WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘Justiça’

JUIZ DIZ QUE CINCO BANDIDOS “LOTEARAM” ITABUNA EM RAIOS A E B

Vídeo mostra parte da fala do juiz da 2ª Vara Crime de Itabuna, Antonio Carlos Moraes, na reunião da Associação Comercial de Itabuna. Além de afirmar que 90% dos homicídios em Itabuna são ordenados de dentro do presídio (relembre aqui), o magistrado também diz que cinco bandidos lotearam o município, dividindo-o em raios A e B. Antonio Carlos Rodrigues também faz críticas à direção do presídio. Confira no vídeo disponibilizado pelo presidente do Lions Clube Itabuna Sul, Marco Franco.

TJ-BA SUSPENDE VISITA TÉCNICA

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) decidiu adiar a visita técnica de engenheiros a Itabuna. Os profissionais iriam avaliar as áreas disponíveis pra a construção do novo fórum da justiça comum. A nova data da visita ainda será definida pelo TJ-BA.

A visita foi definida pelo próprio presidente do tribunal, desembargador Mário Alberto Hirs, durante audiência com políticos e representantes de entidades de Itabuna, na última segunda, 7.

É bom pressionar…

PSDB QUER VAGA DE PIÇARRA

Piçarra, agora no DEM, entra na mira do PSDB.

O PSDB recorrerá à Justiça para tentar tomar a vaga do ex-tucano Antônio Félix, o Piçarra. O suplente de vereador deveria assumir a vaga de Solon Pinheiro, que foi afastado do mandato por 90 dias, a pedido do Ministério Público estadual.

A alegação dos dirigentes do PSDB é que Piçarra deixou o partido sem justa causa. Hoje Piçarra está no DEM, assim como Solon Pinheiro, mas, ao contrário do suplente, o vereador afastado foi liberado pelo PSDB para filiar-se a outro partido. Para a direção tucana em Itabuna, a vaga pertence ao segundo suplente, Roque Almeida.

A pendenga envolvendo Piçarra é uma das desculpas da presidência da Câmara de Vereadores de Itabuna para não dar posse imediata aos suplentes dos seis vereadores afastados no dia 26, pela juíza substituta da 1ª Vara da Fazenda Pública, Rosineide Almeida.

A demora da presidência do legislativo é vista por advogados como descumprimento de ordem judicial. O entendimento é de que não cabe ao presidente da Câmara, Rui Machado (PRP), questionar, mas dar posse imediatamente. Além de descumprimento, a medida do presidente também é considerada manobra para dar tempo aos vereadores conseguir liminar de retorno.

DEFESA DE WENCESLAU VÊ “PIROTECNIA” EM AÇÃO DO MP

Defesa de Wenceslau no TJ critica "pirotecnia".

A defesa de Wenceslau Júnior (PCdoB) classificou de pirotecnia o pedido do promotor público Inocêncio de Carvalho que resultou em afastamento por 90 dias do vereador itabunense e outros cinco colegas de legislatura. “O que existe é uma manjada ação cautelar preparatória, com nítido viés de pirotecnia”, acusa o advogado Bruno Adry no recurso apresentado ao Tribunal de Justiça da Bahia.

O agravo de instrumento contra decisão da juíza substituta da 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, Rosineide Almeida, foi interposto no final de semana. A pedido da promotoria, a juíza afastou, na quinta, 26, o comunista e os vereadores Clóvis Loiola (PSDC), Roberto de Souza (PR), Raimundo Pólvora (DEM), Solon Pinheiro (PSDB) e Ricardo Bacelar (PSC).

A defesa de Wenceslau também cita como suposta “prova de pirotecnia” o fato de a entrevista do promotor Inocêncio de Carvalho à Rádio Difusora ter sido “anunciada diversas vezes como uma notícia bombástica”. A entrevista foi ao ar no dia 20 de abril.

“INTERFERÊNCIA” NO LEGISLATIVO

Na ação cautelar pelo afastamento dos vereadores, o promotor público Inocêncio de Carvalho também solicitou cópias dos contratos de créditos consignados assinados pela Câmara com a rede bancária. A promotoria ainda acusa os vereadores de denunciação caluniosa ao dar queixa de suposto arrombamento da Câmara.

Além do agravo de instrumento, a defesa de Wenceslau Júnior também entrou com pedido de suspensão da liminar por entender que a Justiça interferiu em outro poder, o legislativo. Para Adry, a decisão acarretará em lesão às finanças da Câmara, que pagará vencimento a 19 vereadores (seis suplentes e os seis afastados).

MOVIMENTAÇÃO NO TJ-BA

Os agravos de instrumento interpostos pelas defesas dos vereadores afastados de Itabuna serão apreciados pelo desembargador José Olegário Monção Caldas. Ele foi sorteado pelo Tribunal de Justiça da Bahia para analisar os recursos contra a decisão de primeira instância.

O vereador Solon Pinheiro (DEM) constituiu o criminalista Sérgio Habib para a sua defesa no TJ-BA. O advogado Luiz Bezerra é o defensor de Ricardo Bacelar (PSC). Clóvis Loiola (PSDC) tem na defesa o advogado itabunense Alah Góes. A expectativa otimista é de que a decisão sobre os agravos saia até a sexta, 4.

ITABUNA: JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO DE R$ 2,6 MILHÕES DE VEREADORES E ASSESSORES

A juíza substituta da 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, Rosineide Almeida de Andrade, ordenou aos bancos do Brasil e Bradesco, no prazo de 15 dias, cópias de todos os contratos de empréstimos consignados celebrados por força de convênio firmado com a Câmara Municipal de Itabuna, entre janeiro de 2009 a dezembro de 2011. A magistrada fixou em R$ 500 a multa diária aos bancos em caso de descumprimento de sua decisão.  

A decisão foi publicada na edição eletrônica do Diário da Justiça deste final de semana e tem o objetivo de assegurar o integral ressarcimento dos danos causados ao erário, limitando-a ao montante de R$ 2. 572.272,99. O valor refere-se ao patrimônio de cada um dos acusados. Também não descarta busca e apreensão dos documentos.

A medida atinge os contratos de servidores públicos concursados, comissionados, além de todos os vereadores do município, acompanhados de todos os documentos acostados aos referidos contratos, tais como contracheques, RG, CPF, autorização de vereador para a celebração do negócio jurídico, entre outros porventura exigidos pelas instituições financeiras.

AFASTAMENTO POR 90 DIAS

Na quinta-feira, 26, atendendo ao pedido do Ministério Público estadual, a magistrada havia determinado o afastamento temporário dos vereadores Clóvis Loiola (PSDC), Raimundo Pólvora (DEM), Ricardo Bacelar (PSC), Roberto de Souza (PR), Solon Pinheiro (DEM) e Wenceslau Júnior (PCdoB) do exercício do mandato pelo prazo de 90 dias.

O afastamento visa salvaguardar a instrução processual. Os vereadores, no entanto, continuarão recebendo seus vencimentos. Todos são acusados pelo suposto envolvimento com a Máfia do Consignado na Câmara Municipal.

JUSTIÇA BLOQUEIA VERBAS E OBRIGA PREFEITURA A PAGAR FUNCIONALISMO DE AURELINO LEAL

Domingão deve 5 meses de salário ao funcionalismo.

A juíza substituta da Vara dos Feitos Cíveis, Comerciais e da Fazenda Pública, Fernanda Maria de Araujo Mello, determinou o bloqueio de verbas da Prefeitura de Aurelino Leal, para pagamento de salário do funcionalismo. Os servidores municipais estão há cinco meses sem receber salário.

O bloqueio incidirá sobre os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Fundo Municipal de Saúde e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). O bloqueio terá validade até que sejam considerados pagos todos os meses em atraso.

O prefeito Domingos Marques do Santos, o Domingão (PSDB), poderá sofrer multa “pessoal e diária” de R$ 10 mil, caso descumpra a decisão. A ação civil pública foi movida pelo Ministério Público Estadual (MP) contra o município. A decisão foi comunicada ao Banco do Brasil, Bradesco e Caixa Econômica.

O prefeito do município deverá apresentar, em cinco dias, a relação atualizada dos servidores municipais e a situação da folha de pagamento. A magistrada observa em sua decisão que os servidores “não têm outra fonte de renda e estão privados do mínimo assegurado para satisfazer suas necessidades pessoais”. O prazo de contestação por parte do município é de sessenta dias.

SOBRE A GREVE DOS PROFESSORES

Israel Nunes | professor.israelnunes@gmail.com

 

O pronunciamento judicial nada diz em relação à legitimidade dos interesses defendidos pelos trabalhadores.

 

Um meio muito comum ultimamente de tentar esgotar politicamente as lutas dos trabalhadores em prol de melhores condições de vida é a judicialização do conflito. Isso tem ocorrido com bancários, policiais militares, operários da construção civil e, recentemente, com os professores.

Trabalhadores da iniciativa privada ou do setor público têm as suas reivindicações ocultadas por uma disputa judicial que desloca o centro do conflito das reivindicações objetivas para uma discussão sobre a legalidade ou não da greve, ou para ações em que se discute a posse, como no caso dos interditos proibitórios ajuizados na Justiça do Trabalho ou comum.

Esta tática, de judicializar o conflito, além de tentar deslocar o cerne da questão, passa a ideia para a opinião pública de que as reivindicações serão apreciadas por um órgão “imparcial”: o Poder Judiciário.

Ledo engano. O pronunciamento judicial nada diz em relação à legitimidade dos interesses defendidos pelos trabalhadores, mas sim, e de maneira duvidosa às vezes, sobre aspectos relativos à legitimidade das formas de luta. Ou seja: do ponto de vista do conteúdo, a discussão não será sepultada, embora do ponto de vista da forma a greve ou o piquete possam ser sepultados.

E o aumento de cerca de 22% que os professores pretendem é absolutamente injusto. Porque é pouco.

Muitos países com economia pífia diante da nossa têm níveis de escolaridade mais elevados do que o Brasil. Em muitas outras nações o professor é um profissional mais valorizado do que é no Brasil. É uma situação vergonhosa. É humilhante, melhor dizendo. Humilhante para os brasileiros, humilhante para o Brasil, humilhante para os professores.

É, induvidosamente, uma necessidade inadiável vincular pelo menos 10% do PIB para a educação pública.

A transformação social que os governos progressistas do ex-presidente Lula e da presidenta(e) Dilma tanto almejam passa, de maneira indiscutível, pela valorização dos profissionais da educação. No âmbito do Estado da Bahia, a coisa não é diferente, visto que temos um Governador de um partido ligado aos interesses dos trabalhadores.

É uma questão do Estado Brasileiro e que deve ser tratada desse modo. A construção da cidadania e da noção de soberania popular, se é que ainda se pode falar de soberania no plano internacional, depende da construção de um povo educado, visto que a educação possui um caráter nitidamente emancipatório. O professor desempenha esse papel crucial. Com o perdão do exagero: se o matarmos de fome, a quem recorreremos?

Ao Poder Judiciário? Talvez, para declarar a ilegalidade da morte por inanição, quem sabe…

Devemos ser razoáveis e aproveitar a oportunidade para corrigir logo esse erro histórico, concedendo de imediato 22% aos professores estaduais e destinando 10% do PIB nacional para a educação.

Israel Nunes é professor e procurador federal.

SOLON PINHEIRO PREPARA DEFESA

Solon contratou advogado em Salvador

Fontes da Câmara Municipal de Itabuna informam que o vereador Solon Pinheiro tem se mostrado bastante tenso depois que foi incluído como réu na ação civil pública que apura fraudes em empréstimos consignados. Além dele, estariam envolvidos Wenceslau Júnior, Raimundo Pólvora, Clovis Loiola, Roberto de Souza e Ricardo Bacelar.

Segundo o blog Políticos do Sul da Bahia, Pinheiro contratou em Salvador um advogado para defendê-lo. E na tarde desta segunda-feira, 23, já foi à Vara da Fazenda Pública para se inteirar da acusação.

Wenceslau Júnior, por sua vez, protocolou na semana passada, também na Vara da Fazenda Pública, um documento no qual abre mão de seus sigilos bancário, fiscal, telefônico e eletrônico. O vereador acredita que a ação do MP esteja vinculada a questões políticas.

GREVISTAS TERÃO PONTO CORTADO

A Procuradoria-Geral do Estado recomendou o corte do ponto dos professores em greve. A medida tem respaldo na decisão do juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública, Ricardo D’Ávila, que considerou a paralisação ilegal.

A greve dos professores da rede estadual, que reivindicam reposição salarial de 22,22%, já dura seis dias. De acordo com o procurador Caio Druso, a própria legislação autoriza o corte do ponto a partir do momento em que há decreto de ilegalidade do movimento grevista.

Druso afirma que, mesmo com a pendência do julgamento de recurso da APLB (Associação dos Professores Licenciados da Bahia), o retorno às salas de aula seria obrigatório desde a sentença de primeira instância.

Com informações do Bahia Notícias

PROFESSORES: JUSTIÇA DECRETA GREVE ILEGAL

A justiça da Bahia decretou, na noite de sexta-feira, 13, a ilegalidade da greve dos professores estaduais. O sindicato da categoria deve orientar o retorno dos professores e demais servidores da área de educação pública do Estado às suas atividades normais, sob pena de multa diária no valor de R$50.000, até o efetivo cumprimento da decisão.

A liminar requerida pelo Governo do Estado foi concedida pelo juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, Ricardo D’ Ávila. O pedido foi feito Procuradoria Geral do Estado, depois de 11 dias do movimento que parou as aulas na rede pública.

Para a justiça, a determinação para que os professores cessem a greve visa evitar danos ao serviço público e à coletividade. O procurador do Estado, Caio Druso, alegou que não houve por parte da APLB (Associação dos Professores Licenciados da Bahia) comunicação prévia e nenhuma cautela para com os interesses dos estudantes.

Druso defendeu que o governo baiano está cumprindo o último termo de acordo celebrado com o sindicato, com os acréscimos salariais estabelecidos para o ensino fundamental e médio. Os professores contestam, alegando que o Estado não cumpriu o acordo de reajuste de 22,22%, índice que equipara o valor recebido atualmente ao piso nacional do magistério.

PELO TSE, AZEVEDO PODE SER CANDIDATO

À primeira vista, a resposta a uma consulta feita ao TSE, publicada ontem no PIMENTA, tiraria do prefeito de Itabuna a possibilidade de disputar a reeleição. Azevedo e outros chefes de executivo em situação similar ficariam impossibilitados de participar do pleito por terem exercido anteriormente mandato de vice e ocupado, a qualquer tempo, o posto do titular.

Não é este o entendimento, segundo dois advogados ouvidos pelo PIMENTA. Um deles, Allah Góes, especialista em direito eleitoral, que já publicou artigo neste blog sobre o tema.

Segundo os causídicos, a leitura apenas do informativo dá margem a uma interpretação incorreta, devido a uma falha na redação. A compreensão correta só é possível a partir da leitura da consulta 1699-37, que ensejou a resposta do tribunal.

O ponto de vista já firmado no TSE é o de que apenas os vice-prefeitos que tenham assumido o governo nos últimos seis meses do mandato é que podem concorrer a apenas um mandato subsequente. Se substituíram o prefeito antes dos seis meses, estão livres para disputar mais duas eleições. É este o caso de Azevedo, que só tem verdadeiramente uma ameaça pesando sobre sua candidatura: a análise das contas de 2010, que será feita pela Câmara de Vereadores.

 

GOVERNO FARÁ MAIS 6 AUDIÊNCIAS SOBRE PORTO SUL

Rui Costa diz que discussão sobre o projeto é democrática e transparente

O Governo da Bahia e o Ibama chegaram nesta terça-feira, 10, a um entendimento para a realização de seis novas audiências públicas para discutir o projeto do Porto Sul. As novas audiências deverão acontecer no final do mês de maio, uma por dia, nos municípios de Uruçuca, Itacaré, Itajuípe, Coaraci, Barro Preto e Itabuna.

O governo avalia que os novos encontros com as comunidades reforçarão a proposta de transparência do projeto. Em 29 de outubro, o Ibama realizou uma audiência pública no Centro de Convenções de Ilhéus, onde foram apresentados os estudos de impacto ambiental do Porto Sul.

De acordo com o superintendente do Ibama na Bahia, Célio Costa Pinto, a audiência em Ilhéus foi o maior já realizada no estado, tendo reunido 3.788 pessoas de 25 cidades, registrando-se ainda 270 inscrições para questionamentos sobre o projeto. As discussões transcorreram durante 13 horas.

Apesar desses números, o Ministério Público Federal entendeu que o projeto deveria ter maior publicidade e pediu novas audiências em Itacaré e Uruçuca. O pedido foi deferido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região e acatado pelo governo que, em vez de duas, optou por realizar seis novas audiências.

“O Governo do Estado respeita a decisão da justiça e está comprometido a participar das novas audiências públicas com a mesma disposição democrática com que dialogou na audiência realizada em outubro do ano passado. Vamos esclarecer, novamente, todos os pontos que forem levantados. O Porto Sul é um projeto prioritário para a Bahia, por isso, não mediremos esforços para viabilizar e agilizar a implantação desse empreendimento”, afirma o secretário da Casa Civil, Rui Costa.

ITABUNA: CARTÓRIOS EXTRAJUDICIAIS PRIVATIZADOS SÓ REABREM DIA 2

3º Tabelionato funcionará provisoriamente no prédio da Vara da Infância, nas Nações Unidas.

145 cartórios extrajudiciais de um total de 1.412 em todo o estado abrem nesta terça-feira, 27, com os serviços mais caros. A partir de agora passarão a ser geridos por empresários e ex-tabeliães que optaram por abandonar o cargo público e receber a delegação para realizar os serviços cartoriais.

Em Itabuna, os cartórios extrajudiciais privatizados só reabrirão a partir de segunda-feira, 2 de abril, já que até aquela data delegatários e funcionários públicos estarão realizando a preparação de microcomputadores e migração de sistemas informatizados para atendimento ao público. Também haverá mudança de endereços.

o 1º Tabelionato de Notas funcionará na Avenida Almirante Tamandaré, enquanto o 2º Tabelionato, na Avenida Amélia Amado. O 3º Tabelionato ainda terá definida sua situação por meio de concurso público. Até que isto aconteça, continuará funcionando na Rua Nações Unidas, 565, centro, juntamente com o 2º Ofício de Registro Civil e 2º Ofício do Registro de Imóveis, em frente ao Cemepi (antigo Ipepi).

O cartório do 1º Ofício de Registro Civil passará a funcionará no bairro Góes Calmon, a partir do dia 2 de abril, por ter sido privatizado. Mesmo processo do Cartório do 2º Ofício de Registro de Imóveis, que terá endereço na Avenida Ilhéus, também no centro da cidade.

ATÉ 3.322% MAIS CAROS

A conta da mudança de status de público para privado na tabela de serviços cartoriais é bastante salgada: 54% é o porcentual mínimo de reajuste, que varia até estratosféricos 3.322%, a depender do ato. Mas a majoração dos preços tem a contrapartida prometida de fim das extensas filas e mais eficiência nos serviços cartoriais.

LUCIANA REIS É CONDENADA POR COMPRA DE BABY-DOLL COM DINHEIRO PÚBLICO

Luciana: condenada por compra de artigo erótico com dinheiro público.

A Justiça condenou a ex-secretária de Saúde e de Governo de Ilhéus, Luciana Reis, a restituir o dinheiro público gasto na compra de baby-doll em abril de 2005, além da perda de direitos políticos por dois anos.

Naquele ano, Luciana respondia pela Secretaria de Governo e controlava com mãos de ferro o caixa da Prefeitura de Ilhéus. Filha do então prefeito Valderico Reis, a secretária usou o caixa de pequenas despesas para comprar o baby-doll – na verdade, um short-doll.

A vida de Luciana se complicou quando, na hora de prestar contas ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), ela anexou a nota fiscal nº 0123547, da loja de artigos eróticos Sex Appeal, em Ilhéus. O short-doll custou R$ 46,00.

Com a sentença, a filha de Valderico Reis passa à história como primeiro agente político a ser condenado por improbidade administrativa.

Além de secretária municipal, ela também tentou uma vaga na Assembleia Legislativa em 2006, mas foi derrotada.

CONDENAÇÃO EXEMPLAR

Promotora Karina Cherubini: sentença é exemplar.

A condenação foi divulgada nesta sexta, 23, pela promotora pública Karina Cherubini, que comemorou a sentença da juíza Carine Nassri. “[A condenação é] exemplar, pois mostra o cuidado que todo agente público deve ter com as verbas públicas, sejam elas de pequena monta, como é o caso da compra do baby-doll, ou mais vultuosas, como ocorrem em licitações”.

À época – e após sindicância, Luciana Reis devolveu o dinheiro gasto na compra da peça íntima, mas a juíza ilheense optou pela condenação. No entendimento da magistrada, a restituição “não faz desaparecer o rastro do mau exemplo e malversação dos valores percebidos para gastos municipais”.

Agora, música para a condenada.

MPF VÊ CONCORRÊNCIA DESLEAL NO “LITRÃO”

Segundo o parecer, marca em alto relevo no vidro da garrafa funcionaria para fidelizar os pontos de venda

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou parecer segundo o qual o “litrão” de uma cervejaria – embalagem de 1 litro de cerveja com sua marca em alto relevo na garrafa de vidro – constitui “nítida prática predatória”. O parecer será encaminhado ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), onde tramita processo administrativo movido pela Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe) contra a Ambev.

A polêmica começou em 2008, quando foi lançada a nova embalagem em vidro e retornável. Mas certamente não perderá nenhum impacto com o fim do verão nesta terça-feira, 20. Muito pelo contrário…

No entendimento do MPF, o símbolo em alto relevo no vidro do litrão implicaria ‘fidelização’ dos pontos de venda. É o que diz o parecer do procurador Luiz Augusto Santos Silva.

Em nota, a Ambev se defende alegando que o parecer não é conclusivo e tanto Secretaria de Direito Econômico, quanto a Procuradoria do Cade já se manifestaram favoráveis à cervejaria no “caso litrão”.

Com informações da Agência Estado.

VEREADORES FORAGIDOS

De Mário Bittencourt, A Tarde

Já sáo considerados foragidos pela Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual (MPE) de Mucuri, no extremo-sul baiano, seis dos oito ex-vereadores envolvidos num esquema de corrupção descoberto em dezembro de 2011. O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) acatou quinta-feira recurso do MPE contra a soltura dos ex-parlamentares, dada há cerca de dois meses pelo desembargador Luiz Fernando Lima, que reviu decisão.

A Polícia Civil, com apoio da Compahia de Ações Especializadas da Mata Atlântica (Caema) e o 13º Batalhão da Polícia Militar, iniciou as buscas aos ex-vereadores no final da tarde desta sexta-feira, indo à casa de cada um deles. Até a noite de ontem, informou o delegado de Mucuri, Sanei Simões, ninguém havia sido ainda localizado.

ESPERTEZA.COM.BR

Ainda tem muito pré-candidato por aí apostando no cochilo da justiça e investindo pesado na propaganda eleitoral antecipada. Em Ilhéus, o caso que chama mais atenção é o de um comerciante, filiado ao PP, que deflagrou estratégia de marketing com o suposto objetivo de anunciar um novo blog. Para isso, espalhou outdoors por toda a cidade.

Detalhe: nas enormes placas de propaganda, tem foto do “blogueiro”, seu email etc. Tudo, menos o endereço do bendito blog. Ou seja, não conseguiu sequer disfarçar que a verdadeira intenção era somente colocar o “bloco na rua” antes da hora, em flagrante desrespeito à legislação.

Infelizmente, o blogueiro-candidato não está só. Como ele, há muitos.

ELIANA PARA GOVERNADORA

Governadora, eu?!

Já estava demorando a aparecer alguém propondo que a corregedora do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), a baiana Eliana Calmon, enveredasse pela política. Eis que a sugestão se materializou por meio do deputado estadual oposicionista Targino Machado, que na Assembleia Legislativa da Bahia lidera o bloco formado pelo PTC, PSC e PRP.

Em mais uma de suas críticas ao governador Jaques Wagner, Machado apontou a corregedora como o melhor nome para governar o Estado. Segundo ele, Eliana Calmon “desponta no cenário nacional como uma liderança impoluta, capaz de banir dos ambientes a corrupção”.

A baiana tem de fato um horror aos corruptos, notadamente os do judiciário, e por mais de uma vez esbravejou contra “juízes vagabundos”. Eliana representa bem o anseio geral de moralização da justiça, mas não consta que deseje migrar para o Executivo.

Se desejasse, não deixaria de ser uma ideia interessante…

O DEM TEME O “TAPETÃO”

Ismerim criticou Juliana Burgos. O pai dela, na primeira fila, teve que ouvir a bronca

A bronca dirigida à procuradora-geral de Itabuna, Juliana Burgos, que se ausentou do encontro promovido pelo DEM para discutir questões jurídico-eleitorais, não foi à toa. O partido está certo de que os adversários preparam sutis armadilhas na tentativa de impugnar a futura candidatura do prefeito José Nilton Azevedo à reeleição.

A presidente local do DEM, Maria Alice, deixou claro durante o encontro que todas as pessoas envolvidas na campanha deverão estar atentas ao que pode e ao que não pode ser feito. E, como ninguém é de ferro, ao “como fazer” para não dar sopa ao inimigo.

A doutora Juliana, que não foi ao encontro da legenda ouvir o beabá do doutor Ademir Ismerim, fera em legislação eleitoral, demonstrou – com o perdão do trocadilho – um desdém imperdoável com questão que o Democratas reputa da maior importância. E por isso levou um belo puxão de orelha.

O NOVO FÓRUM (QUE NÃO SAI)

Fórum Ruy Barbosa: Insuficiente (Foto Agora).

A subseção local da OAB iniciou (nova) mobilização para que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), finalmente, construa o novo fórum de justiça em Itabuna. O presidente da OAB-Itabuna, Andirlei Nascimento, lembra que o fórum Ruy Barbosa há muito tempo não comporta todos os serviços e o tribunal paga milhares de reais, por mês, de aluguel de imóveis para abrigar varas e cartórios.

No último esforço nesse sentido, em 2010, o Ministério dos Transportes acenou com a cessão de área do Dnit, no São Caetano, para a construção do novo fórum. Nada mudou de lá para cá, a não ser o comando do TJ-BA. À época, o tribunal era presidido pela desembargadora Telma Brito, substituída por Mário Alberto Hirs.

PROCURADORES QUEREM EXIGIR CERTIDÕES DE CANDIDATO

Procuradorias regionais eleitorais de todo o país querem dar efetividade à Lei da Ficha Limpa e impedir que candidatos encrencados com a justiça participem das próximas eleições. A intenção é de que a Procuradoria Geral da República interceda junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), para que este baixe resolução exigindo que, no ato da inscrição, os candidatos apresentem certidões emitidas pela justiça nas esferas criminal e civil, além de pareceres de conselhos profissionais, como Cremeb e Crea.

A legislação atual exige exige, para fins de registro, além da documentação básica, apenas o atestado de antecedentes criminais. Para as Procuradorias, essa exigência é insuficiente e ameaça o cumprimento da Lei da Ficha Limpa. A rigor, a lei, que não tem aplicabilidade automática, é insuficiente para impedir a candidatura dos fichas sujas.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia