WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia





abril 2019
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

editorias






:: ‘mortes’

CONGO REGISTRA 248 MORTES E 380 CASOS DE EBOLA CONFIRMADOS

Avanço do Ebola preocupa|| Ahmed Jallanzo/EPA/Agência Lusa

O número de casos de ebola ocorridos na República Democrática do Congo chega a 428, sendo 380 confirmados e 48 classificados como prováveis. De acordo com boletim epidemiológico divulgado no sábado (1º) pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo menos 248 mortes pela doença foram contabilizadas no país africano.

Os números mostram também que 66 casos considerados suspeitos estão sendo investigados. De acordo com o vice-diretor-geral de Prontidão e Emergência da OMS, Peter Salama, este já o segundo maior surto de ebola registrado na história, com muitas famílias perdendo entes queridos.

“A OMS e seus parceiros seguirão trabalhando junto ao Ministério da Saúde da República Democrática do Congo e farão o que for necessário para pôr um fim a esse surto”, disse.

HISTÓRIA

O surto de ebola mais devastador em nível global foi declarado em março de 2014, com casos que remontam a dezembro de 2013, na Guiné Conacri. Quase dois anos depois, em janeiro de 2016, a OMS declarou o fim desse surto, na qual morreram 11,3 mil pessoas e mais de 28,5 mil foram infectadas.

A DOENÇA

O vírus ebola é transmitido por meio do contato direto com o sangue e os fluídos corporais de pessoas contaminadas, provoca febre hemorrágica e pode alcançar uma taxa de mortalidade de 90% se não for tratado a tempo.Da Agência Brasil.

ILHÉUS É SEGUNDO EM MORTES POR AIDS; ITABUNA É TERCEIRO EM NOVOS CASOS DA DOENÇA

Ilhéus notificou oito mortes por Aids neste ano|| Foto Maurício Maron

Ilhéus é a localidade do interior do estado que mais notificou mortes de pessoas com Aids no primeiro quadrimestre deste ano, de acordo com dados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). Os números oficiais, aos quais o PIMENTA teve acesso, confirmam que oito pessoas no município não resistiram à doença. Em Salvador ocorreu o maior número de mortes no estado, com 26 óbitos.

No sul da Bahia, o número de mortes causadas pela não assusta somente em Ilhéus. Com 33.300 habitantes, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Camacan é a terceira localidade no estado com mais notificações de óbitos de pessoas diagnosticadas com a Aids. São três ocorrências em quatro meses, a mesma quantidade registrada em Feira de Santana, que tem mais de 627 mil moradores.

MAIS MORTES

Outros municípios baianos com notificações de mortes são Itabuna (2), Una (2), Belmonte (1), Camaçari (1), Jacobina (1), Jequié (2), Maracás (1), Nazaré (1), Porto Seguro (1), Santa Brígida (2) e Teixeira de Freitas (2). No estado, neste ano, foram 56 óbitos de pessoas diagnosticadas com Aids.

Se Ilhéus é segundo em mortes, Itabuna aparece na terceira colocação em quantidade de notificação de pessoas diagnosticadas com a doença. Foram 47 ocorrências no município, que fica atrás somente de Feira de Santana (90) e Salvador (555).

No sul da Bahia, além de Itabuna, Ilhéus, Camacan e Una, novos casos de Aids foram notificados em Buerarema (2), Itacaré (1) e Itajuípe. Em todo o estado foram 1.097 novas ocorrências da doença neste ano. O número pode ser maior porque nem todos os municípios atualizam as informações com regularidade.

ITABUNA REGISTRA SÁBADO SANGRENTO COM 4 HOMICÍDIOS

Itabuna registrou o sábado mais violento deste início de 2018. Foram quatro homicídios em três regiões da cidade, segundo o comando da Polícia Militar, com a cidade alcançando 24 assassinatos em menos de dois meses.

O primeiro crime ocorreu na feira livre do São Caetano, no final da tarde. Júnior Rodrigues dos Santos levou vários golpes de faca. O Samu 192 chegou a ser acionado, mas não houve tempo para socorro. De acordo com a PM, Júnior era usuário de drogas. A morte pode ter relação com dívidas com o tráfico.

Já na Avenida Bionor Rebouças, no São Roque, dois criminosos morreram em tiroteio em frente ao Bar do Nicolau, por volta das 20h. Manoel Hildo de Jesus Sousa Junior, de 19 anos, pilotava uma moto Honda Biz e, junto com um comparsa, atirou contra Alessandro Oliveira dos Santos, 28, que reagiu. Manoel Hildo e Alessandro morreram no tiroteio. O comparsa de Hildo conseguiu fugir.

O quarto assassinato ocorreu no Bairro Santo Antônio. Anderson Santos Barreto, de 21 anos, foi encontrado morto na Rua Vitor Batista, após um tiroteio na região próximo à praça principal do bairro. Não há informações sobre motivação e autores do crime.

MPT ALERTA PARA O AUMENTO DE MORTES POR ACIDENTE DE TRABALHO NA BAHIA

Balazeiro: preocupação com aumento de mortes por acidente de trabalho na Bahia

Balazeiro: preocupação com aumento de mortes por acidente de trabalho na Bahia

A morte de dois homens que trabalhavam numa mina em Sento Sé e de um operário na Basf, em Camaçari, e de graves acidentes com um gari em Condeúba e um operário em Luís Eduardo Magalhães, na semana passada, acenderam o alerta do Ministério Público do Trabalho (MPT) em relação à garantia de um meio ambiente de trabalho sadio e livre de riscos de acidentes.

“A segurança no trabalho é o resultado de uma série de medidas sobrepostas e regulamentadas para cada tipo de atividade e não podemos admitir que ainda hoje haja tantos acidentes e adoecimentos decorrentes de descumprimento do que está na lei e nas normas do Ministério do Trabalho”, afirmou o procurador-chefe do MPT na Bahia, Alberto Balazeiro. Ele informa que todos os acidentes ocorridos nesses últimos dias estão sendo apurados em inquéritos e que o MPT vai ser duro na cobrança aos responsáveis.

A apuração dos casos de acidente de trabalho é uma prática comum no MPT, que busca primeiramente evitar novos acidentes, mas principalmente conscientizar a sociedade sobre a importância de respeitar normas de saúde e segurança em qualquer atividade profissional.

“Não há reforma trabalhista que autorize um empregador a ser omisso quanto à segurança de seus empregados, que têm sim que usar equipamentos de proteção individual e seguir regras de segurança, mas que precisam e devem ser fiscalizados pelos empregadores”, alertou Balazeiro. O procurador-chefe do MPT na Bahia adianta ainda que um grande esforço conjunto dos procuradores do trabalho no estado está sendo feito para não deixar nenhum caso de desrespeito às normas de saúde e segurança impunes. :: LEIA MAIS »

VIOLÊNCIA: UMA CONTRADIÇÃO DO HOMEM NO PÓS-GLOBALIZAÇÃO

rpmRosivaldo Pinheiro | [email protected]

 

A grande maioria das vítimas é jovem, negra e vive nas periferias, sinalizando ao estado brasileiro necessidade de fazer investimento na geração de oportunidades para esse segmento da população.

 

Estamos experimentando um momento difícil da convivência humana, que não é um comportamento restrito ao nosso país. A intolerância tem sido manifestada mundo afora, basta uma rápida vasculhada na programação dos canais televisivos e radiofônicos ou uma rápida passagem na internet e nos impressos para percebermos o quanto de agressividade o ser humano tem produzido em todo o planeta.

O animal humano se diferencia dos demais pelo uso da racionalidade, mas parece que abriu mão desta ao agir de maneiras que nos rebaixam às últimas posições da cadeia alimentar, causando danos irreversíveis ao habitat e degeneração da nossa própria espécie. O ódio manifestado por alguns pode ser medido a partir das reações a simples opiniões postadas nas redes sociais, no confronto das torcidas opostas após grandes clássicos de futebol, das contradições e ataques oriundos do posicionamento político-ideológico, religião ou diferença de gênero.

Essa baixa na qualidade das atitudes humanas vai de encontro ao avanço do conhecimento e da própria expansão socioeconômica e tecnológica no pós-globalização. Esperava-se que o advento das aproximações culturais e a quebra das fronteiras físicas dos países possibilitassem uma nova roupagem na organização do homem. No entanto, por questões de intolerância, estamos assistindo um comportamento que nos redireciona à barbárie.

No Brasil, a face da violência pode ser melhor percebida observando os números de mortes por arma de fogo: foram mais de 45 mil mortes em 2014, segundo o levantamento feito neste ano (Mapa da Violência, Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais), que também aponta que esse número tem crescido a cada ano. Nenhum conflito bélico hoje tem esse grau de letalidade. A grande maioria das vítimas é jovem, negra e vive nas periferias, sinalizando ao estado brasileiro necessidade de fazer investimento na geração de oportunidades para esse segmento da população, além de melhoria na legislação e investimentos na estrutura policial para o enfrentamento desse fenômeno que nos envergonha enquanto sociedade. Não podemos assistir passivamente, achando que não seremos atingidos.

:: LEIA MAIS »

VANE COBRARÁ INDICAÇÃO DE JUÍZES TITULARES

Prefeito se reuniu com autoridades da área da segurança (foto Wilson Oliveira)

Prefeito se reuniu com autoridades da área da segurança (foto Wilson Oliveira)

A falta de juízes titulares em Itabuna é apontada como um dos fatores que aprofundam a crise de segurança na cidade. O assunto esteve na pauta em uma reunião ocorrida ontem (19), entre o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite; o comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Daniel Riccio; e o delegado Evy Paternostro, chefe da 6ª Coordenadoria da Polícia Civil (Coorpin). Também participou o presidente da Câmara de Vereadores, Aldenes Meira.

O prefeito disse que, na próxima semana, entregará um relatório sobre a situação da criminalidade em Itabuna ao governador Rui Costa e ao secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Barbosa. Além disso, ele irá solicitar ao Tribunal de Justiça da Bahia a indicação de juízes titulares para a comarca.

Durante a reunião, o prefeito criticou a divulgação de boatos pelas redes sociais, que teriam a finalidade de intimidar a população. “É lamentável que pessoas maldosas ocupem parte de seu tempo para espalhar o terror”, disse Vane.

O tenente-coronel Riccio informou que a polícia vem realizando operações permanentes e intensificou seu trabalho nos últimos dias. Segundo ele, a expectativa é de queda no índice de homicídios nos próximos meses.

INDULTO – Até esta sexta-feira, foram registrados 29 homicídios em Itabuna, contra 25 no mesmo período de 2015. De acordo com o delegado Evy Paternostro, uma das possíveis causas seria a liberação de presos por meio do indulto de Natal. O titular da 6ª Coorpin ressaltou que 50% dos detentos contemplados não retornaram à prisão após o fim do prazo do benefício.

JOVENS PROTESTAM CONTRA EXTERMÍNIO

Morte do adolescente Nadson Almeida será lembrada na manifestação (arquivo de família)

Morte do adolescente Nadson Almeida será lembrada na manifestação (arquivo de família)

Militantes da União da Juventude Socialista (UJS) se reúnem na manhã deste sábado (23), no Centro de Itabuna, em um protesto contra o que chamam de “extermínio da juventude negra”. O ato será realizado a partir das 9 horas, na Praça Adami.

Segundo o diretor da UJS, Thiago Fernandes, o ato lembrará o caso do adolescente Nadson Almeida, de 14 anos, morto durante uma perseguição policial, depois de ser supostamente confundido com um traficante. Para a entidade, uma das alternativas para combater o extermínio de jovens seria a desmilitarização da polícia.

Durante a manifestação, haverá recital de poesia e apresentação de rappers. Os candidatos a deputado estadual, Aldenes Meira, e a federal, Davidson Magalhães, do PCdoB, estarão presentes no protesto.

DOMINGO COM 6 BALEADOS EM ITABUNA

Itabuna teve ontem um domingo extremamente violento. Seis pessoas foram baleadas em diferentes bairros da cidade, sendo que duas delas perderam a vida.

No bairro de Zizo, houve três feridos em tiroteio cujas circunstâncias ainda não estão esclarecidas. As vítimas são Michel Almeida, 19 anos; Alexandro Santos, 16; e um terceiro que não foi identificado.

Houve ainda tentativa de homicídio contra uma mulher no bairro Santo Antônio. Lucimar Pereira Santos, 32, levou dois tiros, um nas costas e outro na região do quadril. Dois homens em uma moto são apontados como os autores do  crime.

Já nos bairros Nova Califórnia e Maria Pinheiro, foram registradas duas mortes. No primeiro, a vítima foi Valdomiro Pereira de Jesus, 24 anos, morto após discussão em um bar na Rua Central; no outro bairro, quem perdeu a vida foi um homem identificado pelo prenome Emerson, assassinado ontem pela manhã. Informações do Verdinho e do Plantão Itabuna

 

 

DEPUTADO PREOCUPADO COM VIOLÊNCIA EM ITABUNA

Augusto Castro sugeriu implantação de outra Base Comunitária de Segurança

Augusto Castro sugeriu implantação de outra Base Comunitária de Segurança

Repercutiu na Assembleia Legislativa a violência que voltou a assustar Itabuna no último fim de semana. Entre sábado e domingo, a cidade registrou  seis assassinatos, inclusive o crime bárbaro no qual foram vítimas a menina Clarissa Mendes Nunes, de 5 anos, e o pai dela, o pedreiro Cristiano Silva Oliveira, 25.

Em discurso no plenário do legislativo baiano, o deputado Augusto Castro (PSDB) cobrou providências do Governo do Estado para apurar os crimes e punir o responsável. O tucano criticou “o clima de insegurança que assusta as famílias do Sul da Bahia, em especial de Itabuna”.

Referindo-se especialmente ao crime que vitimou a criança, Castro afirmou considerar “um absurdo que um crime como esse, de grande comoção social, tenha acontecido justamente no bairro Monte Cristo, onde está a Base Comunitária de Segurança em Itabuna”.

A base foi instalada em sede provisória em setembro de 2012 e passou a ocupar um local definitivo no último dia 12 de dezembro, contando com 80 policiais.  “Se uma Base Comunitária não é suficiente para garantir a segurança dos cidadãos de Itabuna, que seja implantada outra Base no município”, cobrou o deputado.

FIM DE SEMANA VIOLENTO EM ITABUNA

violênciaItabuna está tendo um fim de semana marcado pela violência e já contabiliza quatro homicídios neste ano que se inicia.

Pela manhã, conforme já noticiado neste blog, foram mortos no bairro São Roque os irmãos Israel e Eliel Simões, o primeiro de 22 e o segundo de 19 anos. À noite, outro homicídio: no bairro Nova Califórnia, a vítima foi Vanildo Bispo dos Santos, de 27 anos, atingido por vários tiros disparados por homens ainda não identificados. Vizinhos tentaram socorrê-lo, mas ele não resistiu aos ferimentos.

No bairro Fonseca, também na noite deste sábado (04), um homem identificado como Esmeraldo, de 19 anos, morreu em troca de tiros com policiais militares. Há informações de que outra morte ocorreu no mesmo bairro, já na madrugada deste domingo.

MORADORES REPROVAM “CARNAVAL” DE GLEBÃO

Festa sem segurança tirou a paz dos moradores

Festa sem segurança tirou a paz dos moradores (foto site Na Chapa Quente)

A iniciativa de promover uma festa de rua para alegrar as pessoas poderia ser algo positivo, principalmente numa cidade que há muito tempo sepultou eventos populares desse tipo. Mas a folia mambembe promovida neste fim de semana no bairro da Conceição desagradou à maioria dos moradores da comunidade, inclusive grande parte dos eleitores do vereador Glebão (PV), organizador do evento.

Um desses eleitores chateados é o radialista Luiz Fernando, que durante muitos anos trabalhou na equipe do programa “De Fazenda em Fazenda”, da Ceplac. Morador da Rua Ruy Penalva, ele  ouviu os seis tiros que mataram um homem ainda não identificado, a poucos metros de sua casa. A residência, aliás, serviu como uma espécie de prisão domiciliar para o radialista, sua mulher e seus filhos desde sexta-feira, 1º, quando começou a folia.

“Ficamos todos presos em casa, pois sempre havia alguém urinando ou usando drogas em nossa porta”, declarou o morador, que também temeu a possibilidade de sair e acabar se tornando alvo de uma bala perdida. Outras pessoas do bairro reclamaram da instalação de barracas de capeta em frente às suas residências, tirando-lhes completamente a tranquilidade e a privacidade.

“Como a Prefeitura autoriza uma festa dessa, sem nenhuma estrutura ou segurança?”, indaga Luiz Fernando. O evento tinha poucos policiais, que nada puderam fazer para evitar dois homicídios cometidos neste domingo (leia aqui). Apesar de reunir uma pequena multidão, a festa não contou com barreiras para revista em seus acessos, e muito menos com detectores de metais.

Na condição de eleitor de Glebão, o radialista disse que falaria pessoalmente com o vereador. Para ele, seu representante deve se dedicar a projetos que levem a algum benefício à cidade. “Não acho que seja prioritário fazer festa em uma cidade com altos índices de violência, como é o caso de Itabuna”, opina.

ITABUNA: DOIS HOMICÍDIOS EM “CARNAVAL” DE BAIRRO

Juliano Couto foi a primeira vítima no Carnaval do Conceição

Juliano Couto foi a primeira vítima no Carnaval do Conceição

No último dia de uma festa carnavalesca realizada no bairro da Conceição, o mais antigo de Itabuna, quem entrou na folia foi a violência. O evento, organizado pelo vereador Glaby Carvalho de Andrade, o Glebão (PV), terminou com dois homicídios, ambos cometidos neste domingo, 3.

A primeira vítima se chamava Juliano de Oliveira Couto, 24 anos, e tinha passagem pela polícia por roubo. Ele foi baleado por volta das 15 horas, quando se encontrava na porta de um bar, em frente ao Itabuna Esporte Clube. Os autores do homicídio foram dois homens que estavam em uma moto Honda CB 300.

De acordo com o site Portal Sul da Bahia, após o crime houve recomendações para que a festa fosse encerrada, o que não ocorreu. Mais tarde, às 22h40, bandidos fizeram disparos de pistola entre os foliões. Em seguida, perseguiram um homem que tentou fugir pela rua Ruy Penalva de Farias, mas acabou sendo morto a cerca de 100 metros da praça onde acontecia a festa.

O site informa que, algumas horas antes deste segundo homicídio, policiais militares haviam feito nova recomendação para que a festa terminasse, mas foram vaiados pelos foliões.

 

FOI EM SANTA MARIA, MAS…

santa-maria-tragedia-6

A tragédia da madrugada deste domingo, 27, na cidade gaúcha de Santa Maria, poderia ter ocorrido em qualquer outro lugar. Situações como a falta de estrutura adequada para realizar eventos de maior porte, ausência de equipamentos básicos de segurança e de fiscalização rigorosa não são uma exclusividade do município que se tornou triste ao ver mais de 240 vidas se perderem em questão de minutos.

Para evitar que tanto sofrimento se repita, é necessário que o poder público cumpra seu papel e exija de quem promove eventos a garantia de condições adequadas, sem colocar em perigo  a vida de ninguém. O risco é elevado e a cobrança deve ser feita, não apenas sob o impacto imediato da tragédia, mas como ação permanente.

Em Salvador, uma vereadora já está cobrando mais rigor na fiscalização realizada pela Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo (Sucom), Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros. Vale o mesmo para todas as cidades.

 

PELO MENOS 245 MORRERAM EM INCÊNDIO

O incêndio ocorrido nesta madrugada em uma boate na cidade de Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul, matou pelo menos 245 pessoas (confira mais aqui). Esse é o último número confirmado pela Brigada Militar do Estado.

Segundo informações, a administração da boate mandou fechar a porta principal para evitar que pessoas saíssem sem pagar a conta. Essa atitude influenciou na dimensão da tragédia.

BAHIA É O 2º ESTADO ONDE MAIS SE MATA EM ASSALTOS A BANCO

assassinatos em bancosDo site Bahia Toda Hora

Os clientes continuam sendo as principais vítimas em assaltos envolvendo bancos. Em 2012, foram 33 pessoas mortas, enquanto em 2011 foram 30. Os vigilantes vêm em segundo lugar, ao passar de oito em 2011 para nove em 2012, enquanto o número de policiais mortos passou de quatro para seis e o de transeuntes que acabaram atingidos durante assaltos bancários foi quatro em 2012 e seis em 2011.

São Paulo registrou o maior número de mortes em assaltos ocorridos no sistema bancário. Em 2012 foram 15 e, em 2011, 16. Depois vem a Bahia com oito este ano contra uma em 2011; Rio de Janeiro com sete contra nove; Ceará com cinco ante uma em 2011; e Paraná com quatro, tanto em 2011 quanto em 2012.

Leia mais

BAHIA: 2º LUGAR EM ASSASSINATO DE POLICIAIS

Do Correio

Com dezesseis policiais assassinados este ano, a Bahia é o segundo estado com maior número de mortes na categoria em 2012, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira (31) pelo jornal Folha de S. Paulo com base em dados das secretarias estaduais de Segurança Pública.

Segundo o levantamento, um policial é assassinado no Brasil a cada 32 horas. Os dados mostram que ao menos 229 policiais, entre civis e militares, foram mortos este ano no país. Grande parte deles – 183 ou 79% – estava de folga no momento do crime. O número pode ser ainda maior porque Rio de Janeiro e Distrito Federal não discriminam as causas da morte dos policiais fora do horário de trabalho. O estado do Maranhão também não forneceu dados.

O estado com maior número de policiais assassinados é São Paulo, que tem quase metade das ocorrências – 98 policiais mortos, 88 deles PMs. A Bahia aparece em segundo, empatado com o Pará, que também teev 16 policiais mortos.

Leia mais

JOVEM É ASSASSINADO NO MARIA PINHEIRO

O padeiro Orlando Farias, de 19 anos, foi assassinado no início da noite deste domingo (25) na localidade conhecida como Baixa Fria, no bairro Maria Pinheiro, em Itabuna. O município está próximo de atingir a triste marca de 50 homicídios em menos de três meses. Orlando iria visitar a namorada e decidiu caminhar pela Baixa Fria, no Maria Pinheiro, onde já havia sofrido ameaça de morte.

O repórter Oziel Aragão esteve na cena do crime e contou a este blog que ficou comovido com o estado do irmão de Orlando, de apenas 10 anos. A Oziel, a criança disse que havia pedido ao irmão para não ir pela Baixa Fria. O jovem não ouviu o conselho do irmão e acabou morto com vários tiros na cabeça. O autor do homicídio não foi identificado nem preso pela polícia.

O dono da padaria onde o jovem trabalhava definiu Orlando como um “menino bom e que não tinha envolvimento com drogas”. Nos primeiros 85 dias deste ano, Itabuna atinge a triste marca de 48 homicídios.

UM ANO DE IMPUNIDADE EM ILHÉUS

Regiane e Fernando foram vítimas da irresponsabilidade no trânsito

As mortes trágicas dos jovens Regiane Vitório e José Fernando Bispo completam um ano nesta segunda-feira, dia 14. Ambos perderam a vida em um acidente provocado por motoristas que participavam de um “racha” na Avenida Lomanto Júnior, em Ilhéus.

Regiane havia ido até o espaço Boca du Mar para buscar o namorado. Quando saía do local, o Volkswagen Gol que conduzia foi atingido por uma picape GM Montana, dirigida em alta velocidade por Adriano Barreto.

Barreto e Thadeu Oliveira, outro envolvido no “racha”, foram indiciados por homicídio. Os dois se encontram em liberdade, sendo que Thadeu está foragido.

Amigos de Regiane fizeram panfletagem neste sábado, 12, no centro de Ilhéus, protestando contra a impunidade dos responsáveis pelas mortes dos dois jovens. Na terça-feira, 15, às 18 horas, será celebrada uma missa em memória das vítimas na Catedral de São Sebastião.

SEIS VÍTIMAS DE ACIDENTE ESTÃO NO DPT DE ITABUNA

O Departamento de Polícia Técnica de Itabuna já recebeu os corpos de seis vítimas do acidente com o ônibus da empresa Transporte Central do Brasil, ocorrido no final da noite de ontem, na BR-101, proximidades do distrito de Itamarati.

Dos seis corpos que chegaram ao DPT, quatro já foram identificados. Três são de pessoas que residiam em Itabuna: Sônia Pereira Mendes, do bairro Nova Ferradas, Ana Sirley Nazaré de Oliveira, do Santo Antônio, e o motorista Jaime Nogueira de Jesus, também do bairro Santo Antônio. A outra vítima já identificada é Everaldina Cruz de Jesus, que morava em Uruçuca.

Outros passageiros do ônibus envolvido no acidente estão internados no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, e nos hospitais de Gandu e Ubaitaba. A informação é de que foram oito mortes e quase 40 feridos.






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia