WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘Lula’

UNIVERSO PARALELO

O CHAMADO IRRESISTÍVEL DA SANFONA

Ousarme Citoaian

.

O Milagre de Santa Luzia (foto), filme que estreou no fim do ano em várias capitais (Salvador inclusa), é uma celebração da sanfona. Trata-se de uma “visita” do músico Dominguinhos aos mais diversos pontos do vasto Brasil que puxa o fole consagrado por Luiz Gonzaga. Foi o velho Lua quem abriu as portas para os sanfoneiros e criou no panorama cultural do País uma cadeira cativa para esse instrumento (antes disso, algo a ser confinado aos grotões). O longa-metragem de 104 minutos (com direção de Sérgio Roizenblit) segue Dominguinhos por vários pontos do Brasil, encontrando os melhores sanfoneiros disponíveis. Com depoimentos de Sivuca, Patativa do Assaré e outros, o filme faz um mapeamento das regiões brasileiras onde a sanfona se estabeleceu.

LUIZ GONZAGA, SANFONA E SIMPATIA

.

Dominguinhos, que não entra em avião nem amarrado, conduziu o trabalho a bordo de sua caminhonete, por mais de 30 mil quilômetros. Além dele, filho espiritual de Luiz Gonzaga (foto), lá estão Renato Borghetti, Mário Zan, Osvaldinho do Acordeom, Sivuca e Pinto do Acordeom (paraibano de Conceição do Piancó). Mas, além de Dominguinhos, paira a figura magistral do filho de Januário. O sanfoneiro de Exu nasceu no dia de Santa Luzia, por isso o título do filme. Foi Gonzaga, com sua sanfona e sua simpatia, quem deu amplitude nacional à música dos grotões nordestinos. Organizou-a num sistema musical, renovou-lhe a poética (para tanto convocou Zé Dantas e Humberto Teixeira) e deu-lhe a expressão sonora que hoje ecoa por todo o Brasil. Como extraordinário artista pop que era, universalizou o forró (transformado em “dança da moda”) e atraiu para o gênero músicos consagrados. Cai-lhe muito bem o título de Rei do Baião.

FRANK SINATRA DO FORRÓ

.

Dominguinhos (na foto, com Sivuca) à frente, O milagre mostra os mais diversos locais onde a sanfona ganhou destaque e de onde surgiram os maiores intérpretes desse instrumento. Sanfona, gaita, acordeom, gaita-ponto ou oito baixos (a pé-de-bode com que Gonzaga fez os primeiros acordes), todo o campo do instrumento está representado. O filme deixa às claras que, apesar dessa universalização (é ouvido em todo o  Brasil), o som da sanfona tem uma marca indelevelmente nordestina – imposta pelo carisma de Luiz Gonzaga, seu maior tocador. Um momento engraçadíssimo de O milagre de Santa Luzia: num arrasta-pé, um sujeito de maus bofes, portando uma peixeira de avantajado tamanho, “convida” Pinto do Acordeom a mudar de repertório (a cena tem Dominguinhos, a morrer de rir, com o relato do sanfoneiro).

Clique e veja.

ITABUNA NÃO ESTÁ SÓ

.

No mesmo ano em que Itabuna foi fundada, 1910, nasceram: Django Reinhardt, guitarrista de jazz (23 de janeiro); David Niven, ator (1º de março); Aroldo de Azevedo, geógrafo (3 de março), Tancredo Neves, político (4 de março); Akira Kurosawa, cineasta (23 de março); Nelson Carneiro, político (8 de abril), Paul Sweezy, economista (10 de abril); Chico Xavier, líder religioso (2 de abril), Custódio Mesquita, compositor de MPB (25 de abril); Ranieri Mazzilli, político (27 de abril); Aurélio Buarque de Holanda, dicionarista (2 de maio); Artie Shaw, clarinetista de jazz  (23 de maio), Paullete Goddard (foto), atriz “chapliniana” (3 de junho); Jacques Cousteau, oceanógrafo (11 de junho); Haroldo Lobo, compositor de MPB (22 de julho); Adoniran Barbosa, compositor de MPB (6 de agosto), Madre Teresa de Calcutá, missionária (26 de agosto); Miguel Reale, jurista (6  de novembro); Rachel de Queiroz, escritora (17 de novembro); Noel Rosa, compositor de MPB (11 de dezembro) e Jean Genet, teatrólogo (19 de dezembro).

ILHA DOS TRÓPICOS FAZ 20 ANOS

.

.

Na literatura regional, 2010 marca os 20 anos do lançamento de A ilha dos trópicos/1990, de Marcos Santarrita (foto), 40 de Antologia dos contos brasileiros de bichos/1970, de Cyro de Mattos e Hélio Pólvora, 90 anos do nascimento de Emmo Duarte (1920, em dia e mês não sabidos); 80 de Telmo Padilha (5 de maio de 1930); 20 anos da morte de Adonias Filho (2 de agosto de 1990) e 10 da de Euclides Neto (5 de abril de 2000). Alguns desses nomes e eventos serão abordados aqui no Universo Paralelo. Hoje, Rachel de Queiroz.

PostCommentsIcon Comente! »

À BEIRA DO RIO CACHOEIRA

.

Rachel de Queiroz nasceu com Itabuna. E viveu na cidade emergente (“num sobradinho que ficava perto do rio”), tudo indica que por menos de um ano, entre 1932 e 1933. Eu me pergunto se ela sabia que tinha a mesma idade da terra que a acolhera. Evidentemente que não sabia, mas me divirto ao pensar nisso. Rachel chega a Ilhéus em 1932, num navio da Baiana, é recebida por Jorge Amado, permanece alguns dias no palacete de João Amado (foto acima), pai de Jorge, para só depois transferir-se, de trem, para Itabuna. Ela vinha de Fortaleza, por Salvador, recém-casada com um funcionário do Banco do Brasil, José Auto da Cruz Oliveira, o Zé Auto, que para Itabuna fora transferido. Os dois eram militantes do Partido Comunista Brasileiro. Ela “perigosa agitadora”; ele, nem tanto.

IMPALUDISMO, “MISTÉRIO” E GRAVIDEZ

.

A escritora sofre o diabo com o impaludismo, quase morre, pois se recusou a tomar quinino (então, o medicamento de escolha), que era abortivo, e ela estava grávida. Rachel (foto) sentiu-se grávida muito rapidamente (só tinha dois meses de casada), circunstância que ela mesma tinha dificuldade de entender. “Não se podia pensar em antecipações, porque Zé Auto, até o casamento, nunca tinha chegado perto de mim, senão com um simples abraço para dar adeus, e chegou ao Ceará três dias antes de nos casarmos”, depõe a escritora. Mistério!… Zé Auto, nas horas vagas de uma atividade  no Banco do Brasil descrito pela mulher como “verdadeira tirania” (ainda não havia leis trabalhistas), atendia ao chamamento do estro. Inspirado no frio incontrolável que o impaludismo causava a Rachel, dedicou-lhe uma versalhada, da qual a história registrou esta passagem: “Me dá lã pra comer,/que o meu frio é por dentro”. Por certo, insuficiente para ganhar o Nobel de Literatura.

LENA WEBER, A MOÇA LIBERADA

.

Nesse tempo de doença e gravidez ela foi assistida por “uma pessoa extraordinariamente boa, generosa e maternal, uma negra alta, forte, talvez sexagenária: Carmelita”. Essa Carmelita, ainda segundo Rachel, “fora dona de uma pensão de mulheres e, parece, também ela própria fora rapariga, como diziam por lá, e tinha haveres”. Rachel de Queiroz lembra, do tempo em Itabuna, também de Lena Weber, “uma moça judia suíça (uns irmãos seus tinham loja na cidade)”, que ficou sua amiga e a ajudou naquela quadra de dificuldades e solidão à beira do Cachoeira.  A escritora diz que “Lena lia muito, era liberada sexualmente, tivera seus amores com vários rapazes”. Rachel ficou abismada com tamanha liberdade, pois tanto na casa dela, uma tradicional família cearense, quanto nas hostes do Partido Comunista, o moralismo era muito severo.As raposas do PC tinham uma regra inflexível: “Não confundir questão social com questão sexual”. O quarteto feminino (uma recém-casada de apenas 22 anos, uma “dona de pensão de mulheres”, uma moça “avançada” e a pequena Clotilde no ventre de Rachel) tinha tudo para dar errado, mas não deu. Já tendo publicado O quinze (e com João Miguel no prelo), quando aqui esteve, ela lançou em seguida Caminhos de Pedras, As três Marias, O Galo de Ouro e vários outros títulos, consolidando-se como uma das maiores escritoras do Brasil, rumo à Academia Brasileira de Letras (primeira mulher ali admitida). Clotildinha nasceu em Fortaleza, de parto prematuro, e morreu aos 18 meses. Rachel de Queiroz e Zé Auto se desquitaram em 1939. Estas informações estão no livro Tantos anos (foto), depoimento de Rachel à irmã Maria Luíza de Queiroz (Editora Siciliano/1998).

PostCommentsIcon Comente! »

NÃO É PORTUGUESA, COM CERTEZA

.

O ministro Geddel Vieira Lima (foto), de quem vocês, certamente, já ouviram falar, gravado à socapa em conversa telefônica, saiu-se com esta pérola, sobre o prefeito João Henrique: “não é uma figura que a gente pode estar confiando no que ele coloca”. Valha-me Deus! Que dialeto será esse, pois português não é? Uma língua, qualquer que seja, tem um padrão, um conjunto de regras a obedecer. O texto que as transgride não leva ninguém à cadeia (igualzinho ao dia a dia da política brasileira), mas recebe uma punição, digamos assim, subjetiva: o texto é “excomungado”, não é reconhecido como integrante daquela língua, mas de outra, sabe-se lá qual. A fala gedelliana, portanto, já nasceu expulsa do mundo lusófono, pois feriu-lhe de morte alguns princípios. O ministro, fiel a seu estilo, deu um pontapé em áreas íntimas e sensíveis da gramática. Na tumba, Camões e Machado de Assis espumam e rangem os dentes. Eu também. Só que ao vivo, se me permitem o trocadilho.

LULA, REI DOS GRAMÁTICOS

.

O texto é um prodígio. Grosso e curto, concentra surpreendente quantidade de asneiras: regência verbal equivocada, emprego abusivo do gerúndio e o verbo “colocar” com sentido pífio. É erro em excesso para uma construção tão pequena. Se os professores de língua portuguesa perdessem tempo a ler fofocas de políticos – em infindável processo de conspiração para chegar ao poder – teriam na frase referida interessante material para usar em sala de aula (foto): um exemplo vivo e rasteiro da comunicação vazada em dialeto que se pensa língua portuguesa, mas não é. A canelada que o operoso ministro (com formação universitária) deu na gramática faz do seu chefe, o presidente Lula (sem maior formação escolar), Rei dos Gramáticos. Melhor: Príncipe dos Filólogos.

DOIS RIOS DE LÁGRIMAS

.

Atrás da porta, de Chico Buarque e Francis Hime, foi feita em 1972, para Elis Regina, marcando o fim do casamento da cantora com Ronald Bôscoli. Este vídeo (de um especial da Rede Globo/1980) atinge outro casamento, o segundo, com César Camargo Mariano (na foto, com a cantora). Elis está abatida ao começar a canção e vai-se desmoronando à medida em que “sente”  os versos, como se descrevessem sua tragédia pessoal  É uma mulher desesperada, devastada pelo sentimento, pois sua união – e disso a platéia não sabe – chegara ao fim na noite anterior, é o que diz a lenda (César, a outra face da tragédia, acompanha Elis, ao piano). Ela tenta cobrir o rosto com os cabelos, a mão em concha, procura controlar-se, talvez fugir e se esconder de si mesma. Entregue aos leões, sabe que o show do circo tem de continuar. E canta, canta, canta, como se cantasse para morrer. Ao levantar a cabeça, está banhada em lágrimas (eu, em soluços!). Sob tensão irresistível, a artista perde o controle de sua celebrada técnica: a alma dilacerada, já a voz falhando, minha cantora preferida sussurra que, se preciso for, rastejará do palco ao infinito “até provar que ainda sou tua”. Um momento único da canção brasileira.

Se seu coração não tem feridas sentimentais mal cicatrizadas, clique aqui.

(O.C.)
</span><strong><span style=”color: #ffffff;”> </span></strong></div>
<h3 style=”padding: 6px; background-color: #0099ff;”><span style=”color: #ffffff;”>E FRED JORGE CRIOU CELLY CAMPELLO!</span></h3>
<div style=”padding: 6px; background-color: #0099ff;”><span style=”color: #ffffff;”>No auge do sucesso, em 1965, a música teve uma versão no Brasil, gravada por Agnaldo Timóteo. Como costuma ocorrer com as

“DÁ ATÉ VONTADE DE FICAR DOENTE”… E FICOU!

O presidente Lula passou mal ontem à noite e foi internado às pressas em um hospital de Recife (PE). Foi, assim, obrigado a cancelar todos os seus compromissos de hoje e do final de semana por conta de uma gripe e pressão alta (18×12). Dentre os compromissos do presidente, um deles era em Salvador, no próximo sábado, 30, quando participaria da etapa baiana do Fórum Social Mundial.

Ainda à tarde, Lula discursava em inauguração de uma unidade de pronto-atendimento (UPA) em Recife. Ao seu estilo, elogiou as instalações da UPA e disse que estava tão organizada que “dava até vontade de ficar doente”. Aê, Lula, com essas coisas não se brinca…

Ouça parte do discurso do presidente

WAGNER GRAVA PROGRAMA DO PT E ‘COLA’ EM LULA

Wagner grava participação no programa do PT.

Wagner, ministros e deputados gravam participação no programa do PT.

O governador Jaques Wagner teve tempo para mais que dois dedos de prosa com o presidente Lula. Entre ontem e hoje, o Galego esteve sempre com o “chefe” nas viagens a Porto Alegre, Brasília e Recife.

E foi ao lado do presidente Lula que Wagner, governadores, ministros, deputados e lideranças do PT, gravaram participação pra o programa do partido. No dia 10 de fevereiro, a legenda de Wagner e Lula completará 30 anos.

O programa foi gravado no setor Mansões Park Way, na capital federal. No deslocamento do presidente da República do palácio às gravações, olha lá o Galego de novo colado e no mesmo helicóptero…

Nada vazou das conversas nesse período – ainda! -, mas foi adiantado que Lula participará da edição Bahia do Fórum Social Mundial, no próximo sábado, 30.

A ESPERADA CONVERSA

Marco Wense

.

.

Toda vez que é questionado sobre o segundo turno da sucessão estadual, na hipótese de ficar de fora da disputa pelo Palácio de Ondina, o ministro Geddel Vieira Lima sai pela tangente.

O ministro Geddel (Integração Nacional) tem um prazo limite para tergiversar diante da sua posição em relação ao processo sucessório, mas especificamente no tocante ao segundo round.

Esse prazo encerra na conversa que deverá ter com o presidente Lula assim que se desincompatibilizar do ministério para disputar o cobiçado cargo de governador da Bahia.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com sua popularidade lá nas nuvens, vai cobrar uma posição de Geddel diante de um eventual segundo turno com o petista Wagner e o democrata Paulo Souto.

Lula, que não criou nenhum obstáculo para a construção de dois palanques para a presidenciável Dilma Rousseff, vai exigir do ministro uma contrapartida, que é o apoio ao governador Jaques Wagner.

O ministro Geddel, com a desincompatibilização – condição sem a qual não poderá ser candidato –, se quiser indicar o seu substituto no ministério da Integração Nacional, terá que apoiar Wagner na segunda etapa.

Não tem cabimento Geddel indicar o seu sucessor e, depois, junto com ele, apoiar o candidato do DEM, partido que o presidente Lula escolheu como seu principal adversário na eleição de 2010.

O presidente Lula, que não é nenhum “menino” e, nem tão pouco, um “Zé Mané”, não vai aceitar um Geddel escorregadio, titubeante, saindo pela tangente. Um Geddel, digamos, atucanado, em cima do muro.

E o segundo turno, como fica, deve perguntar o presidente Lula a um Geddel que não poderá ser evasivo diante daquele que foi o responsável direto por sua ascensão política.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia

PRESIDENTE LAMENTA MORTE DE ZILDA ARNS

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou nesta manhã a morte da coordenadora internacional da Pastoral da Criança, Zilda Arns, no terremoto do Haiti. A informação é do ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim.

“O presidente estava absolutamente chocado, lamentou muito. (Zilda) é uma pessoa de grande projeção no País”, afirmou Amorim, que se reuniu com o presidente e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, para definir as providências que serão tomadas para socorrer brasileiros que estão no Haiti.

“Foi uma grande tragédia. Há vários tipos de preocupações, não apenas com a situação de brasileiros militares e civis mas também com a situação do povo haitiano”, disse Amorim.

Leia mais

“LEITURA LABIAL…”

.

LULA OPERA MILAGRE NO STARPLEX

Milagres acontecem? Bom, pelo menos em Itabuna, sim. O filme Lula, o filho do Brasil já está rodando no Starplex Cinemas (Jequitibá Plaza Shopping, às 18h40min e 21h). E por que o milagre? Dificilmente o Starplex participa das estreias nacionais.

Muitas vezes, a empresa mineira responsável pelas salas de cinema roda filme com atraso de uma a duas semanas em relação às grandes salas. Alguns dizem que essa estratégia é utilizada geralmente por empresas em dificuldades, pois as películas adquiridas fora do período de estreia nacional ficam, digamos, mais em conta. Abaixo, trailer do filme-endeusamento do presidente brasileiro de maior popularidade que se tem notícia.

NOVO MÍNIMO, DE R$ 510, VALE A PARTIR DO DIA 1º

.

O presidente Lula determinou que passe a valer – em janeiro – o novo salário mínimo de R$ 510,00. A confirmação partiu do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, ainda nesta terça, 22. De acordo com o ministro, o valor do mínimo seria de R$ 506,25.

Como o salário é referência para pagamento de aposentadorias e pensões do INSS, o valor foi arredondado para evitar problemas na hora do saque do benefício. Boa parte dos aposentados saca o dindin em caixas eletrônicos, que geralmente não disponibilizam cédulas abaixo de R$ 10,00. Piorou se for em centavos…

WAGNER X GEDDEL

As trocas de farpas entre o ministro Geddel Vieira Lima e  Jaques Wagner se tornaram cada vez mais frequentes após a saída do peemedebista da base. Geddel aposta que terá Lula e Dilma Roussef em seu palanque eleitoral rumo ao Palácio de Ondina.

E foi se aproveitando de um escorregão do ministro que o governador desferiu uma estocada na coletiva que concedeu, há pouco, em Santo Antônio de Jesus, onde inaugura o hospital municipal.

Wagner disse considerar normal que a convenção do PMDB, realizada ontem em Salvador, tenha sido prestigiada pelo ex-governador Paulo Souto e a turma do PSDB, mas condenava uma omissão inaceitável de Geddel e do seu partido: não ter citado o nome de Lula em nenhum momento da convenção.

LULA ATINGE APROVAÇÃO RECORDE NO DATAFOLHA

De acordo com o Datafolha, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva alcança o mais alto patamar de popularidade desde a posse em 2003 e obtém a maior aprovação entre todos os presidentes brasileiros desde o início da série de pesquisas, em 1990.

A pesquisa Datafolha, realizada entre os dias 14 e 18, revelou que 72% dos brasileiros consideram o governo Lula ótimo ou bom. O crescimento é de 5 pontos na comparação com a pesquisa de agosto último.

Segundo o levantamento, 21% consideram o governo regular e apenas 6% opinam que Lula faz gestão ruim ou péssima. O barbudinho de Pernambuco obteve nota média 7,7, numa escola de 0 a 10. A pesquisa pode ser consultada na edição deste domingo da Folha de São Paulo.

FLAMENGO REBAIXADO EM 2010?

Calma, nobre leitor ou torcedores flamengos/flamenguistas. Aqui pelas bandas do Pimenta não passou nenhuma “mãe Dinada” ou “pai Dinado”.

Se o “analista” for supersticioso, pode prever um 2010 complicado para o Flamengo.

Vamos, pois, ao raciocínio simplório: alguns dos melhores atletas brasileiros e melhores times nacionais estavam no auge ou liderando suas competições quando fizeram uma visita a Vossa Excelência. “Adispois”, a história mudou (que o diga Ronaldinho, Roberto Carlos – ou, ainda, o Fluminense de 2008).

Na segunda, 14, uma comitiva do campeão brasileiro de 2010 visitará o presidente, no Palácio do Planalto.

Pelo sim, pelo não, é bom encomendar uma carga extra de sal grosso.

LULINHA AIR

O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP) quer a relação completinha dos 15 acompanhantes de Fábio Luiz da Silva, o Lulinha, que excursionou pelos ares do Brasil em avião da FAB. Mas não é que esse Lulinha é chegado a meter o pai, o presidente Lula, em encrencas? Se bem que esta é fichinha perto daquela da Telemar-Oi…

PRIORIDADE DE LULA NA BA É WAGNER, DIZ FOLHA

A presidenciável Dilma Roussef deverá ter dois palanques na Bahia, mas a prioridade do presidente Lula será a reeleição de Jaques Wagner, segundo afirma reportagem da Folha de São Paulo, desta segunda, 23.

De acordo com o jornal, Lula não teria gostado de recente encontro (na semana passada) entre José Serra e o ministro Geddel Vieira Lima, que passou de aliado a opositor do petista Jaques Wagner.

Diz o jornal que “Lula não gostou de recente encontro de Geddel com o governador José Serra (SP), pré-candidato do PSDB a presidente. Lula vai priorizar Wagner”.

A edição de hoje da Folha trouxe várias matérias abordando o quadro sucessório nos estados e a disputa presidencial de 2010.

Assinante da Folha ou do Uol pode ler clicando aqui.

PARA 76%, LULA É MELHOR QUE FHC

Do blog do Noblat

A preferência da população pelo governo Lula em detrimento do de FHC vem prejudicando o candidato José Serra. A informação é do diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes e do presidente da CNT, Clésio Andrade.

De acordo com a pesquisa divulgada hoje, 76% da população consideram Lula melhor que FHC. Outros 11,1% pensam que os dois governos são iguais.

Para 3% dos entrevistados, o governo de FHC foi melhor que o de Lula.

Esse mesmo percentual, 3%, diz respeito a pessoas que só votariam num candidato indicado por FHC.

Quando a indicação parte de Lula, 20,1% dos entrevistados dizem que o nome oferecido seria o único em que votariam.

O contrário é pior para FHC. Dos entrevistados, 49,3% disseram que não votariam num candidato indicado por FHC. Outros 16% disseram que não votariam num nome indicado por Lula.

“Serra está caindo devido ao apoio do FHC. Ele está muto ligado ao ex-presidente, que fala em seu nome e o coloca na mídia. Sem contar que ele foi ministro em seu governo”, explicou Clésio, ex-vice governador de Aécio Neves entre 2003 e 2006.

Mesmo sem ter dados comparativos precisos entre as pequisas anteriores, Guedes acredita que, na média, Serra vem perdendo votos, “cerca de 15 pontos em um ano”.

“Ele era um candidato mais forte no inicio do ano”, disse.

A comparação do diretor é feita entre o melhor cenário para o tucano, em janeiro, quando a CNT/Sensus o mostrou com 46,6% das intenções de voto, contra o pior, na última rodada da pesquisa, neste mês, em que Serra aparece com 31,8%.

Os adversários no melhor cenário eram Heloísa Helena e Patrus Ananias. No pior, Dilma Rousseff, Ciro Gomes e Marina Silva.

SUMIÇO

Está se desenhando um cenário ideal para que o ministro Geddel Vieira Lima pule para os braços do tucano José Serra, se este, de fato, for candidato a presidente da República.

Causou estranheza até em colegas de partido a ausência de Geddel, ontem, na solenidade com o presidente Lula em Camaçari, onde a Ford anunciou plano de investimentos de R$ 2,8 bilhões para as duas unidades do Nordeste (R$ 2,5 bilhões na montadora instalada na Bahia).

Um petista, mais sarcástico, cutucou: – O cara que vive o tempo todo fazendo campanha no interior falta justamente a um compromisso com o presidente Lula.

Como publicado aqui no início da noite de ontem (confira), Geddel foi de uma infelicidade ímpar. Se faltou à solenidade em Camaçari, decidiu antecipar-se ao presidente Lula e foi o primeiro a aparecer no palanque da Praça Castro Alves. O resultado: levou uma sonora vaia. Deixou o palanque oficial e não mais retornou.

Quem conhece o peemedebista já imagina os próximos passos dele – de aproximação à outra banda do “plebiscito” de 2010, os tucanos.

A BOLA TÁ COM O PMDB

O presidente Lula concedeu entrevistas na sua passagem pela Bahia e, novamente, falou do imbróglio PT-PMDB na Bahia. Sem descartar a possibilidade de dois palanques para a presidenciável Dilma Roussef, Lula considerou a “separação” um erro e ainda acredita em possibilidade de reversão do quadro. Ou seja, sonha com uma aliança entre os dois partidos na Bahia – o que significa dizer uma chapa eleitoral com Jaques Wagner e Geddel Vieira Lima juntinhos…

Da parte que lhe toca, o governador Jaques Wagner age como bom político. Acredita que ainda é possível uma reconciliação. “Penso a mesma coisa do presidente. Trabalho pela união”, reforça, para completar em seguida: “Nunca digo dessa água não beberei. Quem deve responder é o PMDB”.

Então, aguardemos a resposta dos irmãos Vieira Lima.

FORD ANUNCIA INVESTIMENTO DE R$ 2,8 BI NA BAHIA

Do plano de investimentos até 2015 no Brasil, a Ford destinará 70% dos recursos para a sua planta industrial na Bahia. Os R$ 2,8 bilhões resultarão em aumento de 20% da capacidade de produção da fábrica instalada em Camaçari. Os outros R$ 1,2 bilhão serão destinados à unidade de Taubaté (SP).

O volume de recursos entre investimentos da empresa e incentivos governamentais é superior ao período de instalação da montadora na região metropolitana de Salvador, início do ano 2000. O plano de investimentos será detalhado em instantes pelo presidente da montadora no Brasil, em solenidade que conta com as presenças do governador Jaques Wagner e o presidente Lula.

Em contato com o Pimenta, há pouco, o assessor-geral de Comunicação, Robinson Almeida, reforçava que, além de ser o maior investimento da empresa em terras baianas, também significará a garantia de permanência da unidade da montadora no Estado.

“Através de uma articulação do governador Jaques Wagner, o presidente Lula assina pacote de incentivos que assegura a permanência da Ford na Bahia”. As negociações que culminam na solenidade de hoje levaram um ano, segundo o governador baiano.

ACARAJÉ NO PALÁCIO DE ONDINA

.

Nesta noite de quinta-feira, 19, o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, conheceu o famosíssimo acarajé. Adorou, e repetiu – como se vê pelo prato.

O quitute foi degustado em jantar oferecido pelo governador Jaques Wagner e pelo presidente Lula, na passagem de Abbas por Salvador (BA).

De acordo com a assessoria presidencial, esta é a primeira visita de um líder palestino ao Brasil. Abbas permanecerá em Salvador, nesta sexta, 20.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, participou, na noite desta quinta-feira (19), de um jantar oferecido pelo governador Jaques Wagner e pelo presidente Lula, no Palácio de Ondina, em Salvador.

Durante encontro Lula e Abbas discutiram o processo de paz no Oriente Médio. Participaram também os ministros de Relações Exteriores, Celso Amorim, da Cultura, Juca Ferreira, das Comunicações, e o assessor para assuntos internacionais Marco Aurélio Garcia.

A visita de Mahmoud é a primeira de um líder palestino ao Brasil. Amanhã ele e Lula realizam uma reunião de trabalho, onde devem ser assinados acordos de cooperação técnica. Também vai ser discutida a criação de parcerias em áreas como agricultura e esportes.

FAMÍLIA DE CAETANO PEDE DESCULPAS A LULA

Quizumba na casa dos Velloso.

Caetano Veloso ‘atirou’ no presidente Lula, chamando-0 de “analfabeto”, “grosseiro” e “cafona”, numa entrevista ao Estadão. Num é que o cantor terá de aguentar (e ouvir) também em casa?

O irmão do cantor e compositor baiano emitiu nota com “um sincero pedido de desculpas” ao povo brasileiro, ao governador Jaques Wagner e, principalmente, ao presidente Lula. Quem revelou o teor da nota foi o jornalista Osmar Martins.

Abaixo, o pedido de desculpas assinado por Rodrigo Velloso.

“Venho a público esclarecer que a recente declaração, feita pelo cantor e compositor Caetano Veloso sobre o Presidente Lula, não expressa, em nenhuma hipótese, a opinião da família Velloso. Sua matriarca, Dona Canô, por meu intermédio, deseja se dirigir ao Governador Jaques Wagner, a todos os brasileiros e, principalmente, ao Presidente da República, com um sincero pedido de desculpas”.

Rodrigo Velloso

SIMANCA – APAGÃO

.

.

Confira essa e outras charges geniais de Simanca, Aziz e Cau Gomez no blog Ferrão do Humor.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia