna, por meio da assessoria, negou que tenha comentado sobre o desempenho eleitoral do presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães (confira aqui). Vice-presidente do PCdoB baiano, Davidson disputará vaga à Câmara Federal.

Trindade sustenta que “seu posicionamento é o contrário do teor da nota Bolsa de apostas. O secretário confirma, em parte, o teor da nota ao afirmar que “trabalhará pela reeleição do deputado federal Márcio Marinho”. Disse que também apoiará Davidson, “recomendando a sua candidatura, pois ambos os nomes têm o aval do prefeito Claudevane Leite”. Mas rebateu que tenha dito sobre os 5 mil votos que, no máximo, o comunista teria em 2014.

Apimentada: Este blog sustenta a informação de que Trindade comentou sobre o desempenho eleitoral do presidente da Bahiagás. E o fez em roda de políticos, ainda no Jardim América II, ontem pela manhã.

BOLSA DE APOSTAS

O secretário municipal de Assistência Social, José Carlos Trindade, disse hoje, na entrega dos apartamentos do Jardim América II, que o presidente da Bahiagás, Davidson Magalhães, não terá mais do que 5 mil votos em Itabuna na campanha a deputado federal.

E justificou: – A maioria dos secretários está com [o Bispo] Marinho.

A LISTA DA INSATISFAÇÃO

José Humberto e Trindade encabeçam a lista de insatisfações de Vane.

José Humberto e Trindade encabeçam a lista de insatisfações de Vane.

Pelo menos seis secretários municipais estão na “Lista da Insatisfação” do prefeito Vane do Renascer (PRB), de Itabuna. Homem de temperamento sóbrio, Vane só mantém alguns devido à indicação de partidos políticos. Na Lista da Insatisfação, os campeões são os secretários José Carlos Trindade (Assistência Social) e José Humberto Martins (Indústria, Comércio e Turismo).

O prefeito esperava mais do secretário, indicado pelo deputado federal Bispo Marinho (PRB), mas Trindade não conseguiu unir a equipe e pouco faz para levantar o governo, além de desconhecer dos temas ligados à Pasta. E a área social é a de maior apelo para Vane.

A avaliação interna de membros do PRB e do governo é de que Marinho deveria buscar alguém da cidade para o cargo, que conhecesse as pessoas e a cidade. Ajudaria mais o projeto político do deputado e o governo. Trindade vive em Itabuna de segunda a sexta-feira. É cliente VIP da Águia Branca na ponte rodoviária Salvador-Itabuna-Salvador. O secretário, no entanto, conta com boa rede de apoios na Câmara para compensar a ineficiência.

Já o secretário da Indústria e Comércio, José Humberto Martins, é classificado como “só pose”. Avalia-se que Martins não conseguiu aproximar o empresariado do governo e transformou Itabuna num grande camelódromo.

Vane desejaria que Jabes Ribeiro, prefeito de Ilhéus, responsável pela indicação do advogado pela cota do PP, permita a Vane a escolha de um nome em maior sintonia com o empresariado e conhecedor de políticas de desenvolvimento econômico. A chiadeira do empresariado é geral. Apenas a operação de limpeza visual da cidade foi um ponto a favor.

O COMPLEMENTO DA LISTA
Outros nomes compõem o “Grupo dos Seis” que correm perigo de sofrer uma “canetada” de Vane. Evans Maxwel (Esporte), Clodovil Soares (Transporte e Trânsito), Cleide Oliveira (Governo) e Plínio Adry (Saúde).

Evans corre o risco da degola por causa da disputa dentro do partido. Vane estaria satisfeito com os resultados obtidos com o Bom de Bola (menina dos olhos do prefeito) e do Interbairros. Clodovil está na mira por não conseguir fazer deslanchar projetos da área de Trânsito e pela bagunça no sistema de transporte urbano. A dúvida é se tudo isso pode ser creditado (só) a ele.

Plínio Adry é prejudicado pela sua (a dele, claro) lentidão. A avaliação interna é de que pouco foi sentida a mudança na Pasta. Falta pique e sinergia com o grupo. O prazo dele é o retorno da Gestão Plena. Já a secretária de Governo, Cleide Oliveira, é avaliada como de pouco poder de articulação com movimentos sociais e trabalharia mais internamente. O que a mantém no cargo: o apoio no período eleitoral e a manifestação de desejo de trabalhar pela reeleição da irmã Ângela Sousa (PSD).

O REI DOS CHEQUES SEM FUNDOS

Do Bahia Notícias

A situação jurídica do prefeito de Lagoa Real, José Carlos Trindade (DEM), conhecido popularmente como Bida, não é nada favorável para o andamento do seu mandato. O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou as contas da administração do democrata nos exercícios de 2007 e 2008. Além de ser acusado de cometer atos como seguidas dispensas de licitação, de ser alvo de processos públicos nas esferas municipal, estadual e federal, o TCM verificou que o prefeito emitiu 319 cheques sem fundo, o que acarretou em sérios prejuízos à cidade que administra.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia