WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba

unesul bahia

uniftc






janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

editorias


:: ‘natal’

PORTO SEGURO E SALVADOR ENTRE OS MAIS PROCURADOS PARA O CARNAVAL 2020

Porto Seguro é dos destinos baianos que mais atraem turistas || Foto GovPorto

Búzios, no Rio de Janeiro, e Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia, são os dois destinos mais procurados às vésperas do Carnaval de 2020, segundo levantamento da agência online de viagens Hotel Urbano (Hurb).

As análises, reforçam o Hurb, levaram em consideração as cidades mais buscadas no site da empresa para o período de 21 a 26 de fevereiro. Abaixo, confira os cinco destinos mais procurados, dois deles baianos, um pouco diferente do Top 5 de 2019, no qual, da Bahia, aparecia apenas Porto Seguro. Confira:

Top 5 | 2020
1º- Búzios (RJ)
2º- Porto Seguro (BA)
3º- Rio de Janeiro (RJ)
4º- Salvador (BA)
5º- Natal (RN)

Abaixo, confira o ranking geral com os 15 destinos mais procurados neste ano. :: LEIA MAIS »

CONFIRA O HORÁRIO DO COMÉRCIO, BANCOS E SHOPPING JEQUITIBÁ HOJE (24)

Comércio de Itabuna funcionará até as 17h nesta véspera de Natal de 2019

Lojas do comércio central de Itabuna e do Shopping Jequitibá fecham mais cedo nesta terça-feira (24), véspera de Natal. As lojas do comércio abrem às 8h30min e fecham às 17h, conforme convenção coletiva firmada entre patrões e empregados.

O horário praticamente coincide com o funcionamento do Shopping Jequitibá, que tem abertura das lojas às 9h e fechamento às 17h, a exemplo da Praça de Alimentação. Drogaria e lotérica também funcionam até as 17h. Supermercado do shopping fica aberto até as 20h.

BANCOS

Os correntistas e aqueles que ainda precisam de atendimento nas agências bancárias devem ficar atentos, pois hoje os bancos abrem e fecham mais cedo. O tempo será curtíssimo. Apenas duas horas para atendimento, das 9h às 11h, assim como ocorre todos os anos. As agências voltam a funcionar na quinta (26) em horário normal.

PROTESTANTES X CATÓLICOS = INTOLERÂNCIA

Walmir Rosário

 

 

Seria ridículo Canavieiras ser apontada como a cidade da cisma, em que é promovido um festejo de Natal para os evangélicos e outro exclusivamente para os católicos. Canavieiras é uma sociedade civilizada e não há que falarmos em precedentes deste tipo, a exemplo do que aconteceu nos anos 1950, quando houve um embate entre as igrejas Presbiteriana e Católica, que se digladiaram pelos serviços de alto-falantes.

 

Me chamou a atenção um cartaz digital com a publicidade do Natal Iluminado, evento promovido pela Prefeitura de Canavieiras para celebrar a vinda à terra do Deus Menino Jesus Cristo. No cartaz, o anúncio de diversas apresentações de corais de algumas igrejas protestantes, dos alunos da Apae, Percussão Ouro Negro, Grupo de Capoeira e mais quem de direito, menos de grupos da Igreja Católica.

Mesmo com a memória fraca, decorrente dos anos vividos, consegui lembrar de um pega pra capar nos festejos natalinos do ano passado, também promovido pela Prefeitura de Canavieiras. A bem da verdade, na festa anterior foram convidados os grupos católicos para abrilhantarem o evento, porém nesse dia a prefeitura não disponibilizou o som e nem equipe de apoio, como fez nos outros dias.

Resultado, o grupo deixou a praça da Bandeira (sítio do evento) sem se apresentar, o que gerou um desconforto entre os organizadores e os participantes dos grupos musicais da Igreja Matriz de São Boaventura. À época, segundo contam os mais chegados entre os dois lados, a culpa seria de um tal de “Secretário da Maldade”, com o que não concordo, pois quem tem mandato e manda de verdade é o prefeito.

Neste ano, esperavam que o clima estivesse ameno e que tudo correria bem, como mandam os manuais de etiqueta e bom relacionamento, o que não ocorreu, causando outro desconforto. De um lado, a Igreja Católica, que sem ser convidada teria prometido um evento paralelo na praça São Boaventura (em frente a igreja), o que não deve ocorrer sem a licença do prefeito, que professa uma das correntes protestantes.

Pelo que consta, nessa queda de braço existem os resquícios de um entrevero entre o prefeito o padre, por ocasião dos festejos consagrados a São Boaventura, padroeiro de Canavieiras. À época, o comentário geral seria a indisposição do prefeito em contribuir generosamente para a produção da maior festa da cidade, quebrando uma tradição secular no relacionamento entre o poder público municipal e o eclesiástico.

E a demonstrada atitude do prefeito de Canavieiras beira à intolerância religiosa, comportamento bastante criticado e rejeitado pela sociedade atual, mas que está presente em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. Sabedores que somos da condição do Estado Laico, os eventos religiosos não devem ser priorizados ou privilegiados apenas para as religiões protestantes, como quer o prefeito, pois não existe primazia.

É condenável o procedimento do prefeito, que nos remete ao século XVI, quando se deu o rompimento de segmentos da Igreja Católica, por questões de crença na Bíblia e no poder de liderança do Papa, o que não a questão de hoje. Não se questionam a quantidade dos sacramentos, muito menos a venda de indulgências para a obtenção do perdão dos pecados, o que são muitos e terríveis.

Essa pendenga não tem como objetivo saber se para ter um lugar no céu é preciso apenas ter fé em Deus ou simplesmente praticar boas ações durante nossa estada neste planeta terra. Tampouco falam ou lembram as 95 teses de Martinho Lutero que causaram o rompimento com a Igreja Católica, iniciando, assim a Reforma Protestante. Não, o mote da questão é simplesmente intolerância religiosa.

A bem da verdade, o ponto negativo da questiúncula canavieirense é o acirramento de um bate-boca entre irmãos cristãos, tema que deve ser totalmente desconhecido para o prefeito, “cristão novo”, nas messes protestantes. Sua atitude chega a destoar entre os fiéis da própria igreja a que frequenta, por não conhecer os ensinamentos do Evangelho que prega o amor ao próximo.

Além do sentimento religioso que o prefeito teima em desconhecer, existe, ainda, o aspecto de civilidade, no qual toda a sociedade convive de forma harmoniosa, respeitando as culturas e religiosidade de cada um. As pessoas não cumprimentam apenas o seu irmão de igreja, eles convivem familiarmente de forma harmoniosa, negociam, se ajudam e até votam em candidatos que professam religião diferente, como os votos que o prefeito recebeu.

Seria ridículo Canavieiras ser apontada como a cidade da cisma, em que é promovido um festejo de Natal para os evangélicos e outro exclusivamente para os católicos. Canavieiras é uma sociedade civilizada e não há que falarmos em precedentes deste tipo, a exemplo do que aconteceu nos anos 1950, quando houve um embate entre as igrejas Presbiteriana e Católica, que se digladiaram pelos serviços de alto-falantes.

Quem assim procede não é seguidor de Cristo, não conhece os ensinamentos do evangelho, verdadeira fonte de sabedoria e santidade.

Walmir Rosário é jornalista, radialista e advogado.

“O POVO DE SALVADOR É MUITO EDUCADO, MAS É FEIO!”

Ailton Silva | ailtonregiao@gmail.com

 

 

A senhora, na tentativa de justificar o “povo feio”, fez um rodeio, afirmando que o povo da região dela, o Sudeste brasileiro, é mal educado e não tão confiável quanto o morador de Salvador. Quando, finalmente, respondeu: “você é bonitinha”. Maria retrucou: “eu sou uma feia melhorada?”

 

Retornando de um compromisso em Recife, na noite de segunda-feira (2), desembarco no Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, e sigo para a rodoviária, onde, por mais de três horas, esperei o ônibus com destino a Itabuna. Antes da chegada do transporte, encontrei os personagens do relato que faço a seguir.

No terminal rodoviário, sento-me em uma das cadeiras, de costas para duas mulheres e ao lado de uma terceira (não por falta de educação, mas forçado pela maneira como elas, as cadeiras, são disponibilizadas na área de embarque). De repente, uma delas, uma senhora de pele branca, durante uma conversa sobre a hospitalidade do baiano, soltou: “gosto de Salvador, porque o povo de lá é muito educado, prestativo, como em poucos lugares que conheço”.

 A conversa seguia num rumo tranquilo até aquele elogio. Mas mudou quando a mulher, a senhora de pele branca, fez uma ressalva: “Mas ô povo feio é aquele de Salvador, nunca vi igual!”

Maria, uma jovem negra que estava ao meu lado, moradora de Camaçari, na Região Metropolitana, que até não participava da conversa, questionou: “Como assim?” A senhora respondeu, de pronto: “um povo desarrumado, que se veste de qualquer jeito, as mulheres não usam salto, não são elegantes”.

Incomodada, a jovem retrucou: “A senhora quer que as mulheres subam e desçam os morros de salto para trabalhar? Quer que as pessoas retornem bem vestidas da praia? Algumas regiões de Salvador não permitem a nós, mulheres, caminharmos de salto alto. Depois, é uma cidade praiana, com muitos turistas”, explicou.

A senhora não se deu por vencida. Rebateu: “As mulheres têm o cabelo desarrumado. Na verdade, elas não se cuidam mesmo”. Maria rebateu: “Assim como meu cabelo, natural?”.

O debate se acirrava, quando uma terceira mulher, com a qual a senhora tinha iniciado a conversa, fez uma ponderação com Maria: “deixa isso para lá”. Maria respondeu que não poderia ouvir calada qualquer tipo de desrespeito ao povo baiano e, virando-se para a senhora que acha o povo de Salvador educado, mas feio, perguntou: “no seu conceito de beleza, eu sou?”

A senhora, na tentativa de justificar o “povo feio”, fez um rodeio, afirmando que o povo da região dela, o Sudeste brasileiro, é mal educado e não tão confiável quanto o morador de Salvador. Quando, finalmente, respondeu: “você é bonitinha”. Maria retrucou: “eu sou uma feia melhorada?”

A senhora decidiu, então fazer uma comparação, agora entre os moradores de Salvador e Vitória da Conquista: “Eu gosto daqui, mas o povo não é educado, é metido a rico, acha-se superior”.  Maria mais uma vez interveio: “O povo do Nordeste é educado e bonito”.

Naquele momento, entrei na conversa, sem ser convidado, para testemunhar o que a jovem acabara de afirmar. Relatei que sempre fui muito bem recebido nos 7 dos 9 estados do Nordeste onde andei. Citei, inclusive, experiências vividas em Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. Lembrei ainda que beleza é subjetiva (ou seja: belo é relativo). O debate foi encerrado assim.

Para mim, o povo brasileiro é lindo e educado – com ressalvas, não sobre a beleza, mas quanto à falta de  educação e ao desrespeito de alguns -, mas hospitaleiro como o nordestino eu não conheço. Ah, o nome da senhora nem fiz questão de saber! O da jovem, sim! É Maria!

Ailton Silva é jornalista e um dos editores deste site.

CHEGADA DE PAPAI NOEL E APRESENTAÇÕES TEATRAIS ABREM O NATAL DO JEQUITIBÁ HOJE (20)

Espaço onde Papai Noel receberá a criançada para papinho e selfies já está prontinho

O Natal em Itabuna começa, oficialmente, nesta quarta-feira (20) com a chegada do Papai Noel ao Shopping Jequitibá. “O bom Velhinho de barba branca e super gente boa”, tema deste ano, desembarca às 17h e será recebido pela criançada no estacionamento da entrada principal, com direito a apresentações das turmas Teatro e Fantasia e Circo da Lua.

Após sua chegada ao shopping, Papai Noel atenderá a criançada até o dia 24 de dezembro, véspera de Natal, de segunda a sábado das 15h às 21h. Domingos e feriados, será das 14h às 20h. O Bom Velhinho, com a simpatia de sempre, estará disponível para fotos e selfies para as redes sociais, uma ´febre´ entre a garotada.

Em 2018, durante o período natalino, cerca de 700 mil pessoas passaram pelo shopping, movimento que deve ser maior em 2019, em função na inauguração da nova etapa de expansão que inclui lojas-ancora como Kalunga e Casas Bahia, além de outros empreendimentos, e a inauguração da rede de Cinemas Cinemark, uma das maiores operadoras do mundo e a maior do Brasil, prevista para dezembro.

O Shopping Jequitibá também terá uma decoração especial de Natal, com produtos, serviços, ofertas e promoções para atrair clientes de toda a região.

ITABUNA: CAMPANHA NATAL SOLIDÁRIO ESPERA ARRECADAR 20 TONELADAS DE ALIMENTOS

Parceiros do Natal Solidário lançam campanha de 2019 no Balanço Geral

A organização do Natal Solidário, de Itabuna, espera arrecadar 20 toneladas de alimentos na campanha deste ano. A ação é promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT 5) e pela TV Cabrália.

O lançamento da edição de 2019 ocorreu no Programa Balanço Geral, da TV Cabrália, comandado por Tom Ribeiro. Com a arrecadação de 20 mil quilos de alimentos, os idealizadores da campanha esperam doar 1.500 cestas básicas a pessoas pobres de Itabuna no dia 19 de dezembro.

PONTOS DE COLETA

As doações poderão ser feitas na Justiça do Trabalho (São Caetano), estande da CDL, na Praça Adami, Shopping Jequitibá, postos Universal da Rodoviária, Juracy Magalhães, Rótula do São Caetano e Ferradas.

Outros pontos de coleta funcionarão no 15º Batalhão da Polícia Militar e companhias destacadas da PM na Califórnia, Pontalzinho, Monte Cristo, Pedro Jerônimo e Rodoviária e OAB Itabuna (Rua Ruffo Galvão, em frente ao Centro Médico Acácio Cardoso).

Neste ano, as entidades parcerias são a CDL Itabuna, Shopping Jequitibá, Rota Transportes, OAB Itabuna, Conselho Tutelar, Lions Clube Itabuna Sul e Centro, Rotary Clube Itabuna Centro e maçonarias 28 de Julho, Construtores do Templo, Aerópago Grapiúna e Acácia Grapiúna. Também são parceiros o Mutirão do Diabetes, Polícia Militar, Tiro de Guerra, Ícone Propaganda, Usina de Idéias, Kzullo Mídias Sociais, Arrazze Camisetas e Daniela Transportes, entre outros.

COMÉRCIO ABERTO ATÉ AS 14H NESTE SÁBADO; JEQUITIBÁ ABRE MAIS CEDO NO DOMINGO

Comércio de Itabuna aberto até as 14h neste sábado (16)

O comércio central de Itabuna e o Shopping Jequitibá funcionarão em horário especial neste sábado (15). A dez dias do Natal, as lojas do comércio central ficarão abertas até as 14h, de acordo com acordo feito entre empregados e patrões.

Amanhã (16), as lojas não abrem, mas a partir de segunda (17) e até quarta (19), as lojas funcionarão até as 20h. Na quinta e na sexta (20 e 21), o comércio estende ainda mais o funcionamento, ficando aberto das 9h às 22h.

Já no sábado (22), lojas abertas das 9h às 18h. No domingo (23), das 15h às 20h. Na véspera do Natal (24), o funcionamento será das 8h30min às 18h.

Shopping tem horário especial de funcionamento neste final de semana

HORÁRIO DO SHOPPING 

O Shopping Jequitibá esticará o horário de funcionamento neste sábado (15) e amanhã (16). Hoje, as lojas abriram uma hora mais cedo, às 9h, e fecham às 22h, assim como supermercado e farmácia.

Inaugurada há pouco mais de 10 dias, a lotérica fica aberta até as 20h.

Neste domingo (16), as lojas abrirão duas horas mais cedo, ao meio-dia, e ficarão abertas até as 21h, mesmo horário da Praça de Alimentação. Supermercado e farmácia funcionam das 8h às 21h. A lotérica não abre.

ÁRVORE DE NATAL DE 8 METROS DA BURITI É ATRAÇÃO NA AVENIDA JURACY MAGALHÃES

Árvore de Natal de 8 metros de altura é atração na Juracy Magalhães

Uma árvore de Natal de 8 metros de altura rapidamente está se transformando em atração da filial das Lojas Buriti na Avenida Juracy Magalhães, no Alto Maron, em Itabuna, antes mesmo de ser concluída a montagem. A árvore está sendo montada e decorada no estacionamento da loja e ainda tem a Casinha de Papai Noel. O trabalho deve ser concluído neste domingo (9).

O diretor comercial das Lojas Buriti, Mauro Ribeiro, diz que a árvore e o espaço ambientado foi pensado para envolver o comércio de Itabuna e região no clima natalino, época que aquece as vendas e favorece as confraternizações.

– Nós somos responsáveis pela cidade e região que vivemos, e pensamos em fazer a nossa parte. A árvore está ficando linda e gigantesca. Proporcionaremos um Natal com mais beleza e esperamos que seja um espaço visitado por todas as famílias. O clima do Natal, por si, já é contagiante – destaca Mauro.

Nas redes sociais, a árvore é um dos assuntos neste domingo. Quem passa em frente à loja, fotografa, filma e compartilha em mídias digitais como o WhatsApp ou mesmo Facebook e Instagram.

“PAPINHO COM O NOEL” É ATRAÇÃO PARA A CRIANÇADA NO SHOPPING JEQUITIBÁ

Chegada de Papai Noel era aguardada com ansiedade pelos baixinhos || Fotos Mari Cerqueira

O Papai Noel chegou ao Shopping Jequitibá, em Itabuna, em um trenzinho moderno e todo iluminado, na noite de terça (13), e agora reserva tempo para um papinho com a criançada, diariamente, das 15h às 21h, de segunda a sábado, e das 14h às 20h, nos domingos e feriados até a véspera do Natal.

Nesta quinta-feira de Proclamação da República, o bom velhinho já recebe os pequenos para fotos e entrega de cartinhas. Desde a terça, a magia do Natal invadiu ruas do Centro da cidade e da Beira-Rio com a passagem de Papai Noel em um Passeio dos Sonhos.

Decoração natalina tem trenzinho na praça central do shopping

A passagem do trenzinho causou alvoroço e a chegada ao Shopping Jequitibá era aguardada com muita ansiedade pelas famílias. Como parte da programação, além de passeio pelo trenzinho com a presença do bom velhinho, a garotada pôde se divertir com a Charanga da Alegria e os personagens infantis da Juka Kids.

DECORAÇÃO NATALINA

A decoração natalina deste ano é bem interativa e com um trenzinho na praça central do Shopping para pequenos passeios. O valor do passaporte é R$ 10,00 por pessoa. Criança até 3 anos de idade, acompanhada por um responsável, não paga. Partiu para a Viagem dos Sonhos. Veja vídeo com os melhores momentos do Passeio dos Sonhos e da chegada de Noel ao shopping itabunense:

CEIA NATALINA SOLIDÁRIA SERVIU MAIS DE 100 REFEIÇÕES EM ILHÉUS

Mais de cem pessoas foram atendidas durante Ceia Natalina Solidária || Foto Karoline Vital

Dezenas de pessoas se uniram para comprovar que a bondade, solidariedade e compaixão ainda existem e podem melhorar o mundo. Através de uma verdadeira corrente do bem, foi realizada a Ceia Natalina Solidária, que abrilhantou a noite da última quinta-feira (21) de pessoas em situação de rua que vivem em Ilhéus. Foram servidas mais de 100 refeições, com direito a sobremesa e bebidas não alcoólicas. O evento aconteceu na Praça J.J. Seabra, Centro da cidade.

Aproximadamente 60 voluntários e voluntárias, sem qualquer vínculo religioso ou institucional, doaram refeições, frutas, descartáveis, ornamentação e tempo para atender uma parcela da população que vive à margem da sociedade. Homens, mulheres, jovens e crianças em situação de extrema vulnerabilidade puderam celebrar a data festiva em comunhão. Também foram feitos cadastros de pessoas interessadas em reencontrar familiares ou receber apoio social, encaminhados a entidades competentes.

Com o grupo de voluntários consolidado e o sucesso dessa primeira iniciativa, o objetivo é dar continuidade a outras ações solidárias. Para uma das organizadoras da Ceia Natalina Solidária, Sara Lemos, a experiência superou muito as expectativas. “Recebemos abraços de pessoas que, por várias circunstâncias, estão em situação tão indigna de um ser humano. Abençoamos e fomos abundantemente abençoados. Foi muito amor envolvido”, disse.

COMÉRCIO DE ILHÉUS FUNCIONARÁ ATÉ AS 22H

Corais se apresentam nas escadarias do Palácio Paranaguá hoje || Foto Rodrigo Macedo

O comércio de Ilhéus passa a funcionar das 9h às 22 horas, a partir de hoje (18) e até a próxima sexta (22), segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Ilhéus (CDLI) e Associação Comercial de Ilhéus.

Já no sábado e no domingo (23 e 24), o funcionamento será das 9h às 18h. Na semana pós-Natal e até o dia 29, o comércio ficará aberto das 9h às 20h.

MÚSICA

O clima de Natal invade o comércio também musicalmente. Nas escadarias do Palácio Marquês de Paranaguá, se apresentarão, hoje (18), os corais da Ceplac e da Primeira Igreja Batista de Ilhéus, a partir das 18h30min.

CONFIRA HORÁRIOS DO SHOPPING E DO COMÉRCIO NO PERÍODO NATALINO EM ITABUNA

Shopping Jequitibá abre em horário especial esta semana || Foto TripAd

Os consumidores terão mais tempo para compras nas lojas do Shopping Jequitibá, de Itabuna, na reta final para os festejos natalinos. A partir da próxima quarta (20) e até o sábado (23), as lojas e praça de alimentação do centro de compras itabunense ficarão abertas das 9h às 23h.

Já na véspera do Natal (24), as lojas e a Velanes do Shopping funcionarão das 9h às 17h, enquanto a área de supermercado estica das 8h às 19h. Já na segunda-feira (25), o shopping estará fechado, assim como todo o comércio itabunense.

O centro de compras volta a operar em horário normal do dia 26 ao dia 30. Já no dia 31, o Jequitibá ficará aberto das 9h às 17h. Assim como no Natal, o shopping fecha no primeiro dia do ano de 2018.

COMÉRCIO CENTRAL

O comércio também terá horário especial de funcionamento nesta semana. As lojas abrem até as 20h nestas segunda e terça (dias 18 e 19). A partir de quarta (20) e até sexta (22), o funcionamento será das 9 às 22h. Já no sábado (23), funcionará das 9h às 17h. Na véspera do Natal (domingo, 24), as lojas devem fechar as portas às 15h.

SEXTA TEM CONCERTO DE NATAL NO JEQUITIBÁ

Shopping terá Concerto de Natal nesta sexta

O Grupo Ponto de Cultura Música para Todos e a Banda do Colégio da Polícia Militar de Itabuna são as atrações do Concerto de Natal, do Shopping Jequitibá, desta sexta-feira (15).

O grupo musical e a banda do CPM prometem emocionar o público com repertório especial com músicas natalinas e internacionais tocadas com instrumentos de sopro.

A apresentação especial começará às 21 horas, na Praça de Alimentação do shopping.

 

ITABUNA VIVE, MAS NADA RECORDA DA TRÁGICA ENCHENTE DE 1967

Luiz Conceição | jornalistaluizconceicao2@gmail.com

 

No dia seguinte, a natureza em fúria fez o rio avançar ainda mais. Desta vez pela Avenida do Cinquentenário e demais vias e praças na parte baixa do centro, inundando lojas de tecidos, sapatos e acessórios e eletrodomésticos, residências, agências bancárias, depósitos de cacau…

 

Há 50 anos o céu cinzento de dezembro era prenúncio de chuvas e de muita fartura. Fazendeiros e comerciantes estavam animados com aquele tempo, porque chuva nesta época do ano significava mais fruto de cacau na safra e mais dinheiro na caixa registradora e circulando, irrigando a economia.

A vida das famílias seguia com a expectativa das festas de fim de ano. Para alguns estudantes, era fim do ciclo primário e do ginásio, para onde muitos de nós ansiávamos chegar com o exame de admissão.

A temida prova dava acesso à 1ª série ginasial. Era ritual de passagem da infância para a adolescência. Por isso, o resultado do exame de admissão era aguardado com ansiedade e medo por toda a família e não só por nós.

À medida que se aproximava o Natal era intenso o frenesi pelos presentes nas lojas e nas casas. Nessa época, chovia abundantemente no sul da Bahia, abençoado com a rica mata atlântica, ribeirões e rios fartos e cheios de peixes. Os índices pluviométricos registram no começo de todos os verões o início da quadra chuvoso do ano.

Passou a festa natalina. As chuvas ficaram ainda mais fortes e intensas. Transbordamento de riachos, ribeirões e cursos d’água e dos tributários – Salgado e Colônia – que formam o Rio Cachoeira que corta Itabuna em direção ao mar no litoral da velha Capitania de São Jorge dos Ilhéus.

Com o volume d’água crescendo a cada hora ficaram mais encorpados. O que era alegria do povo em ver o rio cheio de suas margens, junto com crianças e adolescentes em algazarra e férias, se transformou em medo, drama e terror a partir do dia 27 de dezembro.

As águas turbulentas, escuras e sujas do Cachoeira transbordaram da calha e alcançaram as parte baixas da cidade. Burundanga, Berilo e Bairro Mangabinha, na zona oeste. Cajueiro e Fátima, ao leste, e bairro Conceição, lado oposto ao centro da cidade, tiveram famílias desalojadas e desabrigadas.

No dia seguinte, a natureza em fúria fez o rio avançar ainda mais. Desta vez pela Avenida do Cinquentenário e demais vias e praças na parte baixa do centro, inundando lojas de tecidos, sapatos e acessórios e eletrodomésticos, residências, agências bancárias, depósitos de cacau…

O que era espetáculo virou tragédia, desespero.

As águas derrubaram casas, carregaram móveis e utensílios domésticos. No comércio se perderam mercadorias nos expositores, balcões e depósitos.  Alguns comerciantes foram vítimas de saqueadores que, desavergonhadamente, furtaram-lhes mercadorias em meio ao caos.

Muitos empregados no comércio arriscaram-se em proteger e salvar lojas e bens dos patrões, inclusive com a própria vida. Não se sabe ao certo quantos morreram enfrentando a correnteza forte das águas que em alguns locais do centro comercial do centro de Itabuna alcançou 2,5 metros, derrubando a posteamento da rede de energia elétrica e sinais de trânsito, solapando marquises.

______________

A outrora culta e reluzente sociedade grapiúna é hoje arremedo do que foi antes da cheia desta Cachoeira que completa agora 50 anos. 

______________

Há todo um folclore posterior à tragédia de 1967 que, ao lado das enchentes do Rio Cachoeira em 1914 e 1947, figura com a mais espetacular e terrível de todas. Mesmo quem não se viu diretamente atingido não deixou de se condoer com parentes, amigos e vizinhos que perderam tudo.

Embora a cidadã ainda viva, não tem nenhuma memória da mais famosa enchente de sua história que não foi fato isolado. Houve rumores do estrondo de uma barragem numa fazenda de criação de gado nas bandas de Santa Cruz da Vitória, então 36, fato noticiado de forma acanhada pela imprensa de então.

Há imagens de ruas e avenidas alagadas dos fotógrafos Newton Maxwell (Buião), Sabino Primitivo Cerqueira e Emerson Trindade Carregosa (Foto Emerson), dentre outros, ainda preservados em sites na Internet. A outrora culta e reluzente sociedade grapiúna é hoje arremedo do que foi antes da cheia desta Cachoeira que completa agora 50 anos.

As águas levaram consigo o balcão frigorífico, cadeiras e mesas do Vagão, bar e restaurante à cabeceira da Ponte do Marabá, margem direita do rio. Lá se reunia a intelectualidade e a promissora juventude da época de ouro do cacau para sorvetes, cuba libre ou hi-fi e bebidas diversas após sessões de cinema.

Janeiro chegou e com ele o socorro pelos Governos federal e estadual às vítimas, inclusive com a criação do atual bairro Lomanto e vacinações. O comércio teve pouca ajuda que se iniciou com caminhões de guarnições do Corpo de Bombeiros de Salvador lavando as avenidas, ruas e praças do centro.

Itabuna vive, mas nada recorda da trágica enchente de 1967. Além de destruir a dignidade das pessoas, bens e mercadorias, certamente a cheia lavou tudo, incluindo o amor à cidade e sua gente, além do que restou de nossa pouca memória que um dia nos faltará muita, mas muita falta. E não é porque não haja dinheiro para estudos e pesquisa sobre sua própria história.

Luiz Conceição é jornalista.

PASSAGEIROS TERÃO 580 HORÁRIOS EXTRAS DE ÔNIBUS PARA O INTERIOR DA BAHIA

Passageiros terão mais de mil horários extras de ônibus para deixar Salvador

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicações da Bahia (Agerba) montou duas operações especiais para atender à demanda, no período de 17 a 31 deste mês, quando 245 mil passageiros devem deixar Salvador com destino ao interior da Bahia. A Agência informou que serão disponibilizados 580 horários extras para o período, além dos 540 horários regulares.

A estimativa é que cerca de 150 mil passageiros deixem Salvador no período dos festejos natalinos, entre 17 e 25. Eles vão contar com 400 ônibus extras nestes dias. Já para as comemorações de Réveillon, de 26 a 31, 180 horários extras serão disponibilizados para atender a 95 mil pessoas. Entre os destinos mais procurados estão Itacaré, Ilhéus e Porto Seguro. Crescem também as vendas de passagens para Juazeiro (norte), Barreiras (oeste), Chapada Diamantina, além do Recôncavo.

COMPRA ANTECIPADA

Agerba orienta a compra antecipada da passagem para evitar transtornos. Os bilhetes podem ser adquiridos por telefone, internet ou presencialmente. “No dia da viagem, recomendamos que o passageiro chegue ao terminal com antecedência de 20 minutos. Além disso, no momento do embarque é imprescindível que pessoas com idade igual ou superior a 12 anos apresentem documento de identificação com foto”, diz o coordenador da agência, Abdul Novais.

Mais informações sobre os direitos e deveres de quem utiliza o transporte rodoviário intermunicipal podem ser encontradas no site Agerba ou por meio do teleatendimento gratuito da Ouvidoria da agência 0800 071 0080.

COMÉRCIO DE ILHÉUS DIVULGA HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO NO PERÍODO NATALINO

Comércio de Ilhéus terá horário especial em dezembro

O comércio varejista de Ilhéus funcionará à noite, em dezembro, a partir desta sexta-feira (8), quando as lojas ficarão abertas das 9h às 20h. No sábado (9), o funcionamento será das 9h às 16h, segundo acordo entre os sindicatos patronais e de empregados.

Já no período de 11 a 14 de dezembro, as lojas vão abrir as 9h e fecharão às 20hs. O consumidor terá mais tempo para compras na sexta-feira (15), com o funcionamento do comércio das 9h às 22h. No sábado (16), será das 9 às 18 horas.

NATAL

De segunda (18) a sexta-feira (22), a lojas abrirão das 9h às 22h, enquanto no sábado (23) será das 9 às 18 horas. Já na véspera do Natal, o comércio funcionará das 9h às 18h.

Já de terça (26) a sexta-feira (29), as lojas vão reabrir das 9h às 20h. No dia (30), será das 9h às 18h, enquanto no domingo (31), véspera da virada, funcionará das 9h às 17h.

FERNANDO RECUA E ITABUNA TERÁ ILUMINAÇÃO NATALINA

Avenida do Cinquentenário será das poucas com iluminação neste ano || Foto Pedro Augusto

O prefeito Fernando Gomes recuou da decisão de não instalar iluminação natalina em 2017. Após pressão de comerciantes e do Sindicato dos Comerciários, além de negociações com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o governo anunciou que iluminará avenidas como a do Cinquentenário.

Fernando havia alegado falta de dinheiro ao cancelar a iluminação especial para o período natalino. Hoje, o secretário Dinailson Oliveira, da Administração, disse que o município irá investir R$ 30 mil para iluminar três das principais avenidas. Parte do material poderá ser aproveitada de decorações de anos anteriores.

EU, RAMON E PAPAI NOEL

IMG-20170115-WA0051Maurício Maron | mauricio.maron@gmail.com
Vá em paz, amigo. Leve consigo a minha gratidão. E a imagem inesquecível do abraço que trocamos, às 5 e meia da tarde, em Ferradas, no dia 24 de dezembro de 1989.

 

Recebo com imensa tristeza a morte de Ramon Vane. Todas as vezes que nos encontrávamos, relembrávamos um episódio especial que compartilhamos secretamente, por muitos anos, em nossas vidas.

Era Natal. Enquanto minha primeira filha, ainda muito pequena, aguardava pelo Papai Noel em nossa casa, eu tocava meu plantão na TV Santa Cruz.

A primeira pauta do dia me designava para cobrir uma triste realidade da nossa gente.

Ir até a periferia da cidade e ouvir as crianças que (sobre)viveriam naquele entorno, sobre o que representava aquela data e o que esperava daquela noite.

Conheci Jorge, sugestivamente morador de Ferradas.

Ao entrevistá-lo, eu cheio de dedos para não aumentar ainda mais a ferida que a vida lhe proporcionara, ouvi de uma criança de não mais de seis anos, uma frase que jamais consegui esquecer.

“Nunca vi Papai Noel, acho que ele não sabe o endereço daqui de casa. Queria muito uma bicicleta. Até tenho a sensação de que esse ano ele vem”.

Voltei para a redação com a sensação de culpa por ter reavivado um sentimento tão profundo numa criança, sabendo que, à noite, a realidade certamente não chegaria. Ouvia a todo instante a frase repetida na minha alma. E tomei uma decisão.

Na retomada das pautas, no turno da tarde, decidi me dirigir à residência do empresário Helenilson Chaves, então dono da emissora, e tentar uma conversa para ele.

(Aqui um parêntese: tenho uma admiração profunda por esta pessoa e ele sempre me tratou com um carinho especial enquanto estive na empresa dele.)

Mesmo estando recebendo, naquele momento, uma importante autoridade federal, ele não me negou a audiência.

Expliquei o que tinha se passado pela manhã.

Ele olhou nos meus olhos e me perguntou: você tem ideia de quantas crianças tem lá?

Respondi: umas cem. Rs

Ele pegou um pedaço de papel, fez uma anotação e me entregou. Era uma autorização para ir até uma loja de brinquedos e pegar bonecas e bolas e, claro, a bicicleta de Jorge, e fazer a entrega àquelas crianças sedentas por um gesto de carinho e de respeito. Todas seriam presenteadas.

Me pediu apenas uma coisa: que não revelasse quem assumiu financeiramente a iniciativa.

(Neste momento, peço a ele para quebrar um silêncio de mais de 25 anos, para justificar esta homenagem que faço a Ramon Vane.)

De posse dos brinquedos, um dilema. Quem seria Papai Noel que tivesse o endereço daquela comunidade tão esquecida?

Não pensei duas vezes. Um telefonema foi suficiente para convencer Ramon. Em menos de 15 minutos ele já estava na emissora, com uma roupa de bom velhinho “tamanho duplo” onde caberiam dois dele, com a determinação que o que mais importava naquele momento não era o estético, era ver um sorriso nos rostos sofridos dos esquecidos pelo sistema.

E assim terminamos o nosso dia. Entregando bonecas, bolas e bicicleta.

Oferecendo o bem-querer, alimentando almas de novos sonhos.

Obrigado, Ramon Vane, por me proporcionar um dos momentos mais inesquecíveis da minha vida.

Obrigado pelo abraço que trocamos silenciosamente naquele dia de natal.

Obrigado por me permitir chegar feliz em casa e, mesmo encontrando minha pequena dormindo ainda sem a chegada de Papai Noel, sorrir e acreditar que, ao encontro com pessoas como você, a gente pode acreditar num mundo melhor.

Vá em paz, amigo. Leve consigo a minha gratidão. E a imagem inesquecível do abraço que trocamos, às 5 e meia da tarde, em Ferradas, no dia 24 de dezembro de 1989.

Maurício Maron é jornalista e editor do Jornal Bahia Online.

O EVANGELHO SEGUNDO…

dt-chargeDaniel Thame | danielthame@gmail.com

O mundo continuaria desigual, mas jamais seria o mesmo, porque ele havia deixado um sinal. Ou melhor, ele era o próprio Sinal. Quem tiver olhos para ver, Veja. Quem tiver desprendimento para seguir, Siga.

Viajante errante, andava eu lá pelos lados do Oriente Médio. Os negócios, como sempre, iam mal. O dinheiro, quando havia, mal dava para o pão e o vinho. Tempos difíceis, como sempre foram difíceis os tempos para quem não tem a felicidade de nascer rico nesse mundo dividido entre os que têm tudo e nos exploram e os que não temos nada e somos subjugados.

Estava em Belém, uma cidadezinha perdida no mapa. Aquele dia tinha sido excepcionalmente ruim para mim. Tanto que só me alimentara porque um casal – a esposa em adiantado estado de gravidez – dividira comigo um pedaço de pão. Pareciam caminhar a ermo, mas a mulher tinha um semblante de quem trazia no ventre não um filho, mas um tesouro.

Sem dinheiro nem para a mais modesta das hospedagens, fui procurar abrigo nos arredores da cidade. Era uma noite linda e uma estrela lá no céu brilhava mais do que todas as estrelas. Parecia um sinal, nós que àquela época esperávamos tanto por um sinal. Quem sabe alguém capaz de mudar o mundo. Ou, mais modestamente, garantir que todos tivessem pão e moradia digna. Nossos desejos eram simplórios, naqueles tempos simplórios em que vivíamos.

Andei pouco, o suficiente para avistar uma estrebaria. Cansado, só pensava numa reconfortante noite de sono. Ao me aproximar da estrebaria, a surpresa. Lá estava o casal que dividira comigo o pedaço de pão. Ao lado deles, alguns pastores de ovelhas, uns poucos animais. Ao centro, brilhando como a mais brilhante das estrelas, iluminada como a mais intensa das luzes, estava a criança.

Não tive coragem de me aproximar. Cansado, preocupado com o dia seguinte, me afastei e encontrei uma estrebaria vazia. Antes, olhei para aquela criança que tanto me impressionara. Acho que ela sorriu pra mim. Ou, talvez tenha sido só impressão minha.

Naquela noite, sonhei que aquela criança, que os pais deram o nome de Jesus, se transformara num grande líder popular. Não desses líderes que após chegar ao poder viram as costas para o povo e só pensam em fazer fortuna. Mas um líder que combate as injustiças sociais, a violência. Um líder que não apenas divide, mas multiplica o pão. No meu sonho, Jesus arrebatou uma multidão de seguidores, todos eles humildes. Por isso, despertou a ira dos poderosos.

viajanteNo meu sonho, aquele barbudo revolucionário não se curvou aos poderosos, não desviou um milímetro do bom caminho, nunca abandonou os humildes e pagou um preço altíssimo por isso. Numa tarde sombria como só as tardes trágicas são sombrias, ele foi crucificado.

Meu sonho, entretanto, não terminaria na crucificação daquele homem que eu vira nascer numa noite estrelada. Morto, ele se multiplicou e sua mensagem se espalhou pelo mundo, atravessou séculos, cruzou milênios. O mundo continuaria desigual, mas jamais seria o mesmo, porque ele havia deixado um sinal. Ou melhor, ele era o próprio Sinal. Quem tiver olhos para ver, Veja. Quem tiver desprendimento para seguir, Siga.

No retorno para Belém, notei que a manjedoura onde nascera a criança estava vazia. Os pastores cuidavam de suas ovelhas e a vida seguia seu ritmo normal. Mas eu estava extremamente inquieto.

Teria sido apenas um sonho? Ou teria, eu, recebido o sinal e não percebido. Durante minhas andanças nunca deixei de olhar para o céu. Em busca de uma estrela que me indicasse o caminho.

Viajante errante, até hoje eu me sinto passageiro de uma história onde poderia ter sido personagem. Porque apenas e tão somente a ação – e não a simples contemplação- é capaz de mudar a História.

E que bela história, que começaria assim:

Viajante errante, andava eu…

Daniel Thame é jornalista, escritor e edita o Blog do Thame.

VAI VIAJAR E DEIXAR SEU ANIMAL SOZINHO? VEJA DICAS SOBRE CUIDADOS COM OS PETs NO FIM DE ANO

hannah thameHannah Thame

Os objetos que decoram as árvores de Natal normalmente chamam muita atenção e podem parecer brinquedinhos divertidos para o seu pet. Por isso, cães e gatos podem acabar engolindo bolas, laços e até mesmo partes de galhos da árvore.

Com a chegada do final de ano, a maioria das pessoas se programa para viajar e passar um período fora de casa. No entanto, muitas esquecem os cuidados que devem ter com seus bichinhos de estimação, para que estes fiquem em segurança durante a sua ausência. Dentre os problemas que podem acontecer, os mais frequentes são acidentes envolvendo enfeites natalinos, choque por causa das lâmpadas de iluminação, intoxicação alimentar e, até mesmo, fugas devido ao medo dos fogos de artifício.

Os objetos que decoram as árvores de Natal normalmente chamam muita atenção e podem parecer brinquedinhos divertidos para o seu pet. Por isso, cães e gatos podem acabar engolindo bolas, laços e até mesmo partes de galhos da árvore. As lâmpadas pisca-pisca também costumam ser um grande problema, pois podem oferecer risco de choque elétrico e queimaduras na língua e no focinho. Por isso, é melhor mantê-los longe do alcance dos animais e ficar sempre atento ao comportamento deles.

A intoxicação alimentar é um dos principais problemas que levam os animais à emergência nos períodos festivos do final do ano. Alimentos muito gordurosos, por exemplo, podem levar a vômitos e diarreia. Já os chocolates podem causar graves intoxicações, já que os cães possuem grande deficiência em metabolizar os seus componentes, o que também pode ser causado pela ingestão de algumas frutas secas e castanhas. Os ossos e pedaços maiores de carnes também devem ser evitados, pois podem levar a obstrução intestinal.

animaisartigoNo caso dos fogos de artifícios, o barulho assusta os animais porque eles possuem a audição mais aguçada que a nossa. Assim, eles podem apresentar alguns distúrbios de comportamento, geralmente ligados ao medo. Nesses casos, os pets podem ficar mais agitados e os riscos de fuga aumentam.

Para amenizar a situação, o recomendado é que os donos fiquem bem próximos aos seus animais para tranquilizá-los e, caso necessário, colocar um pouco de algodão em seus ouvidos para amenizar os barulhos das explosões, além de que, podem utilizar calmantes prescritos pelo Médico Veterinário.

Se você vai viajar e não pode levar seu animal junto, tente não deixá-lo sozinho. Para isso, existem os serviços de hospedagem, como os hotéis para cães, que garante que seu animalzinho passe esse período longe de você em segurança. Pesquise e encontre o melhor para seu pet. Ele merece!

Hannah Thame é médica veterinária e mestre em Ciência Animal pela Uesc.

LOJAS ABERTAS ATÉ AS 22H EM ITABUNA E ILHÉUS

Jequitibá vai abrir até as 23h de segunda a quarta (23)

Jequitibá vai abrir até as 23h de segunda a quarta (23)

As lojas de Itabuna e Ilhéus funcionarão das 9h às 22h até a próxima quarta-feira (23), de acordo com os sindicatos patronais das duas cidades. Na véspera do Natal (24), as lojas fecharão às 17h.

A expectativa é de que, pelo menos, haja empate nas vendas registradas em 2015 na comparação com igual período do ano passado.

SHOPPING ABERTO ATÉ AS 23H

Único shopping center do eixo Ilhéus-Itabuna, o Jequitibá, em Itabuna, anunciou hoje que ficará aberto das 9h até as 23h a partir desta segunda (21) até a quarta (23). O shopping não informou até que horas vai funcionar na véspera do Natal (24).

COMÉRCIO DE ILHÉUS TERÁ HORÁRIOS ESPECIAIS EM DEZEMBRO

Comércio de Ilhéus terá horário especial a partir da próxima segunda (Foto Tabuleiro).

Comércio de Ilhéus terá horário especial a partir da próxima segunda (Foto Tabuleiro).

O Sindicato do Comércio Varejista de Ilhéus e o Sindicato dos Comerciários de Ilhéus divulgaram o horário especial de funcionamento do comércio em dezembro.

A partir da próxima segunda (7), o comércio ilheense funcionará das 9h às 20h. No dia 12, será das 9h às 16h. Confira os horários de funcionamento, com destaque para o período que antecede o Natal.

De 7 a 11 Segunda a sexta-feira Das 9h às 20h
Dia 12 Sábado Das 9h às 16h
De 14 a 18 Segunda e sexta-feira Das 9h às 20h
Dia 19 Sábado Das 9h às 18h
Dia  20 Domingo Das 16h às 22h
De 21 a 23 Segunda a quarta-feira Das 9h às 22h
Dia 24 Quinta -feira Das 9h às 18h
Dia 26 Sábado Das 9h às 18h
De  28 a 30 Segunda a Quarta – feira Das 9h às 20h
Dia 31 Quinta -feira Das 9h às 17h



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia