WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festival chocolate






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘médicos’

CONCURSO PÚBLICO EM PORTO SEGURO TERÁ QUASE 700 VAGAS; SALÁRIO CHEGA A R$ 8 MIL

Quase 700 vagas para trabalhar em Porto Seguro

Foi publicada nesta quinta-feira (27), na edição do Diário Oficial do Município, a Lei 1457-2018 que autoriza a criação de cargos e ampliação no número de vagas, mediante a realização de concurso público pela Prefeitura de Porto Seguro, no extremo-sul do estado. A lei aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pela prefeita Cláudia Oliveira prevê o preenchimento de 678 vagas em diversas áreas na administração pública. Acesse o Diário Oficial aqui e leia a partir da página 7.

De acordo com a lei, os salários variam de R$ 1.227,065 a R$ 8 mil, a depender da área e carga horária de trabalho. Será exigido certificado de formação em curso técnico para algumas áreas e curso superior para outras. Mas haverá também oferta de vagas para quem possui somente o ensino médio.

A maior oferta de vagas será para profissionais da educação, com 268 oportunidades para professor de Artes, Ciências, Biologia, Geografia, Inglês, Educação Física, História e Língua Portuguesa, Matemática e Libras, além de coordenadores pedagógicos. A remuneração inicial será de R$ 1.227,065 para 20 horas semanais de trabalho.

Na área de educação, a lei autoriza também a abertura de 210 vagas para auxiliares de classe, com remuneração de R$ 1.333,00 por 40 horas de trabalho. Na área de saúde está prevista a contratação de 11 médicos, que terão a maior remuneração para 40 horas de trabalho.

:: LEIA MAIS »

SANTA CASA DE ITABUNA EM DESEQUILÍBRIO

raimundo santanaRaimundo Santana | jrssantana13@gmail.com

 

A influência desses profissionais aumentou na instituição, passando por um processo de loteamento dos setores lucrativos da Santa Casa de Itabuna, onde os parceiros também são médicos. O referido modelo de gestão sofre críticas severas de toda a sociedade, principalmente pelos resultados que produziu.

 

 

Já faz algum tempo que a Confederação Nacional das Santas Casas recomendou que as instituições, em nível nacional, inserissem nos seus estatutos cláusula impeditiva para que médicos fossem provedores das instituições. Tal orientação se deve a experiências malsucedidas de médicos/provedores que não conseguem compreender as Santas Casas no todo, e sim os seus próprios interesses.

Pois bem! Há algum tempo, a Santa Casa de Itabuna rompeu com esta orientação, excluindo tal cláusula impeditiva, para eleger um médico provedor.

Desde então, a influência desses profissionais aumentou na instituição, passando por um processo de loteamento dos setores lucrativos da Santa Casa de Itabuna, onde os parceiros também são médicos. É importante que se diga que o referido modelo de gestão sofre críticas severas de toda a sociedade, principalmente pelos resultados que produziu.

Estes mesmos parceiros hoje ocupam cargos de decisão politica e gestão econômica da instituição, em uma confusão administrativa em que, às vezes, fica difícil se definir quando agem defendendo os interesses da Santa Casa, ou os interesses de suas empresas “parceiras”.

Esse fato tem criado dificuldades na condução da negociação coletiva, pois a estrutura administrativa da Santa Casa só consegue enxergar os interesses dos médicos, levando o atual provedor a fazer pouco caso do processo de negociação coletiva, na data base da categoria, impondo aos trabalhadores um processo de mobilização e enfrentamento a essa situação.

Raimundo Santana é dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi).

OLHA QUEM ESTÁ FALANDO

ricardo ribeiroRicardo Ribeiro | ricardo.ribeiro10@gmail.com

O tal do dedo sujo é danado pra apontar o erro alheio, ignorando completamente a própria sujeira. Por falar em dedo, vem à mente a lembrança daquele caso em que médicos faziam moldes com suas digitais para enganar o sistema eletrônico de controle de ponto nos respectivos locais de trabalho… Isso enquanto embolsavam dinheiro público a título de salário pelo que não faziam. Tem safadeza maior que essa?

Muitos desses médicos “trabalham” em quatro ou cinco lugares, sem prestar um atendimento decente em nenhum deles. São os mesmos que se indignaram quando o governo resolveu trazer profissionais de outros países para suprir a carência de doutores, principalmente nas cidades mais afastadas dos grandes centros. Se o vigor que essa turma imprime para defender privilégios e ganhos ilícitos fosse aplicado ao interesse público, esse país seria outro.

Agora, surge a denúncia de que 145 servidores do Estado da Bahia apresentaram atestados falsos para se locupletar do dinheiro público sem trabalhar. Inventavam doenças para receber seus salários, enquanto davam expediente normal em prefeituras do interior. Muitos deles são médicos, que foram flagrados no contrapé e agora responderão a processo administrativo. Deveriam ser presos.

Esses picaretas somente demonstram como a corrupção é um tipo de virose endêmica no Brasil. Uma doença que se espalha por toda parte, em todos os níveis, e faz com que esse país permaneça no atoleiro do atraso.

É bem provável que muitos desses elementos flagrados com as calças na mão e os jalecos sujos de lama sejam daqueles indignados com a roubalheira na política, jactando-se da própria honestidade. Será falta de discernimento para entender que são da mesma laia? Ou é apenas cinismo?

Ricardo Ribeiro é advogado.

FABÍOLA MANSUR CONSIDERA “HISTÓRICO” DECRETO QUE ASSEGURA GANHOS A MÉDICOS

Fabíola Mansur (1ª à esquerda) participou de articulação para assinatura de decreto.

Fabíola Mansur (1ª à esquerda) participou de articulação para assinatura de decreto.

A deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) considerou como histórico o decreto que reestrutura a carreira de médico e regular da assistência em saúde na Bahia. O decreto, assinado pelo governador Rui Costa, regulamenta a Lei 12.822, e institui o Plano de Cargo, Carreira e Vencimentos (PCCV) da categoria. Publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (16), o decreto entrou em vigor e passou a garantir aos médicos do Estado ganhos de 3% e 5% nas progressões de carreira e promoções, respectivamente.

“Este é o resultado de uma luta de décadas, de muitos debates e embates, mas, sobretudo, da organização da categoria. Trata-se de um momento histórico. Participei desde a primeira reunião com a classe e hoje, na condição de deputada, pude colaborar na articulação com o Governo do Estado para a consolidação desta luta por valorização da categoria. Esta conquista significa a valorização do médico do serviço público e a construção de pontes para a melhoria da qualidade da saúde em nosso estado”.

O decreto, elaborado em conjunto pelas secretarias da Saúde e de Administração e as entidades médicas do Estado, aumenta os ganhos financeiros da categoria, transforma a remuneração em subsídio e estruturar as carreiras por meio de classes e níveis. O impacto da medida no orçamento estadual é estimado em R$ 4,6 milhões no exercício atual a partir do mês de julho e de aproximadamente R$ 9,2 milhões para os anos de 2016 e 2017.

:: LEIA MAIS »

OPERAÇÃO DA CGU E PF INVESTIGA MÉDICOS QUE RECEBIAM SEM TRABALHAR

A Controladoria Geral da União (CGU), em atuação conjunta com a Polícia Federal, deflagrou, nesta quinta-feira (21), a Operação São Lucas, que investiga o recebimento indevido de vencimentos por médicos do Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Segundo as investigações, médicos receberam, por anos e sem exercer as funções, vencimentos que variavam entre R$ 4 mil e R$ 20 mil. Os envolvidos serão indiciados pelos crimes de estelionato qualificado, falsidade ideológica, prevaricação e abandono da função pública.

A ação visa cumprir mandado de busca e apreensão no hospital, bem como interrogar dezessete servidores para prestar esclarecimentos na sede da Superintendência da Polícia Federal, no Paraná. A operação conta com a participação de cinquenta policiais federais e três servidores da Controladoria. A Operação São Lucas faz referência ao santo padroeiro dos médicos.

MAIS MÉDICOS: 3º EDITAL SAI EM DEZEMBRO

Vinícius Lisboa | Agência Brasil

O Ministério da Saúde vai aproveitar a chegada de novos médicos ao mercado de trabalho em dezembro para lançar o terceiro edital do Programa Mais Médicos. A informação foi confirmada hoje (4) pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que participou do 1º Fórum Nova Favela Brasileira.

“Em dezembro, vamos abrir um novo edital de chamada. É um mês em que se formam muitos médicos no Brasil”, disse o ministro, que trabalha com a meta de elevar para 13 mil o número de médicos atuando no programa em cinco meses. “Com isso, vamos atender à demanda apresentada pelos municípios. Todos serão cobertos pelo ministério até março do ano que vem”.

Com os 2,1 mil médicos que chegaram aos municípios na semana passada, o programa conta a partir de hoje com 3,6 mil profissionais atendendo no Sistema Único de Saúde. Esta segunda-feira foi o primeiro dia de desembarque de 3,6 mil médicos de Cuba. Eles passarão três semanas de avaliação para começarem a atuar em dezembro.

Leia mais

SEGUNDA ETAPA DO MAIS MÉDICOS ATENDE PRINCIPALMENTE A BAHIA

Programa busca assegurar médicos para áreas carentes e mais distantes (Foto ABr).

Bahia receberá 282 médicos nesta etapa (Foto ABr).

A Bahia é o estado que receberá o maior número de profissionais na segunda etapa do programa Mais Médicos. Serão 282 médicos distribuídos em 109 municípios. A informação foi divulgada pelo secretário estadual de Saúde, Jorge Solla, após a cerimônia de sanção da Medida Provisória (MP) do programa, nesta terça-feira (22), pela presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). “Na Bahia, o programa Mais Médicos é um sucesso e esta segunda etapa marcará mais avanços na saúde em todo o estado”, afirmou o secretário.

Sábado (26), chega o primeiro grupo para a segunda etapa do programa na Bahia. Segunda-feira (28) começa a semana de trabalho que vai durar cinco dias, com cursos para os profissionais. Segundo o secretário, o Mais Médicos vai permitir que a maioria da população baiana seja assistida. Nacionalmente, a presidente Dilma informou que, com o programa, 46 milhões de brasileiros serão atendidos com qualidade.

Lançado em julho, o programa foi aprovado pelo Congresso Nacional com objetivo de levar profissionais da saúde a áreas desassistidas no país. Os profissionais do Mais Médicos recebem bolsa de R$ 10 mil mensais, paga pelo Ministério da Saúde. Os municípios ficam responsáveis por dar alimentação e moradia aos participantes. Em 2014, o governo pretende ter 13 mil médicos no Brasil participando do programa.

DILMA CRITICA PRECONCEITO CONTRA CUBANOS

dilmaRenata Giraldi e Danilo Macedo | Agência Brasil

 A presidenta Dilma Rousseff criticou hoje (28) os que têm preconceito contra a presença dos médicos cubanos no Brasil. Em entrevista a rádios de Minas Gerais, ela ressaltou que há também médicos de outros países, além de Cuba. A presidenta reiterou que os estrangeiros estão no Brasil para desempenhar o trabalho que os médicos brasileiros não querem fazer.

“É um imenso preconceito sendo externado contra os cubanos. É importante dizer que os médicos estrangeiros, não só cubanos, vêm ao Brasil para trabalhar onde médicos brasileiros formados aqui não querem trabalhar”, disse ela.

Ontem (27), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) solicitou à Procuradoria-Geral do Trabalho investigação da relação de trabalho dos profissionais que atuarão pelo Mais Médicos. A entidade alega que o fato de os médicos não revalidarem os diplomas vai causar restrição de locomoção, o que, segundo a entidade, é uma das características do trabalho escravo.

Leia mais

ILHÉUS ADERE AO “MAIS MÉDICOS”

A Prefeitura de Ilhéus se cadastrou junto ao Ministério da Saúde para receber 60 profissionais por meio do programa “Mais Médicos”. A intenção do município é preencher vagas em 34 unidades de atenção básica, nas zonas urbana e rural.

Segundo a secretária municipal da Saúde, Ledívia Espinheira, os profissionais que vierem a ser contratados irão somar e não substituir as equipes que já estão atuando. “Agora vamos aguardar a análise do Ministério da Saúde para saber como nosso município será contemplado”, diz a secretária.

“SÓ VEJO VANTAGENS” (SOBRE A VINDA DE MÉDICOS ESTRANGEIROS)

Ricardo Noblat | Blog do Noblat 

Sem tolices, por favor. Queriam o quê? Que precisando contratar médicos para fixar no interior do país o governo não o fizesse só por que os nossos têm outros planos? Ou então que contratasse estrangeiros, mas não cubanos por que eles vivem sob uma ditadura?

Com quantas ditaduras o Brasil mantém relações? Sabe em que governo o Brasil reatou relações diplomáticas com Cuba? No do conservador José Sarney. Pois não é?

Desembarcaram por aqui no último fim de semana os 400 médicos cubanos que aceitaram trabalhar durante três anos nos 701 municípios rejeitados por brasileiros e estrangeiros em geral inscritos no programa “Mais Médicos”.

São municípios que exibem os piores índices de desenvolvimento humano do país, 84% deles situados no Norte e no Nordeste. Os nossos médicos brancos e de olhos azuis não topam servir onde mais precisam deles.

Médicos brancos e de olhos azuis… (Olha o racismo aí, gente!) O que eles querem mesmo é conforto, um consultório para chamar de seu e bastante dinheiro. Igarapés? Mosquitos? Casas de pau a pique? Internet lenta? Medicina, em parte, como uma espécie de sacerdócio? Argh!

Leia mais

BRASIL RECEBERÁ 4 MIL MÉDICOS CUBANOS ATÉ DEZEMBRO

medico-cubano

Aline Leal Valcarenghi | Agência Brasil

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira, 21, que até o final do ano 4 mil médicos cubanos vão chegar ao Brasil para atuar nas cidades que não atraírem profissionais inscritos individualmente no Mais Médicos. Na segunda-feira, dia 26, chegam 400 profissionais, que vão passar pelo mesmo processo de avaliação dos médicos com diploma estrangeiro e sem revalidação do diploma inscritos na primeira etapa do programa.

Nem o Ministério da Saúde, nem a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), que vai intermediar o acordo com o governo cubano, sabem dizer quanto estes profissionais vão receber pelo trabalho. “O ministério passa o mesmo valor unitário e é a Opas que vai fazer a negociação com Cuba”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, acrescentando que o acordo é entre a Opas e Cuba. O ministro ressaltou que os médicos vão suprir a demanda de parte dos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico na primeira edição do programa.

As duas instituições informaram também que é o governo de Cuba que decide se os profissionais vão poder trazer sua família para o Brasil. O ministro ressaltou que, assim como com os outros profissionais, a alimentação e moradia dos médicos são responsabilidade dos municípios que os receberão.

Leia mais

ASSUNÇÃO VÊ NECESSIDADE DE MÉDICOS ESTRANGEIROS

Assunção questiona envolvimento da vítima com o tráfico de drogas

A baixa adesão de médicos brasileiros ao programa “Mais Médicos”, do Governo Federal, levou o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) a constatar a necessidade da contratação de profissionais estrangeiros.

Nesta quarta-feira, 7, em Brasília, o petista disse que a recusa dos médicos brasileiros de trabalhar nos pequenos municípios e em lugares remotos torna necessária a “importação”.

Apenas 6% das vagas oferecidas pelo programa m todo o país foram preenchidas. Na Bahia, dos 317 municípios inscritos, apenas 41 vão receber profissionais na primeira etapa do programa.

 

MÉDICOS PROTESTAM EM ITABUNA

Médicos realizam neste momento um protesto na Praça Camacan, centro de Itabuna. A mobilização, que segue orientação do Conselho Federal de Medicina, é contra a proposta do governo federal de trazer médicos estrangeiros para atender em áreas onde se registra falta desses profissionais. Manifestações semelhantes ocorrem em 12 Estados.

Para o médico Almir Alexandrino, delegado do Conselho Regional de Medicina (Cremeb) em Itabuna, a importação de médicos não produzirá qualquer efeito se não for acompanhada de investimentos em infraestrutura nas unidades de saúde. Alexandrino também põe em dúvida a capacidade dos profissionais que poderão ser contratados.

“Sem a validação do diploma, o governo não tem como avaliar a qualidade desse médico”, afirma o delegado do Cremeb.

APROVAÇÃO AO MAIS MÉDICOS

Da coluna Painel (Folha de S. Paulo)

Ansiolítico 1 Pesquisa encomendada pelo governo, com 2.000 entrevistas, mostrou aprovação ao programa Mais Médicos, lançado na semana passada e bombardeado por entidades do setor.

Ansiolítico 2 Segundo a pesquisa, 78% aprovam a criação do segundo ciclo, pelo qual estudantes de medicina têm de atuar dois anos no SUS antes de se formar. Já a contratação de médicos estrangeiros é mais polêmica: 51% são a favor e 45% contra.

GOVERNO MUDA REGRAS DO “MAIS MÉDICOS”

Aline Leal | Agência Brasil

Depois de receber denúncias de sabotagem ao Mais Médicos, o Ministério da Saúde passará a exigir que os candidatos apresentem documento em que declarem que vão deixar vaga de residência médica ou do Programa de Valorização da Atenção Básica (Provab) para atuar no novo programa. A declaração deve ser apresentada no ato da inscrição.

Ao homologar a participação no Mais Médicos, o profissional terá de entregar declaração impressa confirmando o desligamento da residência médica ou do Provab, emitida pela universidade, hospital ou entidade responsável.

“Estamos estimulando os médicos brasileiros a participar do programa, mas não queremos ninguém que esteja fazendo qualquer tipo de sabotagem para atrasar um programa que visa oferecer médicos para a população”, diz o ministro Alexandre Padilha, em nota divulgada pelo ministério.

Leia mais

ITALIANO ESPANCADO POR MÉDICOS NO MAR ABERTO SOFRE TRÊS CIRURGIAS

Italiano Marco Belli sofreu lesões graves e aguarda novas cirurgias.

Italiano Marco Belli sofreu lesões graves e aguarda novas cirurgias.

Uma confusão ocorrida por volta das 2h40min do sábado (8), no Mar Aberto, em Ilhéus, entre dois médicos, um fisioterapeuta e o italiano Marco Belli foi parar na polícia, mas acabou com sérias consequências para a vítima, que está internada e já passou por três cirurgias.

Os médicos são acusados de espancar o italiano, após um incidente entre Belli e o fisioterapeuta Ícaro Pinto. Segundo uma testemunha, a confusão começou depois que o italiano esbarrou no fisioterapeuta.

Após o mal-entendido, Ícaro se despediu do italiano dando-lhe tapinha nas costas. Era blefe, segundo a testemunha. O fisioterapeuta voltou logo depois, com um irmão, Jonathas Pinto, e o amigo Marcus Vinícius, que afirma ter agido para separar a briga, o que é rebatido pela testemunha.

– Alguns minutos depois, Belli é atacado pelas costas, sem direito a defesa, pelo Ícaro e mais dois, jogado no chão e pisoteado e golpeado por chutes na cabeça, rosto, pernas, em todo corpo – narra a testemunha, amiga de Belli.

O italiano foi socorrido e levado para o hospital, enquanto os brigões foram encaminhados para a Delegacia Central, onde foram soltos após pagamento de fiança. O médico Jonathas Pinto, acusado das agressões contra Belli, está internado no Hospital de Base de Itabuna, mas por outro motivo: sofreu acidente grave na BR-101, quando retornava para Ilhéus. Atualizado às 23h.

BRASIL TRARÁ 6 MIL MÉDICOS CUBANOS PARA ATENDER EM ÁREAS POBRES

médicoOs governos do Brasil e de Cuba, com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde, estão acertando como será a vinda de 6 mil médicos cubanos para trabalharem nas regiões brasileiras mais carentes. Os detalhes estão em negociação. Os ministros das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e o cubano Bruno Eduardo Rodríguez Parrilla, anunciaram ontem, 6, a parceria.

Patriota e Rodríguez não informaram como será a concessão de visto – se será definitivo ou provisório. Segundo o chanceler brasileiro, há um déficit de profissionais brasileiros na área de saúde atuando nas áreas carentes do país, daí a articulação com Cuba.

No começo do ano, a presidenta Dilma Rousseff se reuniu com integrantes da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), de quem recebeu um abaixo-assinado que pedia a contratação de médicos de Portugal para atender nas prefeituras.

No final de abril, a ministra-chefe de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, mencionou a intenção do governo de buscar médicos estrangeiros para os locais carentes do país. Informações da Agência Brasil.

NUM MATO SEM MÉDICO

Pequenos produtores rurais da Roça do Povo, em Itabuna, recebiam até algum tempo atrás a visita quinzenal de um médico enviado pela Prefeitura de Itabuna. Há dois anos, o doutor deixou de aparecer e os trabalhadores ficaram no mais completo abandono e sendo obrigados a enfrentar as filas nas unidades básicas de saúde de Ferradas e Nova Ferradas. A expectativa é de que essa situação mude em breve.

Esta semana o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Lanns Almeida, visitou a Associação da Roça do Povo e disse que o prefeito Claudevane Leite determinou atenção prioritária para a zona rural. Segundo Almeida, a primeira ação nesse sentido foi o patrolamento e encascalhamento de estradas vicinais, inclusive o acesso à Roça do Povo.

Com a melhoria na estrada, tomara que o médico chegue!

PESQUISA REVELA MÁ-DISTRIBUIÇÃO DE MÉDICOS NO PAÍS

médicoDa Agência Brasil

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulga nesta segunda-feira, 18, novos dados sobre o perfil e a distribuição de médicos no Brasil. De acordo com a instituição, a pesquisa demonstra que o país é marcado pela desigualdade no que se refere ao acesso à assistência médica.

Segundo o estudo, fatores como a ausência de políticas públicas nas áreas de ensino e trabalho e os baixos investimentos têm contribuído para que profissionais de saúde permaneçam mal distribuídos pelo território nacional e com baixa adesão ao Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo em áreas de difícil provimento.

A pesquisa Demografia Médica no Brasil: Cenários e Indicadores de Distribuição foi desenvolvida em parceria com o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e traz dados sobre a migração de médicos pelo país, a presença de profissionais no SUS e a distribuição de médicos formados no exterior.

Leia mais

SESAB ABRE SELEÇÃO PARA MÉDICOS E BIÓLOGOS

Médicos e biólogos que queiram atuar em Salvador, Ilhéus, Jequié, Vitória da Conquista e Feira de Santana têm oportunidade de emprego em seleção da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). São 112 vagas para médicos e oito para biólogos.

As inscrições são feitas apenas pela internet (http://www.saude.ba.gov.br/). O contrato tem duração de dois anos e o salário é de R$ 2.225,18 e R$ 2.504,37 para biólogos. A validade da seleção pública é de um ano, conforme edital. Quem já teve contrato pelo Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), não poderá participar do certame (confira edital).

PACIENTES COM PLANO DE SAÚDE TERÃO UM DIA DE SUS

Médicos de todo o país mantêm a disposição de paralisar os atendimentos aos titulares de planos de saúde no próximo dia 7 de abril. A suspensão é uma forma de protesto contra o que eles consideram tratamento desrespeitoso contra a própria categoria e os usuários.

Entre outras atitudes consideradas indevidas, os profissionais acusam as operadoras de plano de saúde de interferir diretamente no trabalho dos médicos, criando obstáculos para a realização de exames e internações, fazendo pressão pela redução de procedimentos e  para a antecipação de altas. A categoria também se queixa do pequeno reajuste dos honorários nos últimos dez anos, enquanto as mensalidades dos planos aumentaram além da inflação do período.

Durante o dia de paralisação, apenas os casos de urgência serão atendidos. Os pacientes previamente agendados terão que remarcar os procedimentos.

MÉDICOS DO ESTADO ANUNCIAM PARALISAÇÃO

Na próxima quarta-feira, 5, os homens de branco que atuam como servidores do estado vão cruzar os braços. Queixam-se de intransigência das secretarias estaduais de Administração (Saeb) e de Saúde (Sesab). Os médicos vão atender apenas a casos de urgência/emergência. Atendimentos ambulatoriais e eletivos ficam para depois.

Os profissionais reivindicam enquadramento ao Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV), regularização dos médicos municipalizados e aposentados e atualização dos valores da Gratificação de Incentivo à Docência (GID). A paralisação é, claro, de advertência. Ou o governo senta para negociar, ou o “Galego da Caneta” vai chorar lá no ‘pé do cabôco’.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia