WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia






secom bahia








maio 2019
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias






:: ‘Mário Alexandre’

NAZAL DEVE CONCORRER À PREFEITURA DE ILHÉUS EM 2020

Nazal pretende concorrer como cabeça de chapa à Prefeitura || Foto Maurício Maron

José Nazal (Rede Sustentabilidade) anunciou hoje (16) a pretensão de concorrer à Prefeitura de Ilhéus em 2020. “Discordo do que está sendo proposto e realizado. A maior parte da população também não está gostando, por isso o prefeito tem 73% de avaliação péssima e ruim”, explicou Nazal ao Blog do Gusmão.

Hoje vice-prefeito, com postura crítica ao Governo Marão, Nazal disse que ganhar ou perder eleição não o preocupa. E explicou ao Blog do Gusmão:

– Eu penso muito mais na cidade do que em mim. Ainda há uma série de questões no caminho, mas, se Deus me der saúde e permitir, serei candidato – disse ele.

ALISSON MENDONÇA DEIXA CARGO ATIRANDO EM MARÃO: “GOVERNA DE FORMA DOMÉSTICA”

Alisson deixa Governo Marão atirando no prefeito

O ex-vereador Alisson Mendonça acaba de anunciar a saída do Governo Marão, onde ocupa o cargo de secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável. Criticou duramente o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (Marão), e disse que deixa o governo

“Estou me desligando do Governo Marão. O governo não elegeu suas prioridades. Mário não tem demonstrado capacidade de unidade da sua equipe”, afirmou. “A cidade vem sofrendo com isso. E eu não quero ficar participando do governo atrás de uma boquinha. Não preciso disso, sou advogado, agricultor”, completou.

Alisson disse deixar o governo decepcionado com Marão, mas torcendo para que “tudo dê certo”. O ex-vereador se adianta à reforma administrativa que será apresentada pelo prefeito às 16h, na Câmara de Vereadores.

Além dele, outros secretários serão exonerados. Do núcleo duro, permaneceria apenas Bento Lima, da Administração, mas com menos poder. A ideia é manter apenas 10 secretarias e exonerar cerca de 50 comissionados, de acordo com fonte.

Abaixo, o vídeo da despedida, com o título “Adeus Marão”.

Adeus, Marão!

Posted by Alisson Ramos Mendonça on Tuesday, February 19, 2019

ASSAÍ DE ILHÉUS SERÁ INAUGURADO EM JUNHO; INVESTIMENTO ATINGE R$ 40 MILHÕES

Empresários e o prefeito Marão visitaram canteiro de obras do Assaí || Foto Clodoaldo Ribeiro

A filial ilheense do Assaí Atacadista deverá ser inaugurada em junho deste ano, conforme previsão do Grupo Pão de Açúcar (GPA) em encontro com o prefeito Mário Alexandre (Marão), nesta sexta (15). O grupo está investindo R$ 40 milhões na construção do Assaí, na Praia do Sul, na Rodovia Ilhéus-Una (BA-001), em Ilhéus.

Ontem, Marão, acompanhado de empresários, secretários e vereadores, visitou a obra. A loja vai gerar em torno de 300 empregos diretos e 150 indiretos, conforme previsão do GPA. O Assaí registrou crescimento médio de 25% em 2018.

CONTRATAÇÃO

Há dez dias, o Assaí Atacadista iniciou a contratação de funcionários para a unidade em Ilhéus. A seleção está sendo feita com intermediação do SineBahia. Neste primeiro momento, estão sendo selecionados profissionais para 150 vagas em várias áreas.

ILHÉUS: PREFEITO ENTREGA ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO DO ASSAÍ ATACADISTA

Assaí será construído na zona sul de Ilhéus || Foto Divulgação

Nesta quinta (13), o prefeito Mário Alexandre (Marão) entrega o alvará que libera a construção de filial do Assaí Atacadista em Ilhéus. A solenidade será no estande do Cidadelle Praia, na Rodovia Ilhéus-Olivença (BA-001), às 14h.

Marca do Grupo Pão de Açúcar, o Assaí deverá investir cerca de R$ 40 milhões para abrir a primeira filial no sul da Bahia, conforme anúncio feito há um ano. A expectativa é de que as obras de construção comecem até o final deste mês. O empreendimento deve gerar cerca de 300 empregos diretos e 100 indiretos.

O QUE VI E VIVI ATÉ AGORA

Mário Alexandre || prefeito@ilheus.ba.gov.br

 

Se a cidade ainda não dorme absolutamente tranquila, ela não tem mais acordado de sobressalto, suja, mal iluminada, com medo, sem amparo da saúde ou com condições precárias na educação. É a história do copo d´água até a metade.

 

Sou filho de Ilhéus e me orgulho do seu povo. Por isso, sou apaixonado por essa terra abençoada. Na Medicina, diz-se que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. A paixão não pode estar além da razão. De que adianta conhecer a fundo cada palmo desse chão, se não houver inteligência emocional para conduzir diariamente a vida de cerca de 178 mil habitantes? Eleitores não confiariam um município, durante 4 anos, a alguém que só se preparou na academia e não é sensível ao clamor popular das ruas. Sou também formado na faculdade da vida, por isso, não foi à toa que meu apelido virou Marão. Foi com esse carinho, com o qual o povo me trata, que aceitei o desafio de ser prefeito. Sem planos infalíveis e sem fórmulas mirabolantes. Ouvindo mais do que falando. Dialogando mais do que discutindo. Propondo mais do que contra-argumentando.

Nesse quase 1 ano e meio de administração, tenho acertado muito mais do que errado. Isso é natural na evolução como ser humano, isso é legítimo para um homem que visa o bem público. Com esse pensamento e filosofia de vida, com determinação, vencemos o desafio da eleição mais disputada na Princesa do Sul, não só pela quantidade de candidatos, mas também pela pluralidade de propostas e projetos de governo. Quando digo “vencemos”, leia-se a vontade soberana da população, por meio das urnas, aliada aos nomes que se apresentaram como instrumentos da mudança em tempo de dias cinzentos. O compromisso ora firmado previa os momentos bons e as horas más, que permeiam toda e qualquer administração pública.

A diferença é que o combustível que me nutre é a alegria que sempre externei desde os tempos remotos de aluno do Instituto Nossa Senhora da Piedade. A esperança do eleitor se converte todo dia em elemento renovador e transformador da realidade, seja da zona norte, centro, sul, ou distritos e áreas distantes da sede. O maior exercício é manter o foco. A maior disciplina é a fortaleza. A maior coragem é ter bondade. O melhor companheiro é o que mais discorda e auxilia e não desiste de lutar lado a lado, de sol a sol, não se intimidando com barreiras ou pessoas que atravessam o nosso caminho.

Assim, reconheço minhas falhas, mas elas não são fruto de alheamento ou distanciamento do gabinete. Meu expediente começa religiosamente às sete horas da manhã e não tem horário exato para terminar. Invade meu almoço, atravessa os fins de semana, porém podem ter certeza que nunca tira o meu sono, porque deito todos os dias com a certeza de ter feito o meu melhor. Pode não ser o máximo. No entanto, é o máximo que me obrigo a realizar, mesmo sabendo que a minha autocrítica sempre cobra e exige mais de mim, pelo amor que tenho ao povo da minha cidade. Ando de cabeça erguida, de peito aberto e de sorriso largo e não limito minha atuação a ir ao Centro Administrativo. Meu governo tem como lema: tempo de alegria e de trabalho. Gosto de empreender, mover, dinamizar, desburocratizar, desembargar, sonhar e fazer. Não me acho mais capaz do que ninguém, não me apresento como o mais honesto ou o único sincero, nem tampouco me considero o mais apaixonado dos ilheenses.

Sou apenas Mário Alexandre Corrêa de Sousa, médico, pai e chefe de família e, na condição de comandante dessa nau, abriria mão de ser prefeito, caso estivesse insatisfeito com a minha gestão e não registrasse excelentes índices de aprovação da população. Não sou apegado a cargo ou mandato e não acredito em pessoas que fazem ou deixam as coisas pela metade, porque minha responsabilidade maior é com o povo. Sou homem público não só por estar prefeito, mas por ser médico, servidor que atende nos sistemas público e privado do Município de Ilhéus. Não faço distinção no tratamento entre o paciente com plano de saúde ou aquele que é atendido pelo SUS. Minha profissão é conhecida por todos, e minha família, também. Caráter e moral ou se herdam ou não se têm. “Nem toda lucidez é velha”, diria o poeta.

Sou acessível à população e ao meu secretariado. Não sou o prefeito desse ou daquele grupo ou coligação partidária. Fui eleito e estou prefeito de toda São Jorge dos Ilhéus até 31 de dezembro de 2020, em virtude de um compromisso firmado nas urnas, sem qualquer antecipação de destino, até porque o futuro a Deus pertence. Graças a Ele, a cidade não ostenta mais o título de desorganizada em termos financeiros e administrativos. Cada vez que viajo a Brasília ou a Salvador, busco recursos, firmo parcerias, desato nós, visando atrair investimentos de origem federal ou estadual.

Na Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), por exemplo, as prestações de contas, que nunca foram feitas, ameaçavam a extinção de programas sociais. Em meus acertos e erros, deparo-me também com a questão da oportunidade. Detectar talentos, incentivar quadros, promover pessoas na base da meritocracia, substituindo ou alterando nomes, quando são necessários. Isso significa dizer que o “não” faz parte da liturgia do cargo. Quem dá instantânea resposta positiva ou negativa não age com sabedoria, mas sim com atropelo. Quem vislumbra apenas o amanhã e não age com a cabeça no presente adensa compêndios estéreis e inválidos. Quem não experimenta o progresso se prende a falácias em teses desenvolvimentistas a qualquer preço ou teorias da conspiração. Minha atitude é sempre pra cima, leve. Meu comportamento é sempre austero. Por essa razão, Ilhéus saiu do ranking de um dos maiores devedores trabalhistas do país. Essa ação não é típica de quem empurra as coisas com a barriga ou mesmo enfrenta as adversidades dando de ombro. É de alguém que quis dar um basta a tantos possíveis bloqueios de contas da Prefeitura que atravancam e engessam uma gestão.

Nessa minha caminhada também aprendi que nem só de pão vive o homem. Não desviei ou seria irresponsável em não tratar áreas como saúde, educação, desenvolvimento social, saneamento básico, dentre outras, como prioridades. Acontece que, historicamente, nossa cidade também vive dos dividendos do turismo. E mais: como ajudar a resgatar a autoestima sem proporcionar um pouco de alegria ao povo em plena folia momesca? Na hora, todos vão, tiram selfies, postam e curtem, mas depois a crítica é tão ácida quanto injusta. Ninguém calcula o lucro, todos contabilizam o prejuízo, desde quando tudo se resume a investimento exatamente para gerar receita. Assim, como está no DNA do ilheense a hospitalidade, na minha receita (ou orçamento) estão a construção de creches e requalificação ou reforma de salas e unidades escolares. A melhor forma de ser ouvido é falar e não se calar. A melhor forma de ser atendido é procurar, não retroceder. A melhor forma de realizar é justamente não desistindo. A persistência e a resiliência são atributos e virtudes de um grande líder e ele deve exercer sua influência sobre o grupo com energia positiva, equilíbrio e, principalmente, com atenção máxima ao que cidadão transmite nas ruas, não pelas redes sociais. Isso não é ser utópico, mas não se pode viver eternamente, de forma prolixa, no mundo de Alice.

Da mesma forma em que me considero um eterno aprendiz, não sou adepto do “reunismo”. Esse terrível mal que assola a gestão dos representantes municipal, estadual e federal. Horas a fio nem sempre promovem efeito prático. Por sinal, a partir do momento em que se escolhe um secretariado delegam-se responsabilidades e entra em cena a autonomia com responsabilidade e automática integração entre os nomes confiados. O diálogo e o bom relacionamento – ainda que institucionais – são inerentes à ocupação do cargo. Sendo bastante simplista: escolhemos absolutamente todas as pessoas com quem desejamos trabalhar em uma empresa? Na administração pública não é diferente. Como em qualquer organização temos nossas afinidades e desafetos. No entanto, não podemos nos “vitimizar” ou nos paralisarmos diante das circunstâncias. Há um patrão maior que nos elogia e critica, propõe, quer solução dos problemas, possui uma demanda reprimida na Saúde, precisa de emprego, assusta-se com a criminalidade, anseia por uma moradia e por aí vai.

Por falar em Saúde, esse é o setor que mais avança em meu governo. Está no ritmo que gostaríamos? Evidente que não, porém não temos todos os recursos materiais, financeiros e humanos suficientes para resolver esse gargalo de forma definitiva. Diante disso, não esmorecemos. Ao contrário. Corremos mais atrás do lucro, posto que ninguém deve buscar o prejuízo. São incontáveis as melhorias que se devem ao esforço conjunto (força tarefa) com deputados e secretários em produtivos encontros junto ao governador, ministros e até o presidente. A presença constante do governador Rui Costa em nossa cidade é prova maior de que a parceria continua sólida e ela cresce a cada dia. Nunca antes na história de Ilhéus um governador realizou tanto e veio tantas vezes inaugurar e acompanhar obras, tratar sobre novos e promissores projetos de verdadeiro desenvolvimento econômico e social. O bom é que ele sempre se mostra educado e disponível para atender a novas proposições, desde que sejam factíveis.

Por mais que me desdobre na árdua tarefa de governar, preciso ser informado sobre o que anda bem e quem também não vêm agradando. De forma franca e aberta, sem mágoa, dedo apontado ou lista negra. Como homem, estou longe de ser infalível em minhas escolhas e decisões. Assim, “não me envergonho de mudar de ideia porque não me envergonho de pensar”. A repetição de um comportamento ou ideia fixa acaba por se tornar uma obsessão e isso é terrivelmente ruim para o ambiente organizacional. A energia não flui, o ar não se renova. Discutir tudo não é sinônimo de dinamismo governamental. Para tanto, as referências de trabalho precisam ser vívidas e radiantes e não obsoletas com performances questionáveis cercadas de métodos pouco ortodoxos. Então, a prescrição é o esquecimento dessa gente e seguir em frente. A ideia de governar pressupõe avaliação constante da equipe e esse trabalho de ida às unidades de atendimento ao cidadão nas diversas esferas é “invisível”, apesar de presencial e testemunhal, portanto não precisa de manchete ou fotografia. A verdade é que quem vive a cidade de perto continua fiel aos seus acordos, princípios e compromissos. Com isso, a omissão passa a ser cômoda e rentável.

Por fim, quero dizer que não sou o salvador da pátria. Apesar de saber que a população reconhece o trabalho feito até o momento, esse status me conferiria uma ilusória aura que me levaria a um estado de profundo sono. Se a cidade ainda não dorme absolutamente tranquila, ela não tem mais acordado de sobressalto, suja, mal iluminada, com medo, sem amparo da saúde ou com condições precárias na educação. É a história do copo d´água até a metade. Muitos veem com atitude otimista e feliz como metade cheio, mas os pessimistas, atravancados e mais ilheenses do que os próprios ilheenses o enxergam metade vazio. Uma voz interior me motiva a seguir adiante. Por tudo que vi e vivi, o sentimento é de agradecimento e compaixão e, acima de tudo, de força e fé para seguir viagem, exercitando o perdão nosso de cada dia e estendendo a mão para quem realmente quer me ajudar.

Mário Alexandre (Marão) é prefeito de Ilhéus pelo PSD.

PREFEITO DECRETA LUTO OFICIAL PELA MORTE DE HANS SCHAEPPI

Hans Schaeppi faleceu ontem, em Salvador

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, decretou luto oficial de três dias em virtude do falecimento do empresário Hans Tosta Schaeeppi, 90 anos, ocorrido na madrugada de ontem (17), em Salvador. O corpo de Schaeppi será enterrado às 11h desta quinta (17), na capital baiana.

No Decreto 045, o prefeito considera os relevantes serviços prestados ao Município de Ilhéus e a importância de suas atividades empresariais e profissionais desenvolvidas na cidade.

Hans Schaeeppi era engenheiro, jornalista, escritor e empresário, considerado um dos maiores empreendedores no município na contemporaneidade, tendo sido responsável pela construção dos Edifícios Santa Clara e Kauffman, além de um pioneiro investidor para o desenvolvimento do turismo local.

Ele também era proprietário do Ilhéus Praia Hotel e do Pontal Praia Hotel e da primeira fábrica de chocolate no Distrito Industrial de Ilhéus, Chocolate Caseiro Ilhéus.

MARÃO COBRA DO INEMA CELERIDADE NAS LICENÇAS PARA O CIDADELLE E O ASSAÍ

Obras do Assaí têm quase um ano de atraso por causa do Estado || Foto Divulgação

Marão durante audiência no CAB, em Salvador

Quase um ano depois, o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) ainda não liberou as licenças ambientais para construção de dois empreendimentos privados na zona sul de Ilhéus, o Cidadelle Praia e o Assaí Atacadista. Hoje (8), o prefeito Mário Alexandre (Marão) cobrou celeridade na análise das licenças ao secretário estadual de Meio Ambiente, Geraldo Reis, e à diretora do Inema, Márcia Telles.

Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado com o Ministério Público Estadual (MP-BA), segundo o prefeito, permitindo a continuidade do projeto do Cidadelle. “São mais de 500 condôminos que precisam efetivar seus investimentos. Isso é muito importante para proporcionar mais emprego e renda para nossa cidade”, disse Marão durante audiência da qual participou, também, a deputada estadual Ângela Sousa.

Já o Assaí, afirma o prefeito, “está aguardando apenas a liberação do Inema para a execução da obra”. Somente com o atacadão, a estimativa é de investimentos em torno de R$ 40 milhões e geração de até 300 empregos. O Assaí Atacadista foi anunciado pelo Grupo Pão de Açúcar em junho do ano passado. O Inema é criticado por atrasar as duas obras.

O projeto de instalação de uma filial do Assaí em Ilhéus está sendo acompanhado pelo secretário de Planejamento e vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, segundo Marão. Assim que liberada a licença por parte do Inema, estima-se que as obra sejam concluídas em prazo de 80 a 90 dias.

MARÃO FICA NA VONTADE

Marão, por enquanto, fica na vontade e sob pressão eleitoral || Foto Clodoaldo Ribeiro

O pedido de exoneração de José Nazal, da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus, deixou o prefeito Mário Alexandre de calças curtas. Marão planejava fazer uma reforma administrativa. Ao ex-secretário de Planejamento e vice-prefeito, dizia, seria permitido escolher a posição no time.

De acordo com pessoa próxima ao prefeito, ele desejava mudar, ao menos, quatro secretários. E tudo obedecendo à lógica eleitoral da reeleição da mãe dele, a deputada estadual Ângela Sousa (PSD).

Marão desejava fazer mudanças na Saúde. Desejava, pois não pode desagradar o senador Otto Alencar, chefe do PSD da Bahia e dono da indicação da secretária. Deseja o PT no governo entregando a secretaria da Cultura. Os petistas não topam. Preferem ficar fora, pelo menos, neste momento.

Marão desejava deslocar Alcides Kruschewsky para o Turismo, substituindo-o na Comunicação pelo comunicador Hélio Ricardo, que comandou a campanha do prefeito e também possui bom trânsito no meio. Enfrenta resistências. Marão tenta, depois de 16 meses, um renascimento do governo. Por enquanto, fica na vontade.

MARÃO RECEPCIONARÁ ÁLVARO DIAS

Álvaro Dias participará de almoço com o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre

O prefeito Mário Alexandre, de Ilhéus, recepcionará o senador paranaense e presidenciável do Podemos, Álvaro Dias, nesta sexta-feira (4). O político tem compromissos políticos em Itabuna.

Os dois agendaram almoço em um dos mais famosos pontos turísticos da Terra de Gabriela, o Vesúvio. Do encontro, também participam Renata Abreu, presidente nacional do Podemos, e deputado Bacelar, que comanda o diretório estadual.

Álvaro Dias vem ao sul da Bahia pela primeira vez. A agenda prevê encontro com produtores rurais e empresários na Ceplac, às 14h. Depois, às 18h, concede entrevista coletiva, no Palace, no centro de Itabuna, de onde seguirá para o III Encontro Regional do Podemos, na Terceira Via Hall, na J.S. Pinheiro. O encontro, às 19h, também marcará a posse do empresário Rafael Moreira como presidente do diretório itabunense do Podemos.

ILHÉUS: NAZAL PEDE EXONERAÇÃO DO CARGO DE SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO

Nazal deixa governo de Mário Alexandre || Foto Maurício Maron

Gusmão deixa a Superintendência de Meio Ambiente

O vice-prefeito José Nazal acaba de protocolar pedido de exoneração do cargo de secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus. Ele alegou razões político-administração e de foro íntimo para deixar a Pasta que comandava desde o primeiro dia de governo.

Não apenas Nazal deixa a gestão de Mário Alexandre. O superintendente de Meio Ambiente, Emílio Gusmão, também apresentou pedido de exoneração. Ambos pertencem à Rede Sustentabilidade, mas ainda não está claro se a saída do governo é uma decisão apenas de ambos ou também do partido.

Desde o ano passado, Nazal já sinalizava que poderia deixar o governo, apesar da amizade e do papel desempenhado tanto na campanha eleitoral como na gestão. Há cerca de 30 dias, o vice-prefeito ficou em licença médica por causa de problemas de saúde decorrentes do acúmulo de funções no governo, que perde um quadro considerado reserva moral, além da incapacidade da gestão em tocar ações mínimas.

Os desgastes na relação entre Nazal e Marão se tornaram mais agudos já no episódio do aumento da passagem de ônibus, quando o prefeito reajustou a passagem de R$ 3,10 para R$ 3,50. Nazal e a própria Rede se posicionaram contra, justamente por causa do percentual alto considerada a inflação do período (relembre aqui).

Logo depois do episódio, secretários municipais do núcleo duro do governo, a exemplo de Bento Lima (Administração), pressionaram Marão a tomar os cargos ocupados pela Rede (relembre aqui).

O secretário de Comunicação, Alcides Kruschewsky, disse ao PIMENTA que quem apostasse em rompimento de Marão e Nazal iria perder (reveja aqui). A pressão, agora, é para que Marão se adiante e exonere os secretários de Serviços Urbanos, Jorge Cunha, e da Fazenda, Adriano Sales. Atualizado às 19h10min.

AUTORIZADA CONCESSÃO DO AEROPORTO DE ILHÉUS

Aeroporto de Ilhéus será administrado pela iniciativa privada || Foto Pimenta

O governo federal autorizou o governo da Bahia conceder à iniciativa privada o aeroporto de Ilhéus, de acordo com a portaria do Ministério dos Transportes publicada nesta quinta-feira (12) no Diário Oficial da União. A proposta do governo do estado transferir toda a gestão do Aeroporto Jorge Amado para o setor privado, segundo a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra).

Ainda não há previsão da data para o leilão do terminal e o governo do estado aguarda a documentação federal com a anuência do processo. Haverá uma audiência pública e só depois, então, será definida a data.

“A mudança de concessionários é um caminho natural estrategicamente pensado pelo estado e pelo município, que estão em busca de investidores para a modernização do Jorge Amado, como já aconteceu com alguns dos principais terminais do país”, afirma o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (Marão). Dentre os aeroportos que passaram à iniciativa privada, Marão cita os terminais em Guarulhos (SP) e no Rio de Janeiro – o Galeão.

ILHÉUS: BLOCO ZÉ PEREIRA TOMA CONTA DAS RUAS DO PONTAL

Desfile do Bloco Zé Pereira levou milhares às ruas do Pontal || Foto Clodoaldo Ribeiro

A pontualidade foi uma das marcas da festa. Meia-noite em ponto, o desfile começou. As ruas do populoso Bairro do Pontal, zona sul de Ilhéus, ficaram tomadas por foliões de todos os cantos da cidade, que foram acompanhar o “Zé Pereira”. Turistas brasileiros e estrangeiros também prestigiaram a festa, que acabou nos primeiros raios de sol deste sábado.

O “Zé Pereira” desfila há mais de 35 anos e transformou uma brincadeira da família em uma das maiores manifestações de rua do bairro do Pontal, durante os festejos do momo. “A gente saía do Clube do Pontal, após os bailes, mas queria continuar a festa do Carnaval. Pegava panelas, colheres de pau, e fazia barulho pelo bairro. A ideia começou a reunir cada vez mais amigos”, conta a diretora Joana Angélica.

Ao longo dos anos, ela testemunhou o crescimento da festa e a consolidação do bloco como uma das maiores manifestações populares do carnaval de Ilhéus.

Prefeito Mário Alexandre faz selfie com foliões no Pontal || Foto Clodoaldo Ribeiro

Ontem, o bloco retornou para a praça, depois de percorrer pelas ruas Dom Pedro II, contornar a Rua Senhor do Bonfim e seguiu pela passarela do álcool. Atravessou a 13 de maio e para a praça São João Batista, local de concentração. As ruas ficaram lotadas de foliões. Alguns vestidos com a camisa do bloco. Outros, fantasiados. Todos em festa.

“Este é o verdadeiro carnaval. A festa que permite a manifestação popular, a manutenção da tradição e, sobretudo, a vontade do povo estar na rua de forma espontânea”, destacou o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, que prestigiou o desfile.

Ruas são tomadas pela alegria e irreverência do Zé Pereira || Foto Clodoaldo Ribeiro

MARÃO CANCELA CARNAVAL ANTECIPADO

Marão alega crise e cancela folia antecipada

Alegando falta de patrocinadores e dificuldades financeiras, o prefeito Mário Alexandre (Marão) decidiu cancelar o Carnaval Antecipado de Ilhéus. A folia ocorreria no período de 24 a 28 de janeiro, na Avenida Soares Lopes. Há cerca de dez dias, o prefeito havia sinalizado que não faria o Antecipado sem apoio do Governo do Estado e de outros patrocinadores.

O município manteve a programação para o Carnaval Cultural, de 10 a 13 de fevereiro, com entidades carnavalescas e blocos afro e de arrastão. A folia começará às 16h e será encerrada à meia-noite, todos os dias.

SOBRE O PRIMEIRO ANO DO GOVERNO DE MÁRIO/NAZAL

Gerson Marques

 

 

Diferentemente de Jabes, que foi eleito com a minoria dos votos, Mário foi eleito por grande maioria e com muito carisma. Tem muita força e gordura para queimar…

 

 

Governar Ilhéus não é fácil. Além dos problemas normais de governança, existe aqui uma cultura política depreciativa, atávica e especulativa.

Há quatro anos, após seu primeiro ano de governo, o ex-prefeito Jabes Ribeiro já estava triturado. O vitorioso movimento dos jovens do Reúne Ilhéus reduziu Jabes a cinzas em menos de um ano. Daí em diante, seu governo foi pato manco, com um fim foi melancólico. Sem chances de se reeleger, tentou a “contragosto” um caminho com Cacá Colchões, obtendo uma votação de pouco mais de onze mil votos.

Diferentemente de Jabes, que foi eleito com a minoria dos votos, Mário foi eleito por grande maioria e com muito carisma. Tem muita força e gordura para queimar…

Claro que tem muitos problemas, que o governo tem erros, mas longe de ser sequer equivalente ao primeiro ano de Jabes.

Mário tem uma qualidade que nunca vi em nenhum prefeito de Ilhéus: trabalha muito e tem muita iniciativa. Com seu estilo brincalhão e alegre cativou o governador Rui Costa, com quem trata direto, sem intermediários. Dessa parceria sairá a sua obra mais importante: uma reforma completa no sistema de saúde da cidade.

Não tenho dúvida de que, ao final do segundo para o terceiro ano de governo, a saúde pública de Ilhéus será modelo, com postos médicos recuperados, hospital materno-infantil, hospital da Costa do Cacau e UPA(Unidade de Pronto Atendimento).

Mário abriu diálogo com as categorias de trabalhadores da PMI e deu o reajuste que Jabes congelou por quatro anos.
Tomou iniciativa em relação ao trágico problema do endividamento trabalhista do município caminhando para saneá-lo.

Em outra frente, se prepara para obras que vão mudar a cidade. Algumas já estão sendo executadas, outras projetadas e outras sendo licitadas.

Quem conhece a maquina pública sabe que o primeiro ano de um governo é sempre o mais difícil, mas, se tiver mão firme e ideias claras, somado a um planejamento e coordenação, o governo entrará nos trilhos.

Claro que existem problemas e parte da equipe ainda não disse pra que veio. Daí surge outra qualidade de Mário: ele é reativo e sabe transformar críticas em soluções e problemas em respostas.

Nestes tempos de redes sociais tem gente que reduz o mundo ao seu pequeno círculo de curtidas e compartilhamentos imaginando estar ali uma espécie de realidade. Ledo engano, a vida corre lá fora, é real e palpável.

O governo Mário/Nazal está só no começo.

Gerson Marques é produtor e presidente da Associação de Produtores de Chocolates do Sul da Bahia.

ILHÉUS: TARIFA DE ÔNIBUS A R$ 3,50 ENTRA EM VIGOR NESTE SÁBADO

Marão deu reajuste e foi conferir internet em nova frota de ônibus || Foto Clodoaldo Ribeiro

A nova tarifa de ônibus em Ilhéus, no sul da Bahia, entrará em vigor a partir da zero hora deste sábado (30). No penúltimo dia do ano, a passagem saltará de R$ 3,10 para R$ 3,50. O aumento foi aprovado pelo Conselho Municipal de Transportes de Ilhéus e sancionado pelo prefeito Mário Alexandre na semana passada.

O reajuste de R$ 0,40 gerou reações nas redes sociais contra o prefeito e Conselho. O aumento atingiu 12,9%. A inflação do período deve fechar em 2,8%. Em números absolutos, o aumento é o maior já concedido pelo município nos últimos anos. Há três anos, a tarifa do busão em Ilhéus era R$ 2,60, quando saltou para R$ 2,80 e chegou a R$ 3,10 em dezembro do ano passado.

AR-CONDICIONADO E INTERNET

Ao decretar o reajuste da tarifa na semana passada, o prefeito Mário Alexandre estipulou prazo de 60 dias para que as empresas Viametro e São Miguel renovassem a frota, colocando, cada uma, dez ônibus novos com ar-condicionado e internet gratuita (wi-fi).

Uma das empresas, a Viametro já apresentou os ônibus novos, o que surpreendeu população e o meio político pela rapidez. A São Miguel anunciou que renovará a frota dentro do prazo estabelecido em decreto. Caso a renovação não ocorra em sessenta dias, segundo o prefeito, a tarifa retornará a R$ 3,10.

RÉVEILLON DE ILHÉUS MUDA PARA A 2 DE JULHO

Réveillon de Ilhéus será na Avenida 2 de Julho

Realizada todos os anos na Avenida Soares Lopes, a Festa da Virada em Ilhéus mudará de local. Há pouco, o prefeito Mário Alexandre (Marão) confirmou a Avenida 2 de Julho como novo local do réveillon popular, tendo como cenário um dos mais belos cartões postais da Terra de Gabriela, a Baía do Pontal.

Serão três dias de festa. A programação começa no dia 30 e será encerrada no dia 1º com o “Vem Louvar, Verão”, evento voltado ao público que curte o som gospel. A promessa é de, pelo menos, duas atrações de expressão nacional e talentos regionais.

O diretor de Eventos, Fomento e Produções Artísticas da Secretaria de Turismo de Ilhéus, Hélio Ricardo, disse que a expectativa é de que a rede hoteleira atinja 100% de ocupação na virada e o município atraia 50 mil turistas no período.

ILHÉUS: MARÃO ANUNCIA RETOMADA DAS OBRAS DO PROJETO ORLA SUL

Em perspectiva, como ficará parte da Orla Sul atendida pelo projeto

Em perspectiva, como ficará parte da Orla Sul atendida pelo projeto

Marão Entrevista 29.03.2017

Marão diz que já trabalha em nova etapa || Foto Pimenta

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, assina nesta terça-feira (03), às 9h30min, ordem de serviço para a retomada das obras da primeira etapa do Projeto Orla Sul, a partir do KM 0 da Rodovia Ilhéus-Olivença até a região o Ceplus. O ato ocorrerá no início da rodovia BA-001, em frente à entrada da unidade sul do Colégio Vitória.

Para esta primeira etapa, o investimento, segundo o governo, é de R$ 2 milhões. Inclui toda a parte de urbanização do trecho, com serviços de pavimentação, drenagem, ciclovia e calçada.

O serviço será executado pela construtora NA2. A obra, iniciada em 2006, foi abandonada em 2012. Apenas 40% foi executado no período de seis anos, de acordo com o governo municipal.

Projeto que revitaliza a Orla Sul de Ilhéus será retomado || Imagem Secom

Projeto que revitaliza a Orla Sul de Ilhéus será retomado || Imagem Secom

Marão disse considerar a obra fundamental. A retomada ocorre depois de o governo prestar contas ao Ministério do Turismo da reformulação da proposta elaborada pelo município. Segundo o prefeito, a intenção é ampliar a captação de recursos para a execução da segunda etapa do projeto.

AVATIM AMPLIARÁ FÁBRICA E ATUAÇÃO NA ÁREA SOCIAL EM ILHÉUS

Diretores da Avatim mostram ações para ampliar indústria || Foto

Diretores da Avatim mostram ações para ampliar indústria || Foto

O projeto de ampliação da Avatim, na Rodovia Ilhéus-Itabuna, e as ações sociais desenvolvidas pela empresa na comunidade de Vila Cachoeira, em Ilhéus, foram abordados pelos executivos Mônica Burgos e Cesar Fávero, da empresa de cosméticos e aromatizadores de ambiente, durante visita do prefeito Mário Alexandre e do vice-prefeito José Nazal.

Mônica e Fávero falaram da intenção de ampliar o projeto Amigo da Escola, desenvolvido pela empresa em parceria com a rede municipal de ensino. “A intenção é ampliar esse projeto, criando uma creche na comunidade e uma quadra poliesportiva para atender a famílias residentes no Banco da Vitória, Salobrinho e Vila Cachoeira, com o apoio da prefeitura de Ilhéus”, afirma a fundadora da Avatim.

Hoje, 280 crianças e adolescentes da vila. Segundo Marão, o município quer estimular empresas como a Avatim em ações de responsabilidade social. “A parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada precisa ser fortalecida para dar continuidade ou ampliar projetos sociais que melhorem a qualidade de vida da população de Ilhéus”, afirmou.

SESC INVESTIRÁ R$ 20 MILHÕES NA CONSTRUÇÃO DE CLUBE E ESCOLA EM ILHÉUS

Presidente da Fecomercio confirma a Marão construção de clube-escola do Sesc em Ilhéus

Presidente da Fecomercio confirma a Marão construção de clube-escola do Sesc em Ilhéus

O Serviço Social do Comércio (Sesc) vai investir R$ 20 milhoes na construção de um clube-escola no quilômetro 5 da Rodovia Ilhéus-Itacaré (BA-001), segundo garantiu o presidente da Federação do Comércio (Fecomercio), Carlos Andrade, em audiência com o prefeito Mário Alexandre (Marão). O equipamento terá escola do ensino fundamental, piscinas, quadras e quiosques. O prazo de conclusão da obra será de cinco meses.

O equipamento, na zona norte de Ilhéus, ocupará área de 50 mil metros quadrados e será destinado aos filhos dos comerciários de toda a região cacaueira. Para dar inicio à obra, só depende apenas de alguns trâmites legais, “mas nada impeditivos”, segundo o prefeito.

“A construção vai começar logo”, garantiu. Mário Alexandre destacou a importância do investimento, que será destinado ao atendimento de lazer, cultura, esporte e saúde para os comerciários do sul da Bahia, em especial os de Ilhéus

“Quando falamos comerciários, estamos nos referindo aos trabalhadores do setor do Turismo, de prestação de serviços médicos, da educação, da central de abastecimento. Trata-se e um equipamento que tem o objetivo de promover a socialização e envolve muita gente, muitas famílias serão beneficiadas”, destacou.

PÃO DE AÇÚCAR CONFIRMA ASSAÍ ATACADISTA EM ILHÉUS

Assaí Atacadista terá loja na Zona Sul de Ilhéus | Foto Divulgação

Assaí Atacadista terá loja na Zona Sul de Ilhéus | Foto Divulgação

– PREVISÃO É DE QUE GRUPO GERE ATÉ 300 EMPREGOS

O Grupo Pão de Açúcar confirmou uma loja do Assaí Atacadista em Ilhéus. O empreendimento será construído na zona sul do município e não mais na região limite dos municípios de Ilhéus e Itabuna, onde já estão instalados Atacadão, Makro e Maxxi. O anúncio oficial ocorrerá em solenidade marcada para a próxima quarta (28), às 17h, no Teatro Municipal de Ilhéus.

A loja funcionará numa área do Condomínio Cidadelle Praia, na Rodovia Ilhéus-Olivença (BA-001), conforme detalhes fornecidos pelo prefeito Mário Alexandre (Marão), após encontro com o presidente do grupo, Belmiro de Figueiredo Gomes e os diretores Armando Tadeu Boudoux (Expansão) e Karen Casalano (Projetos), na sede em Tatuapé, interior de São Paulo. O investimento anunciado é de R$ 40 milhões.

Segundo Mário Alexandre o investimento prevê a geração de 280 a 300 empregos diretos já na primeira etapa, dos quais apenas duas vagas serão ocupadas por colaboradores de fora da cidade. “Vamos priorizar a mão-de-obra local”, assegura Mário Alexandre.

A Rede Assaí possui 107 lojas espalhadas pelo Brasil, está presente em 16 estados e anualmente atende a 120 milhões de clientes, de acordo com o Grupo Pão de Açúcar. O Assaí possui 20 mil colaboradores.

Marão, ao centro, com diretores da Rede Assaí, do Grupo Pão de Açúcar | Foto Divulgação

Marão, ao centro, com diretores da Rede Assaí, do Grupo Pão de Açúcar | Foto Divulgação








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia