WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba








outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

editorias






:: ‘negócios’

SHOPPINGS PREVEEM AUMENTO DE 6% NAS VENDAS PARA O DIA DAS CRIANÇAS

Shoppings esperam aumento de 6% nas vendas para o Dia das Crianças || Foto Ilheus24h

Pesquisa da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) aponta uma expectativa de crescimento de 6% nas vendas para o Dia das Crianças neste ano em relação ao apurado em 2018. O otimismo do setor durante a semana que antecede a data comemorativa é de 83%, o que demostra também a confiança dos lojistas.

Para a maioria dos shoppings, o fluxo de visitantes deverá aumentar até 10% no dia 12 de outubro. Os empreendimentos investirão em atrações de recreação infantil, brinquedos e apresentações musicais e teatrais.

Brinquedos, roupas e calçados continuam sendo os produtos com maior expectativa de venda. Por outro lado, em comparação com 2018, os empreendimentos também esperam alta em itens de informática (17 pontos percentuais a mais), de cultura, como livros, CDs e DVDs (9 p.p) e telefonia (8 p.p). Outro destaque é com relação ao ticket médio, que deve ser entre R$ 100 e R$ 200, o que confirma o otimismo do setor.

Para o presidente da Abrasce, Glauco Humai, a expectativa é positiva e acompanha o desempenho dos últimos meses. “A queda nos preços, que contribui para a melhora do poder de compra das famílias, ao lado do aumento, ainda que discreto, da geração de novas vagas de trabalho e um maior volume de crédito afetam positivamente a decisão de compra do consumidor”, apontando eventos de lazer e entretenimento para a data como atrativos para reforçar as vendas.

DESENBAHIA DOBRA LIMITE DE CONTRATAÇÃO DO MICROCRÉDITO PARA R$ 20 MIL

Márcia Fonseca é gerente de Microfinanças da Desenbahia || Foto Fernando Vivas/GovBA

A Agência de Fomento do Estado (Desenbahia) dobrou o limite de contratação do Programa de Microcrédito do Estado (CrediBahia) de R$ 10 mil para R$ 20 mil. Segundo a gerente de Microfinanças da Desenbahia, Márcia Fonseca, a ampliação de limite busca melhorar os índices de desemprego e dar maior força ao empreendedorismo no estado. “É um crédito voltado a pequenos empreendimentos, sejam eles formalizados ou não”, explica.

O comerciante Robson Barreto conseguiu financiamento do CrediBahia para a loja de materiais elétricos que abriu quando ainda estava na universidade. Com o financiamento, o empreendimento cresceu. “Esse crédito ajuda muito o microempresário com capital de giro para comprar e casar o ciclo de compra com o de venda. O valor nos dá chance de sonhar um pouco mais alto, de pensar em novos produtos com valor agregado mais caro e evoluir”, afirma.

A contratação pode ser feita nos postos de atendimento do CrediBahia. A expectativa da Desenbahia é aplicar R$ 56 milhões em volume de empréstimos na modalidade até o fim de 2019. “Os empreendedores podem procurar as unidades que estão disponíveis nos municípios ou as prefeituras para tomar conhecimento do local. É preciso apresentar documento de identificação ao agente de crédito, que irá visitar o empreendimento para levantar as informações e encaminhar a proposta para a sede, em Salvador”, acrescenta Márcia Fonseca.

CRÉDITO

Atualmente, o CrediBahia mantém na carteira ativa 12,5 mil contratos e já liberou, desde 2002, mais de R$ 500 milhões. O programa de microcrédito financia capital de giro para compra de mercadorias e matérias-primas; investimentos fixos para aquisição ou conserto de máquinas ou equipamentos; reforma ou ampliação de instalações. A taxa de juros é de 2% ao mês, com prazo de até 24 meses para investimentos fixo ou misto. Mais informações estão disponíveis no site da Desenbahia (www.desenbahia.ba.gov.br).

MINERADORA AMPLIA EM 25% PRODUÇÃO DE VANÁDIO EM MARACÁS, NA BAHIA

Paulo Misk fala da expansão da Vanádio Maracás || Foto Allan Christian

Única mineradora de vanádio das Américas e considerada a melhor mineradora desse produto do mundo, a Vanádio Maracás anunciou a ampliação de sua produção, que passa de 800 toneladas para mil toneladas por mês. O projeto de expansão, que teve início no ano passado, atende a uma demanda do mercado e teve investimentos de R$ 82,7 milhões, segundo a empresa. A mudança nas operações também aumentou a geração de empregos diretos na planta, alcançando atualmente 800 colaboradores.

“Nossa empresa é um exemplo de mineração mundial, com uma das operações mais responsáveis e sustentáveis. Utilizamos apenas 3,6% da nossa área total para mineração e processamento. Somos também grandes contribuintes para a geração de riqueza e melhoria de qualidade de vida na região, além dos empregos diretos geramos quase 10 mil postos de trabalhos indiretos e movimentamos a economia local. Há muito para comemorar!”, afirmou o CEO da Largo Resources Vanádio de Maracás, Paulo Misk, durante o evento de comemoração da nova fase da empresa, nesta quarta (18).

Para comemorar os resultados, a Vanádio de Maracás reuniu executivos e colaboradores da empresa, autoridades, representantes da comunidade e imprensa na sua unidade minero-industrial, em Maracás, no sudoeste baiano. A ação está alinhada com a prática já desenvolvida pela VMSA de promover visitas da comunidade nas suas instalações, através do Programa “Portas Abertas”, com o objetivo de consolidar a política de transparência da empresa.

EMPREGOS

A chegada da mineradora, em 2014, transformou a pequena Maracás, município a 354 quilômetros de Salvador, com pouco mais de 24 mil habitantes e conhecida também como a Cidade das Flores. Com a economia baseada na agricultura, pecuária e produção de flores, a cidade viu chegar novos investimentos que dinamizaram a economia local, gerando novas oportunidades.

Desde a sua implantação, a VMSA contribui para o aquecimento da economia local através da massa salarial paga aos seus 800 colaboradores diretos – grande parte deles moradores de Maracás e região, além de fortalecer o poder de investimentos do município por meio de recolhimento de impostos e compras locais. A Vanádio de Maracás realiza 70% de suas compras e contratações de serviços na Bahia, sendo 47% destes no município de Maracás. Como estratégia para a região, a empresa procura privilegiar as pequenas e médias empresas locais, que faturaram até R$ 100.000,00 em 2018. :: LEIA MAIS »

BOTE FÉ EM ITACARÉ!

Manuela Berbert || [email protected]

 

 

 

E a cada post nas redes, não somente sobre a festa em si, mas sobre a “virada de chave” na terrinha, o mote da campanha que já ganhou o país: Bote Fé em Itacaré!

 

Se alguém me contasse, há dez anos, que a catraca do mundo iria girar e transformar Itacaré em uma cidade turística tão movimentada e pujante, confesso que, particularmente, duvidaria. Aquele lugarzinho (sempre bonito por natureza, claro!) que abrigava uma turma um tanto alternativa e apreciadora do surf e esportes radiciais se transformou em um dos roteiros mais procurados do mundo. E não decepciona!

Do natural ao modernoso no atendimento e serviços. Do simples ao luxuoso, sem perder a ternura. Dos pés na areia à calçada da famosa Pituba. Itacaré é hoje cenário de um vai e vem dos mais animados, com pessoas de todas as idades e classes sociais, roteiros para todos os gostos e uma noite aconchegante acontecendo de segunda a segunda.

Pôr-do-sol na Ponta do Xaréu é um dos mais bonitos do litoral baiano || Foto Andrade

Para deleite, um dos maiores réveillons do país acontece, nesta virada de 2019/2020, na cidade turística próximo de Ilhéus. Ivete Sangalo, Jorge e Matheus, Durval, Alok e mais uma seleção imensa de DJs conhecidos mundialmente farão a festa por lá, em cinco dias pensados e realizados por Victor Oliva e equipes, time de produtores de eventos dos melhores do país.

Na dúvida, há um boato de que eles estão orientando a logística completa também do município para a recepção de um público tão grande e conhecedor de um turismo, digamos, mais luxuoso. E a cada post nas redes, não somente sobre a festa em si, mas sobre a “virada de chave” na terrinha, o mote da campanha que já ganhou o país: Bote Fé em Itacaré! Aqui para nós, tem que ir lá para acreditar no que está acontecendo, tão pertinho (e, ao mesmo tempo, tão distante da nossa realidade)!

Manuela Berbert é publicitária.

GRUPO LIDERADO POR BARRICHELLO QUER CONSTRUIR COMPLEXO AUTOMOBILÍSTICO EM SALVADOR

Rui acompanha apresentação de projeto feita por Barrichello || Foto Paula Fróes/GovBA

Na manhã desta terça-feira (10), o governador Rui Costa recebeu um grupo de empresários, liderado pelo ex-piloto de Fórmula 1 Rubens Barrichello para discutir a implantação de um complexo de automobilismo no entorno da Arena Fonte Nova.

Durante o encontro, que ocorreu na Governadoria, em Salvador, foi assinada uma carta de intenções para a construção do empreendimento, que prevê um kartódromo com potencial para sediar competições internacionais, um museu da história do automobilismo, com objetos utilizados por Rubinho – veículos, capacetes, troféus e macacões –, além de centro comercial.

Também presente na reunião, o secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Davidson Magalhães, explicou que, em até 120 dias, serão iniciados os estudos de viabilidade econômica para a implantação do complexo, no mesmo modelo da concessão da Arena Fonte Nova.

“Estamos abertos a receber, com muita alegria, a sugestão proposta pelos próprios empresários. Essa é a oportunidade da Bahia criar mais um empreendimento que atrai turistas e gera emprego e renda para a população. O local é privilegiado pela mobilidade urbana, e o acesso é fácil por meio do metrô”, ressaltou.

“Nós temos aqui uma carta de intenção para trazer algo novo para Salvador. Em nossos estudos, nós analisamos que a Arena Fonte Nova, após o legado da Copa do Mundo, é um case de muito sucesso. E esse sucesso já será o ponto de partida para a implantação da pista de kart, com uma área de shopping center, local de alimentação e todo o resto. Temos um grupo muito bom por trás disso, além de um projeto enorme para ser analisado. Estou muito feliz de ter vindo para cá e, quem sabe implantar isso aqui”, afirmou o ex-piloto Barrichello. :: LEIA MAIS »

PENALTY JUSTIFICA DEMISSÕES EM ITABUNA, MAS GARANTE FÁBRICAS NO SUL DA BAHIA

Penalty justifica demissões, mas garante continuidade de fábricas no sul da Bahia

A Cambuci, detentora da marca Penalty, informou que as demissões na fábrica de Itabuna, no sul da Bahia, no último final de semana, ocorreram em virtude de “adequação momentânea” e se comprometeu a fazer novas contratações. Como informou o PIMENTA em primeira mão, ontem (19), as mais de 100 demissões foram justificadas pelo cenário econômico e baixo faturamento da empresa (“alto estoque e baixas vendas”).

A Cambuci tem incentivos fiscais até 2020 nas unidades de Itabuna e de Itajuípe e a prorrogação por mais 10 anos está sendo negociada. No diálogo com o sindicato da categoria, no entanto a empresa informou que os incentivos já tinham sido prorrogados, o que não foi confirmado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE-BA).

A Penalty se comprometeu com o governo baiano a manter os 450 empregos em Itabuna e os 250 em Itajuípe, onde, segundo sinalizou à SDE-BA, não haverá demissões. A empresa fabrica materiais esportivos nas duas fábricas instaladas no sul da Bahia

Em nota, a SDE informou que “a permanência da Penalty na Bahia é estratégica para os municípios de Itabuna e Itajuípe e para a geração de emprego e renda em benefício de todo o povo baiano”. A Cambuci informou ter investido cerca de R$ 5,6 milhões no sul da Bahia nos últimos cinco anos.

COMÉRCIO: SEBRAE DÁ DICAS PARA AUMENTAR AS VENDAS DO DIA DOS PAIS

Dia dos Pais está entre as principais datas do comércio no Brasil

O Dias dos Pais, comemorado no dia 11 de agosto deste ano, é uma das cinco principais datas para o varejo no país. Preparar-se para aproveitar essa oportunidade é praticamente uma obrigação para qualquer empresário, destaca o canal do Sebrae.

As datas comemorativas funcionam como um incentivo principalmente para o setor do comércio. É importante estar atento a todos os detalhes, desde a promoção de ofertas até a qualidade do atendimento. Além de impulsionar as vendas do período, um planejamento bem executado contribui para a fidelização de clientes que podem voltar a procurar o negócio em outras ocasiões.

Definir uma estratégia voltada para a data, produzir pacotes e kits promocionais, mexer na vitrine para torná-la mais atraente aos olhares dos consumidores e criar uma identidade visual são algumas iniciativas que podem esquentar as vendas e dar uma maior visibilidade ao empreendimento. As redes sociais também são uma alternativa importante para esse período.

O Sebrae separou cinco dicas para que os empreendedores possam se organizar para a data, confira no leia mais, a seguir. :: LEIA MAIS »

SUPERBAHIA É APOSTA DE NOVOS NEGÓCIOS PARA A AGRICULTURA FAMILIAR, AFIRMA JOSIAS

SuperBahia abre espaço para a agricultura familiar e cooperativas do Estado || Foto Divulgação

Associações e cooperativas da agricultura familiar participam de mais uma edição da SuperBahia, a maior feira do varejo de alimentos do Norte-Nordeste do Brasil, com a expectativa de gerar negócios para o segmento e, consequentemente, renda para agricultores familiares do interior da Bahia. O evento teve início nesta terça-feira (23), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Participam do evento 17 organizações produtivas, que apresentam suas cartelas de produtos e negociarão com supermercadistas e demais empresários do setor de alimentos que visitarem o estande Aqui Tem Agricultura Familiar da Bahia, espaço de 76 metros quadrados, montado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio do projeto Bahia Produtiva.

Josias, da SDR, ressalta força da agricultura familiar baiana

Entre os produtos que poderão ser encontrados estão mel, doces, geleias e compotas de umbu, goiaba e maracujá da caatinga, chocolates, nibs de cacau, iogurtes, castanhas de caju, flocão de milho não transgênico, cafés especiais, barras de cereais, palmito, bananas chips, derivados da mandioca e polpas de frutas.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, destacou que essa é a quarta vez que a agricultura familiar participa da SuperBahia. “Um evento que felizmente nos colocou em uma situação de igualdade com as grandes marcas do País. Para a nossa felicidade, nesta edição estamos com 16 cooperativas. isso não é pouco para quem há tão pouco tempo não tinha espaço tão significativo quanto esse para vender seus produtos”.

Segundo o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, o crescimento do setor, que também é acompanhado da maturação das cooperativas, que a cada ano tem novas marcas, novos rótulos e novas embalagens, alcançam a condição dos produtos estarem presentes nas prateleiras dos supermercados. “Em um evento como esse, aproximar potenciais compradores das nossas cooperativas é fundamental para a gente gerar negócios, contratos, prospectar vendas desses empreendimentos e fazer o que nós queremos, que é o grande fim nosso, o de gerar renda para agricultura familiar da Bahia”.

A Cooperativa de Produção Agropecuária de Giló (Coopag), do município de Várzea Nova, já colhe os frutos da participação da SuperBahia do ano passado e está fornecendo três mil litros de iogurte para a Rede Mix, gerando um lucro de R$20 mil por mês para o empreendimento.

De acordo com o presidente da Coopag, a expectativa é grande para este ano: “Queremos introduzir outros produtos nessa rede e garimpar novos clientes e o Centro de Distribuição da Agricultura Familiar vai nos ajudar muito, pois vai ser possível montar uma câmara fria, para poder armazenar nossos produtos e montarmos uma logística para vender em delicatessens e mercadinhos, por exemplo”.

O Centro de Distribuição, localizado em Itapuã, é mais uma estratégia de comercialização dos produtos da agricultura familiar, do Governo do Estado, por meio da SDR, que beneficia produtores do setor, no escoamento e armazenamento de produtos. :: LEIA MAIS »

SEBRAE OFERECE ATÉ 70% DE SUBSÍDIO PARA EMPRESA INVESTIR EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

Unidade do Sebrae na Paulino Vieira, Centro de Itabuna || Foto Maurício Maron

As empresas baianas que desejam investir em inovação e tecnologia com subsídio financeiro de até 70% já podem participar do Sebraetec. A solução do Sebrae é voltada para quem pretende aumentar a eficiência, inovar em produtos, processos, marketing e gestão e automatizar processos e atuar em e-commerce.

Direcionado a microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP), o Sebraetec oferece subsídio financeiro para serviços em sete áreas – Design, Produtividades, Propriedade Intelectual, Qualidade, Inovação, Sustentabilidade e Serviços Digitais. A empresa contará com orientação para explorar diferenciais e alcançar um novo posicionamento no mercado, acesso a fornecedores especializados, serviços tecnológicos e soluções de inovação.

O Sebraetec disponibiliza um portfólio com mais de 120 soluções. Para participar, os empreendedores devem acessar o site http://www.sebraetec.com. As informações completas sobre o programa podem ser obtidas também na agência do Sebrae em Ilhéus, localizada na avenida Osvaldo Cruz, 74, Edifício Premier Business Center, no bairro Cidade Nova. Já em Itabuna, a entidade fica na rua Paulino Vieira, 175, Edifício Lizete Mendonça, Centro.

CHOCOLAT BAHIA MOVIMENTOU R$ 15 MILHÕES EM NEGÓCIOS, AFIRMA ORGANIZAÇÃO

Festival do Chocolate movimenta mais de R$ 15 milhões e atrai 60 mil pessoas

A 11ª edição do Chocolat Bahia – Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia chegou ao fim na noite deste domingo (21) com números ainda mais robustos que os da edição de 2018. De acordo com a MVU, empresa detentora da marca Chocolat Bahia e organizadora do evento, o festival atraiu mais de 60 mil pessoas nos quatro dias e movimentou R$ 15 milhões em negócios, com 170 expositores e 70 marcas de chocolate.

Segundo o coordenador do Festival, Marco Lessa, os resultados superaram todas as expectativas, numa demonstração de que os consumidores passam a valorizar o chocolate de origem. “Tivemos muitos lançamentos de produtos, com diversidade e inovação, que atraíram pessoas da região e de outros estados”.

Para ele, é importante conscientizar os 30 mil produtores de cacau, que sustentaram a economia sul-baiana por décadas, de que eles podem se restabelecer dentro de um novo conceito, o do chocolate de origem. “Dessa maneira, iremos retomar, em bases sólidas e sustentáveis, o caminho do desenvolvimento”.

NOVOS NEGÓCIOS

Gerson Marques, da Fazenda Yrerê, produz chocolates e atua no turismo rural. A Fazenda Yrerê é referência no sul da Bahia com a produção de chocolates de origem e na atração de turistas de várias partes do país e do mundo. Ele participou do festival, assim como nas edições anteriores.

– As vendas diretas aumentaram e também os acordos comerciais com parceiros da Bahia e de outros estados, consolidando a qualidade e o potencial do chocolate, além de criar um novo atrativo para o setor turístico – disse ele, que também participou de festivais de promoção da marca do chocolate sul-baiano em outras praças, como São Paulo.

Para Leo Maia, que aproveitou o evento para lançar o chocolate branco com nibs de cacau, esse é um mercado que exige sempre inovações capazes de cativar e atrair novos consumidores. “As vendas foram ótimas”.

Fernando Botelho, da Modaka, é um dos pioneiros na produção de chocolate de origem. Para ele, o momento é de colheita. “Esse movimento que estamos vivendo no Sul da Bahia é fantástico. Agrega valor ao nosso principal produto, o cacau, tornando a região conhecida pelo chocolate de qualidade”.

A difusão de novas tecnologias também tem sido uma das tônicas do festival. O diretor executivo do Centro de Inovação do Cacau, da Universidade Estadual de Santa Cruz, Cristiano Vilela, vê um processo de modernização e valorização do cacau e na qualidade do chocolate da região. :: LEIA MAIS »

FESTIVAL DO CHOCOLATE DE 2019 JÁ É O MAIOR EM 11 EDIÇÕES DO EVENTO

Festival atrai público recorde ao Centro de Convenções de Ilhéus || Foto Divulgação

O Festival Internacional do Chocolate e Cacau de 2019, em Ilhéus, vai até as 22h deste domingo (21), mas os números parciais apontam que o evento deste ano já é o maior em 11 edições do evento. Com 170 expositores, quase metade (70) produtores de cacau e de chocolate no sul da Bahia, ontem o festival, como se diz, não deu para todos que queriam acessar o Centro de Convenções de Ilhéus, tamanha a quantidade de visitantes.

Dentre os destaques desta edição, um show das cooperativas da agricultura familiar, com inovações nos sabores, desde chocolate sem lactose, aromatizantes e glúten, chocolate com jaca, abacaxi, coco, com licuri e goiaba. As combinações exóticas, que geram sabores marcantes e peculiares, produzidas por cooperativas da agricultura familiar, estão fazendo sucesso com os visitantes do 11º Festival Internacional do Chocolate e Cacau – Chocolat Bahia 2019.

A Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba), responsável pela marca Natucoa, e a Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), de Ibicaraí, que administra a marca Bahia Cacau, participam do Festival e apresentam produtos saborosos que estão sendo bem recebidos pelo público.

“O sabor me agradou demais. Provei especiarias que não temos costume em nosso dia a dia e notei que muitas marcas não têm essa combinação, com licuri e a jaca, por exemplo, que foi o que eu mais gostei”, disse Yndira Gobira, estudante de Engenharia Civil, de Belo Horizonte, após provar bombons da Bahia Cacau.

Com o apoio do Governo do Estado, via Bahia Produtiva, projeto executado Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a Coopessba e a Coopfesba recebem recursos mediante edital para qualificar o processo produtivo, com agregação de valor e acesso a mercado.

Carine Assunção, presidente da Coopessba, salientou que o festival é o maior evento de chocolate da Bahia. “Nossa participação mostra que há união de pequenos agricultores com grandes marcas, produzindo chocolate tão bom quanto. Este ano, estamos com o nosso estande próprio, lançando produtos, com o Selo de Identificação Geográfica, que mostra a origem do cacau e qualidade”.

SEBRAE OFERECE 300 VAGAS DE CAPACITAÇÃO EM ILHÉUS E ITABUNA EM JULHO

Loja do Sebrae na Rua Paulino Vieira, em Itabuna || Fotos Maurício Maron

O Sebrae está com mais de 300 vagas abertas em  capacitações gratuitas e pagas para micro e pequenos empreendedores da região sul da Bahia, no mês de julho. As temáticas são destinadas para as pessoas que desejam abrir um negócio ou para aqueles que buscam uma capacitação específica nas áreas de moda, liderança, inovação, finanças, empreendedorismo e mídias sociais. As vagas são limitadas e as inscrições já podem ser feitas pela internet ou pelos telefones (73) 3613-9734 e (73) 99974-2262 (Itabuna) ou (73) 3634-4068 e (73) 99974-2263 (Ilhéus).

As capacitações têm início nesta sexta-feira (5), das 13h às 17h, no Sebrae de Ilhéus, e das 14h às 17h, no Sebrae em Itabuna, com o projeto “Sexta da Oportunidade”, capacitação voltada para o empreendedor que deseja abrir um negócio próprio. A iniciativa oferece orientações gratuitas sobre como planejar um negócio, com informações atualizadas de mercado. O próximo encontro acontece no dia 19 de julho, em Itabuna e em Ilhéus, nos mesmos horários.

Michel: metodologia vivencial e interativa

PROGRAMAÇÃO

Na próxima semana, de 9 a 12 de julho, o Sebrae Itabuna promove a entrevista individual para quem tem interesse em participar do Seminário Empretec,  que ocorrerá de 22 a 27 de julho, em Itabuna. A capacitação conta com uma metodologia desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e é destinada para quem sonha em montar o próprio negócio ou aqueles que querem potencializar seus empreendimentos.

De acordo com o gerente adjunto do Sebrae, Michel Lima, ao todo, são 60 horas de capacitação, em seis dias, no qual o participante é desafiado em atividades práticas. “A metodologia é vivencial e interativa. Através de jogos, exercícios e debates, é possível conhecer o perfil empreendedor, desenvolver competências para a vida profissional e, consequentemente, para aumentar as chances de sucesso do negócio”. O investimento é de R$ 875,00 e pode ser parcelado em até dez vezes no cartão de crédito. :: LEIA MAIS »

SUL DA BAHIA SE REINVENTA COM PRODUÇÃO DE CHOCOLATE DE ORIGEM E CACAU SELECIONADO

Sul da Bahia se reinventa produzindo cacau selecionado e chocolate de origem || Foto Ana Lee

O cacauicultor Fernando Botelho, 77 anos, lembra bem o cenário do final da década de 80. “Tivemos de demitir todos os 120 funcionários e fazer financiamentos na tentativa frustrada de recuperar totalmente a lavoura. Perdi alguns imóveis e uma fazenda. Jamais vivemos algo como a vassoura-de-bruxa, foi uma coisa altamente desastrosa”.

Exatos 30 anos depois do surgimento da praga que dizimou as plantações de cacau no Sul da Bahia, Botelho celebra o crescimento da sua marca de chocolate e outros derivados do cacau orgânico, a Modaka, e se prepara para participar da 11ª edição do Chocolat Bahia Festival, de 18 a 21 de julho, em Ilhéus.

O evento, hoje considerado o maior do setor no Brasil, teve um início modesto, com apenas quatro marcas nacionais. Este ano, 70 produtores de chocolate de origem, de um total de 170 expositores, ocuparão o pavilhão de feiras do Centro de Convenções da cidade.

Patrícia e o pai, Fernando Botelho, da Modaka: da crise à reinvenção || Foto Caixa Colonial

A crise que abateu a cacauicultura na região em 1989 levou os produtores a buscar alternativas. “Começamos a fazer polpa e geleia de cacau na cozinha da minha mãe”, conta a engenheira Patrícia Viana Lima, 50 anos, filha de Botelho e chocolate maker da Modaka.

O nome Modaka faz referência ao doce do deus hindu Ganesha, símbolo de prosperidade e força no rompimento de obstáculos. Desde 2012, é na única fazenda que restou à família Viana Lima, no município de Barro Preto, sul da Bahia, onde se produz o cacau 100% orgânico que dá origem aos nibs, amêndoas crocantes e chocolates certificados nacional e internacionalmente.

O beneficiamento da amêndoa foi a saída encontrada para a derrocada da produtividade. “O Chocolat Festival surgiu justamente para fomentar a profissionalização desse novo mercado que, em 2008, surgia ainda timidamente na região e hoje está em plena expansão”, afirma o empresário e publicitário Marco Lessa, idealizador do festival e uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio brasileiro em 2016 e em 2018.

– Há 11 anos reunimos consumidores, especialistas e produtores nesse evento, uma grande oportunidade para discutir a industrialização, a verticalização da produção e, consequentemente, a melhoria da qualidade das amêndoas de cacau selecionado e produto final elaborado – pontua Lessa.

Lessa idealizou o Chocolat Bahia e produz chocolate || Foto Valter Pontes/Coperphoto-Fieb

O evento contribuiu diretamente para o crescimento vertiginoso desse mercado na região, tornando-se um marco na história recente do sul da Bahia. “Além de cumprir sua função de promover a cadeia do cacau e chocolate, o Festival serve como divisor de águas para a nossa história, mudando a forma de se pensar a economia, dando visibilidade e criando um espaço para a promoção e negócios de novas marcas de chocolates finos, fabricantes de equipamentos, produtores de cacau e derivados, inovação”, aponta Cristiano Santana.

Presidente da Associação Cacau Sul Bahia, Cristiano aponta que o evento atrai turistas e consumidores em geral. Segundo ele, o Festival cumpre “o papel educativo de levar ao público a oportunidade de degustar produtos singulares de alto nível gastronômico, a ter contato com o mundo do chocolate através de palestras, cursos, e elevar o nome da Bahia a padrões internacionais como referência em chocolates de alta qualidade”. A Associação representa cerca de 2,3 mil produtores da região.

Chocolat Bahia atrai mais de 30 mil visitantes a cada edição, em Ilhéus || Foto Divulgação

Com teor mínimo de 40% de cacau (contra os 25% das marcas de grandes indústrias no Brasil), o chocolate produzido a partir de amêndoas selecionadas – em um processo intitulado Bean to Bar (da amêndoa à barra) ou de Origem – tem conquistado consumidores mundo afora. “Em 2015 começamos a exportar nossos chocolates para a França. A receptividade é excelente e pretendemos avançar pela Europa”, revela Alexandre Soeiro, gerente da Mendoá Chocolates, uma das marcas em exposição no Chocolat Festival.

INDICAÇÃO GEOGRÁFICA

Cacau com selo de Indicação Geográfica || Foto Maurício Maron

Conquistado no ano passado, o registro de Indicação Geográfica (IG) garante aos produtores de cacau do sul da Bahia o Selo de Origem. Ele é concedido a lugares que são conhecidos como tradicionais produtores de um determinado produto ou serviço ou cujas características do produto, quando originário do local, são únicas.

No caso do sul da Bahia, conta toda a tradição e história em torno da produção de cacau, como, por exemplo, o modo de produção cabruca, que minimiza o impacto no meio ambiente, ajudando a manter parte da flora e sem eliminar a fauna local. “Sem dúvida, o Selo de Origem chega no momento certo para valorizar ainda mais o trabalho que vem sendo desenvolvido, elevando o patamar tanto da matéria-prima quanto do nosso chocolate no mercado”, comenta Lessa. Atualmente, a Bahia lidera o ranking de produção de cacau no País, com mais de 200 mil toneladas produzidas entre 2017 e 2018.

PROGRAMAÇÃO

Voltado para consumidores e profissionais da área, o Chocolat Bahia Festival atrai anualmente milhares de visitantes, marcando o calendário turístico do estado e firmando o Sul da Bahia como principal região produtora de chocolate de origem do Brasil. Durante quatro dias, além da venda de chocolates e outros derivados do cacau selecionado, o 11º Chocolat Bahia promove experiências sensoriais, exposições históricas e artísticas, cursos de capacitação, workshops, debates sobre temas do setor e palestras ministradas por especialistas internacionais. Clique em Leia Mais e confira toda a programação do evento, com workshops, palestras etc. :: LEIA MAIS »

KHOURY, DO SEBRAE, DESTACA O PAPEL DOS MUNICÍPIOS NO ESTÍMULO AO EMPREENDEDORISMO

Khoury durante seminário de gestão pública em Itabuna || Foto Maurício Maron/Sebrae

O superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury, apontou ações implementadas pela instituição em municípios sul-baianos a partir do programa Cidade Empreendedora. Nesta sexta, Khoury participou de um seminário regional, em Itabuna, para discutir gestão pública e ressaltou a importância do município em criar condições ideais para o crescimento dos micro e pequenos negócios, seja no comércio, na indústria ou na agricultura.

– Tem que existir o envolvimento do município, desburocratizando uma série de ações, aplicando a educação empreendedora. O esforço que temos feito hoje é que essa ação seja articulada em parceria com a administração do município, e, só assim, a gente vai poder disponibilizar aos empreendedores a condição para crescer – disse o superintendente.

Dentro dessa proposta, o município de Uruçuca, que está há mais de um ano implementando ações em parceria com o Sebrae, já possui a Sala do Empreendedor, está em fase de implantação de ações de educação empreendedora, e já desenvolve iniciativas de desburocratização e compras públicas. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Águido Muniz, o objetivo é “gerar riqueza, renda para os empreendedores locais e fazer com que os recursos circulem no município”.

Já Ilhéus, que iniciou recentemente o processo de implantação dos eixos de gestão pública, educação empreendedora, desburocratização e de compras públicas e energia, tem investido também, na capacitação dos agentes públicos, através do programa Liderar o Futuro do Sebrae. “Precisamos ter profissionais que pensem em liderar, em gerir com eficiência econômica, diminuição de custos e que o maior beneficiado seja a nossa comunidade”, declarou o prefeito Mário Alexandre (Marão).

Dentre as ações de eficiência da gestão pública, o prefeito de Itacaré e presidente do Consórcio Litoral Sul, Antônio de Anízio, destacou a parceria do Sebrae, Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Instituto Arapyaú e a empresa Gove, que no ano passado aplicou ações de melhoria em seu município. “Tivemos redução de despesas no transporte escolar, municipalizamos a coleta de lixo e conseguimos dobrar a nossa arrecadação”, declarou o gestor.

Ainda durante o seminário, a gerente regional do Sebrae em Ilhéus, Claudiana Figueiredo, falou sobre “Novos modelos de desenvolvimento: singularidades culturais como ativos econômicos”, com insights sobre as alternativas de fortalecer a economia cultura, criativa, compartilhada e colaborativa. Segundo ela “são economias que trabalham o intangível, a capacidade de gerar valor a partir daquilo que está abundantemente nessa região, principalmente pela rica cultura, pela história e pelos símbolos”, destacou.

RESTAURANTE EMPÓRIO FECHA UNIDADE DE ITABUNA

Empório Bahia em Itabuna fecha as portas || Foto Divulgação

O Restaurante Empório Bahia fechou a sua unidade no Jardim Vitória, em Itabuna, e vai manter apenas a filial em Itacaré, também no sul da Bahia. O restaurante era uma das principais referências de boa gastronomia no município.

Fecha as portas em Itabuna depois de 10 anos em operação.  “Informamos que nossas atividades foram encerradas na cidade [Itabuna] e acreditamos que fizemos parte de muitas histórias e momentos felizes sempre num ambiente que prezou pela excelência do bem servir e receber”.

Em nota, a direção do Restaurante Empório comunica que continuará “atendendo em Itacaré, com uma proposta mais despojada e diferente, sempre focados na qualidade”. A decisão de fechar a unidade vem cerca de um mês após o restaurante suspender funcionamento e anunciar reforma das instalações em Itabuna.

AZUL OFERECE US$ 145 MILHÕES PARA COMPRAR PARTE DA AVIANCA

Azul quer comprar parte da Avianca por US$ 145 milhões

Da Agência Brasil

A companhia aérea Azul informou, hoje (13), que protocolou na Justiça uma nova proposta para comprar parte das operações da Avianca Brasil, empresa que passa por recuperação judicial e cancelou diversos voos no último mês.

Em nota, a empresa informou que requereu junto ao juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo, onde se processa a recuperação judicial da Avianca Brasil, uma autorização específica para a compra de uma “nova Unidade Produtiva Isolada (Nova UPI)”, espécie de empresa que seria criada a partir do desmembramento da Avianca, no valor mínimo de US$ 145 milhões.

A proposta é maior do que a ofertada em março, quando a Azul ofereceu US$ 105 milhões para a compra de parte das operações da Avianca Brasil. A oferta da Azul prevê a compra de 21 slots (autorizações de pouso e decolagem), que a Avianca detém atualmente no Aeroporto de Congonhas; 14, no Santos Dumont, e 7 no aeroporto de Brasília.

“A Azul acredita que o pedido formulado ao juízo da RJ para alienação judicial da Nova UPI confere à Avianca Brasil, seus empregados, consumidores, credores e demais interessados uma alternativa legal e legítima para viabilizar a monetização, o uso continuado de bens e a preservação de atividades, as quais correm grave risco de paralisação e rápida deterioração das atividades da companhia, no melhor interesse do mercado de aviação e todos os envolvidos”, disse a empresa em comunicado ao mercado. :: LEIA MAIS »

DONO DA HAVAN VOLTA A AVALIAR ABERTURA DE FILIAL EM ITABUNA

Havan possui loja em municípios baianos, como em Vitória da Conquista || Foto Divulgação

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas de departamento Havan, deverá visitar Itabuna em julho para avaliar a possibilidade de abertura de uma filial da empresa no município. Hang, que se tornou conhecido em todo o país como dos principais cabos eleitorais do então candidato a presidente Jair Bolsonaro, já havia sinalizado interesse no município baiano.

A visita de Hang a Itabuna é articulada pelo diretor de Expansão da Havan, Nilton Hang, e o vereador de Brusque (SC) Jean Pirolla, informa o site Políticos do Sul da Bahia. No ano passado, o empresário disse ter obrigação de abrir filial no município (relembre aqui), mas o aeroporto fechado seria empecilho colocado por Hang para abrir filial aqui, segundo disse o prefeito Fernando Gomes na última semana. O aeródromo foi reaberto nesta semana para pequenas aeronaves e UTIs aéreas (reveja).






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia