black friday buriti
novembro 2014
D S T Q Q S S
« out    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  



:: ‘Letícia Brandão’

JÚNIOR BRANDÃO RECEBE ALTA APÓS 5 CIRURGIAS

Brandão se recupera após acidente com Letícia (Arquivo pessoal).

Brandão se recupera após acidente com Letícia.

O professor e ex-vereador Júnior Brandão retornou para casa, no último sábado, 5, depois de ser submetido a cinco cirurgias na perna esquerda, fraturada no acidente que tirou a vida da filha, Letícia Brandão, no último dia 17 de novembro.

Irmão de Letícia e filho de Júnior, Héber, num contato emocionado com o Pimenta, informa que o pai recebeu alta no sábado, e agradece a todas as manifestações de solidariedade e de carinho pela perda da jovem de 18 anos. “A todos que se preocuparam com nossa família e prestaram todo tipo de ajuda, muito obrigado”.

O acidente com Júnior e Letícia aconteceu nas primeiras horas da manhã do dia 17 e comoveu Itabuna. Júnior Brandão levava a filha para o colégio Sistema, onde Letícia cursava o terceiro ano. A estudante acabou caindo da moto e sendo atropelada por um caminhão caçamba (confira aqui). Que Deus ilumine os passos de todos, Héber.

MOTORISTA DE ACIDENTE COM LETÍCIA É SOLTO

A Justiça concedeu liberdade ao motorista Edson Barreto, 53, preso desde a terça-feira, após fugir do local do acidente que matou a estudante Letícia Brandão, 18, na avenida Juracy Magalhães (leia mais). Edson foi o primeiro motorista preso em flagrante, em Itabuna, acusado de cometer crime de trânsito.

Ele teria de pagar fiança de R$ 2,5 mil para obter fiança, o que a Justiça entendeu desnecessário e expediu alvará de soltura. Segundo revelou o repórter Roger Sarmento, da TV Santa Cruz, imagens do local do acidente apontariam que o motorista fez a conversão numa transversal da Juracy Magalhães sem sinalizar. O laudo do acidente, no entanto, ainda não foi concluído.

FAMÍLIA DOS EUA FALA DA CONVIVÊNCIA COM LETÍCIA

A mensagem abaixo nos foi encaminhada por Kay Bridger, mãe-anfitriã do intercâmbio de jovens do qual a estudante Letícia Brandão participou, nos Estados Unidos. Letícia morreu na última terça, 17, num acidente na avenida Juracy Magalhães.

Eu era a mãe-anfitriã de Letícia, em Tulsa, Oklahoma, nos últimos 6 meses do seu Intercâmbio de Jovens. Eu vim a amar Lety como se fosse minha  própria filha. Minhas duas filhas amavam-na como uma terceira irmã. Lety está sendo velada por seus companheiros estudantes de intercâmbio em todo o mundo, ontem e hoje [17 e 18].

Em Tulsa estamos em estado de choque e muito tristes porque todos nós passamos a amá-la muito. Seus amigos de muitas dezenas de países encaminharam e-mails e mensagens de adeus para Lety em sua página no Facebook.

Lety foi uma espécie de alma amorosa, delicada e sincera. Ela tinha valores muito elevados, estava sempre feliz e era conhecida pelo sorriso feliz no rosto o tempo todo. Sua alegria de viver era contagiante… era muito difícil não ser feliz quando se estava ao seu lado. Lety também era muito inteligente, ela era uma atriz de talento em sua escola, ela era ativa em ajudar pessoas sem teto enquanto viveu em Tulsa. Era amiga de todos que ela conheceu, parecia amar a todos e seu amor por Jesus Cristo foi mostrado por ela em seu sorriso, seu riso, e na sua atitude de sempre.

Nós, em Tulsa, e no Rotary Club de Tulsa, na casa Bridger-Riley, sentimo-nos muito abençoados porque você compartilhou seu anjo doce com a gente no ano passado. Sentiremos muita falta dela, mas somos consolados pelo fato de que agora ela realmente é um anjo!

A seu pai, Junior, sua mãe, Elaide, seu irmão, Heber, todos os seus parentes e amigos maravilhosos de quem eu tenho ouvido falar muito, e para o grande povo de Itabuna …. Eu só quero que vocês saibam que a Lety de vocês foi também amada por muitas pessoas ao redor do mundo, e que ela não será esquecida!

Ela teve um impacto profundo e duradouro sobre a vida de quem a conheceu e ela continuará a ser uma estrela brilhante e brilhando através das vidas daqueles que tocou aqui em Tulsa e seus amigos em todo o mundo. Nossas orações e amor estão com vocês, nós compartilhamos sua tristeza e orgulho.

TRÂNSITO MATA 40 MIL BRASILEIROS POR ANO

Estudante foi mais uma das milhares de vítima do trânsito brasileiro.

Letícia, mais uma das milhares de vítimas do trânsito brasileiro

As estatísticas divulgadas pelo jornal A Tarde em sua edição de hoje mais do que assustam: o trânsito brasileiro mata uma média de 40 mil pessoas por ano. Em Salvador, foram registradas 1.797 ocorrências neste ano e 92 óbitos.

O jornal relata dramas como o da família de Letícia Brandão, itabunense morta na última terça-feira, 17, quando se deslocava de casa para o colégio Sistema, onde cursava o terceiro ano do ensino médio e se preparava para prestar vestibular para enfermagem.

Ao sair de um posto de combustível como carona na moto do pai, Júnior Brandão, caiu do veículo e parou debaixo de um caminhão caçamba que entrava numa rua transversal à Juracy Magalhães, sentido centro. O caminhão passou por sobre a cabeça de Letícia, causando morte instantânea.

O motorista da caçamba, Eudes Barreto, 53 anos, até o início da noite de ontem, estava preso no Complexo Policial. A família do condutor disse à repórter Ana Cristina Oliveira que estava em busca de R$ 2.500,00 da fiança para garantir a liberdade do motorista.

A reportagem contrapõe o caso da estudante com o de um empresário atropelado e morto por um juiz em Salvador. Enquanto testemunhas que presenciaram o acidente eximem Eudes Barreto no acidente que vitimou Letícia, não há dúvida da culpa do juiz Benedito da Conceição dos Anjos, que atropelou e matou o motociclista e empresário Anderson Jorge dos Santos, ao dar uma “roubadinha” no CAB, em Salvador, em 16 de outubro.

Leia mais

MOTORISTA DA CAÇAMBA DÁ SUA VERSÃO PARA ACIDENTE

PELA VERSÃO, MOTO ESTARIA EM ‘PONTO CEGO’

AGRAVANTE FOI TER FUGIDO DO LOCAL, DIZ DELEGADA

Em entrevista ao repórter Oziel Aragão, da Rádio Difusora, também publicada no blog Xilindró Web, o motorista da caçamba que matou a jovem Letícia Brandão, Edson Barreto, de 53 anos, afirma que não viu nenhum veículo à sua direita quando ia fazer a curva.

Ele afirma que olhou pelo retrovisor antes de fazer a curva para entrar na travessa Juracy Magalhães (conhecida também como travessa da Soluz), mas não viu nenhum veículo à sua direita. “Estava tudo livre”.

Essa versão corrobora com as informações de testemunhas presenciaram o acidente e foram ouvidos pelo Pimenta (leia aqui). Quem também aventou a possibilidade do ponto cego como causador do sinistro foi um dos agentes de trânsito que investigavam o acidente na manhã de ontem.

Ouça o áudio.

MILHARES SE DESPEDEM DE LETÍCIA

Uma multidão acompanhou o sepultamento de Letícia Brandão

Uma multidão acompanhou o sepultamento de Letícia Brandão

Nesse momento muitas pessoas ainda permanecem no Cemitério Campo Santo, onde foi sepultado, agora há pouco, o corpo da jovem Letícia Brandão. O acompanhamento do cortejo pelo centro da cidade e do funeral da estudante impressionou pela quantidade e pela comoção que despertou nas pessoas.

Muita gente que não pôde ir ao sepultamento parou suas atividades para ver o cortejo passar. Seguramente mais de 5 mil pessoas deram o último adeus a Letícia no Cemitério Campo Santo, que abriu três acessos para facilitar a locomoção das pessoas. O sepultamento foi marcado pela emoção de familiares e amigos.

Letícia foi vítima de um atropelamento na manhã de ontem, quando ia para a escola com seu pai, o professor e ex-vereador Júnior Brandão. Os dois estavam de moto (acompanhe a cobertura).

ADEUS A LETÍCIA

letíciabrandão4

Amigos e familiares de Letícia Brandão dão adeus à jovem em uma cerimônia religiosa marcada para as 9h, na quadra do colégio Batista. O sepultamento da estudante está marcado para logo mais, às 10h, no Cemitério Campo Santo, em Itabuna.

Letícia morreu vítima de um trágico acidente por volta das 6h50min de ontem, quando ia para o cursinho pré-vestibular.

A jovem estava como carona do pai, o ex-vereador e professor Júnior Brandão, numa moto, que derrapou e parou debaixo de um caminhão caçamba, na avenida Juracy Magalhães, sentido centro (confira mais informações sobre o caso).

CORPO DE LETÍCIA É VELADO NO COLÉGIO BATISTA

Acidente destruiu o capacete da estudante.Estado em que ficou o capacete da estudante (Foto Costa Filho).
O corpo da jovem Letícia Brandão já está sendo velado na quadra do colégio Batista, no Conceição. O sepultamento ocorrerá amanhã, às 10h, no Cemitério Campo Santo, em Itabuna.
.
Filha do ex-vereador Júnior Brandão, a estudante de 18 anos morreu num acidente envolvendo a moto em que ela estava como carona, pilotada pelo pai, e um caminhão caçamba, na Avenida Juracy Magalhães, direção Fátima-Centro (confira mais informações em notas abaixo).
.
Agentes de trânsito localizaram o motorista da caçamba no bairro de Fátima. Edson Barreto foi preso em flagrante e levado para o Complexo Policial de Itabuna, por ter fugido do local do acidente. Segundo a delegada Gildete Vitória, ele será indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar).
.
Testemunhas sustentam que o motorista não teve culpa na tragédia. Letícia seguia com o pai para o cursinho. As aulas foram suspensas no Colégio Ciso, fundado pela família Brandão, e no pré-vestibular Sistema, onde a jovem estudava.

MOTORISTA AINDA NÃO FOI LOCALIZADO

Letícia seguia para cursinho no centro (Fotomontagem XilindróWeb)

Letícia seguia para cursinho no centro (Fotomontagem XilindróWeb)

A polícia ainda não localizou o motorista que dirigia um caminhão caçamba, placas GOM-9982, envolvido no acidente que matou a estudante Letícia Brandão, filha do ex-vereador e professor de educação física Júnior Brandão, do Ciso.

O acidente ocorreu por volta das 6h50min, na avenida Juracy Magalhães, Itabuna (leia posts abaixo). Pai e filha acabavam de abastecer a moto Honda Bros (JQC-6734) em um posto de combustível na pista sentido centro, ao lado da Soluz.

Na saída, o ex-vereador e professor perdeu o controle da moto, que foi parar debaixo de um caminhão caçamba. Letícia era a carona na moto e seguia para um cursinho pré-vestibular.

O motorista fugiu do local e a polícia ainda não conseguiu encontrá-lo. Testemunhas reforçam que não houve culpa do caminhoneiro. Júnior, como informado mais cedo, sofreu pequenas lesões. Ele e a esposa, Elaide, foram levados para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem). Elaide passou mal ao ver a cena e precisou ser socorrida.