WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

editorias






:: ‘Miralva Moitinho’

PORFÍRIO QUER MIRALVA NO COMANDO DO PT ITABUNENSE

Porfírio vai trabalhar nome de Miralva ao comando do PT itabunense

O assessor parlamentar Manoel Porfírio arregimentou nomes para filiação no PT de Itabuna. O movimento dele não foi à toa. Assessor dos deputados Osni (estadual) e Joseildo (federal), Porfírio está disposto a fortalecer grupo que rivalize com a ala geraldista do diretório local.

O nome que o assessor trabalha para levar à presidência do partido no município é o da professora Miralva Moitinho, que já presidiu o diretório quando era do grupo do ex-prefeito e ex-deputado Geraldo Simões.

Do outro lado da contenda, Flávio Barreto, que deve disputar a reeleição. As eleições no PT ocorrerão no segundo semestre deste ano, quando serão definidos os dirigentes para os diretórios municipais, estaduais e nacional.

DIREC 7: CONTAS DE MIRALVA SÃO REPROVADAS PELO TCE

Assim como Rita Dantas, Miralva Moitinho também teve contas rejeitadas.

Assim como Rita Dantas, Miralva Moitinho também teve contas rejeitadas.

Pelo voto unânime dos conselheiros presentes à sessão plenária desta terça-feira (21), o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE) decidiu pela desaprovação da prestação de contas da Diretoria Regional de Educação de Itabuna (Direc-07), referentes ao ano de 2011, e pela aplicação de multa, no valor de R$ 2 mil, à gestora Miralva Moitinho Souza em razão da “ocorrência de graves falhas na gestão dos recursos públicos”.

O voto do relator, conselheiro Gildásio Penedo Filho, baseou-se na recomendação dos auditores da 5ª Coordenadoria de Controle Externo, que foi acompanhada pelo Ministério Público de Contas (MPC), Assessoria Técnico-Jurídica do TCE (ATEJ) e pela representação da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Entre as irregularidades apontadas pelos auditores, que levaram à desaprovação das contas da Direc-07, unidade vinculada à Secretaria de Educação do Estado, destacaram-se pagamentos de serviços de transporte escolar sem a realização de procedimentos licitatórios (respaldados apenas por Termos de Reconhecimento de Débito, Indenização e Quitação de Créditos) e indícios de irregularidades na elaboração das cotações prévias de preços que respaldaram as contratações.

Os conselheiros ainda aprovaram a sugestão do relator para que o processo seja encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE), para a adoção das providências cabíveis. Há pouco mais de um mês, o TCE havia reprovado as contas de 2012 da sucessora de Miralva, a também professora Rita Dantas.

DIREC 7: TCE REPROVA CONTAS DE RITA DANTAS

Rita Dantas teve contas de 2012 reprovadas pelo TCE.

Rita Dantas teve contas de 2012 reprovadas pelo TCE.

O Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE) desaprovou, em sessão plenária desta terça-feira (9), as contas da Diretoria Regional de Educação de Itabuna (Direc 7), gerida à época pela professora Rita Dantas. A ex-diretora foi multada em R$ 3 mil. A Direc foi extinta no início deste ano e transformada em Núcleo Regional de Educação.

As contas foram rejeitadas pelo TCE devido “à ocorrência de diversas e graves irregularidades no período de 30 de janeiro a 31 de dezembro de 2012”. Já as contas da Direc 7, referentes ao período de 1º a 29 de janeiro do mesmo ano, tendo como gestora Miralva Moitinho, foram aprovadas, seguindo-se as recomendações dos órgãos técnicos.

O plenário do TCE decidiu, também, encaminhar recomendações à atual gestão da Direc e à Secretaria Estadual de Educação para a adoção de providências que evitem repetir as irregularidades encontradas. Na mesma sessão, os conselheiros aprovaram com ressalvas as contas de administrador da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), referentes ao ano de 2013, tendo como responsável o então reitor José Carlos Barreto de Santana, que foi multado em R$ 1 mil.

DIFICULDADES DE DILMA EM ITABUNA

Dilma: dificuldades em Itabuna.

Dilma: dificuldades em Itabuna.

A campanha de Dilma Rousseff enfrenta problemas em Itabuna. Faltam carros de som e material de campanha, o que abre ainda mais espaço para o adversário. Parecendo alheios a tudo isso, alas do PT e aliados se desgastam em enfrentamentos.

Dentro do PT, grupos ligados a Geraldo Simões mantêm embates com a ala de Miralva Moitinho e do deputado Josias Gomes. Um quer provar que tem mais força que o outro.

De um lado, o grupo ligado à ex-presidente Miralva Moitinho reclama que o deputado federal Geraldo Simões tem programado atividades para o mesmo horário da majoritária – mas em locais diferentes. A leitura é que, por mais que se faça críticas, o PT itabunense é “geraldodependente”.

Do outro lado da peleja, geraldistas afirmam que a missão do grupo de Miralva é detonar o deputado não reeleito. A briga ainda tem outro componente, a foice do PCdoB, que engrossa, estrategicamente, o grupo de Miralva (leia-se Josias Gomes) nas críticas a Geraldo. Mais que isso, há resistência dos comunistas em irem às ruas com o 13 do PT, que é o número que quem vota em Dilma deve cravar nas urnas. Os comunistas preferem ir com a bandeira 65, número de legenda do PCdoB.

O “fogo amigo” consome o partido e afeta a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff. Aecistas agradecem.

SEM MIRALVA, FLÁVIO BARRETO ASSUME PRESIDÊNCIA DO PT

Flávio fala durante ato de posse na sede do PT (Foto Josivaldo Dias).

Flávio fala durante ato de posse na sede do PT (Foto Josivaldo Dias).

O empresário Flávio Barreto tomou posse, ontem à noite, como presidente do diretório municipal do PT de Itabuna. Num ato simples, na sede do partido, Flávio disse que “o PT está de portas abertas a todo itabunense”.

O evento contou com o deputado federal Geraldo Simões e o prefeito de Ibicaraí e presidente da Amurc, Lenildo Santana, além de políticos regionais.

Mas um dos fatos que marcaram a posse foi a ausência da professora Miralva Moitinho. Ela deveria transmitir o cargo ao novo dirigente.

A ausência, aliás, tem a ver com o clima da disputa pelo diretório. A ex-presidente foi “alvejada” por mover recurso contra a posse do novo dirigente, acusado de usar recursos externos na campanha do partido.

O NAMORO PETISTA

Miralva trata de apoio do PT ao governo.

Miralva trata de apoio do PT ao governo.

A visita da presidente do PT itabunense, Miralva Moitinho, ao prefeito Claudevane Leite (PRB) teve, sim, como motivo um acordo-apoio de parte da legenda com o governo local. A assessoria do governo disse que a dirigente petista estava ali para, a convite de Vane, participar da audiência que discutia o transporte coletivo. Não foi.

Miralva nem participou da audiência e retornou à conversa com o prefeito logo após os integrantes dos movimento passe livre deixarem o gabinete do alcaide.

Miralva legou consigo, além de Manoel Porfírio, figuras como Rui Delmondes e a professora Cleonice Monteiro. A aproximação tem a chancela da estadual petista. O grupo ligado à presidente do PT e ao deputado federal Josias Gomes pode indicar um nome para o cargo ocupado pelo Professor Virgílio, na Secretaria da Educação, o que dependeria de aceitação por parte do PCdoB.

PT ITABUNENSE PREGA UNIDADE

dadfadfdaf

Jonas Paulo é o “conciliador” na paz selada entre as alas de Josias e Geraldo no PT (Foto Josivaldo Dias).

O PT itabunense se reuniu ontem para comemorar os 33 anos de fundação do partido e iniciar a formação política dos novos filiados à legenda. O encontro, no plenário da Câmara de Vereadores, teve a participação dos vereadores Paulinho do INPS e Júnior Brandão, do deputado Geraldo Simões e do presidente estadual do partido, Jonas Paulo, além da presidente do diretório local, professora Miralva Moitinho. Filiados ligados aos deputados federais Geraldo Simões e Josias Gomes adotaram o discurso da unidade e da paz entre os grupos.

O PT E A SUCESSÃO DE 2016

Marco Wense

Para os geraldistas, o antigeraldismo está ansioso para participar do governo Vane. Conta com o aval de Miralva Moitinho, presidenta do diretório, e com o endosso do deputado federal Josias Gomes.

O prefeito eleito Claudevane Leite (PRB) nem tomou posse e já vem esse Marco Wense com seus devaneios sobre a sucessão municipal de 2016.

O caro leitor, independente de sua condição intelectual, de gostar ou não de política, tem todo o direito de achar que o comentário de hoje é ridículo, inoportuno e intempestivo.

Mas não é. Política é um processo de vários e interligados atos. E o primeiro ato importante do PT, visando o pleito de 2016, é a eleição para a presidência do partido.

Não é à toa que o deputado Geraldo Simões quer o comando da legenda para uma pessoa de sua inteira confiança, como a militante, companheira e esposa Juçara Feitosa.

Correligionários bem próximos do parlamentar são da opinião de que o PT só terá candidatura própria se o partido continuar sob o controle de Geraldo Simões.

Para os geraldistas, o antigeraldismo está ansioso para participar do governo Vane. Conta com o aval de Miralva Moitinho, presidenta do diretório, e com o endosso do deputado federal Josias Gomes.

Participar do governo do prefeito eleito é assumir o compromisso de apoiá-lo na sua natural pretensão de buscar o segundo mandato via instituto da reeleição.

O governador Jaques Wagner, cansado e ressabiado com três derrotas consecutivas, não criaria nenhum obstáculo para uma possível aproximação entre o PT e o governo Vane.

Portanto, caro leitor, não há devaneios e, muito menos, elucubrações no comentário de hoje. O processo sucessório de 2016 já começou, pelo menos no petismo de Itabuna.

COBRANÇA JUSTA

A executiva estadual do PDT, sob a batuta do gaúcho Alexandre Brust, cobra de Jaques Wagner mais espaços no governo. Espaço é sinônimo de cargos.

O PDT apoiou a reeleição do petista em 2010. A contrapartida foi proporcional ao fraco desempenho da legenda na eleição de 2008: oito prefeitos, alguns vice-prefeitos e poucos vereadores.

Agora, na sucessão de 2012, a legenda brizolista elegeu 43 chefes de Executivo, 31 vice-prefeitos e 373 vereadores. A cobrança faz sentido. É mais do que justa.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PROJETO DÁ A ALUNOS DE COOPERATIVAS EDUCACIONAIS DIREITO A BOLSAS DO PROUNI

Miralva é presidente da Coopedi.

A Comissão de Educação do Senado Federal aprovou, na última terça, 3, projeto de lei que permitirá aos estudantes de cooperativas educacionais concorrer a bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni), do governo federal.

O Prouni oferece bolsas integrais ou parciais no ensino em faculdades particulares  a estudantes de escolas públicas ou bolsistas de colégios privados. Eles concorrem desde que participem e obtenham bom desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O projeto teve como relator o senador gaúcho Pedro Simon (PMDB).

O projeto que prevê a concessão de bolsas do Prouni a alunos de cooperativas ainda passará por votação na Câmara dos Deputados e depois será levado à sanção da presidente Dilma Rousseff. Atualmente, os estudantes de cooperativas educacionais são enquadrados como alunos de escolas privadas.

“O projeto é interessante demais porque até agora os alunos das cooperativas são penalizados, por serem considerados de escola privada”, afirma a presidente da Cooperativa Educacional de Itabuna (Coopedi), Miralva Moitinho.

A professora diz que as cooperativas devem receber igual tratamento das escolas públicas na concessão de bolsas do Prouni, pois são estabelecimentos que “não têm fins lucrativos”.

A VOLTA DO CIPÓ DE AROEIRA

Cláudio Rodrigues | claudiorodrigues10@yahoo.com.br

As acusações contra Simões pelo TCU são de fazer inveja ao também deputado, ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, Paulo Salim Maluf.

Nos últimos meses, uma grande nuvem negra anda pairando sobre a cabeça do deputado federal e ex-prefeito de Itabuna Geraldo Simões. É como se todas as maldades que o político realizou com aliados e não-aliados estivesse sob o efeito bumerangue.

As últimas vitimas das maldades de Simões, ao menos que eu tenha conhecimento, foram a professora Miralva Moitinho, atual presidente do PT itabunense e ex-diretora da Direc 7 – que sofreu fritura até ser exonerada e teve a sua gestão à frente do órgão investigada por uma sindicância, e o jornalista Ricardo Ribeiro.

Profissional exemplar e de um caráter ímpar, Ricardo prestava serviços para uma empresa privada de mineração e foi sumariamente demito a pedido do “todo poderoso” deputado. Isso, porque o mesmo não gostou do que o rapaz escreveu em um site de notícias.

Depois dessas maldades, Geraldo começou a viver seu inferno astral. Um “grupo” ligado ao parlamentar adquiriu a rádio Difusora, líder isolada da programação AM e que era de propriedade do ex-prefeito Fernando Gomes, até então adversário quase mortal do parlamentar, pela “bagatela” de R$ 3,5 milhões, segundo a imprensa local.

Depois da troca de comando, o Ibope da emissora despencou e nem mesmo a competência do diretor de programação J. Pimentel conseguiu frear a queda, e o que era para ser uma poderosa arma de campanha e política, não vai passar de mais um bem patrimonial para o “grupo” do deputado.

Sua esposa e pré-candidata a prefeita da cidade, amarga uma rejeição do tamanho do Alto da Lua, e até o momento não conseguiu atrair nenhum partido de expressão e muito menos um nome de peso para a composição de vice-prefeito. Pelo visto, vai disputar com o candidato do PCB, Pedro Heliodoro, quem vai ficar com a lanterna na mão.

Como diz o ditado, “urubu quando está de azar, o de cima suja o de baixo”. O deputado teve seu nome citado em gravações de conversas entre familiares do também parlamentar João Carlos Barcelar, sobre venda de emendas parlamentares do Orçamento da União.

O fato ganhou repercussão nacional e o deputado deve ser investigado pelo Conselho de Ética da Câmara Federal. Como inferno pouco é bobagem, o nobre deputado consta na Lista dos Políticos Fichas Sujas, que foi divulgada semana passada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). As acusações contra Simões pelo TCU são de fazer inveja ao também deputado, ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, Paulo Salim Maluf.

Como cantou Vandré nos tempos da Ditadura, “madeira de dar em doido vai descer até quebrar. É a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar”.

Cláudio Rodrigues é empresário.

MIRALVA NEGA DIVERGÊNCIA COM DEPUTADO E DIZ QUE PT CONVERSA COM PPS E PMDB

Juçara discursa tendo ao lado a presidente do PT local, Miralva Moitinho (Foto Pimenta).

A presidente do diretório itabunense do PT, Miralva Moitinho, disse que o partido tem apoios fechados de PHS, PSB, PRP e PTdoB para as eleições de 2012 e dialoga com outras duas legendas. “Estamos ainda conversando com PMDB e PPS e abertos ao diálogo partidário. Por decisão do Diretório Nacional não coligaremos com DEM e PSDB”, disse ela no encontro municipal que ocorre na Câmara de Vereadores.

Ainda no encontro, Miralva indicou mudança de postura e agiu diplomaticamente ao tentar negar mal-estar com o deputado federal Geraldo Simões (PT-BA), a quem é atribuído pedido de investigação das ações da professora na Direc 7.

– Não há ressentimentos, não sou disso. Há discordâncias normais, como há respeito às decisões. O PT é partido de grandeza, mobilidade e respeito às opiniões divergentes – afirmou.

Miralva anunciou a sua permanência na presidência do PT local e disse que estará à frente da coordenação política da campanha petista em Itabuna. O encontro municipal serve para homologar o nome de Juçara Feitosa como candidata a prefeita pela legenda.

Na pauta do Encontro Municipal do PT estão a definição das diretrizes do programa de governo e atuação legislativa e política de alianças. Na parte da manhã, o encontro atraiu representantes de pequenos partidos, como o lojista Antonio Badaró Bathomarco, do (PTdoB), e o ex-candidato a deputado estadual Fábio Lima (PHS).

Fábio fez discurso criticando a administração do prefeito Capitão Nilton Azevedo pela má-utilização dos recursos federais em obras paralisadas ou com andamento lento no município.

TIA MIMI FICA…

Miralva: "fico".

A presidente do PT de Itabuna, Miralva Moitinho, abortou a pré-candidatura a vereador do filho, Edmundo Moitinho. A revelação foi feita ao site Itabuna Notícias.

Ela também desistiu de pedir afastamento da presidência do partido, numa reação às últimas manobras do casal Juçara Feitosa-Geraldo Simões contra ela. Até agora ela não engoliu a investigação aberta nas suas contas à frente da Direc 7.

O Itabuna Notícias também informa que a Câmara deverá votar nesta semana as contas do ex-prefeito Geraldo Simões, exercício de 2002. O relatório está sob a responsabilidade do líder do Governo na Casa, Milton Gramacho.

PT CONFIRMARÁ NOME DE JUÇARA; MIRALVA PODE OFICIALIZAR AFASTAMENTO DA PRESIDÊNCIA

Juçara: homologação pelo PT.

O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) vai realizar Encontro Municipal, a partir das 9 horas desse domingo, 27, na Câmara de Vereadores. A legenda vai homologar o nome de Juçara Feitosa à prefeitura de Itabuna. A candidatura, porém, será oficializado em convenção partidária a ser realizada em junho.

Dentre as presenças de autoridades confirmadas no evento de amanhã, estão a secretaria estadual de Políticas para Mulheres, Vera Lúcia Barbosa, dirigentes da executiva estadual do PT, deputados estaduais e federais e líderes regionais da legenda.

Esta será a segunda vez que a petista Juçara Feitosa vai disputar o comando do Centro Administrativo Firmino Alves. Há quatro anos, a candidata do PT obteve 40.610 (39%), mas perdeu a eleição para o atual prefeito Capitão José Nilton Azevedo Leal, que conquistou 52.187 votos válidos (50%).

RUSGAS NO PT

O encontro pode também marcar o afastamento da professora Miralva Moitinho da presidência do diretório municipal do PT. A ex-dirigente da Direc 7 pensa em concentrar todas as suas forças na pré-candidatura a vereador do filho, o advogado Edmundo Moitinho.

Miralva, aliás, não terá lá muito entusiasmo para participar da campanha da prefeiturável petista. Ela atribui a Juçara Feitosa e ao deputado federal Geraldo Simões tanto a sua queda na Direc 7, órgão máximo da Secretaria Estadual de Educação na região de Itabuna, como o fogo amigo que lhe tirou muito do capital político.

NOVA CRISE NO PT DE ITABUNA

Miralva e Geraldo quando tudo era azul.

A abertura de sindicância para apurar eventuais ilícitos da professora Miralva Moitinho à frente da Direc 7 detonou nova crise no PT itabunense. A professora aponta em direção ao deputado Geraldo Simões quando lhe perguntam sobre a origem da ideia de sindicância no órgão.

A portaria instalando a comissão que vai investigar a gestão de Miralva foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 2 de maio, assinada pelo secretário estadual de Educação, Osvaldo Barreto. O titular da Pasta é amigo da defenestrada. Miralva ameaça pedir afastamento da presidência do PT itabunense, posto ao qual chegou com a forcinha do “dono” do diretório local, hoje seu inimigo.

Nos corredores da Direc 7, fala-se em rombo milionário e favorecimento a empresas ligadas à família da ex-dirigente do órgão. Mas o motivo da birra de Geraldo com Miralva é que ela foi amarrar o jegue em outra sombra após a queda: passou a integrar o grupo do deputado federal Josias Gomes.

MIRALVA MANDA RECADO A GS

Miralva, entre as professoras Ivone Miranda e Nina Rosa.

Na saída da sessão itinerante da Assembleia Legislativa, ontem (22) em Itabuna, a presidente do PT local, Miralva Moitinho, não se mostrava nem um pouco constrangida com as vaias sofridas pelo seu correligionário Geraldo Simões. O deputado federal foi, sem a menor dúvida, o maior alvo dos apupos da plateia numerosa que compareceu ao Centro de Cultura Adonias Filho.

Miralva, que antes era responsável por organizar a militância petista em Itabuna (fosse para aplaudir Geraldo Simões ou vaiar adversários, como Geddel Vieira Lima), não deixou de registrar que no tempo em que ela mobilizava a massa seria mais difícil o PT ser hostilizado como foi na sessão da AL.

Já do lado oposto, do DEM, a presidente do diretório local, Maria Alice Pereira, tem reconhecida habilidade para a mobilização. Tanto que se atribui a ela, que é a articuladora política do prefeito Capitão Azevedo, a organização da “homenagem” dedicada ao PT em Itabuna.

Um gaiato brincou com a situação: “como Geraldo já comprou a rádio Difusora e se tornou amigo de Fernando Gomes, a próxima medida deveria ser comprar o passe de Maria Alice”.

GERALDO, JOSIAS E MIRALVA

Marco Wense

O bafafá agora é em Itabuna, com Miralva Moitinho, que preside o diretório municipal, como a mais nova aliada e escudeira-mor do deputado Josias Gomes.

Geraldo Simões e Josias Gomes, deputados federais pelo PT, se esforçam para serem políticos civilizados, passando para o eleitorado a impressão de que o bafafá entre eles se restringe ao campo das ideias.

Os dois “companheiros”, quando presentes em alguma solenidade ou ato público, usam o recíproco aperto de mão para manter o simulacro de civilidade.

O acirramento ficou mais transparente na vizinha cidade de Ilhéus.  Na última eleição para o Parlamento, a votação de Josias superou a do ex-prefeito de Itabuna.

O ainda inconformado Geraldo Simões apostava todas as suas fichas de que teria mais votos do que Josias. A previsão era de uma diferença multiplicada por dois.

O bafafá agora é em Itabuna, com Miralva Moitinho, que preside o diretório municipal, como a mais nova aliada e escudeira-mor do deputado Josias Gomes.

Sobre a possibilidade do PT ter outro nome para disputar com a prefeiturável Juçara Feitosa, Geraldo diz que “outra candidatura é manipulação”.

Nos bastidores, longe do povão de Deus, o comentário é de que os miralvistas vão lançar um pré-candidato para concorrer com Juçara Feitosa na convenção da legenda.

A preocupação de petistas-geraldistas com o imbróglio envolvendo Geraldo e Miralva faz sentido. A estrela, que simboliza o PT, está mais vermelha e com as pontas afiadíssimas.

MINA DE OURO

Fernando e Geraldo.

A ordem no staff político do governo Azevedo é explorar o acontecimento mais inusitado da sucessão de 2012: a aliança entre os ex-prefeitos Fernando Gomes e Geraldo Simões.

Os azevistas acham que a inesperada aproximação entre FG e GS vai prejudicar a campanha da ex-primeira dama e pré-candidata Juçara Feitosa. O tiro vai sair pela culatra.

Já tem gente até dizendo que Fernando Gomes já conhece a casa de praia de Geraldo. Um irritado ex-fernandista chega a dizer que uma foto com Geraldo, Fernando e Juçara vale uma boa grana.

Pois é. Coisas da política. Do movediço, teatral e traiçoeiro jogo político

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

GERALDO FAZ ELOGIOS A MIRALVA

Miralva ainda não digeriu bem a exoneração

Enquanto uma corrente petista tenta capitalizar a insatisfação da professora Miralva Moitinho, exonerada da Direc 7, o deputado federal Geraldo Simões (PT) procura mais uma vez afagar a “pupila” e evitar o surgimento de uma rebelião em seu quintal.

No último fim de semana, circularam rumores de que Miralva poderia se apresentar como alternativa à Juçara Feitosa como a indicada petista para a sucessão municipal. O combustível dessa articulação seria o ressentimento da ex-titular da Direc, que também estaria ainda mais irritada por causa da suposta afirmação do deputado Geraldo Simões de que ela não teria voto e seria desagregadora.

Em contato com o PIMENTA, Geraldo nega a afirmação e elogia a professora. Segundo o deputado, Miralva fez um bom trabalho e foi uma das dirigentes mais longevas entre os comandantes de Direcs no atual governo.

E por que tirou, tirou por quê?

Geraldo diz que havia incompatibilidade entre o cargo de coordenadora da Direc e a presidência do PT em Itabuna, também ocupada por Miralva. Ele insiste que a professora continuará à frente do partido no município e terá “um papel muito importante” na campanha de Juçara Feitosa.

 

WAGNER EXONERA MIRALVA E EDNEI MENDONÇA

Saiu no Diário Oficial deste final de semana as exonerações dos diretores das Direcs 6 e 7 (Ilhéus e Itabuna), Ednei Mendonça e Miralva Moitinho, respectivamente. Confirmando o que antecipou este blog, a professora Rita Dantas substituirá Miralva.

Já a cadeira até ontem ocupada por Ednei Mendonça ficará vaga, por enquanto. Mas quem deve assumir o cargo é a dirigente sindical Ana Maria Oliveira (confira).

JONAS NASCIMENTO É NOMEADO

Secretaria corrigiu situação de Jonas, que estava lotado em Alagoinhas, mas trabalhava em Itabuna

Quem esperava ver hoje no Diário Oficial do Estado a exoneração da professora Miralva Moitinho da Direc 7 acabou lendo outra coisa: a nomeação de Jonas Nascimento, que no final de dezembro perdeu o cargo na Secretaria de Educação e saiu dizendo que era perseguido por Miralva (confira aqui).

Jonas ocupava o cargo de coordernador no Núcleo de Tecnologia Educacional, em Alagoinhas, mas estava de fato prestando serviço na unidade do NTE  em Itabuna. Pelas faltas em Alagoinhas, acabou exonerado. Parte do PT, partido ao qual Jonas é filiado, protestou e cobrou seu retorno.

A pressão deu certo. O petista foi nomeado hoje para o cargo de coordenador III, símbolo DAI-4, do Núcleo de Tecnologia Educacional de Itabuna. Ironicamente, um dia após a confirmação de que Miralva não será mais a gestora da Direc 7.

Jonas Nascimento tem, nesta terça-feira, dois motivos para comemorar.

GS DIZ QUE MIRALVA AGORA TERÁ TEMPO PARA FAZER CAMPANHA

Encerrado seu período à frente da Diretoria Regional de Educação (Direc) 7, a professora Miralva Moitinho terá tempo para cuidar da campanha da pré-candidata do PT à Prefeitura de Itabuna, Juçara Feitosa. Foi essa a mensagem que o deputado federal Geraldo Simões transmitiu à Miralva, que é presidente do diretório petista no município. A exoneração foi antecipada pelo PIMENTA (confira aqui).

Num encontro que teve hoje com a professora, Simões passou anestésico no machucado, fazendo elogios à gestão de Miralva na Direc 7, que – segundo ele – é uma das melhores da Bahia. “Ela cumpriu seu papel com êxito e agora vamos contar com um novo nome à frente da instituição”, anunciou o deputado, antecipando-se ao Diário Oficial.

Segundo o Blog do Thame, a substituta de Miralva Moitinho será a também professora Rita Dantas.

MIRALVA SERÁ EXONERADA DA DIREC 7

Miralva perde força no grupo de Geraldo e será exonerada.

A presidente do PT de Itabuna, Miralva Moitinho, será exonerada do cargo de diretora da Direc 7. O decreto será publicado amanhã (24) ou, no máximo, em 30 dias.

O decreto sairia neste final de semana, mas o secretário estadual da Educação, Osvaldo Barreto, ligou para a dirigente e afirmou que não tem como prática “exonerar sem antes informar” à vítima.

Miralva se reúne com diretores aliados na região da Direc 7 para decidir se aceita a “exoneração a pedido” ou tira, imediatamente, 30 dias de férias e sai assim que retornar.

A exoneração, conforme fontes petistas, foi pedida pelo deputado federal Geraldo Simões após receber “um bilhão” de queixas contra Miralva. O parlamentar também seguiu orientações de sua esposa, Juçara Feitosa, para que exonerasse Miralva para não ter prejudicar ainda mais os projetos políticos do grupo.

A leitura interna, no PT, é de que Miralva cai mesmo porque, há muito, vinha agindo e negociando como uma outra força dentro do PT.

Pelo decreto que seria publicado no último sábado, sabe-se que a professora Rita Dantas, muito próxima ao casal Simões, foi escolhida como substituta.

Um grupo de petistas tentará salvar Miralva. Puro pragmatismo, nada de solidariedade à “companheira”. O próprio gesto do secretário Osvaldo Barreto vai nesse sentido. Ele é de grupo antagônico ao do deputado Geraldo Simões.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia