WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
rota






alba










junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

editorias






:: ‘Mundial de Canoagem’

ATLETAS DE ITACARÉ DISPUTAM VAGA PARA O MUNDIAL DE CANOAGEM NA CHINA

Alberto e Iury buscam vaga para o mundial de canoagem || Foto Divulgação

Os atletas itacareenses Alberto Oliveira e Iury Souza, da Associação de Canoagem de Itacaré, representarão a cidade no XXVIII Brasileiro de Canoagem – Maratona 2019, na Praia do Prata, em Palmas, no sábado e no domingo (15 e 16). A competição é uma seletiva que vai definir a equipe nacional apta a representar o Brasil no Campeonato Mundial de Canoagem Maratona em Shaozing, na China, de 10 a 13 de outubro.

Alberto Oliveira e Iury Souza seguiram na tarde de ontem para Tocantins. Já nesta quinta-feira (13), iniciam o reconhecimento das águas. Na bagagem, muita força, preparo físico e a esperança de colocar Itacaré no lugar mais alto do pódio, garantindo assim a vaga para o Mundial na China. A viagem para Palmas contou com o apoio da Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Juventude, Esporte e Cultura.

A prova terá o percurso de 28 quilômetros, mas os atletas de Itacaré mostraram estar preparados. “Treinamos bastante e estamos num bom condicionamento físico. Estamos prontos para representar a cidade”, disseram os atletas. No total, serão 34 categorias na disputa. O percurso será com águas profundas e limpas.

Os dois atletas fazem parte do projeto da Associação de Canoagem de Itacaré, que conta com cerca de 90 integrantes que treinam diariamente e já são campões nas águas e na vida. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, destacou o trabalho que vem sendo feito pela ACI de preparar esses jovens para que possam estar bem representando a cidade nas mais diversas competições no Brasil e em outros países. A Prefeitura, afirma Anízio, tem buscado ser parceira da ACI nesse trabalho, com ações nas áreas de saúde, assistência social, esportes e educação.

ISAQUIAS É BRONZE NO MUNDIAL DE CANOAGEM NA REPÚBLICA TCHECA

Isaquias é bronze no Mundial de Canoagem

Isaquias ( à direita ) é bronze no Mundial de Canoagem|| Foto Confederação Brasileira de Canoagem 

Com o tempo de 3m52s542, Isaquias Queiroz ficou com o bronze, na manhã deste sábado (26), na prova C1 1.000 m no Mundial de Canoagem de Velocidade, realizado em Racice, na República Tcheca. O vencedor da prova foi o alemão Sebastian Brendel, com o tempo de 3m50s503. Ele superou o canoísta tcheco Martin Fuksa, que depois de liderar boa parte da prova, ficou com a prata.

O canoísta Isaquias Queiroz disse que ficou satisfeito com resultado e reconheceu que é difícil vencer o campeão mundial. Ele homenageou o adversário com nome do seu primeiro herdeiro.  O filho do atleta de Ubaitaba nasceu ontem, em Belo Horizonte, minutos antes dele conseguir a classificação para as semifinais do C2 1.000 m, em dupla com Erlon de Souza.

O menino vai se chamar Sebastian Queiroz. “ Essa medalha vai para o outro Sebastian, do Brasil, que ainda está lá com a minha esposa (Laina Guimarães) no hospital. Domingo eles saem de alta. Vou levar de presente para eles. O alemão retribuiu a homenagem usando uma camisa com a expressão em inglês: “Welcome, Sebastian Queiroz”: “bem-vindo, Sebastian Queiroz”

Isaquias Queiroz também reconheceu a dedicação do técnico. “Se bobear, eu dedico mais uma para o Jesús Morlán pelo desempenho com a gente, mesmo doente. Ele não deixou a gente de lado, queria estar ao nosso lado. Às vezes, mesmo passando mal depois de sair da água, no outro dia ele voltava para estar lá com a gente. Essa medalha, esse resultado, é mais para ele mesmo. É pela garra e determinação dele. É por isso que a gente vai para a água todo dia”, disse ao receber a medalha.

BAIANAS ENTRE MELHORES DO MUNDO NA CANOAGEM

As baianas Camila Lima e Luciana Costa ficaram entre as oito melhores atletas da canoagem no mundial de velocidade que ocorre neste final de semana na Hungria. Mas elas não ficaram satisfeitas com a posição alcançada:

– Infelizmente, não fizemos uma boa prova. Quem assistiu [à final], viu que saímos atrás e pegamos onda do Canadá. Nessas horas, qualquer falhinha é “fatal”.

Luciana reconhece que ficar entre as oito numa final A do Mundial não é qualquer coisa. “O que importa é isso, termos chegado à Final A. Continuaremos nossos trabalhos para as próximas competições”. As atletas foram apoiadas pela Sudesb e Unime/Itabuna.

A dupla é batalhadora incansável da canoagem brasileira e prospecta  novos talentos em Ubaitaba, no sul da Bahia, celeiro de grandes nomes da modalidade esportiva, nacional. E vive com o drama da falta de apoio – e nesse aspecto, falta apoio até mesmo da confederação do esporte.








WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia