WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

editorias






:: ‘Mais Médicos’

MINISTÉRIO DA SAÚDE INICIA DIA 8 A INSCRIÇÃO PARA NOVA EDIÇÃO DO MAIS MÉDICO

Ministério da Saúde abre dia 8 inscrições no Mais Médicos

O Ministério da Saúde abre, na próxima semana, as inscrições para a nova seleção de profissionais para o Programa Mais Médicos. A próxima edição será destinada aos médicos brasileiros formados em instituições estrangeiras com habilitação para exercício da Medicina no exterior. As vagas são em municípios onde não houve profissionais cadastrados na última seleção.

Os profissionais interessados em aderir ao programa Mais Médicos poderão fazer a inscrição, no período de 8 a 10, pela internet, por meio do Sistema de Gerenciamento de Programas (SGP), no site do programa. No período de 12 a 16, os profissionais poderão indicar os municípios onde pretendem trabalhar.

De acordo com o Ministério da Saúde, na edição anterior, concluída no final do mês passado, foram preenchidas 1.481 vagas com profissionais brasileiros que já começaram a atuar nas unidades básica de saúde.

MAIS MÉDICOS ABRE INSCRIÇÕES PARA VAGAS EM CERCA DE 1,2 MIL MUNICÍPIOS

Programa Mais Médicos abre vagas

O Ministério da Saúde abriu, nesta segunda-feira (27), inscrições para a contratação de profissionais para o Programa Mais Médicos. A seleção visa o preenchimento de vagas disponíveis em cerca de 1.200 municípios, principalmente em regiões que estão sem médicos desde a saída dos profissionais cubanos, no ano passado.

São oferecidas 2.212 vagas para os profissionais que realizar atendimento na atenção primária à saúde da população que vive nas regiões com mais necessidade de cuidados. Os candidatos têm até quarta-feira (29) para se inscrever. Acesse aqui.

Nos dias 6 e 7 de junho, os candidatos deverão acessar o Sistema de Gerenciamento de Programas (SGP) para informar em qual localidade têm interesse em trabalhar, entre os 1.185 municípios e 13 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) com os mais altos índices de vulnerabilidade do país. Os números foram recentemente atualizados pelo sistema.

O prazo para que os gestores municipais confirmem o número de médicos que precisam para o atendimento em suas unidades de saúde também termina na próxima quarta. O resultado com o número final de vagas destinadas aos municípios que receberão os profissionais será publicado no dia 4 de junho.

MUNICÍPIOS DO SUL DA BAHIA SOFREM COM A FALTA DE PROFISSIONAIS DO MAIS MÉDICOS

Mais de 100 municípios na Bahia sofrem com a falta de médicos

Moradores de pelo menos 110 municípios baianos estão prejudicados pela falta de profissionais do Programa Mais Médicos, que encerrou a inscrição na segunda chamada na sexta-feira (21).São cerca de 200 vagas que não foram preenchidas no primeiro edital publicado pelo Ministério da Saúde para contratação de médicos para substituir os cubanos, que foram chamados de volta após declarações do presidente eleito que faria mudanças no programa a partir de janeiro.

No sul da Bahia, conforme relação de remanescentes do Ministério da Saúde, as vagas não foram preenchidas nos municípios de Canavieiras, Dário Meira, Itagibá, Itaju do Colônia, Itapitanga e Pau Brasil, que juntos somam 85 mil habitantes, a maioria depende do atendimento ofertado na rede básica pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A esperança dos moradores é que no próximo edital apareçam candidatos para o preenchimento das vagas.

No extremo-sul, até a população de Teixeira de Freitas, município com cerca de 160 mil moradores, vem sofrendo com falta de profissionais. São cinco vagas remanescentes, segundo o Ministério da Saúde. As vagas disponibilizadas pelo programa federal também não foram preenchidas em Caravelas, Guaratinga, Itabela e Medeiros Neto.

Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros. A remuneração para o médico é de R$ 11,8 mil livres dos impostos.

ITABUNA E BUERAREMA ESPERAM REPOSIÇÃO DE PROFISSIONAIS DO MAIS MÉDICOS

Itabuna registra 200 casos de violência doméstica e sexual.

Itabuna está entre municípios que aguardam reposição de profissionais do Mais Médicos|| Foto José Nazal

– PRAZO TERMINA NESTA TERÇA

Itabuna, Buerarema, Gandu, Jequié, Ipiaú, Medeiros Neto, Eunápolis, Barreiras, Teixeira de Freitas, Itamaraju, Juazeiro, Vitória da Conquista, Alagoinhas, Salvador e Bom Jesus da Lapa estão entre os 78 municípios baianos que aguardam a reposição de profissionais do Programa Mais Médicos, do governo federal. Dados do Ministério da Saúde revelam a existência de mais de 120 vagas em aberto nos municípios baianos.

Para os municípios das regiões sul, extremo-sul e sudoeste do estado são 32 vagas à espera de médicos do programa. Os municípios com maior número de vagas em aberto são Itamaraju (5), Ipiaú (4), Jequié (4), Gandu (3) e Eunápolis (3). Em todo o país existem 829 municípios aguardando a reposição de profissionais do programa Médicos Mais Médicos.

O Ministério da Saúde informou que existem 1.410 vagas remanescentes que devem ser preenchidas com os profissionais que já estão sendo contratados.  Nesta terça-feira (22), termina o prazo para que novos profissionais escolham os municípios onde pretendem trabalhar. Segundo o MS, os cargos ficaram vagos devido à desistência de médicos e também por causa do encerramento de contratos

Segundo o Ministério da Saúde, o resultado com a alocação dos médicos  está previsto para sexta-feira (25). Após a seleção, os profissionais vão passar por treinamento e avaliação. O início das atividades dos novos contratados para o Programa Mais Médicos está previsto para 9 de outubro.

PITÁGORAS ABRE INSCRIÇÕES PARA VESTIBULAR DE MEDICINA EM EUNÁPOLIS

Curso formará novos médicos em Eunápolis.

Curso formará novos médicos em Eunápolis.

As aulas da primeira turma do curso de Medicina da Faculdade Pitágoras em Eunápolis começam no primeiro semestre de 2017. Hoje, a faculdade abriu inscrições para o vestibular do curso. O prazo encerra-se em 15 de janeiro. A previsão da instituição é de aplicar as provas em 22 de janeiro, das 13h às 18h.

O vestibular será organizado pela Consultec e as inscrições custam R$ 250,00. A instituição não divulgou, ainda, quanto custará a mensalidade do curso. A Faculdade Pitágoras pertence ao grupo Kroton.

“A inauguração do novo campus reforça o compromisso do grupo em oferecer educação de excelência, focada na empregabilidade dos alunos e que contribua para mudar a realidade dos municípios em que está presente”, reforça a instituição em nota.

A Pitágoras venceu o edital do Programa Mais Médicos, em 2014, para instalar o curso em Eunápolis, com 55 vagas. De acordo com exigência do programa criado pela ex-presidente Dilma Rousseff, 10% das vagas serão destinadas a bolsistas.

TCU LIBERA CURSO DE MEDICINA EM ITABUNA

Novos médicos poderão ser formados em Itabuna.

Decisão libera curso de Medicina da Santo Agostinho em Itabuna.

Após quase um ano, o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu, nesta quarta-feira (20), retirar a suspensão do edital de abertura de novos cursos de Medicina lançado durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) no programa Mais Médicos. A decisão beneficia dez municípios baianos, dentre eles Itabuna, Eunápolis, Irecê e Senhor do Bomfim.

Os editais foram suspensos em outubro do ano passado, após entidades médicas – que sempre foram contrárias ao Mais Médicos – questionarem a constitucionalidade de supostas mudanças de regras no edital após o seu lançamento.

Ex-secretário de Saúde da Bahia, o deputado federal Jorge Solla diz que a decisão do TCU foi sensata “e atende ao planejamento de longo prazo do Mais Médicos, que é o de termos profissionais brasileiros em todos os municípios do interior e em todas as periferias, abrindo mão dos intercambistas”. Solla coordena a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Implantação dos Cursos de Medicina.

O edital de Itabuna foi vencido pela Faculdade Santo Agostinho, que tem campi em Montes Claros e Vitória da Conquista. O curso no município sul-baiano, de acordo com fontes do mercado, será um investimento da Santo Agostinho com empresários que atuam em Itabuna na área de telecomunicações e agropecuária e possuem experiência em administração na área hospitalar.

:: LEIA MAIS »

SAÚDE ABRE INSCRIÇÕES NO MAIS MÉDICOS

Programa abre vagas (Foto ABr).

Programa abre vagas (Foto ABr).

De hoje (13) até o dia 18, estarão abertas as incrições para médicos com diploma brasileiro, ou revalidado, que queiram participar do Programa Mais Médicos. Os profissionais selecionados preencherão vagas ociosas, principalmente por desistência. A cada três meses, o programa lança edital para reposição de médicos.

O edital prevê que os candidatos devem optar pela modalidade de participação desejada: receber pontuação adicional de 10% nas provas de residência, atuando na unidade básica por no mínimo um ano, com bolsa mensal de R$ 10 mil, ou permanecer no município por até três anos e fazer jus a benefícios como auxílios moradia e alimentação, custeados pelas prefeituras, e bolsa de R$ 10.513,01.

Depois de inscritos, os médicos devem indicar, a partir do dia 20, até quatro cidades de diferentes perfis nas quais desejam clinicar. Os candidatos concorrerão somente com aqueles que optarem pelos mesmos municípios. Quem não conseguir alocação terá acesso às vagas remanescentes a serem divulgadas em novembro.

Caso as vagas não sejam preenchidas, o edital será aberto aos brasileiros que se formaram no exterior e, em seguida, a profissionais estrangeiros. A previsão é que os primeiros profissionais brasileiros selecionados na etapa atual iniciem as atividades no início de novembro. O próximo edital está previsto para janeiro de 2016.

O número de vagas não está definido ainda, porque junto ao edital dos médicos foi lançado também, na semana passada, o edital para 326 municípios solicitarem profissionais para o preenchimento das 413 vagas ociosas. O Minsitério da Saúde precisa aguardar, portanto, as inscrições que confirmarão ou não o número de vagas. Os gestores locais poderão inscrever o município até o dia 15.

O Mais Médicos conta atualmente com 18.240 médicos em 4.058 municípios e 34 distritos sanitários especiais indígenas.

SANTO AGOSTINHO VENCE DISPUTA POR CURSO DE MEDICINA EM ITABUNA

Itabuna terá curso de Medicina da Santo Agostinho (Foto José Nazal).

Itabuna terá curso de Medicina da Santo Agostinho (Foto José Nazal).

A Faculdade Santo Agostinho, de Minas Gerais, venceu a disputa para implantar o curso de Medicina em Itabuna. O edital para instalar faculdade no município foi lançado no ano passado e, hoje (10), os ministérios da Saúde e da Educação anunciaram os vencedores.

A disputa envolveu desde projeto pedagógico a capacidade de investimento. A faculdade oferecerá 85 vagas em Itabuna, das quais 10 serão para bolsistas. A Santo Agostinho já possui faculdades em Minas Gerais e possui curso de Medicina em Vitória da Conquista. A primeira turma foi iniciada no semestre passado.

Ao todo, serão 2.090 vagas em novos cursos de Medicina em todo o País. Na Bahia, além de Itabuna, serão contemplados com faculdades de Medicina os municípios de Alagoinhas (Estácio de Sá), Eunápolis (Pitágoras), Guanambi (Sociedade Padrão de Educação Superior), Jacobina (Ages Empreendimentos Educacionais) e Juazeiro (IREP).

Vane comemora anúncio de curso em Itabuna (Foto Alessandra Lori/SecomITB).

Vane comemora anúncio de curso em Itabuna (Foto Alessandra Lori/SecomITB).

VANE COMEMORA

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, comemorou o anúncio dos ministérios da Saúde e da Educação. “Itabuna vive um novo momento, criando oportunidades de expansão e crescimento e de inserções dos jovens e adultos”, disse ele, acrescentando que a chegada da faculdade “se soma à instalação da Universidade Federal do Sul da Bahia”.

Vane ainda destacou o papel da equipe de governo para assegurar a instalação do governo e fez menção a secretários municipais, especialmente Wenceslau Júnior (Planejamento), Dinalva Melo (Educação) e Eric Ettinger (Saúde), além de Cleide Oliveira (Governo). O prefeito também citou o nome de Plínio Adry, ex-titular da Pasta da Saúde.

Ainda de acordo com o governo municipal, o município receberá pacote de medidas nas áreas de saúde e educação, a exemplo de oferta de bolsas para médicos formados no exterior atuarem em unidades de saúde com alta demanda e reformulação do ensino de Medicina no país.

PROFISSIONAIS DO MAIS MÉDICOS DEVEM SE APRESENTAR ATÉ HOJE

Os profissionais  selecionados para atuar no Mais Médicos devem se apresentar até hoje (20) nos municípios onde trabalharão, caso contrário não participarão das novas chamadas desta edição do programa.

Para confirmar a vaga, o profissional precisa entregar à gestão do município cópias de documento oficial com foto, do diploma e do registro no Conselho de Medicina. Segundo o cronograma do governo, os médicos começam a trabalhar no dia 2 de março.

Nesta etapa do programa, 12.580 profissionais fizeram a inscrição. Desse total, 3.936 foram selecionados. Diferentemente das outras edições, nas quais cerca de 80% dos participantes haviam se formado no exterior e não tinham o diploma validado, desta vez mais de 90% das vagas foram preenchidas por médicos formados no Brasil.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, alega que entre os motivos para a mudança de quadro estão a possibilidade de o médico receber um bônus de 10% em provas para residência e também o aumento da credibilidade do programa.

Para a segunda chamada, que ocorrerá nos dias 23 e 24 de fevereiro, estarão disponíveis as 210 vagas que não foram preenchidas e, eventualmente, as surgidas pela não confirmação do profissional até amanhã. A terceira chamada está prevista para os dias 17 e 18 de março. Caso ainda haja vagas, ocorrerá, em 10 de abril, chamada para brasileiros formados fora do país e, em 5 de maio, para médicos estrangeiros. Trimestralmente, o Ministério da Saúde lançará edital para a oferta de vagas que, eventualmente, forem abertas.

ANALISANDO COM SANGUE FRIO

Geraldo MeirelesGeraldo Meireles

Do nosso lado ficaram apenas os mais pobres, os mais conscientes, os mais sonhadores e os mais teimosos. Não foi o Aécio quem perdeu a eleição, foram os brasileiros que venceram.

“Não troco ofensas com ninguém, mas discuto ideias com todos”, disse um tempo atrás a alguém no Face que não estava preparado para uma conversa civilizada sobre política.

Passados os momentos de emoção da disputa eleitoral, quero registrar o que vi de mais importante durante os embates da campanha, porque as lições foram tão preciosas que não merecem cair no esquecimento depois da vitória.

Em primeiro lugar, vi a desconstrução da imagem da “presidenta” e do PT ser iniciada e patrocinada pela grande mídia e pelos demais partidos opositores com as manifestações de junho/2013.

O Brasil tornou-se um palco de guerras urbanas, sem controle e sem sentido, em que os patrimônios público e privado ficaram à mercê de “manifestantes” financiados por interesses escusos, posteriormente revelados por causa da morte de um cinegrafista da Band e acalmados pelo pacto de paz com a visita do Papa Francisco. Por conta disso, vi um bando de “coxinhas” vaiarem a maior autoridade do nosso país diante do mundo, ofendendo-a com palavras e gestos impublicáveis, talvez comuns em suas mesas de jantar e convívio familiar, mas ofensivos às demais famílias brasileiras. Ainda bem que a fraca seleção do Felipão venceu a Copa das Confederações, caso contrário a Dilma e o PT seriam culpados.

Vi o grito de que “não vai ter Copa” tomar as ruas, os “analistas midiáticos” e os políticos de ocasião decretarem que o Brasil passaria vergonha na Copa, porque nada funcionaria, as obras de mobilidade urbana inacabadas seriam um obstáculo intransponível ao acesso dos torcedores, os aeroportos travariam, os estádios não ficariam prontos, a internet não atenderia às exigências da mídia estrangeira. A única coisa que eles apontavam como pronta e inatacável era a seleção do da Felipão, já que Dilma não era a treinadora.

Atendendo o clamor das ruas, num clima de forte comoção, vi políticos envolvidos no chamado “mensalão do PT” (registre-se nem todos eram do PT) serem julgados, presos, ridicularizados e expostos como troféu anticorrupção. Enfim, vi o fim da era PT profetizado por aqueles que não suportavam a simples menção dos nomes do Lula e da Dilma.

Para contra-atacar, a Dilma lançou mais programas sociais, anunciou o “Mais Médicos” priorizando a entrada de médicos brasileiros no programa e, depois, estrangeiros de várias nacionalidades, inclusive cubanos. Incrementou mais recursos para o “Minha Casa Minha Vida” e sentenciou que teríamos a “Copa das Copas” – o que foi comprovado por toda imprensa estrangeira, pela FIFA e pela grande mídia do nosso país que destinou todos os créditos ao povo brasileiro, ignorando as ações do governo. Aliás, para uma parte da mídia, o PT já havia comprado a Copa e o Brasil seria, inexoravelmente, campeão.

Vi a “Máfia do Jaleco Branco” mobilizada numa campanha “nunca vista antes na história deste país”, cuja palavra de ordem era “Fora Dilma e leve o PT junto”. Para eles, pobre tinha que morrer sem assistência médica básica, porque quando a Atenção Básica funcionar adequadamente, seus Planos de Saúde, suas clínicas e seus hospitais terão menos lucro.

Vi o Brasil entrar dividido num processo eleitoral, de um lado aqueles que representavam o mercado, a grande mídia e o projeto de estado mínimo que, anos atrás, havia colocado o país de joelhos diante do mundo; do outro lado, o PT odiado, estigmatizado como partido da corrupção, ferido mortalmente em seus alicerces e os aliados que lhe restaram. No meio disso tudo, vi surgir uma terceira via, uma alternativa de escolha para quem não queria retornar ao passado sombrio e havia perdido a confiança no PT. Só que essas duas alternativas ao PT não demonstravam viabilidade eleitoral, porque o que restava do PT ainda era consistente, o povo não abriria mão de suas conquistas por causa de promessas sem garantia.

:: LEIA MAIS »

MAIS MÉDICOS: NOVA ETAPA COMEÇA EM FEVEREIRO

saúde1A terceira etapa de contratação do Programa Mais Médicos será iniciada no mês que vem com os profissionais brasileiros e, em março, com os estrangeiros. Segundo o Ministério da Saúde, a meta é atingir 13 mil médicos. Atualmente o programa conta com 6.658 profissionais, atendendo a 23 milhões de brasileiros.

Os locais onde os médicos irão trabalhar ainda não foram escolhidos. O ministério pretende contemplar municípios que não receberam profissionais do programa lançado pelo governo federal em julho de 2013.

A Bahia é o estado que recebeu mais profissionais (787). Na sequência, vêm os estados de São Paulo (588), do Ceará (572) e do Maranhão (445), onde, segundo o Ministério da Saúde, há o menor índice de médicos por mil habitantes do país (0,5). Informações Agência Brasil

MAIS MÉDICOS PODERÁ CONTRATAR 13 MIL PROFISSIONAIS ATÉ MARÇO

mais médicosA presidente Dilma Rousseff disse hoje (13) que o Programa Mais Médicos irá passar por uma avaliação em março de 2014 e mais médicos estrangeiros poderão ser contratados, caso o governo considere necessário. A estimativa do Ministério da Saúde é que, até março, o programa tenha 13 mil médicos brasileiros e estrangeiros e garanta a cobertura de atendimento, nas unidades básicas de saúde, a quase 46 milhões de pessoas.

“O que vimos em todas as enquetes que o Ministério da Saúde faz é que as pessoas reclamavam que não tinha acesso a médico. Por isso, resolvemos fazer todo um chamamento para garantir que houvesse médico suficiente para atender toda a nossa população”, disse a presidente. Informações da Agência Brasil.

PROFISSIONAIS COM DIPLOMA ESTRANGEIRO COMEÇAM A ATENDER PELO “MAIS MÉDICOS”

Da Agência Brasil

mais medicos seloApós passar por avaliação e por um período de ambientação nos estados onde vão trabalhar, 2,1 mil profissionais com diploma estrangeiro do Programa Mais Médicos iniciam hoje (4) o atendimento em unidades básicas de Saúde.

Esse grupo foi avaliado durante três semanas por professores de universidades federais e teve testados os conhecimentos em língua portuguesa e nos protocolos de atenção básica do Sistema Único de Saúde.

Os profissionais que começam a atuar hoje se juntam aos 1,5 mil médicos da primeira etapa do programa que estão trabalhando em regiões carentes, segundo balanço do Ministério da Saúde.Esses profissionais da segunda etapa do Mais Médicos tiveram os registros emitidos pelo Ministério da Saúde, conforme previsto em medida provisória aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidenta Dilma Rousseff.

Inicialmente, essa atribuição era do Conselho Federal de Medicina mas, após polêmica e demora na concessão dos registros, a atribuição foi transferida do órgão de classe, que ficará com a função de fiscalizar o trabalho dos estrangeiros.

“A concessão do registro único pelo Ministério da Saúde evitou a polêmica da concessão e tem permitido que os profissionais, assim que concluem o curso e estejam aptos, possam começar a atender a população brasileira de modo que não tenhamos problemas de continuidade no Mais Médicos”, disse o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, do Ministério da Saúde, Mozart Sales, em entrevista ao programa Brasil em Pauta, da EBC Serviços, na última sexta-feira (1°).

A partir de hoje, também começam a desembarcar no Brasil mais 3 mil cubanos que vão participar do Mais Médicos.  O primeiro grupo, de 2,6 mil médicos, chega até o dia 10 de novembro nas capitais, onde vai cursar o módulo de avaliação do programa. Outros 400 chegam na semana seguinte. A previsão é que eles comecem a atuar nos municípios em dezembro. Os cubanos participam do programa por meio de cooperação firmada entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde em agosto de 2013.

MAIS MÉDICOS: 650 PROFISSIONAIS GANHAM REGISTRO PARA ATUAR

mais médicosO Ministério da Saúde publicou na edição de hoje (24) do Diário Oficial da União a lista dos primeiros profissionais intercambistas participantes do Programa Mais Médicos que tiveram registro único para exercício da medicina concedido pela pasta. A portaria traz o nome e o número de registro dos mais de 650 médicos e determina a expedição das carteiras de identificação dos profissionais.

A medida foi em decorrência da alteração na Lei do Mais Médicos, sancionada esta semana pela presidenta Dilma Rousseff. O texto aprovado pelo Senado no último dia 16 transferiu dos conselhos regionais de Medicina para o Ministério da Saúde a competência de emitir o registro para que médicos com diplomas do exterior atuem no programa. A fiscalização dos profissionais continua sob responsabilidade dos conselhos.

Conforme último balanço do ministério, 1.232 médicos já estão trabalhando no programa, sendo 748 brasileiros e 484 com diplomas do exterior e registro provisório. Ainda este mês, mais 2.180 profissionais formados em outros países devem ingressar no programa. Os profissionais do programa recebem bolsa de R$ 10 mil por mês e ajuda de custo pagos pelo governo federal. As prefeituras pagam a moradia e alimentação.

:: LEIA MAIS »

ROLAND DESISTE DO “MAIS MÉDICOS”

rolan-lavigne-3Causou surpresa nesta segunda-feira, 2, a aparição do médico Roland Lavigne, que é vereador em Ilhéus, como um dos contratados pelo programa “Mais Médicos” em Vitória da Conquista, a uma distância de 262 quilômetros da cidade onde ele exerce mandato. Lavigne, juntamente com outros dois profissionais, chegou a ser recebido pessoalmente pelo prefeito Guilherme Menezes (PT).

No “Mais Médicos”, o doutor teria que cumprir jornada semanal de 40 horas, o que, considerada a distância entre Ilhéus e Vitória da Conquista, tornaria praticamente impossível corresponder às expectativas das duas cidades. Esse “pequeno” contratempo foi observado em matéria exibida na noite desta segunda, em noticiário da Rede Bahia.

Logo após a veiculação da reportagem, Lavigne postou em seu perfil no Facebook que pediu desligamento do “Mais Médicos”. O vereador disse que não pretendia continuar no mandato após iniciar os atendimentos em Conquista, mas abriu mão da vaga porque o posto de saúde para o qual o designaram fica em área distante, na zona rural do município.

MPT INVESTIGA LEGALIDADE NA CONTRATAÇÃO DE MÉDICOS CUBANOS

medico-cubanoCarolina Sarres | Agência Brasil

O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai investigar se a vinda de médicos cubanos ao país fere a legislação trabalhista brasileira. Em um primeiro momento, será aberto um procedimento investigatório que pode levar a um processo, caso alguma irregularidade na conduta da contratação ou na prática da profissão seja constatada. Entre as irregularidades que podem ocorrer estão o desrespeito à jornada de trabalho, as condições de exercício da profissão e a remuneração abaixo do salário mínimo (R$ 678, atualmente).

“Vamos discutir isso com o MPT com a maior tranquilidade e com a maior clareza. Mantemos o nosso pensamento de que o que o Brasil faz hoje é uma coisa que vem sendo feita por vários países. Temos uma novidade e vamos trabalhar para que isso ocorra bem”, disse o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Fernando Menezes.

A investigação do Ministério Público foi motivada pela preocupação expressa pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) de que a contratação desses profissionais desrespeitaria a legislação do Trabalho e os direitos humanos. Um ponto que gera questionamentos é o fato de a bolsa de R$ 10 mil paga aos profissionais cubanos ser repassada ao governo da ilha, com a intermediação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para posterior pagamento aos médicos – o que poderia levar os profissionais a receber valores abaixo do que é permitido pela lei brasileira.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, rebateu as desconfianças do CFM e informou que o regime de trabalho dos médicos não fere os direitos dos profissionais ou dos pacientes brasileiros. “Todos esses médicos estão vindo voluntariamente. Terão previdência paga pelo ministério. Alimentação e moradia paga pelo município. Dificilmente isso se assemelha a qualquer coisa parecida com escravidão”, informou Barbosa.

GOVERNO PRORROGA MAIS MÉDICOS PARA FORMADOS NO EXTERIOR

Programa busca assegurar médicos para áreas carentes e mais distantes (Foto ABr).

Programa busca assegurar médicos para áreas carentes e mais distantes (Foto ABr).

Yara Aquino | Agência Brasil

O prazo para o encerramento da primeira etapa do Programa Mais Médicos foi prorrogado. Os profissionais formados no exterior que escolheram os municípios onde querem atuar dentro do prazo estipulado, mas não foram alocados em nenhuma das vagas disponíveis, poderão optar pela vaga definida pela coordenação do Mais Médicos até as 23h59 de hoje (13). A medida está em edital publicado no Diário Oficial da União.

Inicialmente, o prazo para os médicos com diploma estrangeiro confirmarem a participação seria encerrado ontem (12). A divulgação do balanço final da adesão de médicos brasileiros e estrangeiros ao programa, prevista para hoje, ocorrerá amanhã (14).

O edital publicado no Diário Oficial estabelece ainda que os médicos com inscrições confirmadas até a data de publicação deste edital serão acionados por e-mail e, facultativamente, por contato telefônico, para complementação das informações exigidas para regularizar a participação no programa.

Balanço do Ministério da Saúde divulgado no último dia 10 mostrou que 715 médicos formados no exterior indicaram municípios para participar do Programa Mais Médicos. Desses, 194 são brasileiros que se formaram fora do país e 521 são estrangeiros. Esses profissionais ainda precisavam confirmar a participação no programa.

MÉDICOS PROMOVEM FEIRA DE SAÚDE EM PROTESTO EM SALVADOR

Médicos durante protesto na Feira de Saúde em Salvador (Foto Marival Guedes/Pimenta).

Médicos durante protesto na Feira de Saúde em Salvador (Foto Marival Guedes/Pimenta).

Médicos do SUS-Sistema Único de Saúde promoveram na tarde de hoje (31) manifestação na Avenida Centenário, em Salvador, contra o programa Mais Médico, do Governo Federal. Para atrair a população, os médicos promoveram uma feira de saúde com atendimento gratuito.

Nesta semana as entidades representativas da categoria colocaram anúncio publicitário nos veículos de comunicação convocando profissionais da área de saúde e estudantes a retornar às ruas para participar do protesto. A manifestação reuniu cerca de 100 médicos.

O programa Mais Médicos visa trazer profissionais de outros países ou brasileiros que estão no exterior para trabalhar nos municípios onde não existem médicos. Antes, segundo o Governo Federal, haverá concurso para a contratação de médicos brasileiros.

Durante o protesto, eles criticaram o projeto afirmando que o governo tenta colocar a população contra a categoria e que “os problemas de atendimento não serão resolvidos apenas com médicos. É preciso também investimentos e uma gestão eficiente, moderna e transparente”.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia