WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba



policlinica





outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘Máquina de Vendas’

RICARDO ELETRO ENTRA EM RECUPERAÇÃO E PODE TER NOVO CONTROLADOR

Grupo, controlado por Ricardo Nunes, define recuperação extrajudicial

Fusão da Insinuante com a Ricardo Eletro, a Máquinas de Vendas fecha acordo de recuperação extrajudicial para pagar dívida bilionária, segundo a Exame. A publicação aponta dívida de R$ 1 bilhão da empresa com fornecedores e R$ 1,5 bilhão com bancos. O acordo extrajudicial, de acordo com o portal da área de economia, é costurado pelo grupo de private equity Starboard, com assessoria do escritório Thomaz Bastos, Waisberg, Kurzweil Advogados. Ambos não comentam sobre o negócio.

A Starboard atua na reestruturação da Máquina de Vendas. Ricardo Nunes permaneceria à frente da Máquina de Vendas, conforme a publicação. Ricardo tem 55% das ações do grupo, enquanto Luiz Carlos Batista, antigo dono da Insinuante, possui 42%. Com as movimentações e aporte do fundo Apollo, a Starboard passaria à condição de controladora do negócio.

MÁQUINA DE VENDAS UNIFICA BANDEIRAS E EXTINGUE A MARCA INSINUANTE

Marca Insinuante sai de cena e dá lugar à Ricardo Eletro (Reprodução).

Marca Insinuante sai de cena e dá lugar à Ricardo Eletro (Reprodução).

A Tarde

O grupo Máquina de Vendas, terceiro maior varejista de móveis e eletroeletrônicos do país, anunciou que passará a adotar, a partir do mês de março, uma nova bandeira associando as marcas Ricardo Eletro e Insinuante. Elas deixam de existir de forma independente e, juntas, vão estampar fachadas de lojas, camisetas, material de venda e todas as peças de comunicação do grupo.

A novidade foi revelada em entrevista exclusiva do presidente da Máquina, Ricardo Nunes, ao jornal A Tarde.  “Ricardo Eletro e Insinuante são duas marcas fortes, a primeira no plano nacional e a segunda no Nordeste, e juntas estarão ainda mais fortes, associando tradição, força de venda e de preço a uma comunicação que passa a ser  unificada”, explica Nunes.

A integração de bandeiras se dará em todas as praças onde a Máquina de Vendas atua, totalizando quase mil unidades, das quais 370 situadas no Nordeste. Além da Ricardo Eletro e da Insinuante, o grupo reúne lojas das marcas Salfer, City Lar e Eletro Shopping, cada uma delas com forte atuação regional. O nome Ricardo Eletro passa a preceder  as outras marcas e poderá, em um segundo momento,  substituí-las.

Leia na íntegra

FUSÃO INSINUANTE-RICARDO ELETRO PREOCUPA COMERCIÁRIOS

Jairo: descrença em promessas da "Máquina".

A fusão das redes Insinuante e Ricardo Eletro criou a segunda maior rede varejista do Brasil, mas levou preocupação a, pelo menos, um segmento. O presidente do Sindicato dos Comerciários, Jairo Araújo, disse que encara a nova holding “com certa cautela e muita desconfiança”.

Ele disse que não se ilude com a promessa de abertura de até mil lojas e 15 mil novos empregos até 2014. “Essas fusões sempre representam bons lucros para as empresas e muitos prejuízos para os trabalhadores, fazem parte da essência capitalista”.

A fusão entre as duas redes foi anunciada ainda nas primeiras horas da manhã de ontem (dia 29) e cria a holding Máquina de Vendas, dona de 460 lojas em todo o país, presente em 17 estados.

Araújo não crê na promessa de Ricardo Nunes, da Ricardo Eletro, de que não haverá demissões. “Se não houver, será ótimo. Mas a prática tem demonstrado que a junção dessas empresas vem sempre acompanhada de enxugamento da folha”, observa Araújo.

O Sindicato se mobiliza com reuniões com os trabalhadores das duas redes. “Numa situação como esta, a categoria precisa se manter atenta e organizada para não ser pega de calças curtas”, diz Jairo.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia