WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate


alba










julho 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias






:: ‘Maurício Barbosa’

BAHIA REGISTRA QUEDA DE 74% EM ATAQUES A BANCOS, SEGUNDO SSP

Barbosa aponta queda de 74% em número de roubo a bancos || Foto Carla Ornelas

Suspeitos foram presos com explosivos no sul da Bahia

A Bahia registrou queda de 74% no número de roubos a bancos em quatro anos, segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-BA). O estado registrou 276 ocorrências deste tipo em 2014 contra 66 em 2018.

De acordo com o secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, há cinco anos que este tipo de crime segue em rota decrescente. Dos 276 casos em 2014, o número passou em 2015 para 252. Em 2016, a polícia investigou 115 assaltos. Em 2017, caiu para 108. Já em 2018, 66 ocorrências.

Na semana passada, polícias desarticularam, em Salvador e Almadina, duas quadrilhas especializadas durante ações das polícias Civil, Militar e Federal. No total, sete criminosos foram presos e três morreram em confrontos. Foram apreendidos explosivos, fuzil, pistolas, coletes balísticos, munições e veículos.

O último ataque ocorreu ao Posto de Atendimento Bancário do Bradesco em Almadina, no sul da Bahia, quando aproximadamente 10 bandidos explodiram o caixa eletrônico e destruíram o imóvel. Moradores falaram em mais de 100 disparos e gritos para que não saíssem de casa. Dois dos bandidos morreram em confronto com a polícia em Itapitanga e outros dois foram presos.

Posto do Bradesco em Almadina ficou destruído

“É inegável o empenho das forças de segurança nas reduções seguidas. Precisamos valorizar o trabalho de cada policial em ações de inteligência que duram meses e também nos momentos em que é preciso usar a força”, destaca o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

ROSEMBERG APONTA SUCESSO DA SSP-BA EM DESOCUPAÇÃO DE FAZENDAS NO MÉDIO SUDOESTE

Rosemberg (à direita) aponta sucesso em operação da SSP no médio sudoeste da Bahia

Rosemberg (à direita) aponta sucesso em operação da SSP no médio sudoeste da Bahia

A operação da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) para desocupação de mais de dez fazendas invadidas, no último domingo (1º), no médio sudoeste baiano, sem registro de violência, foi elogiada pelo deputado estadual Rosemberg Pinto (PT). Invasões ocorreram em propriedades localizadas nos municípios de Itapetinga, Itororó e Itaju do Colônia.

Rosemberg manteve audiência com o titular da SSP-BA, Maurício Barbosa, nesta quarta (4), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). “Quero agradecer e parabenizar o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, pela presteza nas ações de pacificação na região, sem nenhum registro de violência, o que é mais importante”, disse o deputado.

A desocupação das propriedades foi executada por força-tarefa da SSP-BA, com efetivo das polícias Militar e Civil. Também participaram da audiência, hoje, os parlamentares Luiz Augusto (PP), Eduardo Salles (PP) e Pedro Tavares (PMDB).

Policiais civis e militares negociaram saída de invasores

Policiais civis e militares negociaram saída de invasores

SECRETÁRIO BAIANO COBRA MAIS INVESTIMENTO FEDERAL EM SEGURANÇA PÚBLICA

Reunião

Reunião do Consesp em que Maurício cobrou mais investimentos federais em segurança

Presidente do Conselho de Segurança Pública do Nordeste (Consene), entidade que representa todos os secretários da Segurança Pública das capitais nordestinas, o titular da SSP/BA, Maurício Teles Barbosa, cobrou a participação mais efetiva do Governo Federal nos investimentos para o setor, durante reunião do Conselho Nacional de Segurança Pública (Consesp), realizada nesta terça-feira (4), no Rio de Janeiro.

Ressaltou que a responsabilidade de combater o narcotráfico é da esfera federal, mas esclareceu que são os estados que enfrentam as grandes quadrilhas sem qualquer tipo de apoio ou investimento. “Precisamos que a segurança pública seja encarada como prioridade pela União, assim como ocorre em outras áreas”, alertou.

Barbosa também voltou a cobrar a normatização nacional das estatísticas oficiais publicadas nos fóruns brasileiros do setor. Segundo ele, a falta de padronização na apresentação das informações criminais das unidades da federação gera rankings que não refletem a real situação da violência nos estados, além de prejudicar quem disponibiliza dados de forma clara e objetiva.

TITULAR DA SSP PROFERE AULA INAUGURAL DO CURSO DE FORMAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL

Barbosa profere aula inaugural (Foto Carla Ornelas).

Barbosa profere aula inaugural (Foto Carla Ornelas).

Maurício Barbosa, secretário estadual de Segurança Pública, profere palestra sobre o Programa Pacto pela Vida na aula inaugural do curso de formação de novos policiais civis. O evento será nesta terça (11), às 8h, no Salão Íris, do Fiesta Bahia Hotel.

Os 827 aprovados em concurso da polícia civil e convocados para o curso terão aulas, visitas técnicas e estágio supervisionado em quatro meses de curso. As aulas ocorrerão em período integral, de segunda a sábado, na nova sede da Academia de Polícia Civil (Acadepol), em Barros Reis.

São 180 aprovados em concurso para delegado, 108 escrivães e 539 investigadores que farão o curso de formação.

BARBOSA COBRA DO EXÉRCITO E DOS BANCOS AÇÕES CONTRA EXPLOSÕES DE CAIXAS

Maurício ao inaugurar distrito integrado em Capim Grosso, hoje (Foto Mateus Pereira).

Maurício ao inaugurar distrito integrado em Capim Grosso, hoje (Foto Mateus Pereira).

Os bancos devem investir mais em tecnologia para inibir ataques a caixas eletrônicos, assim como o Exército e o Ministério da Justiça precisam definir limites legais a empresas que trabalham com explosivos, na opinião do secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa. A sugestão foi feita durante inauguração de estrutura de complexo policial em Capim Grosso.

“Se vocês observarem o noticiário nacional, vão ver que explosão de caixas eletrônicos se tornou um problema muito recorrente no Brasil inteiro, no Pará, Maranhão, São Paulo, Paraná”, disse. Para ele, o governo estadual, além de ações repressivas e de inteligência, vem buscando envolver os bancos na questão, para que o setor invista em tecnologia, a fim de impedir a ação dos criminosos.

Segundo o secretário, “não tem cabimento, hoje, com a possibilidade de instalação de itens como entintamento de cédula ou destruição de cédula, os bancos não fazerem esse aporte tecnológico para evitar o aumento da prática delitiva. Isso tem que ser uma preocupação conjunta”. O Exército, na avaliação de Maurício Barbosa, também precisa entrar nessa campanha.

“Não dá para admitir que toneladas de explosivos sejam transportadas pelas nossas rodovias sem a mínima atenção, sem a mínima custódia por parte das empresas. Ou seja, cabe à Segurança Pública zelar pela segurança? Cabe. Agora, todos os participantes têm que fazer isso, inclusive o Ministério da Justiça, colocando limites legais para que essas empresas que trabalham com explosivos e as instituições financeiras façam a sua parte”.

BAHIA TEM 38% DOS MUNICÍPIOS SEM DELEGADOS DE POLÍCIA

Barbosa reconhece falha na segurança pública (Foto Carla Ornelas).

Barbosa reconhece falha na segurança pública (Foto Carla Ornelas/Arquivo).

Um de cada três municípios da Bahia  não tem um delegado de Polícia Civil atuando nas atividades de investigação criminal. No total, 160 cidades baianas estão sem estes profissionais, o que representa cerca de 38% do total de municípios no estado (417).

A informação é do secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, que expôs os dados, nesta quinta-feira, 16, durante o seminário Os Municípios e o Seu Papel na Segurança Pública, realizado no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), no Centro Administrativo da Bahia  (CAB).

“É uma realidade muito ruim. A  investigação faz parte de um processo de redução dos índices criminais, mas essa é uma realidade que nos assola há alguns anos”, disse Barbosa, durante  apresentação sobre a segurança pública no estado, aos cerca de 40 prefeitos que participaram do evento.

O problema, ressaltou o secretário, será resolvido parcialmente com a nomeação dos cerca de 900 profissionais, entre delegados, investigadores e escrivães, que vão iniciar, em agosto, o curso de formação. Deste total, cerca de 100 são delegados.

Segundo ele, o estado está fazendo uma reengenharia para definir as cidades às quais os profissionais serão encaminhados. Leia íntegra n´A Tarde.

ALAGOINHAS É PRIMEIRO MUNICÍPIO DO INTERIOR A RECEBER PACTO PELA VIDA

Maurício Barbosa comanda reunião do Pacto pela Vida (Foto SSP-BA).

Maurício Barbosa comanda reunião do Pacto pela Vida (Foto SSP-BA).

O secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, começou por Alagoinhas o plano de interiorização do Programa Pacto pela Vida, onde fez reunião na última sexta (22). Lá, a cúpula da segurança pública estadual acompanhou de perto as ações policiais dos gestores das polícias Civil e Militar, da Região Integrada de Segurança Pública Leste (Risp/Leste).

“Queremos elevar o nível de discussão sobre os problemas de policiamento no interior. Por este motivo, convidamos representantes da Justiça, do Ministério Público e da Defensoria Pública, para que juntos possamos  achar soluções mais efetivas e respostas mais ágeis à sociedade”, afirmou Barbosa.

No auditório do Hotel Aster, comandantes  da Polícia Militar e delegados titulares de municípios que integram a Risp/Leste, como  Feira de Santana,  Cruz das Almas, Cipó e Maragogipe,  expuseram, durante toda a manhã, os principais problemas enfrentados para a manutenção da paz naquelas cidades.

Entre as críticas dos gestores está o déficit no número de promotores e juízes nas comarcas. A questão social também foi apontada como um dos agravantes no crescimento do tráfico de drogas. “Os responsáveis pela segurança em suas áreas de atuação precisam ter conhecimento a respeito dos problemas e de suas causas, para que possamos estudar de forma integrada como solucioná-los”, ressaltou o secretário.

O tráfico de drogas, assim como ocorre em Salvador, lidera a motivação dos Crimes Violentos  Letais Intencionais  nos municípios avaliados. Os representantes do Tribunal de Justiça, juiz  criminal Fábio Falcão, do Ministério Público, promotor Pedro Maia, e da Defensoria Pública, Lucas Ressurreição, participaram da reunião e registraram as demandas de suas áreas, para providências conjuntas com a SSP. Ao fim da reunião,  o secretário Maurício Barbosa visitou as unidades policiais do município.

DERALDINO COBRA SOLUÇÃO PARA O COMPLEXO POLICIAL DE IPIAÚ

Prefeito observou ao secretário que situação do Complexo Policial é calamitosa

Prefeito observou ao secretário que situação do Complexo Policial é calamitosa

O prefeito de Ipiaú, Deraldino Araújo (PMDB), foi recebido em audiência nesta quinta-feira (29) pelo secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa. Na conversa, que durou cerca de duas horas, Deraldino expôs a situação calamitosa do Complexo Policial de Ipiaú e pediu atenção máxima do governo baiano para o problema.

O Complexo Policial foi construído há mais de 30 anos e hoje não apresenta condições mínimas de funcionamento. O ideal, de acordo com o prefeito, é a construção de um novo equipamento ou, no mínimo, uma ampla reforma das atuais instalações.

Barbosa, que em 2013 visitou a unidade da SSP em Ipiaú, reconheceu a gravidade da situação. Segundo Deraldino, a expectativa é boa, já que “o governador Rui Costa tem se mostrado disposto a solucionar as questões inerentes aos setores prioritários do Estado”.

GREVE DA PM: SECRETÁRIO DIZ QUE AGUARDA “PROPOSTA RAZOÁVEL”

Secretário pede "proposta razoável" (Foto Pimenta).

Secretário pede “proposta razoável” (Foto Pimenta/Arquivo).

As associações de policiais militares apresentaram contraproposta ao governo com itens que, se atendidos, encerrariam a greve. As reivindicações não foram avaliadas em assembleia da categoria, mas o secretário Maurício Barbosa (Segurança Pública) respondeu nesta noite. Segundo ele, o estado gastaria R$ 600 milhões por ano para atender a nova pauta apresentada pelo Vereador Prisco, líder da Aspra.

– “Essa nova pauta nos causa muita surpresa. Falamos que já estávamos no nosso limite e, hoje, recebemos a proposta com mais coisas inseridas. Esses pontos nos dariam um gasto anual de mais R$ 600 milhões. Consideramos isso um retrocesso”.

NOVA PAUTA TEM 37 ITENS

Nem governo nem associações de militares apresentaram a nova lista de reivindicações. Porém, o Vereador Prisco informou que a lista tinha 37 itens, dentre eles reformulação do Código de Ética da PM, ajuste na proposta de reajuste de Condições Especiais de Trabalho (CET) e das gratificações por Atividade Policial (GAP) IV e V.

O governador Jaques Wagner disse que o estado já havia se comprometido a pagar as GAPs em novembro deste ano e março de 2015. Ainda nesta noite, o secretário de Segurança Pública disse estar aberto ao diálogo. “Vamos ficar aguardando para que eles encaminhem uma proposta razoável. Esperamos isso rápido porque dependemos desta resposta para chegar a um consenso”.

 

CONFLITO TUPINAMBÁ: ESPOSA DE JURACI SANTANA ESTÁ SOB PROTEÇÃO POLICIAL

Policiais da tropa de choque entram em confronto com manifestantes. Clarão foi provocado por coquetel molotov lançado contra policiais (Foto Gilvan Martins)

Policiais da tropa de choque entram em confronto com manifestantes. Clarão foi provocado por coquetel molotov lançado contra policiais (Foto Gilvan Martins)

Juraci, ao lado do ministro da Justiça, a quem relatou que era vítima de ameaças de morte. O encontro foi em outubro do ano passado, em Brasília.

Juraci, ao lado do ministro da Justiça, a quem relatou que era vítima de ameaças de morte porque não aceitava se cadastrar como índio. O encontro foi em outubro do ano passado, em Brasília.

Sobrevivente do ataque à casa do líder do Assentamento Ipiranga, Juraci Santana, a esposa da vítima, Elisângela Oliveira, já está sob proteção policial, segundo o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa. A polícia espera que Elisângela tenha condições de identificar os criminosos que atiraram contra a residência do casal e mataram o agricultor, crime ocorrido na madrugada de ontem (11), no Maroim, em Una.

A suspeita é de que os assassinos pertençam ao grupo tupinambá que invadiu cerca de 100 das 800 propriedades da região de 47,3 mil hectares. Além de atirar contra Juraci e incendiar casa e carro da vítima, os algozes também arrancaram as orelhas da vítima, segundo relatos de testemunhas ouvidas pelo PIMENTA.

DIRETOR DO INCRA PEDE JUSTIÇA

O Assentamento Ipiranga possui 44 famílias de pequenos produtores e foi criado em 1998. Ontem, o superintendente do Incra na Bahia, Gugé Fernandes, pediu às ouvidorias agrárias regional e nacional que cobrem à Polícia Civil baiana rapidez na apuração do caso.

– O Instituto aguarda o fim das investigações pelos órgãos do sistema de Justiça e a devida responsabilização dos culpados pelo crime – cita Gugé em nota.

REFORÇO NA INVESTIGAÇÃO

Posto em Buerarema foi alvo de vandalismo e saque no final da noite de ontem.

Posto em Buerarema foi alvo de vandalismo e saque no final da noite de ontem.

O ex-delegado regional de Itabuna e atual diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin) foi acionado pelo secretário para auxiliar a equipe do delegado regional de Ilhéus, André Aragão. Maurício também se reuniu com o chefe do Comando de Policiamento Regional Sul, Coronel Reis. Inquérito foi aberto para apurar o crime.

Ontem, além da investigação, o secretário determinou a retirada de manifestantes da BR-101, interditada desde as 10h da manhã. Houve confronto de tropas da PM com manifestantes, que reagiram atirando pedras contra as bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo e balas de borracha.

A multidão ficou revoltada porque não houve tentativa de negociação. “Já chegaram atirando”, diz um dos manifestantes. Quatro policiais militares foram atingidos por pedradas, mas passam bem. Um deles, identificado como Rondinelli, foi ferido no joelho. Confira notícias do confronto em notas abaixo.

SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DA BAHIA DEFENDE “REDUÇÃO” DA MAIORIDADE PENAL

Maurício Barbosa defende redução da maioridade penal (Foto Pimenta).

Maurício Barbosa defende redução da maioridade penal (Foto Pimenta).

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, posicionou-se a favor do avanço da maioridade penal no Brasil. Barbosa cita o crescente número de menores no crime, valendo-se da legislação que aplica, no máximo, três anos de punição aos infratores. Confira trechos de entrevista concedida pelo secretário à Tribuna da Bahia.

Tribuna – É a favor ou contra a redução da maioridade penal no Brasil?

Barbosa – Eu pessoalmente sou a favor. É um contrassenso nós acreditarmos que um menor de 16 anos possa escolher o destino de sua nação e não possa ser responsabilizado criminalmente pela prática de homicídio. Hoje um jovem de 16 anos está usando o computador, o facebook, o twitter, tem acesso às informações, conseguem se engajar politicamente para decisão política de nosso país. Não acredito que isso só resolva o problema da criminalidade, mas é um contrassenso que um jovem fique apenas três anos fora do convívio social porque a lei entende que tem que ter uma medida socioeducativa.

Tribuna – A redução ajudaria a reverter os crimes praticados por jovens e adolescentes, já que há um sentimento de impunidade?

Barbosa – É difícil dizer que se conseguiria reverter, mas é certo dizer que quadrilhas utilizam jovens para a prática de crimes porque sabem que eles não ficam presos por muito tempo e têm até a coragem maior de cometer delitos por não terem uma punição mais severa. Isso é fato. Temos aí quadrilhas que são formadas por adolescentes e não temem, nem se sentem impedidos de cometer crimes porque sabem que em um ou dois anos vão estar nas ruas. É só observar a reincidência desses adolescentes. O que se discute muito é que a prisão não resolve, mas a liberdade também não resolve. Muito pelo contrário, ajuda a aumentar a gravidade e a sensação de insegurança por parte da população.

Clique aqui para ler a íntegra da entrevista

CHEFES DO TRÁFICO EM ITABUNA SÃO TRANSFERIDOS PARA PRESÍDIO FEDERAL

Seis internos do Conjunto Penal de Itabuna apontados como chefes de facções criminosas em Itabuna foram transferidos para o presídio federal de segurança máxima em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. A transferência é resultado da megaoperação Batendo de Frente, comandada pelas polícias Civil e Militar.

De acordo com a polícia, os nomes dos transferidos para Campo Grande são Bartolomeu Mangabeira, o Bartô; Fábio Santos Possidônio, o Binho Possidônio; Erick Rocha, o Erick do Zizo; Jackson Vicente Ferreira, o Jack Bombom; Sidmar Soares dos Santos, o Bolota; e Júnior Biano Gomes.

Os traficantes foram transferidos ainda hoje para Mato Grosso do Sul. Mais de 700 policiais participam da operação, incluindo as polícias rodoviárias Federal e Estadual. O secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, está acompanhando a operação e disse que outros presos poderão ser transferidos.

ESTADO PROMETE GRATIFICAR POLICIAL COM BOM DESEMPENHO

Wagner lança prêmio por desempenho policial (Foto Manu Dias/GovBA).

Wagner lança prêmio por desempenho policial (Foto Manu Dias/GovBA).

Depois de mais de um ano após aprovação pela Assembleia Legislativa, o governador Jaques Wagner lançou, hoje, o Prêmio por Desempenho Policial (PDP), em cerimônia na sede do Ministério Público Estadual. De acordo com o PDP, a premiação será paga sempre no mês de abril de cada ano, a partir de 2014.

A premiação atingirá o máximo de R$ 4 mil para delegados, oficiais, peritos e analistas técnicos e R$ 2,8 mil para investigadores, escrivães, praças, peritos técnicos, técnicos administrativos e auxiliares administrativos. O pagamento terá como critério, segundo o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, “a participação do servidor na redução dos crimes violentos letais intencionais”.

SOBROU PARA ARTHUR GALLAS

Gallas foi exonerado do cargo de diretor de Homicídios.

Gallas foi exonerado do cargo de diretor de Homicídios.

O governador Jaques Wagner saiu em defesa do secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa (relembre aqui), mas decidiu dar uma sacudida na Polícia Civil.

As mudanças nas coordenadorias regionais em Itabuna e Eunápolis são parte de uma reestruturação que resultou em queda do diretor do Departamento de Homicídios, Arthur Gallas, exonerado hoje.

Por enquanto, não se fala em mudanças na estrutura da Polícia Militar baiana. A área de segurança pública é das mais criticadas no Estado.

MAURÍCIO BARBOSA NA FRITURA

Maurício Barbosa está mantido no cargo, apesar da fritura (Foto Pimenta).

Maurício Barbosa está mantido no cargo, apesar da fritura (Foto Pimenta).

Flambado em grau nada brando, o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, ganhou fôlego hoje. A defesa foi feita pelo próprio governador Jaques Wagner, que se disse satisfeito com o trabalho do delegado de Polícia Federal à frente da SSP baiana.

– Intrigas não derrubam nem nomeiam secretários no meu governo. Maurício foi escolhido por mim e vai ser mantido pela qualidade do seu trabalho. Maurício só sai por vontade própria – disse Wagner por meio de sua assessoria.

A segurança pública tem sido das áreas mais criticadas do governo baiano.

SECRETÁRIO NEGA USO ELEITORAL DE BASE DE SEGURANÇA EM ITABUNA

Secretário de Segurança, Maurício Barbosa (Foto Pimenta).

A Base Comunitária de Segurança instalada provisoriamente na baixada do Bairro Monte Cristo, em Itabuna, é a oitava entregue pelo governo baiano. Inspiradas nos moldes das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) do Rio de Janeiro, as bases comunitárias são inauguradas em áreas sob domínio do tráfico ou de grande número de homicídios. O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, disse que Itabuna terá uma segunda unidade, em área ainda a ser definida.

Barbosa concedeu entrevista ao PIMENTA e disse que a quadra poliesportiva que a prefeitura cedeu como área para instalação da base será devolvida, recuperada, em quatro meses, quando a Base Comunitária permanente será inaugurada.

De acordo com ele, as próximas unidades a serem inauguradas serão as de Porto Seguro e Feira de Santana. A base de Itabuna será comandada pela tenente

PIMENTA – O governo tem dito que o combate à violência não é feito somente com polícia. Não é incoerência, então, construir a Base Comunitária justamente numa quadra poliesportiva?

MAURÍCIO BARBOSA – Não é incoerência, mas prioridade. A ocupação não é definitiva.  Estamos aqui iniciando um projeto de segurança para beneficiar, aproximadamente, 30 mil pessoas e, temporariamente, ela vai ficar aqui, até a construção definitiva da base e a recuperação da quadra para os jovens.

A base definitiva sai em quanto tempo?

Acreditamos que, no máximo, em oito meses, mantendo-se a mesma equipe (efetivo) policial. Infelizmente, não tivemos outra opção para acelerar o processo de instalação provisória do terreno e posterior recuperação da área de lazer.

Autoridades descerram placa de inauguração de base comunitária em Itabuna (Foto Manu Dias).

A instalação da unidade provisória tem a ver com índices de criminalidade ou, como se comenta, com o período eleitoral?

A questão é logo trazer os policiais que já estavam formados desde o início do ano. A nossa previsão era de que as obras físicas já estivessem prontas. Então, para não perdermos mais tempo, fizemos a opção de construir essa base provisória nos moldes de como têm sido feitas as UPPs cariocas.

Existem fortes críticas quando à localização da Base, considerada vulnerável pela própria geografia do local…

A questão da vulnerabilidade vai exatamente do trabalho que a polícia veio aqui para fazer. O trabalho policial oferece riscos. Minimizamos esses riscos (com a operação deflagrada em agosto). A população não pode ficar à mercê da bandidagem.

“90% DOS HOMICÍDIOS EM ITABUNA SÃO ORDENADOS DE DENTRO DO PRESÍDIO”, AFIRMA JUIZ CRIMINAL

MAGISTRADO FAZ DURAS CRÍTICAS A DELEGADO
E AO SECRETÁRIO ESTADUAL DE SEGURANÇA

Autoridades debatem segurança pública na ACI (Foto Pimenta).

O juiz da 2ª Vara Crime de Itabuna, Antonio Carlos Rodrigues Moraes, apresentou um dado estarrecedor, na noite desta segunda, 14. “Cerca de 90% dos crimes de homicídio em Itabuna são ordenados de dentro do Presídio, que também é de onde é controlado o tráfico de drogas e entorpecentes”, disse.

O magistrado também fez duras críticas ao secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Barbosa, e ao delegado-chefe da Polícia Civil, Hélio Jorge Paixão. Segundo o juiz, as duas autoridades desmarcaram reunião para debater segurança sem que apresentasse justificativa.

– Simplesmente mandaram fax cancelando o encontro. Parece que essas autoridades não têm compromisso algum com a cidade, apesar de ela figurar entre as dez mais violentas do País -, afirmou ao PIMENTA o juiz Antonio Carlos Moraes.

O juiz e autoridades em segurança pública participaram de reunião para debater o recrudescimento da criminalidade no município, que registrou dez homicídios em apenas seis dias.

O debate ocorreu no auditório da Associação Comercial de Itabuna (ACI). Nenhum delegado da Polícia Civil participou da reunião, embora tivesse sido anunciada a presença do coordenador regional da Polícia Civil, Moisés Damasceno.

O presidente da ACI, Eduardo Fontes, lembrou dos esforços da associação para instalar o sistema de videomonitoramento no centro, que parou de funcionar desde o fim das obras na avenida do Cinquentenário.

A prefeitura, disse, até o momento não fez repasse para manutenção das câmeras do sistema. O prefeito Capitão Azevedo (DEM) não participou da reunião, mas mandou representante.

O QUE É ISSO, COMPANHEIROS?

O governo baiano precisa explicar aos itabunenses por que o município considerado oitavo mais violento do país – de acordo com estudos do Instituto Sangari e Ministério da Justiça -, não tem recebido a atenção devida na área de segurança pública. 

Apesar de anunciada no primeiro semestre do ano passado, a Base Comunitária de Segurança em Itabuna ainda não saiu do papel. A prioridade, até aqui, vem sendo dada à capital baiana, Salvador. 

Na próxima segunda-feira (16), às 9 horas, o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, e o governador Jaques Wagner inauguram a quinta base de segurança na capital do Estado. 

Como este blog revelou na semana passada, o índice de homicídios em Itabuna é bem maior, proporcionalmente falando, ao de Salvador. Aqui, foram 71,35 homicídios por 100 mil habitantes em 2011 ante 53,51 na capital baiana.

Tá mais do que na hora de explicar por que este direcionamento de ações e recursos em segurança para a capital quando aqui – os números provam – a situação está pior.

Junte os baixos investimentos em segurança pública por parte do estado e a falta de políticas sociais municipais e não nos surpreende o quadro enfrentado pelos itabunenses.

VIOLÊNCIA EM PORTO: DEPUTADO TEME REPERCUSÕES NO TURISMO

Preocupado com a repercussão que a onda de violência possa ter no turismo de Porto Seguro, o deputado federal Jânio Natal (PRP) entrou em contato com o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, cobrando providências para restabelecer a paz na terra do descobrimento.

“As consequências podem ser ainda mais graves, porque a nossa economia é baseada no turismo e uma notícia desse tipo, próxima ao início doverão, pode ser devastadora para a alta temporada”, afirmou Natal.

O parlamentar está em Porto Seguro e destaca a importância de identificar a origem das ações que levaram o terror ao município do extremo-sul baiano. Isso é importante – ele enfatiza – “para impedir que tais fatos se repitam”.

ELE NÃO SABIA…

Em entrevista concedida ao repórter Oziel Aragão, o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, afirmou que cada viatura da polícia em Itabuna deveria receber uma cota diária de 30 litros de combustível (aproximadamente R$ 80,00).

Ao ser informado de que o número real está bem longe disso (R$ 10,00 por dia ou 3,5 litros), Barbosa mostrou-se espantado. Disse que a cota é insuficiente e ficou de averiguar se isso se daria por conta de erro da SSP ou por falha das autoridades locais.

De qualquer forma, o surpreso secretário prometeu finalmente acabar com o antiquíssimo racionamento de combustível para as viaturas.

Amém!

“MANDADOS ESTAVAM EM ABERTO”, EXPLICA COORDENADORA DO DISQUE-DENÚNCIA

Secretário Maurício Barbosa no lançamento do baralho com os bandidos mais procurados (Foto Alberto Maraux).

O PIMENTA conversou há pouco com a coordenadora estadual do Disque-Denúncia, Dayse Dantas, sobre falhas cometidas na elaboração do “Jogo da Memória”, divulgado pela Secretaria Estdual de Segurança Pública e que traz os nomes dos bandidos mais procurados da Bahia. A lista, como mostramos mais cedo, apresenta duas traficantes que já estão presas desde o ano passado.

O blog também procurou o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, mas a Assessoria de Comunicação da SSP-BA disse que ele estava em missão na Chapada Diamantina e somente retornaria amanhã.

Confira a entrevista exclusiva com a coordenadora do Disque-Denúncia, Dayse Dantas. Para ela, a divulgação dos nomes de Gabriela Oliveira Santos, a Gabi, e Jaqueline Silva Rabelo, a Jack do Crack, não pode ser considerado um erro, mas “falha de comunicação”.

PIMENTA- Pelo menos duas das pessoas que aparecem no jogo da memória estão presas. O que justificaria a divulgação de traficantes como procuradas, mesmo estando presas?
Dayse Dantas – Não posso lhe dizer ainda o porquê. Isso ainda está sendo feito. Essas informações demoram a chegar para nós. No momento em que estava tramitando essas informações, houve uma operação grande aí em Itabuna e elas foram presas.

Jaqueline foi presa em abril do ano passado e Gabriela em outubro.
Deve ter havido algum problema, porque essas informações vem por meio da Polinter. Mas isso não importa muito, pois é até aceitável quando lidamos com um volume tão grande de pessoas. A importância é que, ao colocar essas informações, vem a confirmação de que elas estão presas.

Mas a senhora não consideraria os casos como erro?
Se eu for considerar isso um erro, eu teria que culpar quem me mandou [as informações]. Eu acho que não é por aí, não. Estamos tentando fazer. Na Polinter, os mandados delas estavam em aberto. Talvez tenha sido um descuido de quem fez a lista, não atualizou. A gente infelizmente tem falhas de comunicação. E esta falha não seria necessariamente um erro e não gostaria de valorizar isso.

"Jack do Crack", presa desde abril de 2010: droga, dinheiro e eletrônicos (Fotos Pimenta).

A divulgação das fotos já resultou em alguma prisão?
[A divulgação] Foi há tão poucos dias, né? Houve coincidência. No dia do lançamento, um denunciado foi preso em São Paulo, o Fagner….., “Fal”. Eu não poderia dizer que foi resultado do disque-denúncia. Foi uma felicíssima coincidência. Mas a gente só teria como avaliar [o efeito do jogo da memória] com um pouco mais de tempo. O site ainda está em teste, é algo experimental. É preciso dar tempo ao tempo para que as coisas se materializem.

Mas a divulgação já tem efeito, não?
Nós divulgamos as fotos dos procurados há cinco anos. E temos êxito. 52% dos denunciados pelo programa de procurados foram presos. Para mim, isso é importante. Eu não poderia dizer quanto ao “jogo do baralho”, pois vai fazer uma semana de divulgado o baralho. Mas houve aumento do número de denúncias. Esperamos que o resultado seja muito bom.

Leia também:

“CARTAS FORA DO BARALHO”








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia